Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
07
Jul 18

Ponte-de-Sor_14.jpg

O presidente da Câmara de Ponte de Sor, Hugo Hilário diz que o aeródromo municipal é a “âncora do crescimento e do desenvolvimento” daquele concelho, sublinhando que contribuiu para a “redução drástica” do desemprego no concelho.

Atualmente trabalham no aeródromo cerca de quatro centenas de pessoas, havendo a perspetiva de serem criados cerca de 250 empregos com a instalação de mais duas empresas.

Com uma pista de aviação com 1.850 metros, o aeródromo de Ponte de Sor alberga a sede de meios aéreos da Proteção Civil e empresas de componentes para aviões e de manutenção de ultraleves, empresas de produção de drones, de componentes aeronáuticos e de manutenção aeronáutica, bem como uma escola internacional de pilotos, uma unidade do Aeroclube de Portugal e um campus aeronáutico.

publicado por Zé LG às 16:02
02
Jul 18

MI.jpg

O Movimento pelo Interior voltou ao ativo e reuniu-se, na passada semana, na Herdade do Vale da Rosa. Deste encontro saiu a mensagem de que só a “luta”, e o insistir nos assuntos, promovendo a união entre todos - forças políticas, empresários e cidadãos – é que leva os decisores a resolverem os problemas mais prementes.

Já são muitas as empresas que escolhem o Baixo Alentejo para se implementar porque precisam dos benefícios do Alqueva, mas a desertificação populacional a que este território de baixa densidade tem assistido faz perigar estes investimentos, que carecem de mão-de-obra, que é na maioria dos casos recrutada fora da região.

No Baixo Alentejo existe um conjunto de necessidades estruturantes que condicionam o desenvolvimento do território, entre elas as acessibilidades ferroviária, rodoviária e aeroporto, que continuam à espera do investimento que não aparece. Recorde-se que no PNPOT e no PNI 2030 não há qualquer investimento previsto para acessibilidades no Baixo Alentejo.

publicado por Zé LG às 08:46
07
Jun 18

moura.JPG

“Moura-Estratégia de desenvolvimento local: o urbano e o rural” é o mote para um encontro que vai decorrer, esta tarde, no Edifício de Recepção ao Turista, no Castelo de Moura, com início marcado para as 17.30 horas, com a participação dos arquitectos João Nunes, Nuno Lopes, Tiago Mota Saraiva e Victor Mestre, que têm desenvolvido trabalho no território do concelho de Moura.

Álvaro Azedo, presidente do Município explica que “a iniciativa vai ser desenvolvida em várias sessões. Esta primeira acção tem como objectivo discutir “a estratégia a criar e a concretizar no concelho” que contribua para “o desenvolvimento local em perímetro urbano e rural”.

publicado por Zé LG às 08:50
09
Mai 18

Como será no próximo ciclo de programação, 20/30, que se vislumbrará a possibilidade de adopção de algumas medidas com consequências no estancar do despovoamento, deixamos à consideração as seguintes sugestões:

- Definição de um modelo de governação próximo e emergente dos territórios, com autonomia regional;

- Aumento em pelo menos um terço das dotações consignadas aos territórios de baixa densidade, enquanto compromisso médio no QREN e no PT2020;

- Apoio reforçado às empresas que promovam a fixação de população e o aumento do emprego em territórios de baixa densidade, com forte majoração da componente a fundo perdido, bem como do apoio a actividades que diversifiquem a base económica regional;

- Clarificação das políticas públicas com consignação de dotações muito expressivas ao desenvolvimento das mesmas.

fcaeiros

 

 

publicado por Zé LG às 08:53
03
Mai 18

31163306_10211224091310356_3404145492096954062_n.j

publicado por Zé LG às 08:48
02
Mai 18

ovi.JPG

A Ovibeja tem sido sempre uma voz reivindicativa junto do poder central e a 35ª edição não foi exceção. Neste contexto, a 35ª Ovibeja ficou marcada pela Carta Aberta a exigir que as acessibilidades sejam cumpridas ainda no âmbito da reprogramação do Portugal 2020. O documento foi entregue a todos os decisores políticos que visitaram o certame.

documento subscrito pela ACOS – Agricultores do Sul, pelo NERBE/AEBAL, pelo IPBeja, pela CIMBAL e pela Associação Comercial identifica um conjunto de debilidades com o qual a região se depara há anos, principalmente no que diz respeito às acessibilidades.

publicado por Zé LG às 00:42
30
Abr 18

cimbal.jpg

É realizada, hoje, na Ovibeja, a Sessão Pública de Assinatura de Termos de Aceitação, do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e Emprego (SI2E).

