Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“o mercado municipal poderia ser uma alternativa interessante”?

Zé LG, 12.05.24

BEJA-Mercado_800x800.jpg«O tecido comercial do centro da cidade sofre de grandes problemas que se têm intensificado gradualmente! O surgimento de grandes superfícies comerciais ao longo dos anos, muito tem contribuído para a quase extinção do comércio de bairro ou de proximidade ao ponto de muitos terem fechado portas ou dado lugar a lojas de low cost! Excluindo alguns espaços de restauração e bebidas o cenário não é muito optimista. O surgimento agora desta plataforma comercial digital, pese embora a sua boa intenção, não resolverá nenhum dos problemas do comércio mais tradicional, que mesmo com medidas de estímulo ou incentivo financeiro, tendem a desaparecer (há muito poucos nichos de excepção) no curto ou médio prazo! Nem o sector alimentar se salva, dada a ferocidade imposta pelas novas actividades de retalho- o mercado municipal, que poderia ser uma alternativa interessante (como já foi no passado recente) não parece caminhar no melhor sentido! De modo, que estas medidas associadas à digitalização do mercado do centro histórico, poderão não passar de uma panaceia circunstancial, que apenas prolongarão a lenta agonia!» H.C., 11.05.2024, aqui.

Beja vai ter “Bairro Comercial Digital” no Centro Histórico

Zé LG, 11.05.24

Sem nome (60).pngO programa “Bairro Comercial Digital” vai chegar a Beja, num processo que vai começar a partir deste mês de maio e que vai estar inteiramente implementado daqui a dois anos.
Trata-se de um investimento de 900 mil euros por parte da autarquia e é um programa que vai abranger 200 estabelecimentos comerciais, segundo o presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, que explicou, aqui, o objectivo do programa e de como se vai concretizar.

O mundo é comandado por quem pode. E o petróleo é a arma não secreta.

Zé LG, 22.04.24

b9f92fd9-9e4c-4aaa-a2d4-bf8b923a5f46-680x340.jpg«Desde 2018 que os EUA passaram a liderar a produção mundial de petróleo bruto. Alcançaram mesmo a independência energética, com o impulso da indústria do gás de xisto (via “fracking”, um desastre ecológico), e produzem hoje mais petróleo no seu território do que consomem. Só continuam a importar porque é mais barato (mesmo pagando o transporte) e a maior parte da capacidade própria de refinação está calibrada para o crude mais pesado do Médio Oriente.» Daqui.

Depois do ‘burnout’, a sisifemia invade empresas e atormenta trabalhadores

Zé LG, 24.03.24

trabalho.pngAtender às exigências e expectativas do trabalho pode levar à exaustão física e mental daqueles que dedicam muita energia e tempo ao emprego para “estar à altura”. Depois do ‘burnout’, é agora a sisifemia ou “fadiga do trabalhador incansável” o distúrbio cada vez mais comum entre pessoas com elevados níveis de autoexigência e perfeccionismo em ambiente laboral, colocando metas inalcançáveis a si próprio, que pode afetar o seu desempenho e motivação, mas também a sua saúde.
Veja aqui quais são os principais sintomas da doença e as cinco estratégias que as empresa devem seguir para a evitar, segundo especialistas.

"Jovens saem menos de Portugal do que saíam no tempo da 'troika'"

Zé LG, 09.02.24

img_5491_770x433_acf_cropped.jpg«De acordo com os dados mais recentes da Pordata, em 2022 saíram de Portugal 71.717 indivíduos, dos quais 33.538 na faixa etária até aos 29 anos de idade. Mesmo que este valor tenha aumentado, a verdade é que durante o período de assistência financeira da troika (2011-2014), o nível de emigração foi sempre mais elevado, variando entre um mínimo de 100.978 pessoas em 2011 e um máximo de 134.624 pessoas em 2014. No mesmo período, o nível de emigração na faixa etária até aos 29 anos de idade foi sempre mais elevado. Em 2012, por exemplo, registou-se um total de 56.962 emigrantes jovens. Mesmo se retirarmos da equação os menores de 19 anos, a emigração jovem continua a ser superior no período de assistência financeira, ou seja, entre 2011 e 2014.» Daqui.

Resialentejo sensibiliza agricultores para uso de composto orgânico

Zé LG, 23.01.24

Compostagem-Notícia-848x418.jpgA Resialentejo, empresa intermunicipal de tratamento e valorização de resíduos, continua a produzir um composto destinado à agricultura, obtido a partir da fração orgânica de resíduos urbanos e de biorresíduos verdes e está a mostrar às associações de agricultores da região as vantagens de utilização deste composto nos solos, considerando que é “A verdadeira economia circular com benefícios ambientais e económicos para o território”.

Luís Montenegro quer “multiplicar por três as perspetivas de crescimento”

Zé LG, 14.12.23

202312130729486658.jpg

Montenegro lembrou que o PS tem no Baixo Alentejo dois deputados e a presidência de 10 câmaras municipais, e que, mesmo com um governo do mesmo partido e com maioria absoluta, “não conseguem nada para o distrito”, exclamando que “É o cúmulo da incompetência política”.

Entre outras propostas, o presidente social-democrata disse querer acabar com a tendência que existe de dezenas de milhares de jovens que procuram oportunidades de emprego fora de Portugal e lançar um rendimento mínimo garantido para os pensionistas, afirmando que “O país de impostos altos e serviços públicos mínimos não tem futuro”.

Luís Montenegro frisou que: “O distrito de Beja tem sido muito desprezado por parte do poder político e governativo nos últimos anos, mas a verdade é que há possibilidades grandes de termos uma agricultura pujante, um aproveitamento turístico de várias das riquezas naturais e de alavancar a economia local”.

Afirmou que Portugal deve ter uma aposta estratégica no setor agrícola”, que os agricultores “precisam de ser apoiados”, apontou a necessidade de o país colocar “o setor e o Ministério da Agricultura no centro da atividade política do Governo” e que o país deve ter, através de políticas públicas, uma intervenção para que os produtores e agricultores possam “tirar partido do seu conhecimento e do seu potencial”.

ASAE desmantelou unidade clandestina de carne de caça

Zé LG, 01.12.23

Sem nome (75).pngA ASAE desmantelou uma unidade clandestina de armazenamento e distribuição de carne de caça, tendo apreendido duas toneladas de carne de javali e veado, no concelho de Beja, num local “registado e estruturado para armazém de fruta, não havendo qualquer garante relativo às condições técnico funcionais, nem a essencial garantia que nestas instalações se promovia um adequado tratamento das carcaças dos animais”, pelo que foram apreendidas 50 carcaças de javalis e de veados. Desta forma, a ASAE evitou que a carne entrasse no circuito comercial e no consumo público, tendo as duas toneladas de carne sido “encaminhadas para destruição” em unidade licenciada para o efeito.