Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SAIBA QUANDO PODE FAZER QUEIMADAS

queimada-1-768x432.jpg

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, em colaboração com a GNR e a Associação Nacional de Municípios, desenvolveu uma nova aplicação informática que permite efectuar pedidos de autorização de queimadas.

“Com base num conjunto de informações, como a perigosidade, a meteorologia e o número de incêndios dos últimos dias, o sistema gera uma reposta que identifica as condições de risco para o dia solicitado”, revela o Instituto.

O requente terá que se registar na aplicação e solicitar autorização da queimada ou avaliação da queima.

Em paralelo foi criada uma linha de apoio que permite tirar dúvidas e ajudar a efectuar o registo na aplicação. Basta ligar o 808 200 520, entre as 8 e as 21 horas. O custo é de uma chamada local.

“AquiAppbicho!”

Aquiappbicho-768x512.jpg

… é o nome da aplicação para smartphones, tablets, e computadores desenvolvida no quadro de uma parceria entre a Unidade de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo e a EMAS – Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja.

A aplicação permite a qualquer cidadão denunciar o avistamento animais transmissores de doenças, como mosquitos, carraças, pombos, pulgas, piolhos, lagarta do pinheiro e ratos.

O projecto pretende fazer o controlo e prevenção de doenças.

ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

Continuam a existir entidades que entendem que a melhor estratégia de comunicação é não responder nem esclarecer as críticas e dúvidas com que são confrontadas, principalmente nas redes sociais, porque ao fazê-lo só estariam a contribuir para valorizar esses meios de comunicação.

Parece-me que esse entendimento constitui um erro estratégico grave, de consequências bem previsíveis, como a nossa história local recente mostrou. O foco da comunicação deve ser colocado nas questões objecto da crítica ou relativamente às quais são levantadas dúvidas e não no mensageiro. O que importa é esclarecer e, através do esclarecimento, consolidar a relação de confiança com os destinatários da sua actividade. Fazê-lo apenas em função do meio de comunicação que veicula a crítica ou a dúvida é “lateralizar o jogo” e “atirar a bola para fora” e, dessa forma, “passar a condução do jogo para o adversário".

BEJA NO TOP TEN DOS SERVIÇOS NA INTERNET

080520171653-965-Bejaonline_.jpg

A Universidade do Minho distingue Beja num estudo sobre a “Presença na Internet das Câmaras Municipais Portuguesas em 2016”.

Beja ocupa o 8º lugar no que respeita à disponibilidade de serviços online, numa tabela composta por 308 municípios.

Manuel Oliveira, vereador a Câmara de Beja considera que os resultados deste estudo são um “estímulo” para que o Município continue a apostar nos serviços online.

APLICAÇÃO MÓVEL PARA SURDOS LANÇADA EM BEJA

160320151724-480-linguagemgestual.jpg

O Agrupamento n.º 2 de Beja, constituído pelos estabelecimentos de ensino: D. Manuel I e Mário Beirão, desenvolveu uma aplicação móvel, que permite à comunidade surda da cidade aceder aos serviços de emergência, como a GNR, a PSP, os bombeiros e a proteção civil. 

A aplicação contempla ícones pré-definidos para várias entidades, sem necessidade de recorrer à voz e é apresentada na segunda-feira, dia 3 de abril, às 10.30 horas, no Centro Social do Lidador. O evento conta com a presença das entidades parceiras no projeto, nomeadamente a Câmara Municipal de Beja, a GNR, a PSP, os bombeiros, a proteção civil, o Instituto Politécnico de Beja e Agrupamento de Escolas n.º 2 de Beja.

O VIRTUAL INSENSATO E A REALIDADE CRUEL

Entrei apressado e com muita fome no restaurante.
Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, porque queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia, para comer e acertar alguns bugs de programação num sistema que estava a desenvolver, além de planear a minha viagem de férias,coisa que há tempos que não sei o que são.

Pedi um filete de salmão com alcaparras em manteiga, uma salada e um sumo de laranja, afinal de contas fome é fome, mas regime é regime não é?
Abri o meu portátil e apanhei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:
- Senhor, não tem umas moedinhas?
- Não tenho, menino.
- Só uma moedinha para comprar um pão.
- Está bem, eu compro um.
Para variar, a minha caixa de entrada está cheia de e-mails.
Fico distraído a ver poesias, as formatações lindas, rindo com as piadas malucas.

Ah! Essa música leva-me até Londres e às boas lembranças de tempos áureos.
- Senhor, peça para colocar margarina e queijo.

 

Passaram por cá

(desde 15-01-2011)

Comentários recentes

  • João Espinho

    Exposição ficará patente ao público até quando? Ob...

  • Ana Matos Pires

    A propósito de Silos, estão todos convidados. Apar...

  • Anónimo

    Andam por aí umas cromas a falar de recusa de tran...

  • Anónimo

    Só para complementar o que atrás se refere.Todos a...

  • Anónimo

    Foram edifícios construídos depois da grande cheia...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.