Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A última(?) informação de Paulo Arsénio sobre o estado do Concelho de Beja em termos de COVID-19

Zé LG, 28.08.21

238880300_1254153838350190_2494968159567876313_n.j«Esta manhã, entre outras atividades, passagem pelo Centro de Vacinação COVID-19 de Beja para verificação com o pessoal da Câmara Municipal que presta serviço no espaço, sobre a adesão dos jovens de 16 e de 17 anos do concelho à vacinação . ...
A Vacinação é muito importante!
Beja está neste momento com 215 casos ativos, com muita gente a ser testada e portanto com tendência para subir, e é concelho de grau de risco "Muito Elevado", o mais elevado de todos.»

Esta foi a última informação do presidente da Câmara de Beja, feita na sua página do FB, dia 15, aqui. Desde então, não vi mais informação sua sobre a ebolução da pandemia, mantendo o concelho o "grau de risco "Muito Elevado", o mais elevado de todos". E que dizem e estão a fazer os serviços de saúde? Já não há nada a dizer e a fazer, para tentarmos controlar a situação a não ser esperarmos que a vacinação a controle?!...

Coligação Unidos por Mértola identificou 10 Medidas Urgentes para o Repovoamento

Zé LG, 24.08.21

218857011_139872521599814_4733534676124252454_n.jpA Coligação Unidos por Mértola após reflexão e debate alargado sobre o problema estrutural da crise demográfica identificou um conjunto de 10 medidas mais urgentes integradas na estratégia mais ampla definida no Manifesto no âmbito da Parceria para o Repovoamento, já oportunamente apresentada publicamente.

 

 

Desconstrução de sete mitos sobre a Covid-19

Zé LG, 17.08.21

coronavirus-covid-6-750x430.jpgUm ano e meio depois de o novo coronavírus invadir as vidas dos cidadãos a nível mundial, ainda são muitas as dúvidas que persistem, as perguntas sem resposta e os mitos que vão sendo espalhados. A pandemia provou ser o rastilho perfeito para a desinformação e para as notícias falsas, pelo que urge esclarecer e divulgar os dados científicos que já estão ao dispor da população.

Veja aqui a desconstrução dos sete dos mitos mais comuns, com base em informação oficial:

Já não nos preocupamos com a COPVID-19? Em Beja aumentou cinco vezes o número de casos activos num mês...

Zé LG, 16.08.21

238642787_3866629700108484_5691445836960526332_n.jNo dia 14.08.2021 encontravam-se 237 casos ativos e o dia 14.07.2021encontravam-se 46 casos ativos no concelho de Beja.

Como se pode verificar, o número de casos activos de COVID-19 no concelho de Beja aumentou mais de cinco vezes, num mês, sendo MUITO ELEVADO o risco de contrair a doença. Isto já não nos preocupa? Ninguém já perde tempo a explicar o que se passou, quantos e onde se localizam os principais focos? Que medidas estão a ser tomadas para evitar um eventual descontrolo da situação? Estão todos à espera que as vacinas façam "o milagre". E se tal não acontecer e se tivermos outra "onda"? Que explicações nos vão dar então? Que afinal a luz que se vislumbrava ao fundo do túnel não passava de um pirilampo?

Municípios podem pedir, até ao fim de Agosto, reembolso de despesas com a pandemia

Zé LG, 04.08.21

202108031645215384.jpgO prazo para os municípios submeterem candidaturas para serem compensados, através de verbas comunitárias, pelas despesas realizadas no âmbito do combate à pandemia de covid-19 foi prorrogado até ao final de agosto, anunciou hoje o Governo.
Os municípios podem concorrer a um apoio do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE) - Emergência de Saúde Pública para serem compensados pelas despesas que realizaram no combate à covid-19, até ao montante máximo de 150 mil euros por autarquia.

Centro de Vacinação Covid-19 passa para o Parque de Feiras e Exposições de Beja

Zé LG, 06.07.21

A partir de hoje, 6 de Julho, o Centro de Vacinação Covid-19, que tem funcionado no Pavilhão Desportivo João Magalhães, passa a funcionar no Parque de Feiras e Exposições de Beja (Pavilhão dos Sabores), sendo a entrada dos utentes feita pelo portão principal do Parque.

Para os utentes com mobilidade reduzida, transportados por terceiros, a entrada é feita pela “Rotunda do Pastor”, pelo portão localizado entre o CPC de Beja e a Vivenda da ACOS, tendo acesso a estacionamento junto ao Pavilhão onde se realiza a vacinação.

Comissões de Utentes mobilizam-se em defesa dos Serviços Públicos

Zé LG, 02.06.21

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Serpa volta, em comunicado, a denunciar o encerramento do serviço de urgências do Hospital de São Paulo “por falta de médico”, ao “fim de semana e no período da noite”. A Voz da Planície falou com a Misericórdia que assegura ter-se tratado de situação pontual.

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Sines realiza, hoje, uma ação de luta, às 18:00, no Jardim das Descobertas, com o lema "Agir em defesa dos Serviços Públicos".

Afinal o que fez o Dr. José Barriga para ser vacinado, para além de protestar?

Zé LG, 15.05.21

Barriga-768x432.pngSegundo me informaram, os médicos que exercem medicina privada, sem ligação directa ao SNS, para serem vacinados contra a COVID-19, devem fazer a sua inscrição na Ordem dos Médicos, que a encaminha para o Sistema de Vacinação. O Dr. José Barriga, apesar de informado deste procedimento, não terá feito a sua inscrição, razão por que não foi vacinado.

Dando como boa esta informação, a responsabilidade que o Dr. José Barriga tem atribuído à ULSBA e à ARS do Alentejo é apenas sua. É importante, por isso, que  esclareça esta situação.

Começa hoje 2ª fase do desconfinamento, com excepção de 10 concelhos

Zé LG, 19.04.21

Covid.jpgOs concelhos de Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior vão regressar hoje às regras que vigoravam no continente português antes do atual processo de desconfinamento, devido à evolução da covid-19. Outros sete concelhos não vão passar à fase seguinte do desconfinamento, mantendo as restrições atualmente em vigor: Alandroal, Albufeira, Beja (entretanto retirada da lista, depois de corrigido o erro), Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.

O que fez o governo para travar esta involução nestes concelhos? Ou a responsabilidade da situação é, apenas ou principalmente, das autarquias e das pessoas? O atraso na realização de testes nas empresas agrícolas de Odemira, onde só agora começaram, é da responsabilidade de quem? Este é o prémio à Câmara de Moura, por ser a que mais testou? Quantas pessoas estão infectadas no Alandroal? É por causa destes concelhos que o risco de descontrolo da situação é maior?

Ao excluir estes concelhos da nova fase de desconfinamento, o governo “lavou daí as suas mãos” e atirou o ónus da situação para as autarquias e as populações, escamoteando situações específicas existentes e o que tem sido feito, designadamente pelas autarquias (a quem presto a minha homenagem) para controlar a pandemia.

CDU promove, hoje, marcha lenta em defesa das acessibilidades e pelo direito à mobilidade no concelho de Beja

Zé LG, 17.04.21

202104151846559383.jpgO ponto de concentração e partida é no Parque de Feiras e Exposições em Beja, às 14.30 horas, seguindo-se o percurso por Quintos- Salvada- Cabeça Gorda – Beja, terminando na freguesia de Beringel.
A CDU afirma que o mote “Fazer diferente, Fazer Melhor”, apregoado por este executivo no início do mandato, “não tem correspondência na realidade que está à vista de todos e que tem sido alicerçada numa gritante falta de estratégia a vários níveis.”
Afirma ainda a CDU que a inação, a raiar em diversos casos a inépcia e a subserviência político-institucional deste executivo, está bem patente na incapacidade de afirmação do Concelho, particularmente da cidade, no plano regional e nacional e aponta como exemplo o estado de degradação em que se encontra o IP8. 

Daqui, daqui e daqui.

Afinal, Beja vai avançar no desconfinamento. Fez bem Paulo Arsénio em ter reclamado.

Zé LG, 16.04.21

202104160015031173.jpgA Direção Geral da Saúde corrigiu os dados epidemiológicos da incidência cumulativa, que o presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, já tinha contestado.
Com esta correção significa que o concelho sai da linha vermelha traçada pelo Governo, de mais de 120 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, e pode ser retirado do grupo de sete concelhos que não avançam para a terceira fase de desconfinamento, a partir da próxima 2ª feira.

