Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Câmara de Beja faz maior alcatroamento de sempre de arruamentos do Penedo Gordo

Zé LG, 27.11.22

IMG_20221127_110540.jpg

IMG_20221127_110516.jpg

IMG_20221127_110918.jpg

IMG_20221126_164809.jpg

IMG_20221126_164845.jpg

IMG_20221126_164918.jpg

Depois de ter concluído a repavimentação dos arruamentos do Bairro do Moinho, a Câmara de Beja já avançou com o alcatroamento de outros arruamentos da Aldeia, seguindo-se o acesso ao Cemitério e os arruamentos do Bairro da Casa do Povo. Finalmente, o Penedo Gordo vai ficar com a maioria dos arruamentos repavimentados.

Autarcas de Beja e Évora defendem novo eixo ferroviário, que inclua Évora, Beja e Faro

Zé LG, 23.11.22

O Plano Ferroviário Nacional (PFN) prevê um estudo sobre a ligação de alta velocidade entre Lisboa e o Algarve, com duas alternativas: a modernização da linha existente para reduzir a viagem em cerca de 30 minutos ou um novo eixo, que inclua Évora, Beja e Faro, com tempo de viagem Lisboa - Faro inferior a duas horas.

202108162336137859.jpgPaulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, disse que: “Parece-nos que esta opção [mais pelo interior e com passagem por Beja] é aquela que faz mais sentido”, pois “toca todas estas cidades, colocando-as a curta distância umas das outras, com a possibilidade de podermos ter ligações a Espanha”. Esse corredor ferroviário de alta velocidade seria “benéfico para a economia” regional, “turismo incluído” e, “eventualmente para o Aeroporto de Beja”, além de permitir “uma ligação a território espanhol”. Por isso, “faz todo o sentido” criar esta ligação entre Lisboa e o Algarve passando por Évora e Beja. Acrescentou ainda que a eletrificação do troço da Linha do Alentejo entre Casa Branca e Beja até 2030, prevista no PFN, é o projeto “mais urgente e mais fundamental para o território nesta fase”.

202211211547023858.PNG

A criação dessa ligação, com passagem pelas “três maiores cidades do sul”, Évora, Beja e Faro, teria “a vantagem de, para além de outras, deslocar um eixo de mobilidade para o interior do país”, afirmou Carlos Pinto Sá, presidente da Câmara de Évora, para quem a construção de um eixo ferroviário de alta velocidade pelo interior sul do país também seria “absolutamente fundamental para valorizar o Aeroporto de Beja”, porque “para que possa funcionar como terminal de passageiros, tem que ter eixos rodoviários e, em particular, ferroviários que possam colocar os passageiros, com alguma rapidez, nos destinos que procuram”.

NERBE inaugura Centro de Incubação de Base Tecnológica, com a presença da ministra da Coesão Territorial

Zé LG, 09.11.22

311571605_457951203098900_5697016116264172271_n.jpgAna Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial participa, na Quinta-Feira à tarde, na inauguração do Centro de Incubação de Base Tecnológica (CIBT) NERBE, um projeto que pretende consolidar a posição do NERBE/AEBAL enquanto agente de dinamização de negócios e fixação de empresas na região do Alentejo, e de apoio aos esforços de atuais e futuros empresários.

O CIBT NERBE tem como missão prestar serviços de incubação, incluindo apoio logístico e atividades de dinamização, e serviços de assistência empresarial, a novas empresas de base tecnológica e de conhecimento nos sectores da Alimentação e Floresta, Água – Tratamento e/ou Gestão, Tecnologias de Informação e Comunicação e Aeronáutica.

Esta incubadora contará com um Conselho Consultivo, constituído pelo NERBE/AEBAL, Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo, Centro Operativo e de Tecnologia de Regadio e Instituto Politécnico de Beja.

Finalmente, a Câmara de Beja começou a reparar arruamentos no Penedo Gordo

Zé LG, 02.11.22

IMG_20221102_164928.jpgTal como critiquei aqui várias vezes a Câmara de Beja (vários Executivos), também agora realço que, finalmente, tenha iniciado a reparação de arruamentos que praticamente já não tinham alcatrão. Espero que este trabalho seja feito em todos os arruamentos que mais necessitam de reparação. Aqui e noutras aldeias.

IP8 e eletrificação Casa Branca/Beja em 2025 “, ligação aeroporto para depois” e a ampliação da placa deste depende da da Vinc

Zé LG, 26.10.22

ramal.pngO “IP8 fica pronto no espaço de três anos” e “Casa Branca/Beja eletrificada só em 2025, ficando a obra de ligação, por ramal, ao aeroporto para depois”. Resultados da reunião da CIMBAL com o ministro das Infraestruturas.

“Irá ser lançado em breve, concurso público que permitirá cobrir as zonas brancas, na quase totalidade do território, no que concerne à fibra ótica.”

A CIMBAL abordou ainda a possibilidade de “serem ligadas as capitais de distritos do Alentejo por comboio”, “a pensar nos filhos e netos e que pode ser concretizada em 2040/50”, frisou António Bota, concluindo que “a CIMBAL fez o seu papel nesta matéria e a pensar no futuro do território”.

Daqui, daqui e daqui.

A Câmara Municipal deve uma explicação aos munícipes do Concelho de Beja

Zé LG, 22.10.22

IMG_20221019_123842.jpg

IMG_20220929_182346.jpgObservem estas duas imagens e expliquem, se forem capazes, quais as razões que levaram a Câmara Municipal de Beja (CMB) a não reparar uma rua, entre muitas, no Penedo Gordo, que se encontra no estado em que se pode ver, e onde vivem mais de uma dezena de famílias, e a pavimentar um beco na Cidade de Beja, onde existe apenas uma moradia. É evidente que nada me move contra a pavimentação do beco em Beja. O que me causa perplexidade e grande uma indignação são os critérios e as prioridades da CMB na reparação dos muitos arruamentos do Concelho que deles necessitam - esclareço que não resido nesta rua. A CMB, uma vez que não o fez ainda, deve uma explicação aos seus munícipes porque mantém no estado de degradação acelerada arruamentos, como o apresentado aqui e outros em pior estado ainda.

"Que este marco seja o início de muitos outros que tornariam esta região e o País mais desenvolvidos"

Zé LG, 20.10.22

117931380_123559779364638_7364443596984814516_n.jpg«Nesta cerimónia a cidade de Beja e o Alentejo tiveram o seu reconhecimento como espaço de importância nacional e internacional. Que este marco seja o início de muitos outros que tornariam esta região e o País mais desenvolvidos:

- abertura do Aeroporto de Beja à rede aeroportuária nacional;

- finalização da autoestrada até Beja;

- construção do IP8 até Vila Verde de Ficalho/Espanha;

- eletrificação da rede ferroviária Beja (aeroporto)/Casa Branca.

Cabe aos decisores locais e nacionais, numa conjugação de esforços, levarem este desígnio ser uma realidade nos próximos anos, sob pena de ser demasiado tarde!»

João Covas, aqui.

UF de Salvador e Santa Maria da Feira reclama solução para o atravessamento seguro de peões da EN 260 / IP 8

Zé LG, 21.09.22

2021-ACIDENTE_800x800.jpgO Executivo da União de Freguesias Salvador e Santa Maria da Feira (UFSSM) decidiu pedir, com urgência, uma reunião à Câmara de Beja, preocupado com os acidentes graves que ocorreram na estrada nacional 260 / IP 8 que circunda a cidade. No espaço de um mês, três acidentes com peões a atravessar aquela via provocaram duas mortes e um ferido grave, que geraram uma grande preocupação no Executivo da UFSSM, liderado por António Ramos, para com as pessoas dos dois bairros, Bairro da Esperança e das Pedreiras, que muitas destas, para terem acesso à cidade têm que diariamente atravessar este EN/IP.

A União de Freguesias defende que a Câmara Municipal “reúna e questione as Infraestruturas de Portugal de Beja, no sentido de se estudar uma solução para o problema, estando este executivo disponível, numa forma conjunta, em colaborar com estas duas entidades, na ajuda e propostas de soluções que melhorem a segurança de pessoas e bens”.

A ligação de comboio entre Beja e Faro implica "subir quase a Lisboa para voltar para baixo", "apanhar três comboios" e "duas escalas"

Zé LG, 13.09.22

transferir (1).png

O Polígrafo consultou o site da CP e simulou a compra de bilhetes para esta sexta-feira, dia 3 de setembro. Há três viagens disponíveis: duas da parte da manhã que demoram cinco horas e uma viagem no período da tarde, um pouco mais "célere", que dura pouco mais de quatro horas.

Ceia da Silva garante financiamento da eletrificação da linha ferroviária de Casa Branca a Beja e até ao Aeroporto de Beja

Zé LG, 03.09.22

263351_233871943311440_8079959_n.jpgCeia da Silva, presidente da CCDR do Alentejo, anunciou que: “Na OP3 do novo quadro comunitário está a eletrificação de Casa Branca a Beja com o ramal até ao Aeroporto de Beja. Isto significa uma grande vitória para o distrito de Beja, para os bejenses e para todos nós”; “Estão aqui cerca de 100 milhões de euros garantidos para que essa operação seja feita e para que o comboio vindo de Casa Branca chegue ao Aeroporto de Beja”.

Ceia da Silva garantiu ainda que, como presidente da CCDRA exige "que o Governo construa aquilo que falta da autoestrada (…) pelo menos até ao Aeroporto de Beja”, afirmando ser “uma luta de todos nós” e demonstrando o seu “total apoio” a todas as entidades envolvidas nesta “luta”.

