Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CEBAL elegeu novos órgãos sociais para o triénio 2022-2025

Zé LG, 24.12.22

202212220944022221.jpegCom os novos corpos sociais eleitos, o CEBAL, capacitado para promover uma resposta multidisciplinar, alavancando sinergias com aplicação a múltiplos sectores de atividade económica, “pretende continuar a desempenhar um papel preponderante, no que respeita à Investigação e à Transferência de Conhecimento e Tecnologia, potenciando competências e oportunidades de desenvolvimento do território na área da Biotecnologia Agrícola.”

A Assembleia Geral ficou a ser presidida pela EDIA,a Direcção pela a Câmara Municipal de Beja e o Conselho Fiscal pela EMAS de Beja.

Dinis Cortes eleito presidente da CP Concelhia de Beja do PS

Zé LG, 08.10.22

202206081850099581.jpgA lista encabeçada pelo médico Dinis Cortes venceu as eleições para a Comissão Política Concelhia de Beja do PS, depois da lista B ter somado 65 votos, contra os 63 votos conquistados pela lista A, encabeçada por Rui Marreiros.
Depois de salientar o nível “extremamente elevado” de participação dos militantes neste ato eleitoral, em que “acabaram por reconhecer” que algumas das suas propostas, “nomeadamente ao nível da organização interna, tinham razão de ser”, Dinis Cortes afiançou que, apesar de ter derrotado Rui Marreiros, o vice-presidente da Câmara Municipal de Beja - que teve o apoio de Paulo Arsénio, o até agora presidente da Concelhia e presidente da Câmara Municipal de Beja -, Dinis Cortes a sua equipa “apoia inequivocamente a política autárquica” e o executivo liderado por Paulo Arsénio. Ler mais aqui, aqui e aqui.

ESCLARECIMENTO: Entre outros, Dinis Cortes  esclareceu aqui num comentário que: "O Presidente da Câmara de Beja , Dr. Paulo Arsénio, não apoiou durante o processo eleitoral, expressamente, qualquer candidato". Estava convencido de que o tinha feito. Como tal não aconteceu, peço desculpa a todos, principalmente ao Paulo Arsénio, por o ter envolvido numa confusão de que se quis distanciar.

Regina Martins substitui Maria de Jesus Ramires na presidência do CPCJ de Beja

Zé LG, 04.09.22

CPCJ.pngA Comissão Alargada da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Beja elegeu a nova presidente, por unanimidade, a professora Regina Martins, que por sua vez elegeu duas secretárias: Ilda Lopes, representante do Município e Teresa Carapeto, representante da Segurança Social. Maria de Jesus Ramires vai continuar comissária por mais uns dias e será substituída por Maria João Lança, que ocupará o seu cargo na Comissão Alargada da CPCJ.

Regina Martins considera que o principal objetivo será trabalhar ao nível de prevenção juntamente com os comissários que fazem parte da modalidade alargada, de modo a diminuir o número de casos e de situações, quer de violência doméstica, quer de abandono escolar, que “é um dos principais problemas que temos na comunidade”. Concorda com a sua antecessora na necessidade de trabalhar com os casais que se separam. Reforça a ideia de que há necessidade de mediação familiar e que sentem essa lacuna na CPCJ. Considera ainda que são precisos mais técnicos para trabalhar diretamente com as famílias.

América do Sul está a virar virar à esquerda

Zé LG, 20.06.22

gustavo-petro-848x477.jpegNa Colômbia, os eleitores que votaram (58% dos 39 milhões de inscritos) ditaram uma revolução: pela primeira vez, a Colômbia tem um presidente de esquerda e que se assume porta-voz dos de baixo. O eleito, Gustavo Petro, com 62 anos, integrou nos tempos de juventude o M-19 ...

A guinada à esquerda começou com a eleição do esquerdista Andrés Manuel López Obrador, no México, em 2018. O país foi seguido de Argentina, com Alberto Fernández em 2019, e Bolívia, com Luis Arce em 2020. No ano seguinte, 2021, foi a vez de Peru, com Pedro Castillo; Chile, com Gabriel Boric; e Honduras, com Xiomara Castro… E poderá prosseguir no Brasil, com nova eleição de Lula.

As desigualdades sociais, a noção de muita corrupção no topo do poder, a perceção de que as alterações climáticas são uma realidade negligenciada pelos governos e a má resposta à pandemia são contributos fortes para esta viragem – por período curto? Os novos governos conseguirão corresponder às promessas? – na América do Sul.

ACOS elege Corpos Sociais

Zé LG, 24.05.22

2022050912021111.jpgA ACOS – Associação de Agricultores do Sul realiza no dia 31 de Maio, pelas 17h30, na sua Sede, a Assembleia Geral, que, para além da apreciação e votação do Relatório de Actividades e Contas de 2021, vai proceder à eleição dos Corpos Sociais para o mandato de 2022 – 2024.

