Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Resialentejo vai ampliar aterro sanitário de Beja

Zé LG, 27.02.21

Resialentejo-aterro-Beja-1024x576.jpgA empresa intermunicipal Resialentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos, que serve oito concelhos (Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa) vai avançar com a ampliação do seu aterro sanitário, no parque Ambiental do Montinho, a cerca de 10 quilómetros de Beja, num investimento avaliado em cerca de dois milhões de euros.

Segundo o director-geral da empresa, José Pinto Rodrigues, as obras deverão arrancar no decorrer do próximo ano de 2022, prevendo-se que a nova célula de deposição e confinamento de resíduos esteja “pronta para utilização em 2024”, acrescentando que a nova célula de confinamento “terá uma capacidade a rondar os 1,5 milhões de toneladas”. “Ou seja, será suficiente para os próximos 30 anos”.

Misericórdia de Évora arranca com Nova Unidade de Cuidados Continuados

Zé LG, 20.02.21

év.jpgA nova Unidade de Cuidados Continuados Integrados da Santa Casa da Misericórdia de Évora, com “capacidade para 42 camas”, vai envolver um investimento de quatro milhões de euros, com o apoio de fundos comunitários, através do Programa Operacional Alentejo 2020.

Segundo o provedor da instituição, Francisco Lopes Figueira, a futura unidade vai “nascer” num novo edifício que será construído num terreno situado junto ao Recolhimento Ramalho Barahona, adiantando que a empreitada arrancou esta semana com a “montagem do estaleiro” da obra e com o início da “movimentação de terras”, referindo que os trabalhos têm um prazo de execução de “20 meses”.

Município de Odemira definiu novas medidas de apoio às empresas, instituições e famílias

Zé LG, 20.02.21

202102181230191496.jpgO Município de Odemira definiu um conjunto de 30 medidas extraordinárias de apoio às empresas, às famílias e às instituições do concelho, tendo em vista ajudar e fazer face às dificuldades vividas devido à atual situação pandémica. As medidas preveem novos apoios excecionais que representam um valor total de 1. 250.000, 00€.

Fábrica de máscaras cirúrgicas foi criada em Boavista dos Pinheiros

Zé LG, 10.02.21

Fábrica-Vencer-o-Momento.jpgUma, no concelho de Odemira, no distrito de Beja, para dar um contributo ao Sistema Nacional de Saúde (SNS) e ajudar a “vencer o momento” na luta contra a pandemia, adianta o Público.

Esta nova unidade industrial resulta de um investimento de cerca de 500 mil euros, realizado pela empresa Vencer o Momento Lda., fundada em maio passado pelo algarvio Pedro Nicolau e pelo alentejano Paulo Candeias, e entrou em funcionamento em janeiro deste ano.

A fábrica tem 400 metros quadrados e emprega quatro pessoas. Para já, estão a ser produzidas máscaras cirúrgicas do Tipo II, devidamente certificadas pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed). O objetivo é “contribuir para o combate à pandemia covid-19, assim como outro género de patologias associadas à disseminação vírica ou microbiana nos profissionais de saúde e população em geral”.

O investimento da Vencer o Momento foi apoiado por fundos do programa operacional regional Alentejo 2020, e a escolha do local teve em conta as necessidades da região.

Leia e oiça também aqui.

Nova Central Solar no concelho de Alcácer do Sal

Zé LG, 08.02.21

20210206115825278.pngA nova Central Solar do Sado, instalada no concelho de Alcácer do Sal, na freguesia da Comporta, está já em avançado estado de construção e deverá começar a funcionar em finais de março.

Segundo o município e Alcácer do Sal esta nova central solar tem uma produção estimada é de 29,5GWh, tendo por isso a capacidade de satisfazer os consumos de eletricidade de mais de 13 mil habitações.

"porque tem o PS tanto interesse em apoiar e avançar com o Hospital Privado, sendo um partido defensor do SNS?"

Zé LG, 07.02.21

202102031428078441.png

«Tem procura suficiente para justificar a sua existência? O estudo diz que sim? Se sim, de que natureza é essa procura?

-subsistemas, sobretudo ADSE?

-Seguros?

-Doentes privados, com capacidade financeira para complementar encargos?

-Sistema público que necessita de complementaridade na prestação de cuidados em determinadas valências, ambulatório e internamento, como obstetrícia, cirurgia, ortopedia, cardiologia?

Se estão reunidas as três condições referidas, em simultâneo, o hospital terá asas para voar.

Se está reunida a última das condições, há que questionar porque tem o hospital público necessidade dessa complementaridade? Não dá a resposta às necessidades dos utentes porquê? As causas, a existirem, o que parece afirmativo, porque os anseios pelo novo hospital privado parecem ser enormes, não têm outra solução senão um novo hospital construído e gerido pelo capital privado?

Porquê só essa solução? Quais os interesses locais nessa única solução?

