Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Que cidade queremos construir?”

Zé LG, 14.04.22

Sem nome.png«A escritora norte-americana Jane Jacobs escreveu: “Os seres humanos, é óbvio, fazem parte da natureza, assim como os ursos-pardos e as abelhas e as baleias e a cana de açúcar. Sendo produto de uma forma de natureza, as cidades dos seres humanos são tão naturais quanto os locais onde vivem os cachorros-do-mato ou as colónias de ostras.” Entender as cidades como habitat natural do homem, e o homem como parte da natureza leva-nos a questionar de que natureza estamos a falar. Os nossos espaços construídos, muitas das vezes a régua e esquadro, mais parecem criar barreiras em vez de procurarem o tão necessário equilíbrio, entre esses dois mundos que insistimos em separar.

Mas se pensamos que o desenho de cidade apenas diz respeito a arquitectos, urbanistas e engenheiros então é porque ainda não percebemos que a cidade diz respeito ao colectivo e como tal é uma construção colectiva. »

Texto escrito por Xana Melão, arquitecta e dinamizadora do Laboratório, aqui.

Município de Serpa e ICNF assinaram protocolo de cooperação para estudo da flora e vegetação da Serra de Ficalho

Zé LG, 16.03.22

275553445_327768622729583_5068129147215411877_n-69O Município de Serpa, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a Universidade de Évora (UÉ), assinaram um protocolo de cooperação com o objectivo da recolha de informação, análise e estudo da flora e vegetação da Serra de Ficalho, considerada como um excelente objecto de estudo científico e de preservação, pelo seu enquadramento geográfico, características biofísicas e paisagísticas, biogeográficas e bioclimáticas.

O protocolo tem uma vigência de 15 meses, podendo ser extensível até aos 24 meses, sendo que estão previstas, além das actividades de carácter científico, a edição de um livro prático de identificação de espécies vegetais.

UÉ integra projeto “Olivares Vivos+”, que vai certificar “o compromisso dos olivicultores com a conservação da biodiversidade”

Zé LG, 23.10.21

202108101628216277.jpgA Universidade de Évora (UÉ) é a representante de Portugal numa rede europeia que vai “desenvolver um certificado que garante o compromisso dos olivicultores com a conservação da biodiversidade”. O projeto, denominado Olivares Vivos+, é financiado pelo Programa LIFE na área de Natureza e Biodiversidade e integra, além de Portugal, Espanha, Itália e Grécia.

O projeto visa também, face às alterações climáticas, “contribuir para uma maior resiliência e resistência do olival, uma cultura chave para a economia da Europa mediterrânea em geral e de Portugal em particular", destacou José Herrera, coordenador nacional do projeto.

Antiga Estação Ferroviária em Beja vai ser reabilitada para fins turísticos

Zé LG, 30.09.21

Apeadeiro_de_Reprezas_2021-04-09-768x564.pngA Estação das Represas, localizada no concelho de Beja – cuja circulação de comboios foi encerrada em 1970 – é uma das seis antigas estações ferroviárias inseridas no Fundo Revive Natureza que será alvo de trabalhos de reabilitação, para posterior exploração turística.
O concurso para a reabilitação das estações foi lançado pela Turismos Fundos e as candidaturas podem ser apresentadas até dia 26 de janeiro de 2022.

PCP defende que “seria melhor para o país recuperar e voltar a operar os helicópteros Puma” no combate aos incêndios

Zé LG, 30.03.21

202103301519279676.jpgO deputado comunista António Filipe afirma que, em 2017, “três helicópteros Puma vieram da Suíça para apoiar” no “combate aos fogos”, apesar de o país ter “armazenados cerca de uma dezena desses helicópteros, cujo destino, a continuarem assim, será a sucata”.

António Filipe quer saber do governo “qual a razão para a aquisição de helicópteros médios quando, certamente, seria melhor para o país recuperar e voltar a operar os helicópteros Puma”, argumentando que existem sobresselentes para recuperar e atualizar “um número significativo dos helicópteros armazenados, de forma a permitir a sua utilização no combate aos incêndios, e que os custos dessa operação “serão economicamente mais viáveis que o custo de aquisição e locação de outros meios” e concluindo que esta pode ser “também uma oportunidade para a indústria aeronáutica nacional”.

ICNF investe no Parque Natural da Serra de São Mamede

Zé LG, 25.03.21

serra_1.pngA realização de uma gestão criteriosa da vegetação arbustiva, a redução de densidades de arvoredo e a realização de podas em cerca de 800 hectares; o fomento de bosques com plantas autóctones, distribuídos por 50 hectares; a recuperação de habitats e espaços florestais afetados pelo incêndio que ocorreu naquele parque natural em 2003, numa área de 550 hectares; o fomento de um mosaico florestal com a plantação de quercíneas autóctones e castanheiros, distribuídos por uma área com cerca de 50 hectares; a instalação e beneficiação da Rede Primária de Faixas de Gestão de Combustível (RPFGC) assente em Faixas de Interrupção de Combustível (FIC), até 2022, são algumas das acções a implementar. Daqui.

