Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Sobre a retirada do fibrocimento (amianto) da Escola Mário Beirão”

Zé LG, 24.09.21

José Lopes Guerreiro: E o amianto? Quando começa a empreitada? Vai ficar pronta antes das aulas começarem?

Paulo Arsénio: Consignação marcada para dia 16 de Agosto. A ideia do empreiteiro vencedor é remover um dos amiantos de cada vez (em cada uma das duas escolas) e depois colocar duas equipas, em simultâneo, uma em cada uma delas a colocarem as novas coberturas. Se vai correr bem ou não, não sei. Esperamos sempre que sim. Mas a "promessa" de que assim seja não podemos assegurar.

José Lopes Guerreiro: Parece-me pouco tempo... e trata-se de uma "matéria" complicada. Basta haver um pequeno problema para atrasar a obra e consequentemente o início das aulas. Esperemos que corra bem e sem estes atrasos indesejáveis. É preciso que nada falhe, o que não é o mais habitual...

Paulo Arsénio: ... Se eventualmente até 17 de setembro não estiver tudo concluído, importa salvaguardar que a colocação do novo telhado em terminação, não interfere com a atividade letiva.

Daqui, em 7 de Agosto.

BEJA-Mario-Beirao-1_800x800.jpg

Paulo Arsénio: Tendo as coberturas chegado finalmente no dia 15/09/2021, entendeu a empresa retirar toda a velha cobertura de amianto da escola de uma só vez nos dias 18 e 19 de Setembro (Sábado e Domingo) num total de 3.450 m² (3.230 m² de amianto e 220 m² de claraboias). Não era isso que estava acordado connosco. ...

José Lopes Guerreiro: Infelizmente, aconteceu o que era previsível que acontecesse atendendo ao período previsto para execução da obra. ...

Daqui, em 23 de Setembro.

Que cada um tire as suas conclusões...

Porque razão a CIP fez recentemente exigências ao governo para que o Orçamento do Estado para 2022 aumente o orçamento da saúde?

Zé LG, 19.09.21

CJ.jpgO anúncio da construção de um hospital privado em Beja retoma a discussão sobre os papéis do sector público e do sector privado na prestação de cuidados de saúde à população. É do conhecimento geral que que a actividade lucrativa da saúde não desistirá de se expandir, sobretudo na área hospitalar, enquanto não reduzir a prestação pública à vocação de prestadora dos cuidados que para ela tenham uma margem de lucro desprezível. Há muito que este objectivo foi enunciado pelo presidente da associação dos prestadores privados, e o projecto de Beja é só mais um sinal dessa intenção. 

Leia aqui todo o artigo de Cipriano Justo, intitulado “Estatuto perfeito”, publicado no Público.

Espanta que um partido político, que se diz de esquerda, tenha facilitado a vida a um hospital privado e tenha feito bandeira dele?

Zé LG, 18.09.21

«Espanto meu, e de alguns, é novamente um partido político, que se diz de esquerda, a facilitar a vida a esse investimento, desinvestindo no HJJF, e ainda pior a fazer bandeira da matéria, em campanha autárquica. Uma Câmara socialista que não aceitou as competências, legisladas em decreto lei, na área da saúde. Não se constituiu como parceiro natural da Unidade Local para ajudar ao investimento no hospital. Tantos cidadãos iludidos! ...Tenho, e têm muitos utentes, que lamentar que o hospital público HJJF de Beja tenha chegado ao patamar que permite o investimento privado em áreas nobres dum hospital distrital, tenha gradualmente abandonado uma causa pública, que se exige ou se deveria existir, também com lucro social bastante. Achará um partido socialista que num território de baixa densidade, progressivamente envelhecido, com graves problemas sócio demográficos, a EQUIDADE pode existir nesta dupla realidade?» Anónimo 17.09.2021, aqui.

Aprovada, à segunda, a Estratégia Local de Habitação para Beja

Zé LG, 13.09.21

AMBeja-768x432.jpgDepois do adiamento da discussão, proposto por Bloco de Esquerda e Movimento “Por São Matias com Todos” na reunião de de 30 de Agosto, a Assembleia Municipal de Beja aprovou a Estratégia Local de Habitação (ELH) no valor de 29 milhões de euros, com os votos favoráveis dos eleitos do PS e do PSD e a abstenção da CDU, do Bloco de Esquerda e do Movimento “Por S. Matias com Todos”.

Porque não se faz o que é necessário e custa pouco?

Zé LG, 12.09.21

IMG_7634.JPGO Largo Francisco Miguel Duarte é um dos poucos espaços públicos do Penedo Gordo onde as pessoas, podem conviver, realizando-se aqui algumas festas familiares . Há quatro ou cinco anos, o Parque Infantil foi talmente remodelado, encontrando-se em boas condições de utilização. Entretanto, por diversas vezes, tenho "desafiado" as autarquias a dotarem o espaço de equipamentos de recolha de lixo e de iluminação que permita uma melhor e mais prolongada utilização. Até agora, é o que se (não) vê...

IMG_7978.JPG

Montaraz investe 1,5 milhões de euros na ampliação da fábrica em Garvão

Zé LG, 10.09.21

2021-OURIQUE-Montaraz_800x800.jpgA empresa Montaraz está a realizar um investimento de 1,5 milhões de euros para ampliar, pela terceira vez, as instalações da sua fábrica de transformação artesanal de porco preto em Garvão, no concelho de Ourique. As obras, já em curso, deverão estar concluídas “até final deste ano” e visam dar resposta ao “aumento da procura” dos produtos da Montaraz, disse Rui Fialho, sócio-gerente da empresa alentejana, acrescentando que irão permitir “duplicar” a área de fatiagem e de embalagem de enchidos e presuntos da fábrica, além de ser criada “uma nova zona de preparação e produção de presuntos”.
O mesmo responsável anunciou ainda que a empresa já tem no horizonte mais dois projetos de investimento e ampliação, um dos quais conta “lançar ainda antes do término” das atuais obras. “Vamos alargar as nossas áreas de armazenagem, pois, fabricamos muitas referências e temos de ter sempre um ‘stock’ de todas para as encomendas semanais. Isso ocupa-nos muito espaço e temos de o aumentar”.

Construção de nova fábrica de perfis metálicos em Portalegre arranca em Setembro

Zé LG, 30.08.21

240388973_4339357466141057_5687606149691887789_n.jA empresa Arqframe, que produz perfis metálicos para a agricultura e para construção, em aço leve, vai construir uma fábrica,  num investimento de 7,5 milhões de euros, na zona industrial de Portalegre. A construção da nova fábrica arranca já em setembro, tem um prazo de execução de um ano e deverá estar a laborar no último trimestre de 2022. Numa primeira fase vão ser criados 30 postos de trabalho e mais 50 até 2026, sendo dada prioridade à contratação local, tendo-se já o IEFP de Portalegre mostrado disponível para iniciar ações de formação na área.

Associação ZERO considera “inconcebível” a construção do bloco de rega de Messejana

Zé LG, 30.08.21

imgLoader2.ashx.jpgA associação ambientalista ZERO considerou “inconcebível” a construção do bloco de rega de Messejana, incluído na expansão do Alqueva, por poder implicar “riscos sérios para a sustentabilidade” e pressões hídricas numa albufeira do Alentejo e ser “mais um projeto público sem visão” e um investimento de “20 milhões de euros sem um diagnóstico aceitável das pressões hídricas na albufeira do Monte da Rocha”.
A situação da agricultura de regadio ligada à utilização da água do Monte da Rocha é “preocupante”, porque o bloco de rega proposto é “incompatível” com vários instrumentos de ordenamento do território em vigor, ocupará solos “desadequados para o regadio” e irá por “em causa” habitats e espécies protegidas, levando a “pressões negativas” sobre espécies protegidas presentes na área do bloco, “causando a fragmentação adicional” e a perda de habitats “relevantes”, e porque “as medidas de proteção dos aglomerados urbanos são insuficientes ou nulas” e “não se prevê uma monitorização das práticas [agrícolas] dos beneficiários”.

Já arrancaram em Portalegre as obras de construção de uma fábrica de produtos oftalmológicos

Zé LG, 29.08.21

240387165_4342290379181099_2804228707649152788_n.jO investimento será de cerca de dois milhões de euros, com a criação de 18 postos de trabalho, numa primeira fase, que deverá estar pronta a operar em meados do próximo ano. Depois, nas fases seguintes e num período de cinco anos, prevê-se atingir os 100 postos de trabalho.

