Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Ministra da Agricultura aponta investimento em charcas como solução

Zé LG, 11.08.22

Maria-do-Céu-Antunes-1-768x432.jpgA ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, apontou a criação de charcas como solução para os problemas da seca e do abeberamento animal, na visita que fez ontem, em Mértola, a uma exploração agropecuária apontada como exemplar no uso eficiente da água.
A Ministra frisou que aquele projeto agrícola em Mértola para além da gestão eficiente da água, investe em raça autóctones e na produção de culturas forrageiras para alimentar os animais em situações difíceis como as vividas agora devido à seca.

Moradores exigem reparação de arruamentos do Penedo Gordo, antes do Inverno

Zé LG, 05.08.22

Comissão de Utentes de Beja diz que: “Não dá mais! Exigimos soluções para problemas que se arrastam ano após ano”

Zé LG, 27.07.22

HOSPITAL_-Obrigado_800x800-240x240.jpg“Não dá mais!”, é o lema da concentração em defesa do SNS, convocada para amanhã, às 18:30 horas, junto do Hospital José Joaquim Fernandes, pela Comissão de Utentes de Beja (CUB), que apela aos profissionais de saúde, bem como a todos os utentes para que se juntem neste protesto “para fazermos um dia de denúncia, de unidade e de luta pela resolução destes problemas e pela efetivação de um Serviço Nacional de Saúde Público, gratuito e de qualidade para todos.

A Comissão de Utentes recorda que “no Hospital de Beja, a obstetrícia fecha ao fim de semana”, que “não há ressonância magnética”, que “os equipamentos são deficitários”, que “faltam médicos, enfermeiros e auxiliares” e que “continua por construir a segunda fase das obras desta resposta de saúde”. Lembra, ainda, que, “no âmbito da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) há utentes sem médico de família”.

Daqui e daqui.

Amigos das Forte lança campanha de sensibilização para a poluição causada pela fábrica de bagaço de azeitona

Zé LG, 27.07.22

bagaco-1024x687-1-690x450.jpgA Associação Ambiental de Amigos das Fortes (AAAF), em Ferreira do Alentejo, acaba de lançar uma campanha para sensibilizar a opinião pública da comunidade, para o problema ambiental gerado pelas fábricas de bagaço de azeitona.

Para mostrar que “as fábricas de bagaço de azeitona são um desastre” e que a “Aldeia das Fortes sufoca”, Fátima Mourão da AAAF diz que é preciso agir e por isso, a finalidade do projecto é dizer que “há alternativa às fábricas de bagaço de azeitona. Andam a fustigar há 13 anos a Aldeia das Fortes. A fábrica emite cheiros nauseabundos e fumos durante um ano inteiro, em que toda a população vive com esse problema grave”.

A poluição gerada pelas fábricas de bagaço, tem vindo “a destruir o tecido social e emocional de uma população. Os centros de compostagem existem, é preciso agilizar para que se tornem uma realidade e se multipliquem”, referiu Fátima Mourão.  

Chega organizou vigília junto ao Hospital de Beja, para protestar contra o “estado da saúde” no distrito

Zé LG, 20.07.22

Vigilia-Chega1-1024x596.jpegA presidente da Distrital de Beja do partido Chega, Ana Moisão, denunciou que as condições do Hospital José Joaquim Fernandes “estão a deixar os habitantes do distrito numa situação muito delicada” devido, entre outras questões, à falta de profissionais e equipamentos e que esta situação “é fruto do desinvestimento dos sucessivos governos na saúde”, referindo que Beja é “especialmente prejudicado” pela sua área, “em que existem localidades que ficam a cerca de duas horas do trajeto até ao hospital”.

Ana Moisão frisou que o partido continua a “defender a ampliação do Hospital de Beja”, que “sem saúde não pode haver progresso” e que os problemas da saúde estão diretamente relacionados com a falta de atratividade do Alentejo.

Projeto “+Solo + Vida” luta contra a desertificação da área natural do Vale do Guadiana

Zé LG, 02.07.22

202206301508291956.jpgO início do mês de julho fica marcado pelo arranque do Programa Territorial “+Solo + Vida”, um dos quatro projetos aprovados a nível nacional pelo Fundo EEAGrants, aviso “Projetos de preparação para condições meteorológicas extremas e de gestão de riscos no contexto das alterações climáticas”. O projeto é promovido pela ADPM e tem como entidades parceiras a Cooperativa Agrícola do Guadiana, a Natural Business Intelligence, a Universidade do Algarve e a International Development Norway.

Pretende-se igualmente capacitar os atores locais, nomeadamente os agricultores, para a adoção de boas práticas agrossilvopecuárias de combate à degradação do solo nos concelhos abrangidos pela área do Parque (Mértola e Serpa); realizar um diagnóstico das principais barreiras à adoção de boas práticas e desenvolver um modelo de governança para impulsionar a adaptação às alterações climáticas a nível local; e aplicar demonstrativamente 10 boas práticas, com elevado potencial de replicação, em 94 hectares nas explorações silvo agropecuárias do Parque.

Movimento reivindica “gestão atualizada, consciente e justa do Aproveitamento Hidroagrícola do Mira”

Zé LG, 23.03.22

202106221435312052.PNGO movimento Juntos Pelo Sudoeste lançou um manifesto contra o declínio do nível da água na albufeira de Santa Clara, concelho de Odemira, exigindo uma “monitorização e fiscalização sucessivas” dos ecossistemas “na defesa de um património natural já muito sacrificado pelos interesses de muito poucos, delapidados pela negligência das autoridades públicas (in)competentes e pelo incumprimento da legislação nacional e europeia em vigor” e afirmando-se “Juntos a favor de uma biodiversidade de valor incalculável, em vez de um mar de plástico em solos áridos, inférteis e secos, regados por rios de fitofármacos poluentes” que “contaminam as nossas linhas de água e banham a nossa costa”.