PCP diz que é “preciso uma estratégia integrada de acessibilidades para o Alentejo”

Zé LG, 11.08.22

Comboios-Beja-768x432.jpgA DORBE do PCP avança que vai, em setembro, fazer uma jornada de luta para “reafirmar as suas propostas para o desenvolvimento da região”, que "têm estado desde sempre na agenda deste partido por serem matérias determinantes para este território e não por estarem na moda".
A DORBE do PCP diz que é “preciso uma estratégia integrada de acessibilidades para o Alentejo, no que respeita aos modos de transporte ferroviário, rodoviário e aeroportuário, que poderia ser a alavanca do desenvolvimento da região” e que “as promessas de investimento repetem-se, em período eleitoral, e nunca chegam a ser concretizadas ou são avançadas para daqui a uns anos”.
Frisa que o Aeroporto de Beja deve ser usado nas suas plenas capacidades e que, apesar dos velhos problemas que apresenta o caminho de ferro, cada vez mais população utiliza o comboio para viajar, porque o “preço ainda vai sendo atrativo tendo em conta o aumento dos combustíveis”. Daqui e daqui.

Incêndio na Fábrica de Bagaço de Azeitona nas Fortes

Zé LG, 10.08.22

202208101014481428.jpgDeflagrou, hoje de manhã, um incêndio no interior da Fábrica de Bagaço de Azeitona nas Fortes Novas, no concelho de Ferreira do Alentejo, que foi combatido por corporações de Beja, Ferreira do Alentejo, Ourique, Serpa, Alvito, Aljustrel e Vila Nova de Milfontes, com 14 viaturas e 35 operacionais. Não há vitimas a lamentar apenas danos materiais nas instalações da fábrica.

Moradores exigem reparação de arruamentos do Penedo Gordo, antes do Inverno

Zé LG, 05.08.22

E a manutenção?

Zé LG, 31.07.22

IMG_20220714_113120.jpgMuitos têm sido os melhoramentos feitos nas praias, designadamente com passadiços de madeira, que facilitam os acessos e evitam danificar as dunas e falésias. Só é pena que muitos desses investimentos tenham vida curta, porque não lhes é feita a manutenção devida. Passados poucos anos, a madeira aparece fica ressequida e acaba por apodrecer e partir-se... Parece que só é importante o novo.

Central fotovoltaica vai ser instalada em Sines

Zé LG, 26.06.22

202104011527223275.pngUma central fotovoltaica, com capacidade para mais de 91 mil painéis solares e uma potência de 49 megawatts, vai ser instalada no concelho de Sines, distrito de Setúbal, numa área de 100 hectares.

“Em conjunto com a Omexom vamos instalar mais de 91 mil módulos bifaciais que produzirão eletricidade verde suficiente para abastecer o equivalente a 42 mil lares portugueses”, revelou o presidente e diretor geral da RWE Renewables Iberia. A escolha de Sines para a construção deste parque solar está relacionada com as “cerca de três mil horas de sol por ano” e pela localização de “um dos dois vales do Hidrogénio Verde projetados para Portugal”.

Projetos estruturantes da região em debate entre autarcas da CIMBAL e ministra da Coesão

Zé LG, 25.06.22

202206241002127853.jpgA ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, Carlos Miguel reuniram-se, ontem, na sede da CIMBAL, com os autarcas do Baixo Alentejo, tendo sido abordada a questão das acessibilidades rodoviárias, com destaque para a necessidade de concretização do IP 8, a evolução do projeto de modernização/eletrificação da linha ferroviária Beja/Casa Branca com construção do ramal ao Aeroporto de Beja e a possibilidade de maior utilização desta infraestrutura.

Foi ainda efetuado um ponto de situação sobre a execução do Portugal 2020 e o próximo período de programação, o Portugal 2030 e quais os desafios para as comunidades intermunicipais e para os municípios que as constituem, bem como as atuais condições de mercado das obras públicas e a penalização que muitas operações sofrem, em virtude da desatualização dos designados “custos de referência”.

Câmara de Beja não cumpre competências básicas. Porquê?

Zé LG, 20.06.22

IMG_9198.JPG

IMG_9201.JPG

Como já aqui tenho alvitrado algumas vezes, o Penedo Gordo tem os arruamentos num péssimo estado de conservação. Os arruamentos dos bairros do Moinho e da Casa do Povo e os por onde circulam os transportes públicos há muito que reclamam manutenção. Como esta não foi feita, agora têm de ser reparados com custos muito mais elevados. A responsabilidade dos arruamentos é exclusiva da Câmara Municipal. Quando tanto se fala em desenvolvimento, é uma vergonha não satisfazer as necessidades básicas das populações. E é ainda mais vergonhoso o Executivo Camarário não querer indicar quando o fará.