Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Câmara de Alvito cria creche em Vila Nova da Baronia

Zé LG, 19.08.21

creche-Alvito-768x432.jpgA antiga escola primária de Vila Nova da Baronia foi transformada numa creche. O projecto desenvolvido pela Câmara Municipal e é gerido pela Santa Casa da Misericórdia de Alvito.

Esta nova resposta social representa um investimento na ordem dos 300 mil euros, tem capacidade para receber 41 crianças dos 3 meses aos 3 anos de idade e e criou seis postos de trabalho

Vanda Tiago, vereadora da Câmara de Alvito, frisa que este projecto é desejado há dezenas de anos no concelho, porque os pais eram obrigados a deixar as crianças em creches nas localidades vizinhas.

OBA e CSI querem “um pensamento sobre a supra-região do Sudoeste Ibérico para os próximos 30 anos”

Zé LG, 31.07.21

Observatorio-do-Baixo-Alentejo-reuniao-CSI-Julho-2O Observatório do Baixo Alentejo (OBA), de Beja, e o Corredor do Sudoeste Ibérico (CSI), de Badajoz, vão trabalhar na criação de uma plataforma formal que junte entidades dos territórios do Sudoeste Ibérico, ou seja, do Alentejo e Algarve (Portugal), Andaluzia e Extremadura (Espanha), que terá como objetivo “promover uma estratégia comum a articular com as entidades oficiais de ambos os países, no sentido de dimensionar a capacidade de reflexão e de geração de propostas, complementarmente”.

Estação da CP de Alvito não vai ser demolida(?)

Zé LG, 18.07.21

202107171721112394.jpg

A Câmara Municipal revela que esteve reunida com a empresa IP, Infraestruturas de Portugal-Património para abordar esta questão. O município saiu deste encontro com a garantia que o edifício da Estação não será demolido, tendo a IP avançado que está a ser pensada uma solução em parceria com a Ucasul-União de Cooperativas Agrícolas do Sul.

Município de Odemira assinou os Autos de Transferência de descentralização para as Freguesias

Zé LG, 01.07.21

202107301402153765.jpgOs autos de transferência de competências assinados permitem continuar a assegurar a eficiência e eficácia no exercício do poder local democrático, com uma maior proximidade com os cidadãos. Para além da transferência destas novas competências, que representam um impacto financeiro global superior a 2 milhões de euros anuais, serão mantidos os Contratos Interadministrativos.

Câmara de Barrancos e NERBE/AEBAL assinaram protocolo para gestão da incubadora de empresas

Zé LG, 25.06.21

202106231603194152.jpgFoi assinado, esta semana, um Protocolo de colaboração, entre o NERBE/AEBAL e o município barranquenho, para a Gestão da Incubadora de Empresas do Concelho de Barrancos.
O município de Barrancos, com a Incubadora de Empresas, aposta na criação de uma estrutura que possa dar apoio ao lançamento de novas ideias de negócio, assim como permitir a potenciais empresários ou a outros profissionais a instalação no concelho.
O NERBE/AEBAL será a entidade gestora da Incubadora de Empresas. A Estêva- Associação para o Desenvolvimento do Concelho de Barrancos, devido ao conhecimento que tem do mercado local, é o parceiro local com o objetivo de criar as condições ao bom funcionamento da Incubadora, sendo entidade cogestora.

Ampliada a eletrificação da Serra de Serpa a mais 25 casas e explorações

Zé LG, 14.06.21

SERPA-eletrificacao-da-serra_800x800.jpgVai ser ligada hoje, dia 14 de junho, mais uma fase da eletrificação rural da Zona da Neta – Pulo do Lobo na Serra de Serpa, num momento que irá ser assinalado, pelas 11.00 horas, com uma sessão oficial, no edifício da antiga Escola Primária de Cabeceiras de Vale Queimado.

A obra agora concluída, resultou de um acordo de colaboração celebrado em fevereiro de 2019, entre a Câmara Municipal de Serpa e a EDP Distribuição (atual E-Redes), que permitiu a construção de cerca de nove quilómetros de linhas aéreas de Média Tensão, bem como de redes aéreas de Baixa Tensão e pela instalação de oito Postos de Transformação, com uma potência total instalada de 400 kVA.

