Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Coabitação de oito anos chega ao fim

Zé LG, 27.03.24

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgCom a tomada de posse do novo governo termina uma das mais longas coabitações entre um governo e um Presidente da República eleitos por maiorias políticas distintas. E certamente terá sido a menos conflituosa e marcada até em muitas circunstâncias por manifestações de apoio e solidariedade recíprocas, designadamente em períodos muito críticos como o da pandemia e o da austeridade.
Naturalmente, como frequentemente acontece noutras, também esta coabitação foi dando sinais de algum desgaste nos últimos tempos, o que poderá ter sido causado, também, pela conquista da maioria absoluta por António Costa, o que gerou alguma instabilidade no equilíbrio de poderes entre o governo e o Presidente da República.

 

E agora Senhor Presidente?

Zé LG, 13.03.24

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgHá quatro meses, António Costa apresentou o seu pedido de demissão de primeiro-ministro, por considerar que «A dignidade das funções de Primeiro-Ministro não é compatível com qualquer suspeição sobre a sua integridade, a sua boa conduta e, menos ainda, com a suspeita da prática de qualquer ato criminal», depois da Procuradora Geral da República ter divulgado que o seu nome era referido em escutas telefónicas sobre os negócios do lítio e do hidrogénio verde.
O Presidente da República não só aceitou de imediato o pedido de demissão do Primeiro-Ministro como anunciou logo também que iria dissolver a Assembleia da República e marcar eleições antecipadas. Isto apesar de existir uma maioria absoluta do PS e de ser normal que solicitasse a este partido que indicasse outro nome para ser indigitado para formar novo governo com o apoio daquela maioria.

"crescimento sem justiça social não é sustentável”, afirmou o PR

Zé LG, 02.01.24

pr.pngMarcelo Rebelo de Sousa apontou que, no último ano, "ficou claro que contas certas, maior crescimento e emprego, qualificação das pessoas e investimento e exportações são essenciais", "Mas ficou também claro que crescimento sem justiça social, isto é, sem redução da pobreza e das desigualdades entre pessoas e territórios, não é sustentável. Ficou claro que efetivo acesso à saúde, à educação, à habitação, à solidariedade social é uma peça chave para que haja justiça social e crescimento. Ficou claro que a Administração Pública e a justiça podem fazer a diferença nestes anos em que dispomos de fundos europeus irrepetíveis e de uso urgente".

Bem pregas Marcelo!…

Zé LG, 04.12.23

700127.gifO Presidente da República confirmou hoje que o seu filho o contactou sobre o caso das gémeas residentes no Brasil que receberam no Hospital de Santa Maria um tratamento com um dos medicamentos mais caros do mundo.

"Não tinham resposta de Santa Maria e o Dr. Nuno Rebelo de Sousa dizia [no email]: 'é possível saber se há resposta possível ou não sobre a matéria?'", disse Marcelo Rebelo de Sousa, recordando que: "No mesmo dia, eu despachei para o chefe da Casa Civil nos seguintes termos: 'será que Maria João Ruela, que era na altura assessora para assuntos sociais, pode saber do que se trata?'".

Factos: O filho do PR contactou-o sobre o caso; O PR interessou-se pelo caso e deu-lhe seguimento; A família teve tratamento privilegiado; Marcelo fez a conferência de imprensa na véspera dos médicos serem ouvidos no âmbito do inquérito. Dúvidas: Será que Marcelo tinha dado os esclarecimentos se não houvesse um inquérito a decorrer? Ao prestar estes esclarecimentos não está a interferir no inquérito em curso? Marcelo não fez mais nenhuma diligência sobre o caso, para além das constantes na correspondência? Tal como antes, quando disse que se alguém apontasse o seu nome como tendo tido intervenção no processo, teria que ir a tribunal? Ao prestar estes esclarecimentos e ao recusar a possibilidade de se demitir, não está Marcelo a mostrar má consciência e que está fragilizado? Não será por tudo isto que Marcelo tentou atirar as responsabilidades para o governo ao dizer: "Perguntarão: e depois de ter ido à presidência do Conselho de Ministros? Isso não sei. Não sei, francamente, como é que foi o que se passou a seguir, não tenho a mínima das ideias"?

Ultraliberalismo venceu na Argentina

Zé LG, 20.11.23

211028745-f3325df0-b427-444c-b5d0-613d8f0bddbc.jpgO economista ultraliberal Javier Milei, que se define como um “anarco-capitalista” - uma forma extrema de liberalismo defensora de uma sociedade capitalista sem Estado -, venceu venceu as eleições para Presidente da Argentina, após ter garantido mais de 55% dos votos, vencendo o atual ministro peronista da Economia, Sergio Massa, que já reconheceu a derrota. “É uma noite histórica para a Argentina”, disse Milei, no seu discurso de vitória nas presidenciais, afirmando que "começa o fim da decadência" e a "reconstrução da Argentina", mas alertou que "não haverá meias medidas".

Deve Marcelo demitir-se?

Zé LG, 18.09.23

Sem nome (46).png«…  Aconteceu que, no meio de uma “manifestação de apreço” ao Presidente do País donde tiveram de fugir, este se fixou “no decote” de uma jovem (Maria) que ali estava com a sua Mãe - Maria, também - à espera de uma selfie, com certeza. E mais grave do que essa fixação [que eu não quero qualificar] apontou a dedo para o local onde o decote estava, com as objectivas das câmaras das televisões a segui-lo atentamente, dando visibilidade e divulgação à cara e ao corpo da nossa concidadã. Que estão a percorrer, massivamente, os meios de comunicação (nacionais e estrangeiros). Ou seja, O Professor Marcelo descompôs-se e o seu ato (que dizia, ainda, que a jovem se iria resfriar ou constipar, ou engripar) é ou não passível de ser catalogado como machista? E, se sim, o que é que vamos exigir ao mais alto responsável da Nação. Que se demita? Luís Pais Amante, aqui.

Portugal está melhor, a vida dos portugueses nem por isso

Zé LG, 07.06.23

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgO primeiro-ministro e o governo repetem, com frequência, que Portugal está melhor e divulgam indicadores a confirmar essas garantias, designadamente os da redução do défice para próximo do zero e da significativa redução da dívida pública. Apontam, para além disso, a progressiva queda da inflacção.

Paralelamente, quase todos os dias anunciam novos planos e projectos, bem como reformas na administração pública – na Saúde e na concentração dos serviços desconcentrados nas CCDR, por exemplo -, prometendo que vão contribuir para a melhoria do País e dos portugueses. 

Insistem e repetem indicadores do investimento e reforço do Serviço Nacional de Saúde, da Educação, da Justiça, da Segurança Social, do apoio às empresas e famílias e do crescimento dos salários.

Entretanto, surgem todos os dias e com cada vez maior frequência e em mais áreas manifestações de descontentamento de diversos sectores, que se traduzem em greves, concentrações e manifestações, vigílias, tomadas de posição públicas, que mostram que, afinal, as coisas não estão assim tão bem para os portugueses.

 

PR diz que “Portugueses exigem mais do Governo na agricultura”

Zé LG, 05.06.23

MRS (1).pngO PR afirmou que “os portugueses sabem mais de agricultura e sabem mais dos agricultores do que se podia pensar, sobretudo os que vivem nas metrópoles, nos grandes centros urbanos”, que “conhecem todos os problemas dos agricultores”, que “estão otimistas quanto ao futuro e exigentes quanto à utilização dos fundos europeus” e que “exigem mais da parte do Governo, nomeadamente na agricultura mas mais em termos de medidas, de apoios”, considerando “um bom sinal” a importância dada à agricultura.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que os portugueses: “Têm uma resposta para mim crucial, 70 e tal por cento acha que a agricultura é fundamental para alimentar o país, para maior autossuficiência alimentar, como quem diz, nos tempos de crise é bom sabermos que se pode produzir cá dentro, mesmo com pandemia ou sem pandemia, aquilo que importar lá de fora é mais caro e mais difícil”.

PR diz que “Números da economia têm de chegar a pessoas”

Zé LG, 04.06.23

MRS (1).pngO Presidente da República afirmou esperar que a evolução da inflação e do crescimento, internacional e no país, “continue a melhorar”, deixando “perspetivas positivas para os próximos anos”, e reafirmou que as pessoas esperam muito que “os grandes números da economia cheguem aos seus bolsos e isso significa uma maior esperança para o futuro”.

O primeiro-ministro e líder do PS, António Costa, respondeu, dizendo que “ter um bom SNS também é fazer chegar os bons resultados ao bolso dos portugueses” e defendendo as medidas que implementou no último ano e colocou a reforma do SNS e o acesso à água como os próximos desafios estruturais.