A iniciativa decorre, a partir das 17.00 horas, na Arena do Azeite, espaço situado no Pavilhão Terra Fértil e consiste na formalização daqueles termos de aceitação.

Os projectos da responsabilidade de promotores privados foram aprovados pela CIMBAL, pela Alentejo XXI e ESDIME e ascendem a um investimento de 4 milhões de euros,prevendo a criação de 40 postos de trabalho.

publicado por Zé LG às 12:52
14
Abr 18

2-estudo-nacional-de-competitividade-regional-1-63

De acordo com a terceira edição do Estudo Nacional de Competitividade Regional, elaborado pela plataforma online Zaask em colaboração com a Universidade Católica Portuguesa, a situação financeira das empresas do distrito de Beja é a pior do país.

As perspectivas dos empresários para o ano de 2018 também não são animadoras e pioraram em relação a 2017, colocando o distrito no último lugar a nível nacional.

Segundo os empreendedores, Beja é o segundo distrito do país onde as receitas das empresas mais diminuíram.

No que respeita ao aconselhamento na criação de novos negócios, os empresários da região são dos menos optimistas, colocando o distrito em penúltimo lugar e longe da média nacional.

 

As receitas das empresas que operam no distrito de Portalegre aumentaram em 2017 e colocam Portalegre no primeiro lugar a nível nacional, de acordo com um estudo nacional de competitividade regional da Zaask hoje divulgado

O distrito de Portalegre alcança o melhor resultado nacional ao nível das receitas das suas empresas e o segundo onde os empresários sentem mais facilidade em contratar trabalhadores.

publicado por Zé LG às 10:07
06
Fev 18

interculturalidade-768x512.jpg

No quadro do Contracto Local de Segurança de Serpa, tem lugar esta tarde, na junta de Freguesia de Pias, a partir das 16:15 horas, a cerimónia de assinatura do protocolo de criação do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes e o lançamento do projecto Serpa Interculturalidades. As iniciativas são desenvolvidas pela Rota do Guadiana.

Os dois projectos, que agora se iniciam, são apoiados pelo Ministério da Administração Interna, Alto Comissariado para as Migrações, Câmara Municipal de Serpa e Junta de Freguesia de Pias.

A cerimónia conta com a presença do presidente da Junta de Freguesia e do presidente da Câmara de Serpa. É encerrada pela Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto e pela Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro.

Leia também AQUI.

publicado por Zé LG às 00:28
15
Jan 18

120120181146-806-GADEAlvito.jpg

O Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento Económico de Alvito mudou de instalações, passando a funcionar no edifício situado no Largo do Relógio, nº 13, em Alvito, junto ao Balcão Único de Atendimento da Câmara Municipal

De acordo com a autarquia, “esta mudança de instalações pretende melhorar a facilidade de acesso de todos os interessados aos serviços nele disponibilizados, criando assim maiores sinergias com os agentes económicos locais no sentido de, em conjunto, se potenciar o desenvolvimento económico do concelho”.

publicado por Zé LG às 08:48
16
Dez 17

Vidi-768x512.jpg

O Município de Vidigueira realiza hoje, a primeira sessão do Conselho Consultivo Municipal (CCM), pelas 16.30 horas, no Centro Multifacetado de Novas Tecnologias. Trata-se de um fórum de debate e reflexão sobre as oportunidades de desenvolvimento, atuais e de futuro, no Interior e no concelho de Vidigueira em particular.

Ler e ouvir AQUI e AQUI.

publicado por Zé LG às 12:17
12
Nov 17

071120171223-65-passadiopulodolobo.jpg

A autarquia de Serpa pretende, com os Passadiços do Pulo do Lobo, criar uma estrutura de apoio à valorização e visitação do sítio do Pulo do Lobo, tornando acessível e confortável o acesso pedonal e permitindo o desfrute da margem do rio Guadiana nas imediações da cascata.
O projecto “Passadiços do Pulo do Lobo”, candidatado ao Alentejo 2020, foi aprovada pelo valor total de 463.221,29 euros, sendo comparticipada pelo fundo da União Europeia FEDER, no montante de 320.259,44 euros.

publicado por Zé LG às 10:09
08
Nov 17

Beja-Merece.jpg

O Movimento “Beja Merece +” faz no próximo domingo a apresentação de um videoclip seguida de uma reunião magna, pelas 16 horas, no Pax Julia.

O encontro vai debater todas as questões que estão na base do Movimento, como sejam as acessibilidades, o aeroporto e a saúde, preocupações que são transversais a toda a região do Baixo Alentejo.

O Movimento deu a conhecer os “10 Mandamentos” para conclusão do IP8 e da A26, electrificação da Linha Ferroviária, melhor saúde e aproveitamento do Aeroporto de Beja.

publicado por Zé LG às 13:52
02
Nov 17

Há muitos grandes investimentos em curso no Alentejo.

Uns são resultado da iniciativa privada, outros da responsabilidade do Estado e outros, ainda, de parcerias público-privado.

Uns são completamente nacionais, outros completamente estrangeiros e outros, ainda, integram as duas componentes.

Alguns já estão a ser concretizados no terreno, outros estão em projecto, em diferentes fases, e outros ainda estão em fase de pré-projecto.

Os PIN’s – Projectos de interesse Nacional, a revisão de PDM’s e de outros planos de ordenamento têm facilitado o aparecimento e aprovação de muitos desses projectos.

Muitos outros projectos poderiam já estar no terreno não fora o atraso, de mais de um ano, registado na entrada em funcionamento pleno do QREN e do Programa Operacional do Alentejo e na consequente aprovação de financiamentos.

Entretanto, se apreciarmos bem como esses investimentos são implantados no terreno e, depois, como são ou vão ser explorados concluiremos que as consequências para a dinamização da economia local, mas, principalmente, para a criação de emprego e uma maior justiça social na região não são tão significativas como se poderia esperar.

 

 

publicado por Zé LG às 00:13
31
Out 17

O programa Prós e Contras da RTP1, realizou-se, ontem à noite, em Reguengos de Monsaraz, em torno das questões da (falta de) água, despovoamento, desertificação e esquecimento do Alentejo, em particular, e do Interior, em geral. 

A moderadora Fátima de Campos Ferreira, revelou a sua habitual falta de capacidade de moderação, ao intervir excessivamente e ao cortar frequentemente a palavra aos intervenientes, não lhes permitindo concluir o que estão a dizer. Alguns dos intervenientes também não ajudaram, falando pelos cotovelos e revelando dificuldades em falar nas coisas concretas. Deu demasiado tempo de antena ao ministro da Agricultura, chegando a parecer um debate na AR sobre o estado da Nação...

Os representantes do movimento Beja Merece + estiveram bem, conseguindo mostrar ao país como Beja tem estado a ser votada ao ostracismo pelo poder central, designadamente através da não concretização ou conclusão das acessibilidades essenciais ao desenvolvimento e as tentativas que têm vindo a ser desenvolvidas para acabar com a ligação ferroviária a Lisboa. O presidente da Câmara de Beja foi pouco veemente no apoio aquelas posições do Movimento, optando mais por transmitir uma visão optimista do futuro da região.

Apesar de tudo, parece-me que resultou clara a necessidade de uma melhor gestão da água, um maior investimento no Interior, de forma a combater o despovoamento e a desertificação e a fixar as populações, e de melhorar as acessibilades a Beja.

 

publicado por Zé LG às 08:42
28
Set 17

Arruamento.jpgNum concelho com as dificuldades como o de Beja é natural que as diversas candidaturas à Câmara Municipal coloquem como objectivo fundamental o desenvolvimento. Mas para que esse objectivo seja mais do que uma miragem importa avaliar o que tem estado a ser feito e o que e como pretendem fazer para o alcançar.

Duas questões essenciais devem ser esclarecidas: 1) Que terrenos existem disponívéis e quais as condições de cedência às empresas que se pretendam instalar; 2) Que medidas existem e que se propõem aplicar no sentido de agilizar e desburocratizar os processos conducentes à cedência dos terrenos e, principalmente, aos licenciamentos.

No passado dia 19 e depois de tentar sem sucesso obtê-las através do portal da Câmara Municipal, solicitei um conjunto de informações (ver em baixo) até ao dia 25, não tendo obtido qualquer resposta. Por outro lado, consta que uma empresa recentemente instalada ainda não conseguiu concluir o processo de licenciamento, devido a, entre outras razões, não ter sido ainda assinada a escritura de cedência do terreno.

 

publicado por Zé LG às 15:02
20
Set 17

0001.jpg

Na próxima 6ª feira, dia 22/09/2012, pelas 10h00 no Campus da Universidade Lusófona, Edifício U, Sala U08, sito no Campo Grande, 376, Lisboa.

Para além da apresentação do livro, haverá oportunidade para uma breve reflexão sobre as temáticas analisadas no livro com o propósito de salientar a sua relevância para a promoção do Desenvolvimento nos territórios locais de características rurais.

publicado por Zé LG às 20:00
15
Set 17

160820172223-369-cdubeja.jpg

A Coordenadora Concelhia de Beja da CDU promove, esta tarde, a partir das 19.00 horas, nas instalações da CIMBAL, a iniciativa “Ouvir sobre... Desenvolvimento Económico”, para a qual convidou para estas audições públicas, as entidades e agentes mais directamente envolvidos em cada uma das áreas a debater.

As sessões, abertas a toda a população, são uma oportunidade da CDU afirmar o trabalho realizado em diversas áreas, ancorado na sua ligação ao meio, mas sobretudo para recolher os contributos e opiniões que as entidades e agentes tenham a dar sobre as matérias em discussão.

publicado por Zé LG às 08:46
21
Ago 17

001.bmp

«VIVALVITO é, assim, uma colectânea de textos que fui redigindo ao longo destes oito anos, reunindo, na primeira parte, os editoriais do Boletim Informativo municipal e, na segunda parte, textos diversos, a esmagadora maioria dos quais nunca publicados.

Resolvi dar a este meu segundo livro o título de "VIVALVITO - fazer de Alvito um bom Concelho", porque "VIVALVITO" foi o título dos três boletins da CDU divulgados na campanha eleitoral de mil novecentos e noventa e três, e "fazer de Alvito um bom Concelho" foi o título do primeiro compromisso de honra que apresentei às populações, quando me apresentei como candidato a presidente da Câmara Municipal de Alvito.

Com a publicação deste livro pretendo colocar à disposição de todos os que nisso sintam interesse, uma colectânea, mais ou menos organizada, de textos que fui redigindo ao longo destes oito anos, em que me tenho dedicado ao Concelho de Alvito e empenhado no seu desenvolvimento, bem estar das suas gentes e no reforço do Poder Local democrático.»

Trechos da apresentação fiz do livro.

publicado por Zé LG às 09:03
26
Jul 17

20265098_1844398655587384_4447702591939927749_n.jpVamos encolher os ombros?

Escreve Bruno Ferreira:

Em 2013 a Estradas de Portugal anunciou que a A26, entre Sines-Beja (inicialmente prevista até à fronteira com Espanha), era um “equívoco técnico”, e que os 35 milhões gastos até então, não eram significativos (?!?), e que parando as obras ainda se conseguiam poupar 60 milhões. Pelas contas do governo ficamos a saber que esta importante Auto-estrada A26 (apenas até Beja) custaria 95 milhões de euros – cerca de metade já gastos – entre outros, com expropriações (com validade de 15 anos, faltando 5 para expirarem e regressem aos seus antigos proprietários sem estes terem de indemnizar o Estado); com o abate de montado e de espécies protegidas; com material que apodrece nas bermas do IP8.

O concelho de Beja, há 10 anos exportava apenas 875 mil euros, mas depois de apostar fortemente nos sectores agrícola, agro-industrial e agro-alimentar, potenciando o investimento de Alqueva, exporta hoje mais de 113 milhões, concorrendo de sobremaneira para a competitividade do Alentejo e do todo nacional. Mas… onde está a retribuição do Estado para com este concelho? Estas condições rodoviárias conferem competitividade à economia regional? E à nacional? São seguras? Quantas pessoas ali perderam a vida? Quantos ficaram feridos? São cómodas e confortáveis? Que prejuízos provocam nos veículos? Quanto tempo faz perder no transporte de mercadorias? E para as necessidades das pessoas? Como podemos pensar no Aeroporto de Beja sem uma estrada, sequer, digna desse nome?

 

 

publicado por Zé LG às 13:51
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Obrigada, João. Não serás esquecido, nem tu nem, s...
pois...pois, senão fosse o careca !
Confirma-se que a CIMBAL não inclui a Saúde no con...
“É com mágoa que recebemos a notícia do João Semed...
Em sintonia com as palavras do ZLG, também aqui de...
Beja.
De que Hospital?
E seriam também técnicos administrativos mas o pro...
A qualidade do Serviço Nacional de Saúde acima de ...
As criticas são sempre necessárias, venham de onde...
????????????
Apressadinho.
A avaliação de praticamente um ano de mandato de P...
Para isso, até os subversivos vinham ao “casting”!
blogs SAPO