“Long covid“ cresce e tem repercussões funcionais potencialmente graves

Zé LG, 17.03.22

Sem nome.pngA `long covid´ tem repercussões funcionais potencialmente graves, que interferem com a qualidade de vida e capacidade laboral das pessoas afetadas, com óbvio impacto socioeconómico, adianta a DGS, que considera que a “persistência dos sintomas além das quatro semanas tem vindo a ser pouco estudada nos cuidados de saúde primários, local de acompanhamento da maioria das infeções por SARS-CoV-2”.

O principal objetivo da abordagem prevista na norma da DGS à `long covid´ é o reconhecimento precoce de sintomas e sinais que possam indiciar “complicações graves e ameaçadoras da vida e a recuperação sintomática e funcional” da pessoa afetada.

Caetano Veloso liderou grupo de artistas brasileiros contra “pacote de destruição da Amazónia e do Brasil"

Zé LG, 10.03.22

CV.pngCaetano Veloso liderou um protesto na frente do Congresso, em Brasília, contra a política ambiental do Governo do Presidente, Jair Bolsonaro, que mobilizou dezenas de artistas e ativistas para exigir o fim da "destruição da Amazónia e do Brasil." A manifestação em frente ao prédio do Congresso, no coração político de Brasília, eve como principal objectivo criticar o conjunto de leis que tramitem no legislativo com o apoio do Governo que comprometem a conservação ambiental e até mesmo a saúde da população.

Um dos projetos citados propõe liberar a exploração de minérios na Amazónia, reduzir terras indígenas e flexibilizar a fiscalização ambiental. Além disso, um projeto já aprovado na Câmara dos Deputados (câmara baixa do Congresso) poderá aumentar o número de agrotóxicos utilizados na poderosa agricultura brasileira que coloca em causa a saúde da população já que a nova lei flexibiliza as regras de aprovação de pesticidas e acumula no Ministério da Agricultura (Mapa) as diferentes decisões que tratam da liberação desses produtos.

Comissão de Utentes de Beja promove marcha em defesa em defesa do Serviço Nacional de Saúde

Zé LG, 19.02.22

202002291227534940.jpg…  no dia 26, com início às 10h00, junto à Casa da Cultura de Beja.  Nela, "a reabertura das extensões de saúde da área de abrangência da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), a falta de médicos em diversas especialidades, incluindo a de Medicina Geral e Familiar e terminar com os atrasos nas marcações de consultas são reivindicações que também se vão fazer ouvir".

A Comissão de Utentes de Beja "apela à participação dos profissionais de saúde e de todos os utentes", sublinha que "este será "um dia de unidade e de luta pela resolução destes problemas e pela efetivação de um Serviço Nacional de Saúde público, gratuito e de qualidade para todos.”

STAL decora árvores de Natal com exigências da Proposta Reivindicativa Comum para 2022

Zé LG, 24.12.21

202112221245061718.jpgO STAL tem estado a proceder à decoração de árvores, com as principais reivindicações dos trabalhadores dos diversos municípios, por todo o distrito de Beja, designadamente: o aumento de 90€ para todos, o salário mínimo nacional de 850€, a correção da Tabela Remuneratória Única, o subsídio de refeição de 7,50€, a revogação do SIADAP, a criação e regulamentação do Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco, a erradicação da precariedade, o direito à contratação coletiva, e a reposição das contribuições para a ADSE para 1,5% sobre 12 meses. 

Como combater a COVID-19? - Reconhecer o óbvio… e prevenir.

Zé LG, 21.12.21

Sem nome.png

«...o Governo está a ponderar antecipar as medidas que já anunciou para a semana de contenção de 2 a 9 de janeiro.

A avançar a antecipação da semana de contenção, tal significará que já a partir da próxima semana o teletrabalho passa a ser obrigatório para todas as atividades em que tal seja possível e que não haverá discotecas abertas na passagem de ano.

O Presidente da República também se pronunciou sobre o tema, mas no sentido de se prolongar as medidas da semana de contenção depois de 9 de janeiro. “Se for necessário reforças as restrições, reforçamos”, disse.

a Direção-Geral da Saúde (DGS) assume que é preciso mais restrições uma vez que estamos numa fase de “elevada incerteza que provavelmente vai levar a um maior número de casos”. Graças Freitas admitiu que a semana de contenção “pode não ser suficiente perante este panorama” de crescimento da variante Ómicron.» Daqui.

 

Recordo o que aqui escrevi, em 26.11.21: Porque não prevenir em vez de remediar, evitando a repetição do que aconteceu no ano passado?

Abriu novo Centro de Testes Antigénio à Covid-19 em Beja

Zé LG, 20.12.21

teste.jpgSegundo a Câmara Municipal de Beja, este novo Centro, que irá reforçar o serviço já prestado pelas farmácias aderentes às testagens gratuitas, funciona no Parque de Feiras de Exposições de Beja, nos dias úteis das 9.00 às 17.00 horas, com entrada pelo portão dos testes COVID-19, junto ao Parque de Estacionamento do Parque. As marcações devem ser feitas previamente para os seguintes números de telefone:

- 808 303 203, testes entre as 9h00 e as 13h00;

- 93 0558390, testes entre as 13h00 e as 17h00.