Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aluno do IPBeja venceu "Programa Promove 2020"

Zé LG, 14.04.21

202104131346104327.PNGO aluno do Mestrado de Engenharia do Ambiente do IPBeja, Alonso Arroyo Escoto venceu o Prémio Promove 2020 da Fundação La Caixa e da Fundação para a Ciência e Tecnologia, na vertente “Ideias com potencial para se tornarem projetos piloto inovadores.”

Alonso Arroyo Escoto concorreu com a ideia “Acetic2Electric-Conversão de ácido acético em eletricidade como forma de destoxificação de hidrolisados lignocelulósicos”, que o aluno apresenta com o processo de destoxificação do hidrolisado de bagaço de azeitona, para a sua posterior fermentação de forma mais sustentável e eficiente.

Alonso Arroyo Escoto concorreu como aluno do Mestrado em Engenharia do Ambiente do IPBeja, tendo como mentora Fátima Carvalho, do IPBeja, e Conceição Fernandes, do CEBAL, como membro participante e como instituição com interesse na exploração da ideia.

CEBAL vai finalmente ter instalações próprias

Zé LG, 01.04.21

202103311011177989.jpgForam cinco as candidaturas apresentadas tendo em vista a construção do edifício para o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL) em Beja.

Este projeto resultou de uma candidatura apresentada pela autarquia bejense, em parceria com o CEBAL e com o Instituto Politécnico de Beja, ao Programa Operacional Regional Alentejo 2020, que congregou uma visão disruptiva e estratégica da Ciência para o Território. Uma Ciência com “impacto social, económico, cultural e ambiental, que contribui para potenciar a atratividade de novos investimentos, baseados no conhecimento, valorizando uma economia assente nos recursos endógenos e nas atividades emergentes de elevado índice tecnológico.”

Depois do novo edifício construído vai ser possível o CEBAL “ampliar os laboratórios e salas de experimentação para o desenvolvimento da sua atividade, reforçando a estratégia de transferência de conhecimento e tecnologia iniciada pelo Centro em 2015”.

Júlia - novo robot móvel desenvolvido a partir de Beja

Zé LG, 30.03.21

julia.pngO novo robot móvel Júlia (devido a “Pax Julia”), destinado a descontaminar espaços de grande dimensão, como unidades de saúde, fábricas, escritórios ou centros comerciais, está a ser desenvolvido por uma equipa multidisciplinar de investigadores do UNINOVA – Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Beja e por elementos da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.
A ideia para este robot surgiu depois de um enfermeiro no Hospital de Beja ter pedido soluções que facilitassem o trabalho das equipas de saúde, especialmente em tempos de pandemia. Neste sentido, Júlia é um robot móvel que recorre a radiação ultravioleta e permite uma desinfeção do ar e superfícies de forma eficaz, segura e autónoma, estando ainda em desenvolvimento, mas estando previsto o seu lançamento até ao final do ano. O projeto conta ainda com o apoio financeiro da SOMINCOR, concessionária das minas de Neves-Corvo.

Universidade de Évora impulsiona nova Escola de Saúde e Centro Académico Clínico do Alentejo

Zé LG, 01.03.21

202102281225278869.jpg

O conceito da nova Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano da UÉ foi recentemente apresentado pela academia eborense. Na mesma sessão foi formalizada a constituição do Centro Académico Clínico do Alentejo, que conta com a participação, entre outros parceiros, da ULSBA e do IPBeja e que irá impulsionar a formação e investigação nas áreas clínicas associadas a problemas de co-morbilidade presentes na maioria das pessoas de mais idade, numa ótica transdisciplinar e inovadora.

A Metalúrgica Alentejana “possuía uma capacidade técnica e tecnológica que permitia desenhar, fundir, fresar… peças para a indústria naval”

Zé LG, 06.02.21

«Metalúrgica Alentejana: terra, memória e futuro

Aldo-Passarinho-opinião-696x366.png… a MA emerge como espaço de perceção, memória e fantasia que nos desafia a cartografar os testemunhos, a documentação ou os objetos que nos permitem compreender o papel desta indústria no espaço sociocultural, onde se fundiram alfaias que rasgaram a terra e ajudaram o homem a “modelar” a paisagem, num período histórico de grandes transformações no Alentejo.

No Álbum Alentejano, por volta de 1932, podemos ler que a MA era uma “…das mais importantes casas no género existentes no país…”, especializada em “relhas aceiradas e bicos” (poético!); e, vamos perceber através da documentação do fundo da MA no Arquivo Distrital de Beja[4] que nos anos 60-70 esta, para além de ter clientes um pouco por todo o Alentejo, possuía uma capacidade técnica e tecnológica que permitia desenhar, fundir, fresar… peças para a indústria naval. ...»

Aldo Passarinho, Professor Instituto Politécnico de Beja, aqui.

Parceria entre ULSBA, UNINOVA, IPBeja e SOMINCOR cria robô português para combater a pandemia

Zé LG, 05.02.21

202010151132032077.jpgEstá a ser desenvolvido um projeto inovador que junta ULSBA, UNINOVA, Instituto Politécnico de Beja e SOMINCOR. O objetivo “é desenvolver um sistema robotizado para descontaminar, de forma prática e eficiente, espaços de grande dimensão, como unidades de saúde, fábricas, escritórios ou centros comerciais”. Trata-se do robô português “Júlia 1”, que herda o nome da Pax Julia (“Paz de Júlio”).

“Turismo Acessível” é o primeiro tema do ciclo “(IN)Formar para a Inclusão da Pessoa com Deficiência”

Zé LG, 03.12.20

… , organizado pelo IPBeja - Instituto Politécnico de Beja, nesta quinta-feira. Por “entender que o tema (da Pessoa com Deficiência) não se esgota numa ação”, o IPBeja decidiu organizar um ciclo de (in)formação na modalidade webinar com o título – (IN)Formar para a Inclusão da Pessoa com Deficiência, com uma actividade mensal, centrada no contributo para a inclusão, da especificidade de cada curso.

IPBeja1-768x406.jpgHoje, a iniciativa arranca dedicada à temática “Turismo Acessível” e conta com a participação dos cursos ligados ao Turismo e da Direcção do Serviço da Câmara Municipal de Beja, responsável pelo Turismo.

IPBeja disponibiliza 400 camas para estudantes

Zé LG, 18.11.20

ip-beja--768x432.jpgPor norma existem mais 50 camas disponíveis, mas este ano, tendo em conta o distanciamento social pedido pela Direção-Geral da Saúde, esse número foi reduzido. As residências para estudantes são oito: uma na Praça da República, outra em São Brissos, duas junto ao politécnico, uma na rua de Santo António e três junto à escola Mário Beirão.

João Leal, vice-presidente do estabelecimento de ensino fala num número “considerável” quando comparado com outros politécnicos.

João Paulo Trindade diz que “falta estratégia a longo prazo para a região no OE2021”

Zé LG, 16.11.20

201901092210076338.jpgJoão Paulo Trindade referiu que o IPBeja “está satisfeito com o número de alunos que a instituição conseguiu captar no ano letivo 2020/21” e que esta é uma instituição que se envolve com o território onde opera.

Preocupado com o futuro e com a questão demográfica do território, João Paulo Trindade gostaria de ver esplanada no OE2021 “uma resposta para a região em que estivesse evidente uma estratégia a longo prazo e pensada como um todo”, porque só assim seria possível a instituições como o IPBeja “formar e fixar população, massa crítica”.

PCP questiona governo sobre a situação dos trabalhadores do refeitório e a suspensão do fornecimento de refeições no IPBeja

Zé LG, 15.10.20

201812241225153249 dias.pngEm causa está o término da prestação de serviços da empresa que até então assegurava as refeições no refeitório do IPBeja.

A empresa terá deixado de prestar serviços a 31 de julho. Nessa altura, enviou uma carta aos trabalhadores a informar que manteriam o contrato de trabalho, com todos os direitos e obrigações, sendo a sua nova entidade patronal o Instituto Politécnico de Beja, que “não assume qualquer obrigação com os trabalhadores alegando que os mesmos são da responsabilidade da empresa” em questão.

“Com este impasse os trabalhadores estão em casa, sem vencimento e sem direito, no mínimo, ao respetivo subsídio de desemprego”.

 O PCP quer saber “que conhecimento tem o Governo relativamente à situação em que se encontram os trabalhadores do refeitório do SAS- IPBeja” e “que medidas urgentes vai o Governo tomar para que sejam respeitadas todas as obrigações e os direitos para com estes trablhadores”; se o “Governo não entende que o Instituto Politécnico de Beja está a faltar ao apoio que deverá garantir aos estudantes”, uma vez que “atualmente não é assegurado o fornecimento de refeições no refeitório do SAS- IPBeja; e que “medidas que vai tomar para que seja recuperado o fornecimento de refeições”.

Leia também aqui.

“o problema está igualmente nos dirigidos”?!

Zé LG, 09.09.20

281893_235492956485711_8379156_n Chalaça.jpg“Querer ver o problema do Baixo Alentejo só na qualidade, ou na falta dela, dos seus dirigentes é um erro, o problema está igualmente nos dirigidos, repare-se como sub-regiões do Alentejo, que são dirigidas pelos mesmos dirigentes inaptos (segundo os Bejenses) conseguem prosperar. É preciso não esquecer que os dirigentes indicados num post anterior são os mesmos que dirigem todo o Alentejo (Beja, Évora, Portalegre, Litoral Alentejano e a Lezíria - quando se trata de ALENTEJO2020). O que fazem as Agências de Desenvolvimento, as Associações Empresariais, as Associações Comerciais, o Politécnico, as associações de cidadãos (não as folclóricas como o + Beja), etc, a gente pensante da Região, se todos estes nada fizerem os dirigentes, autarcas e políticos nada conseguirão fazer.”
Francisco Chalaça, Anónimo 08.09.2020, aqui.

Politécnicos de Beja e Setúbal e Universidade de Évora reforçam parceria

Zé LG, 30.06.20

201901091457331870.jpgPolitécnico de Beja, Universidade de Évora e Politécnico de Setúbal reforçam parceria, nos próximos três anos, com um orçamento disponível superior a 72 mil euros e prevê, “pela primeira vez, a mobilidade de estudantes a juntar à experiência de trabalhadores docentes e não docentes com instituições parceiras na Ucrânia e no Uzbequistão, reforçando”, assim “a cooperação com estas entidades ao longo dos próximos três anos.”

IPBeja tem abertas candidaturas a mestrados

Zé LG, 22.05.20

IPB.jpgO Instituto Politécnico de Beja tem aberta, até 16 de Julho, a 1ª fase das candidaturas a Mestrados. Agronomia, Actividade Física e Saúde, Contabilidade e Finanças, Desenvolvimento Comunitário e Empreendedorismo, Educação Especial-Especialização no Domínio Cognitivo e Motor, Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Ba?sico, Engenharia Alimentar, Engenharia de Segurança Informática, Engenharia do Ambiente, Gerontologia Social e Comunitária, Internet das Coisas, Segurança e Higiene no Trabalho e Serviço Social- Riscos Sociais e Desenvolvimento Local são as áreas de oferta que estão disponíveis. As candidaturas devem ser efectuadas através do site do IPBeja.

IPBeja integra rede que desenvolveu protótipos de ventiladores

Zé LG, 25.03.20

IPBeja-1-768x512.jpgO IPBeja faz parte da rede de dez estabelecimentos de ensino que, num espaço de duas semanas, desenvolveu, dois protótipos de ventiladores, para dar resposta em caso de necessidade, face à pandemia do novo coronavírus.
Os dois protótipos de ventiladores de emergência: um baseado na operação de um motor elétrico e o outro que funciona com base em ar comprimido pneumático, aguardam certificação para poderem ser fabricados.

IPBeja aloja estudantes em S. Brissos

Zé LG, 10.11.19

40-IPBeja-768x432.jpgO Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) e a União de Freguesias de Trigaches e S. Brissos assinaram um protocolo tendo em vista o alojamento de 18 alunos na antiga Escola Primária de S. Brissos, renovada e preparada para acolher os estudantes.
Este protocolo vem “beneficiar as populações mais desfavorecidas” e “minimizar a falta de alojamentos para estudantes”, sublinhou João Paulo Trindade, presidente do IPBeja, que adiantou que o projecto poderá ser alargado a outras localidades.
O IPBeja tem neste momento mais de 3 mil estudantes, sendo 590 estrangeiros.

Daqui e daqui.

O "impacto" do IPBeja “na região é significativo”, afirma João Paulo Trindade no 40º aniversário da Instituição

Zé LG, 05.11.19

ipb.jpgJoão Paulo Trindade frisa o percurso de consolidação e afirmação da instituição, registando a importância em termos financeiros que a mesma tem tido e que garante estar bem visível em estudos desenvolvidos sobre a matéria. Neste contexto, o presidente do IPBeja faz um balanço positivo destes 40 anos de existência, dizendo contudo, que “é preciso lutar contra o desafio da demografia,” no sentido de contribuir para a fixação de pessoas no território.

Realiza-se, hoje, no auditório dos Serviços Comuns do IPBeja, a cerimónia de comemoração do Dia do Instituto Politécnico de Beja, com as intervenções do Provedor do Estudante, do Presidente da Associação Académica, do Presidente da Câmara Municipal de Beja, do Presidente do Conselho Geral do IPBeja e do Presidente desta instituição de ensino superior. Segue-se a oração da sapiência a cargo de Fernando Pinto do Amaral sob o tema “Vida humana=vida inteligente? Perplexidades e desafios”.

Leia mais aqui e aqui.

IPBeja acelera talentos no Alentejo através do projecto SpeedTAlent

Zé LG, 22.06.19

Incubadora-IPBeja-768x432.jpgA incubadora do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) está a desenvolver, em conjunto com vários parceiros, o projecto SpeedTAlent – Acelerador de Talentos, destinado a Jovens Empreendedores e a empresas constituídas recentemente.

A incubadora privilegia as empresas de base tecnológica. Para além de fixar jovens, o projecto quer criar “massa crítica” na região.

Os interessados em criar o seu negócio devem contactar a Incubadora do Instituto Politécnico de Beja, instalada na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja.

Fujitsu confirma interesse em instalar em Beja um centro de competências nas áreas da proteção da informação digital

Zé LG, 09.06.19

A Fujitsu Portugal confirma o interesse em avançar com um centro de desenvolvimento em Beja. Conforme avançado pelo Diário do Alentejo, a empresa e o Instituto Politécnico de Beja já assinaram um protocolo de colaboração. A nova unidade destinar-se-á ao desenvolvimento de ferramentas de segurança informática que possam ser usados pelos clientes da empresa.

imgLoader2.ashx.jpg“Todos os passos que estamos a dar é para criarmos esse centro de competências e neste momento não vemos razão nenhuma para que esse centro não seja uma realidade”, acrescenta Pedro Samuel Pires, líder de cibersegurança da Fujitsu Portugal, sublinhando o trabalho desenvolvido pelo Instituto Politécnico de Beja na área da segurança informática: “Alegrar-nos-ia muito contribuir para este desenvolvimento em Beja, mas também aproveitar as excelentes capacidades que já observamos e estamos a desenvolver com o IPBeja”.

 

“Envelhecer na Comunidade: Saúde, Direitos e Cuidados” em debate ibérico no IPBeja

Zé LG, 16.05.19

20190515104050146.jpgDurante dois dias, são mais de cinquenta as comunicações que vão ser feitas para partilhar estudos, trabalhos, projectos, boas práticas e experiências, profissionais, académicas e científicas, em torno dos painéis temáticos: “Intervenção em Psico-gerontologia e Saúde na Comunidade”, “Cuidados Continuados Integrados”, “Cultura, Florescimento e Apoio ao Envelhecimento na Comunidade”, “Direitos, Vivências no Envelhecimento”, e “Capacitação no Envelhecimento”.