Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

João Rocha defende “corte de estradas” em Vidigueira, Serpa e Ourique

271120142259-394-joorocha12.jpgO presidente da Câmara de Beja defendeu a utilização das máquinas de várias autarquias do Baixo Alentejo em bloqueios nas estradas do distrito como forma de protesto pela interrupção das obras no IP2 e IP8.
João Rocha, que é também presidente da CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, revelou que vai estar presente na deslocação dos autarcas à Secretaria de Estado das Obras Públicas em Lisboa, agendada para a próxima segunda-feira, onde pretendem ser recebidos pelo Secretário de Estado.
O autarca afirmou, esta semana na Assembleia Municipal de Beja, não estar confiante de que a delegação composta pelos 13 presidentes de Câmara da CIMBAL seja recebida. João Rocha disse que “já chega de tanto pedido” e afirmou que a sua proposta seria o “corte de estradas” em Vidigueira, Serpa e Ourique.
O presidente da CIMBAL acrescentou ainda que tanto o Secretário de Estado como o presidente das Estradas de Portugal “não merecem consideração nenhuma”.
In: http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=5680

Amanhã pára o trânsito nos IP’ 2 e 8 em Beja e arredores

 

As mais de duas dezenas de entidades que agendaram para amanhã, a partir das 8h30, a Marcha Lenta em defesa do IP8 e do IP2 apelam à participação das populações na iniciativa.   

As diversas instituições - sob coordenação da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, Entidade Regional de Turismo e Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral – vão exigir a melhoria das acessibilidades.

No IP2 o mapa de concentrações está definido para: Entradas; Trindade; entrada para Vidigueira até saída para Vidigueira; Entroncamento de Cuba/Alvito até semáforos de S. Matias. No IP8 entre a entrada de Brinches e a ponte do Guadiana; entre a primeira rotunda (sentido Ferreira / Beja) de Ferreira do Alentejo e o entroncamento de entrada em Ferreira do Alentejo. Em Beja está prevista a circulação durante 30 minutos nas rotundas de Lisboa, de saída para Aljustrel e de saída para Castro Verde.  

As diversas entidades querem “todos na estrada” amanhã.  

In: http://radiopax.com/index.php?go=noticias&id=908

Comissão Parlamentar de Economia e Obras Públicas reúne com autarquias e visita obras interrompidas do IP8 e Refinaria de Sines

Prossegue hoje a visita ao Alentejo da Comissão Parlamentar de Economia e Obras Públicas, com uma reunião, em Santiago do Cacém, com as autarquias da região, sobre o IP 2 e IP 8, assim como visita aos traçados onde as obras foram suspensas. À tarde a visita termina na refinaria de Sines.

Alqueva esteve no centro das atenções, ontem, em que o presidente da Comissão, Luís Campos Ferreira, afirmou que depois desta visita se ficou mais ciente das vantagens que o projecto apresenta, para a região e País, em diversas áreas, nomeadamente nas da energia, agrícola e ambiental.

Governo reduz custos com PPP à custa do isolamento de Beja

A Estradas de Portugal (EP) e a Estradas da Planície, que integra a Edifer e a espanhola Dragados, acordaram esta terça-feira os termos da redução do âmbito da subconcessão do Baixo Alentejo, tendo assinado memorando de entendimento com vista a uma poupança, a preços correntes, estimada em cerca de 338 milhões de euros, ao longo da vida da subconcessão.

A redução do âmbito da subconcessão agora acordada traduz-se na retirada desta subconcessão e suspensão dos trabalhos de construção dos lanços do IP8/A26 entre Relvas Verdes e Grândola, assim como entre Santa Margarida do Sado e Beja e do IP2 entre o nó de Monte de Pinheiros e o nó de Ramal.

Serão ainda suspensos os trabalhos de duplicação do IP8 entre Relvas Verdes e Roncão, permanecendo a actual via no objecto subconcessionado.
De acordo com a EP, serão concluídos em perfil de auto-estrada as ligações entre Sines e Santo André e entre Sines e Santiago do Cacém, bem como entre a A2 em Grândola Sul e Santa Margarida do Sado e entre a A6 em Évora e o IP2 em Monte de Pinheiros.

 

Como se pode verificar, pela leitura de toda a notícia, a redução de custos com esta PPP não é feita à custa das condições contratadas mas da redução dos trabalhos a efectuar e da respectiva exploração, o que se traduzirá na não melhoria das acessibilidades a Beja, como estava previsto.

Governo confirma redução das acessibilidades no Baixo Alentejo

"Estamos preocupados e não saímos satisfeitos da reunião, porque o que estava previsto", a construção da A26 entre Sines e Beja e o IP2 requalificado nos troços São Manços/Beja e Beja/Castro Verde, "pelos vistos, para já, não é o que vai acontecer", lamentou, referindo, no entanto, que há "abertura" do Governo "para que a situação possa ser revista no futuro", afirmou o presidente da CIMBAL, José Maria Pós-de-Mina.

As obras de construção da A26 e de requalificação do IP2, nos troços São Manços/Beja e Beja/Castro Verde, incluídas na subconcessão Baixo Alentejo, estão suspensas devido à renegociação do contrato entre o Governo e o concessionário, a Estradas da Planície.

Segundo o secretário de Estado disse, a renegociação da subconcessão Baixo Alentejo pode terminar "até ao final deste mês" e, só depois, haverá "informação completa" sobre as intervenções a realizar.

Ainda não foi desta que José Sócrates cumpriu a promessa

José Sócrates esteve esta manhã (17/11/209) em Sines para assinalar o lançamento do início da construção do novo IP-8, em traçado de auto-estrada, que vai ligar Beja a Sines.

Sócrates prometeu que a obra estaria pronta em Janeiro de 2011, uma data que foi recebida por muitos com um sorriso, habituados que todos estamos às derrapagens temporais e orçamentais de qualquer obra que se faça no país. Mas ficou a promessa.

Apesar do benefício da dúvida aqui deixado, José Sócrates mostrou mais uma vez que não podemos confiar nele. Como se costuma dizer, aquilo “não é defeito é feitio”.

“Ninho de Empresas” criado em Beja

O “Ninho de Empresas”, inaugurado ontem, é um projecto que resulta de uma parceria do NERBE/AEBAL, com o Instituto do Emprego e Formação Profissional, o Instituto Politécnico de Beja e a Câmara Municipal de Beja, que numa das divisões do edifício da primeira das instituições comporta cinco pavilhões, um projecto cujo investimento é superior a 500 mil euros, comparticipado pelo IEFP em 200 mil euros, que deu os primeiros passos para a criação deste projecto, em Novembro de 2003.

“Os Verdes” defendem criação de Escola Superior de Hotelaria em Beja

O Grupo Parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes”, “inconformado” com os níveis de investimento público propostos para o distrito de Beja, pelo governo, no Orçamento de Estado para 2010, apresentou um conjunto de propostas de aditamento do PIDDAC, considerados investimentos importantes para a criação de emprego, com reflexo concreto na região -  limpeza e desassoreamento do rio Guadiana, desassoreamento do rio Mira, reactivação do ramal de Moura, electrificação da linha ferroviária do Alentejo, construção do IP8 entre Beja e Ficalho, remodelação do Hospital de Beja – 2ª fase, criação da Escola Superior de Hotelaria e Turismo e do Centro Museológico de Investigação Geológica em Castro Verde.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Serviu-lhe a carapuça ne.....

  • Anónimo

    Já alguém te pediu dinheiro???

  • João Espinho

    Bem escrito, Lopes Guerreiro. Destaquei lá na minh...

  • Anónimo

    Há espaço para todos com certeza! Que o digam as c...

  • Anónimo

    Tenho todo o gosto em lhe responder de modo claro!...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds