Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

NÃO PODEMOS PERMITIR QUE GOZEM COM A GENTE!

IMG_3744.JPG

Justificar a manutenção do encerramento de um troço de autoestrada concluído há meses com o atraso na construção da portagem e obrigarem-nos a circular por uma estrada cada vez mais degradada e insegura só pode ser gozo... O governo está a gozar connosco e ainda por cima António Costa tem o desplante de afirmar que “Esta é uma região querida para o PS”. O que faria se não fosse!... 

Mas perante este desaforo, o que fazer? Até onde estão dispostos a ir os líderes da região (dos partidos, das autarquias, dos movimentos, das associações empresariais e sindicais, ...) para obrigar o governo a fazer o que já devia ter feito: abrir imediatamente o troço da autoestrada que liga a A2 a Santa Margarida do Sado / Malhada Velha?

Este é um bom teste à capacidade da região se bater pelo que verdadeiramente interessa. Esta é uma questão que interessa a todos. Se não formos capazes de nos unir para que aquele objectivo se concretize nos próximos dias ou semanas é melhor calar-nos até nos esquecer-nos disso...

MANIFESTAÇÃO NACIONAL DA CGTP-IN

manif.jpg

O protesto tem concentração agendada para as 15.00 horas, no Campo Pequeno, os manifestantes seguem depois a pé em direcção ao Marquês de Pombal.

Para a CGTP-IN é preciso aumentar os salários, pensões de reforma e os apoios sociais e revogar as normas gravosas da legislação laboral afirmando que são os trabalhadores que produzem a riqueza, têm direito a uma vida digna.

 

GREVE CANCELADA NA MINA DE NEVES-CORVO

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) desconvocou a greve de três dias que estava prevista para a próxima semana, porque a paralisação não ir ter o "impacto pretendido", em virtude de a Somincor já ter superado "os objectivos de extracção e produção para o primeiro trimestre deste ano".
O conflito entre o STIM e a administração da empresa prolonga-se desde 2017, tendo mesmo motivado três greves no último trimestre do ano passado. Os trabalhadores continuam a reivindicar o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a "humanização" dos horários de trabalho e a antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, entre outras exigências.

STAL REALIZA PLENÁRIO REGIONAL NA PRAÇA DA REPÚBLICA EM BEJA

O STAL promove, hoje, a partir das 10.00 horas, um plenário regional na Praça da República, junto à Câmara Municipal de Beja.

stal.jpg

Trata-se de uma iniciativa que surge no âmbito de uma quinzena de luta da administração local que o STAL está a dinamizar até à próxima 6ªfeira sob o lema “É tempo de resolver problemas! Vamos à luta!”.
O STAL recorda que os trabalhadores estão em luta pelo aumento dos salários, pela recuperação das carreiras e profissões, pela erradicação da precariedade, criação dos suplementos de insalubridade penosidade e risco e de disponibilidade, pagamento das indemnizações por acidentes trabalho e doenças profissionais, reposição das compensações pelo trabalho extraordinário, do direito a 25 dias de férias e aumento do subsídio de refeição.

NOVA GREVE DOS MINEIROS DE NEVES-CORVO "CONTRA A REPRESSÃO E A INTRANSIGÊNCIA"

mineiro.png

É pelo fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, pela "humanização" dos horários de trabalho, pela antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, pela progressão nas carreiras, pela revogação das alterações unilaterais na política de prémios e pelo fim de alegadas pressões que os mineiros de Neves-Corvo, Castro Verde, têm nova greve agendada para 26 e 30 deste mês.

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira acusa a Somincor de não quer negociar e de ter afastado quatro encarregados gerais das lavarias da mina por terem usado do direito à greve. A Somincor, por sua vez, acusa o sindicato de ser intransigente e não equacionar a competitividade e a sustentabilidade da empresa.

SINDICATO REÚNE COM EDUCADORES E PROFESSORES EM BEJA

Plenário-professores-768x512.jpg

O Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS) realiza nesta quarta-feira, dia 7, um plenário distrital de educadores e professores, com a participação do secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, a partir das 09.30 horas, no auditório da Escola Superior de Educação, em Beja.

Este plenário tem como objetivos esclarecer os docentes da atual situação relativa às negociações com a tutela sobre a carreira docente, passando em revista vários aspetos, entre eles a contagem do tempo de serviço; as reduções da componente letiva e medidas de combate ao desgaste e envelhecimento profissional. Esta iniciativa permite fazer, igualmente, a avaliação da atual situação e perspetivar a participação dos docentes nas greves já agendadas para 13, 14, 15 e 16 de março.

Leia e oiça também AQUI.

TRABALHADORES DA SOMINCOR SUSPENDEM GREVE

Somincor.jpg

Os trabalhadores da Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, suspenderam o pré-aviso de greve para os dias 5, 7 e 9 de Março, por estarem previstas para os próximos dias reuniões com a administração da empresa, que "poderão resultar em soluções para resolver o conflito laboral".
Recorde-se que os trabalhadores reivindicam o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a "humanização" dos horários de trabalho e a antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, entre outras exigências.

TRABALHADORES DA SOMINCOR AVANÇAM NOVAMENTE PARA A GREVE

201802131054441327.jpg

Os trabalhadores da Somincor, vão avançar, no próximo mês, para uma nova greve, a quarta desde Outubro, revelou o STIM-Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira.

Esta paralisação, que está marcada para aos dias 5, 7 e 9 de Março, foi decidida nos plenários de trabalhadores realizados na semana passada e surge devido à “ausência de uma proposta palpável” por parte da administração da Somincor, concessionária da mina de Neves-Corvo.
Na próxima 6ªfeira, está marcada uma reunião, entre uma delegação do STIM e a administração da Somincor, no Ministério do Trabalho, em Lisboa. Luís Cavaco, dirigente do STIM, acredita que pode haver uma luz ao fundo do túnel porque este conflito laboral um dia tem que acabar.
O fim do regime de laboração contínua no fundo da mina é uma das principais reivindicações, outras exigências passam pela humanização dos horários de trabalho, antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, progressão nas carreiras, revogação das alterações unilaterais na política de prémios e fim da pressão e da repressão.

EMPRESAS ALEMÃS DO SECTOR AUTOMÓVEL VÃO SER DESLOCALIZADAS PARA PORTUGAL?

Depois de três dias de greve geral, decretados pela União dos Sindicatos IG Metall, o patronato germânico cedeu e acordou o maior aumento salarial das últimas décadas (4,3%), a redistribuição de lucros e as 28 horas de trabalho semanal, comparticipada pelas empresas no caso de trabalhadores com filhos ou idosos a cargo, durante dois anos (in "Visão desta semana).

 

Face ao que se tem dito sobre a Autoeuropa, será que algumas das empresas alemãs, que foram forçadas a assinar aquelas condições, irão deslocalizar as suas fábricas para outros países e - quem sabe? - para Portugal?

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

  • Anónimo

    Andam por aí umas cromas a falar de recusa de tran...

  • Anónimo

    Só para complementar o que atrás se refere.Todos a...

  • Anónimo

    Foram edifícios construídos depois da grande cheia...

  • Anónimo

    Então é mesmo. De um lado os rapazes e do outro as...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.