Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Unidade Local de Saúde versus HJJF?”

Zé LG, 30.09.20

“Não seria melhor colocar as coisas na versão centralizadora, ainda não estudada e avaliada superiormente, Unidade Local de Saúde versus HJJF?

Essa mudança significativa é que traça os novos destinos da saúde no Distrito. Não tenho qualquer dúvida disso! Pena que a decisão política estratégica não tenha já sido avaliada, porque tempo não falta.”

Anónimo 25.09.2020, aqui.

Foi para isto que se construiu Alqueva?

Zé LG, 28.09.20

IMG_5314.JPG

A gestão da água do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva é complexa porque, como o próprio nome indica, se destina a fins múltiplos e os interesses são também diversos e nem sempre comuns. Mas o seu objectivo primeiro é o de assegurar água - e de qualidade, acrescento eu -, ao consumo das populações abrangidas.

Posto isto, não consigo aceitar como boa a gestão que está a ser feita no que concerne ao abastecimento de água às populações de Beja e Aljustrel, deixando chegar a este (baixo) nível a água na Albufeira do Roxo. Certamente que o seu tratamento terá de ser muito mais exigente para assegurar a sua qualidade nas torneiras...

Qual a diferença na gestão da quantidade e da qualidade da água da Albufeira do Roxo de antes para agora com a ligação assegurada a Alqueva? Sem esta ligação haveria menos água na Albufeira do Roxo neste momento? Continua esta a servir apenas para armazenar a água da chuva?

CDU acusou o executivo da Câmara de Beja de deficiente planeamento do ano lectivo e Paulo Arsénio reconhece falhas e garante que vai resolvê-las

Zé LG, 26.09.20

cropped-agr1logo-1.pngA CDU acusou o executivo da Câmara de Beja (PS) de não ter planeado com "devida antecedência" o início do ano letivo no concelho e denunciou vários problemas. O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, disse que a acusação da CDU "não corresponde à realidade", mas reconheceu que "há algumas arestas por limar e insuficiências que estão identificadas e o município vai resolver".
A CDU referiu que alunos que moram nas freguesias rurais do concelho e frequentam as escolas secundárias na cidade de Beja que começam as aulas às 13:00 só têm transporte público para a cidade de Beja às 07:00 e os que terminam as aulas às 12:50 só têm transporte às 19:00 para poderem regressar casa. Paulo Arsénio reconheceu que há "algumas dezenas de alunos" naquelas situações e garantiu que as situações "vão ser resolvidas" pela Rodoviária do Alentejo e as que não forem resolvidas pela empresa serão resolvidas pelo município com recurso aos seus próprios transportes escolares.
A CDU considerou "incompreensível" a falta de técnicos especializados para "acompanhar os alunos com necessidades educativas especiais" e que em algumas escolas do 1.º ciclo os alunos "só iniciem as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) dentro de uma ou duas semanas, devido à colocação tardia dos respetivos professores". Paulo Arsénio disse que o município teve de apresentar uma nova candidatura ao programa "Sucesso na Escola" e está na fase de contratação de duas equipas multidisciplinares para serem colocadas nos agrupamentos para apoiarem alunos com necessidades educativas especiais. Disse também que as AEC são uma competência passada este ano para a Câmara, que contratou as mesmas empresas que prestavam o serviço aos agrupamentos de escolas do concelho, que “em função do desdobramento de turmas devido à covid-19, tiveram de contratar mais técnicos e informaram o município que só poderão iniciar as AEC a partir de segunda-feira”.

Leia e oiça também aqui e aqui.

Presidente do CA da ULSBA diz que a preocupação é manter as extensões de saúde abertas em condições seguras

Zé LG, 23.09.20

110120181516-728-ConceioMargalha.jpgO plano da saúde para o outono-inverno 2020-21 está a ser preparado e “pretende mobilizar todos os agentes do setor e o país para o período exigente que se avizinha e que requer uma resposta conjunta e participada.”

“Preservar vidas humanas; proteger os mais vulneráveis, particularmente a população idosa a viver em estruturas residenciais para idosos e preparar a resposta ao crescimento epidémico da pandemia” são os principais objetivos deste plano, que prevê, ainda, “um reforço da resposta em saúde pública, especialmente, em situações de surtos, adapta as atuais áreas dedicadas à Covid-19 em áreas dedicadas aos doentes respiratórios e os circuitos de internamento hospitalar para diferentes fases da resposta.”

Conceição Margalha, presidente do Conselho de Administração da ULSBA, assegura que perante a perspetiva que se avizinha de se caminhar para um tempo em que a gripe sazonal se vai misturar com a Covid-19 “está tudo a ser preparado para lidar com estas possibilidades” e explica que “Com o aproximar do inverno, a preocupação é manter as extensões de saúde abertas, mas em condições seguras, no sentido de se evitarem contágios, ou seja apostando na marcação de horários para consultas e na não acumulação de doentes nos centros”.

PSD acusa CA da ULSBA de subserviência ao Governo do PS, que se manifesta na redução e na degradação de serviços

Zé LG, 23.09.20

201903141456035856 PSD.jpgO PSD defende que “enquanto o Conselho de Administração da ULSBA, não assumir que há um gritante desinvestimento, que há problemas graves e uma notável subserviência ao Governo Socialista, que se manifesta na redução e na degradação de serviços, muito dificilmente a situação débil em que se encontra pode ser invertida, acelerando o caos que muito previsivelmente vai chegar a curto prazo”.

“Fruto do desinvestimento, da ausência de políticas de contratação e de ideias arrojadas, à imagem do que outros Conselhos de Administração têm conseguido fazer, o Hospital de Beja sofre uma grave crise que, pode ser acentuada se não houver um planeamento e um trabalho complementar entre o Hospital de Beja e o há muito anunciado Hospital central de Évora”, defende a distrital laranja. 

Daqui e daqui.

CDU acusa o Executivo da Câmara de Beja de agir à revelia da decisão unânimide da Assembleia Municipal no domínio da Educação

Zé LG, 12.09.20

29572481_1641412615952369_3034562595204790276_n VPO Executivo da Câmara de Beja PS confirmou que “já há algum tempo vinha a trabalhar em “surdina”, nomeadamente na aceitação e tratamento de questões referentes ao fornecimento de refeições, aos transportes especiais e às atividades de enriquecimento curricular”, segundo Vítor Picado, vereador da CDU, que frisa que esta atitude “revela uma total falta de respeito pelos vereadores em regime de não permanência e por toda a Assembleia Municipal que, na reunião realizada em Junho de 2020, votou por unanimidade a proposta de rejeição da aceitação das competências no domínio da Educação para o ano de 2020”.

Vítor Picado acusa “o Governo de querer transportar responsabilidades para os municípios, de qualquer forma” e o executivo na Câmara Municipal de Beja de ter voltado a prestar-lhe “vassalagem (…) sem ter medidas de garantia, (…) que podem até causar constrangimentos ao normal funcionamento das escolas”.

Hospital de Beja tinha 36 camas para casos de Covid-19. Presentemente tem três.

Zé LG, 10.09.20

110120181516-728-ConceioMargalha.jpg“O Hospital de Beja fechou, ainda em março passado, o 3º piso onde tinha 36 camas, para receber casos de Covid-19. Presentemente tem três camas destinadas a este fim, assim como a possibilidade de retirar de outras áreas no caso de ser necessário”, explicou Conceição Margalha convicta de que, “mesmo com o aproximar do inverno e da gripe sazonal, não será preciso voltar” a estes procedimentos.

Perante a perspetiva que se avizinha de se caminhar para um tempo em que a gripe sazonal se vai misturar com a Covid-19, a presidente do Conselho de Administração da ULSBA assegura que “está tudo a ser preparado para lidar com estas possibilidades”, que “a ULSBA já alargou, criando espaços Covid, a urgência pediátrica e geral”, ou seja já “a pensar nas respostas que tenham que vir a ser dadas”, recordando que “a aposta do Governo vai ser administrar a vacina da gripe, por permitir diminuir o número de infeções respiratórias”.

Ministro do Ambiente e da Ação Climática, preocupado com baixo nível das albufeiras do Sul, diz que é preciso poupar mais água

Zé LG, 09.09.20

ministroambiente.pngO ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, considerou preocupante o baixo nível das albufeiras, sublinhando que a seca é um problema estrutural a sul do rio Tejo, e pedindo por isso poupança de água
O ministro, que falava durante a cerimónia assinatura do projeto “Roteiro Nacional para a Adaptação 2100 — Avaliação da vulnerabilidade do território Português às alterações climáticas no século XXI”, realçou que a seca, a sul do rio Tejo, “já não é uma coisa conjuntural” (de anos em que chove menos), mas “é mesmo estrutural”.
Assim, “temos de ter ações de fundo e a principal ação de fundo é a eficiência, isto é, poupar mais água, gastar menos água nos diversos usos que fazemos dela”, defendeu João Pedro Matos Fernandes.

Bejense Marta Mestre é a nova curadora do CIAJG em Guimarães

Zé LG, 06.09.20

imgLoader2.ashx Marta.jpgMarta Mestre foi anunciada como nova curadora-geral do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), de Guimarães, escolhida entre 26 candidatos, todos com “excelentes currículos”.

Natural de Beja e atualmente a residir em Lisboa, Marta Mestre manifestou a sua intenção de se mudar para Guimarães, sublinhando a importância da “proximidade” para conhecer e trabalhar com o tecido artístico local. A nova curadora prometeu um “um programa de continuidade mas também de mudança”, tendo sempre como premissa a qualidade internacional. “O que vem aí vai continuar a trazer novidades”.

Licenciada em História da Arte pela Universidade de Lisboa, com mestrado em Cultura e Comunicação/Museologia pela Universidade de Avignon, em França, foi curadora do Instituto Inhotim, em Minas Gerais (2016-2017), curadora-assistente do Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro (2010-2015), curadora-convidada e professora da Escola de Artes Visuais Parque Lage, também no Rio de Janeiro, em 2016. Em Portugal, entre outras atividades, foi curadora do Centro de Artes de Sines (2005-2008).

Muitos parabéns Marta! Bom trabalho!

“O que é que se passou para se terem tornados uns carneirinhos obedientes e seguidistas das orientações superiores?”

Zé LG, 06.09.20

“Este blog está com um sentido de oportunidade e uma excelência dignos de nota, daí os meus parabéns a LG; mesmo embora motivado pelas graves contingências em que se encontra a cidade e a sua região.

Todos nós que já passámos a barreira dos sessenta anos, nos lembramos que após o 25 de abril de 1974, quando o povo teve finalmente a oportunidade de se exprimir em liberdade. Em todas as sedes dos partidos incluindo até o PCP e a sua ortodoxia institucional, se discutia de forma apaixonada o dia-a-dia da região e os seus problemas. Havendo sempre vozes bem activas e discordantes, rebatendo e propondo alternativas às linhas oficiais das estruturas centrais dos seus partidos, quando estas não eram consentâneas com os interesses das suas populações.

O que é que se passou, para atualmente, os militantes locais de todos os partidos, quase sem exceção, se terem tornados uns carneirinhos obedientes e seguidistas das orientações superiores, mesmo quando elas são contra o desenvolvimento da cidade e da região?”

Anónimo 05.09.2020, aqui.

Isto começa a aquecer: “PSD denuncia “teia de relações partidárias” socialistas no Alentejo”

Zé LG, 19.08.20

1371459 rio.jpgO PSD denunciou uma "teia de relações partidárias que se estabelece com a Administração Regional de Saúde e o Centro Distrital da Segurança Social" e exige o apuramento de "responsabilidades políticas municipais e distritais" na morte dos 18 idosos num lar de Reguengos de Monsaraz "por alegada falta de cuidados médicos adequados".

"A ocupação generalizada das estruturas da administração local e regional por parte do Partido Socialista é uma prática que atinge no Alentejo uma dimensão insuportável", sublinha, acrescentando que também o facto de a presidência da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão da Silva coincidir com a presidência da Câmara Municipal de Reguengos revela "a promiscuidade política que domina as relações institucionais naquele município do Alentejo".

CDU acusa o executivo PS, na Câmara de Beja de deixar a “cidade e o concelho à deriva”

Zé LG, 13.08.20

44639204_364613634311498_1195327305858154496_n CDU

No boletim que está a ser distribuído, pelas várias aldeias do concelho, a CDU “lamenta profundamente os dois anos e meio de governação do PS”, que foi “tempo perdido devido à falta de visão e ausência de dinamismo na projeção do investimento municipal para beneficiação da cidade e do concelho” e porque “a promoção e afirmação de Beja não se concretizam com medidas avulsas, mas [sim] com sentido estratégico e convicção (…) para dar respostas com seriedade aos desafios que se colocam ao desenvolvimento do território”.

A CDU critica “a postura de pura negação que o Executivo PS assumiu, desde o inicio do mandado, em relação aos investimentos lançados e projetados pela CDU, com o argumento de fazer «melhor e diferente». Refere a “desatenção pelo espaço público (…) no que diz respeito à limpeza e higiene urbana (…) comprometendo o título alcançado no início de 2017 de “Cidade de Excelência”.

A CDU salienta também a “insensibilidade permanente, que o executivo PS manifesta para ouvir e atender às justas e reivindicações dos trabalhadores da autarquia” e o “silêncio do executivo PS, ao nível de reivindicações de medidas junto do Governo para a eletrificação da linha ferroviária, a ligação direta a Lisboa, a conclusão do IP8, a construção da segunda fase do Hospital de Beja, a construção do quartel da GNR e a construção do Palácio da Justiça”.

UDIPSS de Évora elogia “a elevada capacidade de gestão” que as IPSS “revelaram deter

Zé LG, 10.08.20

mw-860.jpg

A União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de (UDIPSS) de Évora mostrou-se satisfeita com a total resolução do surto de covid-19, declarada no sábado pela Autoridade de Saúde Pública, que eclodiu no lar da sua associada Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz, enche todos de satisfação.

Até aqui, tudo bem. Ficamos todos satisdeitos.

A UDIPSS de Évora valoriza também “a elevada capacidade de gestão” que as IPSS “revelaram deter, tanto na organização e na mobilização dos recursos internos como na transmissão aos utentes, aos seus familiares e às comunidades da coesão, resiliência e aptidão para reagir à crise que tão bem caracterizam o Setor Social e Solidário em Portugal”.

Mas aqui e neste caso concreto, não estará a exagerar? É que os resultados do inquérito da Ordem dos Médicos e o número e as causas das mortes registadas não parecem confirmar “a elevada capacidade de gestão”…

CDU acusa Executivo da Câmara de Beja de abandonar projeto do Museu de BD

Zé LG, 07.08.20

190120151743-561-BDemBejaCasadaCultura.jpg“Abandonar o projeto do Museu de Banda Desenhada é (mais) um erro do executivo PS”, afirmam os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja, frisando que existe falta de uma “política de desenvolvimento na área da cultura”.
Consideram que “o sucesso, nacional e além-fronteiras, do Festival Internacional de Banda Desenhada devia motivar a criação de mais um polo de atração ao território, não apenas em termos turísticos, mas também como fator catalisador do progresso económico e social de Beja”.
Sónia Calvário, vereadora da CDU, recorda que na apresentação pública do Festival de Banda Desenhada, em 2018, no primeiro ano de mandato do atual Executivo foi assegurado que haveria continuidade deste projeto. Leia também aqui.

ACTUALIZAÇÃO

Entretanto, a Câmara Municipal de Beja mostrou-se “surpreendida com a posição pública dos vereadores da CDU neste órgão, face ao Museu de Banda Desenhada em Beja”, assegurando que “nunca houve qualquer volte-face do executivo nesta matéria desde a tomada de posse”, porque “o responsável da Bedeteca de Beja foi informado ainda, em 2017, pelo Presidente da Câmara, que o Museu não seria realizado no mandato 2017-2021, por serem outras as prioridades imediatas do Município, em termos de aproveitamento de fundos comunitários, ainda, disponíveis para recuperação de espaços urbanos”.

Parque Natural da Serra de São Mamede passou a ser gerido pelos Municípios para o tornar “numa marca distintiva que valorize o território”

Zé LG, 05.07.20

O Parque Natural da Serra de São Mamede (PNSSM) tornou-se na primeira área protegida de âmbito nacional a apostar na gestão de proximidade, passando os municípios de Castelo de Vide, Portalegre, Marvão e Arronches, a intervir na sua valorização territorial.

107099274_3156625464414269_2587377713404241886_n sO município de Castelo de Vide irá presidir à comissão de cogestão, sendo substituído, em situações de impedimento ou ausência, pelo município de Portalegre.

Para além da assinatura do acordo de cogestão do PNSSM, foi igualmente assinado o memorando de entendimento para a cedência de utilização da Quinta dos Olhos de Água, propriedade do ICNF, aos municípios de Marvão, Castelo de Vide, Portalegre e Arronches.

Antes de ser já era. Para quê fazer tabú durante tanto tempo?!

Zé LG, 25.06.20

Governo formaliza designação de Mário Centeno para governador do Banco de Portugal

29013778_770x433_acf_cropped-2 centeno.jpgO primeiro-ministro escreveu hoje ao presidente da Assembleia da República a comunicar a proposta do Governo para nomear o ex-ministro das Finanças Mário Centeno para o cargo de governador do Banco de Portugal. Foto daqui.

Para quê tanto fugir à questão quanto todos percebíamos que desde há muito havia um acordo de cavalheiros / compromisso para que Mário Centeno ocupasse a cadeira dourada que tanto ambicionou?!... Vamos ver o que acontece quando tiver de tomar decisões sobre decisões que tomou enquanto ministro das Finanças....

Até onde vai a (falta de) vergonha do governo do PS, mantendo a A26 fechada, apesar de concluída há anos?

Zé LG, 22.06.20

"Imagens de satélite da autoestrada A26 já concluída

Através de imagens de satélite obtidas pelo Google Maps há vários meses, é possível ver que a ligação entre as autoetradas A26 e a A2, está totalmente concluída, faltando apenas a vontade política para que tal aconteça. Num país em que a justiça funcionasse, provavelmente, políticos e gestores públicos seriam processados por construirem uma autoestrada, com dinheiro público, e a mesma não ser utilizada por claro desinteresse pessoal e político, trazendo prejuízos para as empresas, turismo e segurança dos condutores que usam a A2 e o IP8.

As imagens têm legendas para compreender mais facilmente o absurdo que é toda esta história."

21835958_UiU4d.png

21835957_CYfEI.pngCopiado do Mais Beja.

ministro-vergonha.jpg