Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Produzida em Aljustrel “a maior transação” de canábis medicinal

Zé LG, 30.07.21

Canabis.jpgA RPK Biopharma anunciou hoje a primeira venda de canábis medicinal a granel produzido na sua exploração no concelho de Aljustrel, naquela que será “a maior transação” do género “conhecida na União Europeia até à data”.

A RPK Biopharma conseguiu “cultivar canábis medicinal ao ar livre com sucesso em mais de 30 hectares” na sua exploração, localizada perto de Montes Velhos. “Os resultados mostraram que Aljustrel é o local ideal para cultivar canábis medicinal ao ar livre e com uma estrutura de custos que tornará o nosso produto muito competitivo como contributo para produtos médicos derivados da canábis”, disse Darryl Brooker, CEO da empresa.

Sindicato acusa Governo por falhar na concretização de medidas necessárias à fixação de médicos

Zé LG, 21.07.21

202107191222044211.jpg

O Sindicato de Médicos da Zona Sul avança que o processo de recrutamento de médicos que se encontra a decorrer apresenta erros e não contempla as necessidades identificadas no país, porque muitos dos serviços e especialidades carenciadas não constam do mapa de vagas que foi colocado a concurso pelo Ministério da Saúde.

“Saber mais…Cuidados Paliativos” em livro do IPBeja

Zé LG, 05.07.21

202106281723064943.jpgO Instituto Politécnico de Beja, num exercício de responsabilidade social, concebeu e editou o livro “Saber mais…Cuidados Paliativos”, que surge de uma parceria com a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP). O livro encontra-se disponível na loja Cubo e na APCP.

O IPBeja, que juntamente com a APCP, desenvolveu uma Pós-Graduação em Cuidados Paliativos, cujas candidaturas estão a decorrer, revela que, o objetivo do livro é ajudar ao esclarecimento de dúvidas em torno do que são e como funcionam os Cuidados Paliativos, ao mesmo tempo que é feita uma visita às instalações do Instituto Politécnico de Beja.

Quem serão os próximos a serem homenageados pela Câmara Municipal de Castro Verde?

Zé LG, 04.07.21

CAPA-CA-520-1600x2048.jpg

Camara-de-Castro-Verde-homenagem-profissionais-de-

Depois de ter homenageado o presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco, a Câmara Municipal de Castro Verde homenageou 100 profissionais de saúde do concelho.

É evidente que ninguém porá em causa a justeza destas homenagens. Já a sua oportunidade e a forma como foram organizadas as cerimónias não deixarão de alimentar muita polémica.

Clínica de Diagnósticos de Sines transformada em Hospital Particular do Alentejo

Zé LG, 23.06.21

202106211751187469.jpgO Hospital Particular do Alentejo - o primeiro hospital privado do litoral alentejano -, é inaugurado oficialmente hoje na cidade de Sines e integra o Grupo HPA Saúde, tomando o lugar da maior e mais antiga clínica estabelecida na região – a CLÍDIS, Clínica de Diagnósticos de Sines – que opera há 44 anos, em conjunto com vinte e quatro postos de colheitas de análises clínicas, espalhadas pelos distritos de Setúbal e Beja.

Para se transformar em hospital, houve necessidade de executar grandes alterações físicas ao edifício, por forma a que agora seja possível disponibilizar duas salas de bloco operatório, um internamento, uma unidade de cuidados intermédios e um serviço de imagiologia renovado que possui tecnologia diferenciada, nomeadamente a única ressonância magnética da região.

O Grupo HPA Saúde tem planeado num futuro próximo construir de raiz um edifício em espelho relativamente a este original, prevendo-se que aí se estabeleçam a maior parte dos serviços de ambulatório, permitindo que no edifício atual se expanda por exemplo o internamento.

Aumentou 38% o número de utentes da ULSBA sem médico de família

Zé LG, 03.06.21

HDB.jpgEntre março de 2020 e o mesmo mês de 2021 mais 1151 utentes (+ 38%) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Baixo Alentejo ficaram sem acesso a um médico de família. A evolução negativa desta sub-região está em contracorrente ao verificado na totalidade do Alentejo em que mais 8399 passaram a ter acompanhamento médico personalizado.
O valor até tinha sofrido uma evolução positiva entre março de 2019 (3437) e março de 2020 (3052), mas este ano voltou a subir para 4209 utentes. Um cenário contrário ao que se verifica em toda a região do Alentejo, em que se assistiu a um aumento da oferta e a uma redução do número de pessoas sem médico de família, de 36 413, em 2020, para 28 014, quase tudo conseguido à custa da “recuperação” no Alentejo Litoral que passou dos 17 649 para 8 494, no mesmo período.

Dr. José Barriga esclarece que declinou a vacinação em Março, quando foi contactado pela Ordem dos Médicos

Zé LG, 18.05.21

202104191040235356.PNG«Fui alertado por um post no blog “Alvitrando” sobre o problema da vacinação dos profissionais de saúde privados em Beja (a minha vacinação em particular). Naturalmente, como médico, fui contactado pela ordem dos médicos no final de Março de 2021 para vacinação. A situação foi equacionada por mim e por outros colegas privados e foi declinada.

Nunca esteve em causa em todo este processo a vacinação do médico José Barriga, mas sim a de todos os profissionais de saúde das clínicas abaixo mencionadas: Clínica Médica José Barriga; Laclibe; Centro de Imagiologia do Baixo Alentejo; Centro de Radiologia de Beja.

Há valores que esta gentalha que está no poder decisório não entende. A honra, a solidariedade, dignidade, idoneidade, fraternidade, são palavras que infelizmente não constam nos seus dicionários.

Venho por este meio informar que fui vacinado no dia 07/05/2021 pelo factor idade e não pelo grupo profissional a que pertenço. No entanto, a nossa luta continua até que o último profissional de saúde privado em Beja seja vacinado. Não entendemos que, sendo prioritários da primeira fase de vacinação, não nos deem resposta a um nosso direito, o da vacinação.

No entanto cabe-nos apontar o dedo aos responsáveis da vacinação locais e regionais, altamente coniventes com a catastrófica primeira fase de vacinação na região, a qual, segundo temos conhecimento, encontra-se em processo de investigação pela Polícia Judiciária, Ministério Público e Inspeção-Geral das Atividades em Saúde. Aguardamos serenamente o resultado dessa investigação.»

José Barriga, aqui.

Afinal o que fez o Dr. José Barriga para ser vacinado, para além de protestar?

Zé LG, 15.05.21

Barriga-768x432.pngSegundo me informaram, os médicos que exercem medicina privada, sem ligação directa ao SNS, para serem vacinados contra a COVID-19, devem fazer a sua inscrição na Ordem dos Médicos, que a encaminha para o Sistema de Vacinação. O Dr. José Barriga, apesar de informado deste procedimento, não terá feito a sua inscrição, razão por que não foi vacinado.

Dando como boa esta informação, a responsabilidade que o Dr. José Barriga tem atribuído à ULSBA e à ARS do Alentejo é apenas sua. É importante, por isso, que  esclareça esta situação.

Porque continuam por vacinar profissionais de saúde do sector privado de Beja, que denunciaram a situação há quatro meses?

Zé LG, 12.05.21

Barriga-768x432.pngContinuamos sem estar vacinados, continuamos completamente ignorados por todas as entidades responsáveis” pelo processo de vacinação contra a Covid-19, frisa José Barriga, considerando que “não há esquecimento possível”, uma vez que, garante ter já contactado e pressionado, “de todas as formas as entidades locais”, que dizem “não serem responsáveis pela vacinação”.
José Barriga diz que as entidades locais de saúde “são altamente responsáveis” pela “1ª fase catastrófica da vacinação”, porque foram inoculadas “vacinas, completamente indevidas, no Hospital de Beja e fora” deste equipamento, e “entregues vacinas aos médicos de família para eles vacinarem caoticamente” pessoas, “nessa 1ª fase”, apontando o dedo à ARS do Alentejo, que diz ser a responsável por esta situação.

Profissionais de saúde privados de Beja continuam a aguardar vacinação, sem explicações das entidades competentes

Zé LG, 19.04.21

202104191040235356.PNGUm grupo, que representa profissionais de saúde privados do CRB, CIBA, CM José Barriga e LACLIBE, que ainda não foram vacinados, escreveu uma carta ao Presidente da República, ministra da Saúde e ao coordenador da Task Force para a Vacinação contra a Covid-19 em Portugal a denunciar a situação, questionando: “Será que não merecem mais consideração e respeito por parte das entidades oficiais? Será que os responsáveis pela saúde na região não reconhecem o papel destas entidades na prestação de cuidados de saúde, por incompetência ou por ignorância? Ou será que haverá outras razões? Ideológicas? Outras?”

Na missiva é também afirmado que "as normas da DGS sobre prioritários colocam-nos na 1ª fase do Plano de Vacinação (Resiliência do Estado), não discriminando profissionais de saúde públicos ou privados."

