Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Ajuste directo de Terminal XXI feito após "ampla consulta pública"

Zé LG, 03.12.10

O Tribunal de Contas (TC) alertou esta semana para o facto de a concessão do terminal de contentores do Porto de Sines ter sido adjudicada por ajuste directo. A presidente da Administração do Porto de Sines, Lídia Sequeira, argumentou que a adjudicação do Terminal XXI foi feita após “ampla consulta pública”.

Notícia retirada daqui.

Aeroporto de Beja não descola mas alimenta muita conversa

Zé LG, 26.11.10

Uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas (TC) ao Aeroporto Civil de Beja conclui que a infra-estrutura onde já foram investidos cerca de 34 milhões de euros “não tinha assegurada a viabilidade económica”.

O aeroporto de Beja, construído mas ainda sem funcionar, já custou quase 35,4 milhões de euros, mais do que o previsto, e poderá atingir 74 milhões de euros, segundo o TC.

O secretário de Estado das Obras Públicas negou a existência de derrapagens nos custos do aeroporto de Beja, realçando que os investimentos de 39 milhões apontados pelo TC apenas serão necessários caso seja necessário ampliar a pista, acrescentando que o investimento anunciado para o aeroporto de Beja foi de 33 milhões de euros e o "investimento concretizado necessário para a abertura da pista é de cerca de 30 milhões de euros".

O presidente da Câmara Municipal de Beja considera que o TC desconhece a realidade bejense e a importância do aeroporto de Beja para a região. É desta forma que Jorge Pulido Valente reage ao relatório do TC que aponta diversas falhas ao aeroporto, que, apesar de ter começado a ser construído há dez anos, continua a não estar pronto para receber os serviços mais básicos.

Não há meio de acabarem as obras e de porem, finalmente, o Aeroporto de Beja a funcionar, mas a conversa não vai parar tão cedo. É caso para se dizer: E se falassem menos e fizessem mais, designadamente o que tem de ser feito para pôr o Aeroporto a funcionar e a desempenhar a função para que foi construído, a promoção do desenvolvimento da região?

 

Mas já vale mesmo tudo?

Zé LG, 25.11.09

Parece que sim, face ao comunicado do Governador Civil de Beja, com o apoio de alguns autarcas, manifestando a esperança que o Tribunal de Contas, presidido por um insigne cidadão que tanto respeito e consideração nos merece, e as demais entidades envolvidas possam, com a maior brevidade, regularizar os tratamentos processuais para que se não registem atrasos no andamento e concretização destas obras tão importantes para o desenvolvimento do Baixo Alentejo.

Mas é ao Tribunal de contas que cabe regularizar os tratamentos processuais?! - Este comunicado não é mais do que um exercício de pressão sobre o Tribunal de Contas para que este “deixe passar” um contrato que, de acordo com o parecer do TC, não salvaguarda os interesses do Estado. Não está em causa a defesa a defesa da obra, o que está em causa é a garantia dos interesses públicos, e quem tem de provar que estes estão a ser salvaguardados é a EP e, em última análise, o governo.

 

Veja o comunicado e o que é dito sobre o mesmo aqui.