Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aaeroporto no Montijo empurra aviões de treino Épsilon para Beja

Zé LG Zé LG, 22.01.20

Foto5.jpgA saída prevista da Força Aérea vai implicar a transferência dos helicópteros que estão no Montijo para a base de Sintra e dos aviões de treino Épsilon para a base de Beja, explicou João Gomes Cravinho. A construção do novo aeroporto complementar de Lisboa “vai afetar, direta ou indiretamente, sete das dez esquadras da Força Aérea”.

O impacto orçamental, acrescentou o ministro da Defesa, será “na ordem dos 100 milhões de euros”, valor que “precisa de ser acomodado no âmbito da relação entre o Estado e a entidade que tem a gestão do aeroporto”, a Vinci.

Investimento de 3,500 milhões em Central de Hidrogénio em Sines

Zé LG Zé LG, 21.01.20

Este projeto visa produzir hidrogénio a partir de fontes renováveis, para ser exportado para o norte da Europa, nomeadamente os Países Baixos. Terá a capacidade de produzir 465 mil toneladas de hidrogénio por ano, eliminando a emissão de 18,6 milhões de toneladas anualmente.

202001201026411992.jpgCom o nome de Flamingo Verde (Green Flamingo), o projeto envolve 15 empresas, incluindo o Resilient Group, o banco holandês ABN Amro, a dinamarquesa produtora de turbinas eólicas Vestas, e as portuguesas EDP e Galp.

A construção do projeto deverá arrancar no final de 2021, na zona de São Torpes, e deve criar cerca de mil postos de trabalho diretos e indiretos.

Iniciadas as obras de criação do "Parque Fluvial dos 5 Réis"

Zé LG Zé LG, 19.01.20

Iniciaram-se esta semana as intervenções, para futuro aproveitamento balnear, desportivo e de lazer, na barragem dos 5 Réis, denominado por "Parque Fluvial dos 5 Réis". A frente de praia é de aproximadamente 265 metros lineares, divididos por 3 bolsas de areia.

82533288_858998124532432_946528762458013696_o.jpg
Trata-se de um projeto simples, com equipamentos (apoio de praia, etc.) de pequena dimensão mas que permite colocar ao serviço de munícipes e visitantes/turistas, para várias atividades, um espelho de água às portas da cidade...

Governo continua a não investir no Distrito de Beja

Zé LG Zé LG, 17.01.20

Durante a discussão na especialidade do OE2020, o ministro das Infraestruturas foi questionado, pelo deputado do PCP, sobre os investimentos previstos projetos estruturantes do Distrito de Beja.

202001142058345517.jpgSobre a finalização do IP8 e a eletrificação/modernização da linha férrea Casa Branca/Beja/Funcheira, João Dias frisou que Pedro Nuno Santos disse que não há “investimentos previstos para estes projetos” e no caso da ferrovia remeteu esta possibilidade para “uma possível reformulação do Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI2030)”. Sobre o aeroporto disse que “tem vocação para ser a grande base militar do país”.

O PCP refere que os sucessivos Governos têm “deixado o distrito de Beja para segundo plano”.

Este é o PS que prometeu “fazer o que ainda não foi feito”, durante a campanha eleitoral, para depois, no governo, continuar a não fazer o que faz falta.

E o que têm a dizer acerca disto os senhores autarcas do PS que apelaram ao voto nas suas candidaturas para assim ser mais fácil conseguir os investimentos necessários do governo na região?

Os novos donos do Alentejo com mais de 65% dos olivais da região

Zé LG Zé LG, 17.01.20

img_797x448$2020_01_16_09_55_33_615825.jpg

Cerca de 70% do território agrícola da região de Alqueva mudou de mãos nos últimos dez anos - e o Alentejo passou de celeiro a olival da nação. O antigo terratenente seareiro cedeu lugar a um novo megalatifúndio assente em fundos  internacionais, com seis grandes grupos a deter ou a gerir mais de 65% dos olivais da região. São eles os grandes beneficiários do maior investimento público alguma vez realizado na agricultura portuguesa: 2,5 mil milhões de euros. Ao mesmo tempo que escasseia, a terra irrigada por Alqueva está a sofrer uma pressão sem precedentes, com o preço do hectare a crescer seis vezes em 15 anos. Neste período, graças aos novos olivais alentejanos, Portugal passou de importador crónico a quinto maior exportador mundial de azeite. E, segundo a Comissão Europeia, o olival português poderá aumentar 88% até 2030. Mas isso teve consequências sociais e ambientais. Este é o primeiro de três capítulos de uma reportagem realizada ao abrigo de uma bolsa de investigação jornalística da Fundação Calouste Gulbenkian

Câmara Municipal de Aljustrel aprovou propostas de Áreas Empresariais de Aljustrel, Ervidel e São João de Negrilhos

Zé LG Zé LG, 15.01.20

áreas-empresariais-768x432.jpgA Câmara Municipal de Aljustrel aprovou as propostas de “delimitação e fundamentação das Unidades de Execução das Áreas Empresariais de Aljustrel, Ervidel e São João de Negrilhos”.

Com a criação das áreas empresariais, “pretende-se dar um novo impulso ao desenvolvimento económico do concelho, ambicionando-se a criação de zonas potencialmente atractivas para a chegada de novas actividades económicas, fomentando-se o empreendedorismo e a criação de emprego e, consequentemente, a fixação de população no concelho”.

Investimento de 54 M€ e criação de 200 postos de trabalho na produção de mirtilo biológico em Alcácer do Sal

Zé LG Zé LG, 13.01.20

202001091658044646.pngA antiga fábrica da Torrinha, em Montalvo, no concelho de Alcácer do Sal, vai ser requalificada pela Carsol Fruit Portugal, para receber um investimento na produção biológica de mirtilos, estimado em 54 milhões de euros e que inclui os campos adquiridos e as plantações, assim como os edifícios fabris de frio e embalamento.
Este investimento permitirá criar 200 postos de trabalho na região (2500 temporários no pico da campanha), numa área de plantação será de 400 hectares, completamente biológica, que permitirá colher uma média de 9 mil toneladas de mirtilo por ano, que se destinam essencialmente a exportação, mas também ao preenchimento das necessidades nacionais.

"E pasmo-me de espanto ao ler aqui alguns comentários"

Zé LG Zé LG, 11.01.20

"Eu não acho nada bem a forma como os sucessivos governos têm vindo a tratar o hospital de Beja, mas não tenho poder algum de mudar o que quer que seja.
Limito-me apenas a observar o panorama da saúde e não só, do distrito e da cidade em particular.
E pasmo-me de espanto ao ler aqui alguns comentários, e a forma leviana como alguns colegas/camaradas de blog analisam as diversas realidades com que nos deparamos no distrito e na cidade, e no caso particular, da saúde na região.
Oxalá que tivéssemos capacidade de alterar a decrépita situação sócioeconómica da cidade e da região, por que atrás certamente teriam que vir investimentos e competencias para o hospital.
Só que estamos nas antipodas, e é bom que tenhamos os pés bem assentes no chão. Já que é a única forma de reagirmos e lutarmos com estes fatalismos que nos querem impor.

Anónimo 06.01.2020 20:02", aqui.

Câmara de Santiago do Cacém arrancou com requalificação do centro histórico de Alvalade

Zé LG Zé LG, 03.01.20

df344.pngAs obras de requalificação do centro histórico de Alvalade arrancaram ontem. A intervenção, orçada em 793.387,51 euros, contempla a Praça D. Manuel I, a Rua 31 de Maio de 1834, a Rua Duque da Terceira, a Rua de S. Pedro, a Rua e o Largo 25 de Abril, todas da responsabilidade da Câmara Municipal de Santiago do Cacém.

Com esta requalificação a Câmara Municipal de Santiago do Cacém pretende humanizar os espaços dando prioridade à circulação de peões, a colocação de mobiliário urbano, a criação de zonas de esplanada na Praça D. Manuel I, a reestruturação do estacionamento e circulação automóvel, a plantação de árvores, bem como a execução de águas pluviais, pavimentação e a colocação de sinalização rodoviária.

Mértola vai receber a maior central fotovoltaica do país, num investimento de 450 milhões de euros

Zé LG Zé LG, 29.12.19

O projecto da empresa Fermesolar abrange uma área de implantação aproximada de 703 ha, ocupados pelas várias infraestruturas que compõem a Central Solar, constituída por 1.267.200 painéis que correspondem a uma potência total instalada de 557.568.000 Wpe, foi pensado como demonstração, conciliando à produção solar fotovoltaica a partir de painéis de filmes finos da última geração, a associação do armazenamento de energia em baterias de iões de lítio da última geração.

mapa_central.jpgEstima-se que o número de trabalhadores, na fase de construção, seja cerca de 200, em média.