ULSBA criou consulta de acompanhamento pós-covid

Zé LG, 09.04.21

2021021916425172.jpgA Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) colocou em funcionamento, a partir de hoje, uma Consulta de Follow-Up COVID-19.
Trata-se de uma consulta da responsabilidade do Serviço de Medicina Interna, mas de âmbito multidisciplinar, ou seja, com o apoio da Enfermagem de Reabilitação, da Medicina Física e Reabilitação e do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental, sempre que se justifique.
Melhorar a qualidade de vida dos doentes após a doença Covid-19, visando a sua total recuperação, através da avaliação de sequelas (pulmonares ou a nível de outros órgãos e sistemas) e, assim, adequar as necessidades e os cuidados de saúde futuros é o principal objetivo do Conselho de Administração da ULSBA com a criação desta consulta.

Câmara de Beja concluiu a manutenção da Rota do Pão

Zé LG, 07.04.21

167761905_3489010277870430_2339142740678119548_n.jA Câmara Municipal de Beja concluiu os trabalhos de requalificação da Rota do Pão, localizada na freguesia de Salvada numa extensão de cerca de 13 quilómetros, um dos seis percursos pedestres do concelho que estão homologados pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

A autarquia diz que se encontra a “promover a reabilitação e revitalização dos percursos pedestres do concelho, no sentido de valorizar o património natural e cultural, melhorando a oferta ao nível das atividades de pedestrianismo e outras atividades desportivas, turísticas e ambientais”.

A esta intervenção seguem-se outras nos restantes percursos pedestres espalhos pelo concelho, que se localizam nas freguesias de Quintos, Trindade, Albernoa, Beringel e Trigaches.

Ana Matos Pires desafiou José Barriga para discutirem publicamente declarações públicas que este fez sobre vacinação em Beja

Zé LG, 22.03.21

139659512_10158986908696170_7674660966307309946_n.

Barriga-768x432.jpgA Drª Ana Matos Pires, escreveu uma carta ao Dr. José Barriga, em que, depois de se apresentar, escreveu: “Tenho, como todos os médicos, responsabilidades acrescidas nesta fase pandémica que implicam, também, a informação prestada à comunidade. É nesta qualidade que me dirijo a si e que lhe lanço o repto de discutir publicamente consigo algumas das declarações públicas que fez e que implicam questões deontológicas, cujo esclarecimento aos pares e à comunidade me parecem de primordial importância.” Que, segundo ela, ficou sem resposta. No comentário que escreveu, no blogue Praça Pública e onde deu divulgou aquela carta, descreveu também as questões que pretendia debater e esclarecer com o Dr. José Barriga.

"Fragilização" do SNS causou mortes que podiam ter sido evitadas e está a reduzir a esperança e a qualidade de vida dos portugueses

Zé LG, 15.03.21

112296735_197591781705407_6152230202123013005_n.jpA "fragilização" em que se encontrava o SNS no início da pandemia causou mortes que podiam ter sido evitadas e "a destruição enorme" da economia devido aos confinamentos sucessivos, segundo um estudo do economista Eugénio Rosa.

“A degradação em que o SNS se encontrava tornou o colapso mais rápido e os seus efeitos mais graves e obrigou a sucessivos confinamentos”, que a situação de rutura do SNS exigia, “que destruíram a economia, causaram o aumento explosivo da dívida pública e da pobreza”, refere o estudo hoje divulgado.

“Marcar uma consulta de especialidade ou realizar uma cirurgia era e é uma autêntica tortura, e para centenas de milhares de portugueses que não têm médico de família a marcação de uma simples consulta era quase uma ‘missão impossível'”.

Tudo isto tem “consequências dramáticas” para os portugueses visíveis já a nível de esperança de vida que tinha aumentado de uma forma continua entre 2006 e 2017, de 79 anos para 81,6 anos, e a partir de 2017 inverteu-se com “uma diminuição cada vez mais acentuada”, sendo previsível que em 2020, devido às mortes por covid-19 e pelas outras doenças, por “falta de assistência médica”, a queda tenha sido ainda maior do que a verificada em 2019.

“Embora a esperança de vida à nascença em Portugal fosse, em 2019, de 80,9 anos, a média de anos que um português vive com saúde era, nesse ano, 59,2 anos, o que determina que viva 20 anos com problemas que podem ser graves de saúde causado, em grande parte, pela falta de cuidados de saúde adequados devido à degradação crescente do SNS (falta de meios)”. Enquanto se verifica em Portugal uma diminuição de anos de vida com saúde (de 63,6 anos em 2012 para 59,2 anos em 2019), nos países da UE aumentou de 61 anos para 64,6 anos.