Desde o início da eletrificação da Serra de Serpa foram já beneficiadas cerca de 250 habitações e explorações.

Associação de Caravanismo de Portugal celebra protocolo com a Câmara Municipal de Beja

Zé LG, 19.05.21

202105181110586087.jpgA Câmara Municipal de Beja celebrou um protocolo com a Associação de Caravanismo de Portugal, através do qual acordou um desconto de 10% aos sócios da associação, na utilização do Parque de Campismo Municipal.
Deste modo, o Município espera atrair um maior e mais diversificado número de visitantes, bem como aumentar a rentabilidade do Parque de Campismo Municipal.

Vinhos do Alentejo e Águas de Portugal cooperam para mitigar alterações climáticas

Zé LG, 12.04.21

202102102244252458.jpgA Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) assinou um protocolo com a empresa Águas de Portugal (AdP Valor) que visa mitigar as alterações climáticas, combater a desertificação do Alentejo e promover a economia circular, como “resposta” à crescente desertificação do Alentejo, com a agricultura a ser responsável pelo uso de “75%” da água gasta em Portugal.

Em março, arrancou o primeiro projeto desta parceria, denominado por “AQUA VINI”, e que tem como objetivos “fomentar a reutilização” de água na atividade vitivinícola. Financiado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente, está a decorrer na Herdade da Ravasqueira.

“O AQUA VINI é um projeto pioneiro que permitirá estudar a reutilização de água na atividade de regadio, os efeitos desta aplicação no desenvolvimento das culturas irrigadas e o impacto nos recetores ambientais solo e recursos hídricos, bem como nos sistemas de rega”, esclarece por sua vez a AdP VALOR no documento.

O protocolo celebrado entre as duas entidades pretende ainda “reforçar” as ações no âmbito da reutilização de águas residuais, “reaproveitamento” de lamas de estações de tratamento de águas residuais (ETAR), a sustentabilidade e economia circular e projetos de inovação, conforme o Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), lançado em 2015.

Palácio da Justiça de Beja continua “na estaca zero”, apesar do governo ter tido “todo o tempo do mundo para resolver este assunto”

Zé LG, 11.03.21

21921116_ykoYf-690x450.jpegO presidente da Câmara de Beja relembrou o governo de “que nos termos do protocolado entre a Câmara Municipal de Beja e o Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Justiça, se a construção do Palácio da Justiça não se iniciar até 30 de outubro de 2022, o terreno cedido reverterá de novo para o Município” e que “Será exatamente isso que faremos se estivermos na Câmara.”

Paulo Arsénio afirma ainda que “Se até 30 de outubro de 2022 a construção do equipamento não se iniciar, caberá ao governo em funções solucionar por meios próprios a questão do terreno para a edificação pretendida, e suportar os custos de adaptação do projeto já existente ou de elaboração de novo projeto”, recordando “que o terreno onde está prevista a construção do equipamento foi cedido pelo Município de Beja a título gratuito e que os custos com o projeto também ficaram a cargo do Município de Beja.”

Paulo Arsénio relembrou ainda ao governo “que desde que o segundo concurso ficou deserto em setembro de 2019 não houve qualquer novo desenvolvimento sobre o assunto pese as múltiplas instâncias da CM Beja”, pelo que “tem pouco mais de um ano e meio para iniciar a construção do Palácio da Justiça de Beja” e que “O tempo continua a correr.”

CIMBAL discutiu estratégia de desenvolvimento e apoio à OVIBEJA

Zé LG, 09.03.21

CIMBAL-reuniao-SE-Habitacao-Mar-2021-p3ydeuabxlxfjO Conselho intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo reuniu-se, tendo, no período Antes da Ordem do Dia, a secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, partilhado informação e esclarecido algumas dúvidas sobre os programas de apoio. Ainda antes da Ordem do Dia, a ACOS apresentou a Ovibeja /2021, a realizar em formato digital, nos próximos dias 22 e 23 de abril, com o apoio da CIMBAL e dos municípios do Baixo Alentejo.
O Conselho intermunicipal da CIMBAL aprovou formalmente a “Revisitação da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial do Baixo Alentejo”, um documento que serve de base para o próximo período de programação de fundos comunitários, que foi alvo de ampla discussão, obtendo diversos contributos das entidades que o compõem, assim como de alguns dos municípios do Baixo Alentejo. Foi também consensualizada a necessidade de criação de uma estratégia regional para a Habitação, agregadora das treze ELH, contribuindo para ajudar a fixar as populações e atrair mais habitantes para o território.  Daqui e daqui.

Universidade de Évora impulsiona nova Escola de Saúde e Centro Académico Clínico do Alentejo

Zé LG, 01.03.21

202102281225278869.jpg

O conceito da nova Escola de Saúde e Desenvolvimento Humano da UÉ foi recentemente apresentado pela academia eborense. Na mesma sessão foi formalizada a constituição do Centro Académico Clínico do Alentejo, que conta com a participação, entre outros parceiros, da ULSBA e do IPBeja e que irá impulsionar a formação e investigação nas áreas clínicas associadas a problemas de co-morbilidade presentes na maioria das pessoas de mais idade, numa ótica transdisciplinar e inovadora.

Resialentejo vai ampliar aterro sanitário de Beja

Zé LG, 27.02.21

Resialentejo-aterro-Beja-1024x576.jpgA empresa intermunicipal Resialentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos, que serve oito concelhos (Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa) vai avançar com a ampliação do seu aterro sanitário, no parque Ambiental do Montinho, a cerca de 10 quilómetros de Beja, num investimento avaliado em cerca de dois milhões de euros.

Segundo o director-geral da empresa, José Pinto Rodrigues, as obras deverão arrancar no decorrer do próximo ano de 2022, prevendo-se que a nova célula de deposição e confinamento de resíduos esteja “pronta para utilização em 2024”, acrescentando que a nova célula de confinamento “terá uma capacidade a rondar os 1,5 milhões de toneladas”. “Ou seja, será suficiente para os próximos 30 anos”.

PSD e CDS-PP coligados no concelho de Beja, nas Autárquicas 2021

Zé LG, 15.02.21

202102141332046191.jpgJá está confirmada a candidatura, em coligação, no concelho de Beja, de PSD e CDS-PP, à Câmara, Assembleia Municipal e Freguesias, nas autárquicas 2021. O acordo foi firmado no passado sábado.

As duas forças políticas querem que o anúncio dos candidatos seja feito pelos líderes Rui Rio e Francisco Rodrigues dos Santos, em Beja, mas mais à frente, pois “ainda falta aprovar os nomes em cima da mesa nas respetivas Comissões Políticas Concelhias em reuniões que ainda carecem de realização”.

GNR estreia em Évora equipamentos cedidos pela Altice para chegar à população mais isolada

Zé LG, 14.02.21

gnr_altice.pngA Altice Portugal reforçou o apoio à GNR com equipamentos e comunicações para todos os Comandos Territoriais do Continente.

O objetivo é dotar todos os comandos territoriais da GNR com os equipamentos e serviço de dados necessários para que milhares de idosos em todo o país possam manter-se próximos das suas famílias, sobretudo nesta fase de confinamento devido à pandemia.

A Altice Portugal colocou à disposição da GNR tablets e cartões de dados móveis que permitirão encurtar distâncias e promover o contacto, através de videochamadas, entre idosos que vivem sozinhos ou isolados e as suas famílias, no âmbito do programa 65 Longe+Perto da GNR.

A GNR fica assim um pouco mais dotada de meios para a realização de um melhor trabalho, uma ação fundamental junto das camadas mais vulneráveis e a assinatura do protocolo e a estreia destes equipamentos decorreu no Alentejo, em Évora.

"porque tem o PS tanto interesse em apoiar e avançar com o Hospital Privado, sendo um partido defensor do SNS?"

Zé LG, 07.02.21

202102031428078441.png

«Tem procura suficiente para justificar a sua existência? O estudo diz que sim? Se sim, de que natureza é essa procura?

-subsistemas, sobretudo ADSE?

-Seguros?

-Doentes privados, com capacidade financeira para complementar encargos?

-Sistema público que necessita de complementaridade na prestação de cuidados em determinadas valências, ambulatório e internamento, como obstetrícia, cirurgia, ortopedia, cardiologia?

