Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

EDP reconhece 74 cortes no fornecimento de electricidade ao Penedo Gordo desde o início de 2018

"Os cortes que se verificam no Penedo Gordo têm origem na rede de média tensão e, sendo assim, esclareço que não são da responsabilidade da CM Beja que concessiona ao prestador de serviço apenas a rede de baixa tensão. Independentemente de "responsabilidades", a CM Beja contactou a EDP que nos informou que registou no Penedo Gordo 50 episódios de cortes em 2018 e que já contabiliza 24 episódios de cortes de janeiro até final de julho em 2019, com particular incidência nos primeiros meses do ano e nos últimos dias do mês de julho, sobretudo no dia 29 desse mês. A EDP comunicou-nos que o problema que origina os cortes é de muito difícil deteção mas que irá monitorizar ainda com maior atenção a linha que serve a localidade de Penedo Gordo de forma a poder, o mais rapidamente possível (e o mais rapidamente possível não é imediato) resolver esta problema que estava sinalizado.
Votos de uma boa semana,
Paulo Arsénio (Anónimo 12.08.2019 12:01)", aqui.


Registo e agradeço a disponibilidade de Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, para esclarecer esta grave situação que afecta a população do Penedo Gordo, que a EDP diz não saber quando vai resolver. E se este problema se passasse na Cidade de Beja…
É este o resultado da privatização de serviços públicos.

Iluminação precisa-se

Este é o Largo de Francisco Miguel Duarte, no Penedo Gordo. Nele existe, embora mal se veja à noite, um parque infantil, que foi arranjado no mandato anterior. Este largo só tem duas lâmpadas e só uma (a do lado direito da fotografia) virada para o seu interior. A outra (do lado esquerdo da fotografia) está virada para fora, para a rua que fica em frente. 

Largo.JPGAdmito (embora não veja porquê? que possa não ser fácil dotar o Largo de uma adequada iluminação pública. Mas não compreeendo nem aceito que não se ponha mais uma lâmpada virada para o interior do Largo e que daria alguma luz ao Parque Infantil, no poste que tem a lâmpapada virada para fora do Largo. Fica a sugestão à Autarquia.

Junta de Sobral da Adiça critica Câmara de Moura

sobral da adiça.jpgA Junta de Freguesia de Sobral da Adiça critica a Câmara de Moura, por ter afirmado que a Junta de Freguesia “não sinalizou qualquer caminho para reparação”.

A Junta de Freguesia critica a forma como decorreu o processo tendo em vista o arranjo dos caminhos municipais e recorda que numa reunião, a 18 de Julho, com a Câmara de Moura, ficou acordado que não tendo a Câmara Municipal capacidade para responder aos arranjos dos arruamentos em Sobral da Adiça, a Junta de Freguesia faria esses trabalhos e o município arranjaria as respectivas vias rurais e agrícolas.
Para a Junta de Freguesia de Sobral da Adiça, que garante estar a cumprir a sua parte do acordo, a nota de imprensa da Câmara Municipal de Moura é “uma falsa verdade, com objectivos políticos de desacreditar” o seu o trabalho.

IP reconhece a necessidade de obras de grande vulto no concelho de Serpa, que não vai fazer devido ao “actual enquadramento financeiro”

De acordo com a Infraestruturas de Portugal (IP), no concelho de Serpa “foram identificadas necessidades de intervenção no montante aproximado de 22 milhões de euros”, mas “atendendo ao actual enquadramento financeiro e à impossibilidade de executar no curto prazo todas as intervenções necessárias”, está a seguir o Contrato de Conservação Corrente.

Estradas-Serpa-768x512.jpgA Câmara de Serpa frisa que “a empresa dá razão à autarquia” que vem defendendo a necessidade de realização de obras de grande vulto e que, com base na resposta da IP, “os utilizadores das estradas nacionais que atravessam o concelho de Serpa vão continuar a circular em estradas sem o mínimo de condições de segurança”.

É “inaceitável” o estado de degradação da EN2, nomeadamente o troço Aljustrel/Castro Verde

Estrada-768x432.jpgOs presidentes dos municípios de Castro Verde e Aljustrel reuniram-se com o Secretário de Estado das Infraestruturas. Em cima da mesa esteve a degradação da EN2, nomeadamente o troço Aljustrel/Castro Verde.

De acordo com os autarcas é “inaceitável” o estado da estrada utilizada pelos trabalhadores das minas de Somincor e Almina, utentes da saúde os utilizadores da nova rota turística da EN2. Nelson Brito, presidente da Câmara de Aljustrel, alerta para os riscos da daquela via e exige a urgente reparação do troço entre Aljustrel e Castro Verde.

