Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto promove conferência sobre Sofia Pomba Guerra

Cartaz CEAUP.jpgEsta sexta-feira, 30 de Novembro de 2018, irá realizar-se uma conferência sobre “Sofia Pomba Guerra: uma anti-fascista portuguesa na lutaanti-colonial”, promovida pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto. Os oradores convidados são os investigadores Carlos Lopes Pereira e Luís Carvalho. Terá lugar no Anfiteatro Nobre da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, às 17 horas.

Farmacêutica e professora, a alentejana Sofia Pomba Guerra foi uma destacada intelectual, feminista e resistente anti-fascista em Moçambique e na Guiné. O seu apoio à luta contra o colonialismo seria enaltecido por Amílcar Cabral e pelos primeiros presidentes de Cabo Verde e Guiné Bissau, Aristides Pereira e Luís Cabral. Foi presa política sob a ditadura de Salazar em Moçambique e em Portugal (no forte de Caxias).

Nascida em 1906, em Elvas, veio a falecer em 1976, em Lisboa (não em Cascais, como anteriormente divulgado). Foi homenageada pela Casa do Alentejo no passado mês de Outubro.

“Raiva” ganhou Prémio no 15.º Festival de Cinema de Sevilha

O filme “Raiva”, do realizador Sérgio Tréfaut, ganhou o Prémio Reconhecimento da Contribuição Artística à Linguagem Cinematográfica, no 15.º Festival de Cinema de Sevilha, que teve lugar de 9 a 17 deste mês. O júri que distinguiu a obra explica que ela “reinterpreta os géneros clássicos com uma brilhante proposta estética e fortes raízes na cultura popular portuguesa”.

Esperemos não vir a chorar a perda do rico Património histórico-arquitectónico de Alvito...

Matriz.jpgHá mais de 20 anos, reclamámos ao governo a construção de uma circular à Vila de Alvito, usando como um dos principais argumentos os problemas que o trânsito de pesados causava à estabilidade de vários monumentos:

Grutas.jpg

Castelo, Igreja Matriz, Ermida de São Sebastião e Grutas, ... O governo, julgo que de António Guterres, aceitou a pertinência da nossa reclamação e a Junta Autónoma de Estradas elaborou os estudos e inclui a obra como uma das prioritárias a fazer no Distrito de Beja. Na altura defendemos a alternativa nascente, por considerarmos que a poente tinha piores impactos. Houve , na altura, quem se manifestasse contra a construção desta circular porque iria tirar movimento à Vila... Esperemos que, para além do que já aconteceu às Grutas, não venhamos a chorar a perda do rico Património histórico-arquitectónico de Alvito... 

(Fotos de Manuel Maria Barroso, copiadas daqui)

António Gonçalves Correia e A Comuna da Luz e os factos de 1918

46447554_1988934864531983_1173021668084285440_n.jp

António Gonçalves Correia (1886-1967) era comerciante, um caixeiro-viajante, mas era, sobretudo, um anarquista. Acreditava na revolução social, a sua “namorada”, como afirmou, pelo que permanentemente exercia uma atividade propagandística e pedagógica no sentido do fim da sociedade burguesa e concretização da sociedade da anarquia, o modelo de sociedade que seria a dos homens livres da exploração, logo, a da igualdade e fraternidade, do amor, da harmonia, sem quaisquer regras que não fossem as que naturalmente iriam emanando da comunidade organizada.
Gonçalves Correia (GC) idealizou, em 1916, a Comuna da Luz, sobre a qual registou “impressões” claras no seu jornal “A Questão Social”, Cuba, e em Vale de Santiago, Odemira, veio efetivamente a concretizá-la, assim testando um exemplo de comunismo prático, de que virá a falar a Raul Brandão, Os Operários. Aquele mesmo jornal dá notícias da região como, por exemplo, de que foi fundada em março de 1915 a secção da Associação dos Trabalhadores Rurais do Concelho de Odemira, na freguesia de Vale de Santiago, …

Leia aqui todo o artigo de Francisca Bicho, publicado no Diário do Alentejo.

 

“Vila Alva. Terras de Vinho” em exposição a partir do dia 10 na Adega do Mestre Daniel

VilaAlva_expo_web.jpg

No âmbito do projecto para a sua reactivação, a Adega do Mestre Daniel, em Vila Alva, acolhe a partir do próximo dia 10 de Novembro a exposição “Vila Alva. Terras de Vinho”, da iniciativa de Daniel Parreira, com a colaboração de Samuel Pernicha e João Taborda.

No ambiente cénico da renascida adega, embalada pela melodia do vinho a sangrar de velhas talhas, envolta em encantatórios aromas, esta exposição,constituída por 10 painéis temáticos, é uma inebriante viagem no tempo.

O visitante principia a jornada pelos vinhedos de Vila Alva, recuando à época da ocupação romana. Depois, é convidado a conhecer esta aldeia e o quotidiano das suas gentes, já nos meados do século XX. A aventura prossegue no sombrio interior de velhas adegas, à descoberta de talhas centenárias, de símbolos de mestres talheiros e marcas de fabricantes mais próximos. A viagem continua com a iniciação aos segredos do vinho de talha, tal como era produzido pelo Mestre Daniel, terminando no universo das vendas,entre copos e singelos petiscos. No final, mas como num regresso às origens, os visitantes poderão provar o vinho novo e sentir-se irmanados… na comunhão de uma moda!

Esta exposição conta ainda com duas obras do mestre Chico Taborda que, com um rigor mágico, reproduzem os ambientes de uma adega tradicional e de uma venda d’outros tempo.

“Raiva” antestreia em Beja

201805031809204284.jpg

O Pax Julia - Teatro Municipal de Beja recebe esta noite, pelas 21.30 horas, a antestreia de “Raiva”, um filme de Sérgio Tréfaut. O filme tem por base o livro “Seara de Vento”, de Manuel da Fonseca, e desenrola-se no Alentejo, nos anos 50, contando uma história de uma família de trabalhadores rurais. A entrada nesta sessão é gratuita, mediante levantamento prévio de bilhete, na bilheteira do Teatro.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Utensílios de cozinha é noutra secção.

  • Anónimo

    Picaste-te com o tacho ou com a panela?

  • Anónimo

    Uma boca, para denegrir o debate que este blogue p...

  • Anónimo

    Parece que estamos no blog "Por entre tachos e pan...

  • Anónimo

    Já está no final do caminho para o precipício.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.