Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"Hospital de Beja não faz parte do orçamento do Ministério da Saúde"

Zé LG, 15.06.24

Sem nome (75).pngA deputada do partido Chega, eleita por Beja, Diva Ribeiro, integra a Comissão Parlamentar da Saúde e questionou a ministra, Ana Paula Martins, sobre o hospital da capital de distrito, relativamente a especialidades, serviços, lotação de internamentos, número de camas e salas de Bloco Operatório, incluindo o serviço de Pediatria, em contentores há 17 anos. Diva Ribeiro afirma que a ministra respondeu que "o hospital de Beja não faz parte do orçamento do Ministério da Saúde deste Governo”, frisando ser imperativo que o "Governo cumpra o seu dever e invista adequadamente na saúde da região".

Então o defensor de serviço do Chega desapareceu em combate?

Zé LG, 11.06.24

capa_10510.jpg«Os pontos de vista do LG são de um faccioso.
Os candidatos da esquerda estiveram todos bem, até nas falhas.
Os candidatos da Direita estiveram mal, principalmente o Tânger Correa que só disse asneiras.
Coitado do LG. No Domingo vão entrar-lhe uns sapos pela goela a baixo que até arrota a azedo.» Anónimo 08.06.2024, aqui.

Espero que não seja nada de grave, talvez uma indisposição pelos "sapos que lhe entraram pela goela abaixo"... Que lhe sirva de lição.

João Oliveira e Paulo Raimundo em Beja

Zé LG, 29.05.24

202405281612457616.jpgDepois de Sebastião Bugalho, cabeça de lista da AD ao Parlamento Europeu, ter estado na Segunda-Feira em Moura, e Tânger Corrêa, cabeça de lista do Chega, acompanhado de André Ventura, líder do seu partido, ter estado esta manhã em Beja, amanhã, às 15.00 horas, é a vez de João Oliveira, cabeça de lista da CDU, acompanhado de Paulo Raimundo, secretário-geral do PCP, participar, num comício no Jardim Público de Beja.

Adenda: Também Marta Temido, cabeça de lista,  e o secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, visitam esta quinta-feira, a partir das 09.30 horas, o concelho de Aljustrel.

"só acredita... quem gosta de ser enganado"

Zé LG, 06.05.24

«Lendo os programas, o aliado natural da AD para o OE é o Chega

123058377_205572334268118_384356792745850838_n.jpgDepois de se ter estreado com uma medida simbólica que respondeu a uma polémica criada pelo CH; de abrir ao CH as negociações sobre mudanças legislativas relativas à corrupção; de ter garantido a maioria nos Açores através da viabilização do voto do CH; e de ter aberto a possibilidade de um acordo com o CH na Madeira, só acredita que o “não é não” é mais do que retórica tática para entalar o PS quem gosta de ser enganado.» Leia o resto do texto de Daniel Oliveira, aqui.

João Paulo Ramôa defendeu governo da AD com o Chega

Zé LG, 03.04.24

Sem nome (45).png«… vejo possibilidade de acolher as diferenças do Chega e da AD, num Governo conjunto, em nome da estabilidade e da possibilidade de se promoverem as reformas tão necessárias e 10 anos adiadas. E que um governo PSD, mesmo alargado ao CDS e IL, nunca conseguirá, pois o Povo assim o não quis.
É preciso ponderar. Analisar os prós e contras, estabelecer linhas inultrapassáveis, e prioridades. Não vejo que não seja possível. Sem preconceitos prévios. E depois, daqui a 4 anos o Povo dirá de sua justiça. Mas não tentar, não negociar o ultrapassável, deixando um Pais apenas destinado a resolver casos e casinhos, pontuais e avulso, é uma oportunidade perdida.»  João Paulo Ramôa, aqui.

