Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Cuidadores Informais já podem requerer estatuto junto da Segurança Social

Zé LG, 04.07.20

201810231638181717 cuidador.jpgOs cuidadores informais já podem requerer o estatuto correspondente através do site da Segurança Social. O formulário para o efeito já está disponível para o efeito, através do menu Família.

Já está disponível, igualmente, o Gabinete de Acolhimento ao Cuidador Informal, em todas as sedes dos Centros Distritais da Segurança Social, para esclarecimento de dúvidas.

Pode consultar aqui um guia prático, realizado pela Segurança Social, sobre o estatuto do cuidador informal.

Margem Esquerda contra a retirada do único meio aéreo de ataque inicial de combate a incêndios rurais

Zé LG, 03.06.20

moura-768x432.jpgA Câmara Municipal de Moura, em conjunto com as de Mértola, Serpa e Barrancos, solicitou uma audiência de caráter urgente ao Ministro das Administração Interna, Eduardo Cabrita, para discutir as razões do Centro de Meios Aéreos de Moura ter perdido o único meio aéreo de ataque inicial de combate a incêndios rurais, devido às orientações emanadas na Diretiva Nacional n.º2 –DECIR 2020.
O presidente da Câmara Municipal de Moura, Álvaro Azedo, sublinha que “a presença deste meio aéreo tem contribuído para a preservação da floresta e da paisagem agrícola” dos quatro municípios e que “a região fica completamente desprotegida”.
Os autarcas dos quatro concelhos do Baixo Alentejo apelam para uma “inversão” da decisão e lembram que o ataque inicial aos incêndios é “crucial” numa região onde as corporações de bombeiros distam “em média 30 quilómetros” entre si, podendo contribuir para o agravamento dos cenários que os operacionais vão encontrar quando chegam ao local do fogo.

Recomendações da ACT para adaptar os locais de trabalho e proteger os trabalhadores

Zé LG, 29.04.20

act.jpgMais de um mês depois de parte do país se ter adaptado ao teletrabalho ou suspendido atividade devido à pandemia de Covid-19, Governo e empresas já preparam o regresso. No Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho, a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) lançou 19 recomendações para "garantir que todos convivam e trabalhem com segurança, saúde e bem-estar“.

Para que nenhum cuidado seja esquecido e para que as empresas funcionem da melhor forma possível, acabam de ser disponibilizadas pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em articulação com a ACT e a DGS [Direção Geral de Saúde], 19 Recomendações para Adaptar os Locais de Trabalho e Proteger os Trabalhadores”.

GNR descontaminou 50 instalações e cerca de 1700 ambulâncias

Zé LG, 22.04.20

GNR-768x432.jpgO núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR descontaminou cerca de 1 700 ambulâncias e 50 instalações desde o início da Pandemia Covid-19 até hoje.

“Trata-se de uma estrutura que integra cerca de 60 militares, altamente especializados em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos)”, explica a GNR em comunicado enviado à Rádio Pax.

Relativamente a intervenções em instalações, aquele núcleo tem vindo a ser acionado diariamente, para descontaminação de estabelecimentos hospitalares, IPSS, lares de idosos, creches e outras infraestruturas, incluindo instalações e viaturas da própria Guarda.

João Dias afirma que “é preciso legislar e criar condições para manter IPSS”

Zé LG, 22.04.20

202004171728009015 Dias.jpgA Direção da Organização de Beja (DORBE) do PCP já começou o conjunto de audições públicas, on-line, com a presença do deputado eleito por Beja, João Dias. As IPSS foram as primeiras entidades a ser ouvidas. No balanço João Dias referiu que “são muitos os problemas que estão a enfrentar” e que “é preciso legislar, criando condições para a sua manutenção, na importante resposta que dão à população.”

Para João Dias urge implementar medidas de salvaguarda das IPSS, por serem estas as “instituições que atendem às pessoas institucionalizadas”.

Câmara de Beja activou Plano de Emergência “para fazer face a situações de exceção e de elevada gravidade” resultantes da Covid-19

Zé LG, 03.04.20

imgLoaderUrl.ashx.jpgA Câmara Municipal de Beja informa que foi activado o Plano Municipal de Emergência e Protecção Civil de Beja “para fazer face a situações de exceção e de elevada gravidade” em relação à atual situação de pandemia por Covid-19, atendendo “à situação de pandemia que se vive no país e à elevada probabilidade de vir a provocar, num curto espaço de tempo, um elevado número de cidadãos infectados no Município de Beja”, ao “desconhecimento do período temporal a percorrer até que se consiga repor a normalidade no Município” e à “necessidade de avaliação e monitorização permanentes da situação no âmbito territorial do Município de Beja relativa à pandemia Covid-19”. Leia a deliberação. Veja os espaços para acolher infectados ou pessoal de intervenção.

