Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Museu do Cante abre portas amanhã em Serpa, com a exposição "Fotógrafos do Cante"

Zé LG, 13.08.21

231348865_10159368652137145_3328053744079745574_n.O novo Museu do Cante abre as suas portas ao público, amanhã, com uma visita ao Museu e a inauguração da exposição "Fotógrafos do Cante", depois da cerimónia oficial, na Alcáçova do Castelo de Serpa, às 19.00 horas, aberta apenas a convidados, devido à limitação de espaços imposta pela pandemia, seguindo-se .

Este novo espaço, dedicado exclusivamente ao Cante e dotado de um inovador espaço expositivo e interativo, o Centro Interpretativo do Cante, junta-se às valências já existentes, nomeadamente o Centro Documental Manuel Dias Nunes, a galeria de exposições, a loja e o auditório, transformando este equipamento cultural no Museu do Cante.

Alvito transmite aos mais jovens o cante alentejano e outras tradições

Zé LG, 01.08.21

202107281438588854.jpgO cante alentejano está a ser preservado em Alvito, com mais de 40 jovens do concelho a participarem em sessões sobre o cante alentejano, que lhes tem estado a ser ensinado pelos membros do Grupo Coral Papa Borregos, através de uma iniciativa da CLDS 4G Alvito e a Associação Terras Dentro, que pretendem garantir a passagem do testemunho intergeracional mantendo vivas as tradições, não só do cante alentejano mas também da poesia popular, de estórias e dizeres populares tradicionais, da história do património local e ainda de artes e ofícios em vias de extinção.

CD de música popular que representa um instrumento de coesão do território alentejano

Zé LG, 31.05.21

20210528112704221.jpgDois alentejanos pensaram em fazer um trabalho que homenageasse a terra onde nasceram e onde vivem. José Emídio, músico, e Ana Paula Figueira, apaixonada pela palavra, juntaram-se e criaram algumas letras e melodias, que representam não só um CD, mas um “instrumento promotor de um Alentejo mais coeso, mais cooperante e interligado”.

Segundo os autores, o projeto é “uma viagem que vai do Castelo de Noudar ao Forte de S. Clemente, visitando várias tradições de um Alentejo que querem fazer memória”, que integra convidados como o acordeonista João Frade, o baixista Adriano Alves, o guitarrista Tiago Oliveira, e Os Vocalistas, banda de música popular, composta pelo Bernardo Emídio, Ruben Lameira e José Emídio. A imagem e os desenhos são da responsabilidade de Flávio Horta.

OVI-CANTE, concerto presencial em Drive-In da 37ª OVIBEJA

Zé LG, 21.04.21

20210421154328833.jpegA 37ª OVIBEJA vai decorrer em formato digital, com possibilidade de visita virtual mas, o concerto, agendado para o dia 22 de Abril, a partir das 19h30, vai também decorrer em formato presencial. Em drive in, no Parque de Feiras e Exposições de Beja, Manuel de Castro e Brito, com a participação e conjugação de um grupo de jovens talentos da região: Ana Sofia Varela, Bruno Chaveiro, Buba Espinho, Eduardo Espinho, Luís Trigacheiro, João Maria Baião, Jorge Serafim, Jorge Benvinda, Miguel Costa.

Os bilhetes são vendidos no local (Estacionamento do Parque de Feiras e Exposições) no próprio dia, a partir das 11h00. A lotação do Parque está limitada a 250 viaturas. Os interessados podem ainda assistir ao concerto através de streaming da plataforma digital do evento, em www.ovibeja.pt, com acesso gratuito e sem necessidade de inscrição.

Pedro Mestre e Luís Baldão na semifinal do “Cantares ao Desafio” da RTP

Zé LG, 10.01.21

Despique-1-768x760.jpg

Os músicos Pedro Mestre e Luís Baldão, regressam na próxima terça-feira, dia 12 de janeiro, ao programa “Praça da Alegria” da RTP, para participar na semifinal do “Cantares ao Desafio” e mostrar a tradição do cante ao despique e ao baldão, práticas de improviso do Alentejo, acompanhada à viola Campaniça.

Bejenses Virgem Suta lançam "Mão na mão" em sexta-feira 13

Zé LG, 08.03.20

kjhit_.png"Mão na mão" é o título da nova canção dos Virgem Suta. Provando que "sexta-feira 13" é afinal dia de sorte, a banda de Nuno Figueiredo e Jorge Benvinda dá a conhecer este novo tema no próximo dia 13 de Março.
Os Virgem Suta voltam a surpreender tudo e todos, provando que não se esgotam em fórmulas e que continuam a reinventar-se canção após canção.
É com este novo tema  que os Virgem Suta avançam para uma nova fase da sua carreira, explorando novas abordagens e ideias, mas conservando a sonoridade luminosa que os caracteriza.
"Mão na mão" tem letra e música de Nuno Figueiredo, arranjos de João Martins, e conta com concepção gráfica dos premiados ilustradores Paulo Monteiro e Susa Monteiro. Este é o primeiro avanço de 2020, ano que promete muitas novidades para os Virgem Suta.

Ovibeja inaugura festivais de primavera com três grandes concertos

Zé LG, 04.02.20

A 37ª Ovibeja, que vai decorrer de 29 de abril a 3 de maio, já tem definido o cartaz de espetáculos.

20131023-132858.jpg

29 de abril - tunas académicas da região.

30 de Abril – Blaya. Nascida no Brasil, Blaya viveu no Alentejo durante alguns anos, tendo ainda frequentado o Liceu de Beja. Um “portento” nos palcos da grande feira do sul.

1 de Maio - Paula Fernandes, a grande novidade da 37ª Ovibeja.

2 de Maio - Pedro Abrunhosa veste-se de “Intimidade”, reinventa o “Silêncio” e celebra o “Momento” com todos os presentes, na última “ovinoite” da 37ª Ovibeja.

A inaugurar os grandes concertos de primavera, a Ovibeja, uma organização da ACOS – Associação de Agricultores do Sul, reúne Todo o Alentejo deste Mundo.

Terras sem Sombra de 2020 é apresentado hoje, em Lisboa

Zé LG, 07.01.20

202001062120545448.jpgO Terras sem Sombra (TSS) de 2020, ou seja a sua 16ª edição, é apresentada nesta terça-feira, dia 07, às 11.00 horas, em Lisboa, na Academia das Ciências. O festival, que tem como temática em 2020: “Emoções e Comoções na Arte”, começa este mês em Vidigueira, depois de viajar até à República Checa, para se prolongar até julho.