Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Moura vai adaptar Estação de Caminhos de Ferro a terminal rodoviário

moura.jpgA Câmara Municipal de Moura viu aprovada a candidatura apresentada ao Alentejo 2020, de um projeto que prevê a adaptação do edifício de passageiros da antiga Estação de Caminhos de Ferro de Moura a terminal rodoviário, de modo a constituir uma plataforma adaptada para o Transporte Coletivo Rodoviário. Esta operação representa um investimento elegível de 669.741,72 euros e conta com uma taxa de cofinanciamento FEDER de 85%.
O Município, para além da valorização do edifício, que está a degradar-se pretende "criar condições de incentivo a uma maior utilização de meios de transporte coletivo e promover a intermodalidade entre diferentes meios de transporte".

Câmara de Beja prossegue manutenção de vias municipais

Câmara-de-Beja-768x432.jpgO município de Beja tem em curso os trabalhos de pavimentação do acesso ao Parque de Materiais da Câmara, entre o IP8 e a Cercibeja, estava em “muito mau estado” e prevista no Plano de beneficiação das vias municipais definido pela autarquia.

Paulo Arsénio, o presidente da Câmara de Beja, revela que depois de concluída esta intervenção será corrigida a pavimentação na Estrada entre Santa Clara de Louredo e Penedo Gordo, onde existem “deficiências estruturais gravíssimas”.

PEV Interpelou o Governo sobre "Combate às Alterações Climáticas: a Importância do Setor dos Transportes”

PEV.jpgPara assinalar o dia Mundial do Ambiente, o Partido Ecologista Os Verdes, através do deputado José Luís Ferreira, lembrou o compromisso assumido pelo governo e que falta cumprir relativamente à eletrificação de Beja /Casa Branca devolvendo a ligação direta da capital do Baixo Alentejo com Lisboa.

Câmara de Almodôvar requalifica estrada que liga Mú a São Barnabé

Almo-768x432.jpg

A Estrada Nacional 506, que liga Mú a São Barnabé, no concelho de Almodôvar, já está requalificada. A intervenção, com um valor superior a 800 mil euros, demorou cerca de oito meses.

António Bota, presidente da Câmara de Almodôvar disse que “as condições da estrada eram péssimas” e que as intervenções deviam ter sido feitas “há 15 anos”.

Câmara de Beja reduz preço de bilhetes e passes a partir de junho

201905142210199335.jpgO programa da Câmara Municipal de Beja que reduz, para o ano de 2019, o preço de bilhetes e passes no concelho de Beja, assim como o reforço da oferta de transportes a pedido foi apresentado ontem, em Albernoa. A redução dos preços começa em junho e quem tiver como ponto de partida e chegada uma localidade do concelho não irá pagar mais, por um passe social, do que 50 euros, diz Paulo arsénio.

Pita Ameixa queixa-se de que “nos últimos anos tem havido uma menor conservação das estradas nacionais”

040620131616-871-buracoestrada.jpgPita Ameixa, presidente da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, “escreveu” ao presidente do Conselho de Administração das Infraestruturas de Portugal a “apelar” para que as estradas do concelho sejam reparadas.

Pita Ameixa queixa-se de que “nos últimos anos tem havido uma menor conservação das estradas nacionais o que se traduz, actualmente, numa degradação acentuada das mesmas em geral”, apresentando o exemplo de alguns “casos gritantes”. A EN 383, no troço entre Santa Margarida do Sado e Fortes , a EN 121 que liga Ferreira do Alentejo à capital de distrito, Beja, e a ER 2 de Odivelas ao limite do concelho de Aljustrel .

Pedro Marques é erro de casting do PS, pelo menos, para Beja

IMG_7409.JPG

Pedro Marques, cabeça de lista do PS às europeias, antigo ministro do Planeamento e das Infra-estruturas justifica a não abertura do troço da A26, concluído há praticamente dois anos, por questões de natureza administrativa, dizendo que a estrada foi entregue a uma concessionária que não completa as obras previstas na concessão.

Quem não conseguiu abrir uma portagem e mantém um troço de autoestrada encerrado há dois anos, não conseguiu pôr comboios em condições na ligação de Beja-Casa Branca e não foi capaz de apontar qualquer perspectiva de dinamização do Aeroporto de Beja vem agoara dizer...

... que tem muito trabalho feito em defesa da região e que quer “continuar a trabalhar muito pelo distrito” de Beja e que tem “objectivos muitos claros no que respeita, por exemplo, à electrificação da linha ferroviária a Beja”...

Bem pode Pedro do Carmo apontar-lhe o caminho que ele vira-nos as costas.

 

CIMBAL exige substancial reforço da verba para melhoria dos transportes públicos

autocarros_beja.jpgA Assembleia Intermunicipal da CIMBAL-Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo aprovou uma moção a exigir um PART- Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos que reforce a coesão territorial. O documento, apresentado pelo Grupo do Partido Socialista, foi aprovado por unanimidade.

A Moção, apela ao Governo que seja coerente no discurso e na acção, relativamente ao interior do País, e exige um substancial reforço da verba do PART atribuída ao Baixo Alentejo de modo a obter uma clara melhoria dos transportes públicos, com reforço da oferta e extensão de percursos, conseguir uma maior redução dos tarifários e aliviar as famílias de parte desse encargo, que é pesado, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, reforçar a coesão e a competitividade territorial, promover a sustentabilidade ambiental, contribuindo para a redução da utilização de transportes individuais e tratar com equidade esta região em relação ao resto do país.

Uma luta com 50 anos

RECLAMAÇÃO VINDA DE CUBA SOBRE “FREQUENTES ANOMALIAS”

001.jpg

“Sempre no propósito — construtivo, ninguém o porá em dúvida, decerto — de alertar quem de direito no sentido de melhorar, quer dizer renovar (que é o que se impõe) material e vias dos caminhos de ferro nas linhas do Sul do País, temos aqui, com alguma insistência, plenamente justificada, denunciado as várias e frequentes anomalias que se registam na organização da CP”, escrevia o “Diário do Alentejo” na edição de 15 de abril de 1969.

O texto explicava: “De Cuba, chega-nos hoje uma nova reclamação acerca das deficiências nos referidos serviços e aqui lhe damos guarida, numa nova tentativa de que a administração daquela companhia tome na devida conta a urgência de olhar para suas comunicações no distrito de Beja, como está a fazer em relação a outras regiões do País.

Esta manhã a automotora Vila Nova da Baronia-Beja, que é utilizada pelos operários e estudantes, só horas depois do horário estabelecido chegou a Beja, isto porque, em S. Matias, um vagão descarrilou (sem que, no entanto, se verificassem acidentes pessoais) e não foi removido com a eficiência desejada nem se procedeu ao transbordo de passageiros como logo se justificava.

Deste modo, numerosas pessoas chegaram às suas ocupações (faltaram às aulas no caso dos estudantes), muito mais tarde, com uma série de inconvenientes a que será desnecessário aludir”.

...

Comentários recentes

  • Anónimo

    O hospital do Litoral Alentejano tem aprovado um i...

  • Anónimo

    Deve haver algum ruído de fundo e bem forte, ou en...

  • Anónimo

    Não sei?Mostre lá um único estudo ambiental sobre ...

  • Anónimo

    Tão mauzinho!

  • Anónimo

    O Grupo que controla a UCASUL quer criar uma nova ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.