Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Até onde vai a (falta de) vergonha do governo do PS, mantendo a A26 fechada, apesar de concluída há anos?

Zé LG, 22.06.20

"Imagens de satélite da autoestrada A26 já concluída

Através de imagens de satélite obtidas pelo Google Maps há vários meses, é possível ver que a ligação entre as autoetradas A26 e a A2, está totalmente concluída, faltando apenas a vontade política para que tal aconteça. Num país em que a justiça funcionasse, provavelmente, políticos e gestores públicos seriam processados por construirem uma autoestrada, com dinheiro público, e a mesma não ser utilizada por claro desinteresse pessoal e político, trazendo prejuízos para as empresas, turismo e segurança dos condutores que usam a A2 e o IP8.

As imagens têm legendas para compreender mais facilmente o absurdo que é toda esta história."

21835958_UiU4d.png

21835957_CYfEI.pngCopiado do Mais Beja.

ministro-vergonha.jpg

Para aumentar a capacidade aeroportuária de Lisboa, Esquadra 101 - “Roncos” é deslocalizada para Beja

Zé LG, 16.06.20

A Base Aérea de Beja, recebe, amanhã, a Cerimónia de receção da Esquadra 101- “Roncos” que operava na Base Aérea nº 1, em Sintra, em consequência da “reorganização do espaço aéreo da Área Terminal de Lisboa (ATL), estabelecida no acordo entre a NAV- Navegação Aérea de Portugal e a Força Aérea, para aumentar a capacidade aeroportuária de Lisboa até 72 movimentos por hora”.
A cerimónia, presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego, inicia-se às 11h15 com a receção das aeronaves TB-30 Epsilon e dos Pilotos Instrutores na Placa 1 e termina com a visita às instalações da Esquadra 101- “Roncos”.

95249338_1825423344264148_6065997623146315776_n roRecorde-se que o ministro da Defesa Nacional esteve, hoje, em Beja, na Base Aérea Nº 11, onde terá realizado “um voo a bordo do helicóptero Alouette III (ALIII)”, para assinalar “o final de serviço desta aeronave, após 57 anos de operação na Força Aérea Portuguesa”.

João Leão substituiu Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças

Zé LG, 15.06.20

Depois de cinco anos no cargo de secretário de Estado do Orçamento, João Leão sobe agora à posição de ministro de Estado e das Finanças, substituindo Mário Centeno, que pediu a demissão numa altura em que termina também o seu mandato como presidente do Eurogrupo.

tomada_de_posse.jpgAlém de Mário Centeno, agora ex-ministro das Finanças, saem também do Governo Ricardo Mourinho Félix, até aqui secretário de Estado Adjunto e das Finanças; e Álvaro Novo, que era secretário de Estado do Tesouro.

Da anterior equipa ficou apenas um secretário de Estado: António Mendonça Mendes, que se mantém agora com a pasta dos Assuntos Fiscais, mas é promovido a Adjunto. Cláudia Joaquim regressa ao Governo, desta vez como secretária de Estado do Orçamento, enquanto João Nuno Mendes é o novo secretário de Estado das Finanças e Miguel Cruz é secretário de Estado do Tesouro.

PR de Portugal e Rei de Espanha e primeiros-ministros dos dois países assinalam reabertura de fronteiras em Caia e Badajoz

Zé LG, 15.06.20

marcelo_e_rei.pngSerá na fronteira alentejana do Caia, que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o Rei de Espanha, Filipe VI e os primeiros-ministros António Costa e o espanhol Pedro Sánchez, vão assinalar a reabertura de fronteiras entre Portugal e Espanha, no próximo dia 1 de julho.
Nesta fronteira Caia e Badajoz, a comitiva portuguesa cruzará a fronteira para cumprimentar a espanhola; depois, cruzarão ambas as comitivas a fronteira em sentido inverso para almoçarem juntos em Portugal.
Com esta iniciativa, Portugal e Espanha querem dar uma mostra de concertação face a alguns desentendimentos com anúncios unilaterais relacionados com as fronteiras luso-espanholas.

Secretária de Estado do Turismo vai estar presente esta manhã na praia fluvial de Monsaraz

Zé LG, 10.06.20

A cerimónia de certificação da Estação Náutica de Monsaraz, que assinala também a abertura da época balnear na praia de Monsaraz, decorre esta manhã, pelas 10 horas, com a presença de Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, e António José Correia, Coordenador da Fileira Náutica e do Turismo Náutico do Cluster do Mar.

Monsaraz.jpgA Estação Náutica de Monsaraz foi certificada pela Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar - uma associação para o desenvolvimento do cluster do mar e que lançou o projecto que promove, desenvolve e certifica as Estações Náuticas em Portugal -, vai ser dinamizada “com uma agenda anual de desportos náuticos, iniciativas culturais e de hábitos saudáveis”, segundo a autarquia de Reguengos de Monsaraz.

