Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Requalificação de caminhos municipais é prioridade para Câmara de Serpa

Zé LG, 22.01.22

Requalificação-caminhos-Serpa-768x449.jpgA Câmara Municipal de Serpa requalificou, em 2021, cerca de 75 quilómetros de caminhos agrícolas e, nas últimas duas semanas, cerca de três quilómetros no Caminho Municipal 1050 que liga Belmeque ao limite do concelho.

Francisco Godinho, vereador da Câmara de Serpa, revela que esta intervenção faz parte de um trabalho contínuo que o município desenvolve, no âmbito da requalificação, quer de caminhos municipais, quer de caminhos agrícolas. Garantir as melhores condições possíveis dos caminhos municipais é uma prioridade para a autarquia serpense, com vista à melhoria da qualidade de vida das populações, em particular, daquelas que vivem isoladas.

CDU diz que “com o PS na Câmara e no Governo o concelho de Moura vai de mal a pior”

Zé LG, 21.01.22

Untitled-1-16-690x450.jpgA CDU de Moura afirma que “é com grande preocupação e com um sentido de desilusão profundo que regista mais um retrocesso para o desenvolvimento do concelho de Moura”, considerando “inadmissível e injustificada, a retirada de área de regadio no concelho de Moura, que dos, inicialmente, previstos 10.000 hectares” que passaram, depois, para 8.000 hectares e que, agora, se ficam pelos 6.600, retirando o Bloco de Moura”.
A CDU garante que “manterá uma postura de combate e de exigência na defesa dos interesses do concelho de Moura” e “exige que o compromisso do Governo do PS, em concretizar o projeto do Bloco de Rega no concelho em pleno, seja uma realidade desde já e não seja adiado para um futuro incerto”.
A autarquia de Moura realça que, perante estas notícias, manifesta “total solidariedade para com os agricultores do concelho de Moura, bem como, com toda a população afetada por esta decisão” e manifesta “o propósito de instar o Governo a rever esta situação de enorme injustiça para o território”. Leia também aqui, de onde copiei a foto.

Centro de Receção e Acolhimento/Parque Mineiro de Aljustrel em fase de conclusão

Zé LG, 13.01.22

202201121240513061.JPGA obra do Centro de Receção e Acolhimento do Parque Mineiro de Aljustrel está em fase de finalização e deverá estar concluída em breve. Instalado junto a um dos poços de descida ao fundo da mina (Malacate Viana), tem como objetivo potenciar o turismo, dando a conhecer o património, a identidade e a memória coletiva deste concelho. Com esta obra, será possível requalificar esta zona e dinamizar este espaço público, tornando-o mais acessível e possibilitando o seu usufruto a toda a população, recuperando as antigas minas desativadas, contribuindo para o desenvolvimento sustentável. 

“Circuito do Sol – Circuito de Treino de Automóveis e Equipamentos de Apoio” pretende reconverter e ampliar kartódromo de Ficalho

Zé LG, 13.01.22

202201121058417972.jpgUma empresa pretende criar um complexo turístico, desportivo e tecnológico no concelho de Serpa, num investimento de 16 milhões de euros que inclui um circuito automóvel vocacionado para carros elétricos e um centro de desenvolvimento.

O projeto “Circuito do Sol – Circuito de Treino de Automóveis e Equipamentos de Apoio” passa pela reconversão e ampliação do antigo kartódromo deste concelho, que está desativado, criando a primeira pista do mundo “pensada e desenhada” para veículos elétricos.

A empresa promotora do investimento prevê no EIA que o “Circuito do Sol” inicie este ano a sua atividade, estimando a criação de até “cerca de 40 postos de trabalho”. Para o futuro, os investidores querem criar uma pista oval para testes em piso molhado, um circuito 4x4, uma pista para motocrosse elétrico, uma escola de condução e um empreendimento turístico de cinco estrelas.

