Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Envelhecer na Comunidade: Saúde, Direitos e Cuidados” em debate ibérico no IPBeja

20190515104050146.jpgDurante dois dias, são mais de cinquenta as comunicações que vão ser feitas para partilhar estudos, trabalhos, projectos, boas práticas e experiências, profissionais, académicas e científicas, em torno dos painéis temáticos: “Intervenção em Psico-gerontologia e Saúde na Comunidade”, “Cuidados Continuados Integrados”, “Cultura, Florescimento e Apoio ao Envelhecimento na Comunidade”, “Direitos, Vivências no Envelhecimento”, e “Capacitação no Envelhecimento”.

Castro Verde está a actualizar o “Diagnóstico Social”

cv.jpgO Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social do Concelho de Castro Verde estão a ser actualizados pelos vários parceiros que fazem parte da Rede Social.

De acordo com o município “a actualização do Diagnóstico Social, instrumento para um bom plano de intervenção social no concelho, tem vindo a identificar os problemas e as necessidades do nosso território, no âmbito da saúde, habitação, educação, envelhecimento activo, igualdade de género, qualificação, emprego e empreendedorismo, associativismo”.
O Núcleo Executivo, enquanto órgão que integra o CLAS-Conselho Local de Acção Social (CLAS) vai apresentar, ainda durante este mês, os documentos para aprovação às 22 entidades parceiras.

Eco-cimento produzido com desperdícios de celuloses desenvolvido na Universidade de Aveiro

Os investigadores Manfredi Saeli e João LabrinchaÉ, provavelmente, o cimento mais ecológico do mundo. Na receita, para além de utilizar maioritariamente desperdícios das indústrias de celulose que de outra forma iriam para aterros, a produção do cimento ‘verde’ desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) reduz drasticamente o uso de recursos naturais virgens e pode ser produzido à temperatura ambiente, diminuindo consideravelmente o consumo de energia. O resultado é um eco-cimento para construir um mundo mais sustentável.

 

 

Alterações climáticas já estão a mudar o vinho produzido e podem colocar em causa as vinhas alentejanas

inv.jpgA reflexão é dos investigadores João Santos e José Moutinho, professores da UTAD e que estão a desenvolver um projeto europeu de investigação sobre o impacto das alterações climáticas na viticultura. Para ambos e se a temperatura média na região subir dois ou três graus, tal bastará para fazer sucumbir as vinhas no Alentejo.

Independentemente do que vier a acontecer as alterações e adaptações na produção de vinho já estão a acontecer com os produtores a procurar zonas mais frescas, em terrenos mais altos e com castas mais resistentes à falta de água, o que mudará a paisagem vinhateira e até a própria qualidade e características do vinho como o conhecemos.

Para saber mais ler artigo aqui.

Médica da ULSBA publica caso clínico em revista internacional

Débora Melo, Médica Interna do 6º ano de Cirurgia Geral da ULSBA - Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo viu o seu artigo científico publicado na revista internacional “Journal of Surgical Case Reports”, na edição de Fevereiro de 2019.

Com o título “Metástase do carcinoma de células renais para a glândula paratireóide 12 anos após a nefrectomia radical”, a médica “reporta uma situação clínica rara e de grande interesse científico, relacionada com o carcinoma de células renais, responsável por “2% a 3% de todos os tumores malignos em adultos”, explica a ULSBA.

O objectivo do estudo é “fornecer aos patologistas, endocrinologistas e cirurgiões um conhecimento adicional em torno dessa entidade rara e aumentar a consciência diagnóstica”, refere a autora.

Investigadores da Universidade de Évora distinguidos pelo trabalho “Inclusão profissional e Qualidade de Vida”

ue.pngOs docentes do Departamento de Sociologia da Escola de Ciências Sociais (ECS) e investigadores do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade de Évora – CICS.NOVA.UÉvora, Carlos da Silva e José Saragoça, receberam a menção honrosa do Prémio António Dornelas 2018, pelo seu trabalho “Inclusão profissional e Qualidade de Vida”, realizado em coautoria com Carlos Veiga, Luísa Oliveira e Ivo Domingues da Universidade do Minho.

Este trabalho é um estudo que resulta de uma parceria interuniversitária entre a Universidade de Évora e Universidade do Minho sobre a inclusão de pessoas com deficiência mental no mercado de trabalho.

Investigação do Outeiro do Circo volta a ser apoiada pela autarquia de Beja

201901021501025321.jpgMiguel Serra, um dos arqueólogos responsáveis pelas escavações no Outeiro do Circo, afirma que aquilo que está previsto surge no âmbito do trabalho que está a ser desenvolvido, desde 2014, naquele povoado da Idade do Bronze e que este novo projecto, a desenvolver entre 2019 e 2021, volta a contemplar para além da vertente de escavações, um conjunto de iniciativas paralelas.

Centro Interpretativo para o Cante Alentejano vai ser criado em Serpa

201812261526079364.jpgA Câmara de Serpa tem em exposição, na Casa do Cante, o projecto de Arquitectura do Centro Interpretativo para o Cante Alentejano, da autoria de João Abreu.

A obra tem o valor de 120 mil euros e um prazo de execução de 10 meses.

Com a construção do Centro Interpretativo, a autarquia pretende criar “um espaço expositivo maior, que permita uma utilização mais ampla”.

Centro de Interpretação e Observatório para a Fauna vai ser criado em São João dos Caldeireiros

201812261526079364.jpgA Freguesia de S. João dos Caldeireiros, no concelho de Mértola vai ter um Centro de Interpretação e Observatório para a Fauna, que surge no âmbito do projecto “Por Terras do Lince Ibérico”, resulta de uma parceria entre a ADPM-Associação de Defesa do Património de Mértola e as juntas de freguesia de São João dos Caldeireiros e de Alcaria Ruiva, conta ainda com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e é co-financiada pelo Turismo de Portugal através do programa Valorizar-Linha de Apoio à Valorização Turística do interior.

Esta obra, para além do interesse da população vai também servir para acolher os visitantes para uma observação do território sobre o habitat do Lince Ibérico.

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.