Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Paulo Arsénio pede ao governo intervenção urgente no IP8 e José Filipe Murteira critica-o e explica porquê

76756948_805983806500531_2024966755239067648_o.jpg"Missiva da CM Beja enviada ao Sr.Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Dr.Pedro Nuno Santos, no primeiro dia útil em funções (dia 28/10) do XXII Governo Constitucional para reforçar a necessidade de intervenção que a Estrada Nacional n.121/IP8 rapidamente requer." Paulo Arsénio, aqui.

“… a sua carta... É enviada com dois anos de atraso (no que ao seu mandato diz respeito) (a). Penso que, logo após a sua eleição, deveria ter sido tomada uma posição sobre esta ligação rodoviária que, ano após ano se tem vindo a degradar. E… deveria ter uma segunda parte, dedicada à ligação ferroviária Beja-Casa Branca.” José Filipe Murteira, aqui.

“É mais urgente salvaguardar o que resta do património natural do Alentejo”

P1060215.JPG“… Falta fazer muito..., no sentido da preservação e disciplina na implementação de mais culturas deste tipo, e para isso é premente que todos os organismos da tutela falem a uma só voz e em tempo útil! … é necessário investimento agrícola sim, mas é mais urgente salvaguardar o que resta do património natural do Alentejo, porque aí também reside parte da actividade turística e social desta vasta região!”

Anónimo 18.11.2019 19:12, aqui.

Comissão de Utentes de Beja apela à subscrição da petição “Beja exige mais!”

73684700_410160226339046_6505387195732328448_n.png

A Comissão de Utentes de Beja tem online e em diversos locais da cidade, a petição “Beja exige mais! Porque a Saúde é um direito!”. A Comissão apela à subscrição deste documento, que precisa de chegar às 4000 assinaturas para ser entregue na Assembleia da República e discutido em plenário.

Através desta petição é exigido, entre outros aspetos, que se dê "… início aos procedimentos com vista à ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes em Beja", tal como ficou estipulado no Orçamento Estado para 2019.

Jerónimo de Sousa diz que “ditadura do défice não dá resposta aos problemas do país”

jerónimo.jpgO secretário-geral do PCP criticou neste sábado o programa do Governo PS por “dar prioridade” à “ditadura do défice” e manter “privilégios” dos grandes grupos económicos “em detrimento” do investimento e da resposta aos problemas do país.

Jerónimo de Sousa veio a Beja dizer que “desviam-se milhões para negócios ruinosos, como o Novo Banco, mas não se dá resposta às necessidades do desenvolvimento do País, como é o caso do distrito de Beja que vê adiada a resposta aos seus problemas e aos das sua gentes que tem direito de usufruir de uma eficiente rede de acessibilidades rodoferroviárias, ou de uma rede de cuidados de saúde de qualidade prestados pelo Serviço Nacional de Saúde.”

São muitos os milhões que se esvaem, enquanto se adia a reclamada requalificação da rede de estradas nacionais, como por exemplo a ligação Moura – Barrancos, as ligações Cuba-IP8, a ligação Beja/Aljustrel-Odemira, a concretização de projectos e obras adiadas sucessivamente como o IP8/A26 em perfil de autoestrada, ou a modernização da rede ferroviária, entre muitos outros problemas a aguardar a resposta que se impõe.

Beja “tem as suas particularidades e para mim tem futuro... temos de ser mais que isto.”

"Realmente e infelizmente Beja tem cada vez mais pequenez de espírito e menos vozes que se erguem precisamente devido à atitude intrínseca espelhada neste comentário, acabe-se com a maledicência gratuita, a inveja, a ignorância, a procrastinação, a desunião, o egoísmo nesta cidade, quando o assunto é o nosso futuro coletivo! Parem com as comparações e com a vitimização, a nossa cidade não é um campo de batalha entre vermelhos e rosas, os interesses coletivos não servem para instrumentalizacões políticas, a nossa cidade não é Évora, não é Faro, não é Castelo Branco, etc. tem as suas particularidades e para mim tem futuro... ouvir um bejense dizer mal da comitiva Beja Merece+ é inqualificável, é mesmo o retrato do que somos, que seja o ponto final dessa forma de estar, temos de ser mais que isto.
José Dores 16.11.2019 23:35", aqui.

“É evidente que a Câmara não está a fazer um trabalho competente”

“… é notória, a falta de caixotes de lixo , … nas zonas mais movimentadas, sendo esta falha da total responsabilidade da Câmara Municipal de Beja.