Novos regadios de Alqueva vão ser lançados no princípio do ano

Zé LG, 31.12.21

O presidente da EDIA destacou que as obras que estão planeadas para apresentar são: “A 2ª fase do Bloco de Reguengos, do Bloco da Vidigueira, o Bloco da Messejana com ligação ao Monte da Rocha e o Bloco de Moura/Póvoa/Amareleja. Está anunciado que o aviso virá no próximo dia 10 de Janeiro e vai apresentar estas quatro candidaturas”.

bloco-de-rega.jpgApesar da “boa nova”, é preciso prevenir alguns aspectos, como referiu José Pedro Salema: “Houve uma subida muito dramática no custo das obras. As coisas estão muito mais caras, subiram mais de 20% e vamos ter de acomodar essa subida com um orçamento limitado”. Nesse sentido, o Bloco de Rega Moura/Póvoa/Amareleja “vai sofrer alguns cortes e vai ter áreas que não vão ser beneficiadas agora, assim como o Bloco de Rega de Reguengos. São cerca de 8.000 hectares o de Moura/Póvoa/Amareleja”, afirmou Salema, já que inicialmente estava previsto abranger os 10.000 hectares.

“Já arrancaram em Portalegre as obras de construção de uma fábrica de produtos oftalmológicos” - pedido de rectificação

Zé LG, 29.12.21

240387165_4342290379181099_2804228707649152788_n.j«Me chamo Bruno Sena e fui citado pelo vosso blog em notícia do dia 29 de Agosto com título "Já arrancam em Portalegre as obras de uma fábrica de produtos oftalmológicos."  Solicito pequena retificação quanto à ​veiculação de que projeto é investido pela empresa Visiontech Medical Optics, pois quem realiza tal investimento é minha pessoa. O projeto iniciou-se com o nome empresarial de Bruno Sena Produtos Oftálmicos, tal como pode-se constatar no local da obra, porém de forma provisória. Recentemente, definimos o nome da empresa para Nitida. Aproveito a oportunidade para solicitar tal retificação, pois com o avanço do projeto e com o alcance que vosso blog tem na região, temo pela possível confusão dos vossos leitores caso a notícia permaneça como está. Me coloco à disposição para mais esclarecimentos.»

Apesar de me ter limitado a alvitrar aqui a notícia publicada sobre o assunto pela Rádio Portalegre, publico este esclarecimento que me foi solicitado por e-mail.

Linha SNS24 vai abrir call center em Beja com 150 enfermeiros

Zé LG, 27.12.21

sns24-call-center_800x800-160x160.jpg«A Linha SNS24 vai abrir um novo call center, em Beja, no início de janeiro de 2022, com uma equipa de 150 enfermeiros, para reforçar a capacidade de atendimento, anunciou o Algarve Biomedical Center (ABC), em parceria com a operadora de telecomunicações Altice, que detém a exploração da Linha SNS24.
O presidente do ABC, Nuno Marques, indicou que as duas entidades decidiram avançar com a criação do novo centro de atendimento do SNS24 para que “esta linha mantenha a qualidade de atendimento que tem tido sempre”. “Para a estrutura de Beja, a nossa previsão é termos 150 enfermeiros e alunos do último ano do curso de enfermagem do Instituto Politécnico de Beja (IPB)”, adiantou, referindo que os profissionais já recrutados iniciam formação já na próxima semana e que este ‘call center’, localizado em instalações que a Altice já dispõe na cidade de Beja, vai entrar em funcionamento na primeira ou na segunda semana de janeiro do próximo ano.

Lançada empreitada de Construção da Plataforma Central de Lazer em Alqueva

Zé LG, 23.12.21

202112211624044757.jpgTrata-se de uma empreitada com um prazo de execução de 6 meses, representando um investimento 550 mil euros, suportando a EDIA 62,11% do valor total e o município de Moura 37,89%. Segundo a Câmara de Moura “a obra contempla a construção do edifício da cafetaria, esplanadas, edifício dos operadores turísticos, espaço para abrigo de pequenas embarcações e espaços de acesso”

Este investimento está integrado no projeto da Estação Náutica de Moura-Alqueva, coordenado pelo município mourense, que inclui ainda a construção de duas Áreas de Serviço de Autocaravanas, uma localizada junto à coroa da barragem de Alqueva e outra na “Aldeia da Estrela”, cuja obra deverá arrancar em janeiro de 2022. Prevista está também a construção de uma praia fluvial e de uma piscina flutuante.

Investimento 20 milhões de euros do PRR na construção e requalificação de Áreas de Acolhimento Empresarial de Beja

Zé LG, 22.12.21

Zona-Empresarial-Beja-768x576.jpgFoi aprovada a primeira candidatura da Câmara de Beja no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), num valor superior a 20 milhões de euros, que vai permitir a construção de Áreas de Acolhimento Empresarial de Nova Geração, bem como, a requalificação da Zona de Acolhimento Empresarial Norte, cuja conclusão está prevista até dezembro de 2026.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, refere que “este investimento, quando concretizado, reduzirá, substancialmente, a fatura energética das empresas aderentes”, o que tornará “a médio prazo, as empresas beneficiárias/aderentes bastante mais competitivas”.

InnoWave abre Hub Tecnológico em Beja

Zé LG, 19.12.21

thumbs.web.sapo.io.jpgA Tecnológica Portuguesa InnoWave abre em Beja um novo Hub Tecnológico centrado nas áreas da Cibersegurança e da Internet of Things (IoT). Criado em estreita colaboração com o Politécnico de Beja, este hub irá reforçar e suportar as atividades de R&D aplicadas ao desenvolvimento de produtos e soluções, e ainda incorporar, de forma integrada, os projetos e soluções da Dark Clarity (empresa de Cibersegurança) e da ViGIE (empresa de IoT) do Grupo InnoWave. O projeto vai implicar o reforço das equipas de consultoria tecnológica e a contratação de novos recursos, prevendo a criação de 50 postos de trabalho no espaço de 3 anos.  

AR recomendou que se “dê início” à “ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes”

Zé LG, 10.12.21

130420151031-871-HospitalBeja.jpgA Assembleia da República recomenda que se “dê início” à “ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes”, em Beja, “nomeadamente através da construção do corpo G previsto no projeto técnico” e que seja atribuída à ULSBA a competência para desencadear os procedimentos necessários ao início do processo de construção do novo edifício, devendo ser transferidas do Ministério da Saúde para esta entidade as verbas necessárias para a revisão do estudo, e projeto de construção, do novo edifício do hospital. Deve ser definido “um cronograma para a construção do novo edifício, que assegure a abertura do concurso público durante o 1.º semestre de 2022 e a adjudicação da construção até final de 2022”.

Repsol amplia Complexo Industrial em Sines com apoios do Estado

Zé LG, 03.12.21

202112031637197476.jpgTerrenos, capital e incentivos fiscais integram o pacote de apoios concedidos pelo governo à Repsol, para ampliação do seu Complexo Industrial em Sines, através de dois contratos que permitem “vislumbrar novos projetos”, em particular “na zona de reserva” virados para a economia circular, segundo o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, que considerou esta expansão “um projeto âncora” para o país.

Monforte recebe uma das maiores centrais fotovoltaicas do país, num investimento superior a 100 milhões de euros

Zé LG, 02.12.21

261990090_4643715955705205_7952378298834869638_n.jA central fotovoltaica de Santas, uma das maiores de Portugal, vai ser instalada na freguesia de Santo Aleixo, concelho de Monforte, numa área de 350 hectares, com um investimento superior a cem milhões de euros, pela Akuo Renováveis Portugal. A obra, com um prazo de execução de ano e meio, vai duplicar a população de Santo Aleixo, levando àquela freguesia cerca de 450 trabalhadores.

A cerimónia de apresentação, que decorreu no local onde em breve arrancam as obras da central fotovoltaica de Santas, contou com a presença de António Costa, primeiro-ministro, João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Transição Energética, Joao Galamba, secretário de Estado Adjunto e da Energia, Gonçalo Lagem, presidente da Câmara de Monforte, e Eric Scotto, CEO e fundador da Akuo.

Obras no Museu de Beja vão finalmente arrancar

Zé LG, 25.11.21

20211124223050792.jpgAna Paula Amendoeira, após a cerimónia de assinatura do contrato para a realização da obra de valorização e conservação do edifício do antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição, onde está instalado o Museu Regional de Beja, afirmou que “todo o investimento que está previsto permite ter hoje uma grande luz na vida deste museu, que tem tido, nos últimos tempos, muitos períodos de sombra”.
As obras da primeira intervenção, promovidas pela APT, que reúne a Câmara, a Diocese e a Santa Casa da Misericórdia de Beja, incluem a reparação e a melhoria das condições gerais de acesso e de funcionamento do edifício, onde instalado o museu, e deverão arrancar no início de 2022 e durar 18 meses. O financiamento de 1,7 milhões de euros será assegurado em 75% por fundos comunitários, 20% pela Câmara de Beja e 5% pela Direção Regional de Cultura do Alentejo.
Esta intervenção será complementada por outra empreitada, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que irá implicar um investimento de 2,8 milhões de euros e permitir intervenções complementares de conservação e restauro do património do museu, que deverá começar no início no primeiro trimestre de 2023 e terminar no final de 2024.

