Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Senhor perdoai-lhes que não sabem o que dizem!"

Zé LG, 19.08.22

273160253_2118218421666773_4314774936622695036_n.j«Não posso deixar de manifestar a minha indignação com a sucessão de comentários que acabo de ler, num dos posts da página oficial de facebook de uma entidade pública, a Câmara Municipal de Beja!

Já todos percebemos que a ostracização constante do executivo camarário em funções é um foco, com o objetivo muito específico de promover o desgaste e a desmotivação dos eleitos, tentando afastá-los daquilo que é o seu propósito mais importante: trabalhar pelo concelho e pelas pessoas.

Compreendemos e até desculpamos, aqueles que por falta de oportunidades, não dispõem do nível de conhecimento adequado, o que os impossibilita de acederem a alguma informação fidedigna e de analisar criticamente determinados assuntos, (incapacitando-os até, de escrever duas frases que consigamos entender) o que os daz colocar constantemente o nosso trabalho em causa.Uma espécie de desconhecimento de factos concretos e possibilidades.

E para esses, o primeiro pensamento que me ocorre é aquele do "Senhor perdoai-lhes que não sabem o que dizem!"»... Leia aqui o resto do post de Marisa Saturnino, vereadora na CMB.

Afinal o que diz Gavino Paixão da sua "espantosa aventura"?

Zé LG, 07.08.22

gavino-paixao-rotated-e1657182333494.jpg

Há um mês, vi a referência, no Praça da República, a este texto de Paulo Barriga, publicado na revista Sábado. Vi aqui, no Alvitrando, algumas referências ao texto, que, inclusivamente, me fizeram chegar por mensagem pessoal. Como achei graves algumas das "aventuras" atribuídas a Gavino Paixão, por quem tenho simpatia pessoal, não me quis referir aqui ao assunto sem antes conhecer o contraditório, designadamente por parte dele. Como até hoje, não tive conhecimento de qualquer esclarecimento por parte de Gavino Paixão ou de qualquer outra fonte e porque considero o assunto de interesse público, decidi alvitrar sobre ele.

Ver e ler o artigo aqui e aqui.

“Não foram necessários sequer seis meses para o PS, sozinho, sem quaisquer peias ou impedimentos, mostrar a sua verdadeira natureza política”

Zé LG, 19.07.22

243330149_155201280132886_6707126606447870688_n.jp«Perante uma crescente degradação da situação económica das famílias portuguesas, motivada pelo aumento galopante dos preços, com uma inflação que devorou rapidamente a insignificante subida dos salários e das reformas, o Governo não apenas recusa o seu aumento, uma medida essencial e decisiva para fazer face à degradação das condições de vidada população, como insiste em manter normas gravosas da legislação laboral e rejeitar as soluções avançadas pelo PCP e outros setores para combate às dificuldades nos serviços públicos, em particular no Serviço Nacional de Saúde e na defesa da escola pública.»  Miguel Ramalho, presidente da União de freguesias de Santiago Maior e S. João Batista, aqui.

António Costa diz que os partidos têm o dever de “avaliar se é ou não oportuno” ouvir os portugueses sobre o processo de regionalização

Zé LG, 09.07.22

AC.png“Não se pode deixar de fazer [o referendo] porque se tem medo de ouvir os portugueses. Eu até compreendo a posição do PSD, porque de facto, nos últimos anos, cada vez que os portugueses foram ouvidos só disseram coisas que o PSD não gostou que os portugueses tivessem dito”, declarou António Costa na intervenção que proferiu na abertura da reunião da Comissão Nacional do PS, que decorre em Ilhavo, Aveiro.

De acordo com o líder socialista e primeiro-ministro, “por uma questão de oportunidade temporal” não deve deixar de se “fazer aquilo que deve ser feito”, salientando que, em 2024, os partidos têm o dever de “avaliar se é ou não oportuno” ouvir os portugueses sobre o processo de regionalização.

Adeus José Brincheiro

Zé LG, 02.07.22

2022070115221879.nb.pngJosé David Brincheiro, de 76 anos, natural de Cabeça Gorda, morreu no dia 30 de Junho, no seu domicílio. O funeral realizou-se esta amanhã, da casa mortuária de Cabeça Gorda para o Crematório de Setúbal.

Fui surpreendido agora com esta triste notícia, que li no sítio da agência funerária. Há já muito tempo que não tinha notícias dele. José Brincheiro era funcionário aposentado da Casa do Povo. Foi durante vários mandatos eleito presidente da Junta de Freguesia da Cabeça Gorda, pelo PS, partido de que foi dirigente.

Conheci José Brincheiro, há muitos anos, nas lides autárquicas e, apesar de militarmos em partidos diferentes, sempre mantivemos uma relação cordial, amistosa e de respeito mútuo.

À família e ao PS apresento os meus sentidos pêsames.

Pedro do Carmo na delegação portuguesa da Assembleia Parlamentar da CPLP

Zé LG, 06.06.22

201812162050225615.jpgO deputado socialista, eleito por Beja, Pedro do Carmo tomou posse como membro efetivo da delegação do parlamento português à Assembleia Parlamentar da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (AP-CPLP), integrando a Comissão de Economia, Ambiente e Cooperação, que reúne entre as sessões plenárias anuais desta organização. Pedro do Carmo é também presidente da Comissão Parlamentar de Agricultura e Pescas.

PSD acusa o presidente da Câmara de Almodôvar de misturar “cargos com negócios”

Zé LG, 02.06.22

PSD-Almodôvar-768x432.jpgEm causa está o facto de António Bota ter adquirido um restaurante na localidade e ter contratado, para executar obras de remodelação do espaço, uma empresa que tem feito vários trabalhos para a Câmara. O PSD fala em “promiscuidade que deveria ser evitada”, frisando que “inclusive, neste momento, decorrem trabalhos contratuais entre essa empresa e a autarquia, o que deveria motivar uma outra atitude por parte do cidadão e presidente da Câmara, a bem da responsabilidade, ética, transparência e respeito pelos munícipes que está obrigado a representar” e questiona o facto do restaurante adquirido pelo presidente da autarquia, antes de abrir, ter servido refeições num recente evento de ciclismo financiado pela Câmara.

CDU e PS trocam acusações sobre o apoio da Câmara de Beja ao movimento associativo

Zé LG, 28.05.22

maias.jpgDe acordo com os vereadores da CDU “o executivo do PS em permanência na Câmara Municipal de Beja continua a recusar-se apoiar condignamente o movimento associativo para a realização de atividades que são o garante de elevada participação cívica e, em muitos casos, oportunidades de acesso da população a eventos gratuitos ou a custos reduzidos.”
“A autarquia não pode aspirar a querer organizar ou ser a autora/criadora de todos os eventos. Não é esta a sua vocação. É preferível deixar que sejam outros que já deram mostras de organização ao fazê-lo. Mas para isso, é preciso apoiar. Financeiramente e logisticamente.” dizem os vereadores da CDU, porque “se não se contrariar esta tendência, vamos continuar a assistir ao definhamento cultural, artístico, económico e populacional da cidade e do concelho.”

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, diz, por sua vez, que os vereadores da CDU “têm uma visão distorcida da realidade”, que “os apoios atuais são superiores aos dados às associações no mandato de 2013-2017” e que “há pedidos que chegam em cima das realizações e aos quais é impossível dar resposta pois não é o orçamento da Câmara que tem de se adaptar às solicitações, mas o contrário”.

Leia e oiça aqui e aqui.

Jerónimo de Sousa critica Governo por recusar travar escalada de preços

Zé LG, 22.05.22

202205221433348290.jpgJerónimo de Sousa, líder do PCP, hoje em Baleizão, acusou o Governo do PS de fazer “uma política de meias-tintas” por se recusar a aumentar os salários e pensões e a travar a escalada de preços, recordando que o PS prometeu, na campanha eleitoral, valorizar salários e reformas, e que agora, “apanhado com a maioria absoluta que ambicionava e de mãos livres”, “esqueceu a promessa” e “está já a fazer o contrário do que anunciou”.
Jerónimo de Sousa frisou que o “deixar andar e fechar os olhos à especulação e à exploração está bem patente” na proposta de Orçamento do Estado para este ano, considerando que no documento “não se veem as soluções para estes e outros problemas” e que “O que aí está é um autêntico assalto ao bolso de quem trabalha da parte dos grupos económicos, com os seus aumentos especulativos dos bens essenciais, dos alimentares à energia, dos combustíveis aos transportes, à água e habitação”.

“É urgente dotar a região de melhores condições de saúde”, afirma Nelson Brito

Zé LG, 19.05.22

202205172201003277.PNGO investimento público, na opinião de Nelson Brito deve ser colocado para uma “mudança de paradigma”, para contribuir “para uma região melhor para se viver e em que, finalmente, se concretize a adiada coesão económica, social e territorial do Baixo Alentejo”, pelo que “é urgente dotar a região de melhores condições de saúde, visto que se trata de um direito fundamental e requisito crítico para a fixação e atração de nova população, evidência que ficou ainda mais explicitada após dois anos de resposta do Serviço Nacional de Saúde à situação pandémica, em todo o território nacional”.

O líder distrital e deputado do PS apontou como prioridades “avançar com a construção imediata da segunda fase do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja” e fazer “um esforço de atração para o Baixo Alentejo de mais médicos de saúde pública, especialistas no âmbito dos cuidados de saúde primários de medicina geral ou familiar e ainda especialistas na área hospitalar”.  Daqui, daqui, daqui e daqui.

CDU e PS fazem acusações mútuas no Município de Beja

Zé LG, 10.05.22

202105030838082562.JPGOs vereadores da CDU na Câmara de Beja acusam, em nota de imprensa, o PS de mostrar “falta de respeito pelos órgãos autárquicos e pelo poder local democrático”. O Presidente da Câmara de Beja afirma que não corresponde à verdade.

Segundo os vereadores da CDU esta acusação prende-se com “o processo de transferência de competências na área da educação quando, à revelia de uma decisão da Assembleia Municipal, o executivo do PS decidiu aceitá-las” e ainda com “o processo de atribuição de medalhas de mérito municipal que, depois de uma decisão dos eleitos do Executivo da Câmara Municipal de Beja, o PS decidiu adulterar a proposta levando uma outra à Assembleia Municipal.”

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, eleito pelo PS, afirma que não corresponde à verdade. 

Nelson Brito “lamenta” ausência de António Costa na Ovibeja

Zé LG, 30.04.22

nelson-brito-768x432.jpg

O presidente da Federação Regional do Baixo Alentejo do PS “lamenta” a ausência de António Costa na Ovibeja, frisando que a repetida ausência do Primeiro-ministro “não reforça a relação de confiança com os Baixo Alentejanos, que ao longo dos anos têm apoiado o seu governo”.
Nelson Brito afirma que “numa fase de retoma económica e social o apoio à realização de eventos desta dimensão e o reconhecimento da sua mais valia é essencial para incutir confiança e estímulos a todos aqueles que nos diversos setores dão o melhor de si à competitividade e ao crescimento”.

Hugo Soudo substitui vereadora do PS Julieta Caniço na Câmara de Cuba

Zé LG, 30.04.22

ps cuba - Cópia.png

ps cuba.png

Julieta Caniço, vereadora do PS na Câmara Municipal de Cuba, em regime de não permanência, suspendeu o mandato por motivos profissionais e é substituída, a partir de maio, por Hugo Soudo, o número três da lista com que o PS se apresentou a votos nas últimas autárquicas.

Recorde-se que os socialistas elegeram dois vereadores, Hugo Soudo vai juntar-se agora a Jorge Caixeiro.

Governo tem dado a devida atenção aos investimentos para a região(?)

Zé LG, 23.04.22

Sem nome.pngA Ovibeja tem uma relevância incontornável no panorama nacional, a afirmação foi feita por João Torres, secretário geral adjunto do PS hoje de visita ao certame. João Torres destacou ainda o tema escolhido pela organização e afirmou que o governo e o 1º ministro têm dado a devida atenção aos investimentos tão necessários para o Alentejo dando como exemplo o anuncio feito pela ministra da Agricultura ontem na Ovibeja, referente ao regadio de Alqueva.          Leia e oiça também aqui.

Porque razão se despreza assim a mais valiosa jóia do património de Mértola?

