Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Como estimular a inovação e empreendedorismo na economia do mar?”

Zé LG, 05.04.21

porto_sines_2.pngUma organização da ADRAL e da CCDR Alentejo, pretende estimular a inovação, o empreendedorismo e economia com base no mar. Decorrerá on-line, a 7 de abril, o “Regional Learning Camp” intitulado “Como estimular a inovação e empreendedorismo na economia do mar?” e surge no âmbito do projeto MISTRAL – Mediterranean Innovation Strategy for Transnational Activity of Clusters and Networks of the Blue Grow, cofinanciado por fundos comunitários do programa INTERREGUE MED.

A participação é gratuita, mas a inscrição obrigatória, deve ser feita aqui, até ao dia 5 de abril.

Presidente e vice-presidentes da CCDR do Alentejo já foram designados pelo Governo

Zé LG, 26.10.20

O Governo aprovou a resolução que designa o presidente e os vice-presidentes da CCDRA:

António José Ceia da Silva, presidente, eleito;

Aníbal Sousa Reis Coelho da Costa, vice-presidente, eleito;

Vereadora Carmen Carvalheira (12).jpg

Carmen de Jesus Geraldo Carvalheira, vice-presidente, por proposta da ministra da coesão territorial, após consulta ao presidente e ao vice-presidente designados por processo eleitoral.

Carmen Carvalheira, vereadora do PS da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, já tinha sido, em 1 de Fevereiro de 2017, nomeada para exercer o cargo de vice-presidente, em regime de substituição, da CCDR do Alentejo.

João Transmontano morreu

Zé LG, 17.10.20

121614821_191655189119985_4612376010131934653_n TrJoão Transmontano de Oliveira Miguéns faleceu esta sexta-feira, aos 74 anos de idade, em Arronches, na Unidade de Cuidados Continuados onde estava há algum tempo.

Antigo presidente da Câmara de Portalegre, entre 8 de Janeiro de 1990 e 5 de Janeiro de 1998. Foi também diretor do Centro Regional da Segurança Social de Portalegre, e presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR).

Conheci e convivi com João Transmontano, principalmente quando exerceu as funções autárquicas e de presidente da CCDRA. Guardo dele a imagem bonhacheirona, de um homem bom, sério, cooperante, sempre na procura das melhores soluções para os problemas das autarquias e do Alentejo. Apesar de termos opções político-partidárias distintas, sempre tivemos um bom relacionamento, respeitoso e de consideração e estima mútuas.  

À família apresento os meus sentidos pêsames.

Parabéns Ceia da Silva! E agora quem o vai substituir na Turismo Alentejo?

Zé LG, 14.10.20

121104296_10157994583398192_5456483810333586206_n Terminado acto eleitoral (à moda da pescada) e independentemente da posição que possamos ter sobre as mesmas, é tempo de felicitar os eleitos - Ceia da Silva, para presidente, e Aníbal Costa, para vice-presidente - e desejar-lhes bom trabalho e os maiores sucessos na liderança da CCDRA, porque eles contribuirão para a maior afirmação e desenvolvimento do Alentejo. 

Coloca-se agora a questão, nunca abordada antes publicamente, de saber quem vai substituir Ceia da Silva na presidência da Entidade Regional de Turismo do Alentejo. Esperemos que, quem for o escolhido, tenha condições e capacidade para, pelo menos, manter o trabalho que tem sido feito na promoção e afirmação do Alentejo.

Ceia da Silva eleito presidente da CCDR do Alentejo

Zé LG, 13.10.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_70.pnAntónio Ceia da Silva, até agora presidente da Turismo do Alentejo, é o novo presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, sucedendo no cargo a Roberto Grilo, seu adversário nas eleições realizadas durante esta tarde desta.

imgLoader2.ashx.jpg

Além da eleição de Ceia da Silva como novo presidente da CCDRA, os autarcas elegeram também nesta terça-feira Aníbal Reis Costa, ex-presidente da Câmara de Ferreira do Alentejo, como novo vice-presidente da Comissão.

