Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A mais antiga farmácia histórica completa vai abrir ao público como “Coleção Visitável”, em Vila Viçosa

Zé LG, 30.07.22

Cartaz.jpg

A antiga Farmácia Monte, a mais antiga farmácia histórica completa existente em Portugal, é um espaço emblemático de Vila Viçosa, situado na Rua Dr. António José de Almeida. Graças à colaboração entre o Município de Vila Viçosa, vários parceiros e os descendentes do fundador, Dr. António Victor do Monte, vai abrir este espaço ao público, na forma de “Coleção Visitável”, às 18:30 horas, no dia 1 de Agosto, quando se comemoram os 110 anos da sua fundação.

CDU preocupada arrastamento do processo das obras de reabilitação do Museu Regional de Beja

Zé LG, 10.07.22

202103191408248949.jpgOs vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja consideram que “este não é o tempo para avaliar das responsabilidades políticas sobre a condução deste processo” e que “mesmo considerando que as verbas inscritas no financiamento são insuficientes para fazer face às mais prementes necessidades de reabilitação e valorização deste equipamento, não é aceitável que se venham a perder as verbas já garantidas por falta de execução” e “apelam às instituições com responsabilidades no processo que desenvolvam todos os esforços no sentido de garantir um entendimento para garantir que as verbas aprovadas sejam efetivamente usadas na reabilitação do Museu Regional de Beja, equipamento cultural de extrema importância para a região”, disponibilizando-se “para colaborar em todas as ações que possam contribuir para a resolução deste impasse.” Daqui, daqui e daqui.

Museu do Cante em Serpa recebe Prémio APOM 2022

Zé LG, 29.05.22

202205281902409743.jpgO Prémio da Associação Portuguesa de Museologia (APOM), na categoria de Trabalho de Museografia, relativo a 2022, foi atribuído ao Centro Interpretativo do Cante Alentejano, do Museu do Cante Alentejano, em Serpa. O prémio, entregue na Academia Militar, em Lisboa, na passada sexta-feira, foi recebido pelo vereador Carlos Alves, da Câmara Municipal de Serpa.

“Criar um diálogo” entre Pisões, Beja e o Museu regional, “valorizando todo o território”

Zé LG, 20.05.22

Pisões-1024x703.jpgA União de Freguesias de Santiago Maior e São João Batista, o Museu Regional de Beja e a Universidade de Évora (UÉ), através do seu Laboratório HERCULES, assinaram um protocolo para estudar e valorizar o acervo das escavações realizadas no sítio arqueológico de Pisões, no concelho de Beja, considerada “uma das mais originais ‘villae’ romanas da Península Ibérica”.
O professor António Candeias, da UÉ, explicou que o acordo prevê a cedência, por parte da união de freguesias, de um espaço na aldeia de Penedo Gordo, onde será colocado o acervo proveniente de Pisões e que está depositado no museu regional, com “O grande objetivo” de “criar as condições para que agora seja possível desenvolver todo um estudo em torno do espólio das escavações”.

Casa Museu Silvestre Raposo inaugurada em Vila Nova de São Bento

Zé LG, 27.04.22

Casa-Museu-S-Raposo-768x432.jpgA União das Freguesias de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo e a Silvestre Raposo Associação Cultural inauguraram, no passado fim-de-semana, a Casa Museu Silvestre Raposo.

A Casa Museu é, segundo a Junta de Freguesia, “o resultado do esforço desenvolvido entre estas duas entidades, tendo a União de Freguesias sido responsável pela criação de um espaço para a Casa Museu e da parte da Silvestre Raposo Associação Cultural a cedência do espólio do autor, composto por obras da sua autoria e de outros autores de renome nacional e internacional”.

A Casa Museu terá programação própria contemplando inúmeras iniciativas e atividades.

Museu de Beja mete água enquanto adjudicação das obras aguarda decisão do TAF

Zé LG, 23.03.22

imgLoader2.ashx.jpgAs intervenções de valorização e conservação do Museu Regional de Beja, com início previsto para o princípio deste ano, continuam paradas, à espera de uma decisão judicial sobre o processo de contestação à adjudicação da obra. Os responsáveis políticos municipais mostram-se preocupados com o contínuo estado de degradação do imóvel e do seu espólio e questionam-se sobre a exequibilidade de cumprimento do prazo do projeto.

O presidente da Câmara Municipal de Beja refere que a contestação ao resultado do concurso se relaciona “com a tipologia de alvarás detidos pelos diferentes candidatos à data da abertura das propostas do concurso e se os mesmos reuniam ou não os requisitos para lhes poder ser adjudicada a obra”. O júri do concurso “fez uma determinada apreciação” que esteve na origem da adjudicação da obra á empresa Monumenta, sendo que o consórcio constituído pelas empresas Mural da História e Vestígios & Lugares “fez um entendimento diferente, o que levou o consórcio a apresentar reclamação, junto do TAF ”.

Reabriu hoje em Beja o Museu Jorge Vieira

Zé LG, 05.03.22

202203041128018276.jpgO espaço recebe uma nova exposição e está aberto o ano inteiro, exceto aos feriados.

Este ano celebra-se o centenário do nascimento de Jorge Vieira (1922-2022). A Câmara de Beja enaltece “a importância do escultor que marcou o panorama artístico nacional no século XX e que num gesto de enorme significado doou parte significativa do seu espólio à cidade” e avança que ao longo deste ano decorrerão várias iniciativas para assinalar o centenário do escultor Jorge Vieira.

O Museu Jorge Vieira, localizado na Casa do Governador dentro do Castelo de Beja, pode ser visitado todos os dias das 09h30 às 12h30, no período da manhã. Na parte da tarde está aberto das 14h00 às 18h00.

EMAS de Beja explicou arranque de arbustros atrás do Museu

Zé LG, 18.02.22

274081254_4801428226559526_8538303990869943644_n.jIntervenção no Reservatório da Conceição

Ficaram hoje (ontem) concluídos os trabalhos que visaram a remoção dos arbustos da cobertura do Reservatório da Conceição.

Entre os dias 7 e 8 de fevereiro, a EMAS, com o apoio da Câmara Municipal de Beja, procedeu à remoção dos arbustos instalados na parte superior do Reservatório da Conceição. espaço contíguo ao Museu Regional Rainha D.ª Leonor.

Na sequência da última higienização do reservatório, verificou-se a existência de fissuras na cobertura de ambas as células do mesmo provocadas pelas raízes dos arbustos, o que poderia muito brevemente, comprometer a qualidade da água distribuída devido a infiltrações. Acresce também ao referido e face à infraestrutura em questão, o facto do espaço estar a ser alvo de utilizações indevidas em termos de condições higiénicas, entre outras.

Recorda-se que o Reservatório da Conceição serve cerca de metade da população de Beja e considera-se fundamental garantir a qualidade da água e a salvaguarda da saúde pública dos nossos munícipes.”

Que diz a Câmara sobre o arranque das árvores nas traseiras do Museu de Beja?

Zé LG, 13.02.22

273577173_10219958645492246_3958214745874826892_n.«Passei há minutos pelas traseiras do museu deparei-me com isto: as pequenas árvores que estavam nas traseiras foram retiradas e substituídas por calçada. Há três perguntas que gostava de ver respondidas. 1- Quem mandou fazer este trabalho de retirar as árvores que ornamentavam o espaço? 2- porque é que isto é feito no fim de semana? 3 - Porque é que os trabalhadores me tentaram impedir de tirar a foto ,sendo um espaço público, é crime?» - António José Barahona, aqui.

“É isso que a cidade (de Beja) precisa. É isso que o Museu merece.”

Zé LG, 24.01.22

«DEOLINDA TAVARES NA DIREÇÃO DO MUSEU DE BEJA

272133404_4807518502673591_4090971267673881439_n.j

... a nomeação de Deolinda Tavares para o lugar de direção do Museu de Beja. Uma escolha muito acertada, que foi resultado de um concurso.

O Museu de Beja é um sítio extraordinário, com um potencial enorme e que enceta agora uma nova fase na sua vida. Duplamente: com uma nova diretora e com um plano de reabilitação que o irá colocar na primeira linha dos museus nacionais.»

Santiago Macias, no seu “avenida da salúquia 34”, aqui.

Obras no Museu de Beja vão finalmente arrancar

Zé LG, 25.11.21

20211124223050792.jpgAna Paula Amendoeira, após a cerimónia de assinatura do contrato para a realização da obra de valorização e conservação do edifício do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição, onde está instalado o Museu Regional de Beja, afirmou que “todo o investimento que está previsto permite ter hoje uma grande luz na vida deste museu, que tem tido, nos últimos tempos, muitos períodos de sombra”.
As obras da primeira intervenção, promovidas pela APT, que reúne a Câmara, a Diocese e a Santa Casa da Misericórdia de Beja, incluem a reparação e a melhoria das condições gerais de acesso e de funcionamento do edifício, onde instalado o museu, e deverão arrancar no início de 2022 e durar 18 meses. O financiamento de 1,7 milhões de euros será assegurado em 75% por fundos comunitários, 20% pela Câmara de Beja e 5% pela Direção Regional de Cultura do Alentejo.
Esta intervenção será complementada por outra empreitada, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que irá implicar um investimento de 2,8 milhões de euros e permitir intervenções complementares de conservação e restauro do património do museu, que deverá começar no início no primeiro trimestre de 2023 e terminar no final de 2024.

Centro Interpretativo do Vinho de Talha recebeu menção honrosa dos Prémios da APOM

Zé LG, 04.11.21

civt-alta.jpgO Centro Interpretativo do Vinho de Talha (CIVT) recebeu uma menção honrosa na categoria “Coleção Visitável”, na edição de 2021 dos Prémios da APOM – Associação Portuguesa de Museologia.

O Município de Vidigueira reconhece a importância da atribuição deste prémio, no panorama da Museologia nacional, pois tal constitui motivo de orgulho pelo trabalho desenvolvido e pelo equipamento cultural ao dispor de quem o visita.

Obras de requalificação no Museu Rainha Dona Leonor avançam no início de 2022

Zé LG, 28.10.21

201902112109502383.jpgA Direção da APT - Associação Portas do Território adjudicou a obra de recuperação do Museu Regional Rainha Dona Leonor, por pouco mais de 1,5 milhão de euros, um valor suportado por fundos comunitários e pela Câmara de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo na contrapartida nacional não financiada.

A assinatura do contrato, não sujeito a fiscalização prévia do Tribunal de Contas, deverá ocorrer ainda este ano e as obras, com duração prevista de 18 meses, deverão começar em janeiro ou fevereiro de 2022.

"Projeto Arqueológico Outeiro do Circo 2008-2021” faz balanço de 13 anos de investigação e divulgação

Zé LG, 16.10.21

202110081608245584.jpgO colóquio "Projeto Arqueológico Outeiro do Circo 2008-2021" realiza-se hoje, durante todo o dia, no Museu Regional de Beja, com o objetivo de apresentar o balanço dos trabalhos de investigação e de divulgação sobre o povoado da Idade do Bronze do Outeiro do Circo, desenvolvidos nos últimos 13 anos. Daqui e daqui.

Casa da Memória de Eunice Muñoz é inaugurada hoje em Amareleja

Zé LG, 14.10.21

Casa-Museu-Eunice-Muñoz-768x512.jpgA Amareleja, no concelho de Moura, inaugura, nesta quinta-feira, a Casa da Memória de Eunice Muñoz, em homenagem “em vida” da vila que viu nascer a atriz, de 93 anos, que marca presença na cerimónia.
Joaquim Mário, presidente da Junta de Freguesia da Amareleja, entidade que teve a iniciativa de colocar projeto em andamento, esclarece que “é um espaço pequeno, mas que vai albergar 93 anos de memória de Eunice Muñoz, 80 dos quais, nos palcos”. A iniciativa contou com a colaboração da própria Eunice Muñoz, bem como, de alguns familiares da atriz.
A primeira exposição vai ter a duração de “entre seis meses e um ano”, mas depois “outras exposições virão, com assuntos mais abrangentes ou mais específicos”, mas sempre relacionados com a vida e a obra da atriz”, refere, ainda, o autarca.

Mais um mandato autárquico passado e as obras de reabilitação do Museu de Beja ainda não começaram

Zé LG, 22.08.21

imgLoader2.ashx.jpgAs obras de reabilitação do Convento de Nossa Senhora da Conceição, que alberga o Museu Regional de Beja, sob tutela da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo) desde 2019, ainda não têm data prevista de arranque. A diretora regional de Cultura do Alentejo sublinha, no entanto, que estão já em curso “outros programas de trabalho indispensáveis e preparatórios da obra”, nomeadamente, nas áreas da arqueologia e da conservação e restauro. O concurso internacional para diretor do museu, aberto em julho do ano passado, está “em fase de conclusão”.

Museu do Cante abre portas amanhã em Serpa, com a exposição "Fotógrafos do Cante"

Zé LG, 13.08.21

231348865_10159368652137145_3328053744079745574_n.O novo Museu do Cante abre as suas portas ao público, amanhã, com uma visita ao Museu e a inauguração da exposição "Fotógrafos do Cante", depois da cerimónia oficial, na Alcáçova do Castelo de Serpa, às 19.00 horas, aberta apenas a convidados, devido à limitação de espaços imposta pela pandemia, seguindo-se .

Este novo espaço, dedicado exclusivamente ao Cante e dotado de um inovador espaço expositivo e interativo, o Centro Interpretativo do Cante, junta-se às valências já existentes, nomeadamente o Centro Documental Manuel Dias Nunes, a galeria de exposições, a loja e o auditório, transformando este equipamento cultural no Museu do Cante.

LAGAR DE VARAS DE MOURA: O que faria sentido aqui? Em vez disso o que se fez?

Zé LG, 04.07.21

1317.png«O que faria sentido aqui?

Concretizar o Centro Documental da Oliveira, ligá-lo ao Jardim e ao Lagar de Varas;

Continuar a atribuir o Prémio de Mérito Académico a dissertações de mestrado e de doutoramento sobre olivicultura;

Concretizar o projeto de iluminação do Lagar de Varas (pronto desde 2017) e melhorar o espaço do monumento.

Em vez disso o que se fez?

Fez-se um trabalho de maquilhagem no edifício do antigo grémio, que continua subaproveitado;

Suprimiu-se o Prémio de Mérito Académico, porque tinha sido lançado pela Câmara anterior;

Meteu-se o projeto de iluminação na gaveta.

Construir, financiar e concretizar projetos que valham a pena e que sejam estruturantes é difícil. Assinar protocolos e fazer promessas futuras é coisa facílima.»