Atualmente, os caixotes do lixo encontram-se quase sempre esgotados na sua capacidade, acabando por obrigar as pessoas a colocar o lixo de fora dos contentores, trazendo insalubridade às ruas e criando uma paisagem horrível da cidade, …

lixo.jpeg… Não sei se o problema é falta de veículos, funcionários ou simplesmente má organização. Mas que há um problema, isso é inegável, …

Não estamos bem, ...”

In Mais Beja, aqui.

Deixem-se de merdas!

A propósito da deslocação de uma delegação do “Beja Merece +” a Bruxelas, a convite da bejense deputada europeia Maria da Graça Carvalho, têm sido escritos os maiores disparates que imaginar se podia. Tudo serve para acusar todos os intervenientes de alguma coisa. Ou seja, atira-se a tudo o que mexe. E se alguém não quer ser acusado de alguma coisa, o melhor é enfiar-se nas pantufas e não sair de casa…

beja+.jpgVamos aos factos e às opiniões:

1. Uma bejense, deputada do PSD no Parlamento Europeu, promoveu a deslocação de uma delegação do “Beja Merece +”, para contactos com instituições da União Europeia.

2 – A deputada do PSD pode ter tirado proveito político da iniciativa. Talvez. Porque é que deputados dos outros partidos não tiveram a iniciativa?

3. O “Beja Merece +” constituiu a delegação com os seus membros mais activos e outras pessoas que, pela funções que desempenham ou pela visibilidade que têm, melhor podiam contribuir para dar visibilidade ao Movimento e às posições que defende.

4. A deslocação, para além de aspectos lúdicos, que costumam ser os mais criticados, muitas vezes por inveja, certamente que contribuiu para o enriquecimento dos que integraram a delegação, quer pelo conhecimento entre eles, quer pelo melhor conhecimento do funcionamento das instituições da UE.

5. Da deslocação não resultaram – nem era expectável que resultassem -, resultados práticos imediatos, porque a responsabilidade pela resolução dos problemas é do nosso governo.

6. Desta iniciativa resultou maior visibilidade - vejam-se aos inúmeras reportagens de ocs nacionais e regionais e publicações nas redes sociais -, para a necessidade e a premência da região ser dotada de acessibilidades básicas, que contibuam para combater o seu isolamento e facilitem o seu desenvolvimento, integrado no todo nacional.

E se, em vez de procuramos falhas em tudo o que mexe e criticarmos todos os que fazem mexer, fôssemos capazes de, com humildade, reconhecer que ainda há quem saia da sua zona de conformo para lutar pela sua / nossa região, pela criação de condições necessárias à fixação de pessoas, que combatam o despovoamento e a desertificação em curso?

Todos os que fazem merecem críticas – eles e as suas acções. Mas mais críticas merecem os que nada fazem e que se limitam a dizer mal dos que fazem.

Paulo Monteiro apresenta “Mariana”

mariana.jpgMariana é o nome do livro de Paulo Monteiro que irá ser apresentado no dia 15, sexta-feira, às 16:30 horas, no Museu Regional de Beja, no âmbito das comemorações dos 350 anos das Cartas Portuguesas, de Mariana Alcoforado. Feito a pensar “nos miúdos do 1.º e 2.º ciclos”, conta, “de uma forma muito simples”, a história do amor entre a freira bejense e Chamilly. As 19 pranchas de banda desenhada que constituem o livro poderão já ser apreciadas no museu, onde permanecerão até meados do próximo mês de dezembro.

Feira de Doçaria Conventual e Regional de Beja

cartaz doces_page-0001.jpgO curso profissional de Técnico de Animação em Turismo do Agrupamento de Escolas nº 2 de Beja organizam mais uma Feira de Doçaria Conventual e Regional de Beja, este ano, integrada no Congresso Internacional sobre Mariana Alcoforado, onde se poderá comprar bolos, licores e compotas, peças de artesanato, assistir a momentos musicais e de dança/ginástica, a um workshop de doces para diabéticos e, ainda, assistir à leitura de alguns excertos das cartas de Mariana Alcoforado.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Palavras para quê? É o PS no seu melhor nas instit...

  • Anónimo

    Factos são factos. Palavras para quê??!

  • Anónimo

    "os filhos da casa" vão resolver o assunto!...o qu...

  • Anónimo

    Deixo aqui um post que retirei do Facebook, de um ...

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds