Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Anabela D'Oliveura morreu

Zé LG, 13.01.21

2021011317270112.nb.pngAnabela Dias Martins Rodrigues D'Oliveira, de 68 anos, natural de Beja, morreu hoje no Hospital de Beja.

O funeral realiza-se amanhã, 14, às 13:45, da Casa Mortuária de Beja para o Cemitério de Ferreira do Alentejo. 

Mais uma antiga colega do Liceu de Beja e boa amiga que nos deixa.

Os meus sentidos pêsames à família.

“É um nojo o que se passa aqui.”?

Zé LG, 11.01.21

Hospital-Beja-4-768x512.jpg«Este blog, patrocinado a 100% pelo autor, tornou-se o esgoto da vida ou supostamente daquilo que acontece no Hospital de Beja. Não tem qualquer bom senso, filtro ou procura pela verdade. Simplesmente, pega em boatos e mitos, que anónimos escrevem em caixas comentários e, partilha, como se fosse uma notícia do jornal Expresso ou Público. É um nojo o que se passa aqui.»

Bejense 10.01.2021, aqui.

Pedro Mestre e Luís Baldão na semifinal do “Cantares ao Desafio” da RTP

Zé LG, 10.01.21

Despique-1-768x760.jpg

Os músicos Pedro Mestre e Luís Baldão, regressam na próxima terça-feira, dia 12 de janeiro, ao programa “Praça da Alegria” da RTP, para participar na semifinal do “Cantares ao Desafio” e mostrar a tradição do cante ao despique e ao baldão, práticas de improviso do Alentejo, acompanhada à viola Campaniça.

Comarca de Beja tem novo juiz presidente

Zé LG, 04.01.21

020820131008-281-TRIBUNALDEBEJAEDIFCIO.jpgO despacho que nomeia os juízes presidentes de várias comarcas do país é do passado dia 3 de dezembro de 2020 e entre eles pode ler-se o nome do juiz António Joaquim Conceição da Silva que substituiu no cargo de juiz presidente da Comarca de Beja, José Lúcio. E foi José Lúcio quem revelou à Voz da Planície que o juiz que o substitui tem fortes ligações a Beja e que saiu de Santiago do Cacém, onde está há muitos anos, para abraçar esta missão. Um dos desafios que o novo juiz presidente da Comarca de Beja tem pela frente é construção do novo Palácio da Justiça que já tem o terceiro concurso a decorrer.

“Uma candidatura autárquica de nível precisa-se com urgência!”? Quem a pode protagonizar?

Zé LG, 04.01.21

"As razões estão à vista de todos: incapacidade em toda a linha dos responsáveis autárquicos, falta de comprometimento efectivo com o objectivo que deveria ser central de desenvolvimento do concelho e da região, protagonismos pessoais doentios e carreirismo político do mais baixo nível, má gestão crónica, mediocridade técnica, inoperância em larga escala, favoritismo escandaloso na escolha dos ocupantes dos cargos de chefia, invariavelmente motivado por critérios partidários ou outros amiguismos obscuros, enfim, subdesenvolvimento deprimente na gestão dos assuntos públicos, que apenas em vão se tenta disfarçar com manobras publicitárias de inaugurações de parques de lazer. Uma candidatura autárquica de nível, precisa-se com urgência!" Anónimo 31.08.2020, aqui.

P1080375.JPGPodemos concordar ou não com este comentário. Mas certamente todos estaremos de acordo que seria bom para Beja, tal como para qualquer outro concelho, ter na gestão dos seus órgãos autárquicos os melhores. Quem são eles? Estamos a nove meses das eleições autárquicas, pelo que é natural que estejam a realizar as movimentações no sentido da escolha dos candidatos, principalmente dos cabeças de listas candidatas. Por isso, lanço aqui o desafio que indiquem nomes dos que consideram mais capazes para desempenhar funções autárquicas. Talvez a vossa opinião possa ser um contributo para termos melhores candidatos e melhores autarcas, capazes de ultrapassar, pelo menos, algumas das muitas dificuldades apontadas.

“O Filho do Sapateiro Valentino”, obra autobiográfica de Agostinho Moleiro

Zé LG, 03.01.21

imgLoader2.ashx.jpg… foi recentemente apresentado ao público, na Biblioteca Municipal de Beja. Uma obra em que o autor homenageia “todos os ‘sapateiros’ e ‘camponesas’ que, nas mais adversas condições de vida, fizeram tudo pelo bem-estar dos seus filhos”.

“Foi gratificante escrever mais um livro, foi um delicioso exercício de memória. Pedi ajuda, à minha irmã mais velha, na certificação dos dados mais antigos. Um sonho partilhado – com a minha família, os amigos, a minha terra e outras mais – e um pedacinho da história do meu país. Bem ou mal, nunca perfeito e sempre real. Os “sonhos” não terminaram e antes que o Sol se ponha vamos a outro!”, assim termina Agostinho Moleiro a sua entrevista ao Diário do Alentejo, que pode ler aqui.

“o melhor é dedicar-me a outra atividade ou emigrar”?

Zé LG, 28.12.20

202006011640075390.jpg«O pequeno já nem sequer conta, mas também o médio agricultor não tem futuro algum no Alentejo.
A não ser desempenhar esta actividade a meio tempo com um outro emprego que lhe garanta o mínimo de sustentabilidade financeira à sua família.
Agora se depender apenas de uma agricultura cada vez mais tecnológica e científica, e não tiver formação e capacitação para os tempos que avizinham, o melhor é dedicar-me a outra atividade ou emigrar.»
Anónimo 26.12.2020, aqui.

Jornalista alentejana Alexandra Carita, do Expresso, distinguida com o Prémio Carreira de Jornalismo Cultural da SPA

Zé LG, 25.12.20

carita.pngA Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) atribuiu o Prémio Carreira de Jornalismo Cultural a Alexandra Carita, "pela competência, dedicação e profissionalismo com que tratou e trata os temas de índole cultural". A jornalista natural de Portalegre é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade Nova de Lisboa e conta com uma pós-graduação em Tradução de Alemão pela Universidade de Mainz.

“São os novos lobos liberais atacando o rebanho...”

Zé LG, 24.12.20

«A MINISTRA DA SAÚDE

ms.jpgA ministra assim, a ministra assado. Devia demitir-se, já se devia ter demitido. As vacinas não vão dar para todos, pois já se sabia. Dias a fio disto, semanas a fio. A minha área política não é, claramente, a da ministra Marta Temido. Mas, muitas vezes tenho pensado, durante estes meses, quantas pessoas aguentariam, com aquela serenidade consciente (consciente porque conhecedora, não por indiferença), a pressão de todas as dificuldades. Seria possível ter feito melhor? Com os meios que há? Tenho, enquanto cidadão (não sou técnico nem comentador televisivo), as maiores dúvidas.

Ganhei, ao longo dos meses, respeito à ministra Marta Temido. Ao mesmo tempo que se me firmou a convicção que sem o papel do Estado, que sem o Serviço Nacional de Saúde, sem os trabalhadores que têm dado o seu melhor, e até mais que isso, teríamos fracassado.

Ouvir um candidato à Presidência da República, chamado Tiago Mayan, dizer que a ministra é responsável por 10.000 mortes causa uma tristeza sem limites. E revolta, ante a infâmia. São os novos lobos liberais atacando o rebanho…” - Santiago Macias, aqui.

Brigada do Mar recolheu três toneladas de lixo na Lagoa da Sancha

Zé LG, 21.12.20

202012191558541649.jpgNuma ação viabilizada pelo projeto TransforMAR, a Brigada do Mar desenvolveu uma limpeza na Lagoa da Sancha, entre os dias 5 e 8 de dezembro. Oito voluntários limparam a área fora do domínio público marítimo na Lagoa da Sancha, enchendo mais de 150 sacos com diversos resíduos, maioritariamente de plástico, e cerca de 30 sacos só com vidros, mas também diversos materiais provenientes da atividade piscatória, num total de 3090 quilos , sendo 420 quilos de vidro e 2670 quilos de outros resíduos, como plástico.