 

“O voto num ou noutro candidato à CCDR é credibilizar o logro”, considera o PCP

Zé LG, 13.10.20

imgLoader2.ashx.jpgA frase está inscrita nesta entrevista: “Sem prejuízo do exercício do direito de voto”. Será, pois, “sem prejuízo do exercício do direito de voto”, ou seja, exercendo o direito de voto, que os autarcas eleitos pelo PCP irão ter um papel decisivo na escolha do futuro presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo.

As eleições realizam-se hoje. E, no caso do Alentejo, com dois candidatos à presidência: Ceia da Silva, cuja candidatura foi apresentada com o apoio dos presidentes das federações socialistas de Portalegre, Évora e do Baixo Alentejo. E Roberto Grilo, atual presidente da CCDR Alentejo, que se apresenta a votos como independente, embora sendo militante do PSD. A opção de Ceia da Silva “é um problema e uma opção de Ceia da Silva e do PS”, diz em entrevista ao “Diário do Alentejo” o responsável pela Organização Regional do Alentejo do PCP, João Dias Coelho, sublinhando que, independentemente do voto, os comunistas estão contra um modelo que irá “manter” as CCDR “como uma estrutura desconcentrada sobre a tutela do governo e dependente das suas decisões”.

Presidente da CCDR Alentejo é eleito amanhã

Zé LG, 12.10.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_68.pn

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_70.pnAs CCDR's escolhem os seus novos líderes amanhã. As eleições indiretas decorrem entre as 16.00 e as 20.00 horas e em simultâneo decorre, também, o ato eleitoral para um vice-presidente, nas instalações das comunidades intermunicipais. A liderança da CCDR Alentejo é a única disputada por dois candidatos: Ceia da Silva, actual presidente da ERT do Alentejo, e Roberto Grilo, actual presidente da CCDR Alentejo. Aníbal Costa candidata-se à vice-presidência.

Ceia da Silva quer “Uma nova CCDR Alentejo com os olhos no futuro”

Zé LG, 10.10.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_70.pn

«... acredito numa CCDR Alentejo mais enérgica e liderante, que mobilize efetivamente o território, fazendo convergir no momento adequado os parceiros certos, não só para a implementação dos projetos estruturais, mas também de todas as iniciativas de fomento e de coesão social de que a Região necessita. Uma CCDR atuante em todo o território deve abrir caminho e potenciar a descoberta de iniciativas dos pequenos e micro empresários e dos jovens empreendedores que querem criar riqueza e emprego, apontando-lhes o caminhos e as janelas do financiamento do futuro PO Regional e das várias linha de apoio associadas.

Em resumo, defendo uma CCDR: • Mais ativa e com redobrada capacidade de intervenção política; • Empenhada na condução de um novo modelo de governação participativa, que valorize o papel dos autarcas, mas também o da sociedade civil; • Imaginativa e inteligente que reforce a sua ligação à Academia e que não abdique da sua função de planeamento e de prospetiva; • Focada na internacionalização da economia e na promoção de projetos estruturais e mobilizadores; • Ambiciosa em galgar lugares no ranking europeu das regiões inovadoras, fazendo disso uma prioridade clara no discurso regional e mobilizando os atores certos para o efeito; • Voluntariosa que ajude efectivamente a resolver os problemas concretos que a Região apresenta, desenvolvendo agendas próprias em áreas como a demografia e migrações, habitação, ambiente, sustentabilidade e gestão da água, áreas de intervenção que muito me preocupam.»

Ceia da Silva, candidato a presidente da CCDRAlentejo, aqui.

“O Alentejo Primeiro!” é o lema da candidatura de Roberto Grilo à presidência da CCDRA

Zé LG, 08.10.20

copy_of_copy_of_copy_of_copy_of_cronistas_ta_68.pn«Sou, em todo o território nacional, o único candidato independente às eleições das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional, não apresentado nem apoiado por qualquer partido. O meu partido é o Alentejo! Por isso mesmo, o lema da minha candidatura é “O Alentejo Primeiro!”.

