Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Até sempre José Jorge Cameira!

Zé LG, 16.08.22

2022081611523945.nb.pngJosé Jorge da Conceição Pires Cameira, de 74 anos, natural de Moçambique e criado em Penamacor e residente em Beja há décadas, morreu no dia 15, em sua casa, vítima de doença prolongada. O funeral sai amanhã, às 13:45, da Casa Mortuária de Beja para o Cemitério de Ferreira do Alentejo, onde será cremado.

Era Bancário reformado, foi também agente imobiliário e, nos últimos anos, publicou alguns livros. Foi militante da UDP e do Bloco de Esquerda, que deixou por discordâncias políticas e pessoais. Mas era da intervenção cívica activa que mais apreciava, manifestando as suas opiniões em público sobre os mais diversos temas, defendendo-as sempre com convicção e respeito por todos. Conheci-o há muito tempo, embora só nos últimos anos tenha estalecido como ele uma relação de maior proximidade, respeito e estima pessoal mútuas.

Só hoje tive conhecimento da sua morte, porque embora soubesse dos seus problemas de saúde, desconhecia que se tivessem agravado tanto.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Participação cidadã decisiva para a reparação da única auto-escada do Distrito de Beja

Zé LG, 09.08.22

BVBEJA-AutoEscada_800x800.jpgApesar de se tratar da única existente no distrito de Beja, a auto-escada dos Bombeiros de Beja permaneceu avariada durante quase um ano, desde o incêndio que deflagrou nos silos da Cooperativa Agrícola de Beja.

Foi preciso que um grupo de cidadãos tivesse a iniciativa de lançar uma uma campanha de fundos, com uma conta solidária que já angariou um valor próximo dos 20 mil euros, para que a autarquia de Beja e as restantes que integram a CIMBAL, bem como a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, se dispuzessem a considerar o financiamento daquele importante equipamento para o combate a incêndios.

E, como “não há fome que não dê em fartura”, parece que vai haver dinheiro para a reparação da auto-escada e ainda sobrar para uma ambulância… É caso para dizer que a participação cidadã sempre contribui para alguma coisa, ao contrário do que alguns, por todos os meios, tentam fazer crer, para acomodar as pessoas e impedi-las de se mobilizarem em defesa do que mais interessa às comunidades.

"Decisores políticos regionais mais (pre)ocupados com a gestão das suas carreiras do que com a resolução dos problemas"?

Zé LG, 09.08.22

1517365556289.jpg«Enquanto os nossos principais decisores políticos regionais estiverem mais (pre)ocupados com a gestão das suas carreiras, cargos e agendas políticas pessoais do que com a resolução dos problemas e o desenvolvimento de projectos, dificilmente se conseguirá a governação integrada, participativa e colaborativa. A minha última frustração na CCDRA foi precisamente não termos conseguido implementar o Govint a nível regional, apesar do enorme trabalho que fizemos em conjunto com o IPAV e muitos dos actores regionais.» Jorge Pulido Valente, ex-vice-presidente da CCDRA.

Moradores exigem reparação de arruamentos do Penedo Gordo, antes do Inverno

Zé LG, 05.08.22

O privado só aparece quando o Estado o falha

Zé LG, 12.07.22

22311692_yTgte.jpeg«E o problema persiste, porque somos incultos, preguiçosos e apáticos. O povo só reclama dos serviços públicos, quando os utiliza, e junto de quem não tem culpa - os trabalhadores - quando deveria pensar, à priori, e nas consequências de ter serviços públicos, sem capacidade ou investimento, porque amanhã, todos iremos lá parar, num hospital do SNS.

O Partido Socialista, muito tem prometido, mas nada concretizou para melhorar os cuidados de saúde do interior do país. Prova disso, é o crescimento do número de portugueses com seguro de saúde privado, ADSE ou outros sub-sistemas de saúde e o surgimento, a cada ano, de mais instituições privadas de saúde. O privado só aparece, quando os outros falham, neste caso o Estado.» MAIS BEJA, aqui.

“Quando há passividade, conformismo ou comodismo não se exerce influência sobre o dia-a-dia da governação”

Zé LG, 03.07.22

«Vivemos em democracia, elegemos os nossos governantes, a responsabilidade é colectiva. Mas a democracia não se esgota nisso. Manifestar-se, protestar, reivindicar, são direitos, mas de exercício voluntário. Quando há passividade, conformismo ou comodismo não se exerce influência sobre o dia-a-dia da governação. Deixam-se os meios de comunicação social fazerem-no. Para o bem e para o mal. Se assim é, nós cidadãos é que não podemos sacudir a água do capote.» Anónimo 02.07.2022, aqui.

Produtores alentejanos presentes na maior feira de vinhos do mundo

Zé LG, 12.05.22

coelheiros-1.jpgCerca de 30 produtores do Alentejo vão apresentar mais de 300 referências de vinho na maior feira mundial do setor, a ProWein, que se realiza, entre domingo e terça-feira, em Dusseldorf, na Alemanha.

Segundo a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), o stand dos Vinhos do Alentejo, com mais de 150 metros quadrados, vai homenagear aves e insetos que auxiliam os produtores na redução do uso de pesticidas nas vinhas e no controlo de pragas. Com o tema “Alentejo Friends”, o espaço vai destacar o Programa de Sustentabilidade de Vinhos do Alentejo que, para diminuir o uso de pesticidas nas vinhas, sugere a sua substituição por aves e insetos para o controlo de pragas.

Paulo Arsénio propõe criação do Provedor do Municípe

Zé LG, 01.04.22

«Paulo Arsénio fez a apresentação do último eixo, o Beja/Participa, revelando que se pretende introduzir o orçamento participativo, as discussões públicas sobre questões estruturais do concelho, criar a figura do Provedor do Municípe, promover sessões do ouvir Beja e revitalizar os conselhos municipais e consultivos.»

kisspng-vector-graphics-design-silhouette-computer

Paulo Arsénio, uma vez eleito presidente da Câmara  e tendo em conta que “palavra dada é palavra honrada”, tem feito um esforço sobre-humano para tentar cumprir algumas das 70 medidas com que se candidatou pelo PS, sob a sigla “Somos Beja”. Realçando a importância que dá à participação cidadã, depois de ter avançado com o Orçamento Participativo, vai agora propor a criação do Provedor do Municípe, tendo, segundo consta, já escolhido a pessoa a nomear.

NOTA: Esta foi a minha mentira do 1 de Abril.

Comissão de Utentes de Beja promove marcha em defesa em defesa do Serviço Nacional de Saúde

Zé LG, 19.02.22

202002291227534940.jpg…  no dia 26, com início às 10h00, junto à Casa da Cultura de Beja.  Nela, "a reabertura das extensões de saúde da área de abrangência da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), a falta de médicos em diversas especialidades, incluindo a de Medicina Geral e Familiar e terminar com os atrasos nas marcações de consultas são reivindicações que também se vão fazer ouvir".

A Comissão de Utentes de Beja "apela à participação dos profissionais de saúde e de todos os utentes", sublinha que "este será "um dia de unidade e de luta pela resolução destes problemas e pela efetivação de um Serviço Nacional de Saúde público, gratuito e de qualidade para todos.”

Maria da Graça Carvalho tem razão: "é fundamental reforçar a presença das mulheres nos centros de decisão"

Zé LG, 17.02.22

274139981_10219524103645477_3513422331763706714_n.

«Numa intervenção que acabei de fazer em plenário, enfatizei o papel decisivo que as mulheres têm a desempenhar como agentes de mudança e realcei que, para isso acontecer, as questões da igualdade de género têm de estar no centro das políticas:

✔️é fundamental reforçar a presença das mulheres nos centros de decisão, tanto no setor público como no setor privado;

✔️deve estimular-se a sua afirmação como empreendedoras;

✔️ e promover a sua participação em todos os campos ligados por exemplo à engenharia, ciência e inovação.» - Maria Da Graça Carvalho, aqui.

202110261547319974.JPG

ADRAL promove projectos do Alentejo na EXPO Dubai

Zé LG, 09.02.22

202104130955585272.JPGOs principais equipamentos e recursos do Alentejo, com destaque para os projetos do Porto de Sines, da Zona Industrial e Logística de Sines, do Aeródromo de Ponte de Sor e do Aeroporto de Beja, vão ser promovidos no Pavilhão de Portugal da EXPO Dubai 2020, numa missão de internacionalização que decorre até próxima sexta-feira (11/02), promovida pela ADRAL, “Com apresentações diárias e inúmeros encontros marcados”, segundo João Grilo, presidente da agência, que garante que “o Alentejo reúne excelentes condições para captar o interesse de investidores internacionais”, pelo que a missão vai mostrar “o caminho feito até agora, de compromisso entre a aposta nas áreas da inovação e competitividade e as áreas mais tradicionais”.

“defender as suas posições com educação, respeito e dignidade”

Zé LG, 04.01.22

5dba00c74fc9f8ad03b9b115_cultura-de-participacao-c«É a estratégia de alguns espertos de aproveitamento do blog, como espaço para panfletarismos. Como todos nos lembramos, começou e de forma muito agressiva com a primeira vitória de Paulo Arsénio para a autarquia de Beja. Em que os então designados de Arsenetes vinham aqui destilar a sua volúpia de forma cáustica, quase a roçar o arruaceiro. Mas que, certamente, até achariam normal e de bom tom.

Só que a moda pegou a tal ponto, que àqueles se seguiram outros e depois mais outros, de vários ou quase todos quadrantes políticos. Está agora na berlinda o CHEGA. Não se sabendo contudo, se serão estes que aqui vêm, ou outros em nome destes, para que a sua imagem e a sua mensagem, ao contrário do que talvez pretendessem ou não, fique menorizada, manchada e desacreditada. Bem ao contrário do que sucederia se apenas de resignassem a defender as suas posições com educação, respeito e dignidade quer em relação ao dono do blog e a quem aqui vem postar.» Anónimo 03.01.2022, aqui.

“Rebenta a bolha”

Zé LG, 21.12.21

Pedro Coelho.png«A política funciona em circuito fechado, com um discurso e uma linguagem próprios, que afastam o cidadão comum. Nenhum partido político pode dizer o contrário. Acham que a maior parte dos jovens dos 15 aos 30 anos teria paciência ou interesse para ouvir os vossos congressos? Nem vou falar em ler programas eleitorais de 90 ou 100 páginas. ...

A bolha política está frequentemente a falar para si própria. Quantos de nós já nos demos conta de vermos noticiários inteiros a discutir polémicas e escândalos dos quais não ouvimos ninguém falar no café, no autocarro ou na mesa de jantar lá de casa?

Isto é mais simples de dizer do que de fazer, mas provavelmente não devíamos ficar-nos por criticar o facto de alguém com um apelido que já conhecemos estar numa lista de candidatos, mas devíamos estar a incentivar os nossos amigos, a quem reconhecemos capacidades de liderança, altruísmo e iniciativa, a participarem e a chegarem-se à frente num partido. Porque também nos partidos o que conta são os números e, se formos muitos a querer mudar as coisas, elas vão mesmo acabar por ter de mudar.»

A opinião de Pedro Miguel Coelho, publicada aqui.

“O poder está em nós, nos cidadãos: Proteste!”

Zé LG, 29.11.21

22201079_Rc3l3.jpeg«Viver em democracia, permite-nos decidir. Não somos peões comandados por outros. Vivemos numa democracia representativa, elegemos pessoas para decidirem por nós, mas precisamos de inverter as coisas e ter uma cultura de democracia participativa.

Todos exigem mudança, mas a mudança só acontece quando pessoas comuns protestam e se envolvem na comunidade e na política. Exigem a si e aos outros. Apenas com participação e escolhas que fazemos diariamente, construímos uma comunidade, cidade ou país melhores.» Daqui.

“Os baixo alentejanos têm de saber reivindicar, sob pena de se isolarem cada vez mais”

Zé LG, 27.11.21

«Estamos num território sui generis! Por um lado, por razões de comodismo ou de falta de operância cívica, tendemos a ficar calados, num gesto de assunção do estado da coisa; quando alguém intervém publicamente, expressando opinião com legítima posição (como será o caso) logo é rotulado como demagogo, oportunista ou hipócrita, defendendo-se o silêncio como metodologia de actuação! Uma porra de manifestação, que não abona em favor da região ou das suas gentes! A região tem problemas sérios para resolver, que estão mais ou menos identificados, e que têm essencialmente que ver com a falta de investimento público dos sucessivos governos centrais, e por inerência, da necessidade de criação de emprego e da fixação de quadros para estancar o abandono da população jovem, capaz e melhor preparada nas mais distintas áreas!...Os baixo alentejanos têm de saber reivindicar os seus direitos, anseios e preocupações, sob pena de se isolarem cada vez mais na sua existência quotidiana!...Política ou civicamente, é agora mais do que nunca, urgente arregaçar as mangas em prol desta vasta região que tem tanto para oferecer ao resto do território nacional nas suas potencialidades próprias! Assim saibamos pugnar por isso, congregando esforços e vontades em todas as frentes possíveis! Nós todos enquanto usufrutuários deste território, temos a nossa quota parte de responsabilidade, que deverá ser exercida a título político, cívico e social, sob pena de ficarmos eternamente num limbo de inoperância que não é benéfico para ninguém! É, para isso, preciso remarmos na mesma direcção, pondo de lado as diferenças e sermos dialogantes em benefício do interesse colectivo! Sem isso, não me parece que cheguemos a algum lado palpável!» Anónimo 26.11.2021, aqui.

“intervir e participar na sociedade, mais do que uma preocupação individual, transforma-se num imperativo de construção coletiva”

Zé LG, 10.11.21

cn.jpg«Vivemos em sociedade. Nascemos e crescemos com os outros. A eles devemos uma boa parte do que somos, fruto da cultura que partilhamos. Assim sendo, intervir e participar na sociedade, mais do que uma preocupação individual, transforma-se num imperativo de construção coletiva. Lamentavelmente pouco assumido – convenhamos – por muitos. Habituámo-nos a delegar, através da democracia representativa, para quase sempre reclamar, descurando a importância do papel individual para esse projeto comum. No meu caso concreto e muito em resultado duma educação promotora da intervenção e da preocupação com causas comuns, tenho procurado, à minha escala, contribuir para a melhoria do bem‑estar comum.» - Celina Nobre, aqui.

Núcleo de Beja da Rede Europeia Anti-Pobreza defende intervenções ao nível dos idosos, imigrantes e comunidades ciganas

Zé LG, 07.10.21

logo-eapn-portugal-cor[3].jpgO Núcleo Distrital de Beja da Rede Europeia Anti-Pobreza apela à sociedade civil para que participe na consulta pública da Estratégia Nacional de Combate à Pobreza 2021-2030, devendo os interessados enviar um mail com as suas opiniões ou sugestões para: n.beja@eapn.pt.

A Rede fez um diagnóstico da situação no distrito de Beja e definiu como prioridades, intervenções ao nível dos idosos, imigrantes e comunidades ciganas, adianta João Martins, coordenador do Núcleo de Beja.