Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PARA QUE SERVE A CIDADANIA?

Serve para sermos melhores pessoas e participarmos mais conscientemente na construção de uma sociedade melhor.

 

Porque a cidadania implica:
- Saber usar a informação disponível;
- Usar a liberdade com responsabilidade;
- Exigir o cumprimento dos direitos, cumprindo os deveres;
- A defesa do interesse individual subordinado ao interesse colectivo;
- A defesa da inclusão (económica, social, cultural, política);
- A defesa do ambiente, numa perspectiva ecológica.

 

A cidadania deve ser entendida e tratada como um processo de dupla entrada, em que as pessoas individuais, individualmente e colectivamente, devem procurar adquiri-la e em que o estado, as instituições e as pessoas colectivas devem fomentá-la e não usar a publicidade enganosa para fingir que o fazem.

 

Em termos políticos, a cidadania pode ser aprofundada e desenvolvida, designadamente:
- Valorizando as petições populares;
- Promovendo o referendo, quer a nível nacional quer local;
- Permitindo e facilitando a apresentação de candidaturas fora dos partidos;
- Combatendo o desperdício e diferente aproveitamento dos votos, alterando as actuais regras (criando um círculo eleitoral nacional em paralelo com os outros, por exemplo).

 

Estes foram os tópicos da minha participação num debate sobre o tema, promovido pelo Livre – Tempo de Avançar, para que fui convidado.

RAZÕES PARA VOTAR LIVRE/TDA, SEGUNDO JOÃO GASPAR

* A realidade é dura e o tempo é de urgência. Mas em democracia há sempre - sempre - alternativas.
* No dia 4 de outubro a escolha que teremos que fazer é muito clara: ou legitimamos a direita que nos tem governado ou damos um sinal inequívoco de mudança e de alternativa governativa à esquerda.

* A direita em maioria no parlamento e no governo dos últimos quatro anos, à boleia de falsos argumentos económicos e contabilísticos, degradou as condições de vida da maioria da população, desprotegeu os mais fracos, rasgou o tecido social, destruiu o serviço público e agravou fatalmente as desigualdades.

* O voto no Livre / Tempo de Avançar é o voto que melhor assegura a existência de uma maioria parlamentar de esquerda, comprometida com a mudança de rumo no governo da próxima legislatura.

banner beja.png

 

JOÃO GASPAR CANDIDATO DO LIVRE / TEMPO DE AVANÇAR APRESENTA MAIS RAZÕES PARA VOTARMOS

Votar porquê?

view.php.pngNo próximo dia 4 de outubro decide-se muito do que será o futuro de Portugal não apenas para a próxima legislatura mas durante as próximas gerações.
Numa altura tão determinante para o futuro, a bonomia e o desinteresse não devem ser opção. A abstenção não é inócua. Deixa, pelo contrário, uma marca indelével nos resultados, na legitimação dos representantes eleitos e, por conseguinte, na própria democracia. E favorece o desequilíbrio de forças em favor dos que já detêm o poder.

 

 

João Gaspar, candidato do LIVRE/ TEMPO DE AVANÇAR por Beja à AR

ANA MATOS PIRES RESPONDE À PERGUNTA: Votar porquê?

view.php.pngNão gosto da resposta simplista e pouco sustentada do "porque sim", mas se há situação a que se aplica é esta: votar porquê? Porque sim, oraS.

 

Votar porque é um exercício de cidadania.
Votar porque é "o" instrumento igualitário por excelência: cada um de nós vale exactamente a mesma coisa, um voto.
Votar porque há muitos, tantos, em tantos sítios do mundo, que ainda não o podem fazer.
Votar porque, parecendo simples, é uma conquista da democracia.
Votar porque foi, de facto, uma conquista de abril.
Votar porque muitos sofreram e morreram para este direito fosse possível.
Votar porque mais que um direito é uma obrigação.

 

Ana Matos Pires, cabeça-de-lista do Livre / Tempo de Avançar pelo círculo de Beja.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Somos o futuro ahahahahahah

  • Anónimo

    EscOteiros ou EscUteiros?!

  • Zobaida

    O Diário do Alentejo, conforme apresenta no cabeça...

  • Anónimo

    E bumba! Ora toma lá mais regionalização.Numa regi...

  • Anónimo

    Exactamente!"O tempo é o único capital das pessoas...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.