Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Candidatura autárquica a Beja quer "Atrair investimento e contribuir para reforçar as atividades económicas e o emprego"

Zé LG, 17.08.21

Neste sentido e com o propósito de clarificar em concreto as propostas essenciais neste domínio, apresentam-se as seguintes intervenções e projetos:

FOTO.jpg

- Expansão da Zona de Acolhimento Empresarial e respetivas acessibilidades;

- Aquisição de terrenos para fixação de empresas;

- Promoção de dinâmicas de modernização e valorização do comércio tradicional;

- Reforço do apoio aos empresários/empresas do concelho;

- Promoção de uma avaliação sobre a qualificação do Parque de Campismo;

- Projeto de criação do Parque Fluvial do Guadiana em articulação com a construção da Ecopista Ciclável de ligação à cidade, sobre o corredor do ramal da linha ferroviária de Moura e dinamização de atividades no espaço envolvente, particularmente do Vale do Guadiana;

- Reanimação e afirmação nacional e internacional da Ruralbeja;

- Reforço do apoio à Ovibeja e incremento das relações institucionais;

- Alargamento do trabalho do Gabinete de Desenvolvimento, Empreendedorismo e Inovação;

- Beneficiação do parque de Feiras e Exposições de Beja.

Texto da responsabilidade da candidatura autárquica a Beja.

Produzida em Aljustrel “a maior transação” de canábis medicinal

Zé LG, 30.07.21

Canabis.jpgA RPK Biopharma anunciou hoje a primeira venda de canábis medicinal a granel produzido na sua exploração no concelho de Aljustrel, naquela que será “a maior transação” do género “conhecida na União Europeia até à data”.

A RPK Biopharma conseguiu “cultivar canábis medicinal ao ar livre com sucesso em mais de 30 hectares” na sua exploração, localizada perto de Montes Velhos. “Os resultados mostraram que Aljustrel é o local ideal para cultivar canábis medicinal ao ar livre e com uma estrutura de custos que tornará o nosso produto muito competitivo como contributo para produtos médicos derivados da canábis”, disse Darryl Brooker, CEO da empresa.

Vinhos do Alentejo e Águas de Portugal cooperam para mitigar alterações climáticas

Zé LG, 12.04.21

202102102244252458.jpgA Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) assinou um protocolo com a empresa Águas de Portugal (AdP Valor) que visa mitigar as alterações climáticas, combater a desertificação do Alentejo e promover a economia circular, como “resposta” à crescente desertificação do Alentejo, com a agricultura a ser responsável pelo uso de “75%” da água gasta em Portugal.

Em março, arrancou o primeiro projeto desta parceria, denominado por “AQUA VINI”, e que tem como objetivos “fomentar a reutilização” de água na atividade vitivinícola. Financiado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente, está a decorrer na Herdade da Ravasqueira.

“O AQUA VINI é um projeto pioneiro que permitirá estudar a reutilização de água na atividade de regadio, os efeitos desta aplicação no desenvolvimento das culturas irrigadas e o impacto nos recetores ambientais solo e recursos hídricos, bem como nos sistemas de rega”, esclarece por sua vez a AdP VALOR no documento.

O protocolo celebrado entre as duas entidades pretende ainda “reforçar” as ações no âmbito da reutilização de águas residuais, “reaproveitamento” de lamas de estações de tratamento de águas residuais (ETAR), a sustentabilidade e economia circular e projetos de inovação, conforme o Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), lançado em 2015.

“É uma farsa dizer que o PCP perdeu no Alentejo para a direita nas presidenciais 2021”

Zé LG, 10.02.21

202001271729082271.jpgA DRA do PCP refere que os “números desmentem a narrativa, criada por Rui Rio na noite eleitoral, de que o Partido Comunista Português perdeu para a direita no Alentejo, nas presidenciais de 2021”.

Reafirma “a necessidade de reforçar os profissionais de saúde, de se cumprir a construção do Hospital Central em Évora e a 2ª fase de construção do Hospital de Beja”. No que se refere às vacinações é importante garantir vacinas para toda a população.

Ao nível social e económico refere diversos “setores que estão a enfrentar vários problemas”, assim como “o agudizar de muitos problemas dos trabalhadores que se veem em situações de desemprego e horários de trabalho alterados”, pelo que apela “à participação na luta de todos e na ação nacional da CGTP marcada para o dia 25 deste mês”.

