Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Porque continuam por vacinar profissionais de saúde do sector privado de Beja, que denunciaram a situação há quatro meses?

Zé LG, 12.05.21

Barriga-768x432.pngContinuamos sem estar vacinados, continuamos completamente ignorados por todas as entidades responsáveis” pelo processo de vacinação contra a Covid-19, frisa José Barriga, considerando que “não há esquecimento possível”, uma vez que, garante ter já contactado e pressionado, “de todas as formas as entidades locais”, que dizem “não serem responsáveis pela vacinação”.
José Barriga diz que as entidades locais de saúde “são altamente responsáveis” pela “1ª fase catastrófica da vacinação”, porque foram inoculadas “vacinas, completamente indevidas, no Hospital de Beja e fora” deste equipamento, e “entregues vacinas aos médicos de família para eles vacinarem caoticamente” pessoas, “nessa 1ª fase”, apontando o dedo à ARS do Alentejo, que diz ser a responsável por esta situação.

Sines vai acolher o "maior investimento estrangeiro” desde a Autoeuropa

Zé LG, 06.05.21

imgLoader2.ashx.jpgA empresa de capitais anglo-americanos Start Campus vai investir 3,3 mil milhões de euros, ao longo dos próximos quatro anos, e criar 1.200 empregos diretos altamente qualificados e oito mil indiretos, num megacentro de dados global em Sines, “um dos maiores ‘campus' de centros de dados da Europa”, que permitirá “alavancar a posição geográfica estratégica de Sines e de Portugal através dos novos cabos submarinos agora a entrar em operação, em construção ou em desenvolvimento".

A escolha de Sines para instalação do projeto é justificada com “a disponibilidade de energia verde local a preços competitivos, combinada com a proximidade geográfica a três continentes e com a ligação rápida através de novos cabos submarinos de alta velocidade”. Fatores que fazem de Sines “um local ideal que projeta Portugal no tráfego internacional de dados, apontado como o novo 'petróleo' da economia digital".

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, aponta o "enorme potencial de exportação de serviços" do megacentro de dados global anunciado para Sines, considerando tratar-se do "maior investimento estrangeiro” captado pelo país desde a Autoeuropa.

PCP diz que “é caso para dizer, faz o que eu digo, não faças o que eu faço” na eleição dos órgãos sociais da Águas Públicas do Alentejo

Zé LG, 29.04.21

202104281104258818.jpgA Direção Regional do Alentejo (DRA) do PCP acusa a Federação do Baixo Alentejo (FBA) do PS de ter “motivações partidárias” no que se refere à eleição dos órgãos sociais da empresa Águas Públicas do Alentejo (AgdA), uma situação que remonta ao passado mês de março.

“O PS como é seu apanágio dá uma pirueta completa na sua opinião sobre este assunto, tendo, apenas, como móbil o facto de, agora, o administrador executivo em causa ser um eleito do Partido Socialista. Agora percebe-se bem quem é que tem motivações partidárias”, acusam os comunistas.

A DRA do PCP reafirma “o empenho dos comunistas em desenvolver todos os esforços para assegurar a gestão pública da água, continuando a lutar, contra as investidas do Partido Socialista que a nível da baixa aposta na transformação da água num negócio”.

ANA “dirige” Aeroporto de Beja para indústria aeronáutica e “reafirma o seu empenho no seu desenvolvimento”

Zé LG, 20.04.21

imgLoader2.ashx.jpgA ANA – Aeroportos de Portugal, responsável pela gestão do aeroporto de Beja, classifica o investimento da Mesa como um “bom exemplo do resultado da estratégia de desenvolvimento seguida e o reconhecimento das potencialidades” da infraestrutura do Baixo Alentejo “na vertente industrial, gerando postos de trabalho na região”.
A ANA afirma que “dirigiu o posicionamento” do aeroporto para a captação de outras atividades aeronáuticas, “com elevada relevância no setor, como as atividades de natureza industrial, nomeadamente a manutenção de aeronaves”, e também o estacionamento de média-longa duração.
Ao mesmo tempo, a ANA sublinha que “mantém o aeroporto de Beja preparado para receber o transporte de passageiros” e que está a trabalhar “ativamente para o desenvolvimento” desta vertente. “A ANA reafirma o seu empenho no desenvolvimento do aeroporto de Beja”, que “é, decididamente, um fator adicional de competitividade e deve ser encarado como uma oportunidade de desenvolvimento”.

