Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

BE avança com iniciativas legislativas sobre monoculturas

O Bloco de Esquerda entregou na Assembleia da República dois projectos de lei e um projecto de resolução sobre monoculturas.

Segundo o BE o objectivo destes projectos é “promover o ordenamento numa área tão sensível para o ambiente, a saúde pública e o futuro das próximas gerações”. Consideram ainda os bloquistas que “é preciso acabar com a impunidade e a ausência total de regras que só servem a especulação e nada têm a ver com uma agricultura sustentável”.

Leia e oiça também aqui.

Moisés Ferreira (BE) visita Hospital de Beja e reúne com movimentos cívicos

Moisés Ferreira.jpgO deputado do Bloco de Esquerda, Moisés Ferreira, na próxima segunda-feira, 18, visita o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, onde contactará a gestão da ULSBA, profissionais de saúde e utentes, com o intuito de conhecer os principais problemas e experiências inovadoras.
Ao final da tarde o deputado, membro da Comissão Parlamentar de Saúde, reunirá com movimentos cívicos que representam utentes e intervêm em Beja na área da saúde.
Nestes contactos, o deputado apresentará o projeto do BE de nova Lei de Bases da Saúde, elaborado com os valiosos contributos de António Arnaut e João Semedo.

“Travar as Monoculturas” é tema de Encontro Internacional do BE em Beja

P1010800.JPGNo dia 23 de Fevereiro, Marisa Matias, cabeça de lista às Europeias, visita a Feira do Queijo de Serpa e alguns campos agrícolas da região, em antevisão do encontro “Travar as Monoculturas”, que se realiza no dia seguinte, 24, em Beja. Esta iniciativa conta também com a participação da deputada do BE, Maria Manuela Rola e de representantes da Izquierda Unida, ecologistas da Andaluzia, membros da Associação Ambiental Amigos das Fortes e muitos activistas sociais e ambientais do distrito. Um encontro apresentado por Alberto Matos, da Coordenadora Distrital de Beja do Bloco de Esquerda. Leia e oiça também aqui.

Alberto Matos diz que “Em 2018 ficaram para trás os projetos estruturantes do Baixo Alentejo” e em 2019 é preciso atenção às monoculturas e à migração

161020131058-735-AlbertoMatos.jpgAlberto Matos, da Coordenadora Distrital de Beja do BE. Alberto Matos considera que o Governo cumpriu os mínimos este ano e que em 2018 ficaram para trás, uma vez mais, os projetos estruturantes do Baixo Alentejo. BE avança que vai, em 2019, centrar atenções na questão das monoculturas e nas políticas direcionadas para a migração que combatam a questão do trabalho escravo .

BE QUESTIONOU GOVERNO SOBRE AVARIA DE AUTOMOTORA COM DESTINO A BEJA

Comboios-Beja-768x432.jpg

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo, através do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, sobre a avaria, do dia 3 de Agosto, na automotora que fazia a ligação entre Casa Branca e Beja.

Entre outras questões, o Bloco quer saber quando é que o Governo se compromete a repor o cumprimento dos horários da CP que estão anunciados e que que medidas “urgentes e inadiáveis” vão ser implementadas para requalificar a linha do Alentejo bem como o material circulante utilizado.

Alberto Matos, coordenador do Bloco de Esquerda em Beja considera “inacreditável” o que se passou no dia 3.

Comboio do conhecimento.png

Em seu entender é preciso dizer “basta”, acabar com “cantigas” e avançar com “acções de protesto a sério”. 

Se a situação não fosse trágica, até seria anedótico compará-la com a publicidade da CP sobre o Comboio do Conhecimento: “NÃO FIQUES APEADO”…

Está na hora de os alentejanos e as alentejanas encararem formas de luta contra a reiterada falta de respeito do CP, dos governos e do Estado português que expressem o nosso DIREITO À INDIGNAÇÃO.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Gosto.Categoria de mensagem. Teria a mesma mensag...

  • Anónimo

    Que outros agentes desportivos ... e já agora polí...

  • Munhoz Frade

    Exemplar.

  • Anónimo

    O problema, é que por mais considerações ideológic...

  • Anónimo

    “DesilusãoTenho estado, como é meu hábito, atento ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds