Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Enfermeira do Baixo Alentejo eleita para liderar a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos

Zé LG, 13.12.20

Projeto-Over-13.pngA Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) elegeu no passado dia 5 de dezembro, os novos corpos gerentes (Triénio 2021-2023), tendo sido eleita a lista presidida por Catarina Pazes sob o lema “Juntos pelos Cuidados Paliativos”. Da lista eleita fazem ainda parte, Guida Ascenção, psicóloga, Lúcia Gonçalves, enfermeira, e Cristina Galvão, médica, todas profissionais da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.

Catarina Pazes é enfermeira coordenadora da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos Beja+ da ULSBA. Licenciada em Enfermagem, mestre em Cuidados Paliativos, especialista em Enfermagem Comunitária e em Enfermagem Médico-Cirúrgica – Pessoa em Situação Paliativa.

Recordamos que a Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos é uma associação multiprofissional empenhada na divulgação, promoção e defesa dos cuidados paliativos em Portugal.

António José Brito "parece ser daqueles que manifestam azia com os acordos parlamentares à esquerda”

Zé LG, 10.12.20

83042740_2978637818814585_4059015051321802752_o.jp«Este caro sr (AJB), parece ser daqueles que manifestam azia com os acordos parlamentares à esquerda, como forma de luta inevitável, para evitar mais um governo de centro-direita de tão memória para todos!...Pois, esta coisa da disciplina político-partidária praticada por indivíduos moderadinhos e obedientes, já deu frutos noutras circunstâncias, mas os tempos são outros!...Tivemos pela primeira vez na nossa curta história democrática, uma solução governativa que muitos vaticinavam como um suicídio político, mas que contrariamente a essa expectativa, conseguiu retirar o País do abismo em que se encontrava, com sacrifícios desproporcionais para os contribuintes/trabalhadores deste País!...Abriu-se um novo ciclo, com altos e baixos, é certo, mas ainda assim preferível ás anteriores governações!...E nessa matéria talvez as autarquias locais pudessem aprender alguma coisa, mas parece que não é assim!...Estamos entregues a bicharada provinciana!»
Anónimo 07.12.2020, aqui.

“Um concelho inclusivo melhora a qualidade de vida de todos”

Zé LG, 09.12.20

129781920_1097109820721260_382086109760633868_n.jp«Passadeiras acessíveis, através de rebaixamento de lancis e da colocação de pavimento anti-derrapante, em muitos pontos do centro da cidade e em zonas periféricas onde foram instalados novos abrigos de passageiros de carreiras urbanas e municipais através de empreitada na sequência de concurso público lançado pela Câmara Municipal de Beja.

... a acessibilidade inclusiva e a mobilidade devem constituir prioridades das políticas urbanas ao longo dos próximos anos.

Temos procurado fazê-lo e estamos a fazê-lo.

No acesso ao edifício da CM Beja, ... ao tanque da piscina municipal, ... ao Castelo, ... à água, através de equipamento específico, na Praia dos 5 Reis, ... ao transporte público urbano de responsabilidade municipal, rebaixando dezenas de lancis e de passeios junto a passadeiras de acesso aos abrigos;

… em tudo o que temos feito e no que ainda faremos, a acessibilidade inclusiva desempenha e desempenhará sempre um papel central nos projetos e nas obras.

Um concelho inclusivo melhora a qualidade de vida de todos.»

Paulo Arsénio, aqui.

“A sua qualidade de autarca exige-lhe coisa bem diferente.”

Zé LG, 08.12.20

83042740_2978637818814585_4059015051321802752_o.jp«O AJB resvala nesse artigo de opinião para uma posição de intolerância imprópria de qualquer verdadeiro democrata. A sua qualidade de autarca exige-lhe coisa bem diferente. Também sou membro do PS e sei bem que uma tal atitude não tem sustentáculo nos princípios e valores do socialismo democrático. Por muito que a concorrência e o estilo do PCP irritem, a solução não é a que nas entrelinhas defende. É, como sempre, demonstrar claramente, com visibilidade pública, quais são as políticas mais justas e como implementá-las. Se isso fôr feito, não há populismos que vençam. Já agora: porque não têm os nossos deputados pelo Baixo Alentejo "livre acção" para se baterem pelas causas caras ao Distrito?»
Munhoz Frade 05.12.2020, aqui.

“como pode um autarca escolher um assunto lateral como este para vir a público?”

Zé LG, 07.12.20

83042740_2978637818814585_4059015051321802752_o.jp«Deprimente falta de noção sobre o que é realmente importante para o desenvolvimento do Baixo Alentejo. Numa região em que o investimento público falha em toda a linha e o tecido económico está moribundo empurrando para a exclusão cada vez mais gente, como pode um autarca escolher um assunto lateral como este para vir a público?? Sim, o congresso não devia ter acontecido, até concordo, mais por razões de responsabilidade cívica do que sanitárias. Mas a um autarca não é permitido mais do que papaguiar propaganda do partido? Honestamente, são estes os homens da linha da frente na defesa da nossa região? Muito pobre, embora não surpreenda. Está ao nível daquilo a que os autarcas do ps nos vêm habituando.»

Anónimo 06.12.2020, aqui.

António José Brito diz que “acordo parlamentar PS/PCP… não pode dar legitimidade e asas à livre acção do PCP”

Zé LG, 05.12.20

83042740_2978637818814585_4059015051321802752_o.jp“Sou eleito autárquico do PS e não ignoro que, desde 2016, há um acordo parlamentar PS/PCP que levou os dois partidos a serem generosamente tolerantes entre si. Esse clima permitiu avanços importantes para a maioria dos portugueses mas, creio francamente, não pode dar legitimidade e asas à livre acção do PCP.

Pessoalmente e com toda a frontalidade, manifesto aqui em voz alta que a realização deste Congresso do PCP é mais um rude e preocupante golpe na credibilidade dos partidos e da nossa democracia.

E não façamos de conta que ignoramos que, ao mesmo tempo, este é mais um generoso contributo para dar força ao crescente movimento populista que, por estes dias, parece não precisar de fazer nada para marcar posições e continuar a crescer. Desta vez, com a ajuda do PCP.”

Daqui.

“Luz nesta altura é esperança”

Zé LG, 01.12.20

128598943_1091525257946383_7592952546733230120_o.j

"Se tudo correr como previsto, serão ligadas amanhã dia 1 de dezembro às 17.00 as "luzes de Natal" da cidade de Beja.

Manter-se-ão ligadas até dia 6 de janeiro de 2021.

A maioria entre as 17.00 horas e as 2.00 da madrugada e algumas em horário mais alargado (as que estão ligadas à rede sem quadro autónomo).

As "luzes de Natal" nunca foram polémicas em Beja.

Ou melhor... nunca tinham sido.
...

Enfim... deixem-nos ter um pouco mais de luz durante 37 noites.

Luz nesta altura é esperança.

As crianças adoram e nós adultos, na maioria, também gostamos.

E abdicámos de tudo este ano.

Mas de tudo.

E recorda-nos que apesar da pandemia é Natal que tal como a Democracia... não está suspenso.

Um feliz mês de dezembro para todos." 

É assim que Paulo Arsénio, na sua página do Facebook, começa e termina um longo texto em que justifica as iluminações de natal, nestes tempos de pandemia.

Afinal o que vieram cá fazer os dois secretários de Estado?

Zé LG, 28.11.20

128304224_1089514018147507_5354896333125402_n.jpg"Estiveram (ontem) em Beja os Secretários de Estado Adjuntos da Defesa Nacional e da Saúde, Dr. Jorge Seguro Sanches e Dr. António Lacerda Sales respetivamente.

A propósito da questão central da pandemia COVID-19, foram visitadas a Base Aérea n.⁰ 11 de Beja e o Hospital José Joaquim Fernandes com a companhia do Chefe de Estado Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego e da Dra Conceição Margalha, Presidente do Conselho de Administração da ULSBA.

Da parte da tarde reunião via zoom dos Presidentes de Câmara da área da CIMBAL com os Secretários de Estado presentes em Beja.

Às 17.00 horas presente no NERBE, a convite do Presidente da Direção Dr. Filipe Pombeiro, para testemunhar a muito importante assinatura do contrato de empreitada da futura nova incubadora de base tecnológica de empresas de Beja, uma iniciativa do NERBE em estreita articulação com o Instituto Politécnico de Beja, com o CEBAL e com o COTR. ... Presente também o Vice-Presidente da CCDR Alentejo, Dr. Aníbal Reis Costa entidade que financia o projeto a 85%."

Escreveu Paulo Arsénio na sua página do Facebook.

Estas visitas podem ser interessantes para os governantes ficarem a conhecer melhor a realidade local e os problemas mais prementes das suas áreas de intervenção. Mas expliquem-me – quem for capaz -, que contributo trouxeram para Beja e região a visita destes dois governantes? Imagino que a visita à “futura nova incubadora” (de empresas, não de crianças) tenha contribuído muito para a melhor prestação dos secretários de Estado nas suas áreas – Saúde e Defesa… Não teriam mais em que aproveitar o seu precioso tempo, em especial o secretário de Estado da Saúde, em tempos de pandemia?

Bejense Eddie Branquinho nomeado vice-mayor na cidade de Palm Coast, nos EUA

Zé LG, 25.11.20

126078439_3517982304956562_6549106743770350310_o.j

Eddie Branquinho, o primeiro imigrante nascido em Portugal de que haja registo eleito vereador no estado norte-americano da Flórida, voltou a fazer história no passado dia 17 deste mês - ao ser nomeado vice-presidente da câmara na cidade de Palm Coast, Flórida. A nomeação, apresentada pelo vereador Nick Klofas, foi aprovada por unanimidade na reunião do Conselho Municipal de 17 de Novembro, decorrida no edifício da câmara.

Branquinho foi eleito vereador pelo Bairro 4 da cidade de Palm Coast em 2018 e está a cumprir o eu primeiro mandato, que irá até 2022.

Presidente da Câmara de Serpa defende condições de vida dignas para imigrantes

Zé LG, 24.11.20

150920161724-19-TomePires.jpgO presidente do município de Serpa, onde há registo de três surtos de covid-19 entre imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, defendeu hoje a criação urgente de legislação nacional para garantir condições mínimas de habitabilidade a estas pessoas em Portugal.

“Urge uma legislação a nível nacional que dê resposta à situação problemática destas pessoas que vivem em Portugal sem condições mínimas de habitabilidade”, disse Tomé Pires, presidente da Câmara de Serpa, acrescentando que, se Portugal precisa de imigrantes temporários para trabalhos em explorações agrícolas, “tem de criar condições para que vivam condignamente enquanto cá estão”.

Atualmente, não existe legislação específica que regulamente o alojamento de imigrantes trabalhadores agrícolas temporários, “o que faz com que muitas destas pessoas vivam em casas sem as mínimas condições, dentro de localidades ou em zonas isoladas, em situações desconhecidas e que dificultam a intervenção das autoridades”, sublinhando que: “Quem traz estas pessoas para Portugal, quer sejam empesas de trabalho temporário, quer sejam os próprios empresários que necessitam da mão-de-obra, não revelam preocupação nenhuma” com os imigrantes quando aparecem casos de infeção pelo vírus da covid-19.

Autarcas alentejanos contestam inclusão em concelhos de risco

Zé LG, 17.11.20

Imagem-Coronavirus-SNS24-07.png

Aljustrel contesta recolher obrigatório

Ferreira quer revisão de critérios

Évora discorda de inclusão em concelhos de risco

«Entendendo que se o Preâmbulo da RCM n.⁰ 92-A/2020 tivesse sido corretamente aplicado, nos termos da respetiva redação, o Concelho de Beja estaria excluído do confinamento de "fim-de-semana"»

Parabéns Ceia da Silva! E agora quem o vai substituir na Turismo Alentejo?

Zé LG, 14.10.20

121104296_10157994583398192_5456483810333586206_n Terminado acto eleitoral (à moda da pescada) e independentemente da posição que possamos ter sobre as mesmas, é tempo de felicitar os eleitos - Ceia da Silva, para presidente, e Aníbal Costa, para vice-presidente - e desejar-lhes bom trabalho e os maiores sucessos na liderança da CCDRA, porque eles contribuirão para a maior afirmação e desenvolvimento do Alentejo. 

Coloca-se agora a questão, nunca abordada antes publicamente, de saber quem vai substituir Ceia da Silva na presidência da Entidade Regional de Turismo do Alentejo. Esperemos que, quem for o escolhido, tenha condições e capacidade para, pelo menos, manter o trabalho que tem sido feito na promoção e afirmação do Alentejo.

