Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Toda a Esquerda, Melhor Esquerda

Zé LG, 05.03.24

esquerdanovo-1-671x377_c.jpgMuitos portugueses, tal como os subscritores deste Apelo, desejam que as eleições de 10 de Março tenham como resultado a constituição de uma Assembleia da República maioritariamente de esquerda, e que os partidos que dela se reclamam, ou que com ela colaboram reiteradamente em soluções progressistas, saibam encontrar o caminho certo que leve à formação de um governo que encontre as soluções políticas e sociais que respondam aos anseios por condições de vida com mais dignidade.
Se, apesar da precária situação deixada pela direita, em 2015, foi possível, mesmo assim, recuperar parte da destruição que tinha sido levada a cabo pelo governo do PSD/CDS, nas actuais condições, em que algum desafogo foi conseguido, é possível ir mais longe, nomeadamente em termos de valorização salarial e de reforço efetivo dos serviços públicos. Urge também resolver os problemas da habitação, limitar os privilégios fiscais dados aos estrangeiros e aumentar significativamente o peso dos salários, face aos rendimentos de capital, no PIB.

 

 

“Só conseguimos aquilo que nos era devido”, afirma o MCABA

Zé LG, 09.02.24

Agricultores-Moura-1-reuniao_800x800.jpgContrastando com uma rápida saída do Edifício da Câmara Municipal de Moura por parte da ministra da Agricultura e uma lacónica frase de que a reunião com os agricultores “correu muito bem. Foi muito proveitosa”, os homens da terra do Baixo Alentejo estavam visivelmente muito satisfeitos justificando que as pretensões iriam ter cumprimento “com garantias que foram dadas pelo Primeiro-ministro, com o aval da ministra”, justificou António João Veríssimo, o porta-voz do agora assumido Movimento Cívico de Agricultores do Baixo Alentejo (MCABA), embora prevenindo que “não vamos jogar foguetes porque nada de isto é novo. Só conseguimos aquilo que nos era devido. Tivemos ao nosso lado toda a sociedade civil que percebeu a nossa justa luta”.
Esclareceu ainda que “Não estamos contra a CAP, a Confagri ou outras associações, eles é que têm que estar ao nosso lado. Eles existem por nossa causa. Afinal com o nosso grito, conseguimos ser ouvidos”, deixando a garantia que o movimento não quer assumir o lugar de ninguém. Daqui e daqui.

Ministra da Agricultura recebe agricultores, com manifestação à porta

Zé LG, 09.02.24

VILA-VERDE-FICALHO-Segundo-dia-protesto-2_800x800.jpgA ministra da Agricultura recebe hoje, às14h30, um grupo de agricultores representativo das várias regiões do país. Os agricultores estão a usar as redes sociais para mobilizar um protesto em frente ao ministério, no Terreiro do Paço. “Só com manifestações de força se consegue a atenção do poder”, disse António Almodôvar que liderou o movimento de agricultores que cortou a EN260, na fronteira de Vila Verde de Ficalho.

Os agricultores exigem medidas, como apoios à seca para os que não beneficiam do regadio alimentado pelo Alqueva, ou seja, 90% do Alentejo. Mas, “muitas medidas não têm a ver com dinheiro, mas com estratégica”. António Almodôvar chama a atenção para o problema dos agricultores não ter a ver apenas com o Governo, mas com o monopólio da Jerónimo Martins e da Sonae cujos supermercados têm 70% da quota de mercado, e alerta os consumidores para a sua segurança alimentar, porque os produtos importados da América do Sul, de África ou da Ásia não são produzidas com as mesmas regras.

Governo aprovou apoios de mais de 320 milhões de euros para a agricultura

Zé LG, 08.02.24

IMG_20231203_160952.jpgO Governo aprovou, esta quinta-feira, uma resolução que institui apoios no montante de 320 milhões de euros para o setor agrícola, “destinado a atenuar os efeitos suportados pelo setor em consequência da situação da seca e da inflação dos custos de produção”.

A maior parte das medidas que integra o pacote de apoio entra em vigor ainda este mês, com exceção das que estão dependentes de ‘luz verde’ de Bruxelas. A linha de crédito de apoio à tesouraria, no montante de 50 milhões de euros, outra das medidas que foram anunciadas pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, está disponível para todos os agricultores “de imediato”.

Luta dos agricultores prossegue em Trás-os-Montes e ministra reúne com MIC em Moura

Zé LG, 08.02.24

Sem nome (13).pngDesde as primeiras horas da manhã, dezenas de máquinas agrícolas estão a concentrar-se em Macedo de Cavaleiros, onde pelas 08:00 já estavam concentrados cerca de 300 agricultores. Outro protesto decorria em Vila Flor.

A Ministra da Agricultura e Alimentação, Maria do Céu Antunes, reúne-se, hoje, a partir das 19 horas, em Moura, com o Movimento Civil de Agricultores de Portugal no Baixo Alentejo, que, na semana passada, cortaram a EN260, perto de Vila Verde de Ficalho, e só desmobilizaram depois de receberem a garantia que iriam receber os apoios que tinham sido retirados e ouvidos pela ministra.

