Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Mariana Mortágua acusa principais bancos de serem "parasitas financeiros"

Zé LG, 05.02.24

Sem nome (10).png“A margem de lucro da banca não parou de subir e os principais bancos em Portugal comportam-se como parasitas financeiros, parasitas da sociedade, da riqueza que é produzida, dos salários que custam tanto a ganhar e que estão a ir na sua maioria para pagar créditos à habitação, para depois a banca apresentar lucros astronómicos”, enfatizou Mariana Mortágua, a líder do BE, sublinhando que os três principais bancos portugueses vão registar um lucro de 2.000 milhões de euros em 2023.

Carlos Miguel diz que nova Lei das Finanças Locais apresentada pela ANMP “é uma má proposta”

Zé LG, 19.12.23

Sem nome (79).pngO secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território defendeu o processo de descentralização de competências, fisando que “Nunca vi nenhuma notícia em que uma competência que tenha sido descentralizada da administração central para a administração local passasse a ter um pior serviço para as populações. E isso é uma nota essencial”, reforçando que, “desde que se acautele os envelopes financeiros, os municípios só têm a ganhar com a descentralização de competências. E há muita coisa a fazer”.
Carlos Miguel alertou ainda os autarcas para a “má” proposta Lei das Finanças Locais apresentada pela ANMP, porque “propõe o aumento de verba da administração central para a administração local, que é justa, mas a distribuição é rigorosamente a mesma e não prevê nenhum mecanismo de concertação e compensação entre os mais ricos e os mais pobres”, realçando que essa proposta irá beneficiar os municípios do Litoral em detrimento dos do Interior, numa manifesta “falta de equidade territorial”.

Será que os bancos garantem segurança na guarda do dinheiro neles depositado?

Zé LG, 30.11.22

Banner-Lopes-Guerreiro-300x286.jpgÉ no pressuposto de que os bancos garantem maior segurança na guarda do dinheiro neles depositado, do que em nossas casas, que a eles recorremos para guardar as nossas economias, mesmo que os encargos a pagar se traduzam na diminuição dos valores depositados, como agora acontece nalgumas situações. Ao depositarmos dinheiro num banco fazemo-lo com a convicção de que ele só será movimentado com a nossa autorização. Ora, esse pressuposto de maior segurança parece nem sempre se verificar. É de um caso concreto, de que tive conhecimento, de que vou falar hoje.

 

Município de Beja não devolve nada aos munícipes do IRS que recebe

Zé LG, 12.10.22

202105030838082562.JPGAs Câmara Municipais arrecadam receitas através dos impostos para concretizar o seu serviço público. A taxa de alguns impostos pode variar, por decisão da Assembleia Municipal. O IMI, cobrado a todos os proprietários de imóveis, tem sofrido um desagravamento no concelho de Beja, acrescido de um desconto consoante o agregado familiar, o chamado IMI Familiar. Ao contrário, do IRS, a que os municípios têm direito a uma participação entre 0 e 5% no IRS dos seus munícipes, relativo aos rendimentos do ano imediatamente anterior, nada é devolvido aos munícipes de Beja. De acordo com o jornal Expresso, "Há 36 autarquias, mais generosas, que devolvem toda a percentagem a que estão autorizados – 5%".

Com um aumento do custo de bens essenciais, da energia, uma inflação de 9,3%, seria importante a Assembleia Municipal de Beja ajudar as famílias do concelho, com a diminuição da taxa de IRS que fica para o município. É fundamental que os nossos governantes locais aliviem as famílias que estão e irão continuar a sofrer um brutal aumento do custo de vida.

Respigado daqui.

Câmara de Évora decidiu instaurar um inqiuérito e realizar uma auditoria externa à tesouraria municipal

Zé LG, 29.09.22

pinto-sa.pngCarlos Pinto de Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora, revelou que, por terem sido detetadas “graves inconformidades e irregularidades”, e “em consonância com os dirigentes dos serviços municipais onde está integrada a Tesouraria”, decidiu instaurar um processo de inquérito para o “completo e inequívoco apuramento das ocorrências detetadas” e participar o caso ao Ministério Público (MP). Adiantou ainda que também determinou a realização, “de imediato”, de uma auditoria externa à tesouraria municipal e a substituição dos funcionários afetos àquele serviço, visando “garantir as condições e serenidade essenciais ao apuramento dos factos” e “todos os direitos previstos na lei” a esses trabalhadores e “as obrigações que daí decorrem”.

“O sistema financeiro global é uma imoralidade. Favorece os ricos e castiga os pobres”, disse Guterres

Zé LG, 22.01.22

Guterres.png… que recordou que enquanto as economias com mais poder estão a recuperar da recessão, os países com mais baixos rendimentos experimentam “o seu crescimento mais lento em uma geração”.

Estes desequilíbrios não são um erro, mas uma característica do sistema financeiro mundial”, insistiu Guterres, para defender a necessidade de mudanças, mostrando-se muito crítico com a importância dada às agências de notação financeira, que de forma rotineira dão más notas aos países pobres, deixando-os assim sem acesso a financiamentos privados.

Não disse nada que não se soubesse, mas é importante que quem desempenha as suas funções denuncie estes crimes contra a humanidade. Porque é disso que se trata, quando uns poucos condenam à fome, à miséria e à morte tantos milhões...

Repsol amplia Complexo Industrial em Sines com apoios do Estado

Zé LG, 03.12.21

202112031637197476.jpgTerrenos, capital e incentivos fiscais integram o pacote de apoios concedidos pelo governo à Repsol, para ampliação do seu Complexo Industrial em Sines, através de dois contratos que permitem “vislumbrar novos projetos”, em particular “na zona de reserva” virados para a economia circular, segundo o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, que considerou esta expansão “um projeto âncora” para o país.

Município de Odemira assinou os Autos de Transferência de descentralização para as Freguesias

Zé LG, 01.07.21

202107301402153765.jpgOs autos de transferência de competências assinados permitem continuar a assegurar a eficiência e eficácia no exercício do poder local democrático, com uma maior proximidade com os cidadãos. Para além da transferência destas novas competências, que representam um impacto financeiro global superior a 2 milhões de euros anuais, serão mantidos os Contratos Interadministrativos.

Empresa dona do Zmar entrou em insolvência. O administrador de insolvência diz que pretende reabrir as portas do eco camping resort.

Zé LG, 06.04.21

59165754c1d9be0efdb0a8d5ae353407-754x394.pngO administrador de insolvência diz que o objetivo é voltar a reabrir as portas do eco camping resort. Os credores reúnem-se no dia 27 de abril para decidir o futuro da empresa. A Deco aconselha os consumidores interessados e que disponham de créditos a contactarem o administrador de insolvência através de carta registada ou de correio eletrónico.
O Zmar abriu as portas em 2009, num investimento de 30 milhões de euros e conta com uma extensão de 81 hectares, 280 casas em madeira e um parque aquático com três piscinas, ficando localizado na Herdade A-de-Mateus na estrada entre a Zambujeira do Mar e Vila Nova de Milfontes, mas mais próximo da primeira.