Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

GNR de Beja transportou órgão, para transplante, para o Porto

Zé LG Zé LG, 23.01.20

GNR-4-768x432.jpgO Comando Territorial de Beja da GNR realizou, esta madrugada o transporte urgente de um órgão do Hospital José Joaquim Fernandes para o Centro Hospitalar e Universitário do Porto.
O transporte dos órgãos é, regra geral, “pedido à GNR pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado”. A patrulha desloca-se ao local para levantar o órgão e, de seguida, procede ao seu transporte até ao destino.

Aaeroporto no Montijo empurra aviões de treino Épsilon para Beja

Zé LG Zé LG, 22.01.20

Foto5.jpgA saída prevista da Força Aérea vai implicar a transferência dos helicópteros que estão no Montijo para a base de Sintra e dos aviões de treino Épsilon para a base de Beja, explicou João Gomes Cravinho. A construção do novo aeroporto complementar de Lisboa “vai afetar, direta ou indiretamente, sete das dez esquadras da Força Aérea”.

O impacto orçamental, acrescentou o ministro da Defesa, será “na ordem dos 100 milhões de euros”, valor que “precisa de ser acomodado no âmbito da relação entre o Estado e a entidade que tem a gestão do aeroporto”, a Vinci.

Que fazer para travar este pesadelo?

Zé LG Zé LG, 03.01.20

8643_big.jpgSegundo os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, registaram-se desde Janeiro de 2019 até ao passado dia 20 de Dezembro, 2168 acidentes no Distrito de Beja.

Destes acidentes resultaram 32 mortos, mais 10 que em igual período em 2018 e 70 feridos graves, menos 15 que em período homólogo.

 

Não costumo publicar este tipo de notícias, mas decidi publicar esta por vir ao encontro do que pensava estar a acontecer, tal foi a frequência de notícias com de acidentes graves com que fomos confrontados nos últimos tempos. Esta situação é ainda mais grave porque se regista ao contrário do verificado a nível nacional. Urge, por isso, tomar as medidas mais adequadas a evitar que tal continue a acontecer. As autoridades competentes não podem ficar apenas pelo registo dos acidentes e das suas vítimas...

Iniciado processo de navegabilidade até à vila de Mértola

Zé LG Zé LG, 28.12.19

A Câmara de Mértola realizou uma reunião preparatória da terceira fase de desassoreamento do rio Guadiana, no troço nacional, entre o Pomarão e Mértola. Jorge Rosa, presidente da Câmara refere que estão “lançadas as bases para ter todo o rio Guadiana navegável”.

Guadiana-768x432.jpgDesde final de novembro que é possível navegar em segurança no Guadiana até ao antigo porto mineiro do Pomarão.

PCP crítica falta de respostas na ferrovia e rodovia na região

Zé LG Zé LG, 14.12.19

PCP empenhado na activação do ramal ferroviário de Aljustrel

Zé LG Zé LG, 28.11.19

311020171052-183-aljustrelmina.jpgO PCP salienta que os aljustrelenses convivem “diariamente, há cerca de uma década, com um pó preto que lhes invade as casas, são submetidos à passagem diária de dezenas de camiões pesados pelo centro da Vila carregados com minério, bem como estão sujeitos aos mais diversos efeitos da atividade da mina na saúde da população e no ambiente”.
O PCP refere ter estado “na linha da frente na reivindicação da reabertura da mina de Aljustrel e continuará a lutar para que a mesma se mantenha em atividade, não deixando de defender e exigir a implementação de medidas que minimizem os impactos negativos de que a população se queixa e sente estarem a intensificar-se”.

Daqui e daqui.

João Português reuniu-se com a IP sobre linha do Alentejo e EN-387

Zé LG Zé LG, 26.11.19

201808081022262373.jpgO encontro, solicitado pelo Município de Cuba, surgiu num momento em que existe interesse na realização de um importante investimento privado no concelho, que tem como “condição fundamental, para a sua fixação, a possibilidade de utilizar a ferrovia para o transporte de mercadorias”.
João Português diz que a IP informou que está prevista a realização do estudo prévio para a Linha do Alentejo e que 2023 será a altura em que eletrificação e modernização poderão ficar concluídos. A IP avançou que, apesar de não estar prevista no Programa de Infraestruturas, a intervenção na EN-387, que faz a ligação do IP8 a Cuba e que não é intervencionada há mais de duas décadas, poderá ser intervencionada no 2º semestre de 2020.

Navegação diurna e nocturna em segurança até ao Pomarão assegurada

Zé LG Zé LG, 25.11.19

A balizagem do canal de navegação do Guadiana, no troço internacional entre Alcoutim e Pomarão, no concelho de Mértola, fica concluída até final deste mês, permitindo assim a navegação diurna e nocturna em segurança. 

pomarão.jpgA próxima fase no restabelecimento das condições de navegabilidade no Guadiana será no troço exclusivamente nacional, entre Pomarão e Mértola.

Cruz Vermelha de Beja recusou transporte de doente psiquiátrico

Zé LG Zé LG, 23.11.19

cruz-vermelha-beja-768x432.jpgOs dois funcionários da Cruz Vermelha de Beja, responsáveis pelo transporte de um doente psiquiátrico do serviço de urgência do Hospital de Beja para outra unidade hospitalar em Lisboa, disseram “que já tinham telefonado ao seu superior hierárquico e que este tinha concordado que não se fizesse o transporte por razões de segurança”. Depois disso, abandonaram o hospital.

Ana Matos Pires, diretora do serviço de psiquiatria da ULSB, esclarece que “ele tinha feito a medicação necessária para garantir que o transporte fosse efetuado sem qualquer problema” e que “o transporte de doentes, de acordo com o protocolo assinado com a Cruz Vermelha, está dependente apenas de decisões clínicas”, que estavam asseguradas e que o doente acabou por ser transportado pelos Bombeiros de Vidigueira. “Qualquer argumento relacionado com a segurança cai assim por terra”. A justificação para o que aconteceu “É o estigma, a discriminação.”

“Deram a independência ao Baixo Alentejo”

Zé LG Zé LG, 20.11.19

...Temos um aeroporto subaproveitado, com as condições ideais para resolver os problemas resultantes do atrofio do aeroporto da Portela... Comboios… uma linha, ex-linha do sul, principal eixo ferroviário que rasgava o sul do país, acharam por bem encerrar Beja-Funcheira, tornando inexistentes as deslocações para o Algarve, através deste meio de transporte. É irónico mas real, os nossos vizinhos espanhóis lutam para manter a Catalunha, os nossos sucessivos governos, deram a independência ao Baixo Alentejo, governem-se e não contem connosco. Como alentejano e cidadão deste país, sinto-me revoltado, pelo abandono da região. Acho que não devia ser assim, que eu saiba também pagamos os altos impostos a que estamos sujeitos. .... Tenho esperança no campo ferroviário (CP), ..., temos uma nova administração, ..., com vontade de trabalhar nas melhorias do transporte ferroviário, assim o Ministério das Finanças o permita… João Neves

Daqui, Anónimo 19.11.2019 20:53