Central Termoelétrica de Sines encerrou ontem

Zé LG, 16.01.21

202101141621365596.jpgApós 35 anos em atividade, o encerramento, ontem, da central da EDP em Sines, com 1.256 megawatts (MW) de potência, marca o princípio do fim de uma era no sector energético nacional e mundial, com a despedida do carvão. No horizonte de Sines surge agora a possibilidade de produção de hidrogénio verde, com a EDP a estudar esta possibilidade em conjunto com outras empresas.

O fim da laboração da central significa também o fim de cerca de um décimo das emissões de óxidos de azoto, dióxido de enxofre, partículas e metais pesados em Portugal, assinala a Zero, que reconhece que o encerramento de Sines e da outra central a carvão portuguesa, no Pego, afeta direta e indiretamente cerca de 700 trabalhadores e lamenta que não tenha havido "diálogo, concertação social e criação de soluções alternativas" para essas pessoas.

O presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, considerou que "face à conjuntura existente" o fecho da central a carvão de Sines "não foi o mais indicado".

"Foi uma decisão tomada pela EDP, mas temos de nos concentrar naquilo que é o mais importante e encontrar alternativas para os trabalhadores que direta ou indiretamente exerceram funções durante muitos anos nesta central", sublinhou.

2-4-330x242.jpg

A EDP “tem estado sempre disponível para colaborar com o Governo no que respeita a garantir a segurança do abastecimento, e sempre que tal é necessário, estando a realizar investimentos na central do Alqueva para reforço da prestação de serviços de sistema (a nível do controlo de tensão)”.

(Des)construir para a Economia Circular

Zé LG, 05.12.20

202012041136552294.png… é a designação do projeto da CIMBAL, que resulta de uma candidatura no âmbito do Programa “Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono”, financiado pelo EEA Grants, que tem como principal objetivo “promover uma estratégia regional para a reutilização de produtos e componentes de construção, bem como a reciclagem de resíduos de construção e demolição (RCD), reduzindo assim o impacto ambiental da construção e promovendo a sua circularidade.”

ACOS apresentou contributos para a Visão Estratégica do Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030

Zé LG, 20.08.20

202008181716248026 acos.jpgA ACOS apresentou propostas estratégicas nas áreas da floresta, regadio, agropecuária, ambiente e alterações climáticas, designadamente:

- definição de estratégias específicas na área do ecossistema montado que revertam o declínio a ele associado;

- criação de um grande cluster agroalimentar do Sul, abrangendo as “culturas do regadio do Alqueva, as culturas hortofrutícolas do Litoral Alentejano e do Algarve e a grande diversidade de produtos de origem animal, de elevada qualidade”, incluindo “o aproveitamento e a viabilização de acessibilidades e infraestruturas de transporte;

- investimentos em mais estruturas de captação/retenção de água, aumento do volume de alguns reservatórios do sistema e abordar a construção de nova/novas barragens para fins ecológicos, designadamente para garantir o caudal do Rio Guadiana;

- a construção de reservatórios de água geograficamente distribuídos por toda a região Sul do País, que evitem o desperdício para o mar e funcionem não só como garante de abastecimento às populações, mas também para a agricultura e pecuária.

Porto de Sines resiste às quebras mundiais na carga contentorizada

Zé LG, 04.08.20

O Porto de Sines resistiu à tendência de quebras acentuadas na movimentação de contentores a nível global, registando uma diminuição acumulada de 2% nos primeiros seis meses deste ano.

202008032233465342 sines.jpgSe o primeiro trimestre foi até bastante positivo, o segundo foi afetado pelo impacto da pandemia na economia mundial. Recorde-se que o Terminal XXI do Porto de Sines está inserido nas cadeias logísticas globais, absorvendo parte das oscilações deste mercado a nível internacional.

As perspetivas para o segundo semestre passam pela manutenção dos volumes do ano anterior no segmento da carga geral, nomeadamente no que respeita à carga contentorizada, e da contínua redução de movimentação de combustíveis fósseis, contribuindo para um planeta mais sustentável.

Refinaria de Sines retomou produção após mês de paragem

Zé LG, 19.06.20

A refinaria de Sines retomou a atividade depois de mais de um mês de paragem devido à impossibilidade de escoar os combustíveis, no seguimento das dificuldades provocadas pela pandemia de covid-19.

ta4 sines.pngA Galp Energia garantiu que o “calendário previsto para o processo de retoma gradual da produção está a ser cumprido, tendo sido já reativada a produção da refinaria de Sines”, e que “o ajustamento planeado do sistema refinador da Galp, anunciado no final de abril, continua a decorrer conforme o programado”.

A Galp, sem revelar o impacto que estas paragens terão nas contas da empresa, justificou esta decisão de retoma de atividade com a “evolução da conjuntura nacional e internacional decorrente da prorrogação do estado de emergência”, decretado a 19 de março devido à pandemia, que impôs “medidas extremas de contenção, quarentenas cada vez mais restritivas e a paralisação da maioria das atividades económicas”.

CDU faz propostas à Câmara de Beja para apoiar a economia local

Zé LG, 27.05.20

201803061730278395 cdu.jpgOs eleitos da CDU na Câmara Municipal de Beja apresentaram propostas de apoio à economia local. Entre elas “baixar preços do consumo de água ou isentar 50% do consumo de água em maio, junho e julho 2020" empresas "que demonstrem quebra na faturação relativa a 2019”.
“Tendo em conta a continuação e os conhecidos desenvolvimentos relacionados com o COVID-19 e os impactos na saúde, mas também ao nível da economia local, com principal destaque para as micro, pequenas e médias empresas, os eleitos da CDU na Câmara Municipal de Beja, apresentaram, mais uma vez, um conjunto de medidas julgadas essenciais para ajudar a minorar os efeitos nefastos que esta crise já causou nos diversos tipos” de empresas.

Pesca da sardinha é autorizada a partir de 1 de junho e até 31 de julho

Zé LG, 24.05.20

202005221418382421 sardinha.jpg

Durante este período o limite de descargas de sardinha (Sardina pilchardus) capturada com a arte de cerco pela frota portuguesa é de 6300 toneladas.

A gestão da pesca da sardinha tem por objetivo assegurar a sustentabilidade ambiental, económica e social desta atividade, numa abordagem precaucionária, tendo por base o aconselhamento científico, e uma forte e plural participação dos diversos interessados, no quadro da Comissão de Acompanhamento da Sardinha.

CIMBAL com financiamento para avançar com projecto (Des)construir para a Economia Circular

Zé LG, 04.05.20

O projecto (Des)construir para a Economia Circular foi aprovado, no âmbito do Aviso – Projectos para a promoção da Economia Circular no Sector da Construção, do Programa “Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono” do EEA Grants, financiado pelos países doadores, Islândia, Liechtenstein e Noruega, apoiando financeiramente os Estados membros da União Europeia com maiores desvios da média europeia do PIB per capita, onde se inclui Portugal.

9322_big circular.jpgO projecto (Des)construir para a Economia Circular resulta de um trabalho iniciado pela CCDR Alentejo com a participação da CIMBAL, dos municípios do Baixo Alentejo e de um conjunto alargado de parceiros. Tem como principal objectivo promover uma estratégia regional para a reutilização de produtos e componentes de construção, bem como a reciclagem de resíduos de construção e demolição (RCD), reduzindo assim o impacto ambiental da construção e promovendo a sua circularidade.

Câmara de Alvito implementa medidas de emergência de combate à COVID-19

Zé LG, 21.04.20

201905311640052060 alviuto.jpgA Câmara Municipal de Alvito, devido ao Estado de Emergência e como forma de combater as consequências da Covide-19, deliberou “Assegurar a concretização do Plano de Investimento 2020-2021como forma de reforço do serviço público, apoio ao emprego e manutenção da capacidade produtiva”, garantir “assistência aos mais vulneráveis, levando compras e medicamentos a casa” e assegurar a “disponibilização de refeições para os alunos do escalão A”, para além de isentar vários pagamentos e de ter procredido à “criação de uma linha de apoio psicológico”.

Parece mentira: “Governo baixou preço das botijas de gás”

Zé LG, 21.04.20

Gas-768x512.jpgO Governo estabeleceu um regime excecional e temporário de fixação administrativa de preços de Gás de Petróleo Liquefeito (GPL) engarrafado, “devido ao aumento da margem de comercialização praticada pelos operadores retalhistas, em contraciclo com a evolução dos preços dos derivados nos mercados internacionais”.

De acordo com o despacho, os preços máximos, a vigorar durante este mês são de 22 euros para a garrafa de 13kg de GPL Butano (tipologia T3); 22,24 euros para a garrafa de 11kg de GPL Propano (tipologia T3) e 81,05 euros para a garrafa de 45kg de GPL Propano (tipologia T5).

Marta Cruz, a bejense que trocou a advocacia pela aventura no mundo dos doces

Zé LG, 07.03.20

Marta.jpgCriou a sua primeira marca, em 2014, a Miss Berry, dedicada à comercialização de frutos vermelhos. No ano seguinte, criou a Miss Brownie, resgatando a tradição familiar na área da doçaria, nomeadamente do avô Ângelo Chora, adicionando novos ingredientes à receita tradicional do maravilhoso bolo que nasceu, há mais de 110 anos, nos E.U.A., de um contratempo culinário (o esquecimento da colocação de fermento). A delícia portuguesa surgiu, de forma inovadora, num pote, tornando o “Brownie à Colher”, de fabrico artesanal e diário, um verdadeiro sucesso. Começou por ser vendido online, mas, desde 2017, podem ser degustadas as iguarias, ou recolhidas encomendas, no Restelo, em Lisboa. A marca, já bem implementada no mercado nacional, está presente e tem parcerias com grandes empresas de diversos setores, como o El Corte Inglês, a TAP, as televisões, o Rock in Rio, o Time Out, entre outras.

Marta Cruz tem 42 anos, natural de Beja, casada e mãe orgulhosa de duas filhas, trocou a advocacia pela doçaria e é a Senhora que se segue no Expoente M, onde pode ler a entrevista que se segue.

EMAS Beja integra consórcio internacional de promoção da transição para a economia circular no sector das águas residuais

Zé LG, 04.03.20

202003030652501.jpgDe acordo com o administrador-executivo da EMAS, trata-se do projecto "TransForCE", que junta "20 entidades de todo o mundo, formando um consórcio internacional, que pretende agregar conhecimento científico, académico e de gestão, para o desenvolvimento de estratégias e soluções inovadoras para a transição da economia circular aplicada à gestão sustentável das águas residuais".

Segundo Rui Marreiros, "um dos principais pontos fortes do 'TransForCE' é a diversidade e experiência dos parceiros envolvidos e das práticas utilizadas no saneamento de águas residuais orientados para uma economia circular", sendo que os objectivos do consórcio "estão alinhados com as estratégias da Comissão Europeia para o desenvolvimento sustentável".

Daqui, daqui e daqui.

Projeto PlaCarvões vence prémio de Economia Circular

Zé LG, 11.12.19

PlaCarvões.jpgO projeto PlaCarvões "De Plásticos a Carvões Ativados – Economia circular nos plásticos agrícolas e urbanos", desenvolvido em consórcio liderado pela EDIA, com a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, a empresa Gestão Ambiental e de Resíduos e a Universidade de Évora, venceu o prémio Economia Circular nas Instituições Não Empresariais do Alentejo, atribuído pela ADRAL e CCDRA.
“O consórcio PlaCarvões, atento aos problemas emergentes provocados pelos plásticos de uso único, quer na agricultura, quer no circuito urbano e ainda pela contaminação orgânica dos mesmos, desenvolveu estratégias que contribuem para a sua redução, transformando estes resíduos sujos e de mistura, em carvões ativados”.

O Alentejo vai ter um Centro de Inteligência Competitiva em Campo Maior

Zé LG, 08.12.19

ana_abr.pngAmanhã, pelas 12 horas, no Centro Cultural de Campo Maior, numa cerimónia com a presença da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, vai ver apresentado o projeto do um Centro de Inteligência Competitiva (CIC), promovido pela autarquia, numa parceria com o ISEGI, a UNL e o IPPortalegre.

O CIC é um projeto de Investigação e Inovação à escala do Alentejo e que está centrado na valorização do conhecimento e pela sua aplicação de dados e soluções na atividade económica e empresarial dos setores e fileiras dos recursos endógenos, tendo por objetivo o desenvolvimento tecnológico das empresas providenciando-lhes mais competitividade e promovendo a sua internacionalização.