Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Lay Off para os Funcionários Públicos?!

Zé LG, 06.04.20

Porque tenho ouvido pessoas a perguntar porque é que o governo não coloca, transcrevo aqui este texto de RuiMCB, do Economia e Finanças, que os pode ajudar a esclarecer.

Ode a João Vieira Pereira: Lay On para os FP

COVID-19-900x900.jpg

Ode a João Vieira Pereira! O João, no seu editorial de hoje no Expresso indigna-se por os funcionários do Estado não estarem a contribuir para o sacrifício nacional pois não há um único em lay off com corte de salário (que seria pago pelo mesmo Estado). De quem falará ele?

Diz que não é dos 30.569 médicos, nem dos 49.022 enfermeiros. Nem será dos 9.670 técnicos de diagnóstico e terapêutica. Bem como dos 1.962 técnicos superiores de saúde. Também não será dos 51366 polícias das forças de segurança ou dos 1.548 polícias municipais. Ou dos 2.292 Bombeiros.

Se bem percebi também não fala dos 136.150 professores dos vários níveis de ensino básico e secundário que continuam a dar aulas à distância e a preparar o que aí vem. Ou dos 15.241 docentes universitários e 10.470 docentes superior politécnico que continuam com aulas não presenciais.

Continue a ler o resto resto do texto, porque vale a pena.

“não desenvolvam estratégias de intervenção em saúde mental desgarradas daquilo que está a ser feito a nível nacional no SNS”

Zé LG, 05.04.20

92104334_1302361193296236_5911218387756777472_o alPercebendo o gesto de boa vontade que norteou, seguramente, esta iniciativa (Município de Alvito disponibiliza linha de atendimento psicológico e bem-estar) não posso, nem devo, enquanto coordenadora regional da saúde mental da ARSAlentejo, deixar de alertar para os seus riscos .
... há uma resposta organizada da saúde mental no SNS em situações de acidente ou catástrofe (Despacho 7059/2018) que está ativado em todo o país - foi ativado por mim, no Alentejo, a 15 de março. Podem ver mais informação aqui.

Na área de abrangência da ULSBA foram feitas formações específicas no modelo de intervenção, validado pela OMS e pelo Programa Nacional para a Saúde Mental da DGS, a pontos focais das diferentes autarquias - numa colaboração muito importante e com disponibilização dos meios técnicos para video conferência pela CIMBAL - exatamente para não se fazerem intervenções desgarradas e para todos saberem as redes de resposta que estão montadas nos CSP e no Serviço de Psiquiatria da ULSBA. A alteração da atividade clínica para "não presencial" determina que a articulação e o encaminhamento das pessoas seja muito rígido e muito bem conhecido pelos profissionais e parece-me muito perigoso o desenvolvimento de estratégias isoladas.

Querem ajudar? Contactem o serviço de psiquiatria da ULSBA, articulem-se com a resposta nacional de intervenção em crise, não trabalhem sem rede, é mau para quem precisa.

Ana Matos Pires 05.04.2020, aqui.

ESCLARECIMENTO:

Pediu-me a Drª. AMP que informasse que o Serviço prestado pela CM de Alvito está de acordo com as normas definidas, bastando acrescentar no cartaz o nome dos tècnicos que fazem o atendimento.

Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos deixa apelo e indicações à população

Zé LG, 29.03.20

médicos-768x512.jpgNuma altura em que o país está em Estado de Emergência devido à pandemia Covid-19, o Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos apela a todos que “sigam disciplinadamente, sem hesitação, as recomendações que as autoridades oficiais têm veiculado”.

“Devem sair só quando absolutamente necessário, fazer a lavagem repetida e demorada das mãos, não ter contacto físico, espirrar ou tossir para o cotovelo e respeitar as distâncias de segurança em locais públicos”.

De acordo com a mesma fonte, deve enviar email para ucsp.beja.covid@ulsba.min-saude.pt, caso tenha estado, nos últimos 14 dias, no estrangeiro e tenha a necessidade de expor as suas dúvidas, evitando, assim, as idas ao Centro de Saúde.

O Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos apela, ainda, ao espírito de comunidade de todos, no sentido do respeito mútuo e da solidariedade, “certos de que a vitória nesta batalha é garantida, dependendo de todos e de cada um de nós que ela se concretize no mais curto prazo possível”.

PSA Sines apoia trabalhadores, famílias e comunidade para fazer face à pandemia da covid-19

Zé LG, 28.03.20

imgLoader2.ashx.jpgA empresa PSA Sines, concessionária do Terminal XXI do porto alentejano, vai atribuir este mês um valor adicional de 300 euros a cada um dos mais de mil colaboradores para fazer face à pandemia da covid-19. O diretor-geral da empresa de Singapura, Gobu Selliaya, anunciou que o valor individual de 300 euros vai ser processado ainda este mês “na esperança que esta medida possa ajudar a fazer face a alguns dos constrangimentos imediatos, diretos e indiretos, provocados por esta pandemia”.