Se o hospital privado for uma realidade com êxito, reunidas as três condições acima referidas, que hospital público (HJJF) teremos de futuro?

Por último, mas não menos importante, não é fácil de entender, porque tem o PS tanto interesse em apoiar e avançar com esta iniciativa privada na saúde, sendo um partido defensor do SNS, do hospital público e por demais crítico da resposta privada no sistema de saúde?»

Anónimo 04.02.2021, aqui.

Câmara de Marvão investe 2 milhões de euros para dar habitação a 33 famílias

Zé LG, 06.02.21

luis-vitorino.pngA Câmara Municipal de Marvão vai investir cerca de 2 milhões de euros na criação de habitações para dar resposta a 33 famílias que vivem em condições consideradas “indignas” no concelho.

A autarquia explica que a solução habitacional para cerca de 73% destes agregados passa pela reabilitação de habitações do município e de duas pertencentes a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), a Casa do Povo de Santo António das Areias e a Santa Casa da Misericórdia de Marvão.

Quanto aos restantes agregados, “serão realojados em habitações que o município pretende adquirir e reabilitar, contribuindo igualmente para o incremento da economia local”.

O investimento terá financiamento do 1.º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação, prevendo-se uma comparticipação superior a 1,6 milhões de euros, verba concedida sob a forma de comparticipações financeiras “não reembolsáveis” e a “título de empréstimo bonificado”.

Hospital Privado do Alentejo entra em funcionamento em 2023(?)

Zé LG, 03.02.21

202102031428078441.pngO presidente da Câmara Municipal de Beja reuniu-se com os promotores do Hospital Privado do Alentejo com o objetivo de fazer o ponto de situação relativamente à implementação deste projeto na cidade, estando, nesta fase, a ser elaborado o estudo de tráfego pedido pelas “Infraestruturas de Portugal, SA” que deverá estar concluído no final deste mês.

Tendo em conta o cronograma de planeamento de investimento e de execução, existe a expetativa desta unidade de saúde começar a funcionar no segundo semestre de 2023.

Câmara de Cuba avança com empreitada do Ecoparque do Alentejo Central

Zé LG, 01.02.21

202101292054235587.jpgA Câmara Municipal informa que está a decorrer “o concurso público para adjudicação da Empreitada de construção do «Ecoparque do Alentejo Central» na Barragem de Albergaria dos Fusos. O Valor do preço base do procedimento é de 591 990,87 euros e o prazo de execução das obras é de 150 dias”.

“Uma Praia Fluvial; um Centro Náutico para apoio à prática de desportos náuticos; um Centro de BTT e Cycling e pesquisa multimédia; uma área de serviço para autocaravanas; uma torre de observação de aves; e um bar de apoio são as principais valências deste projeto, assente na valorização do património natural e no desenvolvimento da oferta turística do concelho e da região.”

EPIROC vai instalar na Zona Industrial de Aljustrel oficina para reparação de veículos de exploração mineira

Zé LG, 01.02.21

202006291137499380.jpg“A empresa EPIROC, fundada em 2017, na Suécia, a partir da Divisão de Construção e Minas da Atlas Copco, decidiu investir no concelho e irá instalar-se na Zona Industrial de Aljustrel. A EPIROC, de acordo com o projeto de arquitetura e especialidades, aprovado na última Reunião de Câmara, realizado no passado dia 27 de janeiro, irá erguer na Zona Industrial uma oficina direcionada para a reparação de veículos de exploração mineira num terreno com uma área total de 8 988 metros quadrados. A oficina a construir divide-se em diferentes edifícios e espaços exteriores, que se pretende que tenham uma linguagem comum”, avança a Câmara de Aljustrel.

Câmara de Cuba investe na requalificação de espaços públicos

Zé LG, 31.01.21

Estão a decorrer os concursos públicos para as Empreitadas de Requalificação do Jardim dos Combatentes em Cuba e da Reabilitação do Centro Cultural de Vila Alva, que segundo a Câmara Municipal de Cuba, são “duas obras importantes de remodelação e modernização de duas infraestruturas, essenciais para a fruição cultural e recreativa da população”.

Cuba-768x300.jpgNo Jardim dos Combatentes de Cuba, a intervenção irá revitalizar todo o espaço público, reforçando a sua vocação lúdica e ambiental e, ao mesmo tempo, reabilitar as antigas Casas da CP, que irão dar lugar à construção de uma residência para estudantes. A Reabilitação do Centro Cultural de Vila Alva visa revitalizar e requalificar o edifício, a fim de dotar o espaço de melhores e mais adequadas condições para a realização de diversos tipos de atividades.

