Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Falta de ética no acesso de alguns à vacina contra a COVID-19

Zé LG, 01.03.21

95218787_2998800846852646_2555435481613467648_o.jp«O mês de fevereiro iniciou com notícias diárias de novos casos de “vacinação indevida” contra a Covid 19. A indignação tomou conta das redes sociais e a comunicação social veiculou as opiniões dos do costume: comentadores residentes, uns políticos no ativo, outros nem tanto.

Parece-nos que se trata, na maioria, de matéria relacionada com a ética, ou a falta dela, do que propriamente com questões de ilegalidade. …

O Plano da task force, a Norma da DGC e a sua atualização não primam pela clareza. Contudo, a cronologia apresentada na página da DGS, indicando a hierarquização e apontando, para fevereiro, o início da vacinação dos grupos prioritários em razão da idade, bem como as diversas declarações públicas a este respeito, por parte de vários responsáveis políticos, veio fortalecer as suspeitas de que houve pessoas vacinadas indevidamente.

Têm sido noticiados atropelos aos processos de vacinação contra a Covid 19 um pouco por todo o mundo, nalguns casos com consequências imediatas, nomeadamente através da demissão dos prevaricadores. Em Portugal, suspeita-se de muitos casos de vacinação que ilegal. Houve, até ao momento, duas demissões. Porém, ainda que não sejam contrárias à lei, a falta de ética, na maioria das situações que se tornaram públicas, oferece poucas dúvidas.»

Sónia Calvário, aqui.

AQUI NÃO COMES

Zé LG, 28.02.21

Asset-3.pngO primeiro estabelecimento AQUI NÃO COMES surgiu em Beja, em meados do ano 2020, em plena pandemia, para satisfazer as novas necessidades dos clientes, respeitando as normas da Direção Geral de Saúde, que obrigaram os restaurantes a fechar e a servirem refeições apenas em take-away (a levantar nos estabelecimentos) e/ou com delivery (entregas ao domicílio).
Criado com o novíssimo conceito de Dark Store (“loja destinada a servir clientes que não estão fisicamente na loja”), o AQUI NÃO COMES foi pensado durante a pandemia, com uma estratégia perfeitamente direcionada para a nova tipologia de clientes que encomendam à distância para levantar na loja ou para entrega ao domicílio.

A aposta dos três amigos alentejanos que criaram o AQUI NÃO COMES está a ter um grande sucesso ao ponto de ter chamado a atenção de novas investidoras que levaram o mesmo conceito e marca AQUI NÃO COMES para Lisboa, sendo já dois AQUI NÃO COMES independentes a operar o mesmo conceito e sabores do Alentejo.

Leia o artigo completo, aqui.

OBA apresentou propostas ao Plano de Recuperação e Resiliência

Zé LG, 27.02.21

observatório-baixo-alentejo-768x432.jpgO Observatório do Baixo Alentejo (OBA) apresentou um conjunto de propostas de valorização para o desenvolvimento da região e do Sudoeste Ibérico, no âmbito da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que decorre até ao próximo dia 1 de março.

Entre as propostas apresentadas, Jorge Barnabé, presidente do OBA, destaca “a criação de um eixo ferroviário que ligue Sines ao Aeroporto de Beja, para que esse eixo, depois fortalecido com a requalificação do IP8, possa desenvolver um canal de comunicação entre o litoral do Porto de Sines e a fronteira com Espanha”.

A integração das comunidades migrantes e o repovoamento da região foram outras preocupações transmitidas pelo Observatório do Baixo Alentejo, tal como explica Jorge Barnabé.

O OBA sublinha, ainda, a ideia de que “é preciso aproveitar o PRR para ter uma nova mentalidade, na forma como se gerem os fundos comunitários, na forma como os mesmos devem estar disponíveis para a sociedade civil e não ficarem muitas vezes no papel”.

Ler e ouvir também aqui.

Resialentejo vai ampliar aterro sanitário de Beja

Zé LG, 27.02.21

Resialentejo-aterro-Beja-1024x576.jpgA empresa intermunicipal Resialentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos, que serve oito concelhos (Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa) vai avançar com a ampliação do seu aterro sanitário, no parque Ambiental do Montinho, a cerca de 10 quilómetros de Beja, num investimento avaliado em cerca de dois milhões de euros.

Segundo o director-geral da empresa, José Pinto Rodrigues, as obras deverão arrancar no decorrer do próximo ano de 2022, prevendo-se que a nova célula de deposição e confinamento de resíduos esteja “pronta para utilização em 2024”, acrescentando que a nova célula de confinamento “terá uma capacidade a rondar os 1,5 milhões de toneladas”. “Ou seja, será suficiente para os próximos 30 anos”.