Paulo Arsénio alerta para a necessidade de expansão para a 2ª fase do Aeroporto de Beja

Zé LG, 23.11.21

202104130955585272.JPGPaulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, que marcou presença, como representante da CIMBAL, na recente reunião do Conselho Consultivo do Aeroporto de Beja, acredita que há um futuro muito promissor para a infraestrutura aeroportuária, sendo o reforço do segmento da aviação executiva, da carga e a instalação de atividades logísticas e industriais, as apostas a curto/médio prazo, sem deixar de considerar que o aeroporto de Beja possa ter um aproveitamento comercial de aeronaves no apoio a Lisboa e a Faro.

Paulo Arsénio diz que estão bem encaminhadas as negociações relativas a mais dois investimentos de volume, na área da indústria, da manutenção, da logística e da carga, revelando que, na reunião do Conselho Consultivo, chamou a atenção para a necessidade de expansão do aeroporto para a 2ª fase, disponibilizando assim mais sete lotes para futuros interessados. Daqui e daqui.

Câmara de Mértola quer concretizar quatro “grandes investimentos”

Zé LG, 18.11.21

Mário-Tomé-768x432.jpgA conclusão do Lar das Cinco Freguesias é uma das prioridades do atual executivo da autarquia. A par deste investimento na economia social, o município pretende criar uma nova zona empresarial, implementar a Estratégia Local de Habitação e concluir a Estação Biológica. A garantia é reforçada por Mário Tomé, presidente da Câmara de Mértola.

Câmara de Beja tenta reversão de terrenos cedidos à Macfarlan e à Fundação de São Barnabé

Zé LG, 15.11.21

BEJA-Macfarlan-aerodromo_800x800.jpgEm dezembro de 2013, a Câmara de Beja e a Macfarlan Smith assinaram um Memorando de Entendimento, em que a empresa escocesa adquiriu ao Município um terreno de 18.500 m2, localizado junto ao Aeródromo de Beja, que visava a instalação de uma unidade agro-industrial do ramo farmacêutico, mas a empresa alienou o terreno a terceiros, ao Ambigroup, sem dar conhecimento à Câmara.

Agora à autarquia resta uma de duas opções, aprovadas por unanimidade pelo Executivo: “acordo com o atual proprietário para a reavaliação do imóvel ou a resolução do Memorando com as respetivas consequências” para o adquirente. Em reunião de Câmara, o Executivo aprovou por unanimidade que se proceda em conformidade com uma das duas possibilidades.

A Autarquia tenta igualmente a reversão de um lote de terreno, junto ao edifício do Centro de Saúde, em Beja, doado à Fundação de São Barnabé e que tinha como destino uma Unidade de Cuidados Continuados, que não saiu do papel.

À margem da legalidade, o terreno tem duas hipotecas, feitas em 2016 e 2017, nas Conservatórias de Castro Verde e Ourique, como suporte de dois pedidos de empréstimo efetuados na Caixa Agrícola de Aljustrel, no valor total de 275.000 euros, o que inviabiliza a reversão.

Veja aqui mais pormenores destas situações.

FENAREG questiona Governo sobre execução do Programa Nacional de Regadios

Zé LG, 08.11.21

202103161729057595.pngA FENAREG lamenta “a falta de informação, pública e acessível, sobre o nível de execução do Programa Nacional de Regadios” e já solicitou uma audiência com a Ministra da Agricultura para esclarecimento da situação. Muitos dos projetos aprovados no âmbito do Programa Nacional de Regadios ainda não avançaram para a fase de obra e falta lançar a concurso perto de um quarto do investimento público.

Obras de requalificação no Museu Rainha Dona Leonor avançam no início de 2022

Zé LG, 28.10.21

201902112109502383.jpgA Direção da APT - Associação Portas do Território adjudicou a obra de recuperação do Museu Regional Rainha Dona Leonor, por pouco mais de 1,5 milhão de euros, um valor suportado por fundos comunitários e pela Câmara de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo na contrapartida nacional não financiada.

A assinatura do contrato, não sujeito a fiscalização prévia do Tribunal de Contas, deverá ocorrer ainda este ano e as obras, com duração prevista de 18 meses, deverão começar em janeiro ou fevereiro de 2022.