Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Carlos Pinto de Sá alertou para o risco de não se cumprirem metas do PRR

Zé LG, 13.06.24

20230809101345981.jpgO presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, alertou o Governo para o risco de Portugal poder não atingir as metas do PRR se as empresas de construção não conseguirem garantir “tantas obras em simultâneo”, recordando que “Há um problema que é conhecido, que é o problema dos empreiteiros e da capacidade que temos para poder realizar obras” e que “Portugal tem dificuldades do ponto de vista das suas empresas para garantir tantas obras em simultâneo”, alertando que isso pode colocar em causa “as metas dos calendários” apontados. Mas, ao mesmo tempo, frisou, que é preciso “fazer esse esforço” e “tentar cumprir o prazo” das obras inscritas nas metas do PRR.

“Rede Natura 2000 é o maior cancro que temos aqui na região”?

Zé LG, 11.06.24

ajam-550x368.jpgO presidente da AJAM – Associação de Agricultores de Moura, António Miguel Rosado, diz que as prioridades são as de “encontrar saídas para ultrapassar as dificuldades que temos na nossa região em relação à agricultura e que funciona a duas velocidades: uma imprimida pelo Alqueva com o regadio e tecnologias de ponta e outra, fruto da Rede Natura 2000 que até agora não trouxe benefício para a região em qualquer sector da economia”, alertando que vão ser abandonadas “terras de excelente qualidade, com aptidão para boas culturas agrícolas que está completamente abandonada porque, para além de não se poder fazer nada, não há um Plano de Gestão da Rede natura 2000 que possa dar orientações aos agricultores para saberem o que podem fazer”.

Empresa Poças testa semana de trabalho mais curta sem cortar salário

Zé LG, 05.06.24

1716890428160.jpgHá mais uma empresa portuguesa a praticar uma semana de trabalho mais curta do que as tradicionais 40 horas. No setor dos vinhos, e com mais de 100 anos de história, a Poças decidiu passar a “oferecer” aos seus 45 trabalhadores as tardes de sexta-feira, sem qualquer corte no salário. O modelo vai ser testado durante 12 meses e, segundo explicou o diretor administrativo, serve, nomeadamente, para estimular a retenção de mão-de-obra.
A propósito, os resultados preliminares do projeto-piloto nacional já davam sinais positivos quanto ao impacto da semana de trabalho mais curta na fidelização de profissionais: 85% dos trabalhadores que participaram no projeto-piloto já diziam que apenas aceitariam mudar para uma empresa com um funcionamento a cinco dias, mediante um aumento salarial superior a 20%.

Trabalhadores em greve na Mina de Neves-Corvo

Zé LG, 03.06.24

imgLoader2 (3).jpgOs trabalhadores da mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, vão realizar uma greve entre os dias 4 e 8 de junho para exigir, entre outras matérias, aumentos salariais, confirmou o Sindicato da Indústria Mineira, segundo o qual, decidiram avançar para a greve em virtude de as propostas apresentadas pela administração da Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, às reivindicações dos trabalhadores, “não satisfazerem as suas necessidades”. A greve agora convocada, de dois dias por equipa, terá início às 06:00 horas de dia 4 de junho e terminará às 07:12 de dia 8.

A greve foi suspensa, após a marcação de uma reunião com o Governo.

Cooperativa criada em São Martinho das Amoreiras para preservar bovinos da raça Garvonesa

Zé LG, 30.05.24

Raca-Garvonesa_800x800.jpgA Farrusca – Cooperativa de Criadores de Bovinos da Raça Garvonesa ou Chamusca foi criada em São Martinho das Amoreiras, com 22 associados, todos criadores, tendo como metas melhorar as condições de mercado, estabelecer parcerias para criação de um centro de testagem e obter as necessárias certificações para a comercialização da carne desta raça. A nova cooperativa acabou por nascer do trabalho que a Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), com sede em Castro Verde e que gere o livro genealógico da raça, tem feito em prol da sua preservação.
A raça bovina garvonesa, outrora conhecida como chamusca, predomina nas “zonas de transição” entre as planícies do sul e a serra algarvia, tendo o seu nome associado à feira de Garvão. Chegou a estar em risco de extinção na viragem do século, mas um projeto de preservação e reabilitação promovido pela AACB, em parceria com o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, permitiu a sua recuperação. Atualmente, a raça, inserida no programa ‘Manutenção de Raças Autóctones’, conta um efetivo adulto “de cerca de 700 fêmeas e 30 adultos”, instalado em explorações nos distritos de Beja, Évora e Setúbal.

