Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Que os lucros das grandes empresas “financiem um fundo de combate à crise”

Zé LG, 25.09.22

os-mesmos-de-sempre.jpgO Movimento “Os Mesmos de Sempre a Pagar” exige a fixação de preços dos alimentos, combustíveis e rendas; a redução do IVA na energia para os 6%; o aumento dos salários, reformas e pensões; a defesa dos pequenos comerciantes e que os lucros das grandes empresas “financiem um fundo de combate à crise”.

“é necessária uma participação mais ativa de cada cidadão na vida da sua comunidade”

Zé LG, 07.09.22

«É por estas e por outras razões que, cada vez mais, é necessária uma participação mais ativa de cada cidadão na vida da sua comunidade, mais envolvimento e compromisso, para que não tenhamos, com base em comunidades passíveis e a definhar, uma sociedade mais fraturada e desigual e, dessa forma, facilmente dominada por interesses e poderes pouco claros e pouco escrutinados! Não é fácil neste mundo de aparências onde temos o cinismo social, que vigora desde a idade antiga, e que nos dias de hoje está bem identificado numa rede social!» Anónimo 06.09.2022, aqui.

Até sempre José Jorge Cameira!

Zé LG, 16.08.22

2022081611523945.nb.pngJosé Jorge da Conceição Pires Cameira, de 74 anos, natural de Moçambique e criado em Penamacor e residente em Beja há décadas, morreu no dia 15, em sua casa, vítima de doença prolongada. O funeral sai amanhã, às 13:45, da Casa Mortuária de Beja para o Cemitério de Ferreira do Alentejo, onde será cremado.

Era Bancário reformado, foi também agente imobiliário e, nos últimos anos, publicou alguns livros. Foi militante da UDP e do Bloco de Esquerda, que deixou por discordâncias políticas e pessoais. Mas era da intervenção cívica activa que mais apreciava, manifestando as suas opiniões em público sobre os mais diversos temas, defendendo-as sempre com convicção e respeito por todos. Conheci-o há muito tempo, embora só nos últimos anos tenha estalecido como ele uma relação de maior proximidade, respeito e estima pessoal mútuas.

Só hoje tive conhecimento da sua morte, porque embora soubesse dos seus problemas de saúde, desconhecia que se tivessem agravado tanto.

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Participação cidadã decisiva para a reparação da única auto-escada do Distrito de Beja

Zé LG, 09.08.22

BVBEJA-AutoEscada_800x800.jpgApesar de se tratar da única existente no distrito de Beja, a auto-escada dos Bombeiros de Beja permaneceu avariada durante quase um ano, desde o incêndio que deflagrou nos silos da Cooperativa Agrícola de Beja.

Foi preciso que um grupo de cidadãos tivesse a iniciativa de lançar uma uma campanha de fundos, com uma conta solidária que já angariou um valor próximo dos 20 mil euros, para que a autarquia de Beja e as restantes que integram a CIMBAL, bem como a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, se dispuzessem a considerar o financiamento daquele importante equipamento para o combate a incêndios.

E, como “não há fome que não dê em fartura”, parece que vai haver dinheiro para a reparação da auto-escada e ainda sobrar para uma ambulância… É caso para dizer que a participação cidadã sempre contribui para alguma coisa, ao contrário do que alguns, por todos os meios, tentam fazer crer, para acomodar as pessoas e impedi-las de se mobilizarem em defesa do que mais interessa às comunidades.

Moradores exigem reparação de arruamentos do Penedo Gordo, antes do Inverno

Zé LG, 05.08.22

União das Freguesias de Salvador e Santa Maria da Feira condena deposição ilegal de lixo

Zé LG, 23.07.22

despejo-ilegal.jpgA União das Freguesias de Salvador e Santa Maria da Feira, em Beja, detetou mais um despejo ilegal de resíduos, desta vez na Estrada da Fonte Mouro, tendo endereçado informação ao Município de Beja para que possa ser feita análise e queixa.

A União de Freguesias adianta que todo o material depositado ilegalmente poderia ter sido recolhido pelos serviços da União de Freguesias, bastando para tal uma marcação, lembrando ainda que “estas situações, além do crime que constituem acabam por degradar o espaço público e por retirar recursos da União de Freguesias que deveriam estar nas ruas, noutras tarefas, e que assim passam parte demasiado significativa do seu tempo a recolher despejos ilegais”.

O privado só aparece quando o Estado o falha

Zé LG, 12.07.22

22311692_yTgte.jpeg«E o problema persiste, porque somos incultos, preguiçosos e apáticos. O povo só reclama dos serviços públicos, quando os utiliza, e junto de quem não tem culpa - os trabalhadores - quando deveria pensar, à priori, e nas consequências de ter serviços públicos, sem capacidade ou investimento, porque amanhã, todos iremos lá parar, num hospital do SNS.

O Partido Socialista, muito tem prometido, mas nada concretizou para melhorar os cuidados de saúde do interior do país. Prova disso, é o crescimento do número de portugueses com seguro de saúde privado, ADSE ou outros sub-sistemas de saúde e o surgimento, a cada ano, de mais instituições privadas de saúde. O privado só aparece, quando os outros falham, neste caso o Estado.» MAIS BEJA, aqui.

“Quando há passividade, conformismo ou comodismo não se exerce influência sobre o dia-a-dia da governação”

Zé LG, 03.07.22

«Vivemos em democracia, elegemos os nossos governantes, a responsabilidade é colectiva. Mas a democracia não se esgota nisso. Manifestar-se, protestar, reivindicar, são direitos, mas de exercício voluntário. Quando há passividade, conformismo ou comodismo não se exerce influência sobre o dia-a-dia da governação. Deixam-se os meios de comunicação social fazerem-no. Para o bem e para o mal. Se assim é, nós cidadãos é que não podemos sacudir a água do capote.» Anónimo 02.07.2022, aqui.

“Não há desculpa para que o aeroporto [de Beja] não seja utilizado”, afirma Florival Baiôa

Zé LG, 16.06.22

Aerorporto-de-Beja-1024x576.jpgFlorival Baiôa, porta-voz do movimento de cidadãos “Beja Merece+”, frisa que o aeroporto de Beja tem todas as condições para ser alternativa a Lisboa e lembra a sua utilização por parte de grandes equipas como o Benfica e o Sporting. Leia e oiça tudo.

Paulo Arsénio propõe criação do Provedor do Municípe

Zé LG, 01.04.22

«Paulo Arsénio fez a apresentação do último eixo, o Beja/Participa, revelando que se pretende introduzir o orçamento participativo, as discussões públicas sobre questões estruturais do concelho, criar a figura do Provedor do Municípe, promover sessões do ouvir Beja e revitalizar os conselhos municipais e consultivos.»

kisspng-vector-graphics-design-silhouette-computer

Paulo Arsénio, uma vez eleito presidente da Câmara  e tendo em conta que “palavra dada é palavra honrada”, tem feito um esforço sobre-humano para tentar cumprir algumas das 70 medidas com que se candidatou pelo PS, sob a sigla “Somos Beja”. Realçando a importância que dá à participação cidadã, depois de ter avançado com o Orçamento Participativo, vai agora propor a criação do Provedor do Municípe, tendo, segundo consta, já escolhido a pessoa a nomear.

NOTA: Esta foi a minha mentira do 1 de Abril.

Candidatura do BE quer "INCLUIR a PARTICIPAÇÃO na CIDADANIA" em Beja

Zé LG, 23.09.21

De Todos(as) para Todos(as)!

242435928_218835856893226_1935529031362209722_n.jpNo próximo domingo, 26 de setembro de 2021, todos os cidadãos eleitores vão poder eleger os seus representantes autárquicos. A democracia representativa volta, então, a ter o papel principal. No dia seguinte, a democracia, tal como a vida, continua, e a participação democrática continua a ser necessária. Assim, o(s) votos que vão decidir, de facto, o mais importante, no próximo fim-de-semana, são os votos no Bloco de Esquerda (BE). E o que é o mais importante em cada ato eleitoral é dar voz uma VOZ maior:

1 – A todos(as) os(as) que se preocupam mais com o exercício regular da CIDADANIA e com o constante desenvolvimento da mesma;

2 – A todos(as) os(as) que se preocupam mais com a INCLUSÃO e com a ampliação da sua dimensão;

3 – A todos(as) os(as) que se preocupam mais com a PARTICIPAÇÃO e com o desenvolvimento da sua prática;ci

No próximo domingo, no concelho de Beja, o voto nas listas de candidatura do BE é o voto por e para um concelho no qual a PARTICIPAÇÃO de todos(as) tem de ser determinante para uma CIDADANIA verdadeiramente INCLUSIVA. Vota BLOCO DE ESQUERDA!

Texto da responsabilidade da candidatura do Bloco de Esquerda à Autarquia de Beja.

Candidatura da CDU à Autarquia de Beja propõe-se: “Incentivar a cidadania e a participação nos assuntos de interesse público”

Zé LG, 31.08.21

234442724_4217262615034010_5432439619969492470_n.j>  Fomentar a dinâmica do movimento associativo social, cultural e desportivo, apoiar e estimular as iniciativas das escolas e associações que promovam a cidadania, incluindo na área da saúde e bem-estar, e mobilizar a população para adoção de comportamentos de cidadania, participação ativa, respeito pelo meio ambiente e pelos outros, para construir um Concelho mais desenvolvido, verde, humanizado, saudável e inclusivo;

> Colaborar com as associações juvenis para promover a efetiva participação dos jovens na vida pública e estimular o associativismo juvenil com apoio técnico, logístico e financeiro;

> Promover um concurso de ideias para os jovens, com orçamento próprio, para estimular a iniciativa e a participação na melhoria da qualidade de vida no concelho;

>  Apoiar e incentivar a adoção de programas de prevenção, e combate ao bullying e ao cyberbullying em contexto escolar e comunitário.

Texto da responsbilidade da candidatura da CDU à Autarquia de Beja.

“há quatro anos foi prometido fazer o que ainda não foi feito” e mais uma vez “nada foi ou vai” ser concretizado

Zé LG, 26.07.21

18119143_1682492951768439_3054512709769943324_n.jp

“O Baixo Alentejo tem ouvido promessas nos últimos 10 anos de resolução de projetos estruturantes para o território” e agora com os “milhões anunciados” o que se vê é que “a bazuca rebentou nas mãos de algum ministro”, referiu Florival Baiôa, do Beja Merece+, dizendo que “há quatro anos foi prometido fazer o que ainda não foi feito” e que mais uma vez “nada foi ou vai” ser concretizado.

Comissões de Utentes mobilizam-se em defesa dos Serviços Públicos

Zé LG, 02.06.21

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Serpa volta, em comunicado, a denunciar o encerramento do serviço de urgências do Hospital de São Paulo “por falta de médico”, ao “fim de semana e no período da noite”. A Voz da Planície falou com a Misericórdia que assegura ter-se tratado de situação pontual.

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Sines realiza, hoje, uma ação de luta, às 18:00, no Jardim das Descobertas, com o lema "Agir em defesa dos Serviços Públicos".

“não faltam exemplos de atitudes de desvalorização da participação dos cidadãos na vida das suas comunidades”

Zé LG, 31.03.21

18209059_1457306047677379_4928715705810667509_o.jp«… a nível regional e local, também não faltam exemplos de atitudes de desvalorização da participação dos cidadãos na vida das suas comunidades. Desde logo, o modo como são tratados os movimentos de cidadãos que lutam por certos direitos, ... “Alarido” e “gritaria” são apenas dois dos epítetos atribuídos por alguma partidocracia a essas lutas ...

..., embora se fale na falta de “massa crítica” na região, acontece com alguma frequência (...) que, em períodos pré-eleitorais autárquicos, se convidem alguns cidadãos ligados a determinadas áreas – ... – para debates abertos à sociedade, ... Só que, passado o período eleitoral e instalados os eleitos locais, estes assumam uma postura oposta a essa abertura manifestada alguns meses antes, ignorando contribuições e ideias desses mesmos cidadãos, como se fossem autossuficientes ou lhes bastasse ouvir os seus correligionários políticos.

E que dizer do ostracismo a que foi votado um dos primeiros (e poucos) conselhos municipais da Cultura, precisamente o que foi aprovado em Beja em 2008? ..., foi pura e simplesmente metido na gaveta pelos três executivos municipais que se seguiram. Neste momento, nem o seu regulamento consta no site da CM Beja. ...

Mais haveria para dizer sobre a questão da participação dos cidadãos na vida da sua polis, mas pelo que atrás se referiu, uma das premissas para que tal aconteça é o fim da desconfiança e até hostilização com que muitos desses cidadãos são encarados, a maior parte das vezes porque algumas das suas opiniões não coincidem, em determinados momentos e sobre determinados temas, com as dos políticos instalados. ...» José Filipe Murteira, no seu Notas à Esquerda.

Fórum Mértola para a Participação e Cidadania debateu a reactivação do turismo após a pandemia

Zé LG, 20.03.21

Sem nome.png«As palavras mais ouvidas foram cooperação, estratégia participada, medidas de política pública, cidadania, visão prospectiva e vontade colectiva de construção de um futuro melhor para este território e as pessoas.
Combater a sazonalidade, preparar a oferta para responder ao aumento significativo da procura, capacitar e formar empresários e colaboradores, promover o destino turístico Mértola como Clean and Safe, dinamizar novos produtos e actividades aproveitando os excelentes recursos naturais do concelho e, sobretudo, envolver a comunidade, foram as ideias chave que marcaram as conclusões.» Veja a gravação.

“Mais Cidadãos” sucede a “Movimento Vidigueira Independente”?

Zé LG, 16.03.21

O “Mais Cidadãos” assume “a responsabilidade de mudar o concelho” de Vidigueira com uma candidatura às Eleições Autárquicas de 2021, garantindo que o ponto de partida político “é diverso, distinto e transversal, com cidadãos provenientes da CDU, do PS, do PSD, do BE, do CDS, dos Independentes e cidadãos sem qualquer identificação partidária”.

13567370_1158909847463106_2820735310573164012_n.jpSem revelar qualquer nome, o “Mais Cidadãos” justifica a sua origem porque “somos gente que já fez no passado, e assume voltar a ser Gente que Faz um caminho que garanta a todos os cidadãos Um Concelho com Futuro”, numa clara alusão à liderança de Manuel Narra durante 12 anos à frente do município de Vidigueira.

O “Mais Cidadãos” sustenta que pretende ser “um espaço onde, independentemente da proveniência política, se assuma a responsabilidade de mudar o nosso concelho, através do uso do direito de cidadania”, rematando que pretende “apresentar listas a todos os Órgãos Autárquicos (Câmara, Assembleia Municipal e Freguesias)”.

“Mértola com enorme deficit de participação, que não é estimulada nem dinamizada pelo poder político”

Zé LG, 16.02.21

150366415_363601354683647_1156136200566512993_o.pn

No primeiro encontro/debate do Fórum Mértola Participação e Cidadania, sobre o tema: participação e cidadania para a construção de um futuro melhor para as pessoas, foi reconhecido por todos que em Mértola existe um enorme deficit de participação e a que a mesma não é estimulada nem dinamizada pelo poder político, sendo, até, muitas vezes entendida como oposição e as opiniões não alinhadas consideradas como críticas destrutivas e não construtivas.

O Fórum irá continuar o seu trabalho quer fomentando a participação na discussão pública quer produzindo informação cidadã e organizando novos encontros debate, estando já previsto para o início de março, um sobre a reactivação do turismo em Mértola após a pandemia e um outro, em data a definir, sobre o processo de transição agroecológica.