Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Isaurindo Oliveira reconduzido como presidente da Cáritas de Beja

Zé LG, 18.11.21

Isaurindo-Oliveira-pg7nvciv7b19b1gj2vhocj29u51niepIsaurindo Oliveira tomou posse, hoje, como presidente da Cáritas Diocesana de Beja, depois de ter sido reconduzido no cargo pelo bispo de Beja.

Além de Isaurindo Oliveira, a nova direção da Cáritas de Beja conta com Sandra Palma Ferro (secretária), Davide Soares (tesoureiro), Luís Morais (vogal para a área da Responsabilidade Social), padre José Manuel Bravo (vogal para a Pastoral Social), Romilson Almeida (vogal para a área dos utentes) e padre António Pereira (assistente religioso).

Para o conselho fiscal foram escolhidos Francisco Alvarinho (presidente), Claudino Matos e João Fernandes (vogais).

José António Falcão “repudia” acusações do Bispo de Beja e acusa-o de "atentar contra o seu bom nome"

Zé LG, 15.08.20

Falcao.jpgJosé António Falcão, ex diretor do DPHA- Departamento Histórico e Artístico da Diocese de Beja, considera as afirmações de D. João Marcos, Bispo de Beja “atentatórias do seu bom nome, não têm aderência com a realidade e levam a conclusões que repudia”.

José António Falcão afirma que o “Sr. Bispo diz ter sido um «padre idoso», chanceler da Cúria Diocese, quem recebeu o «relatório e lista de peças inventariadas, que foram confirmadas pela Diocese», referindo ainda que esse inventário é «falso», o que é incompreensível e difamatório para todos os envolvidos, porquanto o recebimento do inventário, em documentos originais autênticos, foi feito pelas duas pessoas citadas, que assinaram em conformidade”, acrescentando que “é igualmente falsa e difamatória a referência na peça ao «desaparecimento» de património, porquanto o mesmo estava e sempre esteve devidamente referenciado em museus diocesanos, o que era do conhecimento da Diocese de Beja”.

“De todo o modo, a responsabilidade do ex DPHADB terminou com a receção, pela Diocese, dos inventários, relatórios, documentação e chaves, e com a entrada em funções de novos responsáveis”. 

Até onde irá esta guerra e qual dos dois vai ficar mais chamuscado? Espera-se que este assunto tão melindroso seja cabalmente esclarecido.

Bispo de Beja mantém guerra aberta a José António Falcão

Zé LG, 10.08.20

“Grande parte” das peças de arte sacra da Diocese de Beja que estavam desaparecidas foram encontradas na Igreja de Santiago do Cacém.

Bispo-768x432.jpgD. João Marcos, Bispo de Beja disse que as paróquias e o seminário “pediam a devolução das peças”, mas que isso “raramente acontecia”, considerando que ainda existem mais peças que “não se sabe onde estão” e que este assunto não está “todo esmiuçado”.

Em declarações, à Rádio Pax, a 13 de julho, José António Falcão, garantiu que “quando terminavam as exposições temporárias, as peças eram devolvidas à sua proveniência” com exceção de alguns casos em que “os responsáveis das paróquias ou da Diocese consideravam que não havia condições de segurança ou de conservação para regressar logo aos locais de origem”. Nessas situações, as peças “ficavam nos museus da Diocese, no Seminário ou na Casa Episcopal”.

Falcão disse ter entregue um “relatório e lista de peças inventariadas, que foram confirmadas pela Diocese”. D. João Marcos confirmou esse documento, entregue “depois da extinção do DPHA” e alertou também para o facto de esse inventário ter sido “assinado por um padre idoso, que confiava em José António Falcão”, garantindo que esse documento “é falso” e que “foi assinado inadvertidamente”

Entretanto, a pergunta que se impõe continua sem resposta: onde estão as restantes peças de Arte Sacra da Diocese de Beja?

José António Falcão refuta todas as acusações sobre desaparecimento de peças de arte sacra

Zé LG, 22.07.20

JAF.jpgJosé António Falcão, ex-diretor, o DPHA, questionado sobre o paradeiro das peças de arte sacra desaparecidas, disse, ao Diário do Alentejo da semana passada, que “os empréstimos eram autorizados pela diocese, pelos senhores párocos ou, no caso dos museus paroquiais, pelos seus responsáveis”, que, quando deixou de exercer funções, “as peças nessas condições estavam no Museu Episcopal de Beja; no Museu de Arte Sacra de Santiago do Cacém; no Museu de Arte Sacra de Moura; na Igreja de Nossa Senhora ao Pé da Cruz; no Seminário Diocesano; e na Casa Episcopal de Beja. Todas elas referenciadas pela diocese”, locais onde não voltou mais.

Quanto à devolução dos fundo europeus, diz que a rescisão do contrato de financiamento foi uma decisão do então bispo D. António Vitalino, à qual é “alheio”. Sublinha, no entanto, que “a diocese cumpriu sempre as regras comunitárias” e relembra que o DPHA “não tinha autonomia”.

Afirmou ainda que lamenta “não ter podido promover a homenagem devida a um grande bispo de Beja, D. Manuel Franco Falcão, que fez muito pelo Alentejo e pelo património da região”.

Sem papas na língua

Zé LG, 18.04.20

001.jpg

"Houve sempre quem fizesse fortunas nas horas mais tenebrosas, aproveitando-se de quem já vive esmagado pela pobreza e pela miséria. Estamos a assistir a isso de novo."

"Alguns descobriram que somos mais do que um País bonito, com pessoas acolhedoras e boa gastronomia. Temos qualidades mais valiosas e não devemos resumir-nos ao turismo."

In: VISÃO, de 16-04-2020.

João Paulo Ramôa reeleito provedor da Misericórdia de Beja

Zé LG, 16.01.20

190120162124-952-JooPauloRamoa.jpgJoão Paulo Ramôa liderou a única lista que se apresentou a votos na Santa Casa da Misericórdia de Beja e foi reconduzido no cargo de provedor. A Direção é constituída pelo presidente João Paulo Ramôa e mais quatro pessoas: Luís Dargent, Afonso Henriques Rabaçal, António Nascimento e Sandra Peixeiro. A Assembleia-geral continua a ser liderada por António Chícharo e o Conselho Fiscal por Pires dos Reis.
João Paulo Ramôa pretende agora consolidar projetos que iniciou no mandato anterior: “trabalho que está a ser desenvolvido junto dos mais velhos, dando-lhes qualidade de vida em suas casas até o mais tarde possível”, “construção de 20 habitações, T0 e T1”… para distribuir depois por pessoas que estejam em situações de pobreza de fundo ou pontual”; “levar a bom porto candidaturas para requalificação da Igreja e do Museu da Farmácia, assim como algumas parcerias que foram iniciadas e que precisam de ser prosseguidas”.

Capela de SANTA ÁGUEDA / ERMIDA DE S. NEUTEL vai ter obras de donservação e restauro

Zé LG, 03.09.19

St'Águeda interior.jpgO projeto, candidatado ao Programa Operacional Regional do Alentejo (Alentejo 2020), que prevê um investimento elegível total de 294.580,46€ e é cofinanciado pelo FEDER a uma taxa de comparticipação de 85%, diz respeito à obra de conservação e restauro do Imóvel classificado de Interesse Público, que é “um ícone da pintura mural do concelho”, situado nas imediações de Vila Nova da Baronia.

A intervenção tem como objetivo a resolução de problemas estruturais, nomeadamente consolidação e impermeabilização da cobertura, reparação e substituição de revestimentos e instalações diversas, rebocos exteriores e pintura mural.

Santiago Macias apresenta "Mesquitas" no Festival Islâmico

Zé LG, 17.05.19

Smacias.png

A sessão de apresentação do novo livro de fotografias de Santiago Macias está marcada para dia 18 de maio, às 17 horas, no âmbito do Festival Islâmico e com edição da Câmara Municipal de Mértola.

"Mesquitas" apresenta imagens de espaços religiosos existentes em 9 países: Argélia, Egito, Espanha, Mali, Marrocos, Portugal  Síria, Territórios Ultramarinos Britânicos e Tunísia.

Câmara de Beja promove inclusão social no concelho

Zé LG, 15.02.19

Câmara-de-Beja-4-768x432.jpgA Câmara de Beja viu aprovada, no mês passado, a candidatura para a inclusão e mediação activa, com a promoção da igualdade de oportunidades junto da comunidade cigana e migrante, no âmbito do Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego
A candidatura, em parceria com a Cáritas Diocesana de Beja, do projecto “Rostos com Futuro” foi aprovada com um custo de cerca de 300 mil euros e uma comparticipação de 255 mil euros, suportando o Município os restantes 45 mil euros.

