Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Fórum Romano de Beja abandonado atrás das papoilas

Os alicerces do templo que obrigou a reconfigurar a história de Beja estão abandonados. Desde a sua redescoberta em 2008 sofreu mais estragos que nos 2000 anos anteriores.

safe_image.jpg

Paulo Arsénio admite “aterrar tudo (o que foi descoberto) para que depois (no futuro) possam ser tratadas, justificando uma tal hipótese com a “ falta de projecto de musealização” para um monumento que é único a nível nacional.

Entretanto, há muros do fórum romano que já caíram. Áreas sensíveis das escavações ficaram a meio e não estão devidamente protegidos e já se verificaram perdas de informação científica.

A indefinição estende-se ao edifício vizinho que foi recuperado para instalar o Centro de Arqueologia e Artes. Está pronto há dois anos mas continua encerrado, apesar das obras de restauro terem implicado um investimento de 2,2 milhões de euros, financiado através do Fundo Jessica.

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ALENTEJO PREPARA FESTIVAL GIACOMETTI

Festival-Giacometti-768x512.jpg

A Câmara pretende assim lembrar Michel Giacometti, “uma personalidade que, apesar de natural da Córsega, fez um trabalho de recolha e investigação notáveis em prol da Cultura Popular – literatura oral, música, dança e medicina tradicional”.

Segundo a autarquia, “nos próximos anos o Festival Giacometti pretende tornar-se um eixo importante no panorama cultural português e em simultâneo contribuir positivamente para o debate social e ambiental no mundo”.

A Curadora Artística do Festival Giacometti, explica que a iniciativa pretende não só “cuidar das raízes” como “lançar rebentos”. Helena Inverno defende a coabitação entre a “tradição” e a “criatividade inovadora” num Festival que tem como países convidados o Brasil e Espanha. Ver PROGRAMA.

 

Parabéns à Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo por esta iniciativa que, como a Curadora Helena Inverno refere, pretende não só “cuidar das raízes” como “lançar rebentos”, evocando uma figura que tanto fez pela etnografia do nosso país e na nossa região, em particular. Boa malha!

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tristeza de comentário!

  • Anónimo

    Vamos lá ver como é que os nossos políticos e afin...

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds