Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Não se quer acabar com a agricultura, apenas criticar o "modelo agrícola" que tem sido seguido nas últimas décadas”

Zé LG, 04.08.21

202106021222478018.png«Nenhuma dessas Associações quer acabar com a agricultura, apenas criticam o "modelo agrícola" que tem sido seguido nas últimas décadas, e que nos tem conduzido a problemas ambientais, sociais e patrimoniais, que estão à vista de todos, aliás o próprio Ministério da Agricultura já o reconheceu por diversas ocasiões… Pode exercer-se actividade agrícola (o sector primário ocupa um lugar importante, a par do turismo e do património natural nas regiões do interior, como é sabido) de modo mais sustentável, basta haver preocupações nas acções comunitariamente apoiadas, no sentido de se preservar a maior riqueza dos territórios, sem comprometer o modelo económico! Pode inclusive, seguir-se outros paradigmas europeus, que estão num caminho diferente do nosso, é só preciso que as entidades com responsabilidades na área remem para o mesmo lado!»

Anónimo 03.08.2021, aqui.

"E tu também não és grande coisa!"

Zé LG, 02.08.21

fala-ao-espelho-35175929.jpg... exclamou o barbeiro ao olhar-se ao espelho, depois de ter passado o dia a dizer mal de todos os que por ali passaram.

Para que não cheguemos a esta conclusão, devemos pensar bem no que vamos dizer, antes de criticar ou dizer mal de outras pessoas, principalmente quando achamos que tudo o que corre mal à nossa volta é da responsabilidade dos outros. Porque, tal como o barbeiro, podemos "não ser grande coisa"...

“há quatro anos foi prometido fazer o que ainda não foi feito” e mais uma vez “nada foi ou vai” ser concretizado

Zé LG, 26.07.21

18119143_1682492951768439_3054512709769943324_n.jp

“O Baixo Alentejo tem ouvido promessas nos últimos 10 anos de resolução de projetos estruturantes para o território” e agora com os “milhões anunciados” o que se vê é que “a bazuca rebentou nas mãos de algum ministro”, referiu Florival Baiôa, do Beja Merece+, dizendo que “há quatro anos foi prometido fazer o que ainda não foi feito” e que mais uma vez “nada foi ou vai” ser concretizado.

Otelo Saraiva de Carvalho morreu

Zé LG, 25.07.21

transferir.jpgOtelo Nuno Romão Saraiva de Carvalho, militar e estratega do 25 de Abril de 1974, morreu hoje de madrugada aos 84 anos, no hospital militar. Nasceu em 31 de agosto de 1936 em Lourenço Marques, Moçambique, e teve uma carreira militar desde os anos 1960, fez uma comissão durante a guerra colonial na Guiné-Bissau, onde se cruzou com o general António de Spínola, até ao pós-25 de Abril de 1974.

Otelo Saraiva de Carvalho foi um dos obreiros do 25 de Abril, sendo considerado o cérebro da revolução. Era o responsável pelo setor operacional da Comissão Coordenadora do Movimento das Forças Armadas (MFA), dirigindo as operações da revolução a partir do posto de comando no quartel de operações no Regimento de Engenharia n.º 1, na Pontinha, nos arredores de Lisboa.

No pós-revolução, foi comandante-adjunto do COPCON (Comando Operacional do Continente), passando a comandante efetivo em março de 1975. Fez ainda parte do Conselho da Revolução durante o Processo Revolucionário em Curso (PREC).

Após o 25 de novembro de 1975, foi afastado de todos os cargos e chegou a estar preso. Foi ainda candidato às eleições presidenciais de 1976 e 1980, tendo perdido em ambas para Ramalho Eanes.

“A Câmara (de Beja) poderia e devia ter realizado mais.”(?)

Zé LG, 23.07.21

Sem nome.png«O mandato foi desordenado, uma vez que não cumpriu aquilo que prometeu, mas executou aquilo que não prometeu. Confuso? Eu explico: a praia fluvial dos Cinco Reis não estava inscrita na candidatura há 4 anos e foi criada. Pelo contrário, o Orçamento Participativo estava inscrito no programa eleitoral do PS em 2017 e não foi concretizado. Num momento em que o povo se afasta cada vez mais da política e dos momentos eleitorais, teria sido uma excelente ferramenta para aumentar a participação cívica das pessoas, dando voz e poder aos cidadãos. Outra promessa não concretizada foi a construção de novas estradas, nomeadamente, a ligação direta entre a rotunda do Cemitério ao Bairro dos Moinhos ou a circular externa da cidade, ligando o Bairro da Conceição/Quinta d’El Rei à zona do Parque de Feiras e Exposições. ...

