Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“que medidas de controlo estão a ser aplicadas aos trabalhadores agrícolas?”, pergunta o PCP

Zé LG, 24.03.20

201812241224561736 pcp.pngO PCP questionou a ministra da saúde sobre as medidas “a aplicar ao exercício da atividade agrícola na atual situação de pandemia associada à covid-19”, uma vez que “há registos, do INE, que dizem que no Litoral Alentejano há mais de 6 mil trabalhadores agrícolas” e quer saber “como está a ser feito o controlo nesta população vulnerável”.

O PCP entende que “há ainda um caminho extenso a percorrer no sentido de assegurar os rendimentos da população, a salvaguarda dos postos de trabalho e a prevenção da propagação da doença, nomeadamente no que concerne às atividades agrícolas.” Diz tratar-se “de um sector vulnerável já que por um lado se trata de atividades que não se compadecem com longos períodos de quarentena e por outro lado dificilmente o seu exercício é compatível com a aplicação das medidas de salvaguarda que estão a ser equacionadas.”

O PCP quer saber, ainda, “que medidas de prevenção da contaminação pelo novo Sars-Cov-2 estão a ser equacionadas para os territórios agrícolas em que se conhece haver grande concentração destes trabalhadores, em espaços confinados, nomeadamente estufas?

António Costa e PCP (os que mais) têm estado à altura da situação

Zé LG, 23.03.20

28487434-scaled_770x433_acf_cropped.jpgÉ cedo para balanços finais. Mas podemos avaliar como se têm comportado os diversos agentes políticos e institucionais nesta situação tão crítica, de contornos tão imprecisos e com final difícil de prever.

Com alguma tendência inicial para a politicice habitual, cedo todos se aperceberam da gravidade e da imprevisibilidade da crise e afinaram as suas posições de forma mais responsável e cooperante. Na minha opinião, merecem destaque pela positiva António Costa (Foto de Manuel de Almeida / Lusa) e o PCP.

António Costa tem-se mostrado um primeiro-ministro à altura das circunstâncias. Sereno, com bom senso, conciliador mas firme, como mostrou na declaração do Estado de Emergência, procurando as medidas mais adequadas para combater a pandemia e os prejuízos imediatos por ela causados mas sem perder de vista o depois da crise, sem hipotecar o futuro.

O PCP, cedo percebeu a gravidade da situação e assumiu uma postura responsável de apoio geral às medidas das autoridades da Saúde para combater a Covid-19. Por outro lado, embora não obstaculizando a declaração do Estado de Emergência, deixou claro que a considerava prematura e perigosa. E, finalmente, foi pontuando a sua intervenção na defesa do SNS, contra a suspensão do direito à greve e na necessidade de medidas de apoio a quem delas efectivamente precise em resultado do prejuízos causados por esta crise.

Jerónimo de Sousa no Distrito de Beja, hoje e no próximo Sábado

Zé LG, 10.03.20

20180816110944597 JS.jpgJerónimo de Sousa vai estar, esta tarde, a partir das 17.30 horas em Vale de Vargo, no Largo da Igreja, a participar num encontro sob o mote “Defender os interesses da população- repor as freguesias."

Jerónimo de Sousa vai regressar ao distrito de Beja, na próxima 6ªfeira, para participar, na vila de Cuba, na conferência “O Alentejo tem futuro-Apoiar a base económica, reforçar os Serviços Públicos, criar emprego, aumentar a demografia”. Os trabalhos marcados para as 15.00 horas, vão decorrer na Biblioteca Municipal.

ADITAMENTO:

O secretário-geral do PCP acusou hoje o Governo de “não querer devolver” as freguesias “roubadas” às populações em 2013 pelo executivo PSD/CDS-PP, referindo que a devolução “só não acontece” no atual quadro de forças “se PS não quiser”.

Câmara de Moura confirma acusação do PCP e acusa este de “querer confundir (mais uma vez) a população e os trabalhadores”

Zé LG, 29.01.20

70632701_201476677513532_9078451752864317440_n.jpg«8 - No mesmo dia 24 de Janeiro de 2020, como forma de esclarecimento aos trabalhadores, relativamente à solicitação do sindicato, foi efectuada a seguinte informação“… Informa-se de que, todos os trabalhadores que se encontrem interessados em participarem da Manifestação nacional, a realizar no próximo dia 31, em Lisboa, deverão fazer chegar antecipadamente à secção dos recursos Humanos, uma participação de ausência por conta do período de férias…”;
9- A Câmara Municipal de Moura informou os trabalhadores que não concederia dispensa de serviço para participação em Manifestação, conforme solicitado pelos seus representantes;
10- Nunca por Nunca, obstaculizou o direito de qualquer trabalhador a participar na Manifestação, ao abrigo do seu Direito à Greve;
11- Aliás, não o poderia fazer, nunca o fez e nunca o fará;
12- Não coagiu, ameaçou, interferiu ou cometeu qualquer ilegalidade;
13- Resulta clara a intenção do PCP em querer confundir (mais uma vez) a população e os trabalhadores;»

Trecho retirado do “Esclarecimento” da CMM, que pode ler aqui.

PCP diz que “agricultura tão modernizada não tem beneficiado a população, nem a região”

Zé LG, 27.01.20

João Dias, deputado do PCP eleito por Beja, afirmou que “Sabemos que o uso da água de Alqueva, infelizmente, tem servido para valorizar este modelo de exploração predadora - monoculturas – e não trouxe aquilo que a população precisa”, lamentando que, após anos de reivindicação por Alqueva, “uma infraestrutura importantíssima para a região e para o país, no sentido de criar condições para valorizar a produção nacional”, esse não tenha sido o caminho seguido, que “Aquilo que é dito de uma agricultura tão modernizada, não tem beneficiado a população, nem a região”, e que se deveria apostar na produção agrícola diversificada.

202001251841051533.jpgCarlos Alves, vereador do município de Serpa, clarificou que a Câmara Municipal criou regras “em torno dos aglomerados urbanos” que definem que “numa faixa de 500 metros não podem existir este tipo de culturas”, mas estas normas “estão a ser violadas”. 

José Maria Pós-de-Mina, do Comité Central do PCP salientou que “hoje temos a obrigação” de lutar contra esta forma de exploração agrícola que voltou a levar aos campos alentejanos “o trabalho de sol a sol” e pessoas a viverem em condições desumanas.

Morreu António Gervásio

Zé LG, 10.01.20

1935078_841084386000942_1360160277189806003_n.jpgMorreu hoje António Gervásio, de 93 anos, antigo dirigente comunista e resistente antifascista. Natural de Montemor-o-Novo, António Gervásio foi membro da Direção da Organização Regional de Évora do PCP até 2006, além de ter sido membro da Direcção do PCP. Foi responsável também pela Organização Distrital de Beja durante muitos anos.

Operário agrícola, António Gervásio aderiu ao PCP com 18 anos, tendo sido preso, pela primeira vez, em 1947, altura em que foi condenado a dois meses de prisão. De novo preso em 1960, evadiu-se de Caxias em 1961 e passou à clandestinidade, voltando a ser preso dez anos depois. Foi libertado na madrugada de 27 de abril de 1974.

O velório realiza-se amanhã, a partir das 09:00, no Centro de Documentação e Arquivo da Reforma Agrária (CDARA) em Montemor-o-Novo.

Ao PCP e à família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu a Edviges

Zé LG, 07.01.20

3d041a_25df3a69ce5e4ff0aba9dc62e8a893a7_mv2.jpgEdviges Benta da Silva Rafael, de 82 anos, natural de Baleizão, morreu no passado dia 2, tendo sido enterrada no dia 3 no cemitério de Baleizão.

Só agora tive conhecimento deste triste acontecimento.

Conheci a Edviges nos anos setenta do século passado, quando ambos integrámos a Comissão Concelhia de Beja do PCP. Era a sua filha Gertrudes funcionária do Partido. Talvez pela sua experiência de emigrantes na Alemanha, mostravam uma abertura e uma forma de ver a vida e o mundo diferente da generalidade das pessoas.

Foi com naturalidade que foi eleita presidente da Junta de Freguesia de Baleizão e com generalizada satisfação da população que exerceu essas funções. Foi uma Mulher que sempre esteve com o Povo de que fazia parte, envolvendo-se e animando projectos de interesse para a sua Freguesia e as suas gentes.

Sinto-me honrado por ter partilhado com ela sonhos e lutas e de a ter tido como camarada e amiga.

Até sempre Camarada!

A toda a família expresso os meus sentidos pêsames.

PCP crítica falta de respostas na ferrovia e rodovia na região

Zé LG, 14.12.19

PCP empenhado na activação do ramal ferroviário de Aljustrel

Zé LG, 28.11.19

311020171052-183-aljustrelmina.jpgO PCP salienta que os aljustrelenses convivem “diariamente, há cerca de uma década, com um pó preto que lhes invade as casas, são submetidos à passagem diária de dezenas de camiões pesados pelo centro da Vila carregados com minério, bem como estão sujeitos aos mais diversos efeitos da atividade da mina na saúde da população e no ambiente”.
O PCP refere ter estado “na linha da frente na reivindicação da reabertura da mina de Aljustrel e continuará a lutar para que a mesma se mantenha em atividade, não deixando de defender e exigir a implementação de medidas que minimizem os impactos negativos de que a população se queixa e sente estarem a intensificar-se”.

Daqui e daqui.