Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Jovens saem menos de Portugal do que saíam no tempo da 'troika'"

Zé LG, 09.02.24

img_5491_770x433_acf_cropped.jpg«De acordo com os dados mais recentes da Pordata, em 2022 saíram de Portugal 71.717 indivíduos, dos quais 33.538 na faixa etária até aos 29 anos de idade. Mesmo que este valor tenha aumentado, a verdade é que durante o período de assistência financeira da troika (2011-2014), o nível de emigração foi sempre mais elevado, variando entre um mínimo de 100.978 pessoas em 2011 e um máximo de 134.624 pessoas em 2014. No mesmo período, o nível de emigração na faixa etária até aos 29 anos de idade foi sempre mais elevado. Em 2012, por exemplo, registou-se um total de 56.962 emigrantes jovens. Mesmo se retirarmos da equação os menores de 19 anos, a emigração jovem continua a ser superior no período de assistência financeira, ou seja, entre 2011 e 2014.» Daqui.

“Escola de anciãos” quer recuperar tradições para criar empregos no Alentejo

Zé LG, 31.07.23

Anciãos.pngSaberes ancestrais e tradicionais do Alentejo estão a ser recuperados e transmitidos, juntamente com práticas sustentáveis, às novas gerações e à população em risco de exclusão social com vista à criação de emprego, devido a um novo projeto, que inclui visitas, formações, eventos e oficinas práticas, entre outras iniciativas, sendo “uma ação inovadora” no Alentejo, pois alia o envelhecimento ativo com a sustentabilidade e a circularidade da economia.

“Os mais velhos são convidados a partilhar o seu saber com as gerações mais novas para que estas, dotadas desse conhecimento, o possam desenvolver, adaptar à realidade e criar o seu próprio emprego”, explica a ADRAL.

EDIA prevê a criação de mais 3.500 postos de trabalho, com a conclusão da segunda fase do Projecto de Alqueva

Zé LG, 20.11.22

edia-emp-690x450.jpgA EDIA desenvolveu um estudo sobre a “Estimativa da Mão de Obra afecta às Actividades Agrícola e Agroindustrial no Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, EFMA”, que, entre outros dados interessantes, revela que foram identificados 12 566 trabalhadores, 87,6% no sector agrícola, prevendo-se que, com a entrada em funcionamento dos novos perímetros de rega projectadas para Alqueva, este número aumente para cerca de 16 mil postos de trabalho.

O estudo mostrou que o projecto fixou mão de obra directa em vários sectores de actividade, na sua zona de influência, quer na actividade agrícola, quer na actividade agroindustrial, não tendo sido contabilizadas actividades a montante e a jusante destes sectores, pelo que o impacto de Alqueva na mão de obra será bastante superior ao calculado somente nestas actividades, nomeadamente de fornecimento de factores de produção, de venda de maquinaria, alugueres, restauração, entre outras, cujo emprego aumenta na linha de desenvolvimento da região.

"Há muita gente que não quer trabalhar"?

Zé LG, 05.09.22

Banner-2_-990-x-250px_bottom_Sodexo-795x201-795x20Hugo Bernardes, fundador e sócio-gerente da Key Talente, entende que "a nossa cultura empresarial ainda encara o envolvimento e a valorização do propósito de vida como um problema imediato". O que pensar, então, do desabafo comum: Há muita gente que não quer trabalhar"? O psicólogo... vê a escazzez de colaboradores em certas áreas como um reflexo dos salários baixos: "Como diz uma famosa citação, se pagar em amendoins, terá macacos".

As novas gerações, influenciadas pela cultura Erasmus, "olham para os bens na perspetiva do uso e não da propriedade, querem ter experiências e tempo; o trabalho é uma componente da vida, nem sempre a principal", afirma Luís Miguel Ribeiro, presidente da Associação Empresarial de Portugal, que aposta em medidas para cativar colaboradores, como oferta de seguros de saúde, o trabalho híbrido - a pensar ns redução de custod de deslocação e no aumento das taxas de juro - e a criação de espaços para refeições e convívio.

In: VISÃO, de 26/08/2022.

Embraer abrtu 100 vagas de emprego em Évora

Zé LG, 05.04.22

am-690x450.jpgA Embraer abriu 100 vagas para Operador Técnico de CNC, Mecânico Ajustador, Mecânico Montador de Estruturas, Operador de Processos Especiais e Moldador, nas unidades industriais Embraer Metálicas e Embraer Compósitos, localizadas no Parque Industrial Aeronáutico de Évora, para responder ao aumento da capacidade de produção. Os trabalhadores contratados têm salário inicial de 900 euros e início imediato.