Margem Esquerda contra a retirada do único meio aéreo de ataque inicial de combate a incêndios rurais

Zé LG, 03.06.20

moura-768x432.jpgA Câmara Municipal de Moura, em conjunto com as de Mértola, Serpa e Barrancos, solicitou uma audiência de caráter urgente ao Ministro das Administração Interna, Eduardo Cabrita, para discutir as razões do Centro de Meios Aéreos de Moura ter perdido o único meio aéreo de ataque inicial de combate a incêndios rurais, devido às orientações emanadas na Diretiva Nacional n.º2 –DECIR 2020.
O presidente da Câmara Municipal de Moura, Álvaro Azedo, sublinha que “a presença deste meio aéreo tem contribuído para a preservação da floresta e da paisagem agrícola” dos quatro municípios e que “a região fica completamente desprotegida”.
Os autarcas dos quatro concelhos do Baixo Alentejo apelam para uma “inversão” da decisão e lembram que o ataque inicial aos incêndios é “crucial” numa região onde as corporações de bombeiros distam “em média 30 quilómetros” entre si, podendo contribuir para o agravamento dos cenários que os operacionais vão encontrar quando chegam ao local do fogo.

A independência dos órgãos de comunicação social

Zé LG, 02.06.20

Visão 001.jpg"... porque razão serão então, afinal, menos independentes os meios que aceitam uma compra de espaço publicitário pelo Estado, que é "cega", pública e indiscriminada, do que os que a recusam, mas vivem de subsidiação de dezenas de empresários com agendas políticas e interesses privados?"

Mafalda Anjos, Directora da Visão.

BE questiona governo sobre problemas ambientais e de saúde pública causados pela transformação de bagaço de azeitona em Fortes

Zé LG, 23.05.20

88357361_2494039430910994_640823165106257920_o ForO BE questionou a Ministra da Saúde, Marta Temido, sobre a transformação de bagaço de azeitona em Fortes, Ferreira do Alentejo, referindo que “a unidade industrial da empresa AZPO – Azeites de Portugal, que transforma bagaço de azeitona, continua a causar problemas ambientais e de saúde pública, segundo a população da localidade de Fortes”, pelo que quer saber se “o Governo confirma a persistência dos problemas de saúde pública relacionados com a transformação de bagaço de azeitona” naquela localidade.

Fortes  83336710_2454725614842376_9093452905398140

O Bloco quer ainda saber “das medidas urgentes de saúde pública recomendadas ao Governo pela Assembleia da República na Resolução n.º 279/2018, de 23 de agosto, que medidas foram realizadas e quais estão ainda por realizar” e, ainda, “que medidas prevê o Governo adotar para evitar que a unidade industrial continue a causar problemas de saúde pública à população de Fortes”.

Paulo Arsénio diz que Museu Regional de Beja vai ser o “grande epicentro cultural do Baixo Alentejo”

Zé LG, 20.05.20

museu.jpgA Câmara Municipal de Beja e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo assinaram, no Dia Internacional dos Museus, um protocolo de Colaboração relativo ao Museu Regional de Beja e a outros equipamentos culturais da cidade.

Um dos pontos prevê, com a colaboração da Associação Portas do Território e o financiamento através da CIMBAL/Alentejo 2020, o lançamento a breve trecho do concurso para as obras de conservação e recuperação do Museu.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, acredita que o Museu Regional de Beja vai ser o “grande epicentro cultural do Baixo Alentejo”.

Ana Paula Amendoeira, Directora Regional de Cultura do Alentejo está confiante no futuro e destaca a parceria com a autarquia de Beja na tentativa de resolução dos problemas.

Vamos lá saindo… dessas casas para fora

Zé LG, 18.05.20

creche-300x169.jpgO Governo aprovou na sexta-feira o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento, no âmbito da pandemia de covid-19, prorrogando também até 31 de maio a declaração de situação de calamidade.

"Nesta fase, o Governo opta por um elenco menos intenso de restrições, suspensões e encerramentos do que aquele que se encontrava vigente, sem prejuízo da gradualidade do levantamento das restrições e da necessidade de se manter o escrupuloso cumprimento, pela população portuguesa, das medidas de distanciamento físico indispensáveis à contenção da infeção", é referido no comunicado do Conselho de Ministros.

Veja aqui, o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento.

Direcção Regional da Cultura do Alentejo (re)abre Museu de Beja

Zé LG, 17.05.20

201902112109502383 museu.jpgSegunda-feira, Dia Internacional dos Museus, sob o tema “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”, a diretora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, o presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, e a presidente do ICOM Portugal, Maria de Jesus Monge, visitarão simbolicamente o Museu Regional de Beja - Rainha D. Leonor, assinalando a sua reabertura, sem alteração de horário ou restrições de áreas visitáveis, neste que é o primeiro Dia Internacional dos Museus em que o Museu de Beja está integrado na DRCAlentejo.

