Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Marciano Lopes sugere criação de “pacto inter-partidário pelo Baixo Alentejo”

201902052225277581.jpgMarciano Lopes é um dos candidatos à presidência da Distrital de Beja do PSD e apresentou, ontem, o manifesto da lista com a qual se apresenta a votos no dia 16 deste mês. No documento é revelada a principal meta desta candidatura, que tem como número dois Luís Galrito, ou seja a de “reafirmar a dignidade da região”, baseada em oito medidas, entre elas um “pacto inter-partidário pelo Baixo Alentejo”. Leia e oiça também aqui.

 

Uma proposta audaz, pertinente e oportuna apresentada por um político sério e competente. Esperemos que os outros partidos não se fechem nos seus casulos e aceitem o desafio de trabalhar para a construção do maior denominador comum para a defesa de Beja e da região.

Plataforma Alentejo satisfeita com trabalho desenvolvido em seis meses

201808141630026794.jpgO Secretariado da Plataforma Alentejo considera “muito positiva, ainda que insuficiente”, a acção desenvolvida nos seis meses decorridos desde a apresentação pública da sua “Estratégia Integrada de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional”, sublinhando “a importância da adesão à Plataforma Alentejo e o apoio à sua “Estratégia Integrada…” por parte das autarquias alentejanas (Municípios e Freguesias), Sindicatos e outras instituições (…)”.

A Plataforma Alentejo deu início ao ciclo de reuniões solicitadas com as direções nacionais dos partidos, com assento na Assembleia da República, com o encontro com o PSD, que se mostrou “conhecedor e solidário com as necessidades da região”.

A Plataforma está “expetante” sobre o que foi considerado no PNI 2030 e espera ver incluídas no documento as prioridades que pediu para serem introduzidas, no período de discussão do programa.

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto promove conferência sobre Sofia Pomba Guerra

Cartaz CEAUP.jpgEsta sexta-feira, 30 de Novembro de 2018, irá realizar-se uma conferência sobre “Sofia Pomba Guerra: uma anti-fascista portuguesa na lutaanti-colonial”, promovida pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto. Os oradores convidados são os investigadores Carlos Lopes Pereira e Luís Carvalho. Terá lugar no Anfiteatro Nobre da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, às 17 horas.

Farmacêutica e professora, a alentejana Sofia Pomba Guerra foi uma destacada intelectual, feminista e resistente anti-fascista em Moçambique e na Guiné. O seu apoio à luta contra o colonialismo seria enaltecido por Amílcar Cabral e pelos primeiros presidentes de Cabo Verde e Guiné Bissau, Aristides Pereira e Luís Cabral. Foi presa política sob a ditadura de Salazar em Moçambique e em Portugal (no forte de Caxias).

Nascida em 1906, em Elvas, veio a falecer em 1976, em Lisboa (não em Cascais, como anteriormente divulgado). Foi homenageada pela Casa do Alentejo no passado mês de Outubro.

António Gonçalves Correia e A Comuna da Luz e os factos de 1918

46447554_1988934864531983_1173021668084285440_n.jp

António Gonçalves Correia (1886-1967) era comerciante, um caixeiro-viajante, mas era, sobretudo, um anarquista. Acreditava na revolução social, a sua “namorada”, como afirmou, pelo que permanentemente exercia uma atividade propagandística e pedagógica no sentido do fim da sociedade burguesa e concretização da sociedade da anarquia, o modelo de sociedade que seria a dos homens livres da exploração, logo, a da igualdade e fraternidade, do amor, da harmonia, sem quaisquer regras que não fossem as que naturalmente iriam emanando da comunidade organizada.
Gonçalves Correia (GC) idealizou, em 1916, a Comuna da Luz, sobre a qual registou “impressões” claras no seu jornal “A Questão Social”, Cuba, e em Vale de Santiago, Odemira, veio efetivamente a concretizá-la, assim testando um exemplo de comunismo prático, de que virá a falar a Raul Brandão, Os Operários. Aquele mesmo jornal dá notícias da região como, por exemplo, de que foi fundada em março de 1915 a secção da Associação dos Trabalhadores Rurais do Concelho de Odemira, na freguesia de Vale de Santiago, …

Leia aqui todo o artigo de Francisca Bicho, publicado no Diário do Alentejo.

 

STAL em luta por melhores condições de trabalho e aumentos salariais dignos

201810151521553263.jpg

O STAL está a levar a cabo por todo o País uma campanha sobre as condições nos locais de trabalho.

Entretanto o STAL, convocou uma greve nacional de 24 horas para o próximo dia 26, juntando-se assim à paralisação decidida por diversas estruturas da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública. Vasco Santana, espera que seja uma “grande greve” e recorda que a principal reivindicação passa por aumentos salariais dignos em 2019.

Homenagem a Sofia Pomba Guerra: destacada feminista e anti-fascista alentejana

Cartaz para Sofia.jpg

 

Sofia Pomba Guerra.jpg

 

 

 

 

Sofia Pomba Guerra (Elvas, 1906 – Cascais, 1976)farmacêutica e professora, foi uma destacada feminista e resistente anti-fascista em Moçambique e na Guiné.

O seu apoio à luta contra o colonialismo foi enaltecido por Amílcar Cabral e pelos primeiros presidentes de Cabo Verde e Guiné Bissau, Aristides Pereira e Luís Cabral.

Foi presa política em Moçambique e em Caxias (1949/50).

FORTES MOBILIZA EM DEFESA DO AMBIENTE

Fortes piquenique 2018-09-22.jpg

Para que as obras não parem, os fumos sejam devidamente filtrados e dispersos, o pó do bagaço de azeitona não se espalhe com o vento e os cheiros nauseabundos das águas russas sejam eliminados.

O IAPMEI determinou o encerramento da fábrica por seis meses, até Dezembro de 2018. Este prazo não poderá ser antecipado sem tudo estar nas devidas condições, certificada pelas autoridades competentes e confirmada pela população das Fortes, a principal afetada.

Não têm qualquer fundamento os boatos de que a laboração poderá ser retomada em 1 de Outubro. O LANCHE de confraternização de amigos da causa das Fortes será também um ponto alto de mobilização contra qualquer tentativa de retoma prematura da laboração da fábrica.

“COMBOIOS A ROLAR, PORTUGAL A AVANÇAR”

image001.jpg

O Partido Ecologista Os Verdes lançou uma ação nacional em defesa do transporte ferroviário intitulada “Comboios a Rolar, Portugal a Avançar”, que irá percorrer semana a semana todo o País, até ao fim da Semana Europeia da Mobilidade, a 22 de setembro.

Dando continuidade a esta ação nacional em defesa da ferrovia, hoje, Os Verdes sairão de Lisboa – Oriente, no comboio das 9:02h, com destino a Beja, com chegada prevista às 11h21.

Em Beja, dirigentes e ativistas de Os verdes reunirão com Presidente do IPBeja, ADPB e Presidente da Câmara Municipal de Beja, para debaterem as carências e debilidades do serviço ferroviário, que se  sente na utilização deste meio de transporte, após o que darão uma Conferência de imprensa na Estação de Caminhos de Ferro de Beja, agendada para as 17h30.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Então já se nota os efeitos do saneamento politico...

  • Anónimo

    Mais tarde o mais cedo, assim os nossos representa...

  • Anónimo

    É óbvio que não és comunista...

  • Anónimo

    Muito bem. A cegueira partidária não pode deixar d...

  • Anónimo

    Teremos de concluir,perante o que aqui dizem,neste...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds