Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Nelson Brito é o futuro presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS

Zé LG, 01.07.20

imgLoader2.ashx.jpgNelson Brito, actual presidente da Câmara de Aljustrel, vai ser o único candidato à presidência da Federação do Baixo Alentejo do PS nas eleições agendadas para o próximo dia 17 de Julho, depois de Hélder Guerreiro ter abdicado da sua candidatura, de acordo com o comunicado assinado por ambos, que refere que "perante estas circunstâncias, conscientes das exigências do actual contexto social e político e dos novos desafios que importa vencer no futuro, os candidatos à Federação do Baixo Alentejo do PS, Hélder Guerreiro e Nelson Brito, construíram uma solução consensual, que une esforços para tornar o PS mais forte, que alia a responsabilidade à acção política e que centra no Baixo Alentejo as energias e a determinação de um partido unido e mais forte". Leia também aqui.

Assembleia Municipal de Moura tem, pela primeira vez, uma presidente

Zé LG, 17.06.20

moura-4-768x432.jpg

Paula Ramos foi eleita presidente da Assembleia Municipal de Moura, na última reunião, realizada na passada 2ª feira, no seguimento da renúncia ao mandato de Francisco Cerejo, em Fevereiro .

É natural de Moura, tem 54 anos e é professora. No seu percurso político foi Vereadora da Câmara Municipal de Moura, no mandato entre 2009 e 2013 e eleita na Assembleia Municipal desde 2013, de que era primeira secretária da Mesa.

Paula Ramos sublinhou que “sinto-me muito honrada, por ser a primeira mulher a assumir este cargo, que é muito importante nos destinos da nossa cidade” e que “Agradeço aos meus companheiros de bancada do PS, que entenderam ser este o caminho a seguir, acabando por aceitar este cargo político.”

Presidentes das CCDR's vão ser eleitos em Setembro

Zé LG, 10.06.20

ccdra.jpgO Conselho de Ministros aprovou o decreto-lei que irá permitir a eleição indireta dos presidentes das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), prevista para o mês de setembro, por um colégio eleitoral composto pelos presidentes e vereadores das câmaras municipais e pelos presidentes e membros das assembleias municipais (incluindo os presidentes de junta de freguesia) da respetiva área territorial.

O objetivo é “garantir uma maior representatividade de todos os eleitos locais e uma melhor administração ao nível regional, reforçando a legitimidade democrática e a transparência ao nível da governação regional”. Atualmente, os presidentes das CCDR são nomeados pelo Governo.

Ana Gomes admite candidatar-se à Presidência da República

Zé LG, 18.05.20

mw-860.jpgA socialista ficou chocada com o apoio de António Costa a Marcelo, que diz ser um perigo por dar espaço a André Ventura. E admite agora repensar o seu "não" a uma candidatura presidencial em janeiro. "Há quem pense que o PS não é uma democracia", disse na SIC-Notícias.

Classificando o episódio de "lamentável, deprimente mesmo", mostrou preocupação com que vê as próximas presidenciais. "Isto de facto mudou muita coisa. Vem dar muita preocupação a toda a gente, aos democratas do nosso país em particular. É grave e faz-nos refletir. O candidato do regime (Marcelo) vai polarizar a sociedade e isso vai facilitar a vida dos extremos e num momento em que temos aí a extrema direita organizada. É tão grave que eu tenho que refletir se sou candidata".

"Eu disse que não sou candidata, mas neste momento todos os democratas têm que refletir", afirmou Ana Gomes relativamente a uma potencial candidatura a Belém. "Admito refletir", reafirmou, "eu e outras pessoas".

Isabel Camarinha, a nova (e primeira) Secretária-Geral da CGTP-IN

Zé LG, 15.02.20

IMG_7610.JPGSaímos deste Congresso fortalecidos, com grande e genuína abertura para dinamizar a unidade na acção, com todos os que trabalham no nosso país, sejam eles de que nacionalidade forem, tenham que credo religioso tenham e mesmo com os que nenhum têm, votem em que Partido votarem, porque aquilo que nos une é a nossa condição de explorados é o facto de sermos trabalhadores.
Estamos a chegar ao fim do nosso Congresso, vamos partir para novas lutas, com a confiança nos trabalhadores, com o exemplo e o estímulo da acção dos que nos antecederam e daqueles que asseguram hoje este grande projecto sindical e que daqui saúdo.
Leia todo o seu discurso de encerramento do XVI Congresso da CGTP-IN , aqui.

João Paulo Ramôa reeleito provedor da Misericórdia de Beja

Zé LG, 16.01.20

190120162124-952-JooPauloRamoa.jpgJoão Paulo Ramôa liderou a única lista que se apresentou a votos na Santa Casa da Misericórdia de Beja e foi reconduzido no cargo de provedor. A Direção é constituída pelo presidente João Paulo Ramôa e mais quatro pessoas: Luís Dargent, Afonso Henriques Rabaçal, António Nascimento e Sandra Peixeiro. A Assembleia-geral continua a ser liderada por António Chícharo e o Conselho Fiscal por Pires dos Reis.
João Paulo Ramôa pretende agora consolidar projetos que iniciou no mandato anterior: “trabalho que está a ser desenvolvido junto dos mais velhos, dando-lhes qualidade de vida em suas casas até o mais tarde possível”, “construção de 20 habitações, T0 e T1”… para distribuir depois por pessoas que estejam em situações de pobreza de fundo ou pontual”; “levar a bom porto candidaturas para requalificação da Igreja e do Museu da Farmácia, assim como algumas parcerias que foram iniciadas e que precisam de ser prosseguidas”.

João Carlos Goes eleito presidente da Assembleia Municipal de Vidigueira

Zé LG, 08.01.20

202001071202018437.jpgJoão Carlos Goes tem 50 anos e é docente do Ensino Superior há mais de 20 anos, sendo atualmente Professor Catedrático na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa.

Nas últimas Eleições Autárquicas foi eleito nas listas da CDU pelo sexto mandato consecutivo, sendo membro deste órgão desde 1997.

João Carlos Goes expressa “a sua gratidão pela confiança depositada para presidir aos trabalhos da Assembleia Municipal, cargo que espera desempenhar de forma independente, rigorosa e justa, garantindo que as decisões democraticamente tomadas sejam aquelas que mais se ajustam às expectativas e necessidades da população e no sentido do progresso e do desenvolvimento sustentado do concelho de Vidigueira”.

Assembleia Municipal da Vidigueira elege novo presidente

Zé LG, 27.12.19

vidigueira-768x432.jpgA Assembleia Municipal da Vidigueira elege hoje o presidente da Assembleia Municipal, na reunião agendada para 21h30 na Sala de Sessões do Edifício dos Paços do Concelho.
Os eleitos vão ainda votar os Documentos Previsionais para 2020 e o Mapa de Pessoal do próximo ano, tal como a versão final do Projecto de Estratégia de Reabilitação Urbana da Vidigueira.

Recordamos que o anterior presidente da Assembleia Municipal de Vidigueira anunciou a sua demissão, na reunião de Setembro.

Rui Marreiros substitui Claudino de Matos na presidência da Direção do CEBAL

Zé LG, 06.12.19

Tomaram posse hoje, dia 6, os órgãos sociais do CEBAL, eleitos para o triénio 2019-2022. Até 2022, Claudino de Matos, da ACOS, preside a Mesa da Assembleia-geral; Rui Marreiros, da EMAS de Beja, à Direção do CEBAL e Filipe Pombeiro, do NERBE/AEBAL, ao Conselho Fiscal.

170220162230-650-CEBAL.jpgAs eleições ditaram que integram, também, a Direção do CEBAL seis vice-presidentes, nomeadamente João Margalha, da Câmara de Beja; João Paulo Trindade, do IPBeja; Miguel Elias, da Universidade de Évora; José Filipe Santos, da EDIA; Fernando Romba, da CIMBAL e Fátima Duarte, sócia individual. Na Mesa da Assembleia-geral são vogais Eduardo Castro, da Universidade de Aveiro e o sócio individual João Lopes Baptista. Os vogais do Conselho Fiscal são o sócio individual Jorge Nunes e Sérgio Vaz, da Águas Públicas do Alentejo.

Abstenção

Zé LG, 09.10.19

A democracia é, em meu entender, um regime imperfeito, que exige permanente aperfeiçoamento. Desde há muito que acho que, se a democracia representativa não for complementada com a democracia participativa, tende a tornar-se desmobilizadora. Esta tendência tende a acentuar-se com as sondagens que, indicando projecções dos resultados, desmobilizam tanto mais os eleitores quanto menos parece o voto decidir.

