Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“MUDA o Teu Território” com a criação de unidades de turismo rural junto da população sénior

incubadora-768x432.jpgA incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo apurou o vencedor do projecto “MUDA-TT- MUDA o Teu Território”, distinguindo o projecto mais inovador para o território do Baixo Alentejo, entre um total de 18 apresentados por 85 jovens. A criação de unidades de turismo rural junto da população sénior da região foi a proposta vencedora.

João Pedro Cascalheira, coordenador da incubadora, não tem dúvidas de que “ficou provado que é possível repensar o território, que se apresenta deprimido, isolado e com fracas acessibilidades, de forma positiva e inovadora” e afirma que os jovens “estão atentos” e têm condições para “garantir o futuro da região”.

“Melhor Envelhecer” em debate na Rádio Pax

Envelhecimento-768x432.jpgA região Alentejo é a que apresenta, no país, o maior indicie de envelhecimento e a Rádio Pax inicia hoje um ciclo de conferências sobre o envelhecimento activo

“Melhor Envelhecer” vai para o ar hoje, às 18 horas e vão estar em debate o combate à solidão e a promoção de uma vida social activa, com os convidados:Rádio Pax inicia hoje um ciclo de conferências sobre o envelhecimento activo Maria Cristina Faria, Socióloga; Ana Rita Guerreiro, Assistente Social; Arsénia Estevens, ex-funcionária publica; Lúcio Sousa, professor aposentado e Vital Guerreiro, trabalhador da construção civil reformado.

“Envelhecer na Comunidade: Saúde, Direitos e Cuidados” em debate ibérico no IPBeja

20190515104050146.jpgDurante dois dias, são mais de cinquenta as comunicações que vão ser feitas para partilhar estudos, trabalhos, projectos, boas práticas e experiências, profissionais, académicas e científicas, em torno dos painéis temáticos: “Intervenção em Psico-gerontologia e Saúde na Comunidade”, “Cuidados Continuados Integrados”, “Cultura, Florescimento e Apoio ao Envelhecimento na Comunidade”, “Direitos, Vivências no Envelhecimento”, e “Capacitação no Envelhecimento”.

UNIVERSIDADE DE ÉVORA LIDERA CONSÓRCIO "LABORATÓRIO DE VIDA DO ALENTEJO"

idoso_alegre.png

Foi criado a 27 de fevereiro, na CCDR Alentejo, e na presença do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, o consórcio Alentejo Living Lab.

Este consórcio "Laboratório de Vida do Alentejo" – estruturado desde há quatro anos - será coordenado pela Universidade de Évora e foi apresentado por Manuel Lopes, diretor do Centro de Investigação em Ciências e Tecnologias da Saúde da Universidade de Évora.

Sendo o Alentejo uma das regiões mais envelhecida da Europa, o objetivo é valorizar a saúde dos alentejanos através da investigação científica e com base no ecossistema regional, em função do contexto alentejano.

Quer-se a criação de um ecossistema regional que promova e apoie o desenvolvimento de processos, produtos e serviços inovadores, validado pelos seus utilizadores e que acrescentem algo à sua capacidade de decisão e que, assim, possam vir a contribuir para um envelhecimento ativo e saudável.

MISERICÓRDIA DE BEJA "AO ENCONTRO DE UM AMIGO"

201712280742521.jpg

Nos dias em que chuva ameaça cair dos céus as ruas empedradas de Beja ficam mais cinzentas, entristecem. Uma tristeza que também cruza as portas da casa onde Veneranda Militão, de 80 anos, vive sozinha no centro da cidade, paredes meias com o Largo do Carmo (por sinal um dos locais mais movimentados de Beja). Viúva, o contacto com os dois filhos é quase inexistente. Os irmãos estão longe e vizinhos nem vê-los. "Tinha dias que só via as paredes de casa", conta de voz embargada e uma ponta de lágrimas a querer romper pelos olhos.
Veneranda Militão não utiliza o verbo "ter" no pretérito imperfeito por acaso. É que esta antiga trabalhadora no hospital da cidade encontrou duas novas amigas: Ana Rita Guerreiro e Marisa Carvalho, as assistentes sociais da Santa Casa da Misericórdia de Beja (SCMB) que trabalham no projecto "Ao encontro de um amigo". Uma iniciativa que permitiu a esta octogenária ter finalmente alguém com quem conversar e, sobretudo, combater a solidão que lhe consumia os dias.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bem, quer reparou como vinham vestidos e calçados ...

  • Anónimo

    Os alentejanos são RACISTAS nas atitudes por muito...

  • Anónimo

    Disparates de quem não entende nadinha da matéria!...

  • Vitor Paixão

    "Para Telma Guerreiro “é importante que a tutela t...

  • Anónimo

    Palavras para quê? É o PS no seu melhor nas instit...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds