Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Mais papistas que o Papa. COVID justifica tudo...

Zé LG, 04.07.20

Piscinas Descobertas de Mértola continuam encerradas ao público.

pisicna-mértola-768x432.jpg

A Câmara Municipal de Mértola, “considerando o momento de pandemia que se vive, ponderando os fatores de risco associados ao funcionamento do equipamento das piscinas descobertas e adotando uma posição preventiva” decidiu manter encerradas ao público as Piscinas Municipais Descobertas.

Piscina Municipal de Ferreira do Alentejo não abre este ano.

FA-piscinas-768x432.jpg

A Piscina Municipal de Ferreira do Alentejo não vai abrir este ano devido à pandemia causada pela Covid-19. O Município de Ferreira do Alentejo revela que “esta foi uma decisão muito discutida e ponderada, aprovada na última reunião de câmara”.

Aumento de óbitos por outras causas durante a COVID-19

Zé LG, 01.07.20

37062052_28351483_WEB-1-1060x594.jpgA ministra da Saúde, Marta Temido, numa audição perante a Comissão da Saúde na Assembleia da República, salientou que o excesso de mortalidade geral por todas as idades e por todas as causas foi de mais 9%, ou 2.973 óbitos, de março, no início do estado de emergência devido à covid-19, a 21 de junho, em comparação com o mesmo período de 2019. (foto daqui.)

Se interpretei bem, morreram quase tantas (1.443) pessoas a mais de outras causas, em comparação com igual período de 2109, do que de COVID-19 (1.530). Se tivermos em conta que muitas das pessoas que morreram de COVID-19 teriam morrido na mesma pouco tempo depois devido à sua debilidade e idade, parece confirmar-se que a aposta (quase) exclusiva no combate à pandemia será responsável por muitas mortes por outras causas.

Bairro das Pedreira apoiado por Alto Comissariado para as Migrações e Fundação Gulbenkian

Zé LG, 27.06.20

pedreiras-768x432.jpgA comunidade cigana do Bairro das Pedreiras, em Beja, recebeu apoio em géneros alimentares e máscaras, “no âmbito do Fundo de Emergência Covid-19 criado pela Fundação Gulbenkian cujo objetivo é mitigar os impatos da pandemia em diversas áreas, como saúde, ciência, educação, cultura e sociedade civil.

A Associação dos Mediadores Ciganos de Portugal (AMEC) , após o apoio financeiro solicitou a parceria e o apoio do CLDS Desafia-te de Beja e do Núcleo de Beja da EAPN que distribuiram mais de mil máscaras à população daquele bairro como forma de “contribuir para o combate à Covid-19 nesta fase de junho”, refere a AMEC, que está, ainda, a distribuir cabazes de alimentos à população cigana que não está a ser apoiada pelo Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC).

IMPACTO SOCIAL DA PANDEMIA NA VIDA DOS UTENTES DO PROJETO COM_VIDA EM DEBATE

Zé LG, 23.06.20

Programa Impacto Social da Pandemia.png

Esta iniciativa pretende realizar uma apresentação e discussão pública dos resultados do estudo levado a cabo, durante o mês de Maio, onde se avaliou, a mais de 300 seniores do projeto, a “percepção de impactos do confinamento (COVID-19)” nas dimensões da saúde, condição física, cognitiva, saúde mental, emotiva e relacional, qualidade de vida, bem-estar e satisfação com a vida, assim como o impacto, durante a pandemia, das atividades dinamizadas pelo COM_VIDA.

Na plataforma ZOOM em direto na sua página de Facebook “COM_VIDA”.

Refinaria de Sines retomou produção após mês de paragem

Zé LG, 19.06.20

A refinaria de Sines retomou a atividade depois de mais de um mês de paragem devido à impossibilidade de escoar os combustíveis, no seguimento das dificuldades provocadas pela pandemia de covid-19.

ta4 sines.pngA Galp Energia garantiu que o “calendário previsto para o processo de retoma gradual da produção está a ser cumprido, tendo sido já reativada a produção da refinaria de Sines”, e que “o ajustamento planeado do sistema refinador da Galp, anunciado no final de abril, continua a decorrer conforme o programado”.

A Galp, sem revelar o impacto que estas paragens terão nas contas da empresa, justificou esta decisão de retoma de atividade com a “evolução da conjuntura nacional e internacional decorrente da prorrogação do estado de emergência”, decretado a 19 de março devido à pandemia, que impôs “medidas extremas de contenção, quarentenas cada vez mais restritivas e a paralisação da maioria das atividades económicas”.