Cáritas de Beja avança com Centro Local de Apoio à Integração do Migrante

Zé LG, 26.11.18

A candidatura da Cáritas Diocesana de Beja ao Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração para criação de um CLAIM-Centro Local de Apoio à Integração do Migrante, foi aprovada.

201811221215568752.jpg

Com este projecto, a Cáritas pretende de forma pedagógica e preventiva acolher, orientar e apoiar os migrantes que têm chegado aos campos da diocese para trabalhar derivado à fixação de inúmeras empresas do sector agrícola, originado pelo investimento do regadio de Alqueva, e que em muitos casos acabam por ficar numa situação de fragilidade e vulnerabilidade social grave.
O CLAIM da Cáritas Diocesana de Beja vai ser itinerante, abrange os concelhos de Beja, Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Cuba, Vidigueira e Alvito e vai funcionar em articulação com os empregadores agrícolas, entidades governamentais, poder local e demais ONG´s que actuam na área da migração.

BOA EDUCAÇÃO OU FALTA DE FRONTALIDADE

Zé LG, 26.06.18

Assistimos, com demasiada frequência, a opiniões e discursos redondos, excessivamente cuidadosos na verbalização do que se pensa.

Não gosto disto. Prefiro a frontalidade na verbalização das convicções a (quase) esconder estas na “delicadeza” usada no verbo. Sempre assim procedi, tendo algumas vezes sido acusado de falta de educação para com os meus interlocutores, designadamente quando em funções de órgãos de soberania. Pouco me incomodou. Incomodava-me mais certamente se tivesse sido acusado de não defender os interesses do território e das populações de representei.

Vem isto a propósito de declarações de A. Lampreia, que não conheço, em defesa da Igreja Católica. Acho que ainda não concordei com nenhuma das ideias que tem defendido, no Diário do Alentejo, mas acho que faz bem em expressá-las de forma tão clara e com frontalidade, que rareiam no pouco debate que ainda se vai por aqui fazendo.

 

JOSÉ ANTÓNIO FALCÃO NO ICOMOS

Zé LG, 03.04.18

jaf.jpg

O Comité Científico Internacional para os Lugares de Religião e Ritual (PRERICO), com sede em Paris, nomeou, recentemente, José António Falcão como um dos seus peritos europeus. Este organismo do ICOMOS, o Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios, ocupa-se dos lugares sagrados das principais religiões do mundo e dos valores imateriais a ela associados. 

José António Falcão é o primeiro português a integrar o Comité Científico Internacional para os Lugares de Religião e Ritual.

Ler mais AQUI e AQUI.

CORTEJO HISTÓRICO E ETNOGRÁFICO É PONTO ALTO DAS FESTAS DE SERPA

Zé LG, 28.03.18

Dia 1 de abril - das 11h00 às 20h00 (Itinerário do Cortejo Etnográfico)

2_2_cortejo.jpg

- Início nos Silos (antigos celeiros da EPAC)
- Rua Manuel Dias Nunes
- Rua Dr. Eduardo Fernandes de Oliveira
- Alameda Abade Correia da Serra
- Rua do Calvário
- Rua Nova
- Rua dos Lagares
-Rua dos Arcos
- Rua da Fonte Santa
-Término no Largo Terreiro Humberto Delgado .

Ver mais informação AQUI.

JOSÉ ANTÓNIO FALCÃO ELEITO VICE-PRESIDENTE DA EUROPAE THESAURI

Zé LG, 15.11.17

141120171636-86-JosAntnioFalco.jpg

A iniciativa para a eleição do investigador português partiu de Espanha e contou com o apoio da Alemanha, da Bélgica e de França. No comunicado difundido pelo Conselho de Administração de Europae Thesauri, sublinha-se o facto de “aliar à capacidade científica, como um dos mais destacados especialistas da história da arte religiosa, notável experiência enquanto gestor cultural, perito na ligação entre património e desenvolvimento em territórios de baixa densidade.”

José António Falcão assume dentro da organização especiais responsabilidades na dinamização da cooperação internacional e da formação e revelou estar satisfeito com este novo desafio, mostrando-se contudo, surpreendido com o facto da proposta do seu nome ter partido de Espanha.