Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CDU aceita participação no Alvitrando, mas só para a semana

Zé LG, 27.07.21

176830588_126442939504334_1761261499061283077_n.jpA CDU, através de Vítor Picado, candidato à Câmara Municipal de Beja, respondeu a confirmar a sua participação no espaço disponibilizado pelo Alvitrando, para apresentação das ideias da sua candidatura.  Informou ainda que, devido aos trabalhos preparatórios da candidatura,  apenas a partir da próxima semana poderá iniciar a sua participação.

Ficamos a aguradar.

PS recusa espaço do Alvitrando para promoção da sua candidatura autárquica a Beja

Zé LG, 26.07.21

209914171_140259261542530_5894347682656069689_n.jpPaulo Arsénio, líder concelhio do PS e recandidato à Câmara de Beja, respondeu, rápida e simpaticamente, à disponibilização de espaço do Alvitrando para divulgação do que entendesse para promover a sua campanha eleitoral, que "usaremos exclusivamente as plataformas da própria candidatura" para esse efeito.

Agradecemos a resposta, lamentando a não participação do PS num espaço que esperamos que seja de esclarecimento dos eleitores sobre as posições das candidaturas às autarquias do concelho de Beja.

“A Câmara (de Beja) poderia e devia ter realizado mais.”(?)

Zé LG, 23.07.21

Sem nome.png«O mandato foi desordenado, uma vez que não cumpriu aquilo que prometeu, mas executou aquilo que não prometeu. Confuso? Eu explico: a praia fluvial dos Cinco Reis não estava inscrita na candidatura há 4 anos e foi criada. Pelo contrário, o Orçamento Participativo estava inscrito no programa eleitoral do PS em 2017 e não foi concretizado. Num momento em que o povo se afasta cada vez mais da política e dos momentos eleitorais, teria sido uma excelente ferramenta para aumentar a participação cívica das pessoas, dando voz e poder aos cidadãos. Outra promessa não concretizada foi a construção de novas estradas, nomeadamente, a ligação direta entre a rotunda do Cemitério ao Bairro dos Moinhos ou a circular externa da cidade, ligando o Bairro da Conceição/Quinta d’El Rei à zona do Parque de Feiras e Exposições. ...

A Câmara poderia e devia ter realizado mais. Porque digo isto? Porque tem uma dívida baixa e ter dívidas, desde que as consiga, confortavelmente, pagar, não é pecado ou crime.» In MAIS BEJA.

“Paulo Arsénio concretizou e iniciou mais obras que os últimos 3 presidentes de Câmara”?

Zé LG, 20.07.21

Sem nome.png

«Paulo Arsénio, fez obra. Concretizou e iniciou mais obras que os últimos 3 presidentes de Câmara (João Rocha, Pulido Valente e Francisco Santos), e isso é inquestionável. Estradas, ruas, expansão do parque industrial, reparações e requalificações foram executadas, muitos delas, à vista de todos durante anos, mas nunca realizadas. Houve grandes obras que não foram concluídas: mercado municipal, piscina municipal ou o edifício na Praça da República para habitaçãoIn MAIS BEJA.

AUTÁRQUICAS 2021. Alvitrando cria espaço para as candidaturas.

Zé LG, 18.07.21

Logo_AL2021.pngTendo em conta o interesse no conhecimento das principais propostas das diversas candidaturas ao Município de Beja e a média de visitas (567) e de visualizações (1.596) diárias registadas, no último mês, pelo Alvitrando, decidi criar nele um espaço para que elas possam divulgar o que entenderem – 2ª Feira – PS; 3ª Feira – CDU; 4ª Feira – Beja Consegue; 5ª Feira – BE; 6ª Feira – Chega -, a partir do próximo dia 26 e até às eleições. Cada candidatura deverá enviar-me por e-mail (jlopesguerreiro@sapo.pt) na véspera da publicação o que pretende publicar. Os textos deverão ter 1.000 caracteres, incluindo espaços, e poderão ser acompanhados de fotografia.

Esta iniciativa só não avançará se a maioria das candidaturas a ela não aderir. Solicito por e para isso a confirmação da sua adesão até ao próximo dia 24.

Fui para fora cá dentro. Estou de regresso.

Zé LG, 17.07.21

Saí de casa e fui uma semana para fora cá dentro, na Costa Alentejana, como é quase inevitável... Durante uma semana não vi ninguém conhecido. A não ser a dona da casa, para onde fui, que, ao encontrar-nos, descobrimos que nos conhecíamos. É de Beja.

