Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Greve geral nas minas de Neves-Corvo

Zé LG, 25.03.24

202307220043572092.jpgOs trabalhadores da Somincor, concessionária da mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde (Beja), vão realizar uma greve geral, nos dias 26 e 27 de março, para exigir aumentos salariais, entre outras reivindicações. “O que leva a esta paralisação, decidida em plenário pelos trabalhadores, é que a empresa não responde ao caderno reivindicativo aprovado pelos trabalhadores” e apresentado à administração da Somincor no passado mês de dezembro, disse o coordenador do STIM, Albino Pereira .

Trabalhadores das minas de Neves-Corvo em greve

Zé LG, 19.07.23

202203300927375845.jpgOs trabalhadores da mina de Neves-Corvo, em Castro Verde fazem, hoje e amanhã, uma greve de duas horas, no início de cada turno, para para exigirem “um aumento salarial nunca inferior a 100 euros com retroativos a janeiro de 2023”.

A par dos aumentos salariais, os trabalhadores da Somincor, onde não se registam greves desde 2017, pretendem também que sejam revistas a segurança e condições de trabalho, as progressões na carreira, as anuidades, os subsídios de fundo, de transporte, de apoio escolar e à habitação, e os prémios de passagem à reforma, bem como a concessão de “mais um dia de compensação” aos trabalhadores das lavarias, a criação de um balneário para as mulheres “com condições dignas” e que os dias de Carnaval, Páscoa e aniversário sejam considerados feriados.

“No fundo, queremos que a empresa seja justa com aqueles que produzem, aqueles que dão corpo, a vida, o suor, para bem desta empresa”, frisou Albino Pereira, o coordenador do STIM, que recordou que todas estas exigências já tinham sido apresentadas, neste ano, pelo sindicato à administração da Somincor, que até final de junho “não respondeu”.

Daqui, daqui e daqui.

Pavilhão de Diabetologia da ULSBA, apoiado pela CIMBAL, EDIA e SOMINCOR, foi inaugurado no Hospital de Beja

Zé LG, 10.06.22

202206091042289960.PNGA CIMBAL revela que “este projeto tem como objetivo prestar os melhores cuidados de saúde às crianças, grávidas, adultos e idosos do Baixo Alentejo, com Diabetes Mellitus” e que “estes doentes receberão o tratamento e acompanhamento similar a outras zonas do País”. É ainda adiantado que “os mais jovens, terão a oportunidade de ter uma “bomba infusora” de insulina, o tratamento mais inovador para quem tem Diabetes Tipo 1.”