Câmara de Odemira cria selo “Praia de Confiança” para reforçar a segurança dos utilizadores

Zé LG, 18.06.20

A Câmara de Odemira definiu 20 medidas para a época balnear 2020, com o objetivo de dar resposta às regras e necessidades de intervenção nas praias face à prevenção da pandemia da Covid-19.

Praia-do-Almograve_Odemira-768x513.jpgDe entre as medidas destaque para a constituição de Equipas de Assistentes de Praia, para sensibilização dos deveres gerais dos utentes e entidades concessionárias; esclarecimento sobre as regras de higiene e segurança; gestão e divulgação do estado de ocupação das praias, por forma a evitar a afluência excessiva, através da utilização da sinalética de cores e da atualização dessa informação na App Info Praia e a criação do selo “Praia de Confiança” para reforçar a segurança dos utilizadores ao usufruir destes espaços, aumentando a sua confiança na qualidade, na informação e nos serviços prestados e dessa forma certificar uma experiência de qualidade.

A presidente do CPC de Beja desabafa que "Sentimo-nos completamente abandonados", perante a COVID-19

Zé LG, 11.06.20

cpcb 001.jpg"Nem por isso. Se, por um lado, tivemos quem desse alguma ajuda, tivemos igualmente quem se desinteressasse por completo, chegando mesmo a não cumprir as regras estipuladas e emanadas pelas autoridades competentes, revelando um total desprezo por quem tem tanta falta de ajuda. Fizemos pressão junto das entidades com responsabilidade na área, e na região, e não obtivemos das mesmas qualquer resposta plausível. Sentimo-nos completamente abandonados, com o peso total de procura e aplicação das medidas mais correctas, em cima dos ombros, acrescendo ainda que, apenas, a Autoridade das Condições do Trabalho se lembrou do CPCB, com exigências completamente desp+ropositadas e em situação qu entendemos sem sentido e completa ignorância da situação de ameaça que enfrentámos e do problema que estávamos a atravessar." - esta foi a resposta de Francica Guerreiro à pergunta de Firmino Paixão se "Sentiu que a sociedade local e as pessoas mais próximas do CPC ... se mobilizaram em tono da instituição, ou nem por isso?", na entrevista  publicada na edição da semana passada do Diário do Alentejo.

Porque se fala tanto da Suécia e tão pouco da Bélgica?!

Zé LG, 30.05.20

202003102208341788 Covid-19.jpgNestes tempos de COVID-19, surgem "curiosidades" difíceis de entender. Uma das que me faz muita confusão é porque a Suécia é frequentemente apontada como um mau exemplo do combate à pandemia e da Bélgica (quase) nunca se ouve falar. Esta minha perplexidade é fundamentada nas estatísticas. A Suécia, com 10,099 milhões de habitantes, teve, até agora, 36.476 casos confirmados de infectados e 4.350 mortes associadas à COVID-19, enquanto a Bélgica, com cerca de 11,590 milhões de habitantes, teve 58.061 casos e 9.430 mortes. Este país é mesmo o que tem mais casos e mortes por milhão de habitantes na Europa. Então, porque é que a Suécia é o "patinho feio" desta "guerra" e da Bélgica nem se fala?!

Porque têm os clubes e os jogadores de futebol tratamento diferente dos outros trabalhadores e empresas / serviços, face à COVID-19?

Zé LG, 21.05.20

images.jpgPorque é que os clubes de futebol tiveram de ter um conjunto apertado de regras aplicadas pela DGS às suas instalações e aos seus trabalhadores (jogadores, equipas técnicas e demais profissionais) para poderem voltar à sua actividade e a generalidade das empresas não?

Quantos jogadores, técnicos e outros profissionais de futebol foram infectados pelo novo Coronavírus e quantos trabalhadores de outras actividades o foram? Veja-se o que se tem passado, nos últimos dias, na Plataforma Logística de Azambuja...

Importa ainda não esquecer que muitos trabalhadores, de diversas actividades não pararam de trabalhar e outros passaram mesmo a trabalhar mais para que os países não parassem e pudéssemos continuar a viver.

Parece tratar-se de um contra-senso, porque são precisamente os jogadores, técnicos e demais profissionais de futebol que têm maior vigilância no controlo sanitário e, consequentemente, os riscos que correm são menores...