“Mais interessante seria discutir a decadência do PCP concelhio e distrital”

Zé LG, 20.12.20

91609282_106538534344076_4413909985696677888_o.jpg“Mais interessante, na minha opinião, seria discutir a decadência do PCP concelhio e distrital, pois considero que apesar de tudo o PCP nacional tem conseguido minimamente progredir apesar do conservadorismo ignorante. Os deputados na Assembleia da República e no parlamento europeu são do melhor ou mesmo o melhor que existe em Portugal. Agora cá no Baixo Alentejo, valha-me São Heráclito, que a cegueira e preconceitos do chefe e seguidores descerebrados destruíram o PCP a médio prazo cortando qualquer laço com a juventude e com as ideias de liberdade e sonhos da mesma. Jogam para perder por poucos pois assim quem ocupa os cargos terá a garantia de permanecer mas a médio prazo é a morte. Estes senhores não se preocupam com o partido mas consigo mesmos. Ou confundem os seus interesses com os do partido. Ah, e não conquistarão o poder nas próximas autárquicas, cair-lhe-à de podre no colo porque a incompetência do PS local é galáctica ao ponto de envergonhar qualquer socialista não fanatizado. Enquanto tudo isto se dá povo sofre e a terra definha num coma catatónico.”

Anónimo 02.12.2020, aqui.

Manuel Venes apresenta o seu livro “Imperfeições no Caminho”, esta tarde, na Biblioteca de Beja

Zé LG, 15.12.20

128974474_3650089075052023_5223594706770096317_o.j

«“Imperfeições no caminho” é uma obra de ficção na modalidade de romance, privilegiando temáticas diretamente relacionadas com gentes, lutos e dramas de pessoas e famílias que viveram no Alentejo. É um tributo a um ente querido que partiu prematuramente, aborda as fases desse luto vivido, profundo e insanável. O autor remete ainda o leitor para a uma experiência vivida na sua peregrinação a Santiago de Compostela, durante trinta e cinco dias, percorrendo o Caminho Francês, num total de 850 km.» Pode ler-se na descrição da obra.

Não ao racismo e xenofobia!

Zé LG, 14.12.20

«De acordo com a Convenção Internacional sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação Racial das Organização das Nações Unidas (ONU), não há distinção entre os termos "discriminação racial" e "discriminação étnica", sendo que a superioridade baseada em diferenças raciais é cientificamente falsa, moralmente condenável, socialmente injusta e perigosa, além de não haver justificação para a discriminação racial, em teoria ou na prática, em qualquer lugar do mundo.[9]» – daqui.

African_woman_slave_trade.jpg«Xenofobia (do grego ξένος, translit. xénos: "estranho"; e φόβος, translit. phóbos: "medo"[1]) é o medo, aversão ou a profunda antipatia em relação aos estrangeiros,[2] a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do seu país com uma cultura, hábito, raça ou religião diferente. A xenofobia compartilha diversas características com o racismo[3] »– daqui.

Vivemos numa casa comum - a  TERRA -, que anda a ser tão mal tratada. Devemos tratá-la com mais cuidado e ter mais respeito uns pelos outros.

“Quem ma levou que ma venha trazer”

Zé LG, 13.12.20

Sem nome.png«O tio Luís tinha uma bicicleta velha que costumava passear pela vila. Só se montava no veículo quando via alguém ao longe a quem não queria falar. A GNR deu em pedir-lhe a licença e o livrete e ele disse logo que não tinha. Iniciou-se então um processo de intimações, com prazos para tratar dos papéis, as quais não mereceram qualquer resposta por parte do tio Luís. Os guardas, ofendidos, disseram então que se não tratasse dos papéis no novo prazo, lhe apreendiam a bicicleta. E assim foi. A bicicleta foi para o posto da GNR, até que o tio Luís tratasse dos documentos. Lá esteve uns anos, até que os guardas (sobretudo os que faziam a limpeza) se fartaram do móvel e mandaram recado ao tio Luís para a ir buscar. “Quem ma levou que ma venha trazer”. Lá esteve mais uns meses, que aquilo era provocação a mais, mas acabaram por lha levar a casa.»
Leia aqui, esta e outras estórias contadas pela Manuela Oliveira.