Zé LG, 14.04.22

Acidente-768x432.jpg«O último mandato terminou com um superavit de 10 milhões de euros e o orçamento deste ano ronda os 27 milhões, pelo que não foi e não é por falta de recursos financeiros que o Centro Histórico está num tal estado que até o festival islâmico teve que ser cancelado.
Porque razão se despreza assim a mais valiosa jóia do património de Mértola e se desvaloriza este activo fundamental para o desenvolvimento turístico do concelho?» Jorge Pulido Valente, aqui.

Afinal, como terminou o concurso?

Zé LG, 12.04.22

concurso-publico-duvidas.jpg«É triste a forma como alguns reagem aos factos. A questão é o concurso que deve ter um início, um meio e um fim, goste-se ou não, concorde-se ou não. Questionar a situação é um direito de todos, sobretudo se forem concorrentes. Quanto ao resto, de facto é uma vergonha a forma como alguns tentam adulterar a situação ou, cobardemente, tentar denegrir a imagem dos que legitimamente expõem as situações (bloguista) ou pedem os devidos esclarecimentos (autora do artigo). Na realidade a sociedade, os partidos, mesmo o PS dispensa esta gente!» Justo 12.04.2022, aqui.

Paulo Arsénio propõe criação do Provedor do Municípe

Zé LG, 01.04.22

«Paulo Arsénio fez a apresentação do último eixo, o Beja/Participa, revelando que se pretende introduzir o orçamento participativo, as discussões públicas sobre questões estruturais do concelho, criar a figura do Provedor do Municípe, promover sessões do ouvir Beja e revitalizar os conselhos municipais e consultivos.»

kisspng-vector-graphics-design-silhouette-computer

Paulo Arsénio, uma vez eleito presidente da Câmara  e tendo em conta que “palavra dada é palavra honrada”, tem feito um esforço sobre-humano para tentar cumprir algumas das 70 medidas com que se candidatou pelo PS, sob a sigla “Somos Beja”. Realçando a importância que dá à participação cidadã, depois de ter avançado com o Orçamento Participativo, vai agora propor a criação do Provedor do Municípe, tendo, segundo consta, já escolhido a pessoa a nomear.

NOTA: Esta foi a minha mentira do 1 de Abril.

Paulo Arsénio esclarece dúvidas sobre Concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau na Câmara de Beja

Zé LG, 24.03.22

276087102_10159045781253192_8341880487377253437_n.Depois de muita polémica causada por notícias sobre eventuais irregularidades em concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau na Câmara de Beja, Paulo Arsénio divulgou há pouco na sua página do Facebook, um longo esclarecimento, de que transcrevemos o que mais pode ajudar a esclarecer o assunto:

«A candidata Florbela Fernandes, particularmente referida no mini-artigo, não concorreu a três concursos como se refere, mas sim a cinco concursos. Em um dos concursos foi excluída/não admitida, em dois foi apenas avaliada pelos júris respetivos em termos curriculares tendo faltado às entrevistas (num estava em 1.⁰ lugar e noutro estava em 2.⁰ lugar) e noutros dois foi até ao fim e foi proposta para o lugar de chefia pelos avaliadores. Em nenhum desses concursos, nem em qualquer um dos outros, o executivo em permanência de então teve a menor interferência em qualquer nota ou pontuação de qualquer candidato;

Num dos 4 concursos a que foi admitida a candidata Florbela Fernandes teve efectivamente uma pontuação, num dos parâmetro de avaliação, de 22 valores por lapso do júri. Porém esse foi um dos concursos em que a candidata não foi à prova de entrevista e portanto não teve quaiquer relevo nem para a sua classificação, nem dos restantes concorrentes. Refira-se que ainda que a nota fosse corrigida, como teria de o ser, para 20, a candidata mantinha por larga margem 1.⁰ lugar no concurso em questão; Por último e a propósito de datas de atas, ou de candidatos que não foram ouvidos em entrevista, supostas nomeações irregulares de segundos classificados face à renúncia de vencedores, etc etc e que é tudo falso, refiro que o processo dos Concursos de Chefias Intermédias de 2.⁰ Grau da CM Beja foi profundamente investigado pela Polícia Judiciária no verão de 2020, que passei a manhã de dia 25/06/2020 a responder a perguntas dos inspetores sobre o assunto e que em 22/01/2021 o processo foi arquivado pelo Ministério Público. Não é possível encontrar nada, onde não há nada