Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“COMBOIOS A ROLAR, PORTUGAL A AVANÇAR”

image001.jpg

O Partido Ecologista Os Verdes lançou uma ação nacional em defesa do transporte ferroviário intitulada “Comboios a Rolar, Portugal a Avançar”, que irá percorrer semana a semana todo o País, até ao fim da Semana Europeia da Mobilidade, a 22 de setembro.

Dando continuidade a esta ação nacional em defesa da ferrovia, hoje, Os Verdes sairão de Lisboa – Oriente, no comboio das 9:02h, com destino a Beja, com chegada prevista às 11h21.

Em Beja, dirigentes e ativistas de Os verdes reunirão com Presidente do IPBeja, ADPB e Presidente da Câmara Municipal de Beja, para debaterem as carências e debilidades do serviço ferroviário, que se  sente na utilização deste meio de transporte, após o que darão uma Conferência de imprensa na Estação de Caminhos de Ferro de Beja, agendada para as 17h30.

 

PLATAFORMA ALENTEJO REALIZA PRIMEIRA SESSÃO PÚBLICA EM BEJA

Ultrapassando já os mil subscritores, a Plataforma Alentejo, no âmbito das suas acções de sensibilização e mobilização da opinião pública, vai promover, na próxima quarta-feira, dia 12, às 15.00 horas, no auditório do NERBE/AEBAL uma sessão, aberta ao público. A seguir terão lugar outras sessões públicas em Sines, Portalegre e Évora.

090520162238-439-AcessibilidadesAlentejo.jpg

Em análise e debate vão estar “as acessibilidades e transportes fundamentais para o desenvolvimento de todo o Alentejo”, projetos que a Plataforma quer ver “inscritos no PNPOT (versão 2018) e considerados no PNI 2030, como investimentos prioritários e de interesse nacional, porque são estratégicos e estruturantes para o País e para as ligações deste ao hinterland espanhol e à Europa”.

 

NÃO PODEMOS PERMITIR QUE GOZEM COM A GENTE!

IMG_3744.JPG

Justificar a manutenção do encerramento de um troço de autoestrada concluído há meses com o atraso na construção da portagem e obrigarem-nos a circular por uma estrada cada vez mais degradada e insegura só pode ser gozo... O governo está a gozar connosco e ainda por cima António Costa tem o desplante de afirmar que “Esta é uma região querida para o PS”. O que faria se não fosse!... 

Mas perante este desaforo, o que fazer? Até onde estão dispostos a ir os líderes da região (dos partidos, das autarquias, dos movimentos, das associações empresariais e sindicais, ...) para obrigar o governo a fazer o que já devia ter feito: abrir imediatamente o troço da autoestrada que liga a A2 a Santa Margarida do Sado / Malhada Velha?

Este é um bom teste à capacidade da região se bater pelo que verdadeiramente interessa. Esta é uma questão que interessa a todos. Se não formos capazes de nos unir para que aquele objectivo se concretize nos próximos dias ou semanas é melhor calar-nos até nos esquecer-nos disso...

SÓ COM “LUTA” É QUE “ISTO LÁ VAI”

MI.jpg

O Movimento pelo Interior voltou ao ativo e reuniu-se, na passada semana, na Herdade do Vale da Rosa. Deste encontro saiu a mensagem de que só a “luta”, e o insistir nos assuntos, promovendo a união entre todos - forças políticas, empresários e cidadãos – é que leva os decisores a resolverem os problemas mais prementes.

Já são muitas as empresas que escolhem o Baixo Alentejo para se implementar porque precisam dos benefícios do Alqueva, mas a desertificação populacional a que este território de baixa densidade tem assistido faz perigar estes investimentos, que carecem de mão-de-obra, que é na maioria dos casos recrutada fora da região.

No Baixo Alentejo existe um conjunto de necessidades estruturantes que condicionam o desenvolvimento do território, entre elas as acessibilidades ferroviária, rodoviária e aeroporto, que continuam à espera do investimento que não aparece. Recorde-se que no PNPOT e no PNI 2030 não há qualquer investimento previsto para acessibilidades no Baixo Alentejo.

MORREU AFONSO CAUTELA

Afonso-cautela-Copy.jpg

Afonso Cautela nasceu em Ferreira do Alentejo, em 1933. Professor do ensino primário e jornalista, exerceu várias atividades de emergência. Foi pioneiro nas preocupações com o meio ambiente e os problemas do consumismo.

Voz interventiva e exemplo cívico, Afonso Cautela foi um dos primeiros em Portugal a apelar à intervenção das pessoas comuns e dos responsáveis para que fosse travado o envenenamento do ar, da água, dos solos, isto é, das fontes da vida. Na sua intervenção cívica, destacou-se como fundador do Movimento Ecológico Português, onde criou e dirigiu o jornal Frente Ecológica. Da obra ensaística, numerosa, sobretudo nesse domínio, referem-se apenas três títulos: Ecologia e Luta de Classes, Depois do Petróleo, o Dilúvio e Contributo à Revolução Ecológica.

MORREU JOSÉ MANUEL TENGARRINHA

José Manuel Tengarrinha, fundador do MDP/CDE, morreu ontem, aos 86 anos.

tengarrinha.jpg

Professor catedrático jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, jornalista, escritor, investigador, político, cofundador do MDP/CDE, José Manuel Tengarrinha foi deputado à Assembleia Constituinte, em 1975-76, e nas quatro primeiras legislaturas, até 1987.

Antes do 25 de Abril, participou e liderou a constituição da Comissão Democrática Eleitoral (CDE), nascida em Lisboa, que se estendeu a mais distritos do país, para disputar as eleições de 1969, em plena ditadura do Estado Novo.

Detido várias vezes pela PIDE, a polícia política do fascismo, Tengarrinha esteve preso na Cadeia do Aljube, em Lisboa, e no Forte de Caxias, de onde foi libertado nos dias que se seguiram à queda do anterior regime.

O corpo vai no domingo, às 18:00, para a Basílica da Estrela, em Lisboa, de onde sairá na segunda-feira para cremação, numa cerimónia reservada à família.

CDU QUER INCLUSÃO DE BEJA NO PNI 2030

cdu.jpg

Os eleitos da CDU exigem a inclusão de Beja no Programa Nacional de Investimentos (PNI 2030). Alegam que nesta proposta do Governo é clara a continuidade da política de abandono do distrito de Beja, o maior do país e um dos que mais tem contribuído para o crescimento económico nacional, referindo que “é inaceitável que as infraestruturas necessárias ao desenvolvimento da região, e para a implementação de uma política nacional estratégica e integrada, promotora da coesão territorial e social, continuem a não ser prioritárias.”

Os eleitos da CDU lamentam ainda, “profundamente”, “a incapacidade por parte dos responsáveis políticos locais e regionais em lutarem por uma estratégia nacional e que contemple a região de Beja, uma vez se trata exclusivamente de uma opção política, pois que, há muito, estão definidas as necessidades das infraestruturas, nomeadamente rodoviárias e ferroviárias do distrito.”

FESTA DE ENCERRAMENTO DO PROJETO “UM DIA PELA VIDA” NO JARDIM PÚBLICO DE BEJA

É sob o lema “celebrar a vida, lutar e recordar junto de todos aqueles que um dia foram tocados pelo cancro” que se realiza a festa de encerramento do projeto “Um Dia Pela Vida”, organizado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, a parrtir das 11.00 horas deste sábado, com uma enorme arruada que sairá da praça da República, em direção ao Jardim Público, prolongando-se até as 10.30 horas de domingo.

cancro.jpg

Para além de Beja, houve ainda inúmeras iniciativas realizadas nos concelhos de Ourique, Castro Verde, Ferreira do Alentejo, Moura , Cuba, Alvito.

CDU E PS TROCAM ACUSAÇÕES NA CÂMARA DE BEJA SOBRE ATRASO NA CONSTRUÇÃO DO PALÁCIO DA JUSTIÇA

BEJA.jpg

Os eleitos da CDU na Câmara de Beja apelam à maioria PS para que “pressione o Governo a projectar o inicio das obras do novo “Palácio da Justiça” nos prazos que estavam previstos” - 2022.

Os eleitos da CDU lembram que o Protocolo com o Município, assinado em 2016, previa 3 anos para a conclusão de todos os procedimentos necessários e entrada em funcionamento deste equipamento.

Luís Miranda, vice-presidente da Câmara de Beja, mostra-se indignado, porque o anterior executivo da CDU, do qual fazia parte Vítor Picado, assumiu em Novembro de 2016 o compromisso, perante o Ministério da Justiça, de elaborar o projecto do edifício em seis meses e só ontem os projectistas a quem o anterior executivo da CDU entregou o trabalho, enviaram a versão final do mesmo ao Mistério da Justiça.

Sem projecto não é possível lançar o concurso público e sem concurso público não há obras, lembra o vice-presidente da Câmara de Beja.

Leia e oiça também aqui.

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • João Espinho

    Obrigado.

  • Ana Matos Pires

    Dia 5 de outubro.Não são seis propostas, são três....

  • r

    está uma ruptura na praça da republica, em Beja, d...

  • João Espinho

    Exposição ficará patente ao público até quando? Ob...

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds