Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Capacidade de nos colocarmos no sapatos de outros”

"Uma das características que valorizo é a capacidade de nos colocarmos no sapatos de outros, e sim, já aqui li comentários bastante ofensivos à honra e honestidade de diferentes pessoas.
O grau de ofensa é subjectivo, já vi que o sr , sendo assim , é mais tolerante à ofensa ou palavreado do que outros. ... se estas situações para o sr já se vão vulgarizando ao ponto de achar normal, o mesmo já não dirão os visados, pode ser que um dia o feitiço se vire contra o feiticeiro e então lhe doam os calos.
Anónimo 09.11.2019 15:58", aqui.

“Uma mentira mil vezes repetida torna-se verdade”?

Camilo

Quartel.jpg

… outro aspeto que aparece não poucas vezes nas citadas redes sociais: a associação da prática antifascista de Camilo Mortágua (avaliando-a de modo depreciativo) à atividade política das suas filhas, o que não deixa de ser uma atitude, no mínimo desonesta. O que, de facto, os que o fazem não conseguem aceitar é ver a Mariana e a Joana prosseguirem, não uma “carreira política” baseada em amiguismos e outros esquemas mas, a exemplo do pai, a defesa dos ideais e das causas em que acreditam, através da luta política. E, numa altura, em que se apela a que mais jovens e mais mulheres participem na vida política, não deixa de ser um paradoxo que essas duas jovens mulheres sejam criticadas apenas por serem filhas do antifascista e revolucionário Camilo.

José Filipe Murteira

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto promove conferência sobre Sofia Pomba Guerra

Cartaz CEAUP.jpgEsta sexta-feira, 30 de Novembro de 2018, irá realizar-se uma conferência sobre “Sofia Pomba Guerra: uma anti-fascista portuguesa na lutaanti-colonial”, promovida pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto. Os oradores convidados são os investigadores Carlos Lopes Pereira e Luís Carvalho. Terá lugar no Anfiteatro Nobre da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, às 17 horas.

Farmacêutica e professora, a alentejana Sofia Pomba Guerra foi uma destacada intelectual, feminista e resistente anti-fascista em Moçambique e na Guiné. O seu apoio à luta contra o colonialismo seria enaltecido por Amílcar Cabral e pelos primeiros presidentes de Cabo Verde e Guiné Bissau, Aristides Pereira e Luís Cabral. Foi presa política sob a ditadura de Salazar em Moçambique e em Portugal (no forte de Caxias).

Nascida em 1906, em Elvas, veio a falecer em 1976, em Lisboa (não em Cascais, como anteriormente divulgado). Foi homenageada pela Casa do Alentejo no passado mês de Outubro.

Homenagem a Sofia Pomba Guerra: destacada feminista e anti-fascista alentejana

Cartaz para Sofia.jpg

 

Sofia Pomba Guerra.jpg

 

 

 

 

Sofia Pomba Guerra (Elvas, 1906 – Cascais, 1976)farmacêutica e professora, foi uma destacada feminista e resistente anti-fascista em Moçambique e na Guiné.

O seu apoio à luta contra o colonialismo foi enaltecido por Amílcar Cabral e pelos primeiros presidentes de Cabo Verde e Guiné Bissau, Aristides Pereira e Luís Cabral.

Foi presa política em Moçambique e em Caxias (1949/50).

MORREU JOSÉ MANUEL TENGARRINHA

José Manuel Tengarrinha, fundador do MDP/CDE, morreu ontem, aos 86 anos.

tengarrinha.jpg

Professor catedrático jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, jornalista, escritor, investigador, político, cofundador do MDP/CDE, José Manuel Tengarrinha foi deputado à Assembleia Constituinte, em 1975-76, e nas quatro primeiras legislaturas, até 1987.

Antes do 25 de Abril, participou e liderou a constituição da Comissão Democrática Eleitoral (CDE), nascida em Lisboa, que se estendeu a mais distritos do país, para disputar as eleições de 1969, em plena ditadura do Estado Novo.