Hoje começa o Inverno

Zé LG, 21.12.20

stone.pngHoje, 21 de Dezembro, é o dia mais curto do ano com somente 09:27:04 horas de exposição solar.
Este é um fenómeno astronómico que acontece todos os anos entre 20 e 22 de dezembro. E o solstício de Inverno este ano, ocorrerá a 21 de dezembro, às 10h02min - segundo o Observatório Astronómico de Lisboa - marcando o início da estação mais fria no hemisfério norte, apesar de ser quando o hemisfério norte se encontra mais próximo do sol, acaba por estar exposto aos menos raios; esta proximidade atingirá o seu pico máximo a 2 de janeiro.
O inverno que começa assim, vai prolonga-se durante 88,98 dias, até ao Equinócio da primavera, a 20 de março de 2021.

(Ex)citações em tempos de crise

Zé LG, 28.11.20

Em tempos de crise a natureza humana revela-se mais, no que tem de melhor e pior. Os comportamentos, atitudes e discursos negativos predominam, embora existam exemplos positivos que nos ajudam a compreender melhor como melhor podia ser o mundo se fossem partilhados por mais.

A solidariedade dos que menos têm para os que já nada têm é mais praticada por mais gente, porque cresce significativamente o número dos que menos vão tendo e porque a ameaça de poderem ficar sem nada e da solidariedade dos outros poderem precisar reforça este sentimento.

A disponibilidade para resistir às malfeitorias de quem tanto e tão bom prometeu e lutar por uma vida melhor cresce igualmente nestes tempos, apesar das pressões e repressões de todo o género, desde as mais evidentes às mais refinadas, como agora se viu com a Greve Geral, a segunda que juntou as duas centrais sindicais e a maior que se realizou em Portugal.

 

 

Parque Natural do Vale do Guadiana celebra 25 anos de existência com um “Dia Aberto”

Zé LG, 18.11.20

leadImage_thumb.jpgA criação da área protegida do Parque Natural do Vale do Guadiana, que abrange os municípios de Mértola e Serpa foi formalizada através do Decreto Regulamentar n.º 28/95, de 18 de novembro. Nesta data o PNVG faz 25 anos e assinala a efeméride com um “Dia Aberto” em que participa João Paulo Catarino, secretário de Estado da Conservação da Natureza, Florestas e Ordenamento do Território, através de um webinar que começa às 10.00 horas e que tem programado, igualmente, uma mesa redonda, para as 11.00 horas, sobre “Histórias de um Parque Natural”.

“UMA PAISAGEM DE REFERÊNCIA NA RAIA – A Herdade da Contenda”

Zé LG, 04.11.20

10406_big.jpgEste é o título da candidatura da Herdade da Contenda ao Prémio Nacional de Paisagem 2020, com que a Direcção Geral do Território pretende responder a “mais um desafio comum e premiar o mérito de quem, em Portugal, contribui para um desenvolvimento territorial mais sustentável e promove a sensibilização para a importância da paisagem na qualidade de vida.”

Vale do Guadiana é onde os linces mais se reproduzem na Península Ibérica

Zé LG, 25.10.20

240120161613-175-Lince001.jpgSegundo os dados dos censos 2019 anunciados, recentemente, pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), a taxa de nascimentos (taxa de produtividade) no Vale do Guadiana é a mais elevada na Península Ibérica. Em 2019, das 13 ninhadas referenciadas, três geraram cinco crias cada uma, quando anteriormente o máximo registado foi de quatro crias por ninhada.
De acordo com o ICNF, esta taxa de nascimentos é “reveladora de abundância de alimento, de disponibilidade e adequabilidade de habitat e de tranquilidade proporcionada pelos proprietários e gestores do território, além de aceitação pela população residente”.
A população do lince ibérico foi reintroduzida no Vale do Guadiana a partir de 2015, no âmbito do projeto ibérico LIFE+Iberlince.

Culturas de regadio ameaçam de extinção 30 espécies de plantas endémicas no Alentejo

Zé LG, 17.10.20

A Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental, um levantamento que nos últimos quatro anos avaliou o risco de espécies ameaçadas, divulgou que pelo menos 30 espécies de plantas endémicas localizadas no Alentejo estão ameaçadas de extinção.

Adicionalmente, das cerca de 110 espécies de plantas endémicas de Portugal continental, que são exclusivas do nosso país e que não existem em mais nenhuma parte do mundo, quase metade, 53 espécies, encontram-se em vias de extinção.

linaria-ricardoi.pngUma das plantas mais ameaçadas de extinção é a Linaria dos olivais, uma espécie endémica do Baixo Alentejo cujo habitat são as searas e os olivais tradicionais, porque ficou sob uma “enorme pressão” devido ao aparecimento de culturas intensivas como o olival de regadio, o que “é um caso paradigmático” porque “existe um sítio da Rede Natura designado para proteger esta espécie, mas que não a está a proteger”.