A Câmara poderia e devia ter realizado mais. Porque digo isto? Porque tem uma dívida baixa e ter dívidas, desde que as consiga, confortavelmente, pagar, não é pecado ou crime.» In MAIS BEJA.

Mudam-se os tempos, mudam-se os alvos...

Zé LG, 21.07.21

2018-11-27.jpg«Txiiii tanta obra...A maior parte a 5 meses das eleições, e no resto do ano as pessoas não existem? Algumas são aberrações outras feitas pelas juntas de freguesia e outras ainda porque interessam para o negócio de pedras e afins...
Já pensaste que tens uma casa da Cultura em situação deplorável? Uma biblioteca com goteiras? Um mercado Municipal que é a maior vergonha uma piscina sem as mínimas condições, ruas com calçada em estado deplorável, parque da cidade ao abandono já para não falar do desinvestimento nas freguesias rurais.
Para terminar porque não tenho muito tempo para perder com quem não merece, quero lembrar também a inércia, falta de pressão e ausência de posição por parte do JR em relação aos assuntos básicos do desenvolvimento do concelho (aeroporto, comboio Auto Estrada etc). Em Outubro estaremos cá para ver. Jorge a 15 de Julho de 2017 às 17:09», aqui.

Luís Peres de Sousa foi eleito presidente da Subcomissão Produtos não fermentados, uvas de mesa e passas da OIV

Zé LG, 21.07.21

217568770_5846312882077458_7969419108224406416_n.jDurante a última assembleia geral do OIV - International Organisation of Vine and Wine, Luís Peres de Sousa (de Portugal) foi eleito presidente da Subcomissão Produtos não fermentados, uvas de mesa e passas.

Até agora presidente do Conselho Técnico e Científico da Comissão Nacional da OIV e Coordenador do Grupo Nacional de Peritos em Viticultura OIV, Luís Peres de Sousa é professor assistente da Escola Superior Agrária (ESAB) e do Instituto Politécnico de Beja (IPB), no setor da Viticultura Científica. Engenheiro Agrícola formado pelo Instituto Superior de Agronomia em Portugal, dedica a sua carreira à viticultura e, mais especificamente, às uvas, tanto de mesa como de secas.

“Paulo Arsénio concretizou e iniciou mais obras que os últimos 3 presidentes de Câmara”?

Zé LG, 20.07.21

Sem nome.png

«Paulo Arsénio, fez obra. Concretizou e iniciou mais obras que os últimos 3 presidentes de Câmara (João Rocha, Pulido Valente e Francisco Santos), e isso é inquestionável. Estradas, ruas, expansão do parque industrial, reparações e requalificações foram executadas, muitos delas, à vista de todos durante anos, mas nunca realizadas. Houve grandes obras que não foram concluídas: mercado municipal, piscina municipal ou o edifício na Praça da República para habitaçãoIn MAIS BEJA.

Alentejano André Vidigal eleito o melhor jogador jovem da II Liga de Futebol

Zé LG, 11.07.21

Andre-vidigal-MAritimo-300x169.jpgO jovem elvense André Vidigal foi eleito o melhor jogador jovem da segunda liga, na época 2020/2021.
O extremo alinhou pelo Estoril-Praia na época passada, clube onde marcou seis golos em 39 jogos, tendo tido um papel fundamental na conquista da segunda liga. Esta época vai estrear-se na primeira liga com as cores do Marítimo, com quem assinou contrato até 2024.

Após atingida a maioridade, João Espinho espera que o blogue “Praça da República” prossiga o caminho do debate e de denúncia

Zé LG, 10.07.21

imgLoader2.ashx.jpg«Gostaria de ter mais tempo para dedicar ao blogue – vivemos, em Beja, tempos estranhos, onde muita coisa se faz sem nada se fazer. A cidade atingiu um ponto em que só se olha para o imediato, não havendo projetos que visem o futuro de quem aqui nasceu, que se vê obrigado a abandonar uma inútil capital de distrito, governada ao sabor de políticas de ocasião. Espero que o blogue possa prosseguir o caminho do debate e, sempre que necessário, de denúncia de práticas que em nada contribuem para inverter o caminho do marasmo.»

