Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Portugal produz o azeite com melhor qualidade do mundo

Zé LG, 14.07.24

Azeite-1-qqv43883nadke168dtdbmpff7l085dbs9275ceftgg.jpgUm estudo da associação OLIVUM indica que Portugal é o país do mundo que produz azeite “de melhor qualidade”, devido “às melhorias significativas nas infraestruturas e práticas de produção”, que “permitiram que, em 2022, 98% do azeite português fosse classificado como Virgem ou Virgem Extra”.
O estudo adianta ainda que “Portugal é hoje um dos líderes internacionais nesta indústria: tem oito dos dez lagares do mundo que processam um maior volume de azeitona e três dos cinco lagares mais avançados em termos tecnológicos” e “será o terceiro maior país produtor de azeite do mundo, dentro de aproximadamente dois anos”, destacou Susana Sassetti, diretora-executiva da OLIVUM.

CAMB apresentou reivindicações a candidatos às eleições legislativas

Zé LG, 08.03.24

coop-550x401.jpgA Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos (CAMB) exige “um Ministério da Agricultura mais forte, um ministro(a) com peso político e conhecedor(a) da pasta”, “o regresso das Florestas ao Ministério da Agricultura e a reversão das competências transferidas para as CCDR", o “regresso do bem-estar animal para o Ministério da Agricultura, um Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP) ao serviço da agricultura, menos burocrático e mais realista”, “o licenciamento de furos, um Banco de Carbono que premeie os agricultores e a implementação de uma Rede Nacional da Água, que permita aproveitar a água que se perde dos rios para os oceanos”, a “construção na totalidade do Bloco de Rega de Moura ate2025, como anunciado e a construção na totalidade do Bloco de Rega Póvoa/Amareleja até 2027”, “mais segurança no campo” durante a campanha de azeitona, “compensações sérias pela perda de competitividade agrícola nos territórios onde é imposto proibições à actividade agrícola”, o “pagamento justo e adequado ao serviço ambiental que estes territórios estão a prestar” e uma “maior flexibilização da Rede Natura, nomeadamente, a possibilidade de regadio para apoio à actividade pecuária e agrícola”.

“Azeite de Moura DOP” é “Sabor do Ano 2024”

Zé LG, 18.02.24

vv-550x364.jpgO “Azeite de Moura DOP” (Denominação de Origem Protegida), da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos, voltou a ser aprovado Sabor do Ano 2024 pelos consumidores, uma classificação que acontece desde 2016, precisamente há oito anos. É um azeite virgem extra e virgem, obtido através de processos mecânicos a partir de azeitonas das variedades Galega, Verdeal e Cordovil, que produzem um azeite com características químicas e sensoriais próprias.
O prémio Sabor do Ano é líder no sector da alimentação em Portugal e está implementado em Portugal há mais de 10 anos.

Azeite aumentou mais de 90% em 2023 e ainda vai aumentar mais

Zé LG, 08.01.24

azeite.pngO valor do litro do azeite já chegou aos 10 euros, estimando o INE que o preço tenha aumentado mais de 90% em 2023, prevendo-se que este valor ainda pode aumentar mais. "O aumento do preço do azeite deve-se à quebra de produção do maior produtor mundial (Espanha) que tinha campanhas médias de 1,2 milhões a 1,5 milhões de toneladas e teve uma campanha passada com cerca de 664.033 toneladas e espera uma campanha 2023/24 com 765.362 toneladas”, devido “à seca extrema e às elevadas temperaturas durante a floração”, o que “desequilibrou o mercado porque a procura começou a superar a oferta e os stocks disponíveis diminuíram muito levando à subida do preço do azeite. Paralelamente convém não esquecer que os custos de produção têm subido muito e o preço do azeite não estava a refletir essa realidade", revelou a Fenazeites.

Produção de azeite é “um bocadinho melhor do que a do ano passado”

Zé LG, 07.12.23

202112161534349187.pngA Olivum espera que a produção de azeite em Portugal possa “rondar entre as 150 mil a 160 mil toneladas”, com o Alentejo, responsável por cerca de 80% do azeite produzido no país, a ter “um grande peso na produção este ano”, disse Pedro Lopes.

A produção de azeite esperada na atual campanha ainda está abaixo, sem contar com o ano passado de contrassafra (de diminuição da produção), das “209 mil toneladas” registadas em 2021, reconheceu o presidente da Olivum.

Autossuficiente na produção de azeite desde 2014, Portugal é atualmente “o sexto” maior produtor deste produto alimentar em todo o mundo e “o quarto da Europa”, mas o país deverá, em poucos anos, “atingir as 250 a 300 mil toneladas de azeite a nível nacional” estimou, indicando que existem “muitas plantações novas e “uma reconversão [do olival] por parte dos olivicultores”.

Produção de azeite deverá ter quebra de até 50%

Zé LG, 04.09.23

Untitled-5-768x503.jpg“Estima-se que a produção nacional possa sofrer uma quebra de 30%-40% em relação à campanha anterior. Em algumas regiões de olival tradicional, essas quebras podem mesmo atingir os 50%”, afirmou a secretária-geral da Casa do Azeite, Mariana Matos, que explica que a quebra na produção se deve ao facto de esta ser uma “campanha de contrassafra”, mas também à seca.

No que diz respeito à região do Alentejo, com olivais em sebe, de regadio, verificou-se “alguma quebra” devido às elevadas temperaturas “na altura da floração e da contrassafra”, embora a descida seja inferior à registada nos olivais de sequeiro.

Jornada de apresentação do Congresso Mundial do Azeite em Beja

Zé LG, 27.06.23

Azeite (1).png

A jornada de apresentação do Congresso Mundial do Azeite (OOWC) em Beja, tem por objectivo envolver Portugal na organização do congresso e centrar-se-á nas soluções tecnológicas para o futuro do sector olivícola. Serão também discutidos os principais temas de interesse para o sector.

Inscrições através de e-mail para info@oliveoilwc.com.

CEBAL promove iniciativa científica internacional dedicada ao setor do azeite

Zé LG, 29.05.23

azeite.pngA 1.ª edição do evento científico internacional de agrobiotecnológica aplicada, intitulado por “Applied Agro-Biotecnology International Meeting”, vai realizar-se na terça-feira e quarta-feira, no auditório da NERBE, com o objetivo da promoção e partilha de conhecimento científico, entre um painel de oradores especializados e os participantes, com foco nos temas “sustentabilidade, ecologia e sanidade do Olival”, “composição química da azeitona e do azeite” e “valorização económica e subprodutos”.

“Olivares Vivos +” garante biodiversidade

Zé LG, 19.05.23

Olivais.png

Portugal passou a integrar uma rede europeia que vai implementar um novo certificado que garante que a gestão do olival integra a conservação da biodiversidade, graças a um projeto da Universidade de Évora, denominado “Olivares Vivos +”, que promove um novo modelo de olivicultura que recupera a biodiversidade e a transforma em rentabilidade pelo pagamento por serviços ambientais, através de eco-esquemas, instrumento que incentiva práticas sustentáveis e medidas agroambientais da nova PAC e, além disso, permite também economizar consumos na gestão do olival, já que está prevista uma diminuição média de 22% no custo de fertilizantes e produtos fitossanitários.