Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Munhoz Frade apresentou projeto de criação de Unidade de Cuidados Paliativos no Hospital de Beja

Zé LG, 27.07.20

111499245_10206917466572194_4323091150535120281_n O Dr. Munhoz Frade, para além da persistente atitude crítica que tem manifestado ao longo dos tempos, principalmente neste blog nos últimos anos, também trabalha com espírito cooperativo, apresentando propostas organizativas. Nesse sentido, apresentou, em Março, uma proposta de criação de uma Unidade de Cuidados Paliativos no Hospital de Beja, que aponta para a abertura de camas para Internamento Hospitalar, através da reconversão de espaços existentes nas instalações do Hospital, por considerar ser a mais adequada à finalidade pretendida – capacitar a nossa unidade de saúde para melhor tratar situações que necessitam de cuidados paliativos de elevada complexidade. Propõe ainda como modelo gestionário para a UCP a criação de uma Unidade Autónoma de Gestão (vulgo CRI), sem prejuízo de outros modelos. 

“Mais fardas para os profissionais de saúde da ULSBA”

Zé LG, 31.05.20

202005281518094551 fardas.jpgEstá no terreno a iniciativa “Mais fardas para os profissionais de saúde da ULSBA”. A iniciativa é organizada por um grupo de voluntários e tem como objetivo angariar donativos para ajudar os profissionais de saúde da ULSBA.

O donativo é feito através da Liga dos Amigos do Hospital de Beja, utilizando o IBAN: PT50 0010 0000 1832 4190 0012 8.

Estaremos assim tão mal? Não haverá nada a fazer? Não creio.

Zé LG, 11.05.20

«Todas as especialidades, com excepção da Medicina e da Psiquiatria, estão em decréscimo de linha técnico/humana. Umas mais rapidamente que outras,é certo,mas o caminho é bem visível.
Os incrementos de qualidade técnica associados à indispensável inovação deixaram de existir há já alguns anos. Mas a última década, aquela em que o impulso poderia ter sido dado, foi arrasadora nesse campo, para o HJJF em Beja. Porquê?
1. Os poderes políticos dominantes /locais entenderam que o domínio da saúde era indispensável para o exercício desse poder, satisfazendo as suas clientelas que tinham já muito pouco para onde pousar
2. E essas clientelas não dominaram a área da gestão em saúde. Superiormente também nunca lhes foi reconhecido mérito na matéria. Passaram a ser conhecidas, por ausência de competências e saberes e tratadas como tal. Nas o facto não incomodou alguém - nem poder político nem técnicos. Assim querem assim têm. Superiormente é preciso não incomodar e deixar que apodreça porque o poder político local assim quer.
Se as clientelas e o amiguismo de interesses tivesse melhor qualidade talvez já tivessem dado o Indispensável “murro na mesa” ou “grito de epiranga” e o caminho não teria sido este...
3. O amorfismo instalado ao nível de um capital humano depauperado tecnicamente fez o resto.

Agora resta-nos ir conservando as valências médico cirúrgicas e aguardar que esta última não vá declinando muito rapidamente!
Quando os doentes precisarem teremos um Hospital Central do Alentejo, em Évora,em fase de franco crescimento com a nova estrutura já em andamento. Quanto ao ambulatório em consultas de especialidade, a classe média, vai encontrando resposta ao nível do privado em Évora, Lisboa, Algarve...»

Anónimo 07.05.2020, aqui.

Parece uma visão excessivamente pessimista e derrotista. Mas cabe a quem “sabe da poda”, porque está directamente envolvido, pronunciar-se e confirmar ou desmentir esta visão.

Alentejo de Excelência doou termómetros infravermelhos ao Hospital de Beja

Zé LG, 11.05.20

ULSBA-1-768x432.jpgA Alentejo de Excelência fez uma doação de 15 termómetros infravermelhos ao Hospital de Beja, adquiridos no âmbito da campanha de recolha de fundos que lançou em março com o objetivo de contribuir no combate à pandemia de Covid-19.
De acordo com Márcio Guerra, Vogal na Direcção da Associação Alentejo de Excelência, “este contributo é uma forma da sociedade civil de base dizer presente e de apoiar solidariamente as nossas instituições e os profissionais de saúde que estão na linha da frente, não podendo nós deixar de agradecer às cerca de 50 pessoas e às 12 empresas e organizações da região que contribuíram financeiramente para que esta doação fosse agora concretizada”.
Para além do Hospital de Beja também os hospitais de Évora, Portalegre e Santiago do Cacém receberam os termómetros.

