Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Assembleia Municipal de Serpa exige reparação de Estradas Nacionais

Estradas-Serpa-768x512.jpgNuma moção apresentadas pelos eleitos do PS e aprovada por unanimidade, a Assembleia exige que o Governo “se comprometa a realizar um levantamento exaustivo das carências em termos viários, de todas as estradas nacionais que atravessam o concelho de Serpa, de modo a que a médio prazo, haja uma intervenção profunda em todas as vias que servem este concelho”, uma vez que “a quase totalidade das estradas nacionais do concelho de Serpa necessita de obras de beneficiação”.

Também aqui.

Beja vai ter uma Equipa de Intervenção Permanente

201812261526079364.jpgA Câmara Municipal de Beja assinou um protocolo tendo e vista a constituição de uma Equipa de Intervenção Permanente no concelho, válido por um período de três anos, sendo os custos da equipa suportados em 50% pela Câmara Municipal de Beja e 50% pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, cabendo ao município um investimento de 33 mil euros anuais.

A Câmara de Beja explicou que a EIP pretende “melhorar a eficiência da protecção civil e as condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes (…)”, explica a Câmara de Beja.

Ambulâncias

Só andei uma vez de ambulância e como acompanhante.

Hoje, fui ultrapassado duas vezes por ambulâncias. De manhã, por uma do INEM e, de tarde, por uma dos Bomebeiros. Tudo normal. Num caso, encostei-me e deixei-a passar e, noutro, não não foi preciso fazer fosse o que fosse porque teve espaço para passar.

Num dos casos, a ambulância teve de fazer um ângulo recto para virar. Fê-lo, quase, sem reduzir a velocidade. Imagino como se deve ter sentido quem lás dentro ia... Eu, na minha única experiência, vomitei durante quase todo o caminho...

Será que a poupança de uns centésimos de segundo justifica os abalos que provoca a quem nelas circula? Talvez só seja a minha má e única experiência a justificar esta dúvida...

FOI FEITO O QUE ERA PRECISO FAZER?!

incêndio.jpg

Dói assistir a este triste "espectáculo", depois do que se passou no ano passado, das promessas de que tudo iria ser feito para evitar que se repetisse e das garantias de que tudo foi feito para travar tantos custos - humanos, sociais, ambientais, patrimoniais, económicos - provocados pelos incêndios. 

Ainda no Domingo à noite, o responsável nacional da Protecção Civil e o Ministro da Administração Interna "descansaram" as pessoas em risco, dizendo que tudo o que era possível fazer estava a ser feito e que contavam que o incêndio fosse controlado nessa noite. Entretanto, passaram mais dois dias... e já dura há 5 dias! 

Como se pode admitir que, tendo no ano passado técnicos alertado para que o próximo grande incêndio seria em Monchique, não se tivessem tomado todas as precauções - e tem-se visto que tal não aconteceu - para evitar que tal acontecesse?! Como explica o governo que, depois do que aconteceu no ano passado e de tudo o que disse, se tenha registado um incêndio destas proporções e que o mesmo não tenha sido controlado ao fim de 5 dias?! Parece-me que as condições climatéricas adversas são uma explicação mas que não explicam tudo. Exige-se, por isso e em tempo oportuno, que o governo apresente todas as explicações e tire todas as consequências de mais este drama.

CÂMARA DE ALVITO CEDE ANTIGA ESCOLA DO 1º CICLO PARA POSTO DA GNR

GNR-4-768x432.jpg

A Câmara de Alvito vai ceder as instalações da antiga escola do 1º ciclo ao Ministério da Administração Interna para instalação do Posto da GNR, visto o actual espaço ocupado pela GNR não reunir as condições necessárias. As obras de adaptação da escola deverão ficar concluídas no próximo ano.

Este processo arrasta-se há 5 anos e fica hoje fechado com a assinatura de um protocolo entre o Município e a Secretária de Estado Adjunta da Administração Interna, Isabel Oneto. A Câmara Municipal sublinha “a importância da articulação entre a Administração Central, a Câmara Municipal e as Forças de Segurança”.

SAIBA QUANDO PODE FAZER QUEIMADAS

queimada-1-768x432.jpg

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, em colaboração com a GNR e a Associação Nacional de Municípios, desenvolveu uma nova aplicação informática que permite efectuar pedidos de autorização de queimadas.

“Com base num conjunto de informações, como a perigosidade, a meteorologia e o número de incêndios dos últimos dias, o sistema gera uma reposta que identifica as condições de risco para o dia solicitado”, revela o Instituto.

O requente terá que se registar na aplicação e solicitar autorização da queimada ou avaliação da queima.

Em paralelo foi criada uma linha de apoio que permite tirar dúvidas e ajudar a efectuar o registo na aplicação. Basta ligar o 808 200 520, entre as 8 e as 21 horas. O custo é de uma chamada local.

MARCHA LENTA DE PROTESTO CONTRA A FALTA DE SEGURANÇA DA REDE VIÁRIA DO CAIA

ta_42.jpg

A Comissão de Utentes da Rede Viária do Caia realizará uma Marcha Lenta no dia 24 de Maio, quinta-feira, com início marcado para as 18h30, entre Campo Maior e Elvas, para reclamar a segurança rodoviária dos utentes da E.N. 373 e da E.N. 371, considerando que "as condições de segurança desejáveis passam pela reformulação do traçado e da sinalização das vias, assim como pela concretização da construção da variante, projecto já apresentado ao público e que possibilitará o descongestionamento provocado pelo excessivo trânsito de camiões".

DIRECTORA DO CD DE BEJA DA SEGURANÇA SOCIAL É SUBSTITUÍDA PARA SER DADA UMA NOVA ORIENTAÇÃO AOS SERVIÇOS

9830911_StS7i.jpegHelena Branquinho Barreto, directora do Centro Distrital de Beja da Segurança Social, cessou funções ontem, por decisão do ministro do Trabalho, Solidariedade e da Segurança Social. Tal como os seus colegas de Évora e Santarém, cessaram as suas comissões de serviço devido à necessidade de “imprimir uma nova orientação aos serviços”, segundo fonte do Ministério.

 

Aguarda-se agora a nomeação dos seus substitutos, bem como a nova orientação dos serviços.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tristeza de comentário!

  • Anónimo

    Vamos lá ver como é que os nossos políticos e afin...

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.