Se estão reunidas as três condições referidas, em simultâneo, o hospital terá asas para voar.

Se está reunida a última das condições, há que questionar porque tem o hospital público necessidade dessa complementaridade? Não dá a resposta às necessidades dos utentes porquê? As causas, a existirem, o que parece afirmativo, porque os anseios pelo novo hospital privado parecem ser enormes, não têm outra solução senão um novo hospital construído e gerido pelo capital privado?

Porquê só essa solução? Quais os interesses locais nessa única solução?

Se o hospital privado for uma realidade com êxito, reunidas as três condições acima referidas, que hospital público (HJJF) teremos de futuro?

Por último, mas não menos importante, não é fácil de entender, porque tem o PS tanto interesse em apoiar e avançar com esta iniciativa privada na saúde, sendo um partido defensor do SNS, do hospital público e por demais crítico da resposta privada no sistema de saúde?»

Anónimo 04.02.2021, aqui.

Parceria entre ULSBA, UNINOVA, IPBeja e SOMINCOR cria robô português para combater a pandemia

Zé LG, 05.02.21

202010151132032077.jpgEstá a ser desenvolvido um projeto inovador que junta ULSBA, UNINOVA, Instituto Politécnico de Beja e SOMINCOR. O objetivo “é desenvolver um sistema robotizado para descontaminar, de forma prática e eficiente, espaços de grande dimensão, como unidades de saúde, fábricas, escritórios ou centros comerciais”. Trata-se do robô português “Júlia 1”, que herda o nome da Pax Julia (“Paz de Júlio”).

Portel foi o primeiro município a assinar transferência de competências na saúde

Zé LG, 04.01.21

Saude-5-768x512.jpgA Câmara de Portel tornou-se no primeiro município do país a assinar o protocolo com o Governo para a descentralização de competências na área da saúde.

Durante uma cerimónia virtual para a assinatura do auto de transferência de competências entre as partes, o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, sublinhou que a descentralização de competências “está no programa de Governo e acreditamos que é possível servir melhor as pessoas num contexto de proximidade e aumentando o contexto de proximidade”.

DGPC assinou protocolo com organismos estatais de gestão agrícola, visando a "salvaguarda do património arqueológico nacional"

Zé LG, 14.12.20

imgLoader2.ashx.jpgA Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) assinou "um protocolo de entendimento" com o Instituto de Financiamento de Agricultura e Pescas (IFAP) e a Autoridade de Gestão do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente, visando a "salvaguarda do património arqueológico nacional, no âmbito de projetos agrícolas financiados", depois de a Assembleia da República ter aprovado um requerimento do Bloco de Esquerda (BE) para ouvir especialistas em arqueologia, sindicato e associações do setor, sobre "situações de abandono e destruição" de vestígios arqueológicos no Alentejo.

O protocolo prevê a conjugação de esforços e recursos de forma a estabelecer uma atuação preventiva na salvaguarda do património arqueológico, em articulação com a execução do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente e que o IFAP se comprometa "a integrar, no Parcelário Agrícola Nacional, a informação georreferenciada relativa ao património arqueológico disponibilizada pela DGPC, permitindo assim a sua consulta durante a fase de análise técnica e aprovação de projetos agrícolas", informação que "ficará também disponível para consulta dos proprietários e investidores agrícolas, de modo a que estes tomem conhecimento das ocorrências patrimoniais existentes nas parcelas a intervir".

“antiga rivalidade deve ser substituída por uma saudável competição”

Zé LG, 07.12.20

91893112_106538667677396_7251835718455001088_o.jpg

Capturar.PNG«Desde a formação inicial da bem-dita "geringonça" que neste Baixo Alentejo continuou a baixa política: muita resistência a essa cooperação entre as esquerdas e o "centro-esquerda". Ainda não vimos sinais muito inequívocos de que os velhos preconceitos e sectarismos a nível da Federação local do PS e também dos comunistas estejam em vias de ser tornados obsoletos. A antiga rivalidade deve ser substituída por uma saudável competição, através do confronto de ideias que contribuam para arrancar o desenvolvimento da nossa região.»

Anónimo 04.12.2020, aqui.