Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PCP questiona Governo sobre reativação do ramal ferroviário de Aljustrel

João-Dias10-768x512.jpgO Grupo Parlamentar do PCP quer saber se o Governo tem “conhecimento dos efeitos resultantes para a população, ambiente e infraestruturas rodoviárias no que respeita ao transporte de minério, com recurso a viaturas pesadas usado pela Almina”, se “reconhece que o transporte por via rodoviária compromete a saúde e segurança das populações, (…)”, “quais os custos acrescidos com a reparação de infraestruturas rodoviárias danificadas pela sobrecarga resultante do transporte de minério”, “que medidas pensa o Governo tomar para eliminar todos os efeitos prejudiciais resultantes do transporte de minério (…)”, se “reconhece que o Ramal Ferroviário de Aljustrel de apenas 8 km e 276 m é a melhor opção para o transporte de tão avultadas quantidades de minério” e se “está o Governo disponível para implementar um plano de reativação do Ramal Ferroviário de Aljustrel”.

João Dias, deputado do PCP disse que tem recebido muitas preocupações “relativamente ao transporte de minério” proveniente da Almina.

“Os Comunistas são mesmo maus não são?...”

“… “à conta" de alguns Comunistas, que levaram fortes cargas de porrada e estiveram presos, é que o meu amigo (sem saber) pode escrever como quer, onde quer e o que quer.
Os Comunistas são mesmo maus não são...........?
Todas as lutas que esta grande organização colectiva partidária o PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS travou, trava e sempre travará, foram sempre com um sentido único......! O sentido da melhoria das condições de vida de quem menos tem, de quem está mais desprotegido de direitos e condições de trabalho. Esteve, está e sempre estará, nesta interminável luta entre quem tem e quem não pode ter.
Sempre por uma repartição mais justa das mais valias resultantes do lucro que provém do trabalho de todos.
Se achas que isto está errado? Então estamos em lados opostos, no que à organização social diz respeito. …
Anónimo 06.11.2019 20:14”, aqui.

Desmantelamento do Ministério da Agricultura é retrocesso e erro histórico

O anúncio por parte do Primeiro-Ministro da nova estrutura orgânica do XXII Governo Constitucional constitui, no que respeita à área da Agricultura, da Floresta e do Desenvolvimento Rural (espalhando-as por três ministérios distintos), um erro e um retrocesso histórico.

P1060219.JPG

Trata-se de um processo de desarticulação de uma área estratégica que devia ser prioritária para o País, do ponto de vista da defesa da produção nacional, da defesa do mundo rural, da defesa da natureza e de um ambiente ecologicamente equilibrado, ou da defesa da floresta contra incêndios. De facto, não compreender a dinâmica da agricultura nacional com toda a sua dimensão agrícola, pecuária, silvícola e florestal, em que os tempos de trabalho, as práticas agrícolas e os rendimentos se complementam, e colocar as políticas de costas umas para as outras levará, inevitavelmente, à redução de rendimentos e ao abandono de novas áreas.

Leia o resto NOTA DA COMISSÃO NACIONAL DE AGRICULTURA JUNTO DO COMITÉ CENTRAL DO PCP.

Morreu Manuel Gantes

Manuel Vicente Ramalho Gantes natural da Vidigueira, morreu este domingo aos 93 anos. Foi um cidadão da Resistência, com uma vida cívica e política fiel aos ideais que o acompanham desde jovem

gantes.jpg

Participou activamente na vida académica em Coimbra e nas actividades oposicionistas, ligado ao MUD Juvenil e ao PCP.
Foi candidato suplente por Beja, pelo MDP-CDE, às eleições legislativas, em 1969. A seguir ao 25 de Abril, foi presidente da comissão administrativa da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa.

Exerceu advocacia até 1975, quando foi nomeado delegado da Secretaria de Estado do Trabalho em Beja. Trabalhou em Moçambique, como jurista, de 1979 a 1987. Retomou funções no Ministério do Trabalho, até se reformar, em 1996.

O corpo de Manuel Gantes encontra-se em câmara ardente, na Casa Mortuária da Vidigueira, realizando-se o funeral na segunda-feira, às 16h30, para o cemitério local.

À Mané e restante família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu a Alice. Até sempre Camarada!

alice.pngMaria Alice de Sousa Guerreiro, natural de Aljustrel, com 70 anos, viúva de João Honrado, faleceu hoje no Hospital de Beja. O seu corpo encontra-se nas Casas Mortuárias de Beja e o funeral realiza-se amanhã, às 13 horas, para o Crematório da Quinta do Conde.

A Alice marcou-me – e a todas as pessoas com que se cruzou – pela sua grande disponibilidade, solidariedade, camaradagem e amizade. Tive o privilégio de a conhecer há mais de 40 anos e de ter partilhado com ela muitos sonhos e combates por uma sociedade mais justa.

A Alice foi uma emigrante muito interventiva, militante do PCP desde antes do 25 de Abril, companheira dedicada do saudoso João Honrado. Integrou o Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara Municipal de Castro Verde, de que viria a ser vereadora. Manteve sempre uma intervenção cívica activa, designadamente no associativismo, de que destaco, entre tantas outras, a sua responsabilidade no Grupo Rouxinóis do Alentejo.

Esteve sempre presente. Discreta mas interveniente, frontal, amiga.

Até sempre Camarada Alice!

À família apresento os meus sentidos pêsames.

PCP reclama medidas excepcionais para a situação de seca que vive a região

A Direção Regional do Alentejo (DRA) do PCP frisa que é necessário tomar medidas excecionais para a situação de seca que se vive na região, para assegurar o abastecimento de água e o desenvolvimento da atividade agropecuária.

201020161743-300-secaAlentejo.jpgA DRA do PCP refere que “para além das medidas de carácter excecional que a situação exige, é indispensável a adoção de medidas de carácter estrutural que vão para além das de mitigação e contingência, partindo da realidade concreta, da previsão das necessidades, planeando os investimentos necessários, definindo prazos e meios para a sua concretização.”

 

PCP quer mais fiscalização na Almina – Minas de Aljustrel

201812241225153249.pngO Grupo Parlamentar do PCP voltou a questionar o Governo sobre o que se passa nas Minas de Aljustrel. Neste requerimento o PCP diz que a frequente ocorrência de acidentes é da maior gravidade e exige o esclarecimento cabal dos factos e o apuramento de todas as responsabilidades nos acidentes ocorridos nesta mina, da responsabilidade da Almina.

Nas minas de Aljustrel só nos últimos meses dois trabalhadores perderam a vida e esta semana aconteceu mais um acidente onde um trabalhador das lavarias foi vítima de uma descarga elétrica de 6 mil voltes, tendo ficado em estado grave. Trata-se de um trabalhador contratado através de uma empresa de subcontratação que opera nesta mina, refere o deputado do PCP, eleito por Beja, João Dias frisando que apesar dos vários requerimentos efetuados, o Governo continua sem responder.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Um bom registo fotográfico, que é quase uma pintur...

  • João Espinho

    Boa!

  • Anónimo

    Anónimo das 19:20, por mais que nos queira baralha...

  • Anónimo

    Boa resposta! Então os que cá estão nada devem ou ...

  • Anónimo

    Já vens atrasado...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds