Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou “Estratégia Regional 2030”

Zé LG, 16.09.20

2020091517484358 ccdra.jpgO Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou, em reunião extraordinária, o documento de orientação estratégica no horizonte 2030: “A Estratégia Regional do Alentejo 2030”, que, de acordo com Roberto Grilo, vai permitir ao Alentejo ser “mais competitivo e coeso, mas mantendo elevados padrões ambientais, assim como recuperar emprego e atrair investimento”.

O presidente da CCDR Alentejo, referiu que a Estratégia Regional Alentejo 2030 é o resultado de um trabalho de colaboração entre os diversos agentes do território, que através dos seus contributos permitiram chegar a um documento que “procura contribuir para a construção de respostas a um conjunto de desafios que persistem, com intensidades distintas”. Satisfeito com a aprovação deste documento, Roberto Grilo identificou algumas das linhas de orientação transversais às propostas que contam do mesmo, entre elas a “bioeconomia” e as “industrias culturais e criativas”.

“Estratégia Regional Alentejo 2030” em debate pelo Conselho Regional da CCDRA

Zé LG, 14.09.20

201809121137057035.pngO Conselho Regional da CCDRA realiza hoje de manhã, às 10.30 horas, nas suas instalações, em Évora, uma reunião para apreciar e aprovar a “Estratégia Regional Alentejo 2030”, na sua versão preliminar.

Além dos membros do Conselho Regional, marca presença neste encontro a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

De “Beja nada de novo”

Zé LG, 10.09.20

281893_235492956485711_8379156_n Chalaça.jpg"O Lopes Guerreiro, decidiu fazer-me uma maldade, ou pelo menos uma maldadezinha ao dar expressão e visibilidade a dois comentários que coloquei num seu post sobre a candidatura de Ceia da Silva a Presidente da CCDR Alentejo. Os meus comentários resultavam do facto de, durante dois anos da minha vida, ter trabalhado em Beja o que me conferiu a proximidade mínima à cidade e às suas forças vivas, o que conjugado com o fato de ser de Évora me proporciona o distanciamento necessário para poder comentar como o fiz .

Não tinham, nem têm, os comentários em causa, a pretensão de ensinar nada às gentes de Beja, mas nem isso me livrou de ser alvo da turba enraivecida, que reagiu como é normal nestas situações: primeiro entrando em negação; 2º pretendendo denegrir e ofender o mensageiro. já sobre a mensagem disseram nada, como eu os compreendo.
Parafraseando e adaptando Erich Maria Remarque é caso para dizermos de “Beja nada de novo”. Apesar de tudo sem mágoa, dou por encerrado este assunto endereçando saudações Alentejanas." Francisco Chalaça - Anónimo 10.09.2020, aqui.

“não foi realizada a única coisa que realmente conta, a criação de emprego, de preferência qualificado”

Zé LG, 03.09.20

“Da análise de LG no alvitre anterior destaca-se uma questão que ainda não vi respondida.
O que aconteceu a Beja que tudo fez para ter sucesso e não conseguiu vingar?
Primeiro não podemos perder a imagem global e essa diz-nos que Beja não é caso único, há excepções, mas Beja sofreu o mesmo que muitas outras cidades interiores, embora possam haver diferentes motivos.
Na minha opinião há um motivo principal, que apesar de tudo o que foi feito, tal como LG esmiúça, não foi realizada a única coisa que realmente conta, a criação de emprego, de preferência qualificado.
De tudo o que foi feito grande parte não é produtiva e os empregos criados são no estado.
Por muito que não nos agrade vivemos num mundo capitalista e essa sempre foi palavra "não grata" na nossa cidade.
Uma capital de distrito como Beja tinha de ter uma universidade forte com estreita ligação ao tecido empresarial e ter politicas muito competitivas de fixação de empresas.
Infelizmente no mundo em que vivemos é isso que atrai pessoas e com elas vem a sobrevivência das cidades e vilas.”

Zé 31.08.2020, aqui.

Alberto Matos, do BE, diz que eleições nas CCDR's são “mascarada do centralismo”

Zé LG, 01.09.20

202008281818593635 AM.jpgAlberto Matos, da Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda (BE), considera que o plano de recuperação económica e social de Portugal 2020-2030 “não tem força legal ou política” e que “o BE discute estes temas com o Governo, anualmente, orçamento a orçamento”.

Quanto às eleições para as CCDR's, programadas já para setembro, Alberto Matos deixou claro que o “BE votou contra”, que “esta não passa de uma reforma dourada de alguns autarcas, até porque mesmo eleitos podem ser demitidos pelo Governo, logo não passa de uma mascarada do centralismo”. Alberto Matos frisa que “é necessária sim a regionalização, novo referendo e até alterações à constituição”. Saudou, ainda, “o PCP por se colocar de fora deste processo, não apresentando candidato”.

“Apoiar e desenvolver o setor turístico local” em debate em Cuba

Zé LG, 28.08.20

cuba_1.pngEsta tarde, o município de Cuba, em parceria com a Make it Better – Associação para a Inovação e Economia Social (miB), um dos parceiros do projeto SuSTowns, inicia um ciclo de iniciativas que pretende envolver agentes públicos e privados com ação turística no concelho, com a realização do workshop “Apoiar e desenvolver o setor turístico local”, que vai decorrer, a partir das 17h30, na Casa Fialho de Almeida.

Cuba foi uma das localidades do Mediterrâneo escolhidas pelos promotores do projeto europeu “SuSTowns: Turismo Sustentável em pequenos e fascinantes povoados da área mediterrânica”. Para João Português, a participação de Cuba neste projeto vai permitir criar um plano de ação local para o turismo sustentável e um pacote de oferta turística do concelho, “em parceria com municípios espalhados por quase toda a Europa e com base em boas práticas e metodologias”.

Lideres distritais de Beja do PS e do PSD a favor e contra, respectivamente, a eleição das CCDR

Zé LG, 28.08.20

Nelson Brito promete “uma nova atitude” em defesa do Baixo Alentejo

202001161923501399 NB.jpgO plano de recuperação económica e social do país está na ordem do dia e no que se refere à região, o, recentemente eleito, presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS diz que esta “é uma oportunidade em que não se pode falhar”. Defensor da região Baixo Alentejo, Nelson Brito quer “um novo referendo sobre regionalização” e promete “uma nova atitude” em defesa do território, nos mais variados aspetos.

Nelson Brito demonstra satisfação “com a democratização em curso das CCDR's”, referindo-se ao ato eleitoral agendado para setembro, mas recordando que “o PS continua firme na sua posição de defesa da regionalização, da criação da região Baixo Alentejo” e de que “é preciso um novo referendo, mas precedido de sensibilização da população para os ganhos deste caminho”.

 

PSD/Beja defende “aeroporto como eixo estratégico do desenvolvimento regional”

202004081949211479 psd.jpg

“O PSD de Beja vai entregar, à Direção Nacional, os seus contributos para o plano de recuperação económica e social do país” e neles vai defender “o aeroporto como eixo estratégico do desenvolvimento regional, associado à modernização da ferrovia e à conclusão da A26, pelo menos até Beja”. “Mais investimento na saúde” também vai ser pedido, diz o presidente da Distrital.

Gonçalo Valente, presidente da Distrital do PSD, discorda das “condições de elegibilidade previstas” para as CCDR's, que “devem manter-se na esfera de organismos de confiança política”, porque “teme que estes organismos possam vir a eleger responsáveis diferentes da cor do Governo central” e que “essa situação prejudique os territórios”.

Beja Merece+ afirma que “a prioridade é antecipar candidaturas”

Zé LG, 20.08.20

beja.jpgO Beja Merece+ reuniu-se e nesse encontro - que marcou “a retoma da atividade do movimento neste período pós-quarentena, devido à pandemia - foram analisadas diversas temáticas de importância acrescida para o Baixo Alentejo.” A afirmação é de Bruno Ferreira, do Beja Merece+”, que avançou, ainda, que “antecipar candidaturas, no que se refere a infraestruturas rodoviárias e ferroviárias da região, é a prioridade”.

O movimento, segundo Bruno Ferreira, promete “novidades para breve, garante que está ativo” e que “não vai baixar os braços”.

 

ACOS apresentou contributos para a Visão Estratégica do Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030

Zé LG, 20.08.20

202008181716248026 acos.jpgA ACOS apresentou propostas estratégicas nas áreas da floresta, regadio, agropecuária, ambiente e alterações climáticas, designadamente:

- definição de estratégias específicas na área do ecossistema montado que revertam o declínio a ele associado;

- criação de um grande cluster agroalimentar do Sul, abrangendo as “culturas do regadio do Alqueva, as culturas hortofrutícolas do Litoral Alentejano e do Algarve e a grande diversidade de produtos de origem animal, de elevada qualidade”, incluindo “o aproveitamento e a viabilização de acessibilidades e infraestruturas de transporte;

- investimentos em mais estruturas de captação/retenção de água, aumento do volume de alguns reservatórios do sistema e abordar a construção de nova/novas barragens para fins ecológicos, designadamente para garantir o caudal do Rio Guadiana;

- a construção de reservatórios de água geograficamente distribuídos por toda a região Sul do País, que evitem o desperdício para o mar e funcionem não só como garante de abastecimento às populações, mas também para a agricultura e pecuária.

Francisco da Costa é o novo diretor-geral da ADRAL

Zé LG, 28.06.20

201910161727045666.jpgO Conselho de Administração da ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo já nomeou o seu novo diretor-geral. Francisco da Costa, tem 48 anos, é licenciado em História, empresário na área da comunicação, 2.º secretário da CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, consultor nos setores público e privado e administrador empresarial e é agora o novo diretor-geral da ADRAL.

O novo Diretor-Geral inicia funções no próximo dia 1 de julho, sucedendo a Victor Dordio que, nos últimos doze meses, exerceu aquele cargo interinamente.

CDU questiona a Câmara de Beja e apresenta propostas para a revitalização económica do Concelho

Zé LG, 18.06.20

De acordo a CDU, “a situação económica e social do concelho” não apresenta sinais de revitalização”, pelo que “é neste domínio que as políticas de fomento, de apoio ao tecido empresarial, de promoção e atração de investimento, nomeadamente externo, podem alavancar dinâmicas locais de crescimento e desenvolvimento de atividades económicas”.

202004131406252719 cdu.JPG

“Dado que cabe ao município incentivar essas dinâmicas”, os vereadores da CDU na Câmara de Beja solicitaram informação sobre “a situação em que se encontram as obras na zona de atividades económicas”, “o ponto de situação da ligação do IP8 à referida zona” e, ainda, sobre a política adoptada pelo executivo camarário “para a captação de investidores”. 

De forma a sinalizar iniciativas que contribuam para o desenvolvimento do concelho, apresentaram um conjunto de propostas, designadamente a criação de um Centro Logístico e Empresarial de Beja (CLEB), “Aprofundar a criação de incentivos para atrair empresas”, “promover uma campanha de marketing para reforçar Beja, enquanto polo importante de desenvolvimento da agricultura e de afirmação da multifuncionalidade do espaço rural” e, ainda, a requalificação da Estrada da Carocha, bem como, a construção da “ligação à rotunda de Serpa”.

BARREGÃO: Um exemplo do despovoamento do Interior de Portugal

Zé LG, 14.06.20

IMG_3722.JPG

IMG_3732.JPG

IMG_3742.JPG

IMG_3746.JPG

Uma pequena aldeia reduzida a cerca de 10% da população que já teve. Hoje não tem mais de oito residentes.

Apesar dos investimentos - estrada, arruamentos, águas e esgotos, recolha de lixo e transportes colectivos - feitos pela Autarquia nos últimos anos e da recuperação de algumas casas feita por naturais que querem manter a ligação à Aldeia, o despovoamento e a degradação da maioria das casas avança a passos largos.

Paralelamente e apesar de alguns investimentos feitos por alguns proprietários, a maioria dos terrenos vai ficando abandonada, avançando o mato e o risco de incêndios...

O despovoamento e, nalguns casos, a consequente desertificação, é um problema demasiado complexo para ser resolvido com a criação ou instalação arbitrária de secretarias de Estado em locais "à sorte"... Exige um outro olhar para o Território, para o Ambiente, para o Desenvolvimento sustentado, coeso e coerente, traduzido em políticas sérias, coerentes, adequadas e persistentes de médio e longo prazo.

Covid-19 & Igualdade, qual a realidade?

Zé LG, 16.05.20

ESDIME.jpg

A ESDIME lançou o desafio à população de partilhar representações sobre a igualdade em tempos de confinamento social devido à pandemia Covid-19, em formato escrito, desenho, fotografia, dança, música, escultura, etc, que serão divulgadas na página do Facebook do Gabinete VERA, “mostrando a criatividade e a importante reflexão”.

EMAS Beja integra consórcio internacional de promoção da transição para a economia circular no sector das águas residuais

Zé LG, 04.03.20

202003030652501.jpgDe acordo com o administrador-executivo da EMAS, trata-se do projecto "TransForCE", que junta "20 entidades de todo o mundo, formando um consórcio internacional, que pretende agregar conhecimento científico, académico e de gestão, para o desenvolvimento de estratégias e soluções inovadoras para a transição da economia circular aplicada à gestão sustentável das águas residuais".

Segundo Rui Marreiros, "um dos principais pontos fortes do 'TransForCE' é a diversidade e experiência dos parceiros envolvidos e das práticas utilizadas no saneamento de águas residuais orientados para uma economia circular", sendo que os objectivos do consórcio "estão alinhados com as estratégias da Comissão Europeia para o desenvolvimento sustentável".

Daqui, daqui e daqui.

ESDIME tem abertas candidaturas para investimentos na exploração agrícola renovação de aldeias

Zé LG, 16.01.20

ESDIME-1-768x432.jpgA ESDIME- Agência para o Desenvolvimento Local no Alentejo Sudoeste tem abertas candidaturas para quatro concursos no âmbito da “Implementação de Estratégias”: “Pequenos investimentos na exploração agrícola”, “Pequenos investimentos na transformação e comercialização de produtos agrícolas”, “Diversificação de atividades na exploração agrícola”.

Estão também abertas as candidaturas para “Renovação de aldeias”, com “vista à preservação, conservação e valorização dos elementos patrimoniais locais, paisagísticos e ambientais”.

Os concursos decorrem até às 17h30 de 06 de março de 2020 e a informação pode ser consultada no site da Agência para o Desenvolvimento Local no Alentejo Sudoeste.

"E pasmo-me de espanto ao ler aqui alguns comentários"

Zé LG, 11.01.20

"Eu não acho nada bem a forma como os sucessivos governos têm vindo a tratar o hospital de Beja, mas não tenho poder algum de mudar o que quer que seja.
Limito-me apenas a observar o panorama da saúde e não só, do distrito e da cidade em particular.
E pasmo-me de espanto ao ler aqui alguns comentários, e a forma leviana como alguns colegas/camaradas de blog analisam as diversas realidades com que nos deparamos no distrito e na cidade, e no caso particular, da saúde na região.
Oxalá que tivéssemos capacidade de alterar a decrépita situação sócioeconómica da cidade e da região, por que atrás certamente teriam que vir investimentos e competencias para o hospital.
Só que estamos nas antipodas, e é bom que tenhamos os pés bem assentes no chão. Já que é a única forma de reagirmos e lutarmos com estes fatalismos que nos querem impor.

Anónimo 06.01.2020 20:02", aqui.

CEBAL integra maior unidade de investigação ao nível da Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento

Zé LG, 06.01.20

20200103172355357.jpgA Universidade de Évora revela que, na semana passada, “o ICAAM deixou de existir, para se juntar ao CEBAL (Beja), ao MeditBio (Universidade do Algarve) e ao Cibio-Évora (Universidade de Évora) passando a constituir o MED - Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento”, com “sede na Universidade de Évora e polos em Beja e na Universidade do Algarve, contará com cerca de 320 investigadores, dos quais 170 investigadores doutorados e 64 alunos de doutoramento”.

“O MED será a maior unidade de investigação nacional a trabalhar temas que integram a agricultura, a alimentação, o ambiente e o desenvolvimento rural”, que tem como um dos objetivos “desenvolver investigação cujas questões partem de problemas que se colocam na prática e, sobretudo, às que se relacionam com a nova realidade face às alterações climáticas”.

Associação Ambiental receia que “situações como a da aldeia das Fortes se venham a multiplicar”

Zé LG, 17.12.19

42208840_2099139730400968_4388250768738615296_n.jpA Associação Ambiental dos Amigos das Fortes considera que a constatação de que “a capacidade estática de armazenamento das unidades de receção de bagaço de azeitona está “praticamente esgotada” coloca em evidência as fragilidades do modelo de desenvolvimento e exploração do EFMA, a ausência da aceitação de uma estratégia global equilibrada para o setor agrícola e para o EFMA tem provocado desequilíbrios estruturais, que já penalizam as comunidades e populações residenciais limítrofes, onde estão instalados os olivais e as unidades de receção dos bagaços e que não tem dúvidas de que se nada for feito, situações como a da aldeia das Fortes se venham a multiplicar à medida que acresce a pressão para aumentar a capacidade de laboração das unidades industriais de extracção do óleo do bagaço de azeitona, e a abertura de novas fábricas.

20180924174604245.jpg

 

«Municípios e Desenvolvimento Turístico no Alentejo»

Zé LG, 27.11.19

darksky.jpgO Curso de Turismo da  Universidade de Évora vai organizar na próxima quinta-feira, 28, no auditório nobre do Colégio do Espírito Santo, em Évora, uma conferência intitulada «Municípios e Desenvolvimento Turístico no Alentejo».

O evento contará com a presença dos seguintes oradores: António Ceia da Silva (presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo), José Calixto (presidente do município de Reguengos de Monsaraz), Eduardo Luciano (vereador do município de Évora), Rosinda Pimenta (vereadora do município de Mértola), Rui Jesuíno (vereador do município de Elvas), Célia Ramalho (vereadora do município de Coruche) e Ricardo Cardoso (vice-presidente do município de Odemira).