A Mesa da Assembleia-Geral recebeu oportunamente uma lista de candidatura ao conjunto dos Órgãos Sociais.

Vítor Besugo reeleito presidente da Delegação de Beja da ANAFRE

Zé LG, 13.05.22

O Centro Cultural de Beringel recebeu, na última 4ª feira, a cerimónia de Tomada de Posse dos novos Órgãos da Delegação Distrital de Beja da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) que continua a ser liderada por Vítor Besugo, presidente da Junta de Freguesia de Beringel. A Mesa da Assembleia é presidida por Carla Penas, presidente da Junta de Freguesia de Vidigueira.

202205122023065186.JPGVítor Besugo destacou, no seu discurso de tomada de posse, que para este mandato a grande “prioridade será de continuar a aproximar a Delegação das Juntas de Freguesia, através de reuniões mensais descentralizadas por todos os concelhos do nosso distrito.” Destacou ainda como prioridadesa formação de eleitos e trabalhadores.
A nível nacional, os principais objetivos são a necessidade das freguesias passarem a “ser elegíveis para a apresentação de candidaturas aos quadros comunitários europeus” e “o pagamento das despesas extraordinárias que as freguesias assumiram no combate à pandemia covid-19”.

Hermínia Vilar eleita reitora da Universidade de Évora

Zé LG, 03.04.22

20220331180459822.pngHermínia Vasconcelos Vilar, de 59 anos, é professora associada com agregação do Departamento de História da UÉ e diretora e investigadora no Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDHEUS).

A futura reitora da academia alentejana mostrou-se “emocionada” com a sua eleição e assinalou o “enorme sentido de responsabilidade pelo voto de confiança” que lhe foi dado pelo conselho geral, destacou como prioridades para o seu mandato a definição de “um plano de rejuvenescimento do corpo docente e não docente” e a “consolidação de áreas como a saúde e a agroalimentar”, acrescentando que: “Temos também que pensar no problema do alojamento universitário que afeta os estudantes da UÉ e preparar candidaturas a vários programas”, pois, “é importante que a universidade concorra e tenha êxito”.

O ato eleitoral foi disputado ainda por outros três candidatos: António Candeias, do Departamento de Química e Bioquímica, José Bravo Nico, do Departamento de Pedagogia e Educação, e Paulo Quaresma, de Informática.

Marcelo e as suas “necessidades”

Zé LG, 30.03.22

Sem nome.pngO Presidente da República deu posse, esta tarde, ao novo governo, depois de ter marcado eleições legislativas antecipadas, há quase cinco meses, para 22 de Janeiro, na sequência do chumbo do Orçamento de Estado para 2022 na Assembleia da República.

Uns meses antes da marcação das eleições, já Marcelo Rebelo de Sousa ameaçava com eleições antecipadas. Depois do chumbo do Orçamento de Estado na Assembleia da República, apressou-se a afirmar que era urgente a realização de eleições antecipadas face à necessidade de ultrapassar “a mais grave crise política dos últimos anos” e pôr fim à instabilidade.

A urgência era tanta, que o novo governo tomou posse quase cinco meses depois de marcadas as eleições, batendo todos os recordes temporais!… A necessidade de estabilidade política era tanta que, logo na tomada de posse do novo governo, Marcelo Rebelo de Sousa ameaçou novamente com eleições antecipadas se António Costa, por qualquer razão, deixar o governo!…

Terminadas as eleições, quando avançam as alterações à legislação?

Zé LG, 23.03.22

202112151824142218.jpgA organização das eleições mantém-se praticamente inalterada desde as primeiras eleições para a Assembleia Constituinte, realizadas em Abril de 1995, há 47 anos!!!

Com tudo o que mudou, designadamente com a evolução técnica e tecnológica, não se percebe porque tal acontece. Para se perceber como alguns aspectos desse processo estão obsoletos basta recordar o que se passou com a votação dos emigrantes, que a todos os responsáveis devia envergonhar e que teve como resultado acentuar o desinteresse dos eleitores pelo voto (11,42% de votantes).

Não vou apresentar propostas, mas não deixo de colocar duas questões para reflexão. Hoje, quando podemos tratar de quase tudo através da Internet, porque não podemos votar por esse meio?! Porque se mantêm os cadernos eleitorais em papel e não são informatizados e ligados a outras bases de dados, que lhe permitam ser automaticamente actualizados, como por exemplo quando morre alguém ser abatido imediatamente como eleitor?!

É tempo de ultrapassar esta situação! Não há tempo a perder, antes que se realizem novas eleições nas mesmas tristes condições. O poder político deve assumir este desiderato como uma das prioridades da sua acção.