Ceia da Silva eleito presidente da CCDR do Alentejo

Zé LG, 13.10.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_70.pnAntónio Ceia da Silva, até agora presidente da Turismo do Alentejo, é o novo presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, sucedendo no cargo a Roberto Grilo, seu adversário nas eleições realizadas durante esta tarde desta.

imgLoader2.ashx.jpg

Além da eleição de Ceia da Silva como novo presidente da CCDRA, os autarcas elegeram também nesta terça-feira Aníbal Reis Costa, ex-presidente da Câmara de Ferreira do Alentejo, como novo vice-presidente da Comissão.

 

Fabrico do avião ATL-100 também vai passar por Beja, mas…

Zé LG, 10.10.20

Um projeto luso-brasileiro que visa desenvolver e fabricar uma aeronave ligeira no Alentejo pode passar por Beja. O responsável pelo consórcio referiu o aeroporto como uma possibilidade para a instalação da fábrica.

imgLoader2.ashx Aeroporto.jpgPaulo Arsénio, o presidente da Câmara de Beja, confirma que o projeto está pensado para ser desenvolvido em Beja, Ponte de Sor e Évora, mas refere que o aeroporto tem “alguns constrangimentos”, desde logo a existência de apenas um lote vago destinado a atividades industriais, mas que não tem dimensão para a instalação da fábrica. Refere ainda que “a placa de estacionamento apenas tem capacidade para 12 aeronaves, e quando a MESA começar a operar – o que estará para breve – quatro ou cinco estarão sempre ocupadas”.
Ao contrário de Beja, que não teve nenhum contacto com os promotores, o município de Ponte de Sor já realizou algumas reuniões com o consórcio e, o presidente daquela autarquia refere que “a avaliação que foi feita reconhece que o aeródromo municipal reúne as condições exigidas para a aeronave operar”, dizendo ainda saber que “este investimento está previsto ser tripartido entre Beja, Ponte de Sor e Évora”.

“Semana difícil esta última em Beja.”

Zé LG, 27.09.20

P1100242.JPG

“Desde a passagem de um tornado de reduzida intensidade (Categoria F1 na escala de Fujita), mas absolutamente incomum por estas "bandas", causando danos em 74 viaturas, em vários telhados, portas e portões, e destruído ainda cerca de 140 árvores, na Sexta-Feira dia 18, passando por acidentes de viação graves às porta da cidade, por um incêndio habitacional que desalojou várias pessoas e que termina com o surto de COVID-19 diagnosticado no nosso Hospital.”

Paulo Arsénio, presidente da Câmara Municipal de Beja, aqui.

Câmara de Beja pretende “ir diretamente ao terreno e aos campos” para “para responder às necessidades sentidas” pelos imigrantes

Zé LG, 19.09.20

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, referiu que, “em termos de relatos da PSP, não têm chegado [à Câmara Municipal] queixas de maior” relativas à população imigrante, que tem “aparecido em número expressivo em alguns pontos da cidade”.

P1090980.jpgPorque “é preciso criar condições para que estas pessoas se possam integrar o quanto possível na comunidade”, a Câmara de Beja tem estado a trabalhar em parceria com a Cáritas Diocesana no projecto “Rostos com Futuro”, “para ajudar e responder às necessidades sentidas” pelos imigrantes e apresentou uma candidatura no âmbito da integração da comunidade migrante para muito em breve “ter recursos humanos que possam ir diretamente ao terreno e aos campos de trabalho destas pessoas”, para as ajudar.

CDU acusa o Executivo da Câmara de Beja de agir à revelia da decisão unânimide da Assembleia Municipal no domínio da Educação

Zé LG, 12.09.20

29572481_1641412615952369_3034562595204790276_n VPO Executivo da Câmara de Beja PS confirmou que “já há algum tempo vinha a trabalhar em “surdina”, nomeadamente na aceitação e tratamento de questões referentes ao fornecimento de refeições, aos transportes especiais e às atividades de enriquecimento curricular”, segundo Vítor Picado, vereador da CDU, que frisa que esta atitude “revela uma total falta de respeito pelos vereadores em regime de não permanência e por toda a Assembleia Municipal que, na reunião realizada em Junho de 2020, votou por unanimidade a proposta de rejeição da aceitação das competências no domínio da Educação para o ano de 2020”.

Vítor Picado acusa “o Governo de querer transportar responsabilidades para os municípios, de qualquer forma” e o executivo na Câmara Municipal de Beja de ter voltado a prestar-lhe “vassalagem (…) sem ter medidas de garantia, (…) que podem até causar constrangimentos ao normal funcionamento das escolas”.