Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Presidente do PS Baixo Alentejo apresentou propostas à ministra da Saúde

Zé LG, 12.01.21

PS-768x576.jpgO presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS reuniu-se com a ministra da Saúde, Marta Temido, a quem entregou um projeto de criação da Unidade de Cuidados Paliativos no Hospital de Beja, da autoria do médico Munhoz Frade e reafirmou a “defesa do Serviço Nacional de Saúde”.

Nelson Brito defendeu “a urgência de responder à carência de médicos de saúde pública no distrito”. Apresentou “as necessidades ao nível das infraestruturas de saúde, com enfoque na construção da 2ª fase do Hospital José Joaquim Fernandes, bem como garantir financiamento para a Unidade de Cuidados Intensivos, piso de consultas externas e projeto de instalação da ressonância magnética neste estabelecimento hospitalar”. Frisou ainda “a necessidade de cumprir com o compromisso de construção da CPI – Centro de Respostas Integradas (Antigo CAT)” e sugeriu à ministra “a constituição de novos instrumentos para contratação de médicos para o interior, quer por via legislativa, quer por via do reforço da tabela remuneratória dos médicos que decidam fixar-se no interior.” Daqui e daqui.

ULSBA recebeu mais 20 médicos internos

Zé LG, 06.01.21

O Conselho de Administração e a Direção do Internato Médico da ULSBA já realizaram a sessão de boas-vindas aos novos 20 médicos internos que iniciam agora a sua formação geral e a sua formação específica no Hospital José Joaquim Fernandes e nos Centros de Saúde da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

202101051958268213.JPGA ULSBA informa que os 20 médicos estão distribuídos da seguinte forma: 14 para a Formação Específica, nas especialidades de Medicina Intensiva (1), Cirurgia Geral (1), Psiquiatria (1), Pediatria (1), Medicina Interna (3), Ortopedia (1), Patologia Clínica (1) e Medicina Geral e Familiar (5) e 6 para Formação Geral (antigo Ano Comum).

Este grupo de médicos veio juntar-se aos 37 internos de especialidades hospitalares e 9 de Medicina Geral e Familiar, atualmente em formação na instituição, avança, igualmente a ULSBA.

Joaquim Tadeu faleceu, vítima de COVID-19

Zé LG, 06.01.21

JOAQUIM-TADEU_800x800-321x214.jpgJoaquim Tadeu, mais conhecido como “professor Tadeu”, tendo em conta a profissão que exercia na Escola Mário Beirão, morreu nesta terça-feira, vítima de Covid-19, nos Cuidados Intensivos do Hospital de Beja, onde estava internado há cerca de três semanas.

Natural de Guimarães, Joaquim Tadeu, que completaria amanhã 51 anos, escolheu o Alentejo como a sua “Terra Mãe”, tendo primeiro residido em Beja e depois rumado a Vidigueira, onde se fixou há alguns anos. Além dos dois filhos, um rapaz e uma rapariga, o futebol, as bicicletas e o cante eram as suas paixões.

Recorde-se que no próximo dia 23 de janeiro, fará 6 anos que Ana Albuquerque, esposa de Joaquim Tadeu, também professora e impulsionadora do projeto Mocinhos em Cante, juntamente com Paulo Colaço, faleceu.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Os médicos de saúde pública da ULSBA sempre se foram embora, contrariando o que disse o secretário de Estado Adjunto da Saúde

Zé LG, 17.12.20

260920130939-912-3019_HospitalBeja2000.jpgOs médicos de saúde pública da ULSBA já saíram. Embora o secretário de Estado Adjunto da Saúde tenha dito, em Beja, no final do passado mês, que iriam ser mobilizados para ficarem isso não se concretizou.

Os médicos de saúde pública são os responsáveis pelos processos de investigação na área da Covid-19, pelas decisões de isolamento e pela realização de testes e a ULSBA tinha três que desempenhavam estas funções fundamentais neste contexto de pandemia.

“Ministério da Saúde sem critérios para uma liderança clínica forte que permita a adequada gestão em tempos de pandemia”, diz FNAM

Zé LG, 15.12.20

logo (1).pngA FNAM refere que “a adequada governação clínica melhora os cuidados de saúde prestados aos doentes ao promover uma liderança forte associada à qualificação técnico-científica dos médicos, em detrimento de uma visão puramente gestionária das instituições de saúde, sujeita a clientelismos, que se iniciou no ano de 2007 com o «Estatuto do Gestor Público», implementado pelo Ministro da Saúde António Correia de Campos. Este Estatuto revelou-se, ao longo dos anos, uma falácia, ao abrir a porta a nomeações políticas duvidosas para cargos dos Conselhos de Administração hospitalares e dos órgãos de gestão dos ACES.”

PS do Baixo Alentejo exorta o governo a recorrer à requisição civil, se for necessário, para garantir médicos de saúde pública

Zé LG, 15.12.20

201805071818025023.jpg“O PS Baixo Alentejo exorta o governo para uma resolução urgente deste problema (falta efetiva de médicos de saúde pública), nem que para tal recorra a requisição civil, e a desenvolver uma ação afirmativa que garanta, no futuro imediato, o preenchimento das vagas, consideradas de extrema importância.”

Enfermeira do Baixo Alentejo eleita para liderar a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos

Zé LG, 13.12.20

Projeto-Over-13.pngA Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) elegeu no passado dia 5 de dezembro, os novos corpos gerentes (Triénio 2021-2023), tendo sido eleita a lista presidida por Catarina Pazes sob o lema “Juntos pelos Cuidados Paliativos”. Da lista eleita fazem ainda parte, Guida Ascenção, psicóloga, Lúcia Gonçalves, enfermeira, e Cristina Galvão, médica, todas profissionais da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

Catarina Pazes é enfermeira coordenadora da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos Beja+ da ULSBA. Licenciada em Enfermagem, mestre em Cuidados Paliativos, especialista em Enfermagem Comunitária e em Enfermagem Médico-Cirúrgica – Pessoa em Situação Paliativa.

Recordamos que a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos é uma associação multiprofissional empenhada na divulgação, promoção e defesa dos cuidados paliativos em Portugal.

Câmara de Cuba assinou seis contratos de trabalho com pessoas com deficiência e incapacidade

Zé LG, 08.12.20

202012031844326279.jpgA Câmara Municipal de Cuba assinou seis contratos de trabalho em regime de Emprego Apoiado no Mercado Aberto. Os candidatos já iniciaram contrato de 6 meses com possibilidade de 2 renovações, sendo que após essa data deverão passar a contrato sem termo ou a tempo indeterminado. Estes contratos constituem uma modalidade de apoio da medida Emprego Apoiado do Programa de Emprego e Apoio à Qualificação das Pessoas com Deficiência e Incapacidade.

“especialistas de saúde pública mobilizados” pela tutela “para ficarem” na ULSBA

Zé LG, 30.11.20

202011271855554273.jpgO secretário de Estado Adjunto da Saúde, António Lacerda Sales, disse, na passada sexta-feira, que “estes profissionais (de saúde pública da ULSBA) foram mobilizados para ficarem nesta fase de pandemia”.
António Lacerda Sales aproveitou para frisar que “neste contexto passou a perceber-se melhor a importância do trabalho dos médicos de saúde pública” e que “o Governo está a fazer de tudo para fixar mais médicos neste território de baixa densidade”.

Castrense Helena Alegre distinguida com prémio atribuído pela Associação Internacional da Água

Zé LG, 28.11.20

15134775_1184440501648094_6178976133761297969_n (1Helena Alegre, 59 anos, natural de Castro Verde, licenciada e doutorada em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico, tem dedicado a vida profissional à Engenharia Sanitária e Ambiental, no Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), onde é investigadora. É atualmente diretora do Departamento de Hidráulica e Ambiente do LNEC, uma unidade de investigação aplicada que cobre desde a hidráulica marítima, costeira e estuarina até aos recursos hídricos, às obras hidráulicas e à engenharia sanitária.

Helena Alegre, “cidadã do mundo que muito se orgulha de ser castrense”, foi distinguida, no passado mês de outubro, em Brisbane, na Austrália, com o prémio Contributo Extraordinário para a Gestão da Água e para a Ciência, atribuído pela Associação Internacional da Água (IWA). Esta distinção insere-se no IWA Recognition & Awards Programme, que bienalmente reconhece três membros da associação, um por cada categoria do programa, que tenham dado importantes contributos para a gestão da água a nível mundial.

Gumersindo Dionísio morreu

Zé LG, 25.11.20

2020112511480895.nb.pngGumersindo Jónatas Marques Dionísio, com 72 anos, natural de Santo Amador – Moura, morreu, ontem no Hospital de Beja. O funeral realiza-se amanhã, às 09h30, das Casas Mortuárias de Beja para o Cemitério da Mina de São Domingos.

O Gurmesindo era desenhador-projectista da EMAS, de onde se aposentou há alguns anos. Fui seu vizinho e convivi com ele quando presidi aos Serviços Municipalizados de Beja (actual EMAS). Era um homem reservado, mas bem disposto e com sentido de humor quando se abria um pouco.

Apresento os meus sentidos pêsames à família.

Valverde Martins morreu

Zé LG, 15.11.20

2020111512133563.nb.pngAntónio Pedro Valverde Martins, com 85 anos, natural de Beja, morreu ontem no Hospital de Beja. O funeral realizou-se, esta manhã, das Casas Mortuárias para o Cemitério de Beja.

Valverde Martins era bancário reformado. Foi sindicalista, fundador e dirigente da Cooperativa Proletário Alentejano, dirigente do MURPI, para além de outras actividades comunitárias. Foi militante e dirigente distrital do PCP e autarca da CDU.

Valverde Martins era uma um homem bom, humilde, cordato, sempre na procura de consensos, de fortes convicções e de uma dedicação e empenhamento totais às causas em que se envolvia. Foi uma figura marcante de Beja, do simdicalisto e do movimento cooperativo.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu Diogo Lopes

Zé LG, 15.11.20

3d041a_ad217e381c8946b8b4511c7c896f36a7_mv2.jpgMorreu, no dia 14, Diogo Amador Lopes, com 91 anos, viúvo, natural de Salvador - Beja. O funeral realizou-se no dia 15, das casas mortuárias de Beja para o crematório de Setúbal.

Diogo Lopes era aposentado da EMAS, onde desempenhou as funções de leitor-cobrador.

Fui vizinho de Diogo Lopes e convivi com ele quando presidi ao Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados da CM de Beja (hoje EMAS).

Guardo dele a recordação de um bom homem, simpático e afável, sério e bom profissional.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

PCP propõe medidas de fixação de médicos e para o Hospital de Beja

Zé LG, 14.11.20

O PCP entregou um conjunto de 35 propostas dirigidas “ao reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”.

João-Dias-PCP--768x432.jpgO PCP apresentou um conjunto de propostas para a fixação de médicos nas zonas carenciadas como é o caso do distrito de Beja, revelou João Dias, deputado do PCP eleito por Beja, que frisou que foi, igualmente, proposto um plano de requalificação e construção de novas instalações para centros de saúde e hospitais, com uma proposta em particular para o Hospital em Beja com uma verba de um milhão e meio de euros para a revisão dos projetos técnicos de uma obra no valor de 30 milhões de euros.

Faltam 48 professores no distrito de Beja

Zé LG, 11.11.20

20201110173155107.jpgDois meses depois do início do ano letivo a “falta de professores é pior do que se imagina”, denuncia o Sindicato de Professores da Zona Sul (SPZS), que fez o levantamento nos distritos de Beja, Évora e Portalegre. O SPZS concluiu que o de Beja é o que tem mais carências, 48 professores em falta. O de Évora tem menos 27 e o de Portalegre menos 41.

Guia prático para leigos, gente com tosse ou "panicosa"

Zé LG, 31.10.20

mitos-coronavirus.jpgPor achar muito interessante, pertinente e oportuno, publico aqui, com a devida vénia,  o parecer do Dr. Diogo Cabrita, médico do CHUC - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, que me fizeram chegar:

"Surpreso com a inutilidade e a farronca de um político a falar de covid-19, estupefacto por nunca me questionarem como se conduz um avião, ou como montaria os componentes da cambota do motor para eu dizer – escolha quem sabe! - vejo-me dilacerado pela inutilidade e resolvo fazer um guia prático para os doentes emocionais nestes dias de virologia acéfala. Isto é para adultos:

Trabalhadores da Administração Local em Luta, marcham até à AR

Zé LG, 23.10.20

202010221943242922 stal.jpgO STAL afirma que o Orçamento do Estado “gora as expetativas dos trabalhadores” e que não “dá resposta às exigências centrais dos trabalhadores da Administração Local”. A marcha nacional que o STAL realiza hoje, tem início às 10.30 horas, na Rua Braamcamp, com destino à Assembleia da República.

“Levem a sério os avisos.”

Zé LG, 21.10.20

250120171759-462-HospitalBeja12.jpg"Meus caros concidadãos: tenho ouvido, pelas ruas da nossa cidade, pessoas que dizem ser tudo isto uma grande aldrabice, pelo que fazem gala de nem máscara usarem. Na verdade, a situação no nosso concelho é muito preocupante. No Hospital, estamos prestes a atingir a lotação máxima dos recursos instalados, e o trabalho dos profissionais é intenso e extenuante. É preciso que todos os cidadãos se consciencializem do risco. A infeção pelo SARS-CoV-2 provoca doença muito grave, especialmente em pessoas débeis ou com patologias crónicas. Levem a sério os avisos." Munhoz Frade 21.10.2020, aqui.

PCP questiona governo sobre a situação dos trabalhadores do refeitório e a suspensão do fornecimento de refeições no IPBeja

Zé LG, 15.10.20

201812241225153249 dias.pngEm causa está o término da prestação de serviços da empresa que até então assegurava as refeições no refeitório do IPBeja.

A empresa terá deixado de prestar serviços a 31 de julho. Nessa altura, enviou uma carta aos trabalhadores a informar que manteriam o contrato de trabalho, com todos os direitos e obrigações, sendo a sua nova entidade patronal o Instituto Politécnico de Beja, que “não assume qualquer obrigação com os trabalhadores alegando que os mesmos são da responsabilidade da empresa” em questão.

“Com este impasse os trabalhadores estão em casa, sem vencimento e sem direito, no mínimo, ao respetivo subsídio de desemprego”.

 O PCP quer saber “que conhecimento tem o Governo relativamente à situação em que se encontram os trabalhadores do refeitório do SAS- IPBeja” e “que medidas urgentes vai o Governo tomar para que sejam respeitadas todas as obrigações e os direitos para com estes trablhadores”; se o “Governo não entende que o Instituto Politécnico de Beja está a faltar ao apoio que deverá garantir aos estudantes”, uma vez que “atualmente não é assegurado o fornecimento de refeições no refeitório do SAS- IPBeja; e que “medidas que vai tomar para que seja recuperado o fornecimento de refeições”.

Leia também aqui.