“Já se passaram 40 anos, quatro décadas de trabalho, mas de um sublime romance com esta cidade de 2.500 anos de idade”

Zé LG, 13.12.20

imgLoader2.ashx.jpg«Temos o dever de preservar o nosso património para que os nossos filhos e netos o preservem como nós, para o poderem usufruir. É a cultura que nos diferencia e nos dá esta enorme qualidade de vida e entrelaça as nossas relações de amizade e vizinhança.

O Joaquim Mestre, o Ni Almodôvar, o Martins da Biblioteca, o Ramalho, o Baiôa, o Barahona, o Barbosa Bentes, o eng. Carrusca, o Borrela, a Lena, a Eulália e a Zézinha, o Vítor Silva, o Pereira Guerreiro, o Rochinha, o Luciano, o eng. Mira Galvão e o Rui Parreira decidiram criar, em 1979, a adpBEJA – Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja, com o objetivo de investigar, sensibilizar e preservar o património cultural desta região, podendo ainda apoiar outras gentes que tivessem as mesmas intenções na formação de associações.

Já se passaram 40 anos, quatro décadas de trabalho, mas de um sublime romance com esta cidade de 2.500 anos de idade, que consegue manter algumas das suas maiores virtudes com o passado, ...

Como somos muito esquecidos talvez valha a pena passar e ver o que foi feito nestes 40 anos de vida da adpBEJA, no hospital velho - Santa Casa da Misericórdia de Beja.»

Leia aqui o texto completo do Florival Baiôa.

Helder Palma morreu

Zé LG, 12.12.20

Helder.pngHelder Sales Brito Palma, de 71 anos, natural de Entradas e residente em Beja, morreu hoje. O corpo encontra-se em câmara ardente na casa mortuária da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, em Entradas, de onde sairá o funeral, amanhã, às 15 horas, para o cemitério da Vila.

Helder Palma era Eng.º Técnico Agrário aposentado do Ministério da Agricultura, onde trabalhou, segundo julgo, toda a vida profissional. Era um bom homem, muito calmo e amigo do convívio com os amigos. Mais um amigo que nos deixa...

À família apresento os meus sentidos pêsames.

“Beja é uma cidade madrasta”?

Zé LG, 12.12.20

127039230_1087071795058396_6042060700786322194_o.j«Há muito tempo ouvi alguém dizer na rua que Beja era uma cidade madrasta. Só anos depois percebi o que isso significava. Infelizmente é assim, para os seus, para os que vierem de fora, na verdade para todos aqueles que estejam dispostos a fazer alguma coisa diferente, Quem tiver o azar de dar nas vistas por boas razões logo é "abatido" seja dentro do partido, do clube, da empresa, na coletividade ou na associação, em qualquer lugar. A mediocridade reinante logo se encarrega de esconder, abafar, anular.....apenas para se defender e poder continuar a dominar pela mediocridade.» Anónimo 10.12.2020, aqui.

Cláudio Torres distinguido como personalidade na área da museologia

Zé LG, 12.12.20

Claudio-Torres-768x364.jpgCláudio Torres, arqueólogo e director do Campo Arqueológico de Mértola (desde 1980) foi distinguido com o prémio APOM (Associação Portuguesa de Museologia) como personalidade na área da museologia.
Recorde-se que, em janeiro deste ano, o Governo atribuiu a Medalha de Mérito Cultural a Claúdio Torres reconhecendo a sua dedicação à investigação histórica e às causas do património cultural e da arqueologia peninsular.