Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Cessar fogo” ou continuar a usar os ucranianos como “arma para canhão”?

Zé LG, 22.05.24

Sem nome (68).pngOs debates estão a aquecer e, no de ontem, na RTP, Sebastião Bugalho esteve mais calmo, embora interrompendo e interpelando frequentemente os seus opositores, com a conivência do moderador Carlos Daniel. Marta Temida esteve melhor preparada e mais aguerrida. João Oliveira, com consistência da qualidade, esteve muito activo e afirmativo. E Tânger Correa, apesar de avançar com algumas ideias pertinentes, manteve-se no seu estilo errático e desconcertante.
Num debate marcado pela Guerra na Ucrânia - e cujas derivações serviu para ataques de extremismo uns aos outros -, Marta Temido (PS), Sebastião Bugalho (AD), Tânger Correa (Chega), João Oliveira (CDU), debateram ainda: O que querem para a Europa?; Uma eventual vitória da extrema direita na Europa; Que comissões gostavam de integrar? Ver notícias aqui e aqui.

Debate aceso na SIC

Zé LG, 21.05.24

Sem nome (67).pngCotrim Figueiredo foi o eurocandidato que mais se destacou, num debate onde foi capaz de ir desmontando os argumentos dos concorrentes. No campo político oposto, João Oliveira manteve-se também firme a defender as ideias comunistas, mesmo debaixo do fogo de Cotrim. A experiência de debates está a beneficiar Pedro Fidalgo Marques que teve melhor prestação. Já Tânger Correa, deambulou entre as próprias convicções, as do seu líder e da família europeia a que pertence. Daqui.

O debate na SIC, com moderação de Clara de Sousa, foi aceso e teve como temas economia, desinformação e defesa. Pedro Fidalgo Marques (PAN) poderia ter atingido um melhor nível se não se tivesse encostado tanto a Cotrim de Figueiredo nem defendido tanto a indústria da guerra. Soou mal em fução do partido que representa. Cotrim de Figeiredo (IL) e João Oliveira (CDU) estiveram bem na defesa de posições dos seus partidos, quase sempre, antagónicas, evidenciando o tanto que os separa. Tânger Correa (Chega) esteve menos mal do que nos anteriores debates, embora mantendo o registo que já o identifica.

Maior escrutínio à política do BCE une esquerdas e afasta liberais no debate das europeias

Zé LG, 18.05.24

debates_europeias-03.jpgDepois de dois debates com enfoque na defesa, alargamento e imigração, os cabeças de lista da CDU, do Bloco e Esquerda, do Livre e da Iniciativa Liberal centraram-se nas questões económicas da União Europeia, naquele que foi terceiro “debate quadrangular” das eleições europeias, o mais aceso até agora. Salários, moeda única, e taxas de juro foram os temas principais do debate entre João Oliveira (que fez a sua estreia), Catarina Martins, João Cotrim de Figueiredo e Francisco Paupério.
Foi mais um debate interessante e esclarecedor, relacionando mais as questões internas com as da UE. Catarina Martins foi a que se mostrou mais segura, ponderada, assertiva e incisiva. João Cotrim de Figueiredo mostrou-se agastado e, com soberba, chegou a acusar de incompetência os parceiros de debate. Francisco Paupério mostrou-se mais afirmativo do que no anterior debate, confrontando Cotrim de Figueiredo com algumas contradições. João Oliveira foi o mais disruptivo por ousar imagine-se!... -, por em causa o politicamente correcto e defender que Portugal se deve preparar para poder sair do Euro e até a UE, por sua iniciativa, se considerar que tal é a melhor solução, ou se for empurrada, como já esteve para acontecer.

Catarina Martins venceu o debate das Europeias, na RTP

Zé LG, 16.05.24

Sem nome (64).pngHouve pelo menos a tentativa de dois debates a decorrerem em paralelo. O de Catarina Martins, que queria discutir com Tânger Correia, e o do Livre com PAN, a mostrarem que não são farinha do mesmo saco. A cabeça de lista do BE foi mais eficaz, mas quase que ficou a falar sozinha. Já Francisco Paupério voltou a mostrar porque é um candidato a considerar nestas eleições europeias.

Neste segundo debate, na RTP, houve uma vencedora clara - Catarina Martins, do BE -, e um derrotado, que chegou a ser confrangedor - Tânger Correia, do Chega. Francisco Paupério, do Livre, esteve menos seguro do que no primeiro debate, e Pedro Fidalgo Marques, do PAN, surpreendeu pela positiva, neste seu primeiro debate, mostrando-se conhecedor dos temas e sereno e seguro na argumentação. 

Francisco Paupério, do Livre, venceu o primeiro debate sobre as Europeias

Zé LG, 14.05.24

thumbs.web.sapo.png

Marta Temido, cabeça de lista do PS, Francisco Paupério, do Livre, João Cotrim Figueiredo, da IL, e Sebastião Bugalho, da AD,  estrearam ontem à noite a ronda de debates que antecedem as eleições europeias. Num debate em que foram os mais novos a sobressair, falou-se sobre a política de imigração da Europa, os desafios do alargamento da União Europeia a Leste e sobre o imperativo de uma política de defesa Europeia, capaz de responder uma deriva isolacionista dos EUA se Trump voltar à Casa Branca.
Francisco Paupério, do Livre, sobressaiu, não só por ser um ilustre desconhecido mas principalmente mas por se ter apresentado bem preparado, com um discurso claro, focado e a defender, com bons argumentos, um outro caminho para a União Europeia, que privilegie as pessoas.

Eleições para o PE ou segunda volta das eleições para a AR?

Zé LG, 08.05.24

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgAs eleições para o Parlamento Europeu vão-se realizar daqui a um mês, no dia nove de Junho. Dezassete partidos e coligações concorrem em Portugal aos 21 lugares dos 720 eurodeputados.
A campanha eleitoral já está na rua, mas não começou da melhor maneira. As televisões voltaram a apresentar o mesmo modelo de debates usado nas últimas eleições legislativas nacionais, com frentes-a-frentes entre todos os cabeças de listas dos partidos com representação parlamentar, mas o PSD e o PS recusaram.

Este é o candidato da AD ao PE. Palavras para quê?

Zé LG, 06.05.24

441375797_436230948986792_6704763579600926421_n.jpgSebastião Bugalho, depois de apresentada a sua candidatura como cabeça de lista da AD ao Parlamento Europeu, afirmou: “Queremos fazer do futuro da Europa uma história que valha a pena contar aos nossos filhos”. “Estou aqui porque acredito na Europa. Lutem comigo”.
Mas o seu discurso nem sempre foi assim, tendo antes afirmado que a União Europeia é um “desastre” e que é a “maior inimiga da Europa”, prevendo que iria “implodir por dentro”, esclarecendo que “O que em Bruxelas querem é que tu aches que, para defenderes a Europa, tens que defender a União Europeia. Mas o maior inimigo da Europa é a União Europeia.”
E mostrava não apreciar uma carreira política: “Diz-me uma campanha política que tenha sido baseada em verdade. Diz-me uma eleição que tenha sido feita com base em factos verídicos, que tenha cumprido todas as suas promessas” e “Não voto em nenhum partido político português. Ao fim de um mês no jornalismo político, conheci demasiado bem os partidos para acreditar neles“. Daqui.
Embora sendo contra a União Europeia e contra os políticos, agora vai ser… político, eurodeputado e... viver da política.

Alunos da Escola de Serpa no Parlamento Europeu

Zé LG, 28.12.23

Serpa-2-550x372.jpgUm grupo de 20 alunos e três professores da Escola Secundária de Serpa, visitaram o Parlamento Europeu, em Estrasburgo, no dia 15 de dezembro, no âmbito do prémio atribuído ao “Projecto Transfronteiriço, Celebrando a Democracia através do Teatro Escolar”. Os professores visitaram o Parlamento e participaram no “Networking coffee between teachers”, e os alunos simularam o trabalho dos Eurodeputados, discutindo os temas da migração na Europa, o controlo de fronteiras e a segurança e justiça na União Europeia.

João Oliveira encabeça lista de candidatos da CDU às eleições europeias

Zé LG, 20.12.23

Sem nome (81).pngJoão Oliveira, advogado e dirigente do PCP, vai encabeçar a lista daquela coligação às eleições para o Parlamento Europeu, em Junho de 2024.

João Oliveira tem 44 anos, é natural de Évora e é advogado. Foi eleito na Assembleia de Freguesia da Horta das Figueiras, em Évora, e foi deputado do PCP à Assembleia da República da 10.ª à 14.ª Legislaturas, tendo sido presidente do Grupo Parlamentar do PCP entre 2013 e 2022. É, actualmente, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP.

Enquanto estudante, foi membro do Senado da Universidade de Coimbra, da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra, da Direcção do Núcleo de Estudantes de Direito dessa Associação e da Direcção da Associação de Estudantes da Escola Secundária Severim de Faria, em Évora.