Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

PS acusa “gestão CDU sem rumo, eleitoralista e sem ouvir ninguém” na Câmara de Vidigueira

Zé LG, 21.12.22

202211172102509862.jpgO PS votou contra o Orçamento e as Grandes Opções do Plano para o ano de 2023 do Município de Vidigueira, por considerar que “os documentos apresentados por esta gestão CDU, revelam a sua incapacidade de projetar medidas que potenciem o progresso do concelho. Afirmam o município como um órgão de gestão quotidiano, para o dia-a-dia, e que não agrega, mas sim, separa os diferentes atores intervenientes na região” e apontam como exemplo “a desvalorização das relações institucionais entre o Município e as Freguesias, a contar pela falta de investimento previsto para as mesmas e o parco orçamento a elas destinado.”                  Ler mais aqui e aqui.

Bloco Central aumenta em 7% a factura da água em Beja, em 2023

Zé LG, 02.12.22

Sem nome (14).png

Na última reunião de Câmara foi aprovada a proposta de atualização do tarifário da EMAS que prevê um aumento de 7% para 2023, com os votos favoráveis do PS e Consigo, Beja Consegue (PSD).

A CDU votou contra esta proposta, porque considera que, numa conjuntura tão díficil como a que atravessamos e num momento em que as famílias e as micro, pequenas e médias empresas estão a sofrer com o aumento brutal generalizado do custo de vida e a redução do poder de compra, estes tarifários não deveriam ser atualizados. Defende que a EMAS e a CMB deveriam dar um sinal de apoio, sobretudo a quem mais precisa, ajudando a mitigar os efeitos desta crise que se perspetiva acentuar-se em 2023.

“Uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma”

Zé LG, 15.11.22

202110071540523411.jpg… é o título de uma declaração apresentada pelos presidentes de câmara de Barrancos, Cuba, Serpa e Vidigueira, eleitos pela CDU, na reunião do Conselho Intermunicipal da CIMBAL, em que lançam um desafio a todos os responsáveis governamentais, para que se organize em Beja, um Fórum, com a presença de Ministros, dos administradores da IP, da Vinci, da Refer, da CP, convidando os operadores de transporte aéreo, as câmaras municipais, tendo como objetivo um compromisso claro e objetivo com a região. “A vontade política está à vista de toda a gente e faz sentido juntar todos a uma mesa e ouvir todas as pessoas”, disse o presidente da Câmara de Cuba, João Português.

Os autarcas de CDU sustentam que “as autarquias locais, têm ao longo dos tempos e no essencial cumprido o seu papel na promoção da satisfação das necessidades das populações”, acrescentando que “tal esforço não tem sido inteiramente correspondido com as opções que têm sido tomadas por sucessivos governos, que se têm caraterizado por abandonar a região”. Daqui, daqui e daqui.

Beja tem perdido relevância, com gestão do PS, acusa a CDU

Zé LG, 28.10.22

Sem nome (9).pngVítor Picado, vereador da CDU na Câmara Municipal, frisou que esta força política “é a resposta para o desenvolvimento do concelho caracterizado, nos últimos anos, pela inação, e falta de liderança, do PS e no qual, o PSD também não tem cumprido a mudança que se esperava” afirmando ainda que: “Beja não conta para o Governo e que os dirigentes locais deveriam liderar a defesa intransigente dos projetos que são estratégicos, deixando de ter uma atitude subserviente em relação ao poder central”.

Com o plano de atividades e orçamento a serem discutidos, a CDU afirmou-se “envolvida” e apresentou algumas propostas, esperando que “sejam contempladas”. Daqui e daqui.

Joaquim Santos renuncia ao mandato de presidente da Câmara do Seixal

Zé LG, 11.08.22

274457251_366127788851245_5321233310356672316_n.jpO presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos (CDU), anunciou hoje a sua renúncia de mandato, quase um ano depois de ter sido reeleito, ficando a liderar a autarquia o actual vice-presidente, Paulo Silva, explicando que terminará esta etapa de mais de 20 anos de exercício de poder local para poder voltar à sua carreira profissional, mas que ficará no cargo durante algum tempo para preparar a transição.

Joaquim Santos já tinha sido abordado na reunião do executivo municipal e não poupou críticas à oposição, “porque desde sempre têm existido tentativas de destabilizar a gestão desta autarquia”, lembrando “que já andaram a dizer que eu ia sair para o Parlamento, e agora para a Carris Metropolitana. Mas eu afirmo que vou continuar na Câmara Municipal do Seixal.”

Joaquim Cesário Cardador dos Santos, licenciado em Engenharia Civil e em Gestão, natural de Beja, foi reeleito presidente da Câmara Municipal do Seixal em setembro de 2021, pela CDU, para o terceiro mandato. A CDU elegeu ainda cinco mandatos, não tendo a maioria absoluta.

“Não foram necessários sequer seis meses para o PS, sozinho, sem quaisquer peias ou impedimentos, mostrar a sua verdadeira natureza política”

Zé LG, 19.07.22

243330149_155201280132886_6707126606447870688_n.jp«Perante uma crescente degradação da situação económica das famílias portuguesas, motivada pelo aumento galopante dos preços, com uma inflação que devorou rapidamente a insignificante subida dos salários e das reformas, o Governo não apenas recusa o seu aumento, uma medida essencial e decisiva para fazer face à degradação das condições de vidada população, como insiste em manter normas gravosas da legislação laboral e rejeitar as soluções avançadas pelo PCP e outros setores para combate às dificuldades nos serviços públicos, em particular no Serviço Nacional de Saúde e na defesa da escola pública.»  Miguel Ramalho, presidente da União de freguesias de Santiago Maior e S. João Batista, aqui.

CDU preocupada arrastamento do processo das obras de reabilitação do Museu Regional de Beja

Zé LG, 10.07.22

202103191408248949.jpgOs vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja consideram que “este não é o tempo para avaliar das responsabilidades políticas sobre a condução deste processo” e que “mesmo considerando que as verbas inscritas no financiamento são insuficientes para fazer face às mais prementes necessidades de reabilitação e valorização deste equipamento, não é aceitável que se venham a perder as verbas já garantidas por falta de execução” e “apelam às instituições com responsabilidades no processo que desenvolvam todos os esforços no sentido de garantir um entendimento para garantir que as verbas aprovadas sejam efetivamente usadas na reabilitação do Museu Regional de Beja, equipamento cultural de extrema importância para a região”, disponibilizando-se “para colaborar em todas as ações que possam contribuir para a resolução deste impasse.” Daqui, daqui e daqui.

São já 110 os postos de trabalho no Aeroporto de Beja. Que fazer para potenciá-lo mais?

Zé LG, 24.06.22

202206221644074828.jpg“Mais voos civis no aeroporto de Beja é possível”, diz o presidente da Câmara. Lembra, contudo, que “há limitações na placa e na aerogare” e que “tem outras valências”. Paulo Arsénio revelou ainda que a ANA e a Vinci, responsáveis pela gestão do aeroporto de Beja, estão disponíveis para “ampliar placa e lotes disponíveis, no sentido de se tornar esta infraestrutura aeronáutica mais estruturante, com ligação de carga a Sines”.

O autarca de Cuba sublinhou que o “Orçamento do Estado (OE) 2022 não contempla nenhuma destas matérias, deixando de fora o território” e que o “aeroporto de Beja tem de tornar-se internacional, de passageiros e de carga”. João Português defende, igualmente, que é preciso existir “uma atitude concertada na defesa do desenvolvimento do território, de modo a que autarcas - eleitos pelo povo e a quem compete tomar decisões - e população tenham influência no seu sucesso. Todos têm que fazer a sua parte”.

Na sessão da Assembleia Municipal de Beja, foi apresentada e aprovada uma moção da CDU, em que o aeroporto é mencionado como polo de desenvolvimento, mas de forma integrada para o território e com outras infraestruturas também em falta, nomeadamente na rodovia e ferrovia.

O aeroporto de Beja fez, em 2021, uma década e foi, também, no ano passado que se ficou a saber que “não é alternativa ao Montijo”, de acordo com declarações de António Costa, primeiro-ministro.

São 110 os postos de trabalho no aeroporto de Beja. 86 são funcionários da Mesa e 24 têm funções na ANA e noutros serviços. O aeroporto movimentou, em 2020, 2500 pessoas e registou 160 operações de voos premium.

É fundamental maior apoio à actividade dos Bombeiros, considera Vítor Picado

Zé LG, 22.06.22

OPINIAO_VITOR_PICADO-768x364.jpg«Ao nível local a Câmara Municipal de Beja deverá, inequivocamente, colocar-se ao lado dos Bombeiros Voluntários de Beja, por um lado fazendo eco destas justas reivindicações junto do Governo e, por outro, procedendo ao aumento da verba transmitida por via do apoio à atividade regular. Esta foi uma das questões que, no âmbito da preparação, discussão e votação do orçamento municipal pela qual nos batemos fortemente sendo de lamentar que o executivo municipal em permanência, tendo condições financeiras para ir mais alem, apenas tenha procedido a um aumento pouco significativo para fazer face às reais necessidades da Associação.» Vitor Picado, Vereador da CDU na Câmara Municipal de Beja, aqui.