Portugal vai ter o governo com a menor maioria relativa

Zé LG, 24.03.24

ar (1).pngLuís Montenegro foi indigitado pelo Presidente da República para formar governo tendo o PSD obtido o mesmo número de deputados do PS – 78 e a AD apenas mais dois (80), um pouco mais de um terço de todos os deputados.
Ou seja, a maioria relativa de deputados (80) da AD é a menor, pelo menos, dos últimos 25 anos. Mesmo em 2015, quando o PS formou governo sem ter ganho as eleições, teve 86 deputados sozinho e o apoio da maioria da Assembleia da Republica, obtida através dos acordos com os partidos à sua esquerda.

240212_14_Montenegro-Ventura-1600x1066.pngO governo do PSD só terá a maioria parlamentar se contar como os votos do Chega. O Chega vai agachar-se e apoiar Luís Montenegro, mesmo sem que este lhe ceda uns lugarzinhos no seu governo, em nome dos superiores interesses… das suas clientelas, engolindo tudo o que disse até aqui, ou, continuando a alimentar a sua ambição de liderar toda a direita e o poder em Portugal, vai prosseguir uma guerra fratricida à direita, para ver quem é que a lidera?
Se Luís Montenegro tem em mãos o desafio de conseguir governar com a menor maioria relativa, André Ventura tem pela frente o não menor desafio de não desbaratar o importante grupo parlamentar que alcançou e de tentar esvaziar o PSD, evidenciando a sua incapacidade de governar, sem o apoio do Chega.

Os que votaram no Chega

Zé LG, 21.03.24

419303613_7502728889773631_3254951916648253157_n.jpg«Serão intrinsecamente "fascistas de um novo tipo" ou apenas obstinadamente ignorantes?
Não paro de me interrogar, mas discordo de tantas análises que ouço na TV.
É curioso...Conheço uma meia dúzia de pessoas que votaram no Chega e nenhuma me surpreendeu: são pessoas que ainda o Chega não existia e já, no aconchego do lar, na viagem de taxi, no balcão do consultório, no convívio de amigos, defendiam (quase cumulativamente) posições de xenofobia, racismo, machismo, homofobia, mais a castração química, a pena de morte ou a prisão perpétua, etc, que são bandeiras do "grande chefe" e destes políticos (grunhos, mixordeiros ou ex- terroristas, contra- revolucionários há 50 anos), a quem agora dão vivas ...
A mim ninguém me convence da teoria do "voto de protesto". É protesto, sim, mas contra todos os partidos, da esquerda à direita, isto é, contra a democracia, contra os valores implícitos na Constituição, contra o nosso regime. Muitos, alguns jovens, não escondem a vontade (confidenciada entre alguns amigos e até desconhecidos) de viverem num regime, como aquele em que "antigamente é que era bom". Podem ser um milhão, assim? - Admiram-se? Eu não!» Helena Pato, aqui.

André Ventura diz que CHEGA vai ser o mais votado no distrito de Beja

Zé LG, 07.03.24

202403061710473914.jpgVentura esteve ontem em Beja e disse que PS e PSD “podem andar com a trouxa às costas por todo o país a dizer que não vale a pena votar no Chega” que “o povo comum sabe que o único sinal de mudança no dia 10, o único que mudará alguma coisa é o voto no Chega” e  assegurou que “a terra comunista tornou-se terra do Chega”, apontando para a eleição de dois deputados por Beja, nas Legislativas de domingo, garantindo que “Nós vamos vencer o distrito de Beja, vamos ser o partido mais votado” e “que todos os distritos do Sul serão os primeiros territórios em que o Chega começará a afirmar-se como o partido mais votado de Portugal”.

Candidato do Chega é "empresário da noite"

Zé LG, 16.02.24

img_900x508$2024_02_12_17_42_15_1569498.jpgAntónio Laranjo, empresário, é o número três da lista de candidatos do Chega no círculo eleitoral de Viana do Castelo. O empreendorismo estará "inclinado" para "negócios da noite" na Praia da Amorosa pelas "piores razões", porque deverão estar ligados à exploração sexual de jovens sul-americanas. O seu irmão já esteve detido por alegado envolvimento numa rede organizada, que trazia jovens que se prostituíam em Portugal e que depois se deslocavam para Luxemburgo. A presidente da Distrital do Partido, Elsa Abreu, Pedro Pinto e André Ventura não quiseram prestar declarações.