Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Morreu António Gervásio

Zé LG Zé LG, 10.01.20

1935078_841084386000942_1360160277189806003_n.jpgMorreu hoje António Gervásio, de 93 anos, antigo dirigente comunista e resistente antifascista. Natural de Montemor-o-Novo, António Gervásio foi membro da Direção da Organização Regional de Évora do PCP até 2006, além de ter sido membro da Direcção do PCP. Foi responsável também pela Organização Distrital de Beja durante muitos anos.

Operário agrícola, António Gervásio aderiu ao PCP com 18 anos, tendo sido preso, pela primeira vez, em 1947, altura em que foi condenado a dois meses de prisão. De novo preso em 1960, evadiu-se de Caxias em 1961 e passou à clandestinidade, voltando a ser preso dez anos depois. Foi libertado na madrugada de 27 de abril de 1974.

O velório realiza-se amanhã, a partir das 09:00, no Centro de Documentação e Arquivo da Reforma Agrária (CDARA) em Montemor-o-Novo.

Ao PCP e à família apresento os meus sentidos pêsames.

Morreu a Edviges

Zé LG Zé LG, 07.01.20

3d041a_25df3a69ce5e4ff0aba9dc62e8a893a7_mv2.jpgEdviges Benta da Silva Rafael, de 82 anos, natural de Baleizão, morreu no passado dia 2, tendo sido enterrada no dia 3 no cemitério de Baleizão.

Só agora tive conhecimento deste triste acontecimento.

Conheci a Edviges nos anos setenta do século passado, quando ambos integrámos a Comissão Concelhia de Beja do PCP. Era a sua filha Gertrudes funcionária do Partido. Talvez pela sua experiência de emigrantes na Alemanha, mostravam uma abertura e uma forma de ver a vida e o mundo diferente da generalidade das pessoas.

Foi com naturalidade que foi eleita presidente da Junta de Freguesia de Baleizão e com generalizada satisfação da população que exerceu essas funções. Foi uma Mulher que sempre esteve com o Povo de que fazia parte, envolvendo-se e animando projectos de interesse para a sua Freguesia e as suas gentes.

Sinto-me honrado por ter partilhado com ela sonhos e lutas e de a ter tido como camarada e amiga.

Até sempre Camarada!

A toda a família expresso os meus sentidos pêsames.

PCP crítica falta de respostas na ferrovia e rodovia na região

Zé LG Zé LG, 14.12.19

PCP empenhado na activação do ramal ferroviário de Aljustrel

Zé LG Zé LG, 28.11.19

311020171052-183-aljustrelmina.jpgO PCP salienta que os aljustrelenses convivem “diariamente, há cerca de uma década, com um pó preto que lhes invade as casas, são submetidos à passagem diária de dezenas de camiões pesados pelo centro da Vila carregados com minério, bem como estão sujeitos aos mais diversos efeitos da atividade da mina na saúde da população e no ambiente”.
O PCP refere ter estado “na linha da frente na reivindicação da reabertura da mina de Aljustrel e continuará a lutar para que a mesma se mantenha em atividade, não deixando de defender e exigir a implementação de medidas que minimizem os impactos negativos de que a população se queixa e sente estarem a intensificar-se”.

Daqui e daqui.

Jerónimo de Sousa diz que “ditadura do défice não dá resposta aos problemas do país”

Zé LG Zé LG, 18.11.19

jerónimo.jpgO secretário-geral do PCP criticou neste sábado o programa do Governo PS por “dar prioridade” à “ditadura do défice” e manter “privilégios” dos grandes grupos económicos “em detrimento” do investimento e da resposta aos problemas do país.

Jerónimo de Sousa veio a Beja dizer que “desviam-se milhões para negócios ruinosos, como o Novo Banco, mas não se dá resposta às necessidades do desenvolvimento do País, como é o caso do distrito de Beja que vê adiada a resposta aos seus problemas e aos das sua gentes que tem direito de usufruir de uma eficiente rede de acessibilidades rodoferroviárias, ou de uma rede de cuidados de saúde de qualidade prestados pelo Serviço Nacional de Saúde.”

São muitos os milhões que se esvaem, enquanto se adia a reclamada requalificação da rede de estradas nacionais, como por exemplo a ligação Moura – Barrancos, as ligações Cuba-IP8, a ligação Beja/Aljustrel-Odemira, a concretização de projectos e obras adiadas sucessivamente como o IP8/A26 em perfil de autoestrada, ou a modernização da rede ferroviária, entre muitos outros problemas a aguardar a resposta que se impõe.

PCP questiona Governo sobre reativação do ramal ferroviário de Aljustrel

Zé LG Zé LG, 12.11.19

João-Dias10-768x512.jpgO Grupo Parlamentar do PCP quer saber se o Governo tem “conhecimento dos efeitos resultantes para a população, ambiente e infraestruturas rodoviárias no que respeita ao transporte de minério, com recurso a viaturas pesadas usado pela Almina”, se “reconhece que o transporte por via rodoviária compromete a saúde e segurança das populações, (…)”, “quais os custos acrescidos com a reparação de infraestruturas rodoviárias danificadas pela sobrecarga resultante do transporte de minério”, “que medidas pensa o Governo tomar para eliminar todos os efeitos prejudiciais resultantes do transporte de minério (…)”, se “reconhece que o Ramal Ferroviário de Aljustrel de apenas 8 km e 276 m é a melhor opção para o transporte de tão avultadas quantidades de minério” e se “está o Governo disponível para implementar um plano de reativação do Ramal Ferroviário de Aljustrel”.

João Dias, deputado do PCP disse que tem recebido muitas preocupações “relativamente ao transporte de minério” proveniente da Almina.

“Os Comunistas são mesmo maus não são?...”

Zé LG Zé LG, 10.11.19

“… “à conta" de alguns Comunistas, que levaram fortes cargas de porrada e estiveram presos, é que o meu amigo (sem saber) pode escrever como quer, onde quer e o que quer.
Os Comunistas são mesmo maus não são...........?
Todas as lutas que esta grande organização colectiva partidária o PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS travou, trava e sempre travará, foram sempre com um sentido único......! O sentido da melhoria das condições de vida de quem menos tem, de quem está mais desprotegido de direitos e condições de trabalho. Esteve, está e sempre estará, nesta interminável luta entre quem tem e quem não pode ter.
Sempre por uma repartição mais justa das mais valias resultantes do lucro que provém do trabalho de todos.
Se achas que isto está errado? Então estamos em lados opostos, no que à organização social diz respeito. …
Anónimo 06.11.2019 20:14”, aqui.

Desmantelamento do Ministério da Agricultura é retrocesso e erro histórico

Zé LG Zé LG, 25.10.19

O anúncio por parte do Primeiro-Ministro da nova estrutura orgânica do XXII Governo Constitucional constitui, no que respeita à área da Agricultura, da Floresta e do Desenvolvimento Rural (espalhando-as por três ministérios distintos), um erro e um retrocesso histórico.

P1060219.JPG

Trata-se de um processo de desarticulação de uma área estratégica que devia ser prioritária para o País, do ponto de vista da defesa da produção nacional, da defesa do mundo rural, da defesa da natureza e de um ambiente ecologicamente equilibrado, ou da defesa da floresta contra incêndios. De facto, não compreender a dinâmica da agricultura nacional com toda a sua dimensão agrícola, pecuária, silvícola e florestal, em que os tempos de trabalho, as práticas agrícolas e os rendimentos se complementam, e colocar as políticas de costas umas para as outras levará, inevitavelmente, à redução de rendimentos e ao abandono de novas áreas.

Leia o resto NOTA DA COMISSÃO NACIONAL DE AGRICULTURA JUNTO DO COMITÉ CENTRAL DO PCP.

Morreu Manuel Gantes

Zé LG Zé LG, 20.10.19

Manuel Vicente Ramalho Gantes natural da Vidigueira, morreu este domingo aos 93 anos. Foi um cidadão da Resistência, com uma vida cívica e política fiel aos ideais que o acompanham desde jovem

gantes.jpg

Participou activamente na vida académica em Coimbra e nas actividades oposicionistas, ligado ao MUD Juvenil e ao PCP.
Foi candidato suplente por Beja, pelo MDP-CDE, às eleições legislativas, em 1969. A seguir ao 25 de Abril, foi presidente da comissão administrativa da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa.

Exerceu advocacia até 1975, quando foi nomeado delegado da Secretaria de Estado do Trabalho em Beja. Trabalhou em Moçambique, como jurista, de 1979 a 1987. Retomou funções no Ministério do Trabalho, até se reformar, em 1996.

O corpo de Manuel Gantes encontra-se em câmara ardente, na Casa Mortuária da Vidigueira, realizando-se o funeral na segunda-feira, às 16h30, para o cemitério local.

À Mané e restante família apresento os meus sentidos pêsames.