“Não vale criticar? Não vale reivindicar? Não vale denunciar?”

Zé LG, 26.02.21

«Essa conversa do "não vale tudo" sinceramente já enjoa... Mas afinal o que é que vale e o que é que não vale? Não vale criticar? Não vale reivindicar? Não vale denunciar? O que não devia valer é este papel quase ridículo de vitimização que dá a entender que não há argumentos que respondam às questões dos cidadãos (que por sinal os elegeram!).»  Anónimo 24.02.2021, aqui.

Vacinação de pessoas com mais de 80 anos ou mais de 50 anos e doenças crónicas contra a COVID-19 começa hoje em Beja

Zé LG, 24.02.21

202102092137328126.jpgO plano de vacinação contra a Covid-19 avança hoje no concelho de Beja e em mais nove concelhos do distrito.

Em Beja, o horário de vacinação é das 10.00 às 13.00 horas e das 14.00 às 17.00 horas e o espaço, o pavilhão João Serra Magalhães, tem capacidade diária para 425 utentes. Nesta fase da vacinação que inclui pessoas acima dos 80 anos e ainda com 50 ou mais anos, portadoras de doenças crónicas.

Recorde-se que este era um processo que já deveria ter começado a 10 de fevereiro, mas por escassez de vacinas não foi possível.

Morreu José Melão

Zé LG, 23.02.21

3d041a_a8b478c894484594a1efd53b53ff04ca_mv2.jpgJosé Bento Picareta Melão, 78 anos, viúvo, natural de Beja, morreu ontem, tendo o funeral saído, hoje,do hospital José Joaquim Fernandes para o cemitério de Beja.

José Melão foi electricista da EDP, de onde se reformou. Foi dirigente do Sindicato dos Electricistas e (julgo que) da USDB. Foi militante e dirigente concelhio de Beja do PCP e autarca da CDU. Foi ainda dirigente associativo e cooperativo.

Convivi de perto com José Melão, durante um largo período, na militância partidária e a nível autárquico. Guardo dele a memória de um homem muito disponível e participativo, voluntarioso e empenhado na acção e luta por uma sociedade melhor. Há muito tempo que não o via nem tinha notícias dele.

À família e ao PCP apresento os meus sentidos pêsames!

“Câmara Municipal de Beja não está interessada na arte contemporânea.”?!...

Zé LG, 23.02.21

22491954_1866997063315865_7047551772929531891_n.jp“um galerista apresentou uma proposta à Câmara de Beja, há dois anos, para uma exposição com os meus trabalhos de investigação. O Galerista já faleceu há um ano e não obteve resposta, eu já não me sinto lá muito bem e tu agora dás-nos essa notícia (A Câmara Municipal de Beja não está interessada na arte contemporânea. Florbela Fernandes, Chefe do Departamento da Cultura de CMBeja)…

Jorge Castanho, aqui.

Paulo Arsénio desmente denúncias sobre vacinação indevida do Executivo e do Gabinete de Apoio da Câmara de Beja

Zé LG, 21.02.21

26060133_405059736592942_4666802667944049120_o.jpg«... 2º - O Vice-Presidente Luís Miranda foi vacinado contra a COVID-19, como o foram dezenas de outros cidadãos do concelho de Beja com a mesma idade e com as mesmas patologias associadas nas mesmas datas, por ter sido convocado pela médica de família. A função que ocupa não foi critério para a sua vacinação. Quem deve prestar cabais esclarecimentos sobre a convocatória do Vice-Presidente Luís Miranda e de dezenas de outras pessoas nas mesmíssimas condições, deve ser quem procedeu à dita convocatória para a vacinação. Não é comparável a sua situação com outras, nomeadamente a ocorrida em Lisboa, e que determinou a demissão do Vereador em causa;

3º - Para além do Vice-Presidente mais ninguém do Executivo ou do Gabinete (nomeados politicamente) se encontra vacinado neste momento. Eu próprio, a Vereadora Marisa Saturnino, o Vereador Arlindo Morais, o Chefe de Gabinete Nuno Pancada, o Adjunto Pedro Luís Santos e as Secretárias Cláudia Gonçalves e Rita Brito, não estamos vacinados, nem nunca estivemos para o ser até ao momento; ...» 

Paulo Arsénio, presidente da CM de Beja, aqui

 

Este era o esclarecimento que faltava para pôr ponto final às dúvidas levantadas sobre vacinações indevidas. É pena que não tenha sido feito logo que as mesmas vieram a público. Teria evitado muita conversa e o alimentar das dúvidas levantadas. Pelo menos aqui, onde, pela minha parte, dou por encerrada esta questão política.

Com “Confiança, Determinação e Luta-Por um Portugal com Futuro!”, Beja “associa-se” à Jornada Nacional de luta da CGTP-IN

Zé LG, 21.02.21

202102181039181619.pngPara a manhã do dia 25, estão previstos contactos com os trabalhadores, de diversos sectores e abrangendo várias áreas, bem como a distribuição de documentos e a realização de plenários em alguns locais de trabalho. Da parte da tarde, a Praça da República recebe, às 15.00 horas uma concentração com ativistas e dirigentes sindicais.

Maria da Fé Carvalho, coordenadora da União de Sindicatos do Distrito de Beja (USDB), afirma que os direitos dos trabalhadores não podem estar “suspensos” nem confinados e que são várias as exigências que estão na base deste protesto, designadamente a precariedade, os horários de trabalho, que se agravaram com a situação de pandemia, a garantia da saúde, segurança e higiene nos locais de trabalho, bem como um aumento dos salários em 90 euros e, a curto prazo, 850 euros como valor para o salário mínimo nacional.

E os outros?

Zé LG, 20.02.21

em 09/02/2021, aqui:

202102011824137297.jpgO Conselho de Administração da ULSBA tinha esclarecido que todos os seus membros, à exceção de um que não quis, foram vacinados depois de todos os profissionais de saúde da linha da frente, elegíveis para vacinação, o terem sido, excepto os que recusaram a toma da mesma.

Também esclareceu que, face à necessidade de aumentar a resposta no combate da pandemia COVID, tomou a decisão de libertar o espaço do 6º piso do edifício hospitalar, onde se encontrava instalado, passando para uma estrutura provisória, composta por módulos de contentores pré-fabricados e usados, o que permitiu ter disponíveis mais 10 camas de internamento de Medicina COVID.

João Sardica, coordenador regional do DICAD da ARS Alentejo, também esclareceu que foi “vacinado no final do mês de Janeiro”, depois de ter sido “contactado” pelo seu “médico de família”, por ter “64 anos” e por ser “um doente de risco” - “na primeira fase do plano, que contempla como grupo prioritário de vacinação, os pacientes com 50 ou mais anos com pelo menos insuficiência cardíaca, doença coronária”, entre outras, por ser o seu caso. João Sardica revelou, ainda, que não pertence à direção do Nobre Freire "há mais de dois anos".

 

É importante lembrar e divulgar estes esclarecimentos. Até prova em contrário, tenho-os como bons.

Quanto aos outros casos, envolvendo detentores de cargos políticos, repito o que já aqui escrevi: "É imperioso e urgente que seja cabalmente esclarecida a situação! Porque não o fazem? Para além dos envolvidos e da avaliação e das consequências a nível local, é todo um processo em que se joga a vida das pessoas que está posto em causa. Até quando?"

A capa do Diário do Alentejo desta semana a que tivemos acesso

Zé LG, 19.02.21

imgLoader2.ashx.jpg

Procuro, com sentido de interesse público, publicar as capas de jornais, designadamente do Diário do Alenejo. Esta semana, mais uma vez, apenas conseguimos a que aqui publico, copiada do site do Jornal. Estive à espera  mas (ainda) não foi publicada no Facebook, de onde a copio habitualmente. Para quem dizia ir apostar nas redes sociais, não está mal...

PS defende “execução rigorosa e eficiente” do plano de vacinação contra a Covid-19

Zé LG, 18.02.21

Saude-vacina-1-p31b7kf1ft8npkc9f2s8ciofk3r7avzyzvhA Federação do Baixo Alentejo (FBA) do PS reuniu com os presidentes de concelhia, de câmara, das Mulheres Socialistas, da JS e deputados, com o objectivo de “analisar o plano nacional de vacinação e o seu impacto na região”, tendo igualmente contado com a participação a presidente do conselho de administração da ULSBA, Conceição Margalha.

“Foi igualmente dada informação sobre a vacinação de pessoas com mais de 80 anos e portadores de patologias coronárias, respiratórias, renais ou cardíacas, que irá avançar descentralizadamente, ainda esta semana, nos concelhos onde se regista maior incidência de Covid-19”.

O PS do Baixo Alentejo garante estar “empenhado na execução rigorosa e eficiente do plano de vacinação, centrado nas necessidades identificadas, nas prioridades e no contexto de uma população vulnerável, quer pela idade e doenças crónicas, quer pelas características de isolamento de parte do território”, garantindo que, através dos “seus autarcas e responsáveis políticos”, assume “um compromisso de cooperação e de apoio inquestionável à execução do plano de vacinação, centrado nos cidadãos e no combate à pandemia”.

“Esclareçam de uma vez por todas e acabem com o assunto (das vacinas)!”

Zé LG, 17.02.21

imgLoader2.ashx.jpg«Lamentável e triste! Caso seja verdade, assumam! Caso não o seja, provem-no!
Assim ficam sempre as dúvidas, as perguntas no ar: Estará o "staf" administrativo do Hospital todo vacinado? E o executivo (e seu staf) da Câmara também? E os familiares?...
Esclareçam de uma vez por todas e acabem com o assunto e quem tiver que sofrer as consequências do que fez ou disse, que as sofra!»            Anónimo  16.02.2021, aqui.

Declaração de interesses: Sou amigo do Engº Luís Miranda e da Drª Conceição Margalha e, pelo que julgo conhecê-los, tenho dificuldade em admitir que possam ter agido dolosamente. 

Mas a questão assume contornos políticos de consequências de difícil avaliação, que aconselha os directamente visados, tal como o presidente da ARS do Alentejo, o presidente da Câmara e o PS a esclarecê-lo com a maior brevidade possível. Em política, a presunção da inocência de pouco vale. Cada dia, cada hora que passa, sem o devido esclarecimento, o julgamento popular torna-se mais difícil de reverter. É imperioso e urgente que seja cabalmente esclarecida a situação! Porque não o fazem? Para além dos envolvidos e da avaliação e das consequências a nível local, é todo um processo em que se joga a vida das pessoas que está posto em causa. Até quando?

Adiamento do início da vacinação no Baixo Alentejo

Zé LG, 16.02.21

imgLoader2.ashx.jpgO processo de vacinação contra a covid-19 destinado a idosos com mais de 80 anos e a pessoas entre os 50 e os 79 com comorbidades deveria ter arrancado em Beja na passada quarta-feira, como tinha sido anunciado pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Arsénio. Mas devido ao “número insuficiente de vacinas” que chegaram ao Alentejo, o início desse processo foi adiado.

O presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, José Robalo, confirmou que a vacinação na região começou esta semana mas apenas em dois centros de saúde: o de Grândola e o de Elvas. “Nesta primeira fase piloto, foram distribuídas 1 500 vacinas, tendo em conta a existência de pessoas que obedecem aos critérios de vacinação. A distribuição foi feita de forma a existir uma maior equidade de acesso em relação a estes dois centros de saúde”.

Segundo José Robalo, “se tudo correr bem”, o processo estender-se-á ao Baixo Alentejo e ao Alentejo Central nos próximos dias. “Quando passarmos ao Baixo Alentejo será o conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) que decidirá, em função do risco de incidência do novo coronavírus, qual ou quais os concelhos que devem iniciar a vacinação.

Conceição Margalha, presidente do conselho de administração da Ulsba, confirma que: “Estamos a preparar tudo para que isso aconteça, mas não sabemos ainda a data em que começa, nem quanto é que iremos ter as vacinas”.

Marta Louro, in Diário do Alentejo.

Médico José Barriga acusa PS de aproveitamento na vacinação contra a COVID-19, em Beja

Zé LG, 16.02.21

151210378_10158295584453192_2292755682305148682_n.

106032995_3022036561205568_4183646071429826120_o.j

Depois do Dr. José Barriga ter denunciado que o vereador Luís Miranda foi vacinado antes da actual fase de vacinação contra a COVID-19 e por ser marido da presidente do Conselho de Administração da ULSBA, Luís Miranda escreveu no Facebook: "Fui convocado como cidadão com mais de 50 anos, portador de doença coronária, com vários episódios e fatores de riscos. Fui vacinado no momento indicado pelo calendário do Plano Nacional de Vacinação. Nem antes nem depois."

Leia e oiça também aqui.

PSD e CDS-PP coligados no concelho de Beja, nas Autárquicas 2021

Zé LG, 15.02.21

202102141332046191.jpgJá está confirmada a candidatura, em coligação, no concelho de Beja, de PSD e CDS-PP, à Câmara, Assembleia Municipal e Freguesias, nas autárquicas 2021. O acordo foi firmado no passado sábado.

As duas forças políticas querem que o anúncio dos candidatos seja feito pelos líderes Rui Rio e Francisco Rodrigues dos Santos, em Beja, mas mais à frente, pois “ainda falta aprovar os nomes em cima da mesa nas respetivas Comissões Políticas Concelhias em reuniões que ainda carecem de realização”.