Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Investimento de 3,500 milhões em Central de Hidrogénio em Sines

Zé LG, 21.01.20

Este projeto visa produzir hidrogénio a partir de fontes renováveis, para ser exportado para o norte da Europa, nomeadamente os Países Baixos. Terá a capacidade de produzir 465 mil toneladas de hidrogénio por ano, eliminando a emissão de 18,6 milhões de toneladas anualmente.

202001201026411992.jpgCom o nome de Flamingo Verde (Green Flamingo), o projeto envolve 15 empresas, incluindo o Resilient Group, o banco holandês ABN Amro, a dinamarquesa produtora de turbinas eólicas Vestas, e as portuguesas EDP e Galp.

A construção do projeto deverá arrancar no final de 2021, na zona de São Torpes, e deve criar cerca de mil postos de trabalho diretos e indiretos.

Investimento de 54 M€ e criação de 200 postos de trabalho na produção de mirtilo biológico em Alcácer do Sal

Zé LG, 13.01.20

202001091658044646.pngA antiga fábrica da Torrinha, em Montalvo, no concelho de Alcácer do Sal, vai ser requalificada pela Carsol Fruit Portugal, para receber um investimento na produção biológica de mirtilos, estimado em 54 milhões de euros e que inclui os campos adquiridos e as plantações, assim como os edifícios fabris de frio e embalamento.
Este investimento permitirá criar 200 postos de trabalho na região (2500 temporários no pico da campanha), numa área de plantação será de 400 hectares, completamente biológica, que permitirá colher uma média de 9 mil toneladas de mirtilo por ano, que se destinam essencialmente a exportação, mas também ao preenchimento das necessidades nacionais.

PCP contesta encerramento da fábrica de painéis solares da Amareleja

Zé LG, 22.01.19

201901212126293893.jpgO encerramento da fábrica de painéis solares de Moura “constitui um facto negativo para o concelho de Moura, com repercussão a nível do aumento do desemprego e na fragilização da economia local”, diz a concelhia de Moura do PCP. 

João Ramos aponta o dedo à “demagogia socialista” e destaca a postura do PCP que já levou, ao Parlamento Europeu e à Assembleia da República, o encerramento da fábrica de painéis solares, frisando que a situação é preocupante do ponto de vista do desemprego e da fragilização que isto representa para a economia do concelho.

Odemira Empreende apoiou 93 projectos com criação de 112 postos de trabalho

Zé LG, 08.12.18

201806111612028676.jpgA Câmara Municipal de Odemira apoiou, entre Julho de 2015 e Dezembro de 2018, 93 projectos num investimento de cerca de 774 mil euros, originando a criação de 112 postos de trabalho, através das medidas do programa Odemira Empreende- Programa Municipal de Empreendedorismo e Emprego.

As últimas visitas de 2018 a empresários do concelho abrangidos pelo programa, para entrega de “cheques empreendedores”, estão agendadas para o próximo dia 14. Este ano foram apoiados 25 projectos, no valor de cerca de 214 mil euros.

Além dos apoios financeiros, o programa engloba a Oficina do Empreendedor, que inclui o Gabinete de Apoio ao Empreendedor, Ninho de Empresas e Atendimento Temático, a redução de taxas municipais, apoio à fixação de empresas, incentivos fiscais e o prémio Espírito Empreendedor.

 

APOIO À CRIAÇÃO DE EMPREGO?

Zé LG, 24.09.18

Uma entidade empregadora, com umas dezenas de postos de trabalho permanentes, contrata anualmente para uma campanha produtiva uma dezena de trabalhadores por dois ou três meses.

Entretanto, como é uma entidade empreendedora, vai procurando criar novas áreas de negócio para o que vai criando novos postos de trabalho. Para os preencher tenta aproveitar as medidas de incentivo à criação de emprego, amplamente divulgadas.

Mas será que, na prática, estas medidas são incentivadoras da criação de postos de trabalho? Vejamos apenas um exemplo. A entidade atrás referida apresentou uma candidatura que reúne todas as condições para ser aprovada menos uma… a de manutenção da taxa de emprego líquida. E isto porquê? Porque fez a oferta de emprego uns dias antes de terminar o contrato dos trabalhadores sazonais… Ou seja, porque todos os anos contrata uma dezena de trabalhadores por dois ou três meses, está impedida de beneficiar dos apoios para contratação de trabalhadores sem termo. Falta acrescentar que a informação do indeferimento da candidatura é feito uns meses após a contratação sem termo.

Pergunta-se: O que pode acontecer a um empregador que, feitas as contas, entende contratar uma dezena ou duas de trabalhadores no pressuposto de poder beneficiar daqueles apoios e depois de os ter contratado vê indeferida a candidatura por esta ou outra “razão” semelhante?

AERÓDROMO MUNICIPAL É A “ÂNCORA DO CRESCIMENTO E DO DESENVOLVIMENTO” DO CONCELHO DE PONTE DE SOR

Zé LG, 07.07.18

Ponte-de-Sor_14.jpg

O presidente da Câmara de Ponte de Sor, Hugo Hilário diz que o aeródromo municipal é a “âncora do crescimento e do desenvolvimento” daquele concelho, sublinhando que contribuiu para a “redução drástica” do desemprego no concelho.

Atualmente trabalham no aeródromo cerca de quatro centenas de pessoas, havendo a perspetiva de serem criados cerca de 250 empregos com a instalação de mais duas empresas.

Com uma pista de aviação com 1.850 metros, o aeródromo de Ponte de Sor alberga a sede de meios aéreos da Proteção Civil e empresas de componentes para aviões e de manutenção de ultraleves, empresas de produção de drones, de componentes aeronáuticos e de manutenção aeronáutica, bem como uma escola internacional de pilotos, uma unidade do Aeroclube de Portugal e um campus aeronáutico.

CÂMARA DE ALMODÔVAR INTEGRA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA OU INCAPACIDADE

Zé LG, 21.05.18

201805171622175970.JPG

A autarquia de Almodôvar celebrou, na semana passada, cinco contratos de trabalho sem termo, em regime de Emprego Apoiado em Mercado Aberto para pessoas com deficiência e incapacidade.

Estas novas contratações, resultaram de um protocolo entre o I.E.F.P - Instituto de Emprego e Formação Profissional e a Câmara Municipal de Almodôvar, com contribuições financeiras de ambas as entidades.
Os contratos que foram celebrados entraram de imediato em vigor, e permitiram dar aos trabalhadores, funções que lhes permitem aumentar a sua auto-estima, ajudar as famílias financeiramente, ter mais motivação e qualidade de vida.

CAMPEONATO NACIONAL DAS PROFISSÕES EM BEJA

Zé LG, 03.02.18

27540852_1623767641048709_6301944361814274742_n.jp

Beja acolherá, entre os dias 25 de fevereiro a 2 de março, o Campeonato Nacional das Profissões, numa organização da WorldSkills Portugal. Ao longo de seis dias, “cerca de 400 jovens altamente qualificados vão competir entre si, em mais de 40 profissões, transformando o Alentejo numa plataforma de competências”, adianta a organização, referindo que, para além da competição, está previsto “um programa recheado de atividades que vão ao encontro de todos os públicos, jovens, famílias, profissionais da educação e formação, empresários e entidades empregadoras e cidadãos em geral”.

JOSÉ CARLOS BRITO É O NOVO DIRETOR DO SERVIÇO DE EMPREGO E FORMAÇÃO DE BEJA

Zé LG, 18.01.18

170120181617-270-JosCarlosBrito1.jpg

José Carlos Brito é licenciado em Economia, ingressou no Instituto do Emprego e Formação Profissional em 1995, já foi o Diretor do Centro de Emprego de Ourique e substitui agora Fernando Romba que deixou o cargo no passado mês de dezembro, depois de ter assumido as funções de 1º secretário do Secretariado Executivo da CIMBAL.

ANTÓNIA LUÍSA ASSUME DIRECÇÃO DO CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO DE BEJA

Zé LG, 03.01.18

21617466_1742572462434284_5405861069882641286_n.jp

Antónia Luísa Silva vai ser a nova directora do Centro de Emprego e Formação Profissional de Beja do IEFP- Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Ao assumir este cargo, a assistente social de 52 anos vai substituir Fernando Romba que apresentou a sua demissão em meados do mês passado.

Antónia Luísa Silva será nomeada e tomará posse nos próximos dias.

 

Leia notícia mais desenvolvida AQUI.