NERBE/AEBAL aderiu ao OPTA Alentejo

Zé LG, 21.05.20

nerbe.jpgO NERBE/AEBAL informa que é parceiro da OPTA Alentejo - Organização Pontual no Tempo Atual, uma plataforma que visa ajudar “o setor do comércio, turismo e cultura, micro empresas, empresários agrícolas, bem como pessoas que se encontrem em regime de layoff.”
Esta plataforma “pretende estimular o consumo de produtos e serviços no comércio e empresas locais e do Alentejo, detendo espaços para o mercado de trabalho - oferta e procura, voluntariado-, espaços para a divulgação de produtos e serviços e (novas)\formas de os obter por setores de atividade; possibilidade de uma informação e auxilio personalizado no acesso às medidas implementadas pelo Governo de apoio às empresas e trabalhadores; possibilidade de acesso a cabazes alimentares contemplando ainda um espaço para novos aderentes e formas de ser solidários.”

BE questiona Câmara de Beja sobre questões “sanitárias, económicas e sociais”

Zé LG, 21.05.20

92669856_3184606271569914_2513412276048887808_n giA Concelhia de Beja do Bloco de Esquerda (BE) considera “essencial o aprofundamento da comunicação entre os vários órgãos autárquicos e destes com a população, em particular entre a Câmara e a Assembleia Municipal, órgão deliberativo a quem compete fiscalizar a ação do executivo.” Neste contexto, o BE, para além das questões colocadas pela deputada Gina Mateus na Assembleia Municipa, que ficaram sem resposta”, fez um conjunto de perguntas sobre questões sanitárias, económicas e sociais, designadamente:

- como pensa o Município “suprir a falta de meios tecnológicos nas famílias do concelho, sentida no âmbito da interrupção das atividades letivas presenciais”;

- que apoios aos idosos que não estão institucionalizados e aos imigrantes do concelho;

- como pensa a Câmara de Beja “resolver a questão da placa «ameaçando com covid-19» como tática para se fechar o caminho municipal 1063, usando argumentos que provocam o medo na população, uma situação que se arrasta desde 2018”.

Não dispenso ouvir o Dr. António Silva Graça

Zé LG, 19.05.20

ASG_page-0001.jpgOuvir a opinião diária, no Telejornal, do infecciologista António Silva Graça tornou-se para mim um ritual que não dispenso. Não o conhecia mas a clareza e a sensatez das suas opiniões fundamentadas, contrastando com a de muitos outros comentadores, tornou-se indispoensável para a compreensão da COVID-19 e a da sua evolução.

Vamos lá saindo… dessas casas para fora

Zé LG, 18.05.20

creche-300x169.jpgO Governo aprovou na sexta-feira o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento, no âmbito da pandemia de covid-19, prorrogando também até 31 de maio a declaração de situação de calamidade.

"Nesta fase, o Governo opta por um elenco menos intenso de restrições, suspensões e encerramentos do que aquele que se encontrava vigente, sem prejuízo da gradualidade do levantamento das restrições e da necessidade de se manter o escrupuloso cumprimento, pela população portuguesa, das medidas de distanciamento físico indispensáveis à contenção da infeção", é referido no comunicado do Conselho de Ministros.

Veja aqui, o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento.

China deve explicações à Humanidade sobre o novo Coronavírus

Zé LG, 16.05.20

Sem juízos prévios mas tendo em conta factos, acho que a China deve explicações à Humanidade, que tanto tem sofrido com a COVID-19 e as medidas tomadas para a combater, porque a enormidade dos impactos da pandemia e das medidas tomadas pelo Estado acabaram por se revelar pequenos face aos resultados e comparativamente com a generalidade dos outros países:

- Qual a origem e como se propagou e foi tão rapida e eficazmente contido o novo Coronavírus em Hubei?

- Porque (quase) não se propagou ao restante território chinês e se espalhou tanto e tão rapidamente por outros países?

- Porque não foram divulgados pela comunidade internacional, mais rapidamente, o aparecimento do novo Coronavírus, a sua rápida propagação e consequências na vida e saúde das pessoas?

- Que custos, em função do PIB, teve a COVID-19 para a China?

- Que reflexos teve a COVID-19 nas exportações e no crescimento económico da China?

Estas e outras questões pertinentes devem ser claramente explicadas pela China, porque não pode deixar de levantar dúvidas que o primeiro país a ser atingido pela pandemia tenha acabado por ser um dos que menos sofreu e possa vir a ganhar com ela.

Não sei se sou eu que tenho andado distraído ou se não há ainda explicações suficientemente claras para estas dúvidas...