Recentemente a Embraer anunciou uma parceria estratégica com a espanhola Aernnova para fortalecer a indústria aeronáutica de Portugal. O acordo permitirá a ampliação dos níveis de ocupação nas fábricas de Évora e a diversificação da base de clientes, trazendo novas oportunidades de negócios.

Candidatura autárquica a Beja quer "Atrair investimento e contribuir para reforçar as atividades económicas e o emprego"

Zé LG, 17.08.21

Neste sentido e com o propósito de clarificar em concreto as propostas essenciais neste domínio, apresentam-se as seguintes intervenções e projetos:

FOTO.jpg

- Expansão da Zona de Acolhimento Empresarial e respetivas acessibilidades;

- Aquisição de terrenos para fixação de empresas;

- Promoção de dinâmicas de modernização e valorização do comércio tradicional;

- Reforço do apoio aos empresários/empresas do concelho;

- Promoção de uma avaliação sobre a qualificação do Parque de Campismo;

- Projeto de criação do Parque Fluvial do Guadiana em articulação com a construção da Ecopista Ciclável de ligação à cidade, sobre o corredor do ramal da linha ferroviária de Moura e dinamização de atividades no espaço envolvente, particularmente do Vale do Guadiana;

- Reanimação e afirmação nacional e internacional da Ruralbeja;

- Reforço do apoio à Ovibeja e incremento das relações institucionais;

- Alargamento do trabalho do Gabinete de Desenvolvimento, Empreendedorismo e Inovação;

- Beneficiação do parque de Feiras e Exposições de Beja.

Texto da responsabilidade da candidatura autárquica a Beja.

Central Termoelétrica de Sines encerrou ontem

Zé LG, 16.01.21

202101141621365596.jpgApós 35 anos em atividade, o encerramento, ontem, da central da EDP em Sines, com 1.256 megawatts (MW) de potência, marca o princípio do fim de uma era no sector energético nacional e mundial, com a despedida do carvão. No horizonte de Sines surge agora a possibilidade de produção de hidrogénio verde, com a EDP a estudar esta possibilidade em conjunto com outras empresas.

O fim da laboração da central significa também o fim de cerca de um décimo das emissões de óxidos de azoto, dióxido de enxofre, partículas e metais pesados em Portugal, assinala a Zero, que reconhece que o encerramento de Sines e da outra central a carvão portuguesa, no Pego, afeta direta e indiretamente cerca de 700 trabalhadores e lamenta que não tenha havido "diálogo, concertação social e criação de soluções alternativas" para essas pessoas.

O presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, considerou que "face à conjuntura existente" o fecho da central a carvão de Sines "não foi o mais indicado".

"Foi uma decisão tomada pela EDP, mas temos de nos concentrar naquilo que é o mais importante e encontrar alternativas para os trabalhadores que direta ou indiretamente exerceram funções durante muitos anos nesta central", sublinhou.

2-4-330x242.jpg

A EDP “tem estado sempre disponível para colaborar com o Governo no que respeita a garantir a segurança do abastecimento, e sempre que tal é necessário, estando a realizar investimentos na central do Alqueva para reforço da prestação de serviços de sistema (a nível do controlo de tensão)”.

Entrou o primeiro avião, para manutenção de linha, no hangar da "Mesa", no Aeroporto de Beja

Zé LG, 14.01.21

Obtidos os licenciamentos necessários, na sequência dos testes realizados na primavera e no verão de 2020, por parte das entidades aeronáuticas competentes, o dia 12.01.2021 fica assinalado no calendário como aquele em entrou no hangar a primeira aeronave para manutenção. Trata-se de um A-321 da empresa-mãe "Hi Fly".

139094460_1120316428400599_2682082891549921132_n.jNeste momento o hangar emprega 40 pessoas, prevendo a empresa mais10 em fevereiro/março. A "Mesa" prevê concluir a 2.fase do hangar em 2023, altura em que o empreendimento deverá ter um total de 150 postos de trabalho diretos.

Melhoria da Empregabilidade em Contexto Europeu em debate, hoje, na Volta de Apoio ao Emprego

Zé LG, 21.10.20

cartaz_vae-2020_baixo_alentejo-page-001.jpgÉ hoje, dia 21 de outubro, que se celebra mais uma edição da Volta de Apoio ao Emprego na nossa região. Trata-se de uma parceria entre a Representação da Comissão Europeia em Portugal, através da rede de Centros de Informação Europe Direct, e o Instituto do Emprego e Formação Profissional - Rede Eures, visando sublinhar o comprometimento continuado das instituições europeias com o emprego e a melhoria da empregabilidade.

Este ano, por causa da pandemia, optou-se por um formato online, sendo que os interessados deverão consultar o programa e inscrever-se aqui.