Câmara de Moura investe na requalificação de espaços exteriores de Loteamento

Zé LG, 31.01.21

Já se encontram em andamento os trabalhos de requalificação dos espaços exteriores do Loteamento do Rio da Roda e Rua dos Lameirões, em Moura, que “pretende criar melhores condições de segurança ao nível da mobilidade pedonal e melhorar a segurança de circulação rodoviária”.Moura-obra-768x512.jpg

Construção de edifício para Esquadra e simulador de voo na Base Aérea de Beja com orçamento de 5,3 milhões de euros

Zé LG, 18.01.21

Base-Beja-768x432.jpgO concurso para a construção do edifício para Esquadra e simulador de voo na BA11, em Beja, foi prorrogado.
A intervenção prevê a demolição de edifícios de pequena dimensão existentes, modelação do terreno, execução de fundações diretas, constituídas por sapatas e lajes de ensoleiramento geral, superestrutura em betão armado e em aço estrutural, montagem de infraestruturas interiores e execução de acesso rodoviário e arranjos exteriores.

Entrou o primeiro avião, para manutenção de linha, no hangar da "Mesa", no Aeroporto de Beja

Zé LG, 14.01.21

Obtidos os licenciamentos necessários, na sequência dos testes realizados na primavera e no verão de 2020, por parte das entidades aeronáuticas competentes, o dia 12.01.2021 fica assinalado no calendário como aquele em entrou no hangar a primeira aeronave para manutenção. Trata-se de um A-321 da empresa-mãe "Hi Fly".

139094460_1120316428400599_2682082891549921132_n.jNeste momento o hangar emprega 40 pessoas, prevendo a empresa mais10 em fevereiro/março. A "Mesa" prevê concluir a 2.fase do hangar em 2023, altura em que o empreendimento deverá ter um total de 150 postos de trabalho diretos.

23 Municípios alentejanos vão erradicar amianto de 38 escolas

Zé LG, 10.01.21

Amianto.jpgatravés das candidaturas por Programa Operacional Regional do Alentejo.

No distrito de Beja estão contempladas a Escola Mário Beirão e a Escola de Santiago Maior, em Beja; a Escola Secundária de Aljustrel e a Escola Básica e Secundária Dr. João Brito Camacho, em Almodôvar, bem como as Escolas Básica e Secundária de Ferreira do Alentejo; a Básica e Secundária de S. Sebastião, em Mértola; a Escola Básica de São Teotónio, no concelho de Odemira e, ainda, a Abade Coreia da Serra e nº1 de Vila Nova de S. Bento, no município de Serpa.

Obras de expansão do Terminal XXI do Porto de Sines arrancam este mês

Zé LG, 02.01.21

202101011253459954.jpgAs obras de expansão do Terminal XXI do Porto de Sines arrancam durante este mês de janeiro, com a construção de 804 metros de cais, terraplenos e edifícios, num investimento de 16,5 milhões de euros. Com a conclusão da expansão, prevista para o final do próximo ano, o Terminal XXI, passa a dispor de uma frente de cais de 1.750 metros, 19 pórticos de cais e 60 hectares de terraplenos. “Este projeto representa mais um passo para reforçar a posição de Sines como um dos principais portos do sul da Europa.

Reguengos de Monsaraz vai ter "a maior e mais moderna unidade industrial de processamento de carne de porco" do País

Zé LG, 31.12.20

131988026_3685473218181204_6048078142541631644_o.jO investimento global desta nova unidade industrial, a criar em 28 mil m² de terreno industrial, que vai ter co-financiamento comunitário através do programa COMPETE2020,  ronda os 20 milhões de euros, vai gerar duas centenas de postos de trabalho, dos quais cerca de três dezenas altamente qualificados, prevendo-se que esteja pronta para ser inaugurada dentro de cinco meses.
O presidente do Município, José Calixto, diz sentir "um orgulho redobrado porque também estivemos presentes e colaboramos no processo de abertura do principal mercado externo que permitirá a viabilidade desta empresa e concretamente deste investimento: o mercado da República Popular da China".

IP substitui carris “em fim de linha” na Estação de comboios de Beja

Zé LG, 30.12.20

202012291746467788.jpgA Infraestruturas de Portugal (IP) está a substituir “material em fim de linha”, estamos a falar de carris, na Estação de Comboios de Beja. A IP confirmou que “foram retiradas da Estação de Beja frações de carril para beneficiação da passagem de nível da Figueirinha ao km 178,700 da Linha do Alentejo.”

Beja vai ter de continuar à espera da Ressonância Magnética?

Zé LG, 19.12.20

130420151031-871-HospitalBeja.jpgO concurso para aquisição e obras para receber o equipamento Ressonância Magnética no Hospital de Beja, no valor de cerca de 1 milhão de euros, recebeu propostas, mas todas com montantes acima do estabelecido. Isto significa que o processo voltou à “estaca zero”, que vai ter de ser reavaliado e muito provavelmente terá de ser aberto novo concurso. Resta saber se será possível aumentar o valor proposto inicialmente. Neste contexto é possível dizer que Beja vai ter de continuar à espera para ver esta situação resolvida.