Governo avança com 500 milhões de euros de apoio aos agricultores

Zé LG, 01.02.24

Sem nome (7).pngA ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, numa conferência de imprensa conjunta com o ministro das Finanças, Fernando Medina, anunciou um pacote de apoio ao rendimento dos agricultores no valor de quase 500 milhões de euros, destinado a mitigar o impacto provocado pela seca e a reforçar a Política Agrícola Comum.
Anunciou ainda que pretende submeter a reprogramação do Plano Estratégico da Política Agrícola Comum (PEPAC) em fevereiro e que vai ter uma reunião técnica com as confederações para trabalhar a mesma, ressalvando que não é possível acelerar algumas dimensões, como “mexer no primeiro pilar da PAC [pagamentos diretos] antes de 2026”, embora seja possível “fazer ajustes” no segundo pilar da PAC, que diz respeito ao desenvolvimento rural.

“Nunca mais!”

Zé LG, 27.01.24

Sem nome (3).png“'Nunca mais' exige que todos devem permanecer vigilantes. A nossa democracia não é um presente de Deus, é feita pelo homem. É forte quando a apoiamos. E precisa de nós quando é atacada", reiterou o chefe de Governo da Alemanha, Olaf Scholz, no Dia Internacional das Vítimas do Holocausto, antes de elogiar os compatriotas pela mobilização contra a extrema-direita. "A nossa responsabilidade por este crime contra a humanidade cometido por alemães continua a existir", declarou o social-democrata, expressando alegria por ver o seu país "de pé, com milhões de cidadãos a marchar pelas ruas".
A Alemanha recorda todos os anos o Dia Internacional das Vítimas do Holocausto no aniversário da libertação do campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau pelos soviéticos, a 27 de janeiro de 1945. Este ano, o 79.º aniversário da libertação do campo é recordado num cenário de tensão, depois de membros da AfD terem discutido a expulsão em larga escala de migrantes e "cidadãos não assimilados", numa reunião em novembro, que a ministra do Interior da Alemanha, Nancy Faeser, comparou à "horrível conferência de Wannsee", em 1942, quando o regime nazi planeou o extermínio dos judeus europeus.

Presidente do Governo da Madeira constituído arguido e presidente da Câmara do Funchal detido

Zé LG, 25.01.24

Sem nome (2).pngMiguel Albuquerque, presidente do Governo Regional da Madeira, Conselheiro de Estado e presidente da Mesa do Congresso do PSD, foi constituído arguido pelo Ministério Público por crimes como corrupção passiva de titular de cargo político, prevaricação, abuso de poder, participação económica em negócio ou atentado contra o Estado de Direito.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Pedro Calado, e dois gestores do grupo AFA foram detidos no seguimento das buscas na Madeira. Os gestores em questão são Avelino Farinha e Caldeira Costa. Os detidos são suspeitos de corrupção ativa e passiva, participação económica em negócio, prevaricação, abuso de poder e tráfico de influências.

CNA acusa Governo de falhar execução do Plano Nacional de Regadios

Zé LG, 04.01.24

202101151126599148.jpgA CNA acusa o governo de falhar a execução do Plano Nacional de Regadios, depois de ter sido publicada, no final da semana passada, uma resolução do Conselho de Ministros que prorroga a execução do Programa Nacional de Regadios (PNRegadios) até 2028, afirmando que “o Ministério da Agricultura e o Governo tentaram passar para a opinião pública a ideia de que esta prorrogação é uma boa notícia e uma aposta no regadio público, no entanto a realidade é bem diferente”, porque “se contabilizarmos o investimento total (até 2028) há um reforço do investimento, mas grande parte desse investimento deveria ter sido executado até 2023. Em algumas situações poder-se-á mesmo dizer que o tempo para realizar a obra duplicou.” A CNA considera que “a falta de investimento no regadio e a não execução dos projetos são gravíssimas para o sector e para o País, ainda mais num contexto de alterações climáticas, com fenómenos climáticos cada vez mais frequentes e prolongados.”

Palácio da Justiça de Beja é a obra mais “emblemática” do governo nesta área

Zé LG, 03.01.24

BEJA-01-Novo-Palacio-da-Justica_800x800.jpgO Palácio da Justiça de Beja, um investimento de quase 7 milhões de euros, é a obra mais emblemática do governo nesta área, afirmou, hoje, a ministra da Justiça, que visitou as obras, agora que a infraestrutura está feita e falta concluir o interior, depois de ter estado no lançamento da primeira pedra. Catarina Sarmento e Castro considera que esta “Casa da Justiça" é uma das melhores do país e não envergonha a nível europeu, prevendo que a obra esteja concluída até setembro, antes da abertura do próximo ano judicial.

O movo Palácio da Justiça de Beja é um edifício com três pisos, destinado a albergar as Instâncias Centrais da Secção da Família e Menores, Secção Central do Trabalho, as Instâncias Locais e Centrais Cíveis e, ainda, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja. No antigo tribunal vão manter-se os Juízos Local e Central Criminal.

Ler e ouvir também aqui.