Hospital de Évora realizou a primeira coronariografia não invasiva no sul do país

Zé LG, 09.05.20

imgLoader2.ashx hosp.jpgA primeira coronariografia em hospitais do SNS do sul do país foi feita no Centro de Responsabilidade Integrado Cardiovascular do Alentejo (CRIA) do HESE, em colaboração com o Serviço de Imagiologia, utilizando "tecnologia de ponta" para a realização deste diagnóstico não invasivo, nomeadamente nas novas salas de intervenção e de angio tomografia computorizada (Angio TC) de 124 cortes. A coronariografia não invasiva "permite a realização deste exame sem necessidade de colocação de cateter dentro do coração, através da tomografia computorizada (TAC), com injeção de contraste".

A presidente do conselho de administração do HESE, Maria Filomena Mendes, salienta que, "apesar da conjuntura" relacionada com a pandemia de covid-19, "é muito importante" o hospital continuar a "evoluir, a investir em inovação, e a dar resposta aos doentes com outras patologias" e que "Esta nova tecnologia permite melhorar a qualidade dos cuidados prestados à população da região do Alentejo na área da cardiologia, cirurgia vascular e neuroradiologia e contribui para a descentralização e proximidade dos cuidados, evitando a deslocação dos doentes para fora da região".

ULSBA retoma gradualmente a atividade suspensa

Zé LG, 08.05.20

202005072158074537 ulsba.jpgO Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) revela que está a retomar, de forma gradual e progressiva, a atividade programada – consultas, exames, cirurgias e outros atos clínicos – que estava suspensa na sequência da pandemia por Covid-19, mantendo a resposta e a capacidade de atendimento em segurança de todos os doentes e profissionais.

“O regresso à atividade regular”, salienta a ULSBA, “implica a implementação de várias medidas e procedimentos para garantir a segurança dos utentes e profissionais de saúde, dependendo o sucesso das mesmas da colaboração dos cidadãos”.

Ler mais aqui e aqui.

ALENTEJO 2020 aprovou candidatura da Construção do Hospital Central do Alentejo-Consultas Externas

Zé LG, 02.05.20

202004291145302429 hospital.jpgO Alentejo 2020 recorda que “esta  nova infraestrutura projectada para a área de Consultas Externas estará assente em vários pressupostos como a minimização de incidências ambientais negativas, aplicáveis durante a fase de construção e de exploração do Hospital Central do Alentejo” e que “além disso, irá contribuir para a promoção de uma resposta eficaz e eficiente, de qualidade aos utentes, dos serviços das Consultas Externas nas várias especialidades que serão instaladas”. A execução deverá iniciar-se durante o ano de 2020, estando prevista a sua conclusão até final de 2023.

CCAM de Beja e Mértola doou 40 mil euros à ULSBA, para aquisição de cinco ventiladores para o Hospital de Beja

Zé LG, 15.04.20

202003102208341788 Covid-19.jpgO Conselho de Administração da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Beja e Mértola decidiu apoiar a ULSBA- Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo através de uma doação de 40 mil euros, para aquisição de cinco ventiladores para o Hospital José Joaquim Fernandes em Beja, “sendo o valor remanescente canalizado para comparticipar os custos associados à transformação dos quartos de isolamento COVID-19 com pressão negativa”.
A ULSBA, que estima que a entrega dos equipamentos possa ocorrer na próxima semana, “assinala e enaltece publicamente o movimento de apoio social, individual e coletivo, que a população e entidades da região têm protagonizado durante estes tempos difíceis que vivemos (…)”.

ULSBA com Gabinete de Crise da Saúde Mental activado

Zé LG, 07.04.20

201910092235554142 mental.jpgEste é um serviço que está articulado com diversos organismos, tal como salienta Ana Matos Pires, relevando a importância da formação para quem responde do outro lado da linha telefónica e que serviços se articulam nesta resposta. Neste contexto, releva o facto, de muitos municípios estarem a apostar nestas linhas de apoio, mas deixa, também, as indicações que os mesmos devem dar, nomeadamente as qualificações de quem responde, por serem fundamentais para a prestação deste serviço, na ajuda que se deve dar na área da saúde mental.

Ana Matos Pires é, igualmente, a diretora do Serviço de Psiquiatria da ULSBA e lembra que o mesmo mantém a sua atividade habitual, por telefone, com exceção das urgências e internamento.

“Vamos Vencer a Pandemia”, uma campanha que aborda questões da saúde mental

Zé LG, 05.04.20

202004011106158385 mental.jpg... que arrancou na passada quinta-feira, numa parceria do Serviço de Psiquiatria da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) e a Rádio Voz da Planície.

Lançar algumas recomendações dirigidas, essencialmente, à população em geral, relativamente à preservação da saúde mental, tanto quanto possível, neste momento, é a ideia da campanha “Vamos vencer a pandemia”, tal como explica Ana Matos Pires, frisando que o objetivo passa por ajudar a comunidade, nesta altura, de risco acrescido, em particular, para a doença mental.

“não desenvolvam estratégias de intervenção em saúde mental desgarradas daquilo que está a ser feito a nível nacional no SNS”

Zé LG, 05.04.20

92104334_1302361193296236_5911218387756777472_o alPercebendo o gesto de boa vontade que norteou, seguramente, esta iniciativa (Município de Alvito disponibiliza linha de atendimento psicológico e bem-estar) não posso, nem devo, enquanto coordenadora regional da saúde mental da ARSAlentejo, deixar de alertar para os seus riscos .
... há uma resposta organizada da saúde mental no SNS em situações de acidente ou catástrofe (Despacho 7059/2018) que está ativado em todo o país - foi ativado por mim, no Alentejo, a 15 de março. Podem ver mais informação aqui.

Na área de abrangência da ULSBA foram feitas formações específicas no modelo de intervenção, validado pela OMS e pelo Programa Nacional para a Saúde Mental da DGS, a pontos focais das diferentes autarquias - numa colaboração muito importante e com disponibilização dos meios técnicos para video conferência pela CIMBAL - exatamente para não se fazerem intervenções desgarradas e para todos saberem as redes de resposta que estão montadas nos CSP e no Serviço de Psiquiatria da ULSBA. A alteração da atividade clínica para "não presencial" determina que a articulação e o encaminhamento das pessoas seja muito rígido e muito bem conhecido pelos profissionais e parece-me muito perigoso o desenvolvimento de estratégias isoladas.

Querem ajudar? Contactem o serviço de psiquiatria da ULSBA, articulem-se com a resposta nacional de intervenção em crise, não trabalhem sem rede, é mau para quem precisa.

Ana Matos Pires 05.04.2020, aqui.

ESCLARECIMENTO:

Pediu-me a Drª. AMP que informasse que o Serviço prestado pela CM de Alvito está de acordo com as normas definidas, bastando acrescentar no cartaz o nome dos tècnicos que fazem o atendimento.

Câmara de Beja alugou “contentores-duche” para apoiar no combate à Covid-19

Zé LG, 01.04.20

contentorees-768x432.jpgA Câmara Municipal de Beja alugou, por um período de três meses, dois “contentores-duche” para “prestarem apoio” durante o período que se atravessa relativamente à Pandemia de Covid-19. Um “dos contentores foi instalado no “Pavilhão dos Sabores”, do Parque de Feiras e Exposições de Beja e servirá de apoio a pessoas a serem (re)alojadas temporariamente, em caso de necessidade, nesse espaço”, e o outro foi instalado no Hospital José Joaquim Fernandes de Beja e “servirá de espaço de duche e descontaminação ao pessoal médico de serviço ao “Covid-19” de adultos e da pediatria”.

ULSBA preparada para dar resposta ao novo Coronavírus mas sem capacidade para a realização de testes à Covid-19

Zé LG, 24.03.20

ulsba.jpgA Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo informa que se tem estado a preparar para fazer face à pandemia Covid-19, estabelecendo circuitos seguros de atendimento, triagem e encaminhamento de doentes e que, “Não havendo, à data, casos confirmados no distrito de Beja, é importante esclarecer que para os doentes que venham a necessitar de internamento, existem, e estão já estabelecidas, no Hospital de Beja, áreas exclusivas, com circuitos próprios e com equipas de saúde devidamente preparadas para receber os doentes, ou seja, temos a capacidade de internamento instalada”. Na Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente foi aumentada a capacidade de internamento. Nos Centros de Saúde da ULSBA apostou-se na proximidade entre as equipas de saúde e os utentes, privilegiando os canais alternativos de contacto (telefone e e-mail).

A ULSBA não tem capacidade para a realização de testes à Covid-19. Os doentes com suspeita de infecção com o novo coronavírus estão “dependentes do Hospital do Espírito Santo, em Évora, para obter os resultados” aos exames.

“O Conselho de Administração da ULSBA informa todas as Instituições de Saúde, que a transferência de doentes com residência” na sua “área de influência, só será aceite com resultado de teste para SARS-CoV-2 conhecido, no sentido de salvaguardar os procedimentos de segurança de utentes e profissionais na nossa Instituição”.

Novas orientações para funcionamento dos Serviços Públicos de Saúde

Zé LG, 22.03.20

121220172219-960-HospitalBejaBanner.jpgAs unidades hospitalares receberam a orientação para remarcar consultas externas e exames e adiar tratamentos ou cirurgias não prioritárias, devido à pandemia da COVID-19.

