Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CDU acusa executivo PS da Câmara de Beja de não reparar estradas em mau estado

Zé LG Zé LG, 08.02.20

A CDU refere que a EM 511, conhecida como a estrada da Salvada, “degradou-se profundamente nos últimos dois anos”, o que torna “extremamente difícil a circulação em condições de segurança” e que a “proposta do executivo (de reparação de troços) revela uma gritante falta de visão estratégica no que às acessibilidades diz respeito”.

A CDU diz ainda que a “necessidade de intervenção a este nível verifica-se um pouco por todo o concelho”, sendo que também “as ruas e caminhos rurais nas freguesias apresentam níveis elevados de degradação (…)”.

FOTO-3-CDU.jpgPaulo Arsénio responde às críticas dizendo que a CDU “tem memória curta” e que foi “este Executivo PS que apresentou um plano estratégico” e que nele “foram identificadas as 19 vias com mais necessidades, estando já intervencionadas 11”. O presidente da Câmara frisou, ainda, que “este Executivo tem feito o que consegue com a única equipa que tem disponível para resolver estes problemas”.

Ler também aqui.

GNR de Beja transportou órgão, para transplante, para o Porto

Zé LG Zé LG, 23.01.20

GNR-4-768x432.jpgO Comando Territorial de Beja da GNR realizou, esta madrugada o transporte urgente de um órgão do Hospital José Joaquim Fernandes para o Centro Hospitalar e Universitário do Porto.
O transporte dos órgãos é, regra geral, “pedido à GNR pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado”. A patrulha desloca-se ao local para levantar o órgão e, de seguida, procede ao seu transporte até ao destino.

Cruz Vermelha de Beja recusou transporte de doente psiquiátrico

Zé LG Zé LG, 23.11.19

cruz-vermelha-beja-768x432.jpgOs dois funcionários da Cruz Vermelha de Beja, responsáveis pelo transporte de um doente psiquiátrico do serviço de urgência do Hospital de Beja para outra unidade hospitalar em Lisboa, disseram “que já tinham telefonado ao seu superior hierárquico e que este tinha concordado que não se fizesse o transporte por razões de segurança”. Depois disso, abandonaram o hospital.

Ana Matos Pires, diretora do serviço de psiquiatria da ULSB, esclarece que “ele tinha feito a medicação necessária para garantir que o transporte fosse efetuado sem qualquer problema” e que “o transporte de doentes, de acordo com o protocolo assinado com a Cruz Vermelha, está dependente apenas de decisões clínicas”, que estavam asseguradas e que o doente acabou por ser transportado pelos Bombeiros de Vidigueira. “Qualquer argumento relacionado com a segurança cai assim por terra”. A justificação para o que aconteceu “É o estigma, a discriminação.”

Município de Alvito e ASAE assinaram protocolo para garantir a qualidade e segurança das refeições escolares

Zé LG Zé LG, 29.10.19

Foi ontem assinado o protocolo entre o Município de Alvito e a ASAE, com o objetivo de garantir a qualidade e segurança das refeições escolares fornecidas nos refeitórios de responsabilidade municipal e sensibilizar e capacitar a população escolar, em especial, e a comunidade educativa em geral, em matéria de higiene e segurança alimentar.

alvito.jpg

Alvito é o terceiro lugar do quarto país mais seguro para viver

Zé LG Zé LG, 22.10.19

Segundo  o Global Peace Index de 2019, Portugal está entre os países mais seguros do mundo, numa  lista composta por 163 países, obtém o 4º lugar. Apenas trás da Islândia, Nova Zelândia e Áustria.

ALVITO-678x381.jpg

Quanto a cidades, as cinco mais seguras são Torres Novas, Seixal, Alvito, Góis e Vila Franca de Xira. Segundo a National Geographic, Alvito “apesar de ser uma pequena vila portuguesa do Distrito de Beja, região do Alentejo, Alvito está na lista das cidades mais seguras para viver em Portugal, ocupando a 3.ª posição.”

Se procura um local mais tranquilo para viver, Alvito pode ser a oportunidade que procura.

Fujitsu confirma interesse em instalar em Beja um centro de competências nas áreas da proteção da informação digital

Zé LG Zé LG, 09.06.19

A Fujitsu Portugal confirma o interesse em avançar com um centro de desenvolvimento em Beja. Conforme avançado pelo Diário do Alentejo, a empresa e o Instituto Politécnico de Beja já assinaram um protocolo de colaboração. A nova unidade destinar-se-á ao desenvolvimento de ferramentas de segurança informática que possam ser usados pelos clientes da empresa.

imgLoader2.ashx.jpg“Todos os passos que estamos a dar é para criarmos esse centro de competências e neste momento não vemos razão nenhuma para que esse centro não seja uma realidade”, acrescenta Pedro Samuel Pires, líder de cibersegurança da Fujitsu Portugal, sublinhando o trabalho desenvolvido pelo Instituto Politécnico de Beja na área da segurança informática: “Alegrar-nos-ia muito contribuir para este desenvolvimento em Beja, mas também aproveitar as excelentes capacidades que já observamos e estamos a desenvolver com o IPBeja”.

 

Assembleia Municipal de Serpa exige reparação de Estradas Nacionais

Zé LG Zé LG, 11.03.19

Estradas-Serpa-768x512.jpgNuma moção apresentadas pelos eleitos do PS e aprovada por unanimidade, a Assembleia exige que o Governo “se comprometa a realizar um levantamento exaustivo das carências em termos viários, de todas as estradas nacionais que atravessam o concelho de Serpa, de modo a que a médio prazo, haja uma intervenção profunda em todas as vias que servem este concelho”, uma vez que “a quase totalidade das estradas nacionais do concelho de Serpa necessita de obras de beneficiação”.

Também aqui.

Beja vai ter uma Equipa de Intervenção Permanente

Zé LG Zé LG, 03.01.19

201812261526079364.jpgA Câmara Municipal de Beja assinou um protocolo tendo e vista a constituição de uma Equipa de Intervenção Permanente no concelho, válido por um período de três anos, sendo os custos da equipa suportados em 50% pela Câmara Municipal de Beja e 50% pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, cabendo ao município um investimento de 33 mil euros anuais.

A Câmara de Beja explicou que a EIP pretende “melhorar a eficiência da protecção civil e as condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes (…)”, explica a Câmara de Beja.