Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Bejense Marta Mestre é a nova curadora do CIAJG em Guimarães

Zé LG, 06.09.20

imgLoader2.ashx Marta.jpgMarta Mestre foi anunciada como nova curadora-geral do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), de Guimarães, escolhida entre 26 candidatos, todos com “excelentes currículos”.

Natural de Beja e atualmente a residir em Lisboa, Marta Mestre manifestou a sua intenção de se mudar para Guimarães, sublinhando a importância da “proximidade” para conhecer e trabalhar com o tecido artístico local. A nova curadora prometeu um “um programa de continuidade mas também de mudança”, tendo sempre como premissa a qualidade internacional. “O que vem aí vai continuar a trazer novidades”.

Licenciada em História da Arte pela Universidade de Lisboa, com mestrado em Cultura e Comunicação/Museologia pela Universidade de Avignon, em França, foi curadora do Instituto Inhotim, em Minas Gerais (2016-2017), curadora-assistente do Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro (2010-2015), curadora-convidada e professora da Escola de Artes Visuais Parque Lage, também no Rio de Janeiro, em 2016. Em Portugal, entre outras atividades, foi curadora do Centro de Artes de Sines (2005-2008).

Muitos parabéns Marta! Bom trabalho!

CDU acusa Executivo da Câmara de Beja de abandonar projeto do Museu de BD

Zé LG, 07.08.20

190120151743-561-BDemBejaCasadaCultura.jpg“Abandonar o projeto do Museu de Banda Desenhada é (mais) um erro do executivo PS”, afirmam os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja, frisando que existe falta de uma “política de desenvolvimento na área da cultura”.
Consideram que “o sucesso, nacional e além-fronteiras, do Festival Internacional de Banda Desenhada devia motivar a criação de mais um polo de atração ao território, não apenas em termos turísticos, mas também como fator catalisador do progresso económico e social de Beja”.
Sónia Calvário, vereadora da CDU, recorda que na apresentação pública do Festival de Banda Desenhada, em 2018, no primeiro ano de mandato do atual Executivo foi assegurado que haveria continuidade deste projeto. Leia também aqui.

ACTUALIZAÇÃO

Entretanto, a Câmara Municipal de Beja mostrou-se “surpreendida com a posição pública dos vereadores da CDU neste órgão, face ao Museu de Banda Desenhada em Beja”, assegurando que “nunca houve qualquer volte-face do executivo nesta matéria desde a tomada de posse”, porque “o responsável da Bedeteca de Beja foi informado ainda, em 2017, pelo Presidente da Câmara, que o Museu não seria realizado no mandato 2017-2021, por serem outras as prioridades imediatas do Município, em termos de aproveitamento de fundos comunitários, ainda, disponíveis para recuperação de espaços urbanos”.

Museu Berardo de Estremoz é inaugurado hoje e abre amanhã ao público

Zé LG, 25.07.20

9817_big.jpgJoe Berardo fez uma apresentação ao pormenor aos média daquela que é considerada a "maior e mais importante" colecção privada de azulejos de Portugal.”
Composta por conjuntos azulejares in situ, património integrado na Quinta e Palácio da Bacalhôa (Azeitão) e no Palácio Tocha (Estremoz), e por mais de quatro mil e quinhentos exemplares móveis datados do século XIII ao século XXI, a Colecção Berardo permite percorrer a secular História do Azulejo. Instalado no histórico Palácio Tocha, ele próprio enriquecido por alguns magníficos conjuntos de azulejaria tardo-Barroca e Rococó.
O Museu Berardo Estremoz, uma iniciativa conjunta da Colecção Berardo e da Câmara Municipal de Estremoz, que foi financiada a 75% com fundos europeus, pode ser visitado pelo público a partir do próximo Domingo com entrada gratuita temporariamente.

Paulo Arsénio diz que Museu Regional de Beja vai ser o “grande epicentro cultural do Baixo Alentejo”

Zé LG, 20.05.20

museu.jpgA Câmara Municipal de Beja e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo assinaram, no Dia Internacional dos Museus, um protocolo de Colaboração relativo ao Museu Regional de Beja e a outros equipamentos culturais da cidade.

Um dos pontos prevê, com a colaboração da Associação Portas do Território e o financiamento através da CIMBAL/Alentejo 2020, o lançamento a breve trecho do concurso para as obras de conservação e recuperação do Museu.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, acredita que o Museu Regional de Beja vai ser o “grande epicentro cultural do Baixo Alentejo”.

Ana Paula Amendoeira, Directora Regional de Cultura do Alentejo está confiante no futuro e destaca a parceria com a autarquia de Beja na tentativa de resolução dos problemas.

Mértola em... “Lugares Encantados, Espaços de Património”

Zé LG, 05.02.20

IMG_20200130_191953.jpg“Lugares Encantados, Espaços de Património” é a exposição que vai ficar no Museu Nacional de Etnologia, até ao próximo mês de outubro. São quatro os sítios à volta dos quais se reflete o significado da patrimonialização: Fátima, Sintra, Mouraria de Lisboa e Mértola. É um trabalho de grande interesse onde Mértola aparece bem de destaque. O binómio arqueologia-Festival Islâmico está no centro dos tópicos sobre a vila. O diretor do Museu Nacional de Etnologia fez questão de referir o contributo do Museu de Mértola.

“Museu do Pão/Centro Interpretativo do Pão” vai ser criado nas traseiras da Casa do Forno da Ti Bia Gadelha, em Beja

Zé LG, 20.12.19

Há pouco mais de um mês que o cheiro a pão fresco começou a “invadir” a Rua Aresta Branco, em Beja, no Forno da Ti Bia Gadelha onde um jovem faz pão, dois dias por semana. “No ano em que a adpBeja está a comemorar o seu 40º aniversário”, Florival Baiôa diz que “esta é uma boa notícia para a comunidade, até porque os objetivos de recuperação deste espaço estão a ser concretizados”.

201912191731578581.jpg

Florival Baiôa avançou, também, que “está a ser desenvolvida uma parceria que junta a adpBeja ao IPBeja, à ACOS, às juntas de Freguesia da cidade e à ERT – Entidade Regional de Turismo do Alentejo/Ribatejo, com o objetivo de ser criado o Museu do Pão/Centro Interpretativo do Pão”, que “ficará patente ao público nas traseiras da Casa do Forno.”

Odemira inaugura hoje Centro de Artes e Ofícios

Zé LG, 21.09.19

criar_noticia_1_1024_2500.jpgO espaço abre as suas portas ao público, neste sábado, com visitas entre as 10.30 e as 13.30 horas, sendo durante a tarde, a partir das 16.30 horas realizada a sessão de inauguração oficial do CRIAR - Centro em Rede de Inovação do Artesanato Regional, um Centro de Artes e Ofícios dinamizado pela CACO – Associação de Artesãos do Concelho de Odemira e que resulta de uma proposta vencedora do Orçamento Participativo Municipal.

Museu de Beja vai ter obras de conservação e valorização

Zé LG, 04.09.19

museu.jpgA APT - Associação Portas do Território viu aprovada a candidatura ao FEDER, para valorização e conservação do Museu Regional de Beja, no valor de 1 milhão e 200 mil euros. O apoio a fundo perdido é de 75% e os restantes 25%, correspondentes à comparticipação nacional, serão suportados pela autarquia bejense e, eventualmente, pela Secretaria de Estado da Cultura.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja explica que esta é uma hipótese ímpar para se renovar o Museu, com um apoio a fundo perdido de grande escala. Refere, também, que a autarquia vai ser lançado o concurso de empreitada até final do corrente ano, para que durante o ano de 2020 o Museu possa entrar em obras. Esclarece ainda que vai ser melhorada toda a arquitetura do edifício, assim como valorizado o recheio e seu interior.

Arronches inaugura Centro Interativo da Ruralidade

Zé LG, 22.06.19

museu.jpgO novo Centro Interativo da Ruralidade de Arronches (CEIRA), no Alto Alentejo, uma homenagem ao agricultor, aos trabalhadores do campo e ao duro trabalho da terra noutros tempos, vai expor mais de mil utensílios e peças agrícolas que foram sendo recolhidas ao longo de anos pelos agricultores da região.

Este novo museu em Arronches resulta da recuperação de um antigo lagar de azeite, num investimento de cerca de 800 mil euros, e vai ser inagurado no próximo dia 23 de junho, por altura das festas populares de S. João.

Imagem de capa de postal da Coleção de Énio Semedo.

Cuba recebe VII Colóquio de Museus Rurais do Sul

Zé LG, 14.06.19

museus.jpgRealiza-se nesta sexta-feira, em Cuba, o VII Colóquio de Museus Rurais do Sul, Casas-Museu: Memória e Património. 

A iniciativa conta com realização de uma conferência inaugural, às 10.00 horas, na Quinta da Esperança, uma visita à Casa-Museu Quinta da Esperança, a meio da manhã, uma demonstração gastronómica, ao almoço e visitas ao Museu Caluta, Palacete Borralho e Museu Literário Casa Fialho de Almeida, durante a tarde.

ADPBeja desafia população para debate sobre horários, serviços prestados ou potencialidades dos museus

Zé LG, 12.06.19

“Falar para depois empreender” é o objectivo do debate agendado para as 21h15 de hoje, no Auditório da Biblioteca Municipal de Beja. A saída do Museu Regional para o Ministério da Cultura justifica este debate, acrescenta Florival Baiôa.

20190611162814758.jpg

Para além de projectos de musealização em curso, a cidade possui o Museu Regional, o Museu do Sembrano, o Museu Visigótico, o Museu Jorge Vieira e Museu da Diocese.
“Beja tem uma potencialidade estonteante para criação de novos museus, de reestruturação dos Museus existentes e de promoção da História e da Arte”, afirma o presidente da Associação de Defesa do Património.

Daqui e daqui.

Câmara de Cuba inaugura Museu Literário Casa Fialho de Almeida

Zé LG, 08.06.19

museu cuba.jpgA Câmara de Cuba inaugura na próxima segunda-feira, dia 10, às 17 horas, o Museu Literário Casa Fialho de Almeida, que apresenta duas componentes: A Casa Rural e Literária, onde se podem apreciar as 200 obras do autor que estavam expostas na Biblioteca Nacional e que foram cedidas a este espaço, através de protocolo, assim como um Museu Rural e Etnográfico, que mostra a visão do escritor sobre o Alentejo.

Novo modelo de gestão garante a permanência de todo o espólio do Museu em Beja

Zé LG, 04.04.19

museu.jpgA secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, esteve, ontem, no Museu Regional Rainha Dona Leonor, em Beja, e assegurou que o modelo de transferência previsto para a tutela do Ministério da Cultura assegura a manutenção do seu espólio e dos funcionários do quadro. O processo de negociações está a ser ultimado e a CIMBAL espera que o protocolo seja assinado no início de maio.

Ângela Ferreira entende que “esta passagem para um verdadeiro Museu Regional é muito importante não só para o distrito de Beja, mas para todo o Alentejo (…) de forma a proporcionar e aumentar a visibilidade do Museu ao nível do território nacional”.

Museu continua a ser uma “batata quente” da Câmara de Beja e usado como arma de arremesso político

Zé LG, 27.02.19

201902112109502383.jpgO Museu de Beja, que deveria ser tratado com a importância que tem para a afirmação e promoção de Beja, continua a ser encarado pela Câmara Municipal como se de uma “batata quente” se tratasse e de que se quer ver livre quanto antes. Por outro lado, em vez das diversas forças assumirem posições claras sobre o Museu, usam-no como arma de arremesso político. Depois do debate na Assembleia Municipal, pelos relatos feitos aqui e aqui, mantém-se as dúvidas que aqui coloquei.

Futuro do Museu Regional de Beja em debate esta noite

Zé LG, 20.02.19

Museu.jpgA ADP de Beja promove esta noite, na Biblioteca Municipal, este debate. Embora possa soar “a sopas depois de almoço”, acho que é uma debate da maior importância e pertinência.

Talvez na tentativa de o esvaziar, o PS veio a público aplaudir a decisão tomada pela CIMBAL de o Museu Regional ao governo.

Por razões familiares, não poderei participar neste debate, como pretendia. Gostaria que este debate esclarece algumas questões:

1 – Se o Executivo Camarário se sente confortável com Pisões na posse da UÉ e, a partir de agora, com o Museu Regional na posse da DRCAlentejo? Se acha que a estratégia de afirmação e promoção turística do concelho pode dispensar estes patrimónios?

2 – Se o Executivo Camarário ou alguém pode garantir que o governo vai, e quando, investir na manutenção do Convento e na revitalização do Museu nele instalado?

3 – Se o Executivo Camarário ou alguém pode assegurar que nenhuma das peças do espólio do Museu vai dele ser retirada sem autorização do Município e que a Museu Municipal sempre terá a participação do Município e que este sempre o poderá integrar na sua estratégia de desenvolvimento?

Outras questões pertinentes se poderão colocar, mas se estas forem esclarecidas já valeu a pena esta iniciativa da ADP de Beja.