José Barriga apoia Palma Ferro e ataca Paulo Arsénio e Vítor Picado

Zé LG, 06.07.21

202107050934056971.jpgO médico José Barriga declarou publicamente o seu apoio à candidatura da Coligação liderada pelo PSD, com Nuno Palma Ferro como cabeça de lista à Câmara Municipal de Beja, apelando ao voto “pela mudança” e nas pessoas, assegurando que Nuno Palma Ferro está entre os melhores.

A par dos elogios ao candidato da direita, José Barriga acusa Paulo Arsénio de ser “o pior ou um dos piores Presidentes de Câmara de sempre na nossa cidade” e Vítor Picado de ser “lembrado em Beja não pelo que fez, mas pelo que não foi capaz de fazer”, enquanto vice-presidente da Câmara na última gestão CDU. Não esquecendo a candidatura do Bloco de Esquerda diz que esta não irá contar para o resultado final.

Ministro do Ambiente preside a Homenagem ao Engº Marques Ferreira

Zé LG, 05.07.21

image001 (1).jpgO Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, preside hoje às cerimónias de inauguração da ETA do Roxo e de Homenagem a Marques Ferreira, pessoa e profissional de grande destaque no processo de constituição e posterior administração da AgdA – Águas Públicas do Alentejo, quer para outras intervenções substantivas da gestão de recursos hídricos no Alentejo. Decorrerá também uma tertúlia alusiva ao processo de constituição e balanço da parceria pública para a gestão do sistema público integrado de águas do Alentejo, quando se assinalam os 10 anos de atividade da empresa (2020).

A Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, visita todas as infraestruturas integradas no roteiro dedicado ao abastecimento de água no Alentejo e que inicia no concelho de Moura e passará pelos de Serpa, Mértola, Castro Verde, Aljustrel e terminará em Beja.

Quem serão os próximos a serem homenageados pela Câmara Municipal de Castro Verde?

Zé LG, 04.07.21

CAPA-CA-520-1600x2048.jpg

Camara-de-Castro-Verde-homenagem-profissionais-de-

Depois de ter homenageado o presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco, a Câmara Municipal de Castro Verde homenageou 100 profissionais de saúde do concelho.

É evidente que ninguém porá em causa a justeza destas homenagens. Já a sua oportunidade e a forma como foram organizadas as cerimónias não deixarão de alimentar muita polémica.

Francisco Pacheco é o Mandatário da candidatura autárquica da CDU em Sines

Zé LG, 02.07.21

202107012055484784.jpgFrancisco do Ó Pacheco, de 73 anos, natural de Sines, bancário de profissão, desempenhou o cargo de administrador da ECA- empresa de concentrados de Alvalade em 1975-1976.
Em 1966 foi eleito presidente da Câmara Municipal de Sines pela CDU, cargo que desempenhou por seis mandatos - 21 anos, até 1997. Foi durante 12 anos presidente da Assembleia Municipal de Sines – 1998-2009 e eleito na mesma de 2009 a 2017.
Em 1982, mobilizou a população para uma “greve verde” (contra a poluição) experiência pioneira no nosso país e, entre muitas outras actividades, foi diretor do Diário do Alentejo e colaborador de diversos órgãos de comunicação social regional, tendo-se dedicado à escrita e publicado diversos livros nos últimos anos.

PR inaugura Casa da Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide

Zé LG, 30.06.21

Amanhã, 1 de julho, dia de aniversário do nascimento do capitão de Abril, pelas 16:30, será inaugurada a primeira fase do projeto, que contempla o núcleo principal, estando ainda prevista a concretização de uma segunda fase. O espaço museológico, instalado no Castelo daquela vila alentejana, reúne o espólio doado por Salgueiro Maia à autarquia da sua terra natal.

207338399_4170329356377203_5169385330636004883_n.jO presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou que esta inauguração cumpre “um imperativo de consciência” uma vez que Salgueiro Maia deixou em testamento o desejo de que a sua terra tivesse um museu com todo o espólio legado à autarquia, destacando a qualidade ímpar do novo espaço museológico, para a cultura e turismo nacional, bem como ao nível da componente pedagógica.

“Não conseguem pessoas novas têm que se servir dos velhos”?

Zé LG, 27.06.21

PCP-768x432.jpg«O PCP vive do passado. Partido que nunca esteve aberto à discussão entre militantes, não criou espírito crítico. Os jovens que aderem ao PCP não dizem coisa com coisa. Quem não dissesse amém ao que dizia o chefe era criticado, se abusasse era castigado, ...

Assim vai o PCP. Mas sempre a fazer-se grande como naquela frase em que diz "O futuro tem partido". Só têm razão numa coisa. De facto o futuro tem partido, só que esse partido não é o PCP.»

Anónimo 26.06.2021, aqui.

3ª edição do Prémio Literário Joaquim Mestre lançada na “Feira do Livro – Solstício das Palavras”

Zé LG, 27.06.21

Passados dois anos desde o lançamento da primeira edição do Prémio Literário Joaquim Mestre, uma iniciativa promovida pela ASSESTA, em parceria com a Câmara Municipal de Beja e a Direção Regional de Cultura do Alentejo, Luís Miguel Ricardo afirma que “o balanço é francamente positivo”.
O presidente da ASSESTA recorda que, em 2017, quando surgiu a iniciativa, “não havia nenhum prémio literário na região” e “hoje existem três”.  Acrescenta que “ter um Prémio Literário no Alentejo de dimensão nacional”, foi um dos objetivos cumpridos.
Nesta terceira edição, o período de entrega dos trabalhos vai ser estendido até ao último dia deste ano.
Tal como nas edições anteriores, o prémio irá atribuir ao vencedor um valor de 3 mil euros, além de apoio à publicação da obra, numa editora prestigiada.

A estratégia chegana

Zé LG, 26.06.21

Apoiantes do partido da extrema direita populista colocam-se de plantão nos espaços em que acham que vale a pena mostrarem que o partido existe e atacam, muitas vezes, de forma primária, tudo e todos que acham de são de esquerda. Poucos e poucas vezes fundamentam as acusações e insinuações e quando o debate é aprofundado fogem, para voltar mais tarde com “bocas”, sempre na tentativa de mostrar que está tudo mal, que isso se deve ao 25 de Abril e às esquerdas e que nunca esteve tão mal como agora com um governo do PS, viabilizado pelos partidos da esquerda na AR. Batem sempre nas mesmas teclas, na tentativa de fazerem acreditar que na ditadura é que era bom e que é necessária uma “Revolução” para que Portugal entre na “IV República”, onde, finalmente, “o Sol brilhará para todos nós” (não se atrevem a dizer assim, mas dizem-no de outras formas)…

Às vezes, até fazem umas críticas certeiras, mas com o único objectivo de justificarem aqueles desideratos… como se todos os problemas se resolvessem com a chegada do Chega ao Poder, tipo “lava mais branco e elimina todas as nódoas... Poderíamos usar a fórmula do “é barato, é fácil e dá milhões” para sintetizar a estratégia “chegana”, para acabar com os “ismos”...

José Lúcio

Zé LG, 25.06.21

67cd996a1c631c742fe11d61e2eb0bb4.jpg.crdownloadJosé Lúcio é Juiz Desembargador no Tribunal da Relação de Évora. Exerceu funções de Juiz de Direito em Portalegre, Moita, Mogadouro, Torres Novas, Porto e Évora. Foi Juiz Presidente do Tribunal Judicial da Comarca de Beja entre Junho de 2014 e Dezembro de 2020.

Publicou um livro, intitulado "Crónicas do Lidador", em que "reuniu diversos textos relacionados com o exercício dessas funções  de Juiz Presidente", escrito "segundo a norma ortográfica que aprendeu, ignorando o AO90."

Agradeceu-me no mesmo dia em que alvitrei aqui a publicação do seu livro. Mas a sua generosidade não ficou por aqui. Hoje mesmo, veio ter comigo ao meu local de trabalho, para me agradecer presencialmente aquele alvitre e oferecer-me um exemplar do seu livro.

Nos tempos que vivemos, é muito gratificante e devemos reconhecer estas atitudes, porque caracterizam bem a personalidade de quem as pratica. É um bom motivo para não desmorecermos e continuarmos a acreditar que a natureza humana não tem de ser como muitas vezes se evidencia, pelos piores motivos.

Bem haja, Dr. José Lúcio!