Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Deram a independência ao Baixo Alentejo”

...Temos um aeroporto subaproveitado, com as condições ideais para resolver os problemas resultantes do atrofio do aeroporto da Portela... Comboios… uma linha, ex-linha do sul, principal eixo ferroviário que rasgava o sul do país, acharam por bem encerrar Beja-Funcheira, tornando inexistentes as deslocações para o Algarve, através deste meio de transporte. É irónico mas real, os nossos vizinhos espanhóis lutam para manter a Catalunha, os nossos sucessivos governos, deram a independência ao Baixo Alentejo, governem-se e não contem connosco. Como alentejano e cidadão deste país, sinto-me revoltado, pelo abandono da região. Acho que não devia ser assim, que eu saiba também pagamos os altos impostos a que estamos sujeitos. .... Tenho esperança no campo ferroviário (CP), ..., temos uma nova administração, ..., com vontade de trabalhar nas melhorias do transporte ferroviário, assim o Ministério das Finanças o permita… João Neves

Daqui, Anónimo 19.11.2019 20:53

Paulo Arsénio pede ao governo intervenção urgente no IP8 e José Filipe Murteira critica-o e explica porquê

76756948_805983806500531_2024966755239067648_o.jpg"Missiva da CM Beja enviada ao Sr.Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Dr.Pedro Nuno Santos, no primeiro dia útil em funções (dia 28/10) do XXII Governo Constitucional para reforçar a necessidade de intervenção que a Estrada Nacional n.121/IP8 rapidamente requer." Paulo Arsénio, aqui.

“… a sua carta... É enviada com dois anos de atraso (no que ao seu mandato diz respeito) (a). Penso que, logo após a sua eleição, deveria ter sido tomada uma posição sobre esta ligação rodoviária que, ano após ano se tem vindo a degradar. E… deveria ter uma segunda parte, dedicada à ligação ferroviária Beja-Casa Branca.” José Filipe Murteira, aqui.

PCP questiona Governo sobre reativação do ramal ferroviário de Aljustrel

João-Dias10-768x512.jpgO Grupo Parlamentar do PCP quer saber se o Governo tem “conhecimento dos efeitos resultantes para a população, ambiente e infraestruturas rodoviárias no que respeita ao transporte de minério, com recurso a viaturas pesadas usado pela Almina”, se “reconhece que o transporte por via rodoviária compromete a saúde e segurança das populações, (…)”, “quais os custos acrescidos com a reparação de infraestruturas rodoviárias danificadas pela sobrecarga resultante do transporte de minério”, “que medidas pensa o Governo tomar para eliminar todos os efeitos prejudiciais resultantes do transporte de minério (…)”, se “reconhece que o Ramal Ferroviário de Aljustrel de apenas 8 km e 276 m é a melhor opção para o transporte de tão avultadas quantidades de minério” e se “está o Governo disponível para implementar um plano de reativação do Ramal Ferroviário de Aljustrel”.

João Dias, deputado do PCP disse que tem recebido muitas preocupações “relativamente ao transporte de minério” proveniente da Almina.

Ministro das Infraestruturas “promete” abertura da A26 para daqui a três meses

A26.jpgO troço da A26 concluído e encerrado há mais de dois anos vai abrir ao público daqui a “cerca de 3 meses”. A afirmação foi feita aos jornalistas pelo ministro das Infraestruturas, em Elvas, à margem da cerimónia de assinatura do auto de consignação da empreitada de construção do novo troço ferroviário entre Alandroal e Elvas.
O ministro das Infraestruturas admitiu que não fazia sentido nenhum a obra estar concluída e, por falta de uma Praça de Portagens, não poder ser utilizada.

Se não fazia sentido, como todos estamos fartos de saber e denunciar, porque tem estado há mais de dois anos o troço da A26 fechada, senhor ministro? Vamos ver, daqui a três meses, se já podemos circular nela e em que condições....

Ourique faz manutenção de caminhos rurais

Ourique-768x432.jpgA Câmara de Ourique está a realizar um conjunto de intervenções nos caminhos rurais da freguesia, que serão de seguida, extensivos a outros pontos do concelho “como meio de assegurar melhores condições de mobilidade em espaço rural, para os residentes e para todos envolvidos nas diversas atividades rurais”.

Estas vias rurais destinadas a permitir a acessibilidade ao espaço rural e às explorações agrícolas, pecuárias e silvícolas são fundamentais para o tráfego, a entrada dos fatores de produção e o escoamento dos produtos.

 

Francisco Santos recorda quem quis acabar com a linha do Alentejo e quando o troço até à Funcheira foi encerrado

beja_cm.jpg"Em 2006 o sr. Engº Cardoso dos Reis, presidente da CP, queria encerrar a estação de Beja e acabar com a linha do Alentejo. Disse-mo em reunião na CMB. O governo da altura do inefável Sócrates (que tantos admiradores tem em Beja) concerteza que sabia.
Francisco Santos 31.10.2019 18:04
O que lhe disse tem pouco interesse. A verdade é que a linha não foi na altura encerrada. O troço até à Funcheira foi encerrado em 2011.
Francisco Santos 01.11.2019 18:34"
Aqui.

Petição Pública pela Eletrificação e Modernização da Linha do Alentejo, como uma prioridade de interesse nacional

AMALENTEJO.jpgA Comissão Dinamizadora do AMAlentejo entregou, à Assembleia da República, as primeiras mil assinaturas de apoio à “Petição Pública pela Eletrificação e Modernização da Linha do Alentejo, como uma prioridade de interesse nacional”.

A Comissão Dinamizadora do AMAlentejo realça que a entrega das primeiras mil assinaturas obriga à “audição do AMAlentejo pela Comissão da Assembleia da República a quem for distribuída a apreciação da Petição em causa”.

O Movimento “sublinha a importância de prosseguir e intensificar a recolha de assinaturas de modo a alcançar as 4 mil assinaturas necessárias para tornar obrigatória a discussão pelo Plenário da Assembleia da República da ‘Petição Pública pela Eletrificação e Modernização da Linha do Alentejo, como uma prioridade de interesse nacional’”.

Primeiro-ministro diz que eletrificação da linha férrea Beja/Funcheira não está prevista nem para daqui a 10 anos

Ontem, na apresentação do programa do XXII Governo Constitucional, foi dito por António Costa, em resposta a uma pergunta de um deputado do PEV, que a eletrificação da linha férrea Beja/Funcheira “não é uma prioridade” e não está no “Programa Ferrovia 2020 nem no Programa Nacional de Infraestruturas”.

A Plataforma Alentejo diz que é “uma má notícia” e que “o bom-senso acabará por prevalecer” e o Beja Merece+ que “não há boas intenções” para a região e que, por isso, a “pressão ao primeiro ministro tem de subir de tom”.

funcheira.jpgEsperamos agora ouvir o que têm para dizer os deputados, os autarcas e os dirigentes regionais do PS sobre esta posição do primeiro-ministro.

Sines vai ter o Terminal XXI ampliado e o novo Terminal Vasco da Gama até 2024

O Governo estimou a criação até 2039 de 900 postos de trabalho no terminal XXI do Porto de Sines, na sequência de um investimento 660,9 milhões de euros do concessionário daquela infraestrutura portuária. A frente de cais do terminal, atualmente com 1.040 metros, passará a ter 1.950 e possibilitará a atracação simultânea de quatro navios porta-contentores de última geração

sines.jpg

O Governo anunciou o lançamento de um concurso público internacional para a concessão, por um prazo de 50 anos, em regime de serviço público, do novo terminal de contentores do Porto de Sines, designado por Terminal Vasco da Gama, uma obra orçada em 642 milhões de euros, que deverá estar concluída em 2024. O Governo acredita que possam ser criados 1.350 postos de trabalho diretos na fase de exploração.

Cabo submarino vai ligar Sines a Fortaleza, no Brasil

sines.jpgA instalação de um cabo submarino transatlântico, num investimento de 170 milhões de euros, vai ligar Sines a Fortaleza, e a realização da primeira transmissão de dados está prevista para o final de 2020.

O cabo submarino passará ainda por Cabo Verde e pela ilha da Madeira, instalando uma capacidade de transmissão de dados de 73 terabits por segundo.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Palavras para quê? É o PS no seu melhor nas instit...

  • Anónimo

    Factos são factos. Palavras para quê??!

  • Anónimo

    "os filhos da casa" vão resolver o assunto!...o qu...

  • Anónimo

    Deixo aqui um post que retirei do Facebook, de um ...

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.