Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“telhados de vidro e responsabilidades directas têm ambos os partidos, no que à saúde no Distrito e ao HJJF respeita”

Zé LG, 24.09.20

“Este comentário só falha quando refere o ano de 2013 como aquele em que o hospital de Beja capitulou, com o mandato de Margarida Rebelo em Presidente do Conselho de Administração no governo PSD. Ora, não foi a partir dessa data como muito bem sabe o comentador Dr. Munhoz Frade. Basta reler os seus comentários e posts, neste blog, relativos aos dois mandatos anteriores, quando eram presidentes do conselho de administração dois dos seus camaradas de partido, um deles já falecido e outro reformado. Quem não se lembra dos feitos e estragos na instituição hospitalar, quando de governos PS, do célebre duplo Mestre, por aqui amplamente postados e comentados que levaram o blog Alvitrando aos vários top’s… conjuntamente com artigos de jornais e processo disciplinar a uma administradora da casa que nessa altura começou a dizer as verdades e a “levantar cabelo” a tão autoritários e incompetentes gestores, boys do PS?

Infelizmente esse autoritarismo continuou no mandato seguinte do PSD, onde os também célebres boys do PSD, Gaspar e Guerreiro, continuaram na mesma senda dos anteriores dois mandatos do PS.

 

“PSD fez o mal e agora faz a caramunha”

Zé LG, 24.09.20

70365791_10205606536479761_4613475439241854976_n M“Que o Hospital está em crise não é coisa nova. Em 2013, o então CA da ULSBA, nomeado pelo governo de Passos Coelho, capitulou perante interesses externos, suprimindo as camas de oncologia, iniciando a descaracterização do nosso Hospital. O clima interno era de terror, impondo o silêncio aos funcionários. A denúncia pública da grave perda foi tratada pela Administração do PSD com calúnias sobre o profissional que a fez. Outras alterações se sucederam, designadamente nos serviços cirúrgicos, matando a sua diferenciação, apontando aos especialistas um futuro desmotivador. Não tenho dúvidas de que era uma estratégia destinada a facilitar a centralização regional, e/ou interesses privados. Em novembro desse mesmo ano, conforme então noticiado no Alvitrando, o PSD emitiu um comunicado, falando em nome do CA da ULSBA, tomando-lhe as “dores” provocadas pelas críticas de um deputado. Implicitamente, o PSD assumia como boa essa estratégia de definhamento. Os impactos das malfeitorias então feitas foram tais que duram até aos dias de hoje.”
Munhoz Frade 23.09.2020, aqui.

Presidente do CA da ULSBA diz que a preocupação é manter as extensões de saúde abertas em condições seguras

Zé LG, 23.09.20

110120181516-728-ConceioMargalha.jpgO plano da saúde para o outono-inverno 2020-21 está a ser preparado e “pretende mobilizar todos os agentes do setor e o país para o período exigente que se avizinha e que requer uma resposta conjunta e participada.”

“Preservar vidas humanas; proteger os mais vulneráveis, particularmente a população idosa a viver em estruturas residenciais para idosos e preparar a resposta ao crescimento epidémico da pandemia” são os principais objetivos deste plano, que prevê, ainda, “um reforço da resposta em saúde pública, especialmente, em situações de surtos, adapta as atuais áreas dedicadas à Covid-19 em áreas dedicadas aos doentes respiratórios e os circuitos de internamento hospitalar para diferentes fases da resposta.”

Conceição Margalha, presidente do Conselho de Administração da ULSBA, assegura que perante a perspetiva que se avizinha de se caminhar para um tempo em que a gripe sazonal se vai misturar com a Covid-19 “está tudo a ser preparado para lidar com estas possibilidades” e explica que “Com o aproximar do inverno, a preocupação é manter as extensões de saúde abertas, mas em condições seguras, no sentido de se evitarem contágios, ou seja apostando na marcação de horários para consultas e na não acumulação de doentes nos centros”.

Como é que se luta pela Saúde de uma região

Zé LG, 23.09.20

amp.jpg“Com decência, seriedade e honestidade. Com propostas realistas de soluções e sem populismo. Com conhecimento de causa e, sobretudo, sem escamotear a situação pandémica que se vive a nível mundial.
Outras alturas houve em que as dificuldades tb comprometeram as soluções e, outras ainda, em que foi a falta de vontade política - e as opções políticas feitas em relação ao SNS - do poder central que determinaram desinvestimento.

Em rigor e honestamente alguém consegue afirmar que a situação da Saúde na região é um problema novo? Onde estava o PSD qdo foi governo e qdo tinha uma deputada eleita pelo distrito de Beja? Sugiro que vá procurar declarações da Nilza de Sena feitas sobre a Saúde na região, e sobre a ULSBA em particular, na altura em que era deputada e que as compare com o que agora é dito pelo partido que a elegeu.
Estou particularmente à vontade, tenho lutado pela melhoria da Saúde na região com todas as minhas forças, vim para Beja na vigência do anterior CA - que sempre me deu o apoio que pôde - e sou testemunha do esforço do atual CA - que me apoia na luta pela melhoria da Saúde Mental na região como pode -, em particular da sua Presidente.
Injustiça, maldicência e populismo barato não são o caminho em política.”

Ana Matos Pires 23.09.2020, aqui.

PSD acusa CA da ULSBA de subserviência ao Governo do PS, que se manifesta na redução e na degradação de serviços

Zé LG, 23.09.20

201903141456035856 PSD.jpgO PSD defende que “enquanto o Conselho de Administração da ULSBA, não assumir que há um gritante desinvestimento, que há problemas graves e uma notável subserviência ao Governo Socialista, que se manifesta na redução e na degradação de serviços, muito dificilmente a situação débil em que se encontra pode ser invertida, acelerando o caos que muito previsivelmente vai chegar a curto prazo”.

“Fruto do desinvestimento, da ausência de políticas de contratação e de ideias arrojadas, à imagem do que outros Conselhos de Administração têm conseguido fazer, o Hospital de Beja sofre uma grave crise que, pode ser acentuada se não houver um planeamento e um trabalho complementar entre o Hospital de Beja e o há muito anunciado Hospital central de Évora”, defende a distrital laranja. 

Daqui e daqui.

Obrigado Serviço Municipal de Beja da Protecção Civil!

Zé LG, 21.09.20

IMG_5278.JPG

IMG_5279.JPG

O tornado que atravessou Beja a meio da manhã da passada Sexta-Feira deixou um rasto de estragos, designadamente muitas árvores arrancadas ou partidas. O Parque de Estacionamento do Parque de Feiras e Exposições foi onde esses estragos ficaram mais visíveis. Entretanto, hoje, logo de manhã, quem passou por aquela zona, encontrou-a totalmente limpa, graças à pronta e eficiente resposta do SMPC, incluindo todos os seus agentes. A mesma resposta tiveram a Escola Mário Beirão e outras zonas da Cidade.

Piscina coberta de Beja já reabriu ao público

Zé LG, 21.09.20

Piscina-Beja-1-768x511.jpgA Câmara de Beja esclarece que a reabertura aconteceu “de acordo com o protocolo de utilização para o efeito”, e garante que a retoma da prática desportiva naquele espaço respeita “as orientações definidas pela Direção Geral da Saúde”.

A utilização individual livre da Piscina Municipal Coberta pode ser feita de terça a sexta-feira e ao domingo, entre as 8 horas às 13h30 (lotação ainda sujeita a confirmação).

A utilização do espaço para grupos (com orientação técnica) deve ser feita de segunda a sexta-feira, entre as 16 horas e as 22 horas, e aos sábados, entre as 08h00 e as 13h30.

O que se passa na Rádio Voz da Planície?

Zé LG, 20.09.20

logo RVP.pngDepois de muitas entradas e saídas registadas ao longo dos anos, eis que, nos últimos meses,  a Rádio Voz da Planície perde três dos seus principais profissionais. Primeiro foi a Inês Patola que tornou pública a sua saída. Depois foi o Justino Engana que informou, indivudualmente, quem entendeu informar da sua saída, primeiro de Director e agora de colaborador. E, ontem mesmo, na sua página do Facebook, Ana Teresa Alves escreveu: "Decidi pedir a demissão e, ontem, foi o meu último dia enquanto jornalista da RVP."

116790939_1423368501202105_1084463844848875331_n I

319691_2467093555073_1283647385_n Justino.jpg

Porque decidiram sair? Embora todos reconheçam a importância da RVP nas suas carreiras, percebe-se que não a abandonaram de ânimo leve. Algo se está a passar na Rua da Misericórdia, em Beja...  Se nada for explicado pelos responsáveis, os próximos tempos se encarregarão de mostrar que alterações se registaram na Rádio Voz da Planície.

“Beja está ficando perigosa e pouco recomendável”?

Zé LG, 19.09.20

105913804_967840566981520_4336672682235452250_o PI“Beja está ficando perigosa e pouco recomendável. E com um ambiente desagradável, cada vez mais desagradável ... O visível e crescente processo de desertificação, o completo abandono e visível degradação quer dos espaços públicos quer do parque habitacional da cidade, o comércio decadente e nada atrativo, a inexistência de indústria, a notória falta de educação e de respeito de cada um por si próprio e pelos outros, o esvaziamento de funções dos principais serviços públicos, a falta de empregos qualificados para os mais jovens, ... E a culpa não é do COVID. Isto já vem de trás. muito de trás! O COVID só veio acentuar tudo isto. Não, não estamos todos bem nem vamos ficar todos bem!

Periódica e esporadicamente vamos assistindo a alguma coisa de positivo que, felizmente, vai acontecendo por cá mas nada que, no curto prazo, altere o estado a que isto chegou!

Oxalá estivesse enganado mas isto entrou num processo de declínio sem retorno a curto prazo!”

 

“Ser "profeta da desgraça" não ajuda, antes favorece a tristeza espiritual dos bejenses. Não demos ouvidos a estes "velhos do Restelo"! Os bejenses acreditam nas suas capacidades! Não atrapalhem quem quer fazer!”

 

Anónimos 19.09.2020, aqui.

Câmara de Beja pretende “ir diretamente ao terreno e aos campos” para “para responder às necessidades sentidas” pelos imigrantes

Zé LG, 19.09.20

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, referiu que, “em termos de relatos da PSP, não têm chegado [à Câmara Municipal] queixas de maior” relativas à população imigrante, que tem “aparecido em número expressivo em alguns pontos da cidade”.

P1090980.jpgPorque “é preciso criar condições para que estas pessoas se possam integrar o quanto possível na comunidade”, a Câmara de Beja tem estado a trabalhar em parceria com a Cáritas Diocesana no projecto “Rostos com Futuro”, “para ajudar e responder às necessidades sentidas” pelos imigrantes e apresentou uma candidatura no âmbito da integração da comunidade migrante para muito em breve “ter recursos humanos que possam ir diretamente ao terreno e aos campos de trabalho destas pessoas”, para as ajudar.

“Aeroporto, ferrovia e rodovia” inscritos no plano de recuperação económica 2020/30

Zé LG, 19.09.20

No Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030 já consta o “aeroporto de Beja, a ferrovia e as acessibilidades rodoviárias”. No documento inicial estas matérias não estavam incluídas, mas “o Beja Merece+ conseguiu que estes projetos estruturantes para o Baixo Alentejo não ficassem de fora”, assegura Florival Baiôa, do movimento.

202001141623475250 Beja+.jpg

Agora, referiu, igualmente, Florival Baiôa e depois desta vitória, “o Beja Merece+ continua a trabalhar com todos, tal como até aqui, em defesa do Baixo Alentejo e reenviou para os políticos os projetos estruturantes para o território para lhes reavivar a memória”.

O Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030 já foi apresentado e sobre ele, entre outros aspetos, António Costa Silva, na audição parlamentar, adiantou que defende "a otimização do aeroporto de Beja", que incluiria “uma ligação ferroviária moderna e veloz com Lisboa”. Neste contexto frisou mesmo que "Não podemos correr o risco de ter ativos que não são aproveitados", referindo-se ao aeroporto de Beja.

“Beja pode ser a capital ibérica contra a desertificação”

Zé LG, 17.09.20

Costa_e_Silva_3.jpgOutra das medidas defendidas pelo professor e consultor (António Costa Silva ) prende-se com a criação de geoeconomias favoráveis à inovação ao longo da fronteira com Espanha, em regiões progressivamente isoladas e envelhecidas. “Beja pode ser a capital ibérica contra a desertificação”, exemplificou o professor, que imagina para a cidade polos semelhantes aos desenvolvido no Fundão.

Ministra da Agricultura encerra Congresso da Federação do Baixo Alentejo do PS

Zé LG, 12.09.20

unnamed.jpgRealiza-se este domingo, no Cine Teatro Pax Julia, em Beja, o XIX Congresso da Federação do Baixo Alentejo do PS, no âmbito do Processo Eleitoral Federativo de 2020.

O presidente da Comissão Organizadora, Fernando Romba, referiu que “o Congresso vai… ter uma versão minimalista. Ocorrerá apenas num período do dia, a seguir ao almoço” e adiantou que “irá apenas ser discutida e votada a moção política de orientação global, apresentada pelo candidato vencedor, neste caso o presidente eleito Nelson Brito”.

A sessão de encerramento, conta com a presença da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, em representação do Secretário-Geral do Partido Socialista.

CDU acusa o Executivo da Câmara de Beja de agir à revelia da decisão unânimide da Assembleia Municipal no domínio da Educação

Zé LG, 12.09.20

29572481_1641412615952369_3034562595204790276_n VPO Executivo da Câmara de Beja PS confirmou que “já há algum tempo vinha a trabalhar em “surdina”, nomeadamente na aceitação e tratamento de questões referentes ao fornecimento de refeições, aos transportes especiais e às atividades de enriquecimento curricular”, segundo Vítor Picado, vereador da CDU, que frisa que esta atitude “revela uma total falta de respeito pelos vereadores em regime de não permanência e por toda a Assembleia Municipal que, na reunião realizada em Junho de 2020, votou por unanimidade a proposta de rejeição da aceitação das competências no domínio da Educação para o ano de 2020”.

Vítor Picado acusa “o Governo de querer transportar responsabilidades para os municípios, de qualquer forma” e o executivo na Câmara Municipal de Beja de ter voltado a prestar-lhe “vassalagem (…) sem ter medidas de garantia, (…) que podem até causar constrangimentos ao normal funcionamento das escolas”.