Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Xutos e Pontapés regressam à Ovibeja 

Zé LG, 14.01.23

Já brindaram muitas vezes à Ovibeja e já nela assinalaram muitas efemérides especiais. Vão regressar, no dia 29 de abril (sábado), para um concerto de celebração do reencontro com os seus fãs. Tim, João Cabeleira, Kalú e Gui vão acender a chama do rock’n’roll no palco das “ovinoites”.

IMG_1837 (1).JPG

Com uma longa história, cantada há 44 anos, desde o dia 13 de janeiro de 1979, os Xutos e Pontapés são a banda do rock & roll em português - que também faz parte do ADN da Ovibeja -, que mais vezes celebrou datas especiais na mais inovadora feira agrícola do país, que nasceu e se constrói da pluralidade do campo e da cidade, enquanto matéria fundadora de “Todo o Alentejo Deste Mundo!”.

Linda de Suza morreu

Zé LG, 29.12.22

202212281218007858.jpgEmigrante em França desde 1970, a cantora ficou para sempre reconhecida pela sua “Mala de cartão”, a qual deu origem a um livro autobiográfico, best-seller, com esse mesmo título.

Linda de Suza, nascida Teolinda Joaquina de Sousa Lança, a 22 de fevereiro de 1948 em Beringel, estreou-se como cantora no restaurante Chez Loisette, em Saint-Ouen, a cerca de 6,5 quilómetros a norte de Paris, onde foi descoberta pelo compositor André Pascal (1932-2001) que a apresentou, posteriormente, ao compositor Alex Alstone (1903-1982).

Linda de Suza tornou-se a cantora da comunidade emigrante portuguesa, cantando as suas dificuldades e saudades, em temas como "J'ai deux pays pour un seul coeur" ou "La Symphonie du Portugal". No seu repertório incluiu temas do cancioneiro popular como "Lírio Roxo" e "Malhão, Malhão", e gravou "Coimbra/Avril au Portugal".                   Daqui, daqui e daqui.

Cante Alentejano está vivo e recomenda-se

Zé LG, 27.11.22

316679606_514407414062356_4480257522509476771_n-696x642.jpgO ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, destacou hoje, em Odemira, à margem da inauguração de um monumento ao cante alentejano, a importância da dimensão intergeracional do cante alentejano, considerando que esta arte polifónica está viva e “recomenda-se”. O cante tem sido “um elemento central da cultura” alentejana e, aos longos dos anos tem sido responsável pela promoção do “vínculo social”. “É um reconhecimento merecido, é um reconhecimento que tem sido apoiado e que tem também correspondido a uma renovação do cante alentejano. Acho que essas duas dimensões, a do reconhecimento da memória e a renovação, são cruciais para manter o cante vivo”.

Novos “Rouxinóis do Alentejo” apresentam-se hoje em Beja

Zé LG, 26.11.22

202211221016098314.jpgO Centro Unesco em Beja recebe, esta tarde, às 16.00 horas o espetáculo de apresentação do novo Grupo Juvenil Coral e Etnográfico “Rouxinóis do Alentejo”, composto por crianças entre os 6 e os 12 anos, ensaiadas nesta nova fase por Paulo Ribeiro. A apresentação surge no âmbito das comemorações do 8º aniversário da elevação do Cante Alentejano a Património Cultural e Imaterial da Humanidade.

A Associação Grupo Juvenil Coral e Etnográfico Rouxinóis do Alentejo recorda que foi constituída em 2018, mas o grupo existe desde o ano 2000, quando foi representar Portugal num festival juvenil de música na Hungria, sob a direção musical e artística do Prof. Joaquim Mariano.

Festa do Cante apresenta CD “Cantares do Alentejo”, hoje, na Casa do Alentejo

Zé LG, 19.11.22

imgLoader (2).jpgSerpa continua a celebrar a Festa do Cante, com atividades que decorrem na cidade branca e em Lisboa, até dia 27 deste mês. O programa sugere, para hoje, às 16h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa, a apresentação do CD “Cantares do Alentejo”, obra do maestro e compositor Fernando Lapa para guitarras clássicas, do projeto Cante Alentejano com Erudição, pelo Bracara Augusta Guitar Trio. Participa, também, nesta iniciativa, o Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa.

Feira dasTrindade anima a Aldeia no fim-de-semana

Zé LG, 29.10.22

ufat_feiradaTrindade_cartaz (1).jpgA Feira da Trindade junta música popular portuguesa e expositores de produtos artesanais ao convívio entre a população e os visitantes. Três tendas montadas no polidesportivo acolhem os expositores, a animação musical e os serviços de bar. A área de exposição, com 20 bancas, esgotou em poucos dias e terá participantes de todas as áreas deste têxteis, serviços, pastelaria e produtos artesanais.