A DRCAlentejo e o Município de Beja comemoram este dia com a assinatura, pelas 15.00 horas, nas instalações do Museu, do Protocolo de Colaboração relativo ao Museu de Beja e a outros equipamentos culturais da cidade e que permitirá, com a colaboração da Associação Portas do Território e o financiamento através da CIMBAL/Alentejo 2020, lançar em breve o concurso para as obras de conservação e recuperação do Museu Regional.

Entre o oito e o oitenta devia existir mais bom senso

Zé LG, 13.05.20

image.jpgParece-me estarmos a viver um período em que o bom senso - sempre tão necessário e agora mais do que nunca -, escasseia. Vejamos só dois  exemplos.

As medidas de combate à COVID-19 balançam, rápida e frequentemente, de excessivamente condicionantes e impraticáveis a excessivamente distentidas e pouco cautelosas. Veja-se o que se passa com as escolas e creches, com as empresas e o trabalho, com a restauração e o turismo, com o futebol e outras modalidades desportivas, para já não falar nas máscaras, no distanciamento físico, na lavagem e limpeza, etc, etc.

A crise governamental, escancarada entre o ministro das Finanças e o primeiro ministro, com este a dar já como eleito para um novo mandato o PR, que, embalado, se envolve naquela crise, acentuando-a com a afirmação de que o primeiro-ministro tinha razão e, consequentemente, sugerindo o afastamento do ministro das Finanças. Tudo isto, depois de terem afirmado repetidamente que tudo devia ser feito para evitar outras crises à crise sanitária causada pela COVID-19.

Se isto não é falta de bom senso, digam lá o que é isto...

Foto: TIAGO PETINGA/LUSA/Arquivo

Filipe Pombeiro diz que medidas de apoio às empresas são "manifestamente insuficientes"

Zé LG, 12.05.20

010320152305-596-DSC_0257 nerbe.JPGAs medidas de apoio às empresas, no âmbito das linhas COVID 19, são manifestamente insuficientes" e têm que ser reforçadas, segundo o presidente do NERBE/AEBAL-Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral.
Filipe Pombeiro, embora reconheça que o desconfinamento tinha que ser feito por fases, afirma que o 1º constrangimento com que os empresários se debatem é precisamente o facto de nem todos recomeçarem a actividade na mesma altura e quanto mais tempo passar mais tarde será o processo de retoma. Faz ainda algumas criticas à forma como tem decorrido o processo de lay off, previsto para as empresas, e considera que esta medida também "ficou curta".

Expliquem-me se souberem: porque mantêm os combustíveis estes preços?

Zé LG, 08.05.20

fuel-031318.jpgÉ evidente que, para além da retirada do crude, até termos os combustíveis à disposição existem muitos custos com a refinação, os transportes, a distribuição, a venda, etc. Também sabemos que os impostos pesam muito no preço final. Mas o valor da matéria prima - o crude - é assim tão insignificante para o preço final que, passando, há uns anos, de cerca de 100 dólares o preço do barril para valores negativos, isso praticamente não se tenha feito sentir no que pagamos?

E, como se não fosse suficiente, a partir da madrugada da próxima segunda-feira os preços da gasolina e do gasóleo vão sofrer um aumento de cerca de 4 cêntimos por litro. Ou seja, o crude tem quedas abruptas no preço e isso mal se reflecte no preços de venda dos combustíveis, mas se tem uma subida, por mais pequena que seja, isso tem reflexos imediatos e significativos no valor por que temos de pagar os combustíveis.

Será que alguém consegue explicar porque é que isso acontece, de forma que entendamos? Ou não tem mesmo explicação e o governo fecha os olhos a este roubo porque, através dele, consegue maior valor de impostos cobrados?

Recomendações da ACT para adaptar os locais de trabalho e proteger os trabalhadores

Zé LG, 29.04.20

act.jpgMais de um mês depois de parte do país se ter adaptado ao teletrabalho ou suspendido atividade devido à pandemia de Covid-19, Governo e empresas já preparam o regresso. No Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho, a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) lançou 19 recomendações para "garantir que todos convivam e trabalhem com segurança, saúde e bem-estar“.

Para que nenhum cuidado seja esquecido e para que as empresas funcionem da melhor forma possível, acabam de ser disponibilizadas pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em articulação com a ACT e a DGS [Direção Geral de Saúde], 19 Recomendações para Adaptar os Locais de Trabalho e Proteger os Trabalhadores”.

Jorge Seguro Sanches diz que trabalho de proximidade com as autarquias é essencial

Zé LG, 23.04.20

202004211259417987 SE.jpg“Só poderemos ter sucesso na estratégia” de combate à COVID-19, nomeadamente, no Alentejo, “se o fizermos de uma forma muito próxima com as autarquias, porque são elas o grande garante do interesse público”, frisou o coordenador no Alentejo das medidas de combate ao novo coronavírus, que realçou o trabalho que tem sido desenvolvido pelas autarquias da região, que diz terem feito “um trabalho preventivo” desde o primeiro momento em que fomos confrontados com este “desafio”.

O secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional esclareceu que a sua missão é assegurar “que os serviços públicos tenham uma atuação mais coordenada”, conseguindo “uma boa resposta nas IPSS, no SNS”, a par de um trabalho de grande proximidade com os autarcas, pois são eles que estão no terreno.

Parece mentira: “Governo baixou preço das botijas de gás”

Zé LG, 21.04.20

Gas-768x512.jpgO Governo estabeleceu um regime excecional e temporário de fixação administrativa de preços de Gás de Petróleo Liquefeito (GPL) engarrafado, “devido ao aumento da margem de comercialização praticada pelos operadores retalhistas, em contraciclo com a evolução dos preços dos derivados nos mercados internacionais”.

De acordo com o despacho, os preços máximos, a vigorar durante este mês são de 22 euros para a garrafa de 13kg de GPL Butano (tipologia T3); 22,24 euros para a garrafa de 11kg de GPL Propano (tipologia T3) e 81,05 euros para a garrafa de 45kg de GPL Propano (tipologia T5).

Ministério da Agricultura oferece “sopas depois de almoço” aos agricultores

Zé LG, 18.04.20

Tendo em conta o atual Estado de Emergência e os impactos negativos no exercício da atividade agrícola, o Ministério da Agricultura revela que “os produtores podem agora praticar o pastoreio nas áreas de pousio e não são obrigados à diversificação de culturas nas explorações cerealíferas”. Para a FAABA - Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo, a medida, agora, anunciada já tinha sido solicitada e, neste momento, não é tão importante, devido à chuva que caiu. 

201904071903316325 pousio.jpgRui Garrido, presidente da FAABA, recorda que a medida foi solicitada antes das chuvas que ocorreram nos últimos tempos, porque nessa altura, antes de chover, esta tomada de decisão teria sido relevante, uma vez que as pastagens e as forragens “estavam-se a perder”. Atualmente, “não é uma medida tão importante”, mas poderá ter relevância “nalguns casos que tenham esgotado as suas reservas”.

DGAV preocupada com agravamento da peste suína

Zé LG, 17.04.20

imgLoader2.ashx peste.jpgA Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) alertou para o agravamento da peste suína africana (PSA), após a confirmação do primeiro foco em suínos domésticos na Polónia, pedindo aos produtores, transportadores e comerciantes o reforço da prevenção. “A situação epidemiológica da peste suína africana na Europa e no mundo continua a agravar-se”, apontou a DGAV.

Em maio de 2019, o Ministério da Agricultura, apresentou o plano de prevenção contra a PSA, que engloba um conjunto de medidas para travar o risco de entrada da doença em Portugal, bem como a preparação de um plano de contingência.

O primeiro eixo deste plano de ação inclui um conjunto de medidas preventivas que passam pela comunicação e sensibilização, reforço da biossegurança, da vigilância e da deteção precoce, pela redução das populações de javalis e pelo incremento dos controlos oficiais. Já o segundo eixo dedicado à preparação para a contingência, contempla o reforço da preparação dos serviços oficiais e peritos para responderem atempadamente em caso da deteção da peste suína e o desenvolvimento de uma plataforma informática de apoio aos planos de contingência.

A PSA esteve em Portugal durante 30 anos, tendo sido erradicada em 1996. O último foco foi detetado em 1999, mas foi de seguida erradicado.

PCP questiona Governo sobre falta de apoios a instituições que cuidam de pessoas com deficiência

Zé LG, 09.04.20

201812241224561736 pcp.pngChegaram ao Grupo Parlamentar do PCP muitas preocupações por parte de instituições que cuidam de pessoas com deficiência, queixando-se de estar “completamente esquecidas”. O PCP quer saber “que medidas específicas está ou vai o Governo tomar para que se elimine ou reduza o risco de contágio por covid-19 às pessoas com deficiência em residências de internamento”.

“As pessoas com deficiência atendidas nestas instituições sofrem de patologias crónicas e comorbilidades associadas que fazem delas um grupo de especial vulnerabilidade para as quais é preciso que se implementem medidas de proteção eliminando ou minimizando o risco de contágio por coronavírus”, refere o deputado do PCP, eleito por Beja, João Dias.

“A testagem periódica de profissionais e utentes destas instituições” é uma das sugestões que o PCP faz e quer saber da parte do Governo se “há disponibilidade para se efetivar esta medida.”