A A26 também mereceu destaque, nomeadamente o troço concluído há mais de dois e que continua encerrado. O presidente da Câmara Municipal de Aljustrel, defendeu que o troço deveria abrir imediatamente mesmo que o litígio com a concessão, por causa da Praça de Portagens, ainda não esteja resolvido. Para o autarca a solução é simples neste momento abria sem portagens.

Câmara de Castro Verde instala painéis solares em edifícios municipais

cverde.JPGA Câmara de Castro Verde assinou, esta semana, o contrato com um consorcio que vai permitir a instalação de 1 650 painéis solares para produção de energia limpa e renovável.

O investimento de 300 mil euros prevê a instalação de centrais na Biblioteca Municipal, Parque de Campismo, Estádio Municipal, Centro Escolar Dr. Francisco Alegre, Cineteatro Municipal, Centro Recreativo e Cultural de Entradas e Fórum Municipal de Castro Verde.

Câmara de Beja reforça iluminação pública da Cidade

Iluminação-LED-768x432.jpgA Câmara de Beja concluiu a colocação de iluminação no Parque da Cidade e no quarteirão da Casa da Cultura.
No Parque da Cidade foram colocados 61 novos focos de luz, substituindo cerca de 50% fundidos e 50% que existiam, mas que não eram LEDs, tendo ficado “pela primeira vez desde há muitos anos, totalmente iluminado (…)”. No quarteirão da Casa da Cultura também estavam mais de 50% dos pontos de luz fundidos ou gravemente danificados.
A iluminação de superfície da Avenida Miguel Fernandes, onde estava, “14 pontos de luz, estragados/fundidos/desativados há anos”, foi reactivada.
A Câmara de Beja informa que se seguirão intervenções em mais 3 lugares: Largo do Carmo, Ermida de Santo André e Centro Histórico.
A Câmara de Beja espera, com estas medidas reduzir significativamente os custos com iluminação pública.

Plataforma Alentejo solicita audiências ao 1º ministro e ao PR e prepara convenção do Alentejo sobre acessibilidades

plataforma.jpgO Secretariado da Plataforma Alentejo considerando os novos elementos já disponíveis e o referido estudo da REFER decidiu proceder à elaboração de uma exposição sobre as acessibilidades no Alentejo e solicitar ao primeiro-ministro e ao presidente da República audiências para a sua entrega e fundamentação. Está em cima da mesa, igualmente, a realização a 15 de Setembro de uma convenção do Alentejo sobre as acessibilidades (Marítimas, Aeroportuárias, Ferroviárias e Rodoviárias) e sobre o planeamento e ordenamento do território, considerando o facto da revisão do PROTA já estar em curso. Considera ser ainda possível recuperar parte importante do atraso existente na tomada de algumas decisões e introduzir ajustamentos, nalgumas decisões estratégicas anunciadas, que em muito poderão contribuir para o sucesso de alguns dos objetivos que têm vindo a ser publicamente assumidos pelo Governo, disse Claudino Matos.

Ministro do Ambiente Roteiro inaugura ETA da Magra e nova ETAR de Beja

MA.jpgRealiza-se hoje um roteiro dedicado à “Água no Alentejo” com a presença do Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, o secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, que inauguram a ETA da Magra e a nova ETAR de Beja e visitam a albufeira do Roxo e as obras de beneficiação da respectiva ETA, localizadas no concelho de Aljustrel, o novo reservatório de água de Alvalade, Santiago do Cacém, e a ETA de Almograve, Odemira, terminando o programa neste último concelho com a inauguração do reforço do armazenamento de água em Vila Nova de Milfontes e adução a São Luís, no âmbito do Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo (SPIAA), obras a cargo da AgdA – Águas Públicas do Alentejo, empresa detida pela Águas de Portugal e a Associação de Municípios para a Gestão da Água Pública do Alentejo. 

9af1129c-c476-4b60-8d84-f594a314cfdb.JPG

Ler mais aqui e aqui.

Inaugurada em Amieira a maior praia do Alqueva

amieira_praia.pngA Praia da Amieira, a terceira e maior praia do Alqueva – até ao momento – foi inaugurada num ato presidido pela Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho. Um investimento da Câmara Municipal de Portel - com o apoio do Turismo de Portugal - orçado em mais de meio milhão de euros.
Junto à aldeia da Amieira, com cerca de 4 500 metros quadrados de relva e um areal de 18 000 mil metros quadrados, a praia da Amieira dispõe ainda de equipamentos de apoio e lazer como bar, casas de banho, equipamento de apoio para os nadadores salvadores e os chamados apoios de praia, uma piscina flutuante para crianças, um ancoradouro e um parque de merendas e conta também com acesso para utentes com mobilidade reduzida.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ora aqui está uma área em que os nossos autarcas s...

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.