A empresa, que vai ficar instalada junto ao heliporto, na zona industrial de Portalegre, vai dedicar-se à produção de produtos oftalmológicos, sobretudo lentes intraoculares, e tem a Europa como mercado preferencial, podendo vir a exportar para outros pontos do mundo. Apesar de deter várias fábricas no Brasil, a unidade em construção em Portalegre, é o primeiro investimento da Visiontech Medical Optics na Europa.

Jorge Pulido Valente critica Câmara de Mértola por gastar mais de 4 milhões de euros numa “obra do regime”

Zé LG, 26.08.21

261020161739-594-MERTOLA.jpg“Mas outras prioridades de investimento do orçamento municipal deveriam ter sido assumidas, evitando, por exemplo, gastar mais de 4 milhões de euros (sem financiamento comunitário) num mega pavilhão multiusos, claramente uma obra de regime, sobredimensionada para as necessidades locais e de muito reduzido retorno para a economia da comunidade, quando faria muito mais sentido que Mértola já tivesse um Parque Logístico e Empresarial , projectado há mais de 1 década, que desse resposta às necessidades de expansão das empresas locais e de captação de novos investimentos e de criação de emprego.”
Jorge Pulido Valente, Técnico Superior na Câmara Municipal de Mértola na área do Planeamento e Desenvolvimento, aqui.

“Circuito do Sol” pretende criar 1ª pista do mundo de carros eléctricos em Serpa

Zé LG, 24.08.21

ACS-CIRCUITO-SOL-01-690x450.jpg

Este  projecto pretende criar um complexo turístico, desportivo e tecnológico vocacionado para os desportos motorizados, no antigo Kartódromo de Serpa, em Vila Verde de Ficalho e  está em consulta pública até 24 de Setembro. Este circuito quer ser o primeiro a nível mundial pensado e desenhado para veículos eléctricos, representa um investimento de 16 milhões de euros.

“Remodelação da rede pública de distribuição de água da Rua Grande em Baleizão” concluída

Zé LG, 23.08.21

2021-BALEIZAO-Rua-Grande_800x800.jpgA EMAS concluiu a empreitada de “Remodelação da rede pública de distribuição de água da Rua Grande em Baleizão”, num investimento na ordem dos 105 mil euros, que permitiu a renovação integral da rede, nomeadamente a conduta, respetivos acessórios e ramais domiciliários, ao longo de toda a extensão da artéria.

A EMAS recorda que a intervenção foi realizada no âmbito do programa de Controlo e Redução de Perdas nos Sistemas de Distribuição de Água do concelho de Beja e terá como principais benefícios, a redução da água não faturada e a eliminação de roturas, diminuindo assim o número de interrupções de serviço, proporcionando uma enorme melhoria na qualidade do abastecimento de água prestado à população.

Centro de Transformação Agro-alimentar vai ser criado em Serpa

Zé LG, 23.08.21

Prod-Bio-768x432.jpgEm Serpa vai ser criado um Centro de Transformação Agro-alimentar do Alentejo, que, a par da investigação, deverá criar unidades de transformação que venham a dar resposta ao abate de animais produzidos pela agricultura biológica, porque, segundo Cristina Caro, responsável pelo Centro de Competências para a Agricultura Biológica e para o Modo de Produção Biológico (CCBIO), o abate de animais produzidos em modo biológico enfrenta constrangimentos que serão ultrapassados com a criação de novas unidades de transformação.

Câmara de Alvito cria creche em Vila Nova da Baronia

Zé LG, 19.08.21

creche-Alvito-768x432.jpgA antiga escola primária de Vila Nova da Baronia foi transformada numa creche. O projecto desenvolvido pela Câmara Municipal e é gerido pela Santa Casa da Misericórdia de Alvito.

Esta nova resposta social representa um investimento na ordem dos 300 mil euros, tem capacidade para receber 41 crianças dos 3 meses aos 3 anos de idade e e criou seis postos de trabalho

Vanda Tiago, vereadora da Câmara de Alvito, frisa que este projecto é desejado há dezenas de anos no concelho, porque os pais eram obrigados a deixar as crianças em creches nas localidades vizinhas.

Candidatura autárquica a Beja quer "Atrair investimento e contribuir para reforçar as atividades económicas e o emprego"

Zé LG, 17.08.21

Neste sentido e com o propósito de clarificar em concreto as propostas essenciais neste domínio, apresentam-se as seguintes intervenções e projetos:

FOTO.jpg

- Expansão da Zona de Acolhimento Empresarial e respetivas acessibilidades;

- Aquisição de terrenos para fixação de empresas;

- Promoção de dinâmicas de modernização e valorização do comércio tradicional;

- Reforço do apoio aos empresários/empresas do concelho;

- Promoção de uma avaliação sobre a qualificação do Parque de Campismo;

- Projeto de criação do Parque Fluvial do Guadiana em articulação com a construção da Ecopista Ciclável de ligação à cidade, sobre o corredor do ramal da linha ferroviária de Moura e dinamização de atividades no espaço envolvente, particularmente do Vale do Guadiana;

- Reanimação e afirmação nacional e internacional da Ruralbeja;

- Reforço do apoio à Ovibeja e incremento das relações institucionais;

- Alargamento do trabalho do Gabinete de Desenvolvimento, Empreendedorismo e Inovação;

- Beneficiação do parque de Feiras e Exposições de Beja.

Texto da responsabilidade da candidatura autárquica a Beja.

Municípios podem pedir, até ao fim de Agosto, reembolso de despesas com a pandemia

Zé LG, 04.08.21

202108031645215384.jpgO prazo para os municípios submeterem candidaturas para serem compensados, através de verbas comunitárias, pelas despesas realizadas no âmbito do combate à pandemia de covid-19 foi prorrogado até ao final de agosto, anunciou hoje o Governo.
Os municípios podem concorrer a um apoio do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE) - Emergência de Saúde Pública para serem compensados pelas despesas que realizaram no combate à covid-19, até ao montante máximo de 150 mil euros por autarquia.

OBA e CSI querem “um pensamento sobre a supra-região do Sudoeste Ibérico para os próximos 30 anos”

Zé LG, 31.07.21

Observatorio-do-Baixo-Alentejo-reuniao-CSI-Julho-2O Observatório do Baixo Alentejo (OBA), de Beja, e o Corredor do Sudoeste Ibérico (CSI), de Badajoz, vão trabalhar na criação de uma plataforma formal que junte entidades dos territórios do Sudoeste Ibérico, ou seja, do Alentejo e Algarve (Portugal), Andaluzia e Extremadura (Espanha), que terá como objetivo “promover uma estratégia comum a articular com as entidades oficiais de ambos os países, no sentido de dimensionar a capacidade de reflexão e de geração de propostas, complementarmente”.

Assinado o auto de consignação das obras de construção do Hospital Central do Alentejo, em Évora

Zé LG, 31.07.21

Hospital.pngO projeto envolve um investimento total superior a 180 milhões de euros, mais 30 milhões em equipamento de tecnologia de ponta, destacando-se as componentes de radioterapia, de medicina nuclear e de procedimentos angiográficos de diagnóstico e terapêutica. Este nível de diferenciação, realça a ARS, permitirá responder às necessidades da população do Alentejo, na própria região, com benefícios óbvios de acesso e comodidade para os habitantes.

EPA muda-se para novas instalações construídas pela Câmara Municipal de Alvito

Zé LG, 22.07.21

A Câmara Municipal de Alvito investiu cerca de 2,5 milhões de euros na recuperação total do edifício multiusos, recuperando uma zona degradada da vila, que irá acolher, já no próximo ano letivo, a Escola Profissional de Alvito (EPA).

Alvito-edifício-multiusos-768x512.jpg

António João Valério, presidente do município, realça que um dos objetivos da intervenção foi o de garantir conferir à EPA a dignidade que merecia, de forma a desenvolver a sua atividade mais eficazmente. Diz que a primeira fase da obra já está concluída e que até ao final do mês de agosto a empreitada estará totalmente terminada e as atividades letivas de 2021/2022 da EPA já arrancarão nas novas instalações.

Sines vai ter “o maior investimento industrial dos últimos 10 anos”

Zé LG, 09.07.21

202107080923517435.jpgÉ um investimento da Repsol, que vai não só contribuir para a descarbonização da economia portuguesa, como vai focar-se nos objetivos que temos de aumentar as exportações e diminuir as importações", avançou o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

Trata-se de um projeto de ampliação do Complexo Industrial de Sines da petrolífera Repsol, com a construção - prevista para arrancar este ano e terminar em 2025 - de duas novas fábricas de materiais poliméricos de alto valor acrescentado, 100% recicláveis, para as indústrias automóvel, farmacêutica ou alimentar, entre outras, que tem prevista a criação de 75 novos empregos permanentes e uma média de 550 postos de trabalho, que poderão chegar a um pico de mais de 1.000 durante a fase de construção.