Câmara de Odemira inaugura Incubadora Moagem de Sabóia

Zé LG, 16.05.24

moagem-saboia_800x800-160x160.jpgA inauguração da Incubadora de Empresas da Moagem de Sabóia está agendada para o dia 17 de maio, numa cerimónia que contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Odemira, Hélder Guerreiro.
A inauguração do equipamento integrará um momento dedicado às dinâmicas de um Ecossistema Empreendedor, com a participação de representantes do IAPMEI, I.P. – Agência para a Competitividade e Inovação, da Associação Startup Portugal, da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários e do NERAL – Núcleo Empresarial da Região do Alentejo Litoral. Será também inaugurada a exposição “Moagem de Sabóia”, da autoria de José Adrião Arquitetos.  O dia terminará com a abertura do espaço à comunidade, a partir das 18.30 horas, com visitas guiadas, animação musical e lanche.
A incubadora já está a receber pré-candidaturas de empreendedores interessados em iniciar o seu negócio, disponíveis em www.cm-odemira.pt/p/ninhodeempresas

“o mercado municipal poderia ser uma alternativa interessante”?

Zé LG, 12.05.24

BEJA-Mercado_800x800.jpg«O tecido comercial do centro da cidade sofre de grandes problemas que se têm intensificado gradualmente! O surgimento de grandes superfícies comerciais ao longo dos anos, muito tem contribuído para a quase extinção do comércio de bairro ou de proximidade ao ponto de muitos terem fechado portas ou dado lugar a lojas de low cost! Excluindo alguns espaços de restauração e bebidas o cenário não é muito optimista. O surgimento agora desta plataforma comercial digital, pese embora a sua boa intenção, não resolverá nenhum dos problemas do comércio mais tradicional, que mesmo com medidas de estímulo ou incentivo financeiro, tendem a desaparecer (há muito poucos nichos de excepção) no curto ou médio prazo! Nem o sector alimentar se salva, dada a ferocidade imposta pelas novas actividades de retalho- o mercado municipal, que poderia ser uma alternativa interessante (como já foi no passado recente) não parece caminhar no melhor sentido! De modo, que estas medidas associadas à digitalização do mercado do centro histórico, poderão não passar de uma panaceia circunstancial, que apenas prolongarão a lenta agonia!» H.C., 11.05.2024, aqui.

Beja vai ter “Bairro Comercial Digital” no Centro Histórico

Zé LG, 11.05.24

Sem nome (60).pngO programa “Bairro Comercial Digital” vai chegar a Beja, num processo que vai começar a partir deste mês de maio e que vai estar inteiramente implementado daqui a dois anos.
Trata-se de um investimento de 900 mil euros por parte da autarquia e é um programa que vai abranger 200 estabelecimentos comerciais, segundo o presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, que explicou, aqui, o objectivo do programa e de como se vai concretizar.

Não havia necessidade, Pinto da Costa...

Zé LG, 28.04.24

avb.pngO movimento Só há um Porto, liderado pelo técnico vencedor da Liga Europa em 2011, recolheu 21.489 votos (80,28%), e superou a concorrência da lista A, liderada por Jorge Nuno Pinto da Costa que só teve 19,52% (5.224 votos), e da lista C, de Nuno Lobo que atingiu 0,2% (53 votos), nas eleições mais concorridas de sempre do FC P, que ontem se realizaram. A inédita vitória de André Villas-Boas, de 46 anos, põe fim ao ‘reinado’ presidencial de Pinto da Costa, de 86 anos, que já comandava o Clube há 42 anos, desde 17 de abril de 1982, tornando-se, desde então, o dirigente com mais títulos e longevidade do futebol mundial.
Esta derrota esmagadora de Pinto da Costa expressa bem o sentimento de mudança dos sócios do FCP, que só ele e os seus mais próximos não souberam ou não foram capazes de avaliar. Sinais evidentes de que o seu fim estava próximo foram os resultados obtidos nas duas anteriores eleições, já bastante longe da quase unanimidade que caracterizam todos os anteriores.
Esta é mais uma evidência de quanto a perpectuação das pessoas nos cargos as isola numa bolha de apaniguados, que as faz distanciar progressivamente da realidade. E assim todo o poder acumulado ao longo de longos anos de exercício do poder se esvai, sem dó nem piedade…

Vale da Rosa estima ter “neutralidade energética da herdade ainda em 2024”

Zé LG, 26.04.24

Vale da rosa.pngA Herdade Vale da Rosa, produtor de uva de mesa sediado em Ferreira do Alentejo, graças à sua nova embalagem Zero Plástico, já poupa 80 toneladas desse material por ano. Tendo investisdo cerca de 500 mil euros nesta embalagem, estima que “a neutralidade energética da herdade” possa “ser alcançada ainda em 2024”.
A “otimização de recursos hídricos”, a “gestão técnica dos solos”, a “escolha das plantas que serão semeadas na entrelinha, com o intuito de melhorar a estrutura do solo, reduzindo a erosão, aumentando a matéria orgânica e a capacidade de retenção de água no solo”, ou a “instalação de aproximadamente 900 painéis fotovoltaicos” são investimentos da herdade na área da sustentabilidade.