Resultados Eleitorais Globais (faltam os votos da emigração)

Zé LG, 07.10.19

Resultados Globais.JPG

Para além da abstenção ter subido de 43% para 45,5%, os votos nos pequenos partidos (>1,5%) subiram de 6,88% para 7,50% e os brancos e nulos de 3,70% para 4,28%.

Actualização: O apuramento dos votos dos círculos da emigração atribuiu dois deputados para o PSD, e dois também para o PS, vencedor das eleições de 6 de outubro. Assim, o PS reforça a presença no Parlamento para 108 deputados, enquanto o PSD passa a ter 79 mandatos.

Onde pode votar nestas legislativas no concelho de Beja

Zé LG, 06.10.19

voto.jpgNas legislativas 2019, tal como já aconteceu nas europeias deste ano, o votante está identificado pelo número de identificação civil. Isto significa que os cadernos eleitorais são organizados por ordem alfabética e que cada cidadão tem de procurar a sua mesa de voto pelo primeiro nome.

Para saber o local de voto, os eleitores podem consultar os editais afixados na Junta de Freguesia e na Câmara Municipal, também na Internet, em www.recenseamento.mai.gov.pt ou enviando uma mensagem – gratuita - para o número 3838, com a mensagem “RE (espaço) número de CC/BI (espaço) data de nascimento (ordenada por ano, mês e dia)”.

Consulte AQUI os locais onde pode votar no concelho de Beja e a ordem alfabética atribuída a cada secção de voto.

Já reflectiram tudo?

Zé LG, 06.10.19

Parece que acabou o período (Sábado) de reflecção... Se não reflectiram já não têm tempo para o fazer, porque hoje, a partir das oito horas é tempo de votar, com mais ou menos ou sem reflecção...

Não seria já tempo de acabar com isto? Será que alguém acha mesmo que, depois de semanas de pré e campanha eleitoral, a malta precisa de um dia de intervalo, antes da votação, para reflectir e decidir se vai ou não votar e, se for, em que vai votar?!...

Agora é tempo de agir!

Voto útil em Beja

Zé LG, 04.10.19

Beja poderá ser um dos círculos eleitorais onde o voto pode ter utilidade. Isto porque, se os dois primeiros deputados serão eleitos pelo PS e pela CDU, existem dúvidas sobre quem elege o terceiro. Este foi eleito, há quatro anos, pelo PSD-CDS mas agora, até entre os votantes habituais do PSD, existe a convicção de que, muito dificilmente o PSD elegerá o seu candidato por Beja.

A eleição do terceiro candidato não deixará de ter leituras políticas com impacto no futuro. Para as várias hipóteses, por mais remotas que se apresentem, referimos algumas leituras possíveis.

Eleito pelo PSD - poder-se-á concluir que os eleitores do distrito de Beja já esqueceram o que foi o governo PSD e CDS, designadamente as suspensões e anulações de decisões de investimentos públicos, como foi o abandono da construção da autoestrada até Beja.

Eleito pelo PS - poder-se-á concluir que os eleitores bejenses não valorizam tanto quanto parece a necessidade de investimento nos serviços públicos e nas acessibilidades, em torno das quais se fez um consenso generalizado.

Eleito pela CDU ou BE - poder-se-á concluir que os eleitores valorizam o seu contributo para a solução governativa e para a reversão de políticas penalizadoras dos trabalhadores e outros sectores da população e que reclamam um maior investimento nos serviços públicos e políticas mais direccionadas para quem trabalha e tem mais necessidades,  responsabilizando quem gere mal ou criminosamente serviços públicos e empresas, designadamente bancos.

Por isso, o voto em Beja pode ser útil, por ajudar a esclarecer o que queremos.

Resultados das votações no Distrito de Beja

 

 

Europeias 26.05.2019

Autárquicas 1.10.2017

Legislativas 4.10.2015

PS

14.572 - 36,64%

38.284 - 48,71%

27.775 – 37,29%

CDU

10.030 - 25,22%

26.896 - 34,22%

18.592 – 24,96%

PSD

3.504 - 8,81%

5.559 - 7,07%

14.980 – 20,11%

CDS

1.444 - 3,63%

1.101 - 1,40%

BE

3.524 - 8,81%

2.057 - 2,62%

6.105 – 8,20%

PAN

1.181 - 2,97%

 

608 – 0,82%