Profissionais de saúde privados de Beja continuam a aguardar vacinação, sem explicações das entidades competentes

Zé LG, 19.04.21

202104191040235356.PNGUm grupo, que representa profissionais de saúde privados do CRB, CIBA, CM José Barriga e LACLIBE, que ainda não foram vacinados, escreveu uma carta ao Presidente da República, ministra da Saúde e ao coordenador da Task Force para a Vacinação contra a Covid-19 em Portugal a denunciar a situação, questionando: “Será que não merecem mais consideração e respeito por parte das entidades oficiais? Será que os responsáveis pela saúde na região não reconhecem o papel destas entidades na prestação de cuidados de saúde, por incompetência ou por ignorância? Ou será que haverá outras razões? Ideológicas? Outras?”

Na missiva é também afirmado que "as normas da DGS sobre prioritários colocam-nos na 1ª fase do Plano de Vacinação (Resiliência do Estado), não discriminando profissionais de saúde públicos ou privados."

Vinhos do Alentejo e Águas de Portugal cooperam para mitigar alterações climáticas

Zé LG, 12.04.21

202102102244252458.jpgA Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) assinou um protocolo com a empresa Águas de Portugal (AdP Valor) que visa mitigar as alterações climáticas, combater a desertificação do Alentejo e promover a economia circular, como “resposta” à crescente desertificação do Alentejo, com a agricultura a ser responsável pelo uso de “75%” da água gasta em Portugal.

Em março, arrancou o primeiro projeto desta parceria, denominado por “AQUA VINI”, e que tem como objetivos “fomentar a reutilização” de água na atividade vitivinícola. Financiado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente, está a decorrer na Herdade da Ravasqueira.

“O AQUA VINI é um projeto pioneiro que permitirá estudar a reutilização de água na atividade de regadio, os efeitos desta aplicação no desenvolvimento das culturas irrigadas e o impacto nos recetores ambientais solo e recursos hídricos, bem como nos sistemas de rega”, esclarece por sua vez a AdP VALOR no documento.

O protocolo celebrado entre as duas entidades pretende ainda “reforçar” as ações no âmbito da reutilização de águas residuais, “reaproveitamento” de lamas de estações de tratamento de águas residuais (ETAR), a sustentabilidade e economia circular e projetos de inovação, conforme o Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), lançado em 2015.

AgdA elegeu órgãos sociais para o mandato 2021-2023

Zé LG, 11.04.21

75233905_10215765740398562_1446210458880049152_n.jFrancisco Narciso foi reeleito presidente do conselho de administração da empresa Águas Públicas do Alentejo (AgdA), com sede em Beja, para o mandato 2021-2023.

O novo conselho de administração foi eleito durante uma Assembleia Geral de acionistas e para além do presidente Francisco Narciso, conta com Simone Pio e João Maurício como vogais executivos, Maria de Fátima Coimbra e Álvaro Beijinha como vogais não executivos.

A mesa da Assembleia Geral é presidida por António Bota, presidente da Câmara de Almodôvar, enquanto a Comissão de Vencimentos tem como presidente Carla Correia.

Governo começou a assegurar testes rápidos nas campanhas agrícolas

Zé LG, 10.04.21

202104091532371970.pngA ministra da Agricultura, Maria da Céu Antunes e a ministra da Saúde, Marta Temido, acompanharam, durante a manhã uma ação de testagem a trabalhadores agrícolas em São Teotónio, Odemira.

Maria do Céu Antunes destacou o caráter fundamental da realização de testes em massa na prevenção de surtos e explicou, ainda, que “este território é dos mais complexos, daí ser tão importante a garantia da testagem e o acompanhamento dos fluxos dos trabalhadores, bem como as devidas condições de isolamento, mediante, claro está, o empenho das diversas Áreas Governativas, a corresponsabilização das empresas neste processo e o apoio das Câmaras Municipais” considerando que “só assim será garantida a segurança dos trabalhadores, bem como a realização das colheitas.”

Área de Acolhimento Empresarial de São João de Negrilhos concluída

Zé LG, 08.04.21

Sao-Joao-de-Negrilhos-Area-de-Acolhimento-EmpresarA Câmara de Aljustrel já concluiu a primeira fase de construção da nova Área de Acolhimento Empresarial (AAE) de São João de Negrilhos, investimento concretizado com apoio do programa operacional Alentejo 2020, que ocupa uma área total de 6.042,60 metros quadrados e conta com 10 lotes, assim como um Centro de Apoio Empresarial e respetiva zona de apoio.
A Câmara Municipal informa que a AAE tem por objetivo “apoiar a atividade económica já instalada e atrair ainda para esta área empresários que, a partir daqui, possam dinamizar os seus negócios, com espaços adequados e à altura dos desafios atuais”.

Esta parece ser a forma de incentivar as empresas a investirem no combate à pandemia...

Zé LG, 07.04.21

image.jpgDesde o princípio da pandemia que se tem falado muito na necessidade de controlar os contágios nas empresas, que não fecharam. Com o objectivo de controlar a situação na sequência do desconfinamento, o governo anunciou que ia avançar com a testagem nas empresas. Quem tem conhecimento disso ter acontecido nalguma empresa da região?

Entretanto, há uma entidade que emprega umas dezenas de trabalhadores que, desde o início e antecipando-se às medidas impostas, adoptou procedimentos internos, quer a nível da informação e prevenção quer ao nível do controlo da situação, nas diversas fases, que lhe permitiram chegar até hoje sem que a doença se tivesse propagado internamente. Os poucos casos registados, directos ou de familiares, tiveram origem na comunidade e não se propagaram internamente. 

A entidade recorreu à lay off apenas durante dois meses, assegurando os direitos dos trabalhadores por inteiro e com a principal preocupação de protegê-los da doença e assegurar o apoio aos filhos. Investiu, sem restrições, nos equipamentos de protecção (máscaras e separadores) e gel, colocou em teletrabalho quem podia, adoptou horários desfasados, assegurou o distanciamento físico para os que continuaram a trabalhar presencialmente. Apesar de tudo isto, foi visitada pela ACT, a quem prestou todos os esclarecimentos, designadamente em relação aos trabalhadores que continuaram a trabalhar presencialmente devido à necessidade de fazer atendimento ao público.

Pois bem! Parece que nada disto tem qualquer interesse para a ACT, que, entretanto, informou a entidade de que lhe tinha aberto um processo contraordenacional porque não colocou alguns trabalhadores em teletrabalho... 

António Salvador é o novo administrador-delegado da Somincor

Zé LG, 06.04.21

Antonio-Salvador-Somincor-1024x576.jpgO engenheiro geológico António Salvador, de 54 anos, é desde a passada semana, dia 1 de Abril, o novo administrador-delegado da Somincor, empresa proprietária das minas de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, substituindo no cargo o canadiano Kenneth Norris.
Desde 2015 que desempenhava funções nos Serviços Técnicos da Lundin Mining no Canadá, primeiro como engenheiro de grupo suportando as operações mineiras e, mais recentemente, como diretor de Tecnologia Operacional, adianta a mesma fonte.
Com um percurso profissional de cerca de 25 anos no setor, esta é a terceira passagem de António Salvador pela Somincor, depois de, entre 1992 e 2000, ter exercido funções como chefe do Departamento de Engenharia de Mina e do Departamento de Produção Mina e de, de 2008 a 2015, ter sido diretor de Desenvolvimento de Negócio e Estratégia.

Empresa dona do Zmar entrou em insolvência. O administrador de insolvência diz que pretende reabrir as portas do eco camping resort.

Zé LG, 06.04.21

59165754c1d9be0efdb0a8d5ae353407-754x394.pngO administrador de insolvência diz que o objetivo é voltar a reabrir as portas do eco camping resort. Os credores reúnem-se no dia 27 de abril para decidir o futuro da empresa. A Deco aconselha os consumidores interessados e que disponham de créditos a contactarem o administrador de insolvência através de carta registada ou de correio eletrónico.
O Zmar abriu as portas em 2009, num investimento de 30 milhões de euros e conta com uma extensão de 81 hectares, 280 casas em madeira e um parque aquático com três piscinas, ficando localizado na Herdade A-de-Mateus na estrada entre a Zambujeira do Mar e Vila Nova de Milfontes, mas mais próximo da primeira.

“Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva está em perigo”, alerta a APBA

Zé LG, 05.04.21

Alqueva-cheia-2013_800x800.jpgA Associação de Proprietários e Beneficiários de Alqueva (APBA) afirma que “o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA) está em perigo”, porque estão em marcha três possíveis desvios de água da albufeira alentejana:

1- Levar água para o Algarve através de uma captação no Pomarão, que só será viável aumentando a libertação de água das albufeiras de Alqueva e Pedrógão.

2- Permitir a Espanha, aumentar e legalizar a captação ilegal existente no Pomarão. Da forma como as negociações parecem ser conduzidas pelo Ministério do Ambiente, é o que vai acontecer num futuro próximo.

3- Aumentar o volume de água afeto ao Perímetro do Caia, através de uma captação no Guadiana a montante de Alqueva.

Para o presidente da APBA, José Cavaco Rodrigues, ao Governo “não chega atingir os cerca de duzentos mil hectares a regar por Alqueva com o volume de água previsto para os cento e vinte mil hectares inicialmente aprovados”. Já não parece ser relevante para o governo, “garantir a água necessária para o sucesso deste grande projeto nacional e para o sucesso dos investimentos feitos”, deixando no ar a dúvida de que “parece querer mais, sem acautelar os riscos para o sucesso dos investimentos públicos e particulares já realizados”, sustenta. 

Mecren (ex-MPG) fecha e atira trabalhadores para o desemprego

Zé LG, 04.04.21

MECREN-Empresa_800x800.jpgDezena e meia de trabalhadores do sector metalomecânico foram atirados para o desemprego na sequência de um despedimento coletivo, motivado pelo encerramento da Mecren, Lda, com sede na Estrada Nacional (EN) 121, em Beja. A empresa foi alvo de um processo de execução sumária movida por um banco, face à existência de uma dívida no valor de 1.185.621,59 euros.
Os problemas financeiros da Mecren, lda já não eram novos. Em 15 de março de 2020, foi uma notícia do Lidador Notícias (LN) que revelava que os trabalhadores tinham ordenados em atraso, que “salvou” estes de um despedimento anunciado, mas que viria a ser revertido.

Ourique vai ter Hotel de 5 estrelas

Zé LG, 03.04.21

Está para breve o início das obras de construção do Hotel de 5 estrelas no concelho de Ourique. Trata-se de um investimento privado que vai nascer na Herdade da Torre Vã.

202103271719177552.pngO edifício principal, datado de 1872, será reabilitado e adaptado. Anexos ao edifício principal, serão aproveitados os antigos edifícios de apoio agrícola.Numa outra área da Herdade, e em estreita relação com construções rurais pré-existentes, serão construídas 10 moradias individuais, as “Casas da Herdade”.

Cuba deverá acolher fábrica de reutilização de plásticos

Zé LG, 25.03.21

20210324100906858.pngO Parque Empresarial de Cuba foi o local escolhido pela Reuseplas para instalação de um complexo virado para o fabrico de produtos com aproveitamento de plásticos, devido “à existência de espaço para o seu acolhimento, mas antes e acima de tudo porque o meio de transporte a utilizar para gestão e transporte do produto final é o comboio de mercadorias e neste caso, Cuba dispõe de uma localização privilegiada, dado que nas proximidades existe uma estação de caminhos-de-ferro.”

A ser aprovada a candidatura do projeto aos Fundos Comunitários no âmbito do Concurso 08.SI-Inovação Produtiva, atualmente em análise, a empresa irá fixar-se na “Quinta da Graciosa”, numa área de 58.018 m2 e com um investimento global a rondar os 16 milhões de euros. “Detentora de uma patente inovadora no processo de fabrico de produtos com aproveitamento de plásticos, a Reuseplas pretende, inclusive, aproveitar os plásticos sobrantes da agricultura, conferindo um impacto ambiental bastante positivo a este projeto.”

Natur-Al-Carnes promove primeiro leilão de ovinos em Portalegre

Zé LG, 24.03.21

163877549_3885511804858961_4934045828996457543_n.jCerca de 500 ovinos vão ser licitados esta quarta feira a partir das 10:30 no Parque de Leilões de Portalegre.

Trata-se do primeiro leilão de ovinos, promovido pelo Agrupamento de Produtores Pecuários do Norte Alentejo (Natur-Al-Carnes).

Maria Vacas de Carvalho, coordenadora da Natur-Al-Carnes, disse ter grande espectativa neste evento que conta com cerca de 40 produtores inscritos, adiantando que o leilão surge na sequência de mudanças neste mercado e com o propósito de ajudar a escoar o produto.

Construção da ZAE de Castro Verde “avança até final de Março”

Zé LG, 16.03.21

Camara-de-Castro-Verde-ZAE-projeto-1024x576.jpgAs obras de construção da nova Zona de Atividades Económicas (ZAE) de Castro Verde vão avançar, anunciou o presidente da Câmara Municipal, António José Brito, ao revelar que a autarquia tem “articulado com o empreiteiro” que a construção da nova infraestrutura de acolhimento empresarial de Castro Verde “avance até ao final do mês de Março”.
A futura ZAE de Castro Verde, com um investimento superior a 1,8 milhões de euros , comparticipado por fundos comunitários, localiza-se à saída da vila para Aljustrel, tendo uma área total de implantação de 53.733 m2 e permitindo a criação de 39 lotes para acolher empresas.

Central Fotovoltaica da Ínsua “suficiente para abastecer toda a margem esquerda do Guadiana”

Zé LG, 13.03.21

11211_big.jpgNa freguesia de Pias, concelho de Serpa, junto à albufeira de Pedrógão e cerca de 20 quilómetros da barragem de Alqueva, arrancaram as obras de construção da central solar da Ínsua, na herdade das Galinhas.

Vão ser instalados 116 mil painéis solares para produzir 48,5 MW de potência, com um investimento superior a 35 milhões de euros, estimando a empresa que gere 50 empregos, na que “será uma das maiores centrais fotovoltaicas do país e produzirá 94 GWh para abastecer mais de 80 mil casas, mais que suficiente para abastecer toda a margem esquerda do Guadiana”, anunciou a Câmara de Serpa.

O projecto arrancou em Dezembro de 2020 e pertence a um fundo de investimento dinamarquês, Nordic Solar e está programado para estar totalmente operacional no final de 2021.

Sindicato e EDP não se entendem nos contratos de saída dos trabalhadores da central termoelétrica de Sines

Zé LG, 07.03.21

202103041506414473.jpgO sindicato das indústrias e energias acusou a EDP de "impor" a trabalhadores da (Setúbal) "a obrigatoriedade da subscrição de contratos de saída, altamente lesivos" após o fecho da instalação. "Subsiste um número ainda significativo de trabalhadores, cerca de 40, que entendem não assinar os contratos porque são prejudiciais para toda a sua vida", explicou o representante do SIEAP, Egídio Fernandes.

Fonte oficial da EDP salientou que "em nenhum caso os trabalhadores são obrigados a escolher uma opção, dispondo de tempo e de informação para ficarem esclarecidos sobre todas as condições". "Tanto que, mesmo depois do encerramento de atividade da Central de Sines, esse processo de conversação ainda decorre junto de alguns trabalhadores".