Os Centros de Saúde, vão manter o acompanhamento de doentes crónicos, a vacinação e consultas de vigilância de gravidez e passam a receber os utentes das urgências hospitalares menos urgentes, ou seja, com pulseira verde ou azul.
Foi dada também indicação para que os actos médicos nos centros de saúde sejam feitos no “horário determinado”, para evitar a aglomeração de pessoas nas salas de espera, e se recorra à teleconsulta.

Conceição Margalha, presidente da Ulsba, responde a 3 perguntas do Diário do Alentejo

Zé LG, 22.03.20

Qual o procedimento mais correto de alguém que suspeita poder estar contagiado?

CM  D6X_6444_profile cortada 2.jpg

O procedimento mais correto, em caso de suspeita, será ligar para o SNS24 – Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (808 24 24 24) e aguardar o atendimento.

Não se deve dirigir ao centro de saúde, nem ao hospital.

É importante lembrar que o SNS24 é a porta de entrada para o cidadão esclarecer dúvidas e obter informação sobre as recomendações e ações a adotar.

Leia as outras aqui.

ULSBA faz “apelo urgente” à dádiva de sangue

Zé LG, 16.03.20

190420172157-143-DadoresdeSangue3.jpgO Serviço de Imunohemoterapia da ULSBA-Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo apela a todos os potenciais dadores, que não tenham viajado no último mês, que façam a sua dádiva de sangue, porque neste momento os stocks de sangue no Hospital José Joaquim Fernandes de Beja estão a níveis baixos e, por isso, a ajuda de todos é muito importante.

A dádiva deve ser efectuada no Serviço de Sangue, situado no piso 0 do Hospital, às segundas e quintas-feiras das 9.30 às 12.30 horas e das 14.30 às 19.00 horas. Às terças-feiras das 9.30 às 12.30 e das 14.30 e das 16.00 horas, às quartas-feiras só no período da manhã entre as 9.30 e as 12.30 horas e às sextas-feiras, das 14.30 às 16.00 horas.

Covid-19 leva Hospital de Beja a restringir visitas a doentes

Zé LG, 14.03.20

202003102208341788 Covid-19.jpgA Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) anunciou restrições no acesso a serviços de internamento, urgência e ambulatório do hospital de Beja para prevenir a infeção de doentes, familiares e profissionais de saúde por Covid-19. As restrições, que têm "caráter temporário" e entraram em vigor na sexta-feira, 13, visam "reforçar a prevenção e o controlo de infeção" de doentes, familiares e profissionais de saúde por Covid-19.

Trata-se de medidas "restritivas" no acesso aos serviços de internamento, urgência e ambulatório e nos horários de visitas a doentes internados e para evitar aglomerados de pessoas nas salas de espera do hospital de Beja.

Conselho de Administração da ULSBA (re) nomeado, com representante da CIMBAL

Zé LG, 12.03.20

transferir.jfifOs actuais membros do conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo foram reconduzidos para mais um mandato de três anos. A novidade é a entrada do representante da CIMBAL, Manuel Soares.

Conceição Margalha foi nomeada para o cargo de presidente do conselho de administração e directora clínica para a área dos cuidados de saúde primários.
José Aníbal Soares foi nomeado para o cargo de vogal executivo com funções de director clínico para a área dos cuidados hospitalares.
Joaquim Brissos foi nomeado para o cargo de vogal executivo com funções de enfermeiro director. O Conselho de Administração da ULSBA integra, ainda, como vogais executivos, Iria Cristina Velez e Patrícia Ataíde, para além de Manuel Soares, em representação da CIMBAL.

Beja Marcha pela Saúde, esta manhã

Zé LG, 29.02.20

87847464_2481861418697154_6094373054731780096_n ut

Entretanto a Comissão de Utentes de Beja continua à espera de uma reunião prometida pela ministra da Saúde. Marta Temido esteve em Beja no dia 21 de Janeiro e, nessa altura a Comissão entregou-lhe um documento com as preocupações que tem relativamente à saúde nesta região, a ministra deixou a promessa de uma reunião que continua por agendar.

Serviço de Psiquiatria da ULSBA integra projeto internacional LEAVES, que se destina a dar apoio ao luto nos idosos

Zé LG, 26.02.20

202002241631401225 psiquiatria.jpgO LEAVES “ajuda os idosos a processar a perda de um cônjuge num ambiente on-line empático e atencioso”. Ou seja, o objetivo “é impedir o luto prolongado, ou tratá-lo, para que as pessoas mais velhas, em luto, possam levar uma vida ativa, significativa e digna.”

Ana Matos Pires, diretora do Serviço de Psiquiatria da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), esclarece que os países que integram o consórcio são a Holanda, a Suíça e Portugal e que a ULSBA é a única entidade clínica nacional a participar.