Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Presidente da Câmara de Serpa defende condições de vida dignas para imigrantes

Zé LG, 24.11.20

150920161724-19-TomePires.jpgO presidente do município de Serpa, onde há registo de três surtos de covid-19 entre imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, defendeu hoje a criação urgente de legislação nacional para garantir condições mínimas de habitabilidade a estas pessoas em Portugal.

“Urge uma legislação a nível nacional que dê resposta à situação problemática destas pessoas que vivem em Portugal sem condições mínimas de habitabilidade”, disse Tomé Pires, presidente da Câmara de Serpa, acrescentando que, se Portugal precisa de imigrantes temporários para trabalhos em explorações agrícolas, “tem de criar condições para que vivam condignamente enquanto cá estão”.

Atualmente, não existe legislação específica que regulamente o alojamento de imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, “o que faz com que muitas destas pessoas vivam em casas sem as mínimas condições, dentro de localidades ou em zonas isoladas, em situações desconhecidas e que dificultam a intervenção das autoridades”, sublinhando que: “Quem traz estas pessoas para Portugal, quer sejam empesas de trabalho temporário, quer sejam os próprios empresários que necessitam da mão-de-obra, não revelam preocupação nenhuma” com os imigrantes quando aparecem casos de infeção pelo vírus da covid-19.

“Para serem exploradas de modo desumano e intolerável numa sociedade que se quer civilizada”

Zé LG, 21.11.19

image.jpg"Há espaço para todos com certeza! Que o digam as comunidades estrangeiras, sobretudo oriundas do bangladesh, da roménia, etc, que se fixam no Alentejo cada vez mais, para serem exploradas de modo desumano e intolerável numa sociedade que se quer civilizada. E não vejo activistas para esta causa, a não ser as notícias tristes que de quando em vez nos chegam sobre acções da ASAE e do SEF, mas parece que ninguém se indigna por cá, porque não somos nós que estamos no lugar dessa gente. Porra!

Anónimo 17.11.2019 13:14", aqui.

PREC - Cantar a Revolução no Alentejo

Zé LG, 13.03.10

é o nome da Exposição da autoria e comissariada pelo Dr. Eduardo M. Raposo, que foi inaugurada esta tarde, às 15h30, na Biblioteca Municipal Almeida Faria, em Montemor-o-Novo, com imagens, documentos, textos e registo sonoro alusivos a: José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Fausto, Francisco Ceia, Francisco Fanhais, Francisco Naia, Janita Salomé, José Jorge Letria, José Mário Branco, Luís Cília, Luísa Basto, Manuel Freire, Maria do Amparo, Samuel, Sérgio Godinho e Vitorino Salomé., e que se manterá patente ao público até ao dia 30 de Abril.

 

A seguir, realizou-se uma Mesa-Redonda sobre “O PREC no Alentejo: Poder Popular ou imposição revolucionária?”, moderada pelo Dr. Eduardo M. Raposo e que contará com a participação de: Presidente do Município, Dr. Carlos Pinto de Sá, Coronel Andrade e Silva, Eng.º António Murteira, Custódio Gingão, Francisco Ceia, Janita Salomé (a confirmar), José Jorge Letria e General Pedro Pezarat Correia. 

Imigrantes de Beja criam associação

Zé LG, 19.12.09

O Núcleo de Imigrantes de Beja, apoiado pelo “Movimento para o desenvolvimento integrado”, promove hoje na Biblioteca Municipal de Beja uma reunião, que tem por fim a criação de uma associação de imigrantes, porque segundo Silvano Sanches, Técnico de Animação Sociocultural e responsável pela iniciativa, “é importante criar um forte movimento associativo que junte os imigrantes de todas as nacionalidades”.