Detido várias vezes pela PIDE, a polícia política do fascismo, Tengarrinha esteve preso na Cadeia do Aljube, em Lisboa, e no Forte de Caxias, de onde foi libertado nos dias que se seguiram à queda do anterior regime.

O corpo vai no domingo, às 18:00, para a Basílica da Estrela, em Lisboa, de onde sairá na segunda-feira para cremação, numa cerimónia reservada à família.

MORREU VARELA GOMES, O OPERACIONAL DA REVOLTA DE BEJA

c53ae42b274a569a9a1f55833b6a82dd.jpg

Morreu esta segunda-feira João Varela Gomes. O coronel foi, durante a guerra colonial, o primeiro a pegar em armas contra a ditadura de Salazar; e foi, no 25 de Novembro de 1975, o último a depor as armas quando chegava ao fim a "Revolução dos cravos".

Na madrugada de 1 de Janeiro de 1962, o então capitão Varela Gomes dirigiu com Manuel Serra a operação de tomada do quartel do Regimento de Infantaria 3, em Beja.
Varela Gomes afirma que não foi o "autor do golpe de Beja", e atribui o mérito da autoria a Manuel Serra. No que lhe diz respeito, assume-se simplesmente como dirigente operacional da revolta. E nessa qualidade, admite, não deveria ter sido ele a empreender a prisão do segundo comandante do quartel, major Calapez Martins. Daí resultou ser ferido com gravidade e ser derrotada a revolta logo na sua fase inicial.

MORREU UM COMBATENTE! ATÉ SEMPRE ALÍPIO DE FREITAS!

e9b5ef767d72cff8cb6edadf8aca0e2c.jpg

Foi padre português, revolucionário brasileiro, cooperante em Moçambique. Privou com os grandes do mundo em Moscovo e partilhou a sorte dos camponeses no sertão nordestino. Preso, torturado, libertado, voltou a Portugal e foi jornalista da RTP. Natural de Trás-os-Montes, morreu hoje, aos 88 anos de idade.

Embora tivesse perdido completamente a visão nos últimos anos, Alípio de Freitas continuava a ser uma presença constante, sempre guiado pela sua companheira Guadalupe, em movimentos de solidariedade internacional ou de protesto cívico. Ainda há poucos dias, recém-saído de um internamento hospitalar, interveio de forma marcante numa cerimónia realizada no Museu do Aljube.

O velório de Alípio de Freitas tem lugar hoje, terça feira, a partir das 18 horas, na Basílica da Estrela. O funeral realiza-se amanhã, quarta-feira, (12 horas) para o cemitério do Alvito, Alentejo, onde viveu uma parte dos seus últimos anos.

PARQUE INFANTIL DO BAIRRO RESIDENCIAL DA BA11 ABERTO A TODA A POPULAÇÃO

04_1065.JPG

Encarrega-me o Exmo. Senhor Comandante de informar os militares e funcionários civis da Unidade do seguinte:
A instalação do Parque Infantil no Bairro Residencial da BA11 resulta de um Protocolo estabelecido com o Município de Beja, onde a Força Aérea disponibiliza um terreno sob a sua administração e a Câmara Municipal de Beja constroi e assegura a manutenção do equipamento.
Apesar do espaço ocupado pelo Parque Infantil se encontrar dentro de um complexo residencial militar, os cidadãos que residem na cidade de Beja, onde se inserem também os militares da Força Aérea, terão livre acesso ao Parque, apenas com as limitações inerentes à normal e prudente utilização do espaço.
Durante o horário de verão o referido complexo estará disponível entre as 09H00 e as 21H00.

Antenciosamente,
CAP Tomás

Anónimo a 9 de Junho de 2017 às 22:26, AQUI.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Este governo PS começa a ser mesmo uma anedota ger...

  • Anónimo

    Esta é mesmo de mais....Será que esta ministra não...

  • Anónimo

    Sim, vai ser cá uma animação, que não te digo nada...

  • Zobaida

    Vai haver congestionamento no estacionamento. Que ...

  • Anónimo

    Não se aguenta com tanta animação! Há velórios mai...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.