Paulo Barriga recebe Bolsa de Jornalismo em Saúde

Zé LG, 12.03.21

202103120847119831.jpgO Jornalista Paulo Barriga (colaborador do O Atual) ganhou uma das cinco Bolsas de Jornalismo 2020, uma iniciativa do Sindicato dos Jornalistas, com apoio da farmacêutica Roche, para financiamento de reportagens na área da Saúde.

Paulo Barriga, na qualidade de jornalista freelancer, viu a sua proposta de trabalho subordinado ao tema: “Suicídio no Alentejo em tempos de Covid-19”, ser uma das cinco selecionadas entre as mais de 30 candidaturas apresentadas. O jornalista alentejano dá conta da surpresa e da satisfação, já que não é todos os dias que se recebem este tipo de bolsas.

Universidade de Évora impulsiona nova Escola de Saúde e Centro Académico Clínico do Alentejo

Zé LG, 01.03.21

202102281225278869.jpg

O conceito da nova Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano da UÉ foi recentemente apresentado pela academia eborense. Na mesma sessão foi formalizada a constituição do Centro Académico Clínico do Alentejo, que conta com a participação, entre outros parceiros, da ULSBA e do IPBeja e que irá impulsionar a formação e investigação nas áreas clínicas associadas a problemas de co-morbilidade presentes na maioria das pessoas de mais idade, numa ótica transdisciplinar e inovadora.

Misericórdia de Évora arranca com Nova Unidade de Cuidados Continuados

Zé LG, 20.02.21

év.jpgA nova Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Évora, com “capacidade para 42 camas”, vai envolver um investimento de quatro milhões de euros, com o apoio de fundos comunitários, através do Programa Operacional Alentejo 2020.

Segundo o provedor da instituição, Francisco Lopes Figueira, a futura unidade vai “nascer” num novo edifício que será construído num terreno situado junto ao Recolhimento Ramalho Barahona, adiantando que a empreitada arrancou esta semana com a “montagem do estaleiro” da obra e com o início da “movimentação de terras”, referindo que os trabalhos têm um prazo de execução de “20 meses”.

Hospital de Beja já começou a retomar "a atividade não Covid” e “tratar doentes que têm outras patologias”

Zé LG, 19.02.21

A presidente do Conselho de Administração da ULSBA esclarece que, tendo em conta os números referentes à última quarta-feira, dia 17, o Hospital de Beja tinha 34 camas ocupadas com doentes Covid internados. Na Unidade de Cuidados Intensivos, o total de camas, para doentes Covid é de 12 e existiam 8 ocupadas, o que significa que estavam 4 camas disponíveis.

Hospital-Beja-768x576.jpgConceição Margalha revelou que, neste momento, a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) já começou “a reduzir o número de camas Covid”, de forma a “ser retomada a atividade não Covid” e “tratar doentes que têm outras patologias”, que até então, “têm ficado para trás”.

PS defende “execução rigorosa e eficiente” do plano de vacinação contra a Covid-19

Zé LG, 18.02.21

Saude-vacina-1-p31b7kf1ft8npkc9f2s8ciofk3r7avzyzvhA Federação do Baixo Alentejo (FBA) do PS reuniu com os presidentes de concelhia, de câmara, das Mulheres Socialistas, da JS e deputados, com o objectivo de “analisar o plano nacional de vacinação e o seu impacto na região”, tendo igualmente contado com a participação a presidente do conselho de administração da ULSBA, Conceição Margalha.

“Foi igualmente dada informação sobre a vacinação de pessoas com mais de 80 anos e portadores de patologias coronárias, respiratórias, renais ou cardíacas, que irá avançar descentralizadamente, ainda esta semana, nos concelhos onde se regista maior incidência de Covid-19”.

O PS do Baixo Alentejo garante estar “empenhado na execução rigorosa e eficiente do plano de vacinação, centrado nas necessidades identificadas, nas prioridades e no contexto de uma população vulnerável, quer pela idade e doenças crónicas, quer pelas características de isolamento de parte do território”, garantindo que, através dos “seus autarcas e responsáveis políticos”, assume “um compromisso de cooperação e de apoio inquestionável à execução do plano de vacinação, centrado nos cidadãos e no combate à pandemia”.