Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Obras no Museu de Beja vão finalmente arrancar

Zé LG, 25.11.21

20211124223050792.jpgAna Paula Amendoeira, após a cerimónia de assinatura do contrato para a realização da obra de valorização e conservação do edifício do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição, onde está instalado o Museu Regional de Beja, afirmou que “todo o investimento que está previsto permite ter hoje uma grande luz na vida deste museu, que tem tido, nos últimos tempos, muitos períodos de sombra”.
As obras da primeira intervenção, promovidas pela APT, que reúne a Câmara, a Diocese e a Santa Casa da Misericórdia de Beja, incluem a reparação e a melhoria das condições gerais de acesso e de funcionamento do edifício, onde instalado o museu, e deverão arrancar no início de 2022 e durar 18 meses. O financiamento de 1,7 milhões de euros será assegurado em 75% por fundos comunitários, 20% pela Câmara de Beja e 5% pela Direção Regional de Cultura do Alentejo.
Esta intervenção será complementada por outra empreitada, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que irá implicar um investimento de 2,8 milhões de euros e permitir intervenções complementares de conservação e restauro do património do museu, que deverá começar no início no primeiro trimestre de 2023 e terminar no final de 2024.

Centro Interpretativo do Vinho de Talha recebeu menção honrosa dos Prémios da APOM

Zé LG, 04.11.21

civt-alta.jpgO Centro Interpretativo do Vinho de Talha (CIVT) recebeu uma menção honrosa na categoria “Coleção Visitável”, na edição de 2021 dos Prémios da APOM – Associação Portuguesa de Museologia.

O Município de Vidigueira reconhece a importância da atribuição deste prémio, no panorama da Museologia nacional, pois tal constitui motivo de orgulho pelo trabalho desenvolvido e pelo equipamento cultural ao dispor de quem o visita.

Obras de requalificação no Museu Rainha Dona Leonor avançam no início de 2022

Zé LG, 28.10.21

201902112109502383.jpgA Direção da APT - Associação Portas do Território adjudicou a obra de recuperação do Museu Regional Rainha Dona Leonor, por pouco mais de 1,5 milhão de euros, um valor suportado por fundos comunitários e pela Câmara de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo na contrapartida nacional não financiada.

A assinatura do contrato, não sujeito a fiscalização prévia do Tribunal de Contas, deverá ocorrer ainda este ano e as obras, com duração prevista de 18 meses, deverão começar em janeiro ou fevereiro de 2022.

"Projeto Arqueológico Outeiro do Circo 2008-2021” faz balanço de 13 anos de investigação e divulgação

Zé LG, 16.10.21

202110081608245584.jpgO colóquio "Projeto Arqueológico Outeiro do Circo 2008-2021" realiza-se hoje, durante todo o dia, no Museu Regional de Beja, com o objetivo de apresentar o balanço dos trabalhos de investigação e de divulgação sobre o povoado da Idade do Bronze do Outeiro do Circo, desenvolvidos nos últimos 13 anos. Daqui e daqui.

Casa da Memória de Eunice Muñoz é inaugurada hoje em Amareleja

Zé LG, 14.10.21

Casa-Museu-Eunice-Muñoz-768x512.jpgA Amareleja, no concelho de Moura, inaugura, nesta quinta-feira, a Casa da Memória de Eunice Muñoz, em homenagem “em vida” da vila que viu nascer a atriz, de 93 anos, que marca presença na cerimónia.
Joaquim Mário, presidente da Junta de Freguesia da Amareleja, entidade que teve a iniciativa de colocar projeto em andamento, esclarece que “é um espaço pequeno, mas que vai albergar 93 anos de memória de Eunice Muñoz, 80 dos quais, nos palcos”. A iniciativa contou com a colaboração da própria Eunice Muñoz, bem como, de alguns familiares da atriz.
A primeira exposição vai ter a duração de “entre seis meses e um ano”, mas depois “outras exposições virão, com assuntos mais abrangentes ou mais específicos”, mas sempre relacionados com a vida e a obra da atriz”, refere, ainda, o autarca.

Mais um mandato autárquico passado e as obras de reabilitação do Museu de Beja ainda não começaram

Zé LG, 22.08.21

imgLoader2.ashx.jpgAs obras de reabilitação do Convento de Nossa Senhora da Conceição, que alberga o Museu Regional de Beja, sob tutela da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo) desde 2019, ainda não têm data prevista de arranque. A diretora regional de Cultura do Alentejo sublinha, no entanto, que estão já em curso “outros programas de trabalho indispensáveis e preparatórios da obra”, nomeadamente, nas áreas da arqueologia e da conservação e restauro. O concurso internacional para diretor do museu, aberto em julho do ano passado, está “em fase de conclusão”.

Museu do Cante abre portas amanhã em Serpa, com a exposição "Fotógrafos do Cante"

Zé LG, 13.08.21

231348865_10159368652137145_3328053744079745574_n.O novo Museu do Cante abre as suas portas ao público, amanhã, com uma visita ao Museu e a inauguração da exposição "Fotógrafos do Cante", depois da cerimónia oficial, na Alcáçova do Castelo de Serpa, às 19.00 horas, aberta apenas a convidados, devido à limitação de espaços imposta pela pandemia, seguindo-se .

Este novo espaço, dedicado exclusivamente ao Cante e dotado de um inovador espaço expositivo e interativo, o Centro Interpretativo do Cante, junta-se às valências já existentes, nomeadamente o Centro Documental Manuel Dias Nunes, a galeria de exposições, a loja e o auditório, transformando este equipamento cultural no Museu do Cante.

LAGAR DE VARAS DE MOURA: O que faria sentido aqui? Em vez disso o que se fez?

Zé LG, 04.07.21

1317.png«O que faria sentido aqui?

Concretizar o Centro Documental da Oliveira, ligá-lo ao Jardim e ao Lagar de Varas;

Continuar a atribuir o Prémio de Mérito Académico a dissertações de mestrado e de doutoramento sobre olivicultura;

Concretizar o projeto de iluminação do Lagar de Varas (pronto desde 2017) e melhorar o espaço do monumento.

Em vez disso o que se fez?

Fez-se um trabalho de maquilhagem no edifício do antigo grémio, que continua subaproveitado;

Suprimiu-se o Prémio de Mérito Académico, porque tinha sido lançado pela Câmara anterior;

Meteu-se o projeto de iluminação na gaveta.

Construir, financiar e concretizar projetos que valham a pena e que sejam estruturantes é difícil. Assinar protocolos e fazer promessas futuras é coisa facílima.»

Centro de Arqueologia e Artes de Beja abriu com “Cangiante”

Zé LG, 04.07.21

Sem nome.pngA exposição “Cangiante”, promovida pela Culturgest em parceria com o município de Beja, assinalou, ontem, a abertura ao público do Centro de Arqueologia e Artes de Beja.

A exposição, com curadoria de Antonia Gaeta, foi construída a partir da Coleção da Caixa Geral de Depósitos, a que se juntaram peças de outros artistas, incluindo sete peças do espólio do escultor Jorge Vieira.

O Centro de Arqueologia e Artes de Beja, é um projeto que já atravessou diversos mandatos, da CDU e do PS, nasce num quarteirão junto à Praça da República, na zona onde antes funcionavam os serviços técnicos do município.

O equipamento é composto por um edifício e uma zona anexa, onde foram descobertos vestígios do antigo fórum romano, abre agora ao publico após um investimento de quase três milhões de euros.

A exposição vai ficar patente ao publico até ao dia 6 de novembro, e o custo da entrada é de 3 euros.

PR inaugura Casa da Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide

Zé LG, 30.06.21

Amanhã, 1 de julho, dia de aniversário do nascimento do capitão de Abril, pelas 16:30, será inaugurada a primeira fase do projeto, que contempla o núcleo principal, estando ainda prevista a concretização de uma segunda fase. O espaço museológico, instalado no Castelo daquela vila alentejana, reúne o espólio doado por Salgueiro Maia à autarquia da sua terra natal.

207338399_4170329356377203_5169385330636004883_n.jO presidente da Câmara de Castelo de Vide, António Pita, explicou que esta inauguração cumpre “um imperativo de consciência” uma vez que Salgueiro Maia deixou em testamento o desejo de que a sua terra tivesse um museu com todo o espólio legado à autarquia, destacando a qualidade ímpar do novo espaço museológico, para a cultura e turismo nacional, bem como ao nível da componente pedagógica.

Deputados eleitos por Beja visitaram Museu Regional Rainha D. Leonor, a convite da DRCAlentejo

Zé LG, 03.05.21

Visita-deputados-Museu-768x576.jpgA visita contou com as presenças da Diretora Regional de Cultura, Ana Paula Amendoeira, do vice-presidente da Câmara Municipal de Beja, Luís Miranda, e do Pe. Manuel do Rosário, Presidente da Associação Portas do Território (APT), “dado que as entidades que representam, serem parceiras fundamentais da DRCAlentejo, para a prossecução dos projetos, em curso, com vista à Reabilitação e Valorização do Museu”, para além dos deputados Telma Guerreiro e Pedro do Carmo (PS) e João Dias (PCP) .

Com esta visita, pretendeu-se “dar a conhecer as condições difíceis, quer ao nível da conservação dos vários edifícios que integram o Museu, quer os problemas ao nível dos recursos humanos”, bem como, “no que respeita às condições de conservação e salvaguarda do acervo, exposição permanente e reservas e a ausência de espaço de reserva e de inventário do mesmo”.

Câmara de Sines avança com a criação do Observatório do Mar

Zé LG, 14.03.21

20210309113539323.jpgA Câmara Municipal de Sines consignou a empreitada de arquitectura do Observatório do Mar, a instalar nos antigos Armazéns da Ribeira, um dos conjuntos edificados mais marcantes da paisagem urbana da cidade.

Estes edifícios, que no passado deram apoio à pesca artesanal, serão adaptados a um moderno centro de exposições, onde o município pretende oferecer aos visitantes uma viagem pelo imaginário oceânico local, desde as aventuras de Vasco da Gama até à pesca tradicional. A sua recuperação vem devolver à comunidade um relevante património histórico-cultural, intimamente ligado à identidade siniense e ao seu universo atlântico. Integra-se também numa estratégia de reafirmação da vocação turística da cidade.

A operação tem um custo total de 2 659 914,14 €, cofinanciado à taxa de 85% pelo programa operacional Alentejo 2020 / Portugal 2020.

Rede museológica no concelho de Serpa a está a crescer, com a aposta da autarquia na criação de novos espaços nas freguesias

Zé LG, 03.03.21

202103021511561939.pngCasa do Rio, em Brinches, Casa das Artes, em Vila Verde de Ficalho, Taberna dos Camponeses, em Pias, Casa da Resistência, em Vale de Vargo, e o Casão do Cante, em Vila Nova de São Bento, são os projetos em curso. Além destes cinco novos espaços, cujas empreitadas devem arrancar brevemente, a candidatura inclui ainda a Casa da Memória, em Pias, e o Lagar de Azeite, em Vila Nova de São Bento.

Em Brinches, a candidatura para a criação da Casa do Rio, apresentada ao Programa de Desenvolvimento Rural 2020, surge em parceria com a Freguesia de Brinches e prevê a recuperação de um edifício histórico, o da Sociedade 1.º de junho Brinchense, que alberga, há décadas, associações culturais e desportivas da localidade, e funciona como centro de recreação e lazer.

"Museu da BD dotará a cidade de Beja de uma oferta ímpar no país"

Zé LG, 14.02.21

imgLoader2.ashx.jpg«O trabalho mais relevante que realizei foi o livro “O Amor Infinito que te tenho”. O livro acabou por ser um sucesso em Portugal e na Europa. Tive vários prémios e visitei muitos países. Uma altura incrível da minha vida. Sairá a quarta edição portuguesa no mês que vem. O livro foi publicado em várias línguas e está à venda em muitos países.

Mudei agora de divisão e, entre outras coisas, dedicar-me-ei ao projeto do futuro Museu da Banda Desenhada de Beja, um projeto do município que dotará a nossa cidade de uma oferta ímpar no país. Basta pensar no Bordalo Pinheiro, no Almada Negreiros, no Stuart de Carvalhais, no Carlos Botelho, no Eduardo Coelho, entre outros, para ver a qualidade da nossa BD. O país merece e precisa deste museu. Esta oferta, aliada à Bedeteca e ao Festival, fará de Beja o centro deste movimento.

Estou a escrever e a desenhar um novo livro: o “Estrela”. Ganhei uma bolsa de criação literária do Ministério da Cultura para me dedicar ao livro nos próximos meses. Espero que corra tudo bem. E que seja um bom livro.»

Leia aqui , na íntegra, a entrevista de Paulo Monteiro a Luís Miguel Ricardo.

 

Vila de Frades já tem Centro Interpretativo do Vinho de Talha

Zé LG, 10.11.20

202011091908403549.jpgOntem, na “hora do vinho do trabalho”, às 15.00 horas, a Câmara de Vidigueira mostrou, aos produtores de vinho de talha, o Centro Interpretativo, em Vila de Frades, que tem como propósito dar a conhecer o processo de produção de um néctar que leva o território a toda a parte e que capta muitos visitantes, especialmente nos meses de novembro e dezembro.

Amanhã, Dia de São Martinho, será a vez da comunidade visitar o Centro Interpretativo do Vinho de Talha, em Vila de Frades e de conhecer melhor este espaço, a partir das 18.00 horas.

Inaugurada exposição “In Cómoda – Projeto Pátio Azul” de Paula Estorninho, no Museu Municipal de Vidigueira

Zé LG, 13.10.20

202010121239169427 vidig.jpg“As primeiras bonecas começaram a ser fotografadas em 2005 no pátio azul da minha casa, o que deu origem ao nome do blogue. “A partir de 2011 saíram do pátio para o mundo em busca de novos horizontes. Cada boneca é única e irrepetível. Figuras de aparência delicada, pequenas como um palmo, preciosas como joias, simples como o gesto que as cria, sensíveis como tendo uma alma, são essencialmente muito femininas. Há quem diga que são auto-retratos, “alter-egos”, um reflexo da minha pessoa, talvez assim seja…” Paula Estorninho in blog http://nopatioazul.blogspot.com. Daqui.

Inaugurada a “Casa do Montado, Eco-Etnografia”

Zé LG, 11.10.20

O projecto nasceu da vontade de ver valorizado o património agro-silvo-pastoril e a herança etnográfica e gastronómica do Alentejo.

10237_big.jpgA família de Peter Nevelli Ellis Mollet, em Junho de 2017, após 150 anos, alienou a Herdade do Passareiro, propriedade de 570 ha localizada nos distrito e concelho de Évora, em pleno coração do Sítio do Monfurado da Rede Natura 2000. A forte ligação da família à fileira da cortiça permitiu que ao longo dos anos fossem conservadas peças ligadas à actividade agrícola e florestal, bem como um valioso arquivo documental, entretanto confiados à Casa do Montado, com o intuito de manter viva a memória do trabalho realizado ao longo de gerações e com a missão de perpetuar este património florestal único denominado Montado. Devido às medidas relacionadas com o Covid-19, a exposição terá apenas visitas sob marcação.

Bejense Marta Mestre é a nova curadora do CIAJG em Guimarães

Zé LG, 06.09.20

imgLoader2.ashx Marta.jpgMarta Mestre foi anunciada como nova curadora-geral do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), de Guimarães, escolhida entre 26 candidatos, todos com “excelentes currículos”.

Natural de Beja e atualmente a residir em Lisboa, Marta Mestre manifestou a sua intenção de se mudar para Guimarães, sublinhando a importância da “proximidade” para conhecer e trabalhar com o tecido artístico local. A nova curadora prometeu um “um programa de continuidade mas também de mudança”, tendo sempre como premissa a qualidade internacional. “O que vem aí vai continuar a trazer novidades”.

Licenciada em História da Arte pela Universidade de Lisboa, com mestrado em Cultura e Comunicação/Museologia pela Universidade de Avignon, em França, foi curadora do Instituto Inhotim, em Minas Gerais (2016-2017), curadora-assistente do Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro (2010-2015), curadora-convidada e professora da Escola de Artes Visuais Parque Lage, também no Rio de Janeiro, em 2016. Em Portugal, entre outras atividades, foi curadora do Centro de Artes de Sines (2005-2008).

Muitos parabéns Marta! Bom trabalho!

CDU acusa Executivo da Câmara de Beja de abandonar projeto do Museu de BD

Zé LG, 07.08.20

190120151743-561-BDemBejaCasadaCultura.jpg“Abandonar o projeto do Museu de Banda Desenhada é (mais) um erro do executivo PS”, afirmam os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja, frisando que existe falta de uma “política de desenvolvimento na área da cultura”.
Consideram que “o sucesso, nacional e além-fronteiras, do Festival Internacional de Banda Desenhada devia motivar a criação de mais um polo de atração ao território, não apenas em termos turísticos, mas também como fator catalisador do progresso económico e social de Beja”.
Sónia Calvário, vereadora da CDU, recorda que na apresentação pública do Festival de Banda Desenhada, em 2018, no primeiro ano de mandato do atual Executivo foi assegurado que haveria continuidade deste projeto. Leia também aqui.

ACTUALIZAÇÃO

Entretanto, a Câmara Municipal de Beja mostrou-se “surpreendida com a posição pública dos vereadores da CDU neste órgão, face ao Museu de Banda Desenhada em Beja”, assegurando que “nunca houve qualquer volte-face do executivo nesta matéria desde a tomada de posse”, porque “o responsável da Bedeteca de Beja foi informado ainda, em 2017, pelo Presidente da Câmara, que o Museu não seria realizado no mandato 2017-2021, por serem outras as prioridades imediatas do Município, em termos de aproveitamento de fundos comunitários, ainda, disponíveis para recuperação de espaços urbanos”.

Museu Berardo de Estremoz é inaugurado hoje e abre amanhã ao público

Zé LG, 25.07.20

9817_big.jpgJoe Berardo fez uma apresentação ao pormenor aos média daquela que é considerada a "maior e mais importante" colecção privada de azulejos de Portugal.”
Composta por conjuntos azulejares in situ, património integrado na Quinta e Palácio da Bacalhôa (Azeitão) e no Palácio Tocha (Estremoz), e por mais de quatro mil e quinhentos exemplares móveis datados do século XIII ao século XXI, a Colecção Berardo permite percorrer a secular História do Azulejo. Instalado no histórico Palácio Tocha, ele próprio enriquecido por alguns magníficos conjuntos de azulejaria tardo-Barroca e Rococó.
O Museu Berardo Estremoz, uma iniciativa conjunta da Colecção Berardo e da Câmara Municipal de Estremoz, que foi financiada a 75% com fundos europeus, pode ser visitado pelo público a partir do próximo Domingo com entrada gratuita temporariamente.