IMG_7485.JPGSem intenção, não alvitrei nos primeiros dias por falta de oportunidade e nos outros por opotunidade de não o fazer. Aproveitei estes dias para descansar, também, do Alvitrando e de tudo que vem nele desembocar. Espero que tenham feito o mesmo.

Após atingida a maioridade, João Espinho espera que o blogue “Praça da República” prossiga o caminho do debate e de denúncia

Zé LG, 10.07.21

imgLoader2.ashx.jpg«Gostaria de ter mais tempo para dedicar ao blogue – vivemos, em Beja, tempos estranhos, onde muita coisa se faz sem nada se fazer. A cidade atingiu um ponto em que só se olha para o imediato, não havendo projetos que visem o futuro de quem aqui nasceu, que se vê obrigado a abandonar uma inútil capital de distrito, governada ao sabor de políticas de ocasião. Espero que o blogue possa prosseguir o caminho do debate e, sempre que necessário, de denúncia de práticas que em nada contribuem para inverter o caminho do marasmo.»

A estratégia chegana

Zé LG, 26.06.21

Apoiantes do partido da extrema direita populista colocam-se de plantão nos espaços em que acham que vale a pena mostrarem que o partido existe e atacam, muitas vezes, de forma primária, tudo e todos que acham de são de esquerda. Poucos e poucas vezes fundamentam as acusações e insinuações e quando o debate é aprofundado fogem, para voltar mais tarde com “bocas”, sempre na tentativa de mostrar que está tudo mal, que isso se deve ao 25 de Abril e às esquerdas e que nunca esteve tão mal como agora com um governo do PS, viabilizado pelos partidos da esquerda na AR. Batem sempre nas mesmas teclas, na tentativa de fazerem acreditar que na ditadura é que era bom e que é necessária uma “Revolução” para que Portugal entre na “IV República”, onde, finalmente, “o Sol brilhará para todos nós” (não se atrevem a dizer assim, mas dizem-no de outras formas)…

Às vezes, até fazem umas críticas certeiras, mas com o único objectivo de justificarem aqueles desideratos… como se todos os problemas se resolvessem com a chegada do Chega ao Poder, tipo “lava mais branco e elimina todas as nódoas... Poderíamos usar a fórmula do “é barato, é fácil e dá milhões” para sintetizar a estratégia “chegana”, para acabar com os “ismos”...

É por estas e por outras que o Alvitrando vai prosseguindo o seu caminho

Zé LG, 24.06.21

«O Alvitrando não andará mal frequentado na medida em se constitui como um espaço plural e livre de exercício cívico! De liberdade, que é muitas vezes usada de forma execrável e pouco elevada. E aqui a culpa não será do administrador do blog que coloca à nossa disposição este espaço, mas da qualidade dos intervenientes que fazem uso pessoal, bacoco e irracional desse espaço de liberdade!...Uma pena que assim seja, no entanto ficamos gratos pela oportunidade com que muitas vezes e de modo elevado, se discutem alguns temas!» - Anónimo 23.06.2021, aqui.

"A censura" no Alvitrando

Zé LG, 06.06.21

Há um comentador que tem pretendido usar o Alvitrando, como espaço da sua propaganda. Algumas vezes aproveitando os temas em debate, mas muitas vezes completamente a despropósito, ofendendo, insinuando, com tiradas sexistas, racistas, xenófobas, fascistas. Depois de ter avisado que não ia permitir isso neste meu espaço, insistiu na mesma. Apaguei alguns comentários para que percebesse que não estava a brincar. Prosseguiu na mesma e tenho apagado os seus comentários dentro da linha que referi.

Até agora, apenas tenho apagado comentários a esse comentador, pelas razões apontadas.Tem reagido acusando-me de censura. É a sua opinião. Ameaçou não voltar mas aqui. Se pretender continuar a usar o Alvitrando para fazer a sua propaganda, faz bem em aqui não voltar mais. Se quizer debater os temas alvitrados, sem propaganda e ofensas, por mais diferentes que sejam as suas opiniões das minhas, será bem vindo.

Preferia que tivessem sido outros...

Zé LG, 04.06.21

Os títulos dos alvitres são da minha responsabilidade

Zé LG, 02.06.21

… mesmo quando os transcrevo. Vem isto a propósito de terem posto em causa a minha seriedade intelectual ao intitular o alvitre sobre a conversa de Paulo Arsénio na a Rádio Pax - Paulo Arsénio garante que tudo o que aconteceu de bom é da sua responsabilidade e acusa os “outros” de tudo o que está mal.

Paulo Arsénio não disse isso textualmente. Mas, ao dizer que “ao longo destes quatro anos foram lançados concursos como a melhoria do IP8 e a eletrificação da ferrovia” e que o “hospital público de Beja não é da responsabilidade da Câmara Municipal”, o que é que quer fazer passar?...

É evidente que quando publico um título é por achar que ele traduz o texto que titula, na minha interpretação, com a ideia forte que acho de dele decorre e quero transmitir. Naturalmente, outros farão ou fariam de forma diferente... pelos comentários feitos.

Basta de propaganda reaccionária aqui!

Zé LG, 19.05.21

O Alvitrando é um espaço de liberdade, onde, mesmo de forma anónima como faz a maioria, todos podem comentar.

personagem-de-desenho-animado-de-sinal-de-stop-com

Parece haver, no entanto, quem não queira perceber que o Alvitrando é um blogue, criado por mim e gerido por mim. Não é um espaço de propaganda de quem pretende impor o que diz criticar e tentando, ainda por cima, ofender-me. Uma coisa é fazer comentários a propósito dos temas dos alvitres publicados. Outra coisa bem diferente é, sem nexo qualquer com os temas em debate, aproveitar este espaço para tentar fazer do Alvitrando um espaço de propaganda reaccionária e do CHEGA.

Quem queira prosseguir esse caminho que crie os seus próprios blogues e faça neles a propaganda que muito bem entenda. A partir de agora, estarei mais atento e serei menos tolerante com essas manobras. Sou muito tolerante e liberal, mas isso NÃO! Basta!

Há apoios que só prejudicam os apoiados...

Zé LG, 18.05.21

P1110149.JPG«Antes é que estava bom, era?
Falta sempre qualquer coisa, não acha?
Para a próxima pode começar assim que não lhe fica nada mal: Apesar do excelente trabalho que permitiu que beja tenha agora uma praia com bandeira azul, tenho algumas sugestões de melhoria que partilho com a blogosfera.»

Anónimo 17.05.2021, aqui.

Este é um bom exemplo do que refiro no título deste alvitre. Mostrar-se incomodado com opiniões que, partindo de constatações no terreno, apresentam sugestões para melhorar as condições existentes e, ainda por cima, vir dar instruções sobre como elogiar o Executivo Camarário... é mesmo um bom caminho para o apoucar… Como se costuma dizer, “quem tem amigos nestes não precisa de adversários”...

É “fundamental perceber as potencialidades diferenciadoras, que poderão atrair gentes de outras paragens” a Alvito

Zé LG, 17.05.21

186466683_1643829072482778_6151955494997082093_n.j«Alvito é terra de enorme riqueza patrimonial (natural e edificada), acolhedora, e de uma beleza ímpar no País a sul!...Tem uma escola profissional, que bem ou mal, tem feito um trabalho com alguma visibilidade. Tem no seu concelho gente capaz, académicos, gente de fora, e locais com enorme sabedoria. Come-se bem em Alvito, goza-se de uma tranquilidade e de uma paisagem amplamente reconhecidas. Pois é nesses predicados que deveria assentar a gestão autárquica, estimulando a actividade artesanal, a restauração, a cultura popular e erudita, o património, no fundo os valores que construíram a sua identidade!...A dinâmica das políticas públicas tem aí um papel determinante, aproveitando o que de melhor e genuíno o território possui. Não é preciso investimentos avultados, sendo antes, fundamental perceber as potencialidades diferenciadoras, que poderão atrair gentes de outras paragens.»  Anónimo 16.05.2021, aqui.

“Para onde quer que olhemos a justiça fica mal.”

Zé LG, 14.04.21

«Para onde quer que olhemos a justiça fica mal. Ou o MP andou anos a gastar erário publico para nada e foi incompetente, ou o quadro jurídico em vigor não permite a criminalização do crime ou o juiz foi incompetente. Duas coisas são certa, Sócrates, ex PM do Governo PS foi corrupto (a teoria dos empréstimos só funciona com as crianças) e o crime compensa, mas só acima de determinados montantes.»

Anónimo 11.04.2021, aqui.

“Num estado de direito, os tribunais não são um cata-vento dos fazedores de opinião nos media e redes sociais.”

Zé LG, 13.04.21

«Num estado de direito não existem apenas liberdades como a de assinar petições. Existem direitos individuais, como a presunção de inocência. Num estado de direito, os tribunais não são um cata-vento dos fazedores de opinião nos media e redes sociais. O cidadão de um estado de direito aceita as deliberações judiciais. As rebeliões populistas costumam trazer precipitações, preconceitos, arbitrariedades e minam o estado de direito.» Anónimo 11.04.2021, aqui.