A empresa estendeu ainda o apoio às famílias que se encontram em casa, a dar apoio aos filhos menores, adiando para abril o processamento do desconto no salário daqueles “que optaram por acionar a ausência” devido ao encerramento das escolas.

Alargando o apoio à comunidade, a PSA Sines fez um donativo à Santa Casa da Misericórdia local, que vai permitir à instituição a criação de “um espaço próprio/adequado para o caso de ser necessário ativar a quarentena dentro das suas próprias instalações”, referiu o mesmo responsável.

Morreu Carlos Colaço

Zé LG, 26.03.20

90582273_2614533112113566_4334741433350094848_o co

Conheci o Carlos Colaço e com ele mantive sempre um relacionamento respeitoso e amistoso.

Foi de facto o que a Nota de Pesar refere. Um profissional apaixonado e empenhado no que fazia.

Há muito que não tinha notícias dele. Infelizmente voltei a tê-las pela pior razão.

À família enlutada e à Rádio Vidigueira apresento as minhas sentidas condolências.

Siga as recomendações das autoridades oficiais de Saúde e evite as idas ao Centro de Saúde

Zé LG, 24.03.20

OMÉDICOS-768x432.jpgNuma altura em que o país está em Estado de Emergência devido à pandemia Covid-19, o Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos apela a todos que “sigam disciplinadamente, sem hesitação, as recomendações que as autoridades oficiais têm veiculado”, designadamente: “sair só quando absolutamente necessário, fazer a lavagem repetida e demorada das mãos, não ter contacto físico, espirrar ou tossir para o cotovelo e respeitar as distâncias de segurança em locais públicos”.

De acordo com a mesma fonte, deve enviar email para ucsp.beja.covid@ulsba.min-saude.pt caso tenha estado, nos últimos 14 dias, no estrangeiro e tenha a necessidade de expor as suas dúvidas.

Daqui e daqui.

“que medidas de controlo estão a ser aplicadas aos trabalhadores agrícolas?”, pergunta o PCP

Zé LG, 24.03.20

201812241224561736 pcp.pngO PCP questionou a ministra da saúde sobre as medidas “a aplicar ao exercício da atividade agrícola na atual situação de pandemia associada à covid-19”, uma vez que “há registos, do INE, que dizem que no Litoral Alentejano há mais de 6 mil trabalhadores agrícolas” e quer saber “como está a ser feito o controlo nesta população vulnerável”.

O PCP entende que “há ainda um caminho extenso a percorrer no sentido de assegurar os rendimentos da população, a salvaguarda dos postos de trabalho e a prevenção da propagação da doença, nomeadamente no que concerne às atividades agrícolas.” Diz tratar-se “de um sector vulnerável já que por um lado se trata de atividades que não se compadecem com longos períodos de quarentena e por outro lado dificilmente o seu exercício é compatível com a aplicação das medidas de salvaguarda que estão a ser equacionadas.”

O PCP quer saber, ainda, “que medidas de prevenção da contaminação pelo novo Sars-Cov-2 estão a ser equacionadas para os territórios agrícolas em que se conhece haver grande concentração destes trabalhadores, em espaços confinados, nomeadamente estufas?

No confinamento em casa, “os conflitos em famílias disfuncionais podem aumentar, assim como os níveis de ansiedade”

Zé LG, 24.03.20

201901301006082121 stress.jpgCom muitas pessoas em situação de isolamento social e isolamento social por confinamento em casa, para a contenção do contágio por covid-19, “é preciso um olhar atento do lado da saúde mental”, diz a médica psiquiatra Ana Matos Pires.
“A coexistência pode ser fator de tensão e por isso, é preciso autocontrolo, assim como pedir ajuda quando se está perante dificuldades acrescidas e com as quais não se sabe lidar”, revela a médica psiquiatra exortando as pessoas a pedirem “ajuda por telefone, ou seja evitando as idas aos serviços de saúde, que não são recomendadas nesta altura”.

Profissionais de saúde pedem horário específico de atendimento nas grandes superfícies comerciais

Zé LG, 20.03.20

Médicos 202003181716284446.jpgLuís Coentro sugere a criação, por parte das grandes superfícies da cidade, de um horário específico para todos os que prestam serviços mínimos nesta altura de “combate” contra o covid-19, pensando nos profissionais de saúde e não só. O Intermarché de Beja vai estar com dois períodos diários para atender estes profissionais, de manhã, entre as 8.30 e as 9.00 horas, e à tarde das 19.00 às 19.30 horas.