Fez bem o presidente da Câmara em ter reclamado. Aguardemos pelas explicações da DGS para o erro.

O que se está a passar com as vacinas?

Zé LG, 14.04.21

2048_JCC-Vacina-COVID-19-Portugal-03-1600x1067.jpgParece ser determinante para o controlo do novo coronavirus alcançar a imunidade de grande parte da população através da vacinação. Para conseguir isso no mais curto prazo, os Estados têm estado a financiar muito as diversas investigações em curso para a criação de vacinas e a sua compra.

Pouco depois da aprovação e do início da aplicação das vacinas começaram as polémicas sobre os eventuais riscos para a saúde das pessoas a quem são aplicadas. Há pouco ouvi, na televisão, que foi suspensa a aplicação de uma vacina que poderá ter provocado problemas às pessoas vacinadas, num registo de uma pessoa por mais de um milhão de vacinas... Suspender a aplicação de uma vacina por poder afectar uma pessoa em mais de um milhão é razoável? Quantos medicamentos provocam problemas, incluindo a morte, em percentagens muito menores?

Não serão outros interesses, que não só os do combate à pandemia e de salvar vidas, que estão a fomentar e a alimentar todas estas confusões, incertezas, dúvidas e receios? Não me parece que esta questão se possa catalogar apenas como histeria colectiva... 

Entretanto e como resultados efectivos deste "arranca, para, arranca, para, arranca", temos os atrasos registados na vacinação, na imunidade da população, na eminência de novas ondas de contágios, internamentos, mortes... Não sei a quem tudo isto poderá interessar. De certeza que não será às pessoas comuns...

Governo começou a assegurar testes rápidos nas campanhas agrícolas

Zé LG, 10.04.21

202104091532371970.pngA ministra da Agricultura, Maria da Céu Antunes e a ministra da Saúde, Marta Temido, acompanharam, durante a manhã uma ação de testagem a trabalhadores agrícolas em São Teotónio, Odemira.

Maria do Céu Antunes destacou o caráter fundamental da realização de testes em massa na prevenção de surtos e explicou, ainda, que “este território é dos mais complexos, daí ser tão importante a garantia da testagem e o acompanhamento dos fluxos dos trabalhadores, bem como as devidas condições de isolamento, mediante, claro está, o empenho das diversas Áreas Governativas, a corresponsabilização das empresas neste processo e o apoio das Câmaras Municipais” considerando que “só assim será garantida a segurança dos trabalhadores, bem como a realização das colheitas.”

Esta parece ser a forma de incentivar as empresas a investirem no combate à pandemia...

Zé LG, 07.04.21

image.jpgDesde o princípio da pandemia que se tem falado muito na necessidade de controlar os contágios nas empresas, que não fecharam. Com o objectivo de controlar a situação na sequência do desconfinamento, o governo anunciou que ia avançar com a testagem nas empresas. Quem tem conhecimento disso ter acontecido nalguma empresa da região?

Entretanto, há uma entidade que emprega umas dezenas de trabalhadores que, desde o início e antecipando-se às medidas impostas, adoptou procedimentos internos, quer a nível da informação e prevenção quer ao nível do controlo da situação, nas diversas fases, que lhe permitiram chegar até hoje sem que a doença se tivesse propagado internamente. Os poucos casos registados, directos ou de familiares, tiveram origem na comunidade e não se propagaram internamente. 

A entidade recorreu à lay off apenas durante dois meses, assegurando os direitos dos trabalhadores por inteiro e com a principal preocupação de protegê-los da doença e assegurar o apoio aos filhos. Investiu, sem restrições, nos equipamentos de protecção (máscaras e separadores) e gel, colocou em teletrabalho quem podia, adoptou horários desfasados, assegurou o distanciamento físico para os que continuaram a trabalhar presencialmente. Apesar de tudo isto, foi visitada pela ACT, a quem prestou todos os esclarecimentos, designadamente em relação aos trabalhadores que continuaram a trabalhar presencialmente devido à necessidade de fazer atendimento ao público.

Pois bem! Parece que nada disto tem qualquer interesse para a ACT, que, entretanto, informou a entidade de que lhe tinha aberto um processo contraordenacional porque não colocou alguns trabalhadores em teletrabalho... 

Nova fase do desconfinamento “a conta gotas” começa hoje

Zé LG, 05.04.21

Apesar do “RT” estar próximo do 1, todos os outros indicadores – novos casos, internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos e óbitos – têm vindo a descer significativamente em Portugal, o que não está a acontecer noutros países.

fachada.jpg

É neste quadro, que se dá mais um passo na tentativa de regressar “aos bons velhos tempos”, sem COVID-19. Talvez as medidas que virão a ter mais impacto sejam o regresso dos alunos dos 2º e 3º ciclos à Escola e a abertura das esplanadas.

Se todos e cada um fizermos a nossa parte podemos evitar a tão ameaçada quarta vaga. Os mais velhos porque somos os mais gravemente afectados se formos infectados. Os mais novos porque, embora a doença os afecte menos, podem infectar os mais velhos. O governo e as autoridades de Saúde se conseguirem controlar melhor a situação, fazendo o que lhes compete, muitas vezes anunciado e nem sempre concretizado.

PCP promove iniciativa em defesa da modernização da linha ferroviária do Alentejo, nas estações da CP de Beja e da Funcheira

Zé LG, 29.03.21

BEJA-Estacao-CP_800x800.jpgA Direcção da Organização Regional de Beja do PCP promove esta manhã, às 8.00 horas na Estação da CP em Beja e à mesma hora junto à Estação da CP na Funcheira uma iniciativa exigindo a concretização da modernização e eletrificação da linha ferroviária do Alentejo em toda a sua extensão.

Esta iniciativa conta em Beja com a participação de Sandra Pereira, deputada do PCP no Parlamento Europeu e em Funcheira com a participação de João Dias, deputado do PCP na Assembleia da República.

A "gestão" da pandemia

Zé LG, 27.03.21

Pelo Natal os números da pandemia eram muito superiores aos actuais e estavam a crescer assustadoramente. Apesar disso, o governo e o PR entenderam que deviam permitir que as famílias se reunissem. O PR até chegou a anunciar que iria participar em cinco (!!!!!) jantares de família, tendo recuado apenas quando os especialistas chamaram a atenção para o abuso e mau exemplo. A coisa correu mal. De quem foi a responsabilidade? Do Zé, que não soube comportar-se...

Agora os números estão ao nível de há quase seis meses atrás e em queda. Que fazem o governo e o PR? Para além de não terem aberto as escolas acima do 1º Ciclo, proibiram que as famílias se reunissem pela Páscoa. Não apenas no fim-de-semana pascal, mas desde as 00:00 de ontem até depois da Páscoa (ainda não se sabe bem) proibiram a circulação entre concelhos, com todos os incómodos que daí resultam. É claro que o "Natal" não se vai repetir. Não só pelas medidas impostas mas porque a situação pandémica está a evoluir muito positivamente no nosso país. Quem é que vai colher os louros do êxito? É claro que são o governo e o PR…

casos.png

Fui contra a "abertura" concedida pelo Natal e não a aproveitei. Fui contra a reabertura das escolas em Janeiro como se nada se passasse. Desde o início deste desconfinamento que defendo o "encerramento" pela Páscoa. O que critico é a desadequação de algumas medidas face à situação relativa. Limitar a circulação no fim-de-semana da Páscoa é bem diferente de limitar com uma semana de antecedência. Agora é que vem o controlo policial? Onde tem andado, que já poucos se lembravam de algumas medidas de confinamento? Quando começou, se é que já começou a testagem nas empresas? Quando começou a testagem nas escolas? Onde está a proporcionalidade das medidas face à situação em concreto das situações?

Alvito e de Odemira aderem neste sábado à Hora do Planeta

Zé LG, 27.03.21

202103261319125845.jpgAs câmaras de Alvito e de Odemira aderem neste sábado à Hora do Planeta, desligando as luzes, entre as 20.30 horas e as 21.30 horas, em diversos monumentos/locais. Trata-se de uma iniciativa universal de sensibilização ambiental, para divulgar e consciencializar sobre as alterações climáticas, e que propõe desligar a iluminação cénica de edifícios e infraestruturas como gesto de alerta.