Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

BE questiona governo sobre problemas ambientais e de saúde pública causados pela transformação de bagaço de azeitona em Fortes

Zé LG, 23.05.20

88357361_2494039430910994_640823165106257920_o ForO BE questionou a Ministra da Saúde, Marta Temido, sobre a transformação de bagaço de azeitona em Fortes, Ferreira do Alentejo, referindo que “a unidade industrial da empresa AZPO – Azeites de Portugal, que transforma bagaço de azeitona, continua a causar problemas ambientais e de saúde pública, segundo a população da localidade de Fortes”, pelo que quer saber se “o Governo confirma a persistência dos problemas de saúde pública relacionados com a transformação de bagaço de azeitona” naquela localidade.

Fortes  83336710_2454725614842376_9093452905398140

O Bloco quer ainda saber “das medidas urgentes de saúde pública recomendadas ao Governo pela Assembleia da República na Resolução n.º 279/2018, de 23 de agosto, que medidas foram realizadas e quais estão ainda por realizar” e, ainda, “que medidas prevê o Governo adotar para evitar que a unidade industrial continue a causar problemas de saúde pública à população de Fortes”.

Marcha pelo emprego em Sines

Zé LG, 22.05.20

cgtp.jpgA secretária-geral da CGTP disse esta quinta-feira que “as opções que têm sido tomadas pelo Governo não garantem o emprego e os direitos dos trabalhadores”, alertando para o perigo dos vínculos precários em plena crise de Covid-19.

“Nesta altura em que o desemprego, a quebra de retribuições dos trabalhadores, o layoff é tão intenso e tão forte, e as opções que têm sido tomadas pelo Governo não garantem o emprego, os salários, a saúde e os direitos dos trabalhadores, é importante que haja ação e luta”, disse Isabel Camarinha, que recordou que “Trabalhadores com vínculos precários foram os primeiros a ser mandados embora pelas empresas que trabalham no Complexo [Industrial de Sines] e que asseguram um conjunto de trabalhos, tarefas que são de postos de trabalho permanente” e, ainda, que “há o vírus da Covid e há o vírus do ataque aos direitos aos trabalhadores, da exploração que está a aumentar ainda mais nesta situação”.

Catarina.jpg

jerónimo.jpgA marcha pelo emprego, convocada pelo SITE-Sul, contra a precariedade e para exigir a reintegração dos trabalhadores nos postos de trabalho e um vínculo efetivo nas empresas do Complexo Industrial de Sines, realizou-se em Sines e contou com a presenças dos líderes do BE, Catarina Martins, que se manifestou contra a "normalização" do lay-off e advertiu para efeitos nos salários e do PCP, Jerónimo de Sousa, que alertou para "a situação dramática" em que vivem muitos trabalhadores do complexo industrial de Sines que devido aos vínculos precários perderam o emprego.

BE questiona Câmara de Beja sobre questões “sanitárias, económicas e sociais”

Zé LG, 21.05.20

92669856_3184606271569914_2513412276048887808_n giA Concelhia de Beja do Bloco de Esquerda (BE) considera “essencial o aprofundamento da comunicação entre os vários órgãos autárquicos e destes com a população, em particular entre a Câmara e a Assembleia Municipal, órgão deliberativo a quem compete fiscalizar a ação do executivo.” Neste contexto, o BE, para além das questões colocadas pela deputada Gina Mateus na Assembleia Municipa, que ficaram sem resposta”, fez um conjunto de perguntas sobre questões sanitárias, económicas e sociais, designadamente:

- como pensa o Município “suprir a falta de meios tecnológicos nas famílias do concelho, sentida no âmbito da interrupção das atividades letivas presenciais”;

- que apoios aos idosos que não estão institucionalizados e aos imigrantes do concelho;

- como pensa a Câmara de Beja “resolver a questão da placa «ameaçando com covid-19» como tática para se fechar o caminho municipal 1063, usando argumentos que provocam o medo na população, uma situação que se arrasta desde 2018”.

Questões levantadas e propostas apresentadas pelo BE na AM de Beja para minimizar danos causados pela Covid 19

Zé LG, 12.04.20

92669856_3184606271569914_2513412276048887808_n giO Bloco de Esquerda, na reunião da Assembleia Municipal de Beja de 07/04/2020, solicitou informações e avançou com algumas propostas que considerou essenciais para minimizar os danos causados pela pandemia Covid 19, designadamente:

- Limpeza e desinfeção dos espaços públicos;

- Suspensão do pagamento das rendas em todos os fogos municipais;

- Isenção do pagamento de faturas de água, bem como das taxas relativas às águas residuais e resíduos sólidos até um montante de consumo considerado mínimo face às necessidades sanitárias;

- Isenção da cobrança das taxas relativas à ocupação de espaço público e publicidade;

- Condições do Bairro das Pedreiras, que facilitam a propagação do contágio;

- Condições de habitabilidade, de transporte e de trabalho da população migrante;

- Implementação do projeto Co(m)sigo, articulação com as IPSS, proteção individual de trabalhadores e utentes; papel da "Rede Social" na coordenação, desenvolvimento e majoração das diferentes respostas sociais;

- Reforço do apoio às IPSS, bem como à Corporação de Bombeiros;

- Proporcionar as condições para a efetivação do ensino à distância para todo/as o/as aluno/as;

- Fornecer informação relativamente aos Planos de Ensino à Distância (E@D) elaborados pelos agrupamentos de escola, visando os objetivos do ensino universal.

Ler aqui, aqui, aqui e aqui, na íntegra.

Mariana Aiveca diz que vai “vai pôr o Alentejo e mais esquerda no Parlamento”

Zé LG, 12.09.19

be.jpg“Defender o país é também exigir os investimentos que fazem falta”, afirmou Catarina Martins, coordenadora nacional do BE, na sessão de apresentação dos candidatos do partido pelo círculo de Beja, que reforçou a ideia de que “não vale a pena” falar de exportações “se isso for feito à conta da saúde de quem vive [no distrito] ou à conta da degradação dos solos e da água”.

Mariana Aiveca, cabeça-de-lista do BE pelo distrito, garantiu que “a campanha está a ser viva”, que a sua equipa é “uma equipa capaz de ganhar” e que “vai pôr o Alentejo e mais esquerda no Parlamento”. Apresentou ainda a emergência climática, o trabalho com direitos, serviços públicos e acessibilidades condignas como os eixos prioritários do Bloco do Esquerda para as próximas eleições de 6 de outubro. 

BE volta a candidatar Mariana Aiveca por Beja

Zé LG, 02.07.19

MarianaAiveca.jpgO Bloco de Esquerda (BE) volta a apostar em Mariana Aiveca como cabeça de lista às Legislativas de Outubro, pelo círculo eleitoral de Beja.

Mariana Aiveca é funcionária pública aposentada e tem 65 anos. Foi deputada do BE de 2005 a 2015. Em 2015 foi cabeça de lista pelo círculo de Beja.

Pedro Gonçalves, agente funerário, 46 anos, deputado municipal do BE na Assembleia Municipal de Odemira desde 2013, reeleito em 2017 é o segundo da lista.

Cristina Ferreira, professora, 50 anos, membro da Mesa Nacional do BE, cabeça de lista à Câmara Municipal de Almodôvar em 2017 ocupa o terceiro lugar na lista do Bloco.

Cláudia Figueira, assistente social, 42 anos; Joaquim Brás, encarregado-geral na Somincor e Gina Mateus, professora, são os suplentes, anuncia o Bloco de Esquerda.

BE avança com iniciativas legislativas sobre monoculturas

Zé LG, 13.05.19

O Bloco de Esquerda entregou na Assembleia da República dois projectos de lei e um projecto de resolução sobre monoculturas.

Segundo o BE o objectivo destes projectos é “promover o ordenamento numa área tão sensível para o ambiente, a saúde pública e o futuro das próximas gerações”. Consideram ainda os bloquistas que “é preciso acabar com a impunidade e a ausência total de regras que só servem a especulação e nada têm a ver com uma agricultura sustentável”.

Leia e oiça também aqui.

Moisés Ferreira (BE) visita Hospital de Beja e reúne com movimentos cívicos

Zé LG, 17.03.19

Moisés Ferreira.jpgO deputado do Bloco de Esquerda, Moisés Ferreira, na próxima segunda-feira, 18, visita o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, onde contactará a gestão da ULSBA, profissionais de saúde e utentes, com o intuito de conhecer os principais problemas e experiências inovadoras.
Ao final da tarde o deputado, membro da Comissão Parlamentar de Saúde, reunirá com movimentos cívicos que representam utentes e intervêm em Beja na área da saúde.
Nestes contactos, o deputado apresentará o projeto do BE de nova Lei de Bases da Saúde, elaborado com os valiosos contributos de António Arnaut e João Semedo.