Chineses vão produzir EPI em vez de pilhas em fábrica a instalar em Beja

Zé LG, 01.04.20

Depois de, em 2008, a Câmara Municipal de Beja e a empresa Hipo - High Power Green Batteries, Lda terem assinado um protocolo, visando a cedência de terreno para a instalação de uma fábrica de produção de baterias/pilhas e outros produtos industriais, com a criação de 580 postos de trabalho, em três fases distintas num período total de 8 anos, que levou uma Delegação da Câmara de Beja à China nesse mesmo ano, e de, mais tarde, em 2011, ter sido considerada a possibilidade de passarem a ser fabricados caças sul-coreanos em vez de pilhas chinesas, os chineses voltaram à carga e propõem-se instalar agora a referida fábrica, mas virada para a produção de EPI – equipamentos de protecção individual -, de forma a abastecer o mercado europeu e não só daqueles equipamentos destinados a fazer face à Covid – 19.

A confirmar o interesse efectivo dos chineses neste projecto é a reunião marcada para amanhã na Câmara Municipal, com a presença de uma delegação chinesa e representantes de vários ministérios, com o objectivo de fechar o acordo que viabilize o investimento, de forma a que a fábrica possa começar a laborar ainda este ano.

ESCLARECIMENTO aos mais distraídos: Esta foi a minha mentira do 1 de Abril.

Abertas inscrições para Banco de Voluntariado do Baixo Alentejo

Zé LG, 31.03.20

Foi criado no Baixo Alentejo um Banco de Voluntariado com o objetivo, caso seja necessário, de "prestar apoio às estruturas de apoio social aos idosos", numa parceria da Cruz Vermelha, do Centro Distrital de Beja da Segurança Social e da CIMBAL.

202003302030409543 cruz vermelha.jpgCom esta iniciativa, as entidades envolvidas pretendem “dar uma resposta eficaz à pandemia provocada pela covid-19” e apelam a todos os interessados que façam a sua inscrição. É esclarecido, igualmente, que "os inscritos ficam apenas de prevenção e que só serão chamados em caso de manifesta necessidade."

PSP intensifica controlo de circulação de pessoas em Beja

Zé LG, 27.03.20

202003252220367279 psp.jpgSe a cidade de Beja, nos primeiros dias do decretado estado de emergência na sequência do novo coronavírus, aparentemente, estava com as ruas desertas, esta semana, verificou-se um aumento do tráfego nas vias da cidade.
Esta situação levou à intensificação do trabalho da PSP de Beja, que, nos últimos dias, iniciou um processo de abordagem quer a condutores, quer a peões, passando por questionar a quem circula na via pública o motivo que levou a pessoa a sair de casa. 

Vendas Novas iniciou produção em massa de máscaras hospitalares

Zé LG, 27.03.20

ta_50_0 luis dias.pngA AUNDE Portugal – Indústria de Confeção de Capas, em Vendas Novas, que produz habitualmente estofos para automóveis, está a produzir em massa para entregar com urgência 4 mil máscaras ao Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), devido à pandemia COVID-19.
Segundo Luís Dias, presidente do Município, depois de fazer a ponte entre as autoridades de saúde e a empresa, o hospital ficou responsável por ceder o material adequado à elaboração das máscaras, e a fábrica teve que ajustar a sua linha de produção a esta necessidade urgente e já está capaz de produzir 500 máscaras num único dia, pelas mãos de 26 operadores de costura.
As máscaras têm um tecido externo e um interno e levam um elástico ajustável ao utilizador e a AUNDE desenvolveu ainda protótipos de outros equipamentos como cobre-botas e cogulas que vai agora submeter a análise do hospital, para ver se cumprem os requisitos técnicos.

Aeroporto no Montijo chumbado pela Proteção Civil

Zé LG, 09.03.20

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) emitiu um parecer desfavorável sobre o projeto do aeroporto do Montijo, defendendo que existe "suscetibilidade elevada" a sismos e 'tsunamis' e ao risco de acidentes com aves e aeronaves.

mw-860.jpgSegundo o parecer da ANEPC, enviado à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), com data de 11 setembro de 2019, a construção do aeroporto do Montijo "não deverá ser alheia à definição e concretização de medidas de minimização associadas à gestão dos riscos de acidente grave ou catástrofe com expressão na área de intervenção do projeto", referindo que os riscos terão de ser acautelados de forma antecipada, para melhor precaver a segurança de pessoas e bens.

CDU acusa executivo PS da Câmara de Beja de não reparar estradas em mau estado

Zé LG, 08.02.20

A CDU refere que a EM 511, conhecida como a estrada da Salvada, “degradou-se profundamente nos últimos dois anos”, o que torna “extremamente difícil a circulação em condições de segurança” e que a “proposta do executivo (de reparação de troços) revela uma gritante falta de visão estratégica no que às acessibilidades diz respeito”.

A CDU diz ainda que a “necessidade de intervenção a este nível verifica-se um pouco por todo o concelho”, sendo que também “as ruas e caminhos rurais nas freguesias apresentam níveis elevados de degradação (…)”.

FOTO-3-CDU.jpgPaulo Arsénio responde às críticas dizendo que a CDU “tem memória curta” e que foi “este Executivo PS que apresentou um plano estratégico” e que nele “foram identificadas as 19 vias com mais necessidades, estando já intervencionadas 11”. O presidente da Câmara frisou, ainda, que “este Executivo tem feito o que consegue com a única equipa que tem disponível para resolver estes problemas”.

Ler também aqui.

GNR de Beja transportou órgão, para transplante, para o Porto

Zé LG, 23.01.20

GNR-4-768x432.jpgO Comando Territorial de Beja da GNR realizou, esta madrugada o transporte urgente de um órgão do Hospital José Joaquim Fernandes para o Centro Hospitalar e Universitário do Porto.
O transporte dos órgãos é, regra geral, “pedido à GNR pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado”. A patrulha desloca-se ao local para levantar o órgão e, de seguida, procede ao seu transporte até ao destino.

Cruz Vermelha de Beja recusou transporte de doente psiquiátrico

Zé LG, 23.11.19

cruz-vermelha-beja-768x432.jpgOs dois funcionários da Cruz Vermelha de Beja, responsáveis pelo transporte de um doente psiquiátrico do serviço de urgência do Hospital de Beja para outra unidade hospitalar em Lisboa, disseram “que já tinham telefonado ao seu superior hierárquico e que este tinha concordado que não se fizesse o transporte por razões de segurança”. Depois disso, abandonaram o hospital.

Ana Matos Pires, diretora do serviço de psiquiatria da ULSB, esclarece que “ele tinha feito a medicação necessária para garantir que o transporte fosse efetuado sem qualquer problema” e que “o transporte de doentes, de acordo com o protocolo assinado com a Cruz Vermelha, está dependente apenas de decisões clínicas”, que estavam asseguradas e que o doente acabou por ser transportado pelos Bombeiros de Vidigueira. “Qualquer argumento relacionado com a segurança cai assim por terra”. A justificação para o que aconteceu “É o estigma, a discriminação.”

Município de Alvito e ASAE assinaram protocolo para garantir a qualidade e segurança das refeições escolares

Zé LG, 29.10.19

Foi ontem assinado o protocolo entre o Município de Alvito e a ASAE, com o objetivo de garantir a qualidade e segurança das refeições escolares fornecidas nos refeitórios de responsabilidade municipal e sensibilizar e capacitar a população escolar, em especial, e a comunidade educativa em geral, em matéria de higiene e segurança alimentar.

alvito.jpg

Alvito é o terceiro lugar do quarto país mais seguro para viver

Zé LG, 22.10.19

Segundo  o Global Peace Index de 2019, Portugal está entre os países mais seguros do mundo, numa  lista composta por 163 países, obtém o 4º lugar. Apenas trás da Islândia, Nova Zelândia e Áustria.

ALVITO-678x381.jpg

Quanto a cidades, as cinco mais seguras são Torres Novas, Seixal, Alvito, Góis e Vila Franca de Xira. Segundo a National Geographic, Alvito “apesar de ser uma pequena vila portuguesa do Distrito de Beja, região do Alentejo, Alvito está na lista das cidades mais seguras para viver em Portugal, ocupando a 3.ª posição.”

Se procura um local mais tranquilo para viver, Alvito pode ser a oportunidade que procura.

Fujitsu confirma interesse em instalar em Beja um centro de competências nas áreas da proteção da informação digital

Zé LG, 09.06.19

A Fujitsu Portugal confirma o interesse em avançar com um centro de desenvolvimento em Beja. Conforme avançado pelo Diário do Alentejo, a empresa e o Instituto Politécnico de Beja já assinaram um protocolo de colaboração. A nova unidade destinar-se-á ao desenvolvimento de ferramentas de segurança informática que possam ser usados pelos clientes da empresa.

imgLoader2.ashx.jpg“Todos os passos que estamos a dar é para criarmos esse centro de competências e neste momento não vemos razão nenhuma para que esse centro não seja uma realidade”, acrescenta Pedro Samuel Pires, líder de cibersegurança da Fujitsu Portugal, sublinhando o trabalho desenvolvido pelo Instituto Politécnico de Beja na área da segurança informática: “Alegrar-nos-ia muito contribuir para este desenvolvimento em Beja, mas também aproveitar as excelentes capacidades que já observamos e estamos a desenvolver com o IPBeja”.

 

Assembleia Municipal de Serpa exige reparação de Estradas Nacionais

Zé LG, 11.03.19

Estradas-Serpa-768x512.jpgNuma moção apresentadas pelos eleitos do PS e aprovada por unanimidade, a Assembleia exige que o Governo “se comprometa a realizar um levantamento exaustivo das carências em termos viários, de todas as estradas nacionais que atravessam o concelho de Serpa, de modo a que a médio prazo, haja uma intervenção profunda em todas as vias que servem este concelho”, uma vez que “a quase totalidade das estradas nacionais do concelho de Serpa necessita de obras de beneficiação”.

Também aqui.