Sou o presidente da CCDRA há já cinco anos. Conheço profundamente o Alentejo, os seus autarcas e o valoroso trabalho que todos fazem. Defendo que o poder autárquico é uma das mais importantes conquistas de Abril e da Democracia. E sou um adepto confesso da Regionalização, aliás, gostaria que neste processo se tivesse ido mais longe e estivéssemos a discutir a Regionalização, restando-me esperar que de facto este seja pelo menos um passo nessa direção e, depois de ser eleito, trabalharei para isso, dento do quadro legal das minhas competências.

O Alentejo tem uma estratégia para 2030 e essa será a minha base de trabalho na CCDRA, tendo em conta as competências e atribuições dos parceiros regionais e a certeza de que tudo farei para assegurar o suporte institucional da CCDR e a mobilização adequada e eficaz dos fundos para concretizar os investimentos.

...» Roberto Grilo, Candidato independente à presidência da CCDRA, aqui.

CCDR do Alentejo é a única com dois candidatos à presidência

Zé LG, 30.09.20

CCDR-768x512.jpgA Direção-Geral das Autarquias Locais divulgou hoje que foram aceites seis candidaturas à presidência das cinco Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), três das quais de atuais presidentes, nas eleições marcadas para 13 de outubro.

No Alentejo, para além do actual presidente, o economista Roberto Grilo, há mais um candidato, o presidente da Turismo do Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva. O ex-autarca de Ferreira do Alentejo Aníbal Reis da Costa é o único candidato a vice-presidente.

Os mandatos para os presidentes e vice-presidentes das CCDR serão de quatro anos e a respetiva eleição decorrerá nos 90 dias seguintes às eleições para os órgãos das autarquias locais.

No entanto, excecionalmente, este ano decorrerão em outubro e o mandato será de cinco anos, para que os novos eleitos possam acompanhar as negociações dos fundos estruturais que estão a decorrer com Bruxelas.

As CCDR são serviços desconcentrados da Administração Central, dotados de autonomia administrativa e financeira, incumbidos de executar medidas para o desenvolvimento das respetivas regiões, como a gestão de fundos comunitários.

“democratização das CCDR's” é um “logro” diz DRA do PCP

Zé LG, 25.09.20

A Direção Regional do Alentejo do PCP (DRA) considera que “o prosseguimento do processo de eleição do presidente e vice-presidente da CCDR decorrente do acordo entre PS e PSD em 2018 mistificando conceitos, constitui um logro”.

202005052011122977 PCP.jpg

Dias Coelho, da DRA do PCP, refere que, “independentemente dos putativos candidatos a presidente e vice presidente”, o processo em curso ilude o facto da CCDR, se manter como uma estrutura de poder desconcentrada do Estado, sob o comando, as orientações e as opções do governo central e que não é, nem pode ser uma autarquia, porquanto constitui uma mera estrutura da Administração Central”, acrescentando que nesse sentido a “DRA do PCP considera que constitui uma ilusão - propositadamente construída por PS e PSD – a ideia que a “eleição” para uma parte da direção alteraria a natureza e conferiria legitimidade democrática a esta estrutura”.

Ceia da Silva apresentou a sua candidatura a presidente da CCDRA e diz que a sua candidatura é completamente independente

Zé LG, 24.09.20

120104686_3627597613938839_7352087214750446661_o C“Hoje apresentei a minha candidatura à CCDRA

Durante doze anos assumi a direção da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e sempre fui eleito por unanimidade o que revela a total independência do meu exercício público

Não sou contra ninguém,a favor do Alentejo

Em 46 anos apresentei pela 1 vez um manifesto eleitoral

A minha candidatura é completamente independente tanto que apresentei os formulários de apoio mesmo sem ser necessário

Nunca escondi ao contrário de outros a minha militância partidária

A ética ainda deve existir na política

Pelo meu ALENTEJO SEMPRE

COM E PARA TODOS”

António Ceia da Silva

Roberto Grilo formalizou a sua candidatura a presidente da CCDR do Alentejo

Zé LG, 23.09.20

120079994_184734176478753_7207092891498493577_n RGRoberto Grilo anunciou ter já formalizado a sua candidatura a Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) nas eleições que ocorrerão no próximo dia 13 de Outubro, afirmando que: “Decidi candidatar-me, como independente (e é a única candidatura independente, não apoiada, nem proposta por qualquer partido, em todas as regiões do País), quando percebi que posso unir o Alentejo em torno de um projeto comum, que há um grande reconhecimento pelo trabalho que desenvolvi nos últimos cincos anos e porque tenho que ser sensível ao apelo da região para que não me fosse embora nesta situação de crise em que vivemos. Apresento-me a eleições, portanto, com a legitimidade do trabalho feito e o reconhecimento desse trabalho.”

Ler aqui toda a publicação.

Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou “Estratégia Regional 2030”

Zé LG, 16.09.20

2020091517484358 ccdra.jpgO Conselho Regional da CCDR Alentejo aprovou, em reunião extraordinária, o documento de orientação estratégica no horizonte 2030: “A Estratégia Regional do Alentejo 2030”, que, de acordo com Roberto Grilo, vai permitir ao Alentejo ser “mais competitivo e coeso, mas mantendo elevados padrões ambientais, assim como recuperar emprego e atrair investimento”.

O presidente da CCDR Alentejo, referiu que a Estratégia Regional Alentejo 2030 é o resultado de um trabalho de colaboração entre os diversos agentes do território, que através dos seus contributos permitiram chegar a um documento que “procura contribuir para a construção de respostas a um conjunto de desafios que persistem, com intensidades distintas”. Satisfeito com a aprovação deste documento, Roberto Grilo identificou algumas das linhas de orientação transversais às propostas que contam do mesmo, entre elas a “bioeconomia” e as “industrias culturais e criativas”.

“Estratégia Regional Alentejo 2030” em debate pelo Conselho Regional da CCDRA

Zé LG, 14.09.20

201809121137057035.pngO Conselho Regional da CCDRA realiza hoje de manhã, às 10.30 horas, nas suas instalações, em Évora, uma reunião para apreciar e aprovar a “Estratégia Regional Alentejo 2030”, na sua versão preliminar.

Além dos membros do Conselho Regional, marca presença neste encontro a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

Eleições para as ccdr marcadas para 13 de Outubro. PS candidata Aníbal Costa à vice-presidência da CCDRA

Zé LG, 11.09.20

202009101252161 AC.jpgAníbal Reis Costa, que entre 2005 e 2017 liderou a Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo (e atual chefe de gabinete do secretário-geral adjunto do PS), vai ser candidato à vice-presidência da CCDR do Alentejo, anunciou o novo presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS.
"Vamos trabalhar para eleger como vice-presidente [da CCDRA] o Aníbal Costa, cujas garantias de competência e de visão são reconhecidas por todos", revela Nelson Brito, que  justifica o apoio dado pela Federação à candidatura de Ceia da Silva e rejeita que haja "desilusão" entre os militantes do PS por não haver um candidato do Baixo Alentejo à presidência da CCDR.

As eleições indiretas por um colégio de autarcas de um presidente e um vice-presidente para cada uma das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) foram convocadas para 13 de outubro. De acordo com o despacho, publicado no Diário da República, o ato eleitoral decorre entre as 16:00 e as 20:00 de 13 de outubro.

Parece que Jorge Pulido Valente tinha razão ao dizer que este processo ainda ia dar muito que falar...

Eleição do presidente da CCDRAlentejo ainda vai dar muito que falar?

Zé LG, 08.09.20

21414971_10214003249145741_1003131392194230165_o F“Nos anos em que comandei o RI 3 em Beja tive oportunidade de conhecer no Alentejo os verdadeiros alentejanos e os outros!

Jose Velez, Jorge Pulido Valente, Aníbal Reis Costa são alguns dos muitos excelentes profissionais, ex-autarcas e verdadeiros alentejanos de alma e coração capazes de mudar a maldição do abandono do interior sul se lhes derem as ferramentas para isso.

Leio no Expresso que o nome apontado para o embuste na falsa descentralização do país que está a ser montada nas CCCDR´s é o de Ceia da Silva, um dos outros que por aquelas grandes terras ouvi falar mas nunca tive vontade de conhecer.

Boa sorte Alentejo!”

Fernando Figueiredo

 

539942_697328840440267_6210124599353485642_n JPV.j

“Um processo que ainda vai dar muito que falar...

E não vai certamente ser pelos melhores motivos!!!”

Jorge Pulido Valente

E agora Nelson Brito? “Mete a viola no saco” na eleição da CCDRA?

Zé LG, 05.09.20

Ceia da Silva anuncia candidatura à CCDR Alentejo

imgLoader2.ashx Ceia.jpg

António Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo, será candidato à presidência da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (Ccdra), numa candidatura que conta com o apoio dos presidentes das federações socialistas do Baixo Alentejo, de Évora e de Portalegre.

Recorde-se que o recentemente eleito presidente da Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista, Nelson Brito, tinha avançado estar a trabalhar com “determinação” para que o candidato da área socialista à Ccdra fosse um quadro do Baixo Alentejo não só “pelo peso político”, mas também “pela necessidade de se criar uma nova visão do território que enriqueça o trabalho” da comissão de coordenação.

E Roberto Grilo está a “ponderar seriamente a candidatura”

imgLoader2.ashx Grilo.jpg

Por outro, o atual presidente da Ccdra, confirma que, “de facto”, está a “ponderar seriamente a candidatura” àquela estrutura regional. Essa decisão é motivada pelos “fortes incentivos nesse sentido” que tem recebido “de autarcas de todos os partidos e independentes”.

Apesar de há muito ser militante do PSD, Roberto Grilo diz que a sua candidatura “será sempre absolutamente independente, apenas comprometida com o Alentejo”. Questionado pelo “Diário do Alentejo” se isso implicaria uma definição da situação com o seu partido de sempre, diz que neste cenário “as questões partidárias não se colocam”.

Alberto Matos, do BE, diz que eleições nas CCDR's são “mascarada do centralismo”

Zé LG, 01.09.20

202008281818593635 AM.jpgAlberto Matos, da Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda (BE), considera que o plano de recuperação económica e social de Portugal 2020-2030 “não tem força legal ou política” e que “o BE discute estes temas com o Governo, anualmente, orçamento a orçamento”.

Quanto às eleições para as CCDR's, programadas já para setembro, Alberto Matos deixou claro que o “BE votou contra”, que “esta não passa de uma reforma dourada de alguns autarcas, até porque mesmo eleitos podem ser demitidos pelo Governo, logo não passa de uma mascarada do centralismo”. Alberto Matos frisa que “é necessária sim a regionalização, novo referendo e até alterações à constituição”. Saudou, ainda, “o PCP por se colocar de fora deste processo, não apresentando candidato”.

PCP não vai apresentar candidato a presidente da CCDR

Zé LG, 21.08.20

imgLoader2.ashx.jpgO presidente da República promulgou o diploma sobre a eleição dos presidentes das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) que tinha sido aprovado no Parlamento com os votos do PS e PSD. Para Marcelo, o novo articulado não configura uma “regionalização encapotada”; para o PCP não passa de mais “um truque” para adiar a criação das regiões administrativas. João Cravinho, que presidiu à comissão independente para a descentralização criada na Assembleia da República, concorda com ambos: “A reforma em causa nada tem a ver com a regionalização, limita-se a ser uma reforma da administração central periférica”.

António Costa terá chamado a si o dossiê das eleições das CCDR e a escolha dos candidatos à presidência das mesmas. Segundo o jornal “Público”, o primeiro-ministro está em negociações com Rui Rio, presidente do PSD, e quer concluir o processo esta semana.

O PCP não irá apresentar qualquer candidatura, nem integrar qualquer lista “por uma questão de princípio”, nem tomará qualquer iniciativa para conversar com os socialistas sobre este assunto, mas diz-se “disponível para dialogar”, se para isso for abordado.

O PCP recorda ainda que, em 2018, Rui Rio e António Costa fizeram um acordo sobre esta matéria e consideram que as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional “continuam a ser o que são: estruturas desconcentradas da administração central, por ela controladas, tuteladas